Grelha 06-elementos finitos de placas

390 Aufrufe

Veröffentlicht am

AJUDA - TQS

Veröffentlicht in: Ingenieurwesen
  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Grelha 06-elementos finitos de placas

  1. 1. Sumário I TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Grelha - TQS Visualizador de elementos finitos e placas Sumário 1. Introdução..................................................................................................................1 2. Sistemas de unidades.................................................................................................2 3. Resultados e seus sistemas de referência .................................................................3 4. Acionando o módulo de placas .................................................................................5 5. Lógica de operação....................................................................................................6 5.1. O Click e o Drag...................................................................................................6 5.2. Botões...................................................................................................................6 5.3. Comandos via teclado...........................................................................................7 5.4. Estado de marcação de Nós / Elementos ..............................................................7 5.5. Controles das caixas de diálogos ..........................................................................9 5.6. Acesso aos controles de uma caixa de diálogo.....................................................9 6. Tela do editor...........................................................................................................11 6.1. Menu principal....................................................................................................12 6.1.1. Menu Arquivo .............................................................................................12 6.1.2. Menu Editar.................................................................................................13 6.1.3. Menu Exibir.................................................................................................13 6.1.4. Menu Ferramentas.......................................................................................14 6.1.5. Menu Selecionar..........................................................................................14 6.1.6. Menu Definir ...............................................................................................14 6.1.7. Menu Análise...............................................................................................14 6.1.8. Menu Resultados .........................................................................................15 6.1.9. Menu Diversos.............................................................................................15 6.2. Barras de ferramentas .........................................................................................16 6.2.1. Barras de ferramentas 1...............................................................................16 6.2.2. Barras de ferramentas 2...............................................................................17 7. Informações gerais...................................................................................................18 7.1. Ativação e desativação do módulo ‘Informações Gerais’ ..................................18 7.2. Operação do módulo ‘Informações Gerais’........................................................18 8. Saídas em formato gráfico ......................................................................................20 8.1. Gerenciador de saídas gráficas ...........................................................................20 8.1.1. Ativação e desativação do gerenciador de saídas gráficas...........................21 8.1.2. Operação do módulo de saídas gráficas.......................................................21 8.1.3. Troca do gráfico corrente ............................................................................21 8.1.4. Descrição dos controles que definem um gráfico........................................21 8.1.5. Tipos de saída gráficas ................................................................................26 8.2. Diagramas em barras ..........................................................................................27 8.2.1. Ativação e desativação da opção de diagramas em barras...........................28 8.2.2. Operação da opção de diagramas em barras................................................28
  2. 2. II Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 8.3. Diagramas nos elementos finitos ........................................................................31 8.3.1. Ativação e desativação da opção de diagramas nos elementos....................32 8.3.2. Operação da opção de diagramas nos elementos .........................................32 8.4. Deformada de barras...........................................................................................35 8.4.1. Ativação e desativação da opção de deformadas em barras.........................36 8.4.2. Operação da opção de deformadas em barras..............................................36 8.5. Isocurvas em elementos finitos...........................................................................38 8.5.1. Ativação e desativação da opção de isocurvas em elementos finitos...........39 8.5.2. Operação da opção de isocurvas em elementos finitos................................39 9. Saídas em formato numérico ..................................................................................43 9.1. Ativação e desativação de saídas em formato numérico.....................................43 9.2. Operação de saídas em formato numérico ..........................................................44 9.2.1. Ordenação dos resultados ............................................................................44 9.2.2. Forma de apresentação dos resultados.........................................................44 9.2.3. Marcação dos resultados..............................................................................45 9.2.4. Impressão dos resultados .............................................................................46 10. Comandos do visualizador ....................................................................................47 Apêndice A. ..................................................................................................................51 Apêndice B....................................................................................................................52
  3. 3. Introdução 1 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 1. Introdução O módulo de Placas MIX - TQS é responsável pela realização da análise das lajes discretizadas através de elementos finitos de placas. Além da análise desses modelos, o módulo também permite a visualização dos seus resultados através de valores numéricos e gráficos. O módulo é constituído de 3 sub-módulos nomeados de: Informações Gerais, Gráficos e Valores Numéricos. O sub-módulo Informações Gerais identifica a estrutura correntemente analisada e apresenta seus dados gerais tais como: número de nós, de barras e elementos de placa. O sub-módulo Gráficos permite ao usuário a visualização gráfica dos resultados através de diagramas e curvas de isovalores. Finalmente, o sub-módulo Valores Numéricos tem como objetivo apresentar os resultados através listagens com valores numéricos. Ao ser desativado, o módulo gera uma listagem em arquivo texto contendo os dados da estrutura e os resultados obtidos na análise. Neste momento, o módulo também grava os arquivos que disponibilizarão os resultados para as rotinas de dimensionamento do TQS.
  4. 4. 2 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 2. Sistemas de unidades Os resultados serão expressos tanto no vídeo quanto na listagem, gerada na desativação do módulo, através das seguintes unidades: Ângulo Comprimento Força Deslocamentos nodais Radiano metro - Esforços (barras e elementos de placa) metro Tonelada-força Reações de apoio metro Tonelada-força A cada momento, o símbolo das unidades nas quais os resultados são expressos no canto inferior direito da tela do módulo (ver item 6. Tela do Editor deste manual). Na listagem, o símbolo das unidades será impresso junto ao título de cada sessão.
  5. 5. Resultados e seus sistemas de referência 3 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 3. Resultados e seus sistemas de referência Os seguintes resultados são expressos com referência ao sistema global de coordenadas:  Deslocamentos nodais;  Esforços no centro dos elementos finitos;  Reações nos apoios. No caso de apoio inclinado, as reações e os deslocamentos são expressos em relação ao sistema de eixos usado para defini-lo. Os esforços nas extremidades das barras são expressos segundo os seus sistemas locais de coordenadas através de 2 convenções. A convenção vetorial é utilizada no módulo Saída em Formato Numérico (ver capítulo 9) e na listagem em arquivo texto. Já a convenção da resistência dos materiais é utilizada na representação gráfica dos diagramas (ver 8. Saídas em formato Gráfico). Nessa convenção, adota-se como positivo: momento fletor que traciona a face inferior da barra (z- ); cortante (); torsor ( ). Os esforços nos elementos de placa são geralmente apresentados segundo o sistema global de referência. A única saída de esforços nos elementos que não adota o sistema global é a de diagramas; as outras, curvas de isovalores e os valores numéricos dos esforços no centro dos elementos, o adotam. Vale lembrar que os esforços (momentos e cortantes) nesses elementos são expressos por unidade de comprimento e que o resultado denotado por Ang indica o ângulo em graus (positivo no sentido anti-horário) entre os eixos principais no centro de cada elemento e os eixos globais. A figura a seguir apresenta a convenção adotada para os esforços nos elementos de placa do MIX, que vale tanto para o sistema global como local (caso dos diagramas).
  6. 6. 4 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Nota-se, por essa convenção, que os momentos Mx e My são positivos quando tracionam a face inferior do elemento de placa (Z- ). Para as curvas de isovalores o sistema de referência é o global X, Y e Z, enquanto que para os diagramas de esforços nos elementos de placa o sistema local x, y e z é o definido a seguir:  Origem: Extremidade inicial (primeiro nó a ser definido) do segmento de reta ao longo do qual se deseja obter o diagrama do esforço;  Eixo z: Possui sempre a mesma direção e sentido do eixo global Z;  Eixo x: Coincide com a reta suporte do segmento ao longo do qual se deseja obter o diagrama do esforço e se estende do seu nó inicial ao seu nó final;  Eixo y: Está contido no plano da estrutura sendo perpendicular ao eixo x. O seu sentido é obtido a partir de z e x através da “regra da mão direita”.
  7. 7. Acionando o módulo de placas 5 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 4. Acionando o módulo de placas Ao escolher a opção de discretizar o modelo do pavimento com a utilização de elementos finitos de placas, obrigatoriamente deveremos fazer o processamento dos esforços através do sistema Mix ®. Acione a seqüência de comandos “Processar” – “Processamentos dos esforços” – “Esforços via MIX (R)”: O gerenciador dos Sistemas CAD/TQS aciona a janela “Opções de Processamento – MIX” A opção “Ler dados de grelha, processar e continuar no MIX” abre o “Visualizador de elementos finitos e placas”, um editor gráfico que possibilita a visualização dos resultados através de valores numéricos e gráficos.
  8. 8. 6 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 5. Lógica de operação A interface do módulo de Placas MIX - TQS e a sua operação não seguem o padrão TQS. O padrão adotado corresponde ao da versão Windows do MIX. A seguir são definidos alguns termos e procedimentos utilizados na descrição do modo de operar esta interface. 5.1. O Click e o Drag Na tabela abaixo, é explicado como proceder para executar as operações denominadas neste texto de “Clique” e “Drag”. Mouse Click Pressione e, em seguida, solte o botão esquerdo do mouse Drag Pressione o botão esquerdo do mouse, mova o mouse para o ponto desejado e solte o botão As conseqüências de um “Click” ou um de “Drag” dependem de onde (i.e. em que região da tela gráfica) e quando (i.e. de qual opção/módulo está ativa) eles ocorrem. O Click, em geral, tem a função de apontar uma posição na tela, uma barra, um nó ou uma opção. O Drag é usado com a finalidade de demarcar janelas na tela gráfica. Quando habilitado, o Drag provoca o aparecimento de um retângulo na tela com um dos vértices fixo no ponto onde se deu o início do mesmo e com o vértice diagonalmente oposto na posição corrente do cursor. O deslocamento do cursor na tela implicará na mudança das dimensões do retângulo. O retângulo considerado pelo programa será aquele que estiver desenhado imediatamente antes do final do Drag (liberação do botão esquerdo). Os efeitos de tais ações (Click e Drag) são descritas para cada contexto (opção / módulo) da interface gráfica nos capítulos seguintes. 5.2. Botões Botões são regiões retangulares da tela associadas a procedimentos intrínsecos ao sistema. Cada botão possui um ícone que identifica a sua função. Os botões estão agrupados em duas barras de ferramentas situadas logo abaixo do menu principal (ver item 6. Tela do Módulo deste manual). Pressiona-se um botão “clicando-o”, i.e. efetuando-se um “Click” na região por ele abrangida.
  9. 9. Lógica de operação 7 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 No MIX, os botões podem ser classificados com relação à natureza dos procedimentos a eles associados em 2 grupos. O primeiro grupo é formado pelos botões que quando pressionados fazem o sistema executar automaticamente o procedimento a ele associado. Ao segundo grupo pertencem os botões cujos procedimentos associados dependem da intervenção do usuário para sua execução. Assim, ao se pressionar um botão de tal grupo, o sistema solicita algumas informações. Tais informações são transmitidas ao sistema através de “Clicks”, “Drags” ou entradas alfa-numéricas (via teclado). Enquanto esse processo de troca de informações perdurarem, diz-se que o botão ou o procedimento associado está ativo ou que o sistema opera em um determinado modo. Um botão permanecerá ativado até que outro seja ativado ou o usuário resolva abandonar a interface gráfica. Quando um botão está ativo será apresentado como estando pressionado. Do exposto acima, conclui-se que apenas os botões do segundo grupo ficam ativos e somente um deles assim estará em um dado momento. 5.3. Comandos via teclado A interface gráfica pode aceitar comandos digitados via teclado. Para tanto, a opção Diversos / Preferências / Ativar Comandos do Menu Principal deve estar selecionada (ver 6.1.9 Diversos deste manual). Os comandos são constituídos de um nome seguido ou não de parâmetros. Quando o comando exigir parâmetros, no mínimo um espaço deve ser empregado como separador de suas diferentes partes. O início da digitação do comando fará com que se abra automaticamente uma janela na tela gráfica onde o restante do comando deverá ser digitado. Essa janela permanecerá aberta até que a definição do comando seja encerrada (através da tecla <Enter>) ou cancelada (tecla <ESC>). Caso o comando digitado seja inválido, será ignorado e o programa estará apto à entrada de outro comando. 5.4. Estado de marcação de Nós / Elementos Um conceito importante é o do estado de marcação de um nó ou de um elemento. A cada momento, um nó ou elemento da estrutura pode assumir o estado de marcado ou de desmarcado. Os elementos e nós serão representados de acordo com seu estado de marcação da seguinte forma:
  10. 10. 8 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Marcado Desmarcado Nó Quadrado Losango Elemento Contorno do elemento desenhado com linha cheia, barras em branco e elementos de placa em verde Contorno do elemento desenhado com linha tracejada branca A marcação ou desmarcação de nós/elementos pode ser realizada através de comando via teclado, “Click” ou “”Drag”. Quando o botão "Marca" (ver capítulo 6) estiver ativo, o “Click” e o “Drag” podem ser utilizados para tal finalidade da seguinte forma: Marcar / Desmarcar Nós Marcar / Desmarcar Barras Marcar / Desmarcar Elementos de placa Click Todos os nós que estiverem próximos do cursor quando da ocorrência do click terão seu estado de marcação invertidos Todas as barras próximas ao cursor quando da ocorrência do click terão seu estado de marcação invertidos O elemento de placa que contiver o cursor quando da ocorrência do click terá seu estado de marcação invertido Drag Todos os nós que estiverem dentro do retângulo final gerado pelo drag terão seu estado de marcação invertidos Todas as barras que tiverem os seus 2 nós extremos dentro do retângulo final gerado pelo drag terão seu estado de marcação invertidos Os elementos de placa que tiverem com todos os seus nós dentro do retângulo final gerado pelo drag terão seu estado de marcação invertidos Para marcar através de comandos via teclado, basta digitar a relação de elementos ou de nós (dependendo do módulo ativo na interface). Para desmarcar, basta antepor à relação de elementos ou de nós, que se deseja desmarcar, um sinal de menos <->. Nos 2 casos, a relação deve seguir as regras de sintaxe definidas no apêndice A. Existem, ainda, os comandos específicos para marcação/desmarcação de barras. Tais comandos são MBAR, H e V, que marcam todas as barras, as barras horizontais e as barras verticais, respectivamente (ver capítulo “Comandos do visualizador” deste manual). A desmarcação de todos os nós e elementos marcados num dado instante pode ser realizada pressionando-se o botão “Limpa” ou através de suas teclas de atalho <Ctrl> <L>.
  11. 11. Lógica de operação 9 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 5.5. Controles das caixas de diálogos No ambiente Windows, uma janela temporária que mostra e pede informações ao usuário é denominada de caixa de diálogo. Os diversos componentes de uma caixa de diálogo, através dos quais é realizada a troca de informações entre o usuário e programa, são chamados de controles. Os controles usados nas caixas de diálogos desta interface podem ser classificados, com relação ao seu modo de operar e ao tipo de informação que armazenam, da seguinte forma: Tipo do controle Característica Campo de edição alfa-numérico Esses campos podem ser preenchidos com qualquer texto composto de letras do alfabeto romano ou algarismos arábicos Campo de edição numérico Esses campos podem ser preenchidos somente com números. Existem campos numéricos reais, aceitam números reais, e campos numérico inteiros, aceitam apenas números inteiros Campo de edição relação numérica Aceitam uma relação de números inteiros. A sintaxe permitida neste campo é descrita no apêndice A Check box Assumem apenas dois status: marcado ou desmarcado. Utilizados para entrada de informações do tipo “sim ou não” Radio button Apresentam-se sempre em grupo de dois ou mais. Eles são mutuamente exclusivos, i.e., quando um deles é marcado todos os demais do grupo serão desmarcados. Um deles está sempre marcado (selecionado). Utilizados para entrada de informações do tipo múltipla escolha List box apresentam uma lista de valores, permitindo a seleção de um deles Combo box Esse controle pode operar simultaneamente como um campo de edição ou como um list-box 5.6. Acesso aos controles de uma caixa de diálogo Para se editar os diferentes controles de uma caixa de diálogo é necessário se transferir o foco para os mesmos. Para tal, basta simplesmente dá-se um "click" no controle a ser editado. Após esse "click", o mesmo estará apto para ser editado. Outro modo de transferir o foco de um controle para outro é através da tecla <Tab>, como descrito a seguir:
  12. 12. 10 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 <TAB> Move foco para o próximo controle <Shift-TAB> Move foco para o controle anterior
  13. 13. Tela do editor 11 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 6. Tela do editor Como indicado na figura acima, a tela do módulo ‘Placas’ é composta pelos seguintes elementos:  Título: área com a identificação do módulo e da estrutura correntemente analisada;  Menu Principal: menu contendo todas as opções do módulo;  Barras de Ferramentas: agrupamento de botões associados às funções usadas com maior freqüência;  Escala: campo de edição para definição do denominador da escala a ser usada na representação da estrutura na janela gráfica ativa;  Casos de Carregamentos: campos de edição para definição dos casos de carregamentos e das combinações referentes aos resultados a serem visualizados na janela gráfica;  Seletor Lateral: menu lateral visando facilitar o acesso a importantes opções do módulo;  Janela Gráfica: área da tela destinada a representação gráfica do modelo e dos resultados da análise;
  14. 14. 12 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798  Caixa de diálogo: área destinada a troca de informações entre o usuário e o programa através dos controles nela existente;  Barra de Status: área usada pelo programa para informar ao usuário sobre o status corrente da janela gráfica além das unidades usadas para expressar os dados ou resultados. 6.1. Menu principal O menu principal contém todas as opções deste módulo. Cabe salientar que muitas das opções nele relacionadas não estão operacionais. Isto se deve ao fato dessas opções, que fazem parte do MIX, não serem pertinentes ao módulo que roda junto ao TQS. Deste modo, somente as opções relacionadas a este módulo serão comentadas a seguir. 6.1.1. Menu Arquivo No menu Arquivo estão ativas apenas 2 opções: “Informações Gerais” e “Sair”. A opção “Informações Gerais” aciona o sub-módulo “Informações Gerais” (ver 7. Informações Gerais). Já a opção “Sair”, fecha o módulo, transferindo o controle para o gerenciador TQS.
