Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
02 de Setembro de 2008 XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação - Intercom Sala Vip: a experimentação como est...
Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experiment...
Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experiment...
Cenário da Educação Superior no Brasil  <ul><li>O cenário da educação superior no país vem sofrendo uma grande transformaç...
Cenário da Educação Superior no Brasil  Faculdades que antes eram alvos da disputa de alunos mudaram o foco e hoje fazem d...
Cenário da Educação Superior no Brasil  Fonte: Jornