Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Curso Básico de Espiritismo 6

2.486 Aufrufe

Veröffentlicht am

Aula 6 - Diferença entre espiritismo umbanda e religiões afro indígenas

Veröffentlicht in: Seele & Geist
  • Há um enorme equívoco quanto à umbanda nos slides. A umbanda trabalha com a reforma íntima e com a lei do merecimento, é totalmente equivocado afirmar que a mesma é utilitária e que não esclarece seus adeptos. Na umbanda não há sacrifício animal (se há não é umbanda, é outro culto se utilizando de seu nome). Médium na umbanda pode ser chamado cavalo, assim como de "aparelho", "menino/a" ou simplesmente médium. Não é regido pela doutrina de Kardec, porém tem literatura própria bastante desenvolvida, ditada por espíritos de luz e utiliza-se sim dos conhecimentos de Kardec. Observei que na literatura citada não há sequer um livro umbandista. Compartilhar informação sem procedência é no mínimo irresponsável, procurem estudar antes de ensinar o que é umbanda. Afinal de contas, a Umbanda surgiu em um período histórico em que o espiritismo atendia apenas às classes sociais mais altas, segregando ele mesmo a manifestação de espíritos índios e ex-escravos... Não propaguem o preconceito e a ignorância, vamos mudar essa história! Paz e luz
       Antworten 
    Sind Sie sicher, dass Sie …  Ja  Nein
    Ihre Nachricht erscheint hier

Curso Básico de Espiritismo 6

  1. 1. DIFERENÇA ENTRE ESPIRITISMO, UMBANDA E RELIGIÕES AFRO-INDÍGENAS Capítulo 6 – Entendendo o Espiritismo Espiritismo Candomblé Umbanda Allan Kardec Zélio de Moraes
  2. 2. Doutrina de caráter científico, filosófico e religioso, trazida pelos Espíritos Superiores e codificada por Allan Kardec, na França, a partir de 1857, com a publicação de “O Livro dos Espíritos”. ESPIRITISMO
  3. 3. Religião que une elementos do catolicismo, do Espiritismo e religiões afro-brasileiras. Segue o princípio da fraternidade e da caridade sob as leis da Natureza e do plano espiritual. médium Zélio de Moraes UMBANDA - 1908
  4. 4. CANDOMBLÉ Religião musical e culturalmente rica, trazida pelos escravos da África no final do século XVI. Segue as leis da Natureza, que tem como divindade os Orixás, que cuidam e equilibram as energias da nossa existência.
  5. 5. A primeira instituição de candomblé no Brasil surgiu em 1830, embora já existissem reuniões secretas 200 anos antes desta data.
  6. 6. Macumba é o nome de um instrumento musical usado pelos africanos.
  7. 7. MACUMBA Não é um culto ou religião, mas um rito de protesto que consiste no sacrifício de animais. De uma forma geral os sacerdotes dos cultos afro-brasileiros concordam que não há nada de “divino” neste rito.
  8. 8. POR QUE TANTA CONFUSÃO COM O ESPIRITISMO?
  9. 9. Pela confusão que a população em geral faz entre a atividade espírita e a prática de bruxaria, macumba, e outros rituais e cultos a forças da natureza e aos mortos.
  10. 10. A rápida expansão da Umbanda deveu-se por seu utilitarismo (benefício): interesses pessoais de ordem material, cura de moléstias, arranjos de vida, negócios, amores contrariados...
  11. 11. Não esclarecendo seus adeptos de que o mal e a cura vem do próprio homem, que deixa nas mãos de terceiros as decisões que eles mesmos deveriam tomar.
  12. 12. A Umbanda, indiretamente, coopera com o Espiritismo, pois leva seus adeptos à possível adoção a ele, onde encontram esclarecimento espiritual, conduta moral, difusão evangélica, espiritualização.
  13. 13. O homem no domínio de sua vida, responsável por seus atos e escolhas.
  14. 14. Por que não tem Preto Velho e índio no Espiritismo?
  15. 15. Por que não tem Preto Velho e índio no Espiritismo? TODOS os Espíritos são bem recebidos no Centro Espírita. Se o objetivo é auxiliar ao próximo, integram as equipes de trabalho da casa, do contrário receberão esclarecimentos, vibrações de amor e serão auxiliados.
  16. 16. Em O Espiritismo e as Doutrinas Espiritualistas, Deolindo Amorim afirma que como forma religiosa a Umbanda não tem correspondência com o Espiritismo, pois ambas tem os seus aspectos particulares, os seus comportamentos específicos, as suas características próprias.
  17. 17. ESPIRITISMO NÃO tem culto material. . UMBANDA TEM culto material.
  18. 18. ESPIRITISMO NÃO tem culto material. NÃO tem ritual. UMBANDA TEM culto material. TEM ritual.
  19. 19. ESPIRITISMO NÃO tem culto material. NÃO tem ritual. NÃO prescreve qualquer forma de paramento nem comporta o formalismo de funções sacerdotais. UMBANDA TEM culto material. TEM ritual. TEM “pais” de terreiro com vestimentas e prerrogativas equivalentes ao exercício de funções sacerdotais.
  20. 20. ESPIRITISMO NÃO admite o uso de imagens, seja de santos, de divindades, como não permite o emprego de qualquer sacrifício em razão de crença. UMBANDA TEM imagens e altares, como ainda uma sacrifício de animais nos casos em que as suas crenças permitem tal prática.
  21. 21. ESPIRITISMO NÃO admite o uso de imagens, seja de santos, de divindades, como não permite o emprego de qualquer sacrifício em razão de crença. NÃO tem sinais cabalísticos nem símbolos. UMBANDA TEM imagens e altares, como ainda uma sacrifício de animais nos casos em que as suas crenças permitem tal prática. TEM sinais, “pontos riscados”, etc.
  22. 22. ESPIRITISMO Tem SUA nomenclatura, segundo a codificação da Doutrina, em cujo vocabulário não se encontram as designações usuais no culto umbandista, quer em relação aos médiuns, quer em relação aos Espíritos. UMBANDA Tem SUA nomenclatura muito diferente, porque chama os médiuns de “cavalos”, emprega termos de procedências várias, como mironga ("magia" de preto- velho, mandinga), marafo (aguardente de cunho religioso), Ogum (o orixá ferreiro, senhor dos metais, deus da guerra, da agricultura e da tecnologia.), etc.
  23. 23. ESPIRITISMO Além de todos esses aspectos, evidentemente diferenciais, o Espiritismo rege-se por um corpo de doutrina homogênea, codificada por Allan Kardec. UMBANDA NÃO se rege pela doutrina codificada por Allan Kardec.
  24. 24. Fica clara a distinção entre ambas... Que haja respeito mútuo, espírito de compreensão e tolerância sem ser necessário a fusão de ambas, com suas crenças e práticas tão divergentes.
  25. 25. Fica clara a distinção entre ambas... Que haja respeito mútuo, espírito de compreensão e tolerância sem ser necessário a fusão de ambas, com suas crenças e práticas tão divergentes.
  26. 26. Afinal, como os dedos de nossas mãos... Somos todos diferentes com direitos iguais!
  27. 27. Bibliografia: O que é o Espiritismo, Allan Kardec O Principiante Espírita, Allan Kardec O Espiritismo e as Doutrinas Espiritualistas, Deolindo Amorim, Livraria Ghignone Editora Na Semeadura I, Edgard Armond, Editora Aliança Cristianismo e Espiritismo, Léon Denis, FEB Caminhos de Libertação, Valentim Lorenzetti, Editora Aliança Roselí Lemes roselilemes1@hotmail.com

×