  15. 15. Tela do editor 13 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 6.1.2. Menu Editar No menu “Editar” estão operacionais as seguintes opções:  Undo: desfazer a última operação gráfica;  Redo: refazer a última operação gráfica desfeita;  Copy: copiar janela gráfica na área de transferência do Windows. Todas essas opções são relativas as operações realizadas na janela gráfica. 6.1.3. Menu Exibir No menu “Exibir” estão relacionadas as opções que gerenciam a representação gráfica do modelo estrutural.
  16. 16. 14 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 6.1.4. Menu Ferramentas Todas as opções deste menu estão desabilitadas 6.1.5. Menu Selecionar As opções deste menu são usadas na seleção (marcação) de nós e elementos da estrutura (ver 5.4. Estado de marcação de nós / elementos). 6.1.6. Menu Definir Todas as opções deste menu estão desabilitadas 6.1.7. Menu Análise Todas as opções deste menu estão desabilitadas
  17. 17. Tela do editor 15 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 6.1.8. Menu Resultados Os itens da opção “Gráficos” correspondem aos sub-módulos das “Saídas em Formato Gráfico” (ver 8. Saídas em Formato Gráfico). A opção “Valores Numéricos” aciona o sub-módulo “Saídas em Formato Numérico” (ver o capítulo “Saídas em formato numérico” deste manual). 6.1.9. Menu Diversos Este menu reúne na opção “Preferências: Mostrar Seletor”, que disponibiliza ou não o seletor lateral, e “Ativar Comandos”, que disponibiliza ou não a janela para entrada de comandos (ver 5.3. Comandos via Teclado). Na opção “Cores” o usuário poderá definir a cor do fundo da janela gráfica que achar melhor.
  18. 18. 16 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Finalmente, na opção “Barras de Ferramentas”, o usuário poderá retornar as barras de ferramentas à posição padrão do módulo (“Padrão”), escolher entre o formato plano ou 3D para os botões (“Botões Planos”) e indicar se deseja que sejam apresentadas dicas sobre a função do botão (“Mostrar Dicas”), quando da passagem do mouse sobre o mesmo. 6.2. Barras de ferramentas As barras de ferramentas propiciam um modo rápido e fácil de se acionar as opções ou os comandos de uso mais freqüente do programa. Elas são áreas retangulares contendo botões com ícones e campos de edição. Se a opção “Diversos/Barras de Ferramentas /Mostrar Dicas” do “Menu Principal” (ver item 6.1.9) estiver selecionada, basta posicionar o cursor do mouse sobre o botão / campo de edição da barra de ferramenta que será apresentada dica sobre a sua função. Existem alguns botões inativos nas 2 barras de ferramentas. Esses botões são referentes às opções da versão completa do MIX que não foram implementadas neste módulo. 6.2.1. Barras de ferramentas 1
  19. 19. Tela do editor 17 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 6.2.2. Barras de ferramentas 2
  20. 20. 18 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 7. Informações gerais O módulo “Informações Gerais” fornece ao usuário informações que identificam a estrutura correntemente analisada. Identificadores descritos no arquivo FORnnnnM.Gre e alguns dados gerais da estrutura são apresentados numa janela que se abre automaticamente ao se ativar este módulo. 7.1. Ativação e desativação do módulo ‘Informações Gerais’ Este módulo pode ser acionado a partir do “Menu Principal” ou do “Seletor Lateral” como mostrado na tabela abaixo: Setor lateral Menu principal Informações Arquivos / Informações Gerais 7.2. Operação do módulo ‘Informações Gerais’ Este módulo apresenta uma janela ao lado da janela gráfica com informações que caracterizam a estrutura corrente. Nessa janela, são apresentados nos campos Projeto e
  21. 21. Informações gerais 19 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Estrutura os títulos contidos nas linhas 2 e 3 do arquivo FORnnnnM.GRE, respectivamente. Também são apresentados: o número de nós, o número de barras e o número de elementos de placa da estrutura e o número de casos de carregamento.
  22. 22. 20 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 8. Saídas em formato gráfico O módulo Saídas em Formato Gráfico tem como finalidade a visualização e impressão de representações gráficas dos resultados da análise do modelo estrutural, por exemplo, diagramas de esforços e deformadas de estruturas. Neste módulo, existem cinco opções:  Gerenciador de Saídas Gráficas;  Diagramas em Barras;  Diagramas nos Elementos Finitos;  Deformada de barras; Isocurvas em Elementos Finitos. 8.1. Gerenciador de saídas gráficas O acionamento da opção Gerenciador de Saídas Gráficas ativa automaticamente uma janela com os vários controles (ver 5.5. Controles das Caixa de Diálogo) necessários a definição de uma saída gráfica, aqui denotada por gráfico. Após a sua definição, o gráfico estará sempre disponível para ser visualizado, impresso ou gravado em disco em formato DXF. É possível a definição simultânea de até 10 gráficos.
  23. 23. Saídas em formato gráfico 21 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Os tipos de gráficos que podem ser produzidos através desta opção são: diagramas de esforços em barras; diagramas de esforços em elementos finitos de placas; deformada de barras; isocurvas de esforços e deformações em lajes. Uma observação importante é que, nesta opção, os diagramas de esforços nas barras seguem a convenção da Resistência dos Materiais. 8.1.1. Ativação e desativação do gerenciador de saídas gráficas Este módulo pode ser acionado a partir do Menu Principal ou do Seletor Lateral como mostrado na tabela abaixo: Seletor lateral Menu principal Gráfico / Ger. Gráfico Resultados / Gráficos / Gerenciador de saídas gráficas A ativação de outro módulo provoca a imediata desativação deste módulo. 8.1.2. Operação do módulo de saídas gráficas Este módulo apresenta uma caixa de diálogo ao lado da janela gráfica com controles contendo os valores dos parâmetros que definem o gráfico corrente. Tais valores podem ser editados diretamente nessa caixa de diálogo ou através de comandos digitados na janela gráfica ativa (ver 5.3. Comandos via Teclado), onde a visualização dos mesmos se realiza. Imediatamente após a ativação deste módulo, o usuário terá a sua disposição os parâmetros referentes ao último gráfico editado na caixa de diálogo. 8.1.3. Troca do gráfico corrente A edição de um dos gráficos será possível após a sua escolha nas listas do “list box” Gráfico ou do combo box Nome. Quando um desses controles estiver com o foco, é também possível se ativar o gráfico seguinte ao corrente, pressionando-se simultaneamente as teclas <Ctrl> e <PgDn>. Do mesmo modo, o acionamento simultâneo das teclas <Ctrl> e <PgUp> ativará o gráfico anterior ao corrente. 8.1.4. Descrição dos controles que definem um gráfico Os controles (ver 5.5. Controles das Caixas de Diálogo) que definem um gráfico e suas respectivas funções são os seguintes: Gráfico: List Box que indica o número do gráfico corrente; podem ser definidos até 10 gráficos. Com o foco neste controle, pode-se mudar o
  24. 24. 22 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 gráfico corrente de 2 maneiras. A primeira é selecionando-se o número do gráfico diretamente na lista do controle. A segunda é através das teclas <Ctrl> e <PgDn> ou <Ctrl> e <PgUp>, ver item 8.2.3. Nome: Combo Box para descrição e identificação do gráfico corrente. Com o foco neste controle, pode-se, além de se nomear o gráfico, mudar o gráfico corrente de 2 maneiras. A primeira é selecionando-se o número do gráfico diretamente na lista do controle. A segunda é através das teclas <Ctrl> e <PgDn> ou <Ctrl> e <PgUp>, ver item 8.2.3. O conteúdo desse campo será impresso junto ao gráfico; Regiões: List Box que indica as regiões de interesse para o gráfico. Definida uma região diferente de 0 (toda a estrutura) todos os nós e barras que não fizerem parte desta região não serão consideradas no gráfico; Escala: Campo de edição numérico inteiro que indica a escala da estrutura. Deve-se digitar nesse campo o número correspondente ao denominador da escala desejada. Por exemplo, no caso da escala 1:100, digita-se 100 e um comprimento de 1 m da estrutura será representado nos dispositivos de saída através de 1 cm; Tam. Letras: Campo de edição numérico real que indica o tamanho das letras a serem usadas para identificação de nós, barras, etc. O tamanho é expresso em milímetros; Num. Nós: Check Box que indica se o número dos nós deve ser ou não apresentado; Num Barras: Check Box que indica se o número das barras deve ser ou não apresentado; Num. Elems.: Check Box que indica se o número dos elementos de placa deve ser ou não apresentado; Carregamentos: Combinações: Campos de edição do tipo relação numérica que indicam de quais casos de carregamentos/combinações devem ser os resultados considerados na representação gráfica; Desenho: Grupo de radios buttons denotados por: Diagrs. Barras; Diagrs. E.Fs.; Deforms. Barras; Isocurvas. Através desse controle indica-se o
