Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Inovação e
tendências em mídias digitais
11 de novembro de 2015
James Clerk Maxwell (1831-1879)
Renato Cruz – Senac2
 Físico escocês
 Publicou em 1873 seu Tratado sobre
Eletricidade e ...
Heinrich Rudolf Hertz (1857-1894)
Renato Cruz – Senac3
 Físico alemão
 Provou a existência das ondas de
rádio, que já ha...
Guglielmo Marconi (1874-1937)
Renato Cruz – Senac4
 Em 1894, lê um artigo sobre os
experimentos de Hertz, e percebe que
a...
Padre Roberto Landell de Moura
(1861-1928)
Renato Cruz – Senac5
 Estudou por alguns anos na
Escola Politécnica do Rio de
...
John Logie Baird (1888-1946)
Renato Cruz – Senac6
 O engenheiro escocês foi o primeiro a transmitir imagens
em movimento ...
Philo Taylor Farnsworth
(1906-1971)
Renato Cruz – Senac7
 Criou o primeiro sistema
totalmente eletrônico de
televisão
 C...
O início da radiodifusão
Renato Cruz – Senac8
 A primeira emissora comercial de
rádio foi a KDKA, de Pittsburgh, nos
Esta...
A trajetória da TV no Brasil
Renato Cruz – Senac9
 Fase da instalação (1950-1964) – compreende o período de chegada da te...
Fase da instalação (1950-1964)
Renato Cruz – Senac10
 Em 18 de setembro de 1950, chega ao
Brasil “o mais subversivo de to...
Fase da expansão (1965-1984)
Renato Cruz – Senac11
 A TV Globo entra no ar em 26 de abril de 1965, no Rio de Janeiro.
 E...
Fase da consolidação (1985-2002)
Renato Cruz – Senac12
 Tancredo Neves submeteu o nome de cada um de seus ministros a Rob...
Nas residências brasileiras
(em %)
Renato Cruz – Senac13
38.5
42.4
48.9
75.7
92.5
97.2
Telefone fixo
Internet
PC
Rádio
Cel...
Um pouco de história da TV digital
Renato Cruz – Senac14
 1994 – As emissoras brasileiras começam a estudar a tecnologia....
ISDB no mundo
Renato Cruz – Senac15
 Na América Latina: Brasil,
Argentina, Bolívia, Chile, Costa
Rica, Equador, Guatemala...
A TV digital
Renato Cruz – Senac16
 Alta definição – A qualidade da imagem é
superior à do DVD.
 Multiprogramação – Vári...
Alta definição
Renato Cruz – Senac17
Ultra-alta definição
Renato Cruz – Senac18
 TV – 3.840 × 2.160 pixels
 Cinema – 4.096 x 2.160 pixels
Meios quentes e frios
Renato Cruz – Senac19
“Um meio quente é aquele que prolonga um único de nossos sentidos
e em alta de...
O aquecimento da televisão
Renato Cruz – Senac20
“Tecnicamente, a TV tende a ser um meio de primeiros-planos.
No cinema, o...
Multiprogramação e mobilidade
Renato Cruz – Senac21
O problema da interatividade
Renato Cruz – Senac22
“Não existe outro lado. Isto é televisão, e não telefone.
A diferença é...
Teles vs. TVs
Renato Cruz – Senac23
Fonte: Accenture/Guerreiro Teleconsult
Os níveis de interatividade
Renato Cruz – Senac24
 Nível 1 – O espectador navega nos
dados armazenados no terminal,
sem c...
Carrossel de dados
Renato Cruz – Senac25
Fonte: UFPB
Os desafios da radiodifusão
Renato Cruz – Senac26
 TV conectada;
 Gravador digital de vídeo;
 Vídeo via internet
(YouTu...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Inovação e Tendências em Mídias Digitais - 11/11/15

327 Aufrufe

Veröffentlicht am

Aula da disciplina Inovação e Tendências em Mídias Digitais, do curso de Gestão da Comunicação em Mídias Digitais, do Senac Lapa Scipião, em 11 de novembro de 2015.

Veröffentlicht in: Technologie

Inovação e Tendências em Mídias Digitais - 11/11/15

  1. 1. Inovação e tendências em mídias digitais 11 de novembro de 2015
  2. 2. James Clerk Maxwell (1831-1879) Renato Cruz – Senac2  Físico escocês  Publicou em 1873 seu Tratado sobre Eletricidade e Magnetismo  Demonstrou que a luz era uma onda eletromagnética e que as ondas eletromagnéticas eram passíveis de reflexão, refração e outros fenômenos observados nas ondas de luz  Desenvolveu um conjunto de equações que demonstram que o magnetismo, a eletricidade e a luz são manifestações do mesmo fenômeno
  3. 3. Heinrich Rudolf Hertz (1857-1894) Renato Cruz – Senac3  Físico alemão  Provou a existência das ondas de rádio, que já haviam sido previstas teoricamente por Maxwell  Criou o primeiro transmissor e o primeiro receptor de ondas de rádio  Demonstrou que as ondas de rádio viajam na velocidade da luz, como Maxwell havia previsto  Não vislumbrou a aplicação prática de sua descoberta
  4. 4. Guglielmo Marconi (1874-1937) Renato Cruz – Senac4  Em 1894, lê um artigo sobre os experimentos de Hertz, e percebe que as descobertas poderiam ser usadas para transmitir sinais  No ano seguinte, faz um transmissão via rádio a uma distância de 2,5 km  Consegue na Inglaterra a primeira patente de telegrafia sem fio  Em 1901, realiza a primeira transmissão transatlântica de rádio, entre Poldhu (Inglaterra) e Saint John (Canadá)  Ganha o Nobel de Física em 1909
  5. 5. Padre Roberto Landell de Moura (1861-1928) Renato Cruz – Senac5  Estudou por alguns anos na Escola Politécnica do Rio de Janeiro  Em 1893, transmitiu sinais e sons musicais entre a Avenida Paulista e o alto de Santana, com um sistema de telegrafia sem fio  Foi chamado de louco, bruxo e diabólico  Em 1901, viajou para os EUA, onde depositou três patentes de um “transmissor de ondas”, tipo especial de telégrafo sem fio
  6. 6. John Logie Baird (1888-1946) Renato Cruz – Senac6  O engenheiro escocês foi o primeiro a transmitir imagens em movimento pela TV, em 1926  A imagem era formada por 30 linhas verticais, a 12,5 quadros por segundo  Dois anos depois, fez a primeira transmissão em cores  Em 1929, a BBC permite que Baird inicie transmissões públicas de TV
  7. 7. Philo Taylor Farnsworth (1906-1971) Renato Cruz – Senac7  Criou o primeiro sistema totalmente eletrônico de televisão  Começou a trabalhar nele antes de completar 15 anos, e fez a primeira demonstração aos 21 anos  Frequentou a Universidade Brigham Young, como aluno especial, quando ainda estava no colégio
  8. 8. O início da radiodifusão Renato Cruz – Senac8  A primeira emissora comercial de rádio foi a KDKA, de Pittsburgh, nos Estados Unidos, criada em 1920  A BBC começa a transmitir regularmente sinais de TV em 1934, mas o serviço é interrompido entre 1939 e 1946, durante a 2ª Guerra  Em 1941, a RCA torna-se a primeira emissora comercial de TV nos EUA  No Brasil, a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, primeira emissora do País, é criada pelo médico Edgard Roquette-Pinto (1884-1954), em abril de 1923
  9. 9. A trajetória da TV no Brasil Renato Cruz – Senac9  Fase da instalação (1950-1964) – compreende o período de chegada da televisão no Brasil, dominado por empresas vindas do rádio, como a Tupi e a Record, onde as emissoras eram regionais e não havia redes.  Fase da expansão (1965-1984) – tem como marco a criação de TV Globo e da Embratel. As emissoras começam a ser organizadas em rede, aproveitando a infra- estrutura nacional de televisão instalada pelo governo militar. A televisão passa a se tornar uma ferramenta importante de poder e de integração nacional.  Fase da consolidação (1985-2002) – com o fim da ditadura, a televisão se consolida como um poder em si, nacionalmente, e passa a ocupar um espaço central para o poder político regional. O período marca o auge da hegemonia criada durante a fase anterior e também o início de seu declínio.  Fase da convergência (2003- ) – pela primeira vez, o poder da televisão encontra- se em xeque, pelo poder econômico das empresas de telecomunicações e pelos efeitos da convergência de meios.
  10. 10. Fase da instalação (1950-1964) Renato Cruz – Senac10  Em 18 de setembro de 1950, chega ao Brasil “o mais subversivo de todos os veículos de comunicação do século”  Assis Chateaubriand importa 30 toneladas de equipamentos da americana RCA Victor, por US$ 5 milhões  A um mês do lançamento, são trazidos de avião, como contrabando, de 200 televisores  No dia da inauguração, uma das três câmeras pifa, mas ninguém percebe  Os Diários Associados chegaram a ter mais de 100 empresas, incluindo 33 jornais, 28 revistas, 25 emissoras de rádio, 22 emissoras de televisão, três gráficas, duas agências de notícias, duas gravadoras de disco e uma agência de publicidade