  25. 25. Saídas em formato gráfico 23 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 tipo da representação gráfica de resultados desejada. Os tipos de representação gráfica disponíveis são: diagrama de esforços nas barras (Diag. Barras), diagrama de esforços nos elementos ao longo de um segmento de reta (Diagrs. E.Fs.), deformadas nos elementos de barras (Deforms. Barras) e curvas de isovalores (Isocurvas); Esforços: Grupo de radios buttons denotados por: M; Q; T. Através desse controle especifica-se qual esforço deve ser considerado no traçado dos diagramas das barras marcadas, momento (M); cortante (Q); torçor (T). Esse controle só será apresentado se a opção Diagrs. Barras estiver selecionada no controle Desenho; Diagramas: Grupo de radios buttons denotados por: Na estrutura; Retilíneo. Esse controle só será apresentado se a opção Diagrs. Barras ou a Diagrs. E.Fs. estiver selecionada no controle Desenho. Quando a opção Diagrs. Barras estiver ativa, a seleção da opção Na estrutura indica que o diagrama de esforços nas barras marcadas deve ser traçado sobre a própria representação gráfica da estrutura. Já na opção Retilíneo, as barras marcadas devem ser destacadas da estrutura, colocadas uma ao lado da outra de forma retilínea com eixos graduados nas extremidades do conjunto assim formado. Quando a opção Diagrs. E.Fs. estiver ativa, a seleção da opção Na estrutura especifica que o diagrama de esforços na laje ao longo do segmento definido pelo usuário deve ser traçado sobre a própria representação gráfica da estrutura. Já na opção Retilíneo, o segmento deve ser destacado da estrutura e apresentado de forma isolada com eixos graduados nas suas extremidades; Mostra: Grupo de radios buttons denotados por: Superposição; Envoltória. Esse controle só será apresentado se a opção Diagrs. Barras ou a Diagrs. E.Fs. estiver selecionada no controle Desenho. A escolha entre essas 2 opções define se os diagramas de esforços nas barras marcadas (Diagrs. Barras) / diagramas de esforços na laje (Diagrs. E.Fs) para os diferentes casos de carregamentos/combinações devem ser traçados de forma superposta ou se apenas sua envoltória deve ser traçada; Val. Num: Grupo de radios buttons denotados por: Sim; Não. Esse controle só será apresentado se a opção Diagrs. Barras ou a Diagrs. E.Fs. estiver selecionada no controle Desenho. Ele define se os valores numéricos dos esforços (nas extremidades das barras marcadas ou na laje) devem ser escritos no gráfico;
  26. 26. 24 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Escala diagrama: Campo de edição do tipo numérico real que indica qual fator de escala deve ser aplicado aos diagramas de esforços (tanto os nas barras como os nos elementos). Esse controle só será apresentado se a opção Diagrs. Barras ou a Diagrs. E.Fs. estiver selecionada no controle Desenho. Deve-se digitar neste campo o número correspondente ao denominador da escala desejada. Na representação gráfica, será considerado o valor do esforço na unidade que lhe foi atribuído pelo usuário. Por exemplo, numa escala de 1:2, um momento de 2tf.m será representado por 1 centímetro, se a unidades escolhidas para os esforços forem o metro e a tonelada-força, e por 100 cm , se as unidades para os esforços forem o centímetro e a tonelada-força; N. Divisões: Campo de edição do tipo numérico inteiro que define em quantos pontos o esforço deve ser calculado em cada barra (opção Diagrs. Barras) ou ao longo do segmento de reta (opção Diagrs. E.Fs.), para se traçar o seu gráfico correspondente. No caso de diagramas em barras, além dos pontos definidos nesse campo, o programa automaticamente considerará no diagrama os pontos de descontinuidades do esforço. Esse controle só será apresentado se a opção Diagrs. Barras ou a Diagrs. E.Fs. estiver selecionada no controle Desenho; Barras: Campo do tipo relação numérica que indica as barras para as quais o diagrama deve ser traçado. Esse controle só será apresentado se a opção Diagrs. Barras estiver selecionada no controle Desenho; Segmentos: Conjunto de campos do tipo numérico que indica a posição inicial (Xi; Yi) e final (Xf; Yf) do segmento ao longo do qual se deseja traçar o diagrama de esforço na laje, o número de segmentos paralelos a esse segmento (Rpt) e a distância entre eles (Dt). Esse controle só será apresentado se a opção Diagrs. E.Fs. estiver selecionada no controle Desenho; Tipo Resultado: Grupo de radios buttons denotados por: Mx; My; Mxy; Qx; Qy; Mx*; -Mx*; My*; -My*; Dz. Esse controle especifica o tipo de resultado nos elementos de placa que se deseja representar. Os resultados disponíveis são: momento fletor X (Mx), momento fletor Y (Mx), momento torçor (Mxy), cortante X (Qx), cortante Y (Qy), momento Wood and Armer X positivo (Mx*), momento Wood and Armer X negativo (-Mx*) , momento Wood and Armer Y positivo (My*) , momento Wood and Armer Y negativo (-My*) e deslocamento transversal (Dz) . Esse controle só será apresentado se a opção Diagrs. E.Fs ou opção Isocurvas estiver selecionada no controle Desenho;
  27. 27. Saídas em formato gráfico 25 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Valores Numéricos: Grupo de check boxes denotados por: RX; RY; DZ. Esse controle especifica os deslocamentos nodais para os quais se deseja escrever no gráfico seus valores numéricos. Esse controle só será apresentado se a opção Deforms. barras estiver selecionada no controle Desenho; Fator: Campo numérico inteiro que indica o fator multiplicativo que deve ser aplicado aos deslocamentos na representação da deformada. Esse controle só será apresentado se a opção Deforms. barras estiver selecionada no controle Desenho; Repr. Pos. Indeformada: check box que indica se a posição indeformada da estrutura deve ser representada ou não junto a deformada. Esse controle só será apresentado se a opção Deforms. barras estiver selecionada no controle Desenho; Escopo: Grupo de radios buttons denotados por: Toda Estrutura; Somente o que está marcada. Esse controle só será apresentado se a opção Deforms. Barras ou a opção Isocurvas estiver selecionada no controle Desenho. Quando a opção Deforms. Barras estiver ativa, a seleção da opção Toda Estrutura indica que se deve representar a deformada de todas as barras da estrutura. Em caso contrário, somente a deformada das barras marcadas deve ser mostrada. Quando a opção Isocurvas estiver ativa, a seleção da opção Toda Estrutura indica que as isocurvas devem ser traçadas em toda estrutura. Em caso contrário, as isocurvas devem ser traçadas somente no domínio correspondente aos elementos de placas marcados; Isocurvas: Grupo de radios buttons, denotados por: Num; Incr, com campo de edição numérico inteiro associado a cada um deles. Quando a opção Num estiver ativa, o usuário deverá especificar, no campo de edição correspondente a essa opção, o número de curvas de isovalores através das quais a distribuição de esforços na laje deve ser representada. Quando a opção Incr estiver ativa, o usuário deverá especificar, no campo de edição correspondente a essa opção, o valor a ser adotado para a diferença entre 2 quaisquer isocurvas consecutivas da série de curvas a ser representada. Esse controle só será apresentado se a opção Isocurvas estiver selecionada no controle Desenho; Limites: Grupo de check boxes, denotados por: Min; Max, com campo de edição numérico real associado a cada um deles. Quando a opção Min estiver marcada, o usuário deverá especificar, no campo de edição
  28. 28. 26 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 correspondente a essa opção, o valor mínimo do esforço. As curvas de isovalores devem ser traçadas a partir desse valor. Não serão traçadas isocurvas para valores a acima desse parâmetro. Esse controle só será apresentado se a opção Isocurvas estiver selecionada no controle Desenho; Outros: Grupo de check boxes, denotados por: Val. Num.; Várias Cores. Quando a opção Val. Num. estiver marcada, o valor do esforço correspondente a cada isocurva será escrito ao longo da mesma. Quando a opção Várias Cores estiver marcada, as isocurvas associadas a um dado valor serão traçadas com uma cor única e diferente das demais. Esse controle só será apresentado se a opção Isocurvas estiver selecionada no controle Desenho; Tipo de Saída: Grupo de radio buttons denotados por: Visualizar; Imprimir; Impr. val. Num.; GravarDXF. Esse controle define a forma de saída dos gráficos. 8.1.5. Tipos de saída gráficas Além dos controles que definem os gráficos (ver item 8.1.4.), existe, na caixa de diálogo aberta pelo Gerenciador de Saídas Gráficas, o controle Tipo de Saída que é usado na definição da forma de saída dos mesmos. Esse controle é constituido de um grupo de radio buttons denotados por: Visualizar; Imprimir; Impr. val. Num.; GravarDXF. Quando a opção Visualizar está selecionada e o botão Ok é pressionado, o gráfico descrito pelos controle da janela é representado na janela gráfica ativa. Quando a opção Imprimir é selecionada, um campo de edição numérico inteiro, denotado por Gráficos, é apresentado automaticamente. Através desse campo é possível se definir a relação de gráficos a serem impressos. Pressionando-se o botão Ok os gráficos descritos na relação do campo Gráficos serão impressos. Se nenhum gráfico for descrito nesse campo, então a impressão do gráfico corrente será adotada como default. A opção Impr. val. num se presta a impressão dos valores numéricos dos esforços correspondente aos diagramas definidos num dado gráfico (opções Diagrs. Barras e Diagrs. E.Fs.). Tais valores são aqueles calculados em todos os pontos de descontinuidades e em todas as frações de vão correspondentes a definição do campo N. Divisões (ver item 8.2..6) do gráfico. Quando essa opção é selecionada, um campo de edição numérico inteiro, denotado por Gráficos, é apresentado automaticamente. Através desse campo é possível se definir a relação de gráficos com diagramas de
  29. 29. Saídas em formato gráfico 27 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 esforços a serem impressos. Pressionando-se o botão Ok, os valores numéricos correspondente aos diagramas definidos nos gráficos descritos na relação do campo Gráficos serão impressos. Se nenhum gráfico for descrito nesse campo, então a impressão os valores numéricos correspondente ao diagrama do gráfico corrente será adotada como default. Quando a opção Gravar DXF é selecionada, um campo de edição numérico alfa numérico, denotado por Arq. DXF, é apresentado automaticamente. Através desse campo é possível se definir o nome e o caminho (path) do arquivo para gravação do gráfico corrente em padrão DXF. Por default a extensão desse arquivo é .DXF. Pressionando-se o botão Ok, o DXF do gráfico corrente será gravado. 8.2. Diagramas em barras O acionamento da opção Diagramas em Barras ativa automaticamente uma barra de ferramenta junto ao seletor lateral. Nesta barra de ferramenta estarão disponíveis 6 botões que possibilitam a completa definição dos diagramas de esforços em barras a
  30. 30. 28 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 serem visualizados. A função de cada um desses botões é explicada no item 8.3.2 Operação do Módulo. Uma observação importante é que, nesta opção, os diagramas dos esforços nas barras seguem a convenção da Resistência dos Materiais. 8.2.1. Ativação e desativação da opção de diagramas em barras Este módulo pode ser acionado a partir do Menu Principal ou do Seletor Lateral como mostrado na tabela abaixo: Seletor lateral Menu principal Gráfico / Diagr. Barras Resultados / Gráficos / Diagramas em barras A ativação de outro módulo provoca a imediata desativação deste módulo. 8.2.2. Operação da opção de diagramas em barras Ao se acionar esta opção, será apresentada uma barra de ferramentas junto ao seletor lateral com os botões Parâmetros, Envoltória, Retilíneo, Momento, Cortante e Torçor. Ao mesmo tempo, que ficará habilitada a marcação na janela gráfica ativa, via mouse, das barras das quais se deseja obter os diagramas de esforços.
  31. 31. Saídas em formato gráfico 29 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 A seguir são descritas as funções dos botões específicos deste módulo.  Botão Parâmetro: pressionando esse botão, a janela (caixa de diálogo) Parâmetros Diagramas é ativada. Essa caixa de diálogo contém os controles (ver 5.5. Controles das Caixas de Diálogo) necessários à construção da representação gráfica dos diagramas de esforços. A seguir são descritos os controles contidos nessa janela. Carregamentos: Combinações: Campos de edição do tipo relação numérica que indicam de quais casos de carregamentos/combinações devem ser os resultados considerados na representação gráfica; Esforços: Grupo de radios buttons denotados por: M; Q; T. Através desse controle especifica-se qual esforço deve ser considerado no traçado dos diagramas das barras marcadas, momento (M); cortante (Q); torçor (T). Diagrama: Grupo de radios buttons denotados por: Na estrutura; Retilíneo. A seleção da opção Na estrutura indica que o diagrama de esforços nas barras marcadas (ver controle barras a seguir) deve ser traçado sobre
  32. 32. 30 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 a própria representação gráfica da estrutura. Já na opção Retilíneo, as barras marcadas devem ser destacadas da estrutura, colocadas dispostas de forma retilínea, uma ao lado da outra, com eixos graduados nas extremidades do conjunto assim formado. Mostra: Grupo de radios buttons denotados por: Superposição; Envoltória. A escolha entre essas 2 opções define se os diagramas de esforços nas barras marcadas (ver controle barras a seguir) para os diferentes casos de carregamentos / combinações devem ser traçados de forma superposta ou se apenas sua envoltória deve ser traçada; Val. Numéricos: Grupo de radios buttons denotados por: Sim; Não. Ele define se os valores numéricos dos esforços (nas extremidades das barras marcadas ou na laje) devem ser escritos no gráfico; Escala diagrama: Campo de edição do tipo numérico real que indica qual fator de escala deve ser aplicado aos diagramas de esforços. Deve-se digitar neste campo o número correspondente ao denominador da escala desejada. Na representação gráfica, será considerado o valor do esforço na unidade que lhe foi atribuído pelo usuário. Por exemplo, numa escala de 1:2, um momento de 2tf.m será representado por 1 centímetro, se a unidades escolhidas para os esforços forem o metro e a tonelada- força, e por 100 cm ,se as unidades para os esforços forem o centímetro e a tonelada-força; Num. Divisões: Campo de edição do tipo numérico inteiro que define em quantos pontos o esforço deve ser calculado em cada barra (opção Diagrs. Barras) ou ao longo do segmento de reta (opção Diagrs. E.Fs.), para se traçar o seu gráfico correspondente. No caso de diagramas em barras, além dos pontos definidos nesse campo, o programa automaticamente considerará no diagrama os pontos de descontinuidades do esforço. Esse controle só será apresentado se a opção Diagrs. Barras ou a Diagrs. E.Fs. estiver selecionada no controle Desenho; Barras: Campo do tipo relação numérica que indica as barras marcadas, para as quais o diagrama deve ser traçado. Pressionando-se o botão Ok, a caixa de diálogo será fechada e o diagrama, definido pelos controles acima, será apresentado na janela gráfica ativa. Por outro lado, o acionamento do botão Cancelar implicará na desconsideração do conteúdo da janela Parâmetros Diagramas, voltando-se ao status anterior ao click no botão Parâmetro.
  33. 33. Saídas em formato gráfico 31 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798  Botão Envoltória: quando este botão estiver pressionado apenas a envoltória dos diferentes casos de carregamentos/combinações, definidos na caixa de diálogo acionada pelo botão Parâmetros, será desenhada na janela gráfica ativa. Em caso contrário, os diagramas referentes a todos esses casos serão traçados de forma superposta;  Botão Retilíneo: quando este botão estiver pressionado, as barras marcadas serão destacadas da estrutura, colocadas dispostas de forma retilínea, uma ao lado da outra, com eixos graduados nas extremidades do conjunto assim formado. Em caso contrário, o diagrama de esforços nas barras marcadas será traçado sobre a própria representação gráfica da estrutura;  Botão Momento: quando este botão estiver pressionado, será traçado o diagrama de momento fletor das barras marcadas na janela gráfica ativa;  Botão Cortante: quando este botão estiver pressionado, será traçado o diagrama de cortante das barras marcadas na janela gráfica ativa;  Botão Torçor: quando este botão estiver pressionado, será traçado o diagrama de esforço torsor das barras marcadas na janela gráfica ativa; 8.3. Diagramas nos elementos finitos O acionamento da opção Diagramas nos Elementos Finitos ativa automaticamente uma barra de ferramenta junto ao seletor lateral. Nesta barra de ferramenta estarão disponíveis 13 botões que possibilitam a completa definição dos diagramas de esforços e da deformação na laje a serem visualizados. A função de cada um desses botões é explicada no item 8.4.2 Operação do Módulo.