  11. 11. Fase da expansão (1965-1984) Renato Cruz – Senac11  A TV Globo entra no ar em 26 de abril de 1965, no Rio de Janeiro.  Em 16 de setembro, nasce a Embratel, como detentora das concessões de comunicação de longa distância nacional e internacional.  José Bonifácio chega à Globo em março de 1967, com o objetivo de transformá-la numa rede nacional.  Em 1969, começa a contratar os serviços da Embratel, para conectar suas emissoras.  No mesmo ano, a Embratel inaugura a sua Estação Terrena de Comunicação Via Satélite, em Itaborá (RJ), e o Tronco Sul da sua rede terrestre de microondas.  Em setembro de 1969, a Globo lança o Jornal Nacional.  A TV em cores chega ao Brasil em 10 de fevereiro de 1972, com a transmissão da Festa da Uva, em Caxias do Sul (RS).
  12. 12. Fase da consolidação (1985-2002) Renato Cruz – Senac12  Tancredo Neves submeteu o nome de cada um de seus ministros a Roberto Marinho: “Eu brigo com o Papa, eu brigo com a Igreja Católica, eu brigo com o PMDB, com todo mundo, eu só não brigo com o doutor Roberto”.  O nome de Maílson da Nóbrega para o Ministério da Fazenda, segundo alguns relatos, foi escolhido por Roberto Marinho.  Durante a Constituinte, foram distribuídas 82 concessões de TV, sendo 43 no ano da votação da emenda dos cinco anos para Sarney, 30 delas para parlamentares de partidos aliados do governo.  O ministro Antônio Carlos Magalhães recebeu sete concessões de TV e o presidente José Sarney (1985-1990) três.  Em 1989, a Globo exibe um resumo favorável a Fernando Collor de Mello do debate com Luiz Inácio Lula da Silva, no Jornal Nacional. O ex- presidente é dono da retransmissora da Globo em Alagoas.
  13. 13. Nas residências brasileiras (em %) Renato Cruz – Senac13 38.5 42.4 48.9 75.7 92.5 97.2 Telefone fixo Internet PC Rádio Celular TV Fonte: IBGE
  14. 14. Um pouco de história da TV digital Renato Cruz – Senac14  1994 – As emissoras brasileiras começam a estudar a tecnologia.  1998 – AAnatel, recém-criada, passa a conduzir o processo.  2000 – O Mackenzie compara os três padrões internacionais.  2001 – AAnatel faz uma consulta pública sobre os testes.  2003 – O governo propõe a criação de um sistema local.  2005 – Os consórcios brasileiros terminam seus relatórios.  2006 – O governo assina um acordo com os japoneses.  2007 – A TV digital estreia em São Paulo.
  15. 15. ISDB no mundo Renato Cruz – Senac15  Na América Latina: Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Costa Rica, Equador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.  Na Ásia: Japão, Filipinas e Ilhas Maldivas.  Na África: Botsuana.
  16. 16. A TV digital Renato Cruz – Senac16  Alta definição – A qualidade da imagem é superior à do DVD.  Multiprogramação – Vários programas podem ser transmitidos ao mesmo tempo, num só canal.  Interatividade – A TV passa a oferecer serviços parecidos com os da internet.  Mobilidade – Os aparelhos celulares podem receber o sinal da TV aberta.
  17. 17. Alta definição Renato Cruz – Senac17
  18. 18. Ultra-alta definição Renato Cruz – Senac18  TV – 3.840 × 2.160 pixels  Cinema – 4.096 x 2.160 pixels
  19. 19. Meios quentes e frios Renato Cruz – Senac19 “Um meio quente é aquele que prolonga um único de nossos sentidos e em alta definição. Alta definição se refere a um estado de alta saturação de dados. (...) Um meio quente envolve menos participação do que um frio: uma conferência envolve menos do que um seminário, e um livro menos que um diálogo.” - Marshall McLuhan (1964)
  20. 20. O aquecimento da televisão Renato Cruz – Senac20 “Tecnicamente, a TV tende a ser um meio de primeiros-planos. No cinema, o close-up dá ênfase; na TV, é coisa normal. Uma foto brilhante do tamanho do vídeo pode mostrar uma dúzia de caras com muitos pormenores, mas uma dúzia de caras no vídeo forma apenas uma mancha.” - Marshall McLuhan (1964)
  21. 21. Multiprogramação e mobilidade Renato Cruz – Senac21
  22. 22. O problema da interatividade Renato Cruz – Senac22 “Não existe outro lado. Isto é televisão, e não telefone. A diferença é grande” - Willy Wonka
  23. 23. Teles vs. TVs Renato Cruz – Senac23 Fonte: Accenture/Guerreiro Teleconsult
  24. 24. Os níveis de interatividade Renato Cruz – Senac24  Nível 1 – O espectador navega nos dados armazenados no terminal, sem canal de retorno.  Nível 2 – O espectador usa um canal de retorno, mas não necessariamente em tempo real.  Nível 3 – O espectador envia e recebe mensagens em tempo real, pelo canal de retorno.
  25. 25. Carrossel de dados Renato Cruz – Senac25 Fonte: UFPB
  26. 26. Os desafios da radiodifusão Renato Cruz – Senac26  TV conectada;  Gravador digital de vídeo;  Vídeo via internet (YouTube/Netflix/Popcorn Time);  IPTV (TV via banda larga);  TV paga móvel.

×