  34. 34. 32 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 8.3.1. Ativação e desativação da opção de diagramas nos elementos Este módulo pode ser acionado a partir do Menu Principal ou do Seletor Lateral como mostrado na tabela abaixo: Seletor lateral Menu principal Gráficos / Diagr. EF do Seletor Resultados / Gráficos / Diagramas em EFs A ativação de um outro módulo provoca a imediata desativação deste módulo. 8.3.2. Operação da opção de diagramas nos elementos Ao se acionar esta opção, será apresentada uma barra de ferramentas junto ao seletor lateral com os botões Parâmetros, Envoltória, Retilíneo, os botões correspondentes aos esforços, MX, MY, MXY, QX, QY, MX*, -MX*, MY*, -MY* e o botão relativo ao deslocamento transversal, DZ. Ao mesmo tempo, que ficará habilitada a marcação na
  35. 35. Saídas em formato gráfico 33 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 janela gráfica ativa, via mouse, do segmento ao longo do qual se deseja obter os diagramas de esforços ou o deslocamento transversal. A seguir são descritas as funções dos botões específicos deste módulo.  Botão Parâmetro: presssionando-se esse botão, a janela (caixa de diálogo) Parâmetros Diagramas E.F. é ativada. Essa caixa de diálogo contém os controles (ver 5.5. Controles das Caixas de Diálogo) necessários à construção da representação gráfica dos diagramas de esforços ou do deslocamento transversal em lajes. A seguir são descritos os controles contidos nessa janela. Carregamentos: Combinacões: campos de edição do tipo relação numérica que indicam de quais casos de carregamentos/combinações devem ser os resultados considerados na representação gráfica; Esforços: Grupo de radios buttons denotados por: Mx; My; Mxy; Qx; Qy; Mx*; -Mx*; My*; -My*; Dz. Esse controle especifica o tipo de resultado nos elementos de placa que se deseja representar. Os resultados disponíveis são: momento fletor X (Mx), momento fletor Y (Mx), momento torçor (Mxy), cortante X (Qx), cortante Y (Qy), momento
  36. 36. 34 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Wood and Armer X positivo (Mx*), momento Wood and Armer X negativo (-Mx*) , momento Wood and Armer Y positivo (My*) , momento Wood and Armer Y negativo (-My*) e deslocamento transversal (Dz); Diagrama: Grupo de radios buttons denotados por: Na estrutura; Retilíneo. A seleção da opção Na estrutura especifica que o diagrama de esforços na laje ao longo do segmento definido pelo usuário deve ser traçado sobre a própria representação gráfica da estrutura. Já na opção Retilíneo, o segmento deve ser destacado da estrutura e apresentado de forma isolada com eixos graduados nas suas extremidades; Mostra: Grupo de radios buttons denotados por: Superposição; Envoltória. A escolha entre essas 2 opções define se os diagramas de esforços na laje para os diferentes casos de carregamentos/combinações devem ser traçados de forma superposta ou se apenas sua envoltória deve ser traçada; Val. Numéricos: Grupo de radios buttons denotados por: Sim; Não. Ele define se os valores mínimo e máximo dos esforços na laje devem ser escritos no gráfico; Escala diagrama: Campo de edição do tipo numérico real que indica qual fator de escala deve ser aplicado aos diagramas de esforços. Deve-se digitar neste campo o número correspondente ao denominador da escala desejada. Na representação gráfica, será considerado o valor do esforço na unidade que lhe foi atribuído pelo usuário. Por exemplo, numa escala de 1:2, um momento de 2tf.m será representado por 1 centímetro, se a unidades escolhidas para os esforços forem o metro e a tonelada- força, e por 100 cm, se as unidades para os esforços forem o centímetro e a tonelada-força; N. Divisões: Campo de edição do tipo numérico inteiro que define em quantos pontos o esforço deve ser calculado ao longo do segmento de reta (opção Diagrs. E.Fs.), para se traçar o seu gráfico correspondente. Segmentos: Conjunto de campos do tipo numérico que indica a posição inicial (Xi; Yi) e final (Xf; Yf) do segmento ao longo do qual se deseja traçar o diagrama de esforço na laje, o número de segmentos paralelos a esse segmento (Rpt) e a distância entre eles (Dt). Pressionando-se o botão Ok, a caixa de diálogo será fechada e o diagrama, definido pelos controles acima, será apresentado na janela gráfica ativa. Por outro lado, o
  37. 37. Saídas em formato gráfico 35 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 acionamento do botão Cancelar implicará na desconsideração do conteúdo da janela Parâmetros Diagramas, voltando-se ao status anterior ao click no botão Parâmetro.  Botão Envoltória: quando este botão estiver pressionado apenas a envoltória dos diferentes casos de carregamentos/combinações, definidos na caixa de diálogo acionada pelo botão Parâmetros, será desenhada na janela gráfica ativa. Em caso contrário, os diagramas referentes a todos esses casos serão traçados de forma superposta;  Botão Retilíneo: quando este botão estiver pressionado, as barras marcadas serão destacadas da estrutura, colocadas dispostas de forma retilínea, uma ao lado da outra, com eixos graduados nas extremidades do conjunto assim formado. Em caso contrário, o diagrama de esforços nas barras marcadas será traçado sobre a própria representação gráfica da estrutura;  Demais Botões: quando um dos botões, MX, MY, MXY, QX, QY, MX*, -MX*, MY*, -MY* ou DZ, estiver pressionado, será traçado o diagrama de esforço/deslocamento correspondente ao mesmo na janela gráfica ativa. 8.4. Deformada de barras O acionamento da opção Deformada de barras ativa automaticamente uma barra de ferramenta junto ao seletor lateral. Nesta barra de ferramenta estará disponível um botão que possibilita a completa definição dos parâmetros das deformadas das barras a serem visualizadas. A função de cada um desses botões é explicada no item 8.5.2 Operação do Módulo.
  38. 38. 36 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 8.4.1. Ativação e desativação da opção de deformadas em barras Este módulo pode ser acionado a partir do Menu Principal ou do Seletor Lateral como mostrado na tabela abaixo: Seletor lateral Menu principal Gráficos / Deform. Barras Resultados / Gráficos / Deformadas de Barras A ativação de outro módulo provoca a imediata desativação deste módulo. 8.4.2. Operação da opção de deformadas em barras Ao se acionar esta opção, será apresentada uma barra de ferramentas junto ao seletor lateral com o botão Parâmetros. Ao mesmo tempo, que ficará habilitada a marcação na janela gráfica ativa, via mouse, das barras para quais se deseja obter as deformadas das barras.
  39. 39. Saídas em formato gráfico 37 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 A seguir são descritas as funções desse botão.  Botão Parâmetro: pressionando esse botão, a janela (caixa de diálogo) Parâmetros Deformadas é ativada. Essa caixa de diálogo contém os controles (ver 5.5. Controles das Caixas de Diálogo) necessários à construção da representação gráfica das deformadas das barras. A seguir são descritos os controles contidos nessa janela. Carregamentos Combinações: Campos de edição do tipo relação numérica que indicam de quais casos de carregamentos/combinações devem ser os resultados considerados na representação gráfica; Valores Numéricos: Grupo de check boxes denotados por: RX; RY; DZ. Esse controle especifica os deslocamentos nodais para os quais se deseja escrever, no gráfico, seus valores numéricos; Fator: Campo numérico inteiro que indica o fator multiplicativo que deve ser aplicado aos deslocamentos na representação da deformada;
  40. 40. 38 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Repr. Pos. Indeformada: Check Box que indica se a posição indeformada da estrutura deve ser representada ou não junto a deformada; Escopo: Grupo de radios buttons denotados por: Toda Estrutura; Somente o que está marcada. A seleção da opção Toda Estrutura indica que se deve representar a deformada de todas as barras da estrutura. Em caso contrário, somente a deformada das barras marcadas deve ser mostrada. Pressionando-se o botão Ok, a caixa de diálogo será fechada e a deformada, definida pelos controles acima, será apresentada na janela gráfica ativa. Por outro lado, o acionamento do botão Cancelar implicará na desconsideração do conteúdo da janela Parâmetros Deformadas, voltando-se ao status anterior ao click no botão Parâmetro. 8.5. Isocurvas em elementos finitos O acionamento da opção Isocurvas em Elementos Finitos ativa automaticamente uma barra de ferramenta junto ao seletor lateral. Nesta barra de ferramenta estarão disponíveis 11 botões que possibilitam a completa definição dos diagramas de esforços e deformação na laje a serem visualizados. A função de cada um desses botões é explicada no item 8.6.2 Operação do Módulo.
  41. 41. Saídas em formato gráfico 39 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 8.5.1. Ativação e desativação da opção de isocurvas em elementos finitos Este módulo pode ser acionado a partir do Menu Principal ou do Seletor Lateral como mostrado na tabela abaixo: Seletor lateral Menu principal Gráficos / Isocurvas do Seletor Resultados / Gráficos / Isocurvas em EFs A ativação de um outro módulo provoca a imediata desativação deste módulo. 8.5.2. Operação da opção de isocurvas em elementos finitos Ao se acionar esta opção, será apresentada uma barra de ferramentas junto ao seletor lateral com o botão Parâmetro, os botões correspondentes aos esforços, MX, MY, MXY, QX, QY, MX*, -MX*, MY*, -MY* e o botão relativo ao deslocamento transversal, DZ. Ao mesmo tempo, que ficará habilitada a marcação na janela gráfica
  42. 42. 40 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 ativa, via mouse, da área na qual se deseja obter as curvas dos esforços ou do deslocamento transversal. A seguir são descritas as funções dos botões específicos deste módulo.  Botão Parâmetro: pressionando esse botão, a janela (caixa de diálogo) Parâmetros Isocurvas é ativada. Essa caixa de diálogo contém os controles (ver 5.5. Controles das Caixa de Diálogo) necessários à construção da representação gráfica das isocurvas de esforços ou do deslocamento transversal em lajes. A seguir são descritos os controles contidos nessa janela. Carregamentos Combinações: Campos de edição do tipo relação numérica que indicam de quais casos de carregamentos/combinações devem ser os resultados considerados na representação gráfica; Esforço: My*; -My*; Dz. Esse controle especifica o tipo de resultado nos elementos de placa que se deseja representar. Os resultados disponíveis são: momento fletor X (Mx), momento fletor Y (Mx), momento torçor (Mxy), cortante X (Qx), cortante Y (Qy), momento Wood and Armer X positivo (Mx*), momento Wood e Armer X
  43. 43. Saídas em formato gráfico 41 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 negativo (-Mx*) , momento Wood e Armer Y positivo (My*) , momento Wood e Armer Y negativo (-My*) e deslocamento transversal (Dz); Isocurvas: Grupo de radios buttons, denotados por: Num; Incr, com campo de edição numérico inteiro associado a cada um deles. Quando a opção Num estiver ativa, o usuário deverá especificar, no campo de edição correspondente a essa opção, o número de curvas de isovalores através das quais a distribuição de esforços na laje deve ser representada. Quando a opção Incr estiver ativa, o usuário deverá especificar, no campo de edição correspondente a essa opção, o valor a ser adotado para a diferença entre 2 quaisquer isocurvas consecutivas da série de curvas a ser representada; Limites: Grupo de check boxes, denotados por: Min; Max, com campo de edição numérico real associado a cada um deles. Quando a opção Min estiver marcada, o usuário deverá especificar, no campo de edição correspondente a essa opção, o valor mínimo do esforço. As curvas de isovalores devem ser traçadas a partir desse valor. Quando a opção Max estiver marcada, o usuário deverá especificar, no campo de edição correspondente a essa opção, o valor máximo do esforço. Não serão traçadas isocurvas para valores a acima desse parâmetro; Outros: Grupo de check boxes, denotados por: Val. Num.; Várias Cores. Quando a opção Val. Num. estiver marcada, o valor do esforço correspondente a cada isocurva será escrito ao longo da mesma. Quando a opção Várias Cores estiver marcada, as isocurvas associadas a um dado valor serão traçadas com uma cor diferente das demais; Escopo: Grupo de radios buttons denotados por: Toda Estrutura; Somente o que está marcada. A seleção da opção Toda Estrutura indica que as isocurvas devem ser traçadas em toda estrutura. Em caso contrário, as isocurvas devem ser traçadas somente no domínio correspondente aos elementos de placas marcados; Pressionando-se o botão Ok, a caixa de diálogo será fechada e as isocurvas, definidas pelos controles acima, serão apresentadas na janela gráfica ativa. Por outro lado, o acionamento do botão Cancelar implicará na desconsideração do conteúdo da janela Parâmetros Diagramas, voltando-se ao status anterior ao click no botão Parâmetro.
  44. 44. 42 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798  Demais Botões: quando um dos botões, MX, MY, MXY, QX, QY, MX*, -MX*, MY*, -MY* ou DZ, estiver pressionado, serão traçadas as isocurvas da distribuição do resultado correspondente ao mesmo na janela gráfica ativa.
  45. 45. Saídas em formato numérico 43 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 9. Saídas em formato numérico O módulo Saídas em Formato Numérico tem como finalidade a visualização e impressão dos resultados da estrutura. Neste módulo, é possível a visualização dos deslocamentos nodais, esforços nas extremidades das barras, esforços no centro dos elementos finitos e as reações de apoios. 9.1. Ativação e desativação de saídas em formato numérico Este módulo pode ser acionado a partir do Menu Principal ou do Seletor Lateral como mostrado na tabela abaixo: Seletor lateral Menu principal Val. Numéricos Resultados / Valores Numéricos A ativação de outro módulo provoca a imediata desativação deste módulo.
  46. 46. 44 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 9.2. Operação de saídas em formato numérico Este módulo apresenta uma janela ao lado da janela gráfica com um componente que contém 3 páginas: Deslocamentos; Esforços; Reações. Em cada uma delas será listado o resultado correspondente. A cada instante somente uma delas estará ativa. Para ativar uma página basta clicar na sua “orelha”. 9.2.1. Ordenação dos resultados Os resultados poderão ser ordenados de forma crescente ou decrescente, tomando por base os valores de qualquer uma das colunas. Para tal, o usuário deverá clicar no título da coluna. A primeira vez que o título de uma coluna for clicado, implicará na ordenação dos resultados segundo a ordem crescente dos valores listados nessa coluna. No segundo click, a ordenação será decrescente. Repetindo-se consecutivamente essa ação, a forma de ordenação se alternará entre crescente e decrescente. 9.2.2. Forma de apresentação dos resultados Independentemente da página ativa no componente, existem 3 formas de apresentação dos resultados:  Apresentação dos resultados de um caso somente;  Apresentação simultânea dos resultados de todos os casos;  Apresentação simultânea dos resultados de todos os casos com os mesmos grupados por nó ou elemento (dependendo da página ativa). A escolha entre um desses modos é feita através de um controle list box (ver 5.5. Controles das Caixa de Diálogo). As opções listadas nesse controle são: Caso Corrente; Todos os Casos; Grupado por Nó / Elem, que correspondem respectivamente aos modos descritos acima. Quando a opção Caso Corrente estiver ativa, serão apresentados na janela:  List Box para escolha de qual caso se deseja visualizar os resultados;  Botão Prox. Caso que quando pressionado ativa os resultados do caso seguinte ao corrente;  Botão Caso Ant. que quando pressionado ativa os resultados do caso anterior ao corrente. Quando a opção Grupado por Nó / Elem. estiver ativa, será apresentado um botão com o título Contrae / Expande, dependendo da situação corrente, que alternará a forma de apresentação dos resultados entre os seguintes modos:
  47. 47. Saídas em formato numérico 45 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798  Expandido: os resultados referentes a todos os nós / elementos são mostrados de forma explicita;  Contraído: apenas os números dos nós / elementos são listados, cabendo ao usuário indicar, através de um click no botão com um sinal + correspondente ao nó / elemento, quais nós / elementos deverão ter os seus resultados efetivamente listados. Com a página relativa aos Esforços ativa, pode-se escolher entre se visualizar os esforços nas barras ou os esforços nos elementos. Essa escolha é feita pressionando-se o botão Barras / Elems., que será mostrado nessa página. 9.2.3. Marcação dos resultados Pode-se marcar um resultado referente a um nó ou elemento, clicando-se na linha correspondente ao mesmo. A cada click a marcação anterior é perdida. Para se marcar cumulativamente, deve-se efetuar o click, mantendo-se a tecla <Ctrl> pressionada. Também é possível se marcar um grupo de resultados referentes a nós / elementos dispostos em linhas consecutivas. Para tal, clica-se a primeira/última linha do grupo, pressiona-se a tecla <Shift> e, mantendo-a pressionada, clica-se na última / primeira linha. A marcação de resultados pode ser utilizada para se realizar uma impressão seletiva, envolvendo apenas alguns itens de interesse para o usuário (ver 9.3.4. Impressão dos Resultados).
  48. 48. 46 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 9.2.4. Impressão dos resultados Os resultados da página ativa poderão ser impressos. Pressionando-se o botão com um ícone representado uma impressora, abra-se uma caixa de diálogo (ver figura acima) que gerenciará a impressão.
  49. 49. Comandos do visualizador 47 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 10. Comandos do visualizador Neste capítulo são relacionados os comandos disponíveis no módulo Saídas Gráficas, seus parâmetros e a ação que provocam. Cmd Parm Ação BAR - Apresenta a numeração das barras marcadas. A desativação da apresentação da numeração é realizada antepondo-se ao comando o sinal menos <-> BI 99 Impõe que a barra inicial do diagrama retilíneo seja a de número 99. As demais barras marcadas serão ordenadas seguindo o critério de compartilhamento de nó com a barra anterior. Quando esse comando não é acionado, as barras marcadas serão dispostas no diagrama retilíneo segundo a ordem crescente de seus números CB 99 Indica a quais combinações se referem os resultados a serem utilizados na representação gráfica DEF - Ativa/desativa a opção de traçado da deformada nas barras marcadas. A desativação é realizada antepondo-se ao comando o sinal menos <-> DGE - Ativa/desativa o traçado de diagrama nos elementos de placa. A desativação é realizada antepondo ao comando o sinal menos <-> DIA - Ativa/desativa o traçado de diagrama nas barras marcadas. A desativação é realizada antepondo ao comando o sinal menos <-> DLZ - indIca que o diagrama ou as curvas de isovalores a serem traçadas devem ser relativos aos deslocamentos na direção Z. DV 99 Indica o número de segmentos utilizados para traçar cada diagrama; deve ser seguido do número de segmentos desejados E - Indica que deve ser traçado no diagrama apenas a envoltória dos vários carregamentos / combinações escolhidos
  50. 50. 48 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Cmd Parm Ação ECT 99 As curvas de isovalores são representadas através de poligonais. O comando ECT 99 especifica que o número associado ao valor da curva deve ser escrito a cada 99 arestas dessa poligonal. Por exemplo, ECT 2 indica que as curvas de isovalores são identificadas através de números escritos nas arestas ímpares da mesma EE 99 Modifica a escala da estrutura para 1/99, onde 99 é um número inteiro. Ex: EE 100 para uma escala de 1/100 EF 99 Modifica a escala dos esforços nos diagramas para a escala 1/99, onde o parâmetro 99 é um número real ELM - Apresenta a numeração dos elementos marcados. A desativação da apresentação da numeração é realizada antepondo-se ao comando o sinal menos <-> GR 99 Ativa o gráfico 99 H - Marca as barras horizontais (inclinação entre 0o a 30o) ISO - Ativa/desativa o traçado das curvas de isovalores sobre os elementos de placa marcados. Quando não existirem elementos marcados, as isocurvas serão traçadas sobre toda a estrutura. A desativação é realizada antepondo-se ao comando o sinal menos <-> LG - Ativa/desativa a apresentação da legenda que associa os números atribuídos às curvas de níveis aos correspondentes valores dos esforços LT 99 Modifica o tamanho das letras/números para 99 milímetros, onde 99 é o número real fornecido como parâmetro junto ao comando M - Indica que o esforço a ser considerado para efeito de diagramas ou de apresentação dos valores numéricos dos esforços nas extremidades das barras marcadas deve ser o momento MBAR - Marca todas as barras da estrutura MX - Indica que o esforço a ser considerado para efeito de traçado de curvas de isovalores, diagramas ou de apresentação dos valores numéricos dos esforços nos elementos de placa deve ser o momento fletor X (ver 3. Resultados e seus Sistemas de referência)
  51. 51. Comandos do visualizador 49 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Cmd Parm Ação MX* - Indica que o esforço a ser considerado no traçado de curvas de isovalores ou diagramas, ou para apresentação dos valores numéricos dos esforços nos elementos de placa deve ser o momento fletor X utilizado para armação da face inferior da placa (Z-) ( ver momentos de Wood e Armer , apêndice B). -MX* - Indica que o esforço a ser considerado no traçado de curvas de isovalores ou diagramas, ou para apresentação dos valores numéricos dos esforços nos elementos de placa deve ser o momento fletor X utilizado para armação da face superior da placa (Z+) ( ver momentos de Wood e Armer , apêndice B) MXY - Indica que o esforço a ser considerado para efeito de traçado de curvas de isovalores, diagramas ou de apresentação dos valores numéricos dos esforços nos elementos de placa deve ser o momento torsor XY (ver 3. Resultados e seus Sistemas de referência) MY - Indica que o esforço a ser considerado para efeito de traçado de curvas de isovalores, diagramas ou de apresentação dos valores numéricos dos esforços nos elementos de placa deve ser o momento fletor Y (ver 3. Resultados e seus Sistemas de referência) MY* - Indica que o esforço a ser considerado no traçado de curvas de isovalores ou diagramas, ou para apresentação dos valores numéricos dos esforços nos elementos de placa deve ser o momento fletor Y utilizado para armação da face inferior da placa (Z-) ( ver momentos de Wood e Armer , apêndice B) -MY* - Indica que o esforço a ser considerado no traçado de curvas de isovalores ou diagramas, ou para apresentação dos valores numéricos dos esforços nos elementos de placa deve ser o momento fletor Y utilizado para armação da face superior da placa (Z+) ( ver momentos de Wood e Armer , apêndice B) N - Indica que o esforço a ser considerado para efeito de diagramas ou de apresentação dos valores numéricos dos esforços nas extremidades das barras marcadas deve ser a normal NC 99 Indica a quais casos de carregamentos se referem os resultados a serem utilizados na representação gráfica NIC 99 Indica que o número de curvas de isovalores, usadas para representar a distribuição dos esforços ou dos deslocamentos, deve ser igual a 99
  52. 52. 50 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Cmd Parm Ação NO - Apresenta a numeração dos nós. A desativação da apresentação da numeração é realizada antepondo-se ao comando o sinal menos <-> Q - Indica que o esforço a ser considerado para efeito de diagramas ou de apresentação dos valores numéricos dos esforços nas extremidades das barras marcadas deve ser a força cortante QX - Indica que o esforço a ser considerado para efeito de traçado de curvas de isovalores, diagramas ou de apresentação dos valores numéricos dos esforços nos elementos de placa deve ser a cortante X (ver 3. Resultados e seus Sistemas de referência) QY - Indica que o esforço a ser considerado para efeito de traçado de curvas de isovalores, diagramas ou de apresentação dos valores numéricos dos esforços nos elementos de placa deve ser a cortante Y (ver 3. Resultados e seus Sistemas de referência) R - Ativa/desativa a opção de diagramas nas barras marcadas da estrutura dispostas de forma retilínea. A desativação, com conseqüente ativação do diagrama traçado na própria estrutura, é realizada antepondo ao comando o sinal menos <-> RABR - Força a representação gráfica das barras da estrutura. Antepondo-se o sinal menos <-> a esse comando as barras não serão desenhadas REF - Força a representação gráfica dos elementos finitos. Antepondo-se o sinal menos <-> a esse comando os elementos finitos não serão desenhados RNO - Força a representação gráfica dos nós da estrutura. Antepondo-se o sinal menos <-> a esse comando os nós não serão desenhados S - Indica que os diagramas dos vários carregamentos/combinações devem ser superpostos num mesmo gráfico SIC 9 99 Indica que a distribuição dos esforços ou dos deslocamentos deve ser representada através da série de curvas de isovalores: 9, 9+99, 9+2*99, 9+3*99,...9+(NIC-1)*99, onde NIC é o número total de isovalores requerido T - Indica que o esforço a ser considerado para efeito de diagramas ou de apresentação dos valores numéricos dos esforços nas extremidades das barras marcadas deve ser o torsor. V - Marca as barras verticais (inclinação entre 60o a 90o) VIC 9 99 Indica que a curva de nível 9 deve ser àquela associada aos pontos da estrutura com esforço ou deslocamento igual a 99 VN - Ativa a escrita dos valores numéricos do esforço corrente nas extremidades das barras marcadas ou no centro dos elementos de placas marcados X 99 Modifica o fator multiplicativo dos desloca- mentos da deformada da estrutura para 99, onde 99 é um número inteiro
  53. 53. Comandos do visualizador 51 TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Apêndice A. Sintaxe dos campos ed edição de relação numérica Diversos campos de edição do MIX aceitam como entrada uma lista (relação) de entidades, tais como nós, elementos, casos de carregamento. Esses campos são, neste texto, denominados de campos de edição relação numérica. A sintaxe a ser obedecida na definição dessas listas é: [Expressão] b/ [Expressão] b/[Expressão] Onde:  B/ Representa um espaço em branco;  [Expressão] Representa uma ou mais unidades da entidade tratada (nó ou elemento), podendo assumir uma das 3 seguintes formas: (I) “K” onde K é um número inteiro. Exemplo: 10 (II) “Ki a Kf” onde Ki é um número inicial (da entidade) e Kf é um número final (da entidade). Esta expressão representa o conjunto das entidades de Ki a Kf com incremento 1. Exemplo: 4a12. (III) “Ki a Kf c Incr” onde Incr é o incremento na numeração das entidades. Exemplo: 4a12c2
  54. 54. 52 Grelha - TQS – Visualizador de elementos finitos e placas TQS Informática Ltda Rua dos Pinheiros 706 c/2 05422-001 São Paulo SP Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 Apêndice B. Momento de “Wood e Armer” para o dimensionamento de lajes de concreto armado. Na armação de lajes de concreto armado além dos momentos Mx e My também deve ser considerado o momento torsor Mxy. O Mix fornece os momentos para o dimensionamento Mx* e My*, propostos por Wood e Armer, que consideram o momento torsor de acordo com as expressões abaixo: Os Mx* e My* seguem a convenção geral de placa, i.e. positivos quando tracionam a face inferior.
  55. 55. TQS Informática Ltda R. dos Pinheiros, 706 c/2 São Paulo SP 05422-001 Tel (011) 3083-2722 Fax (011) 3083-2798 tqs@tqs.com.br www.tqs.com.br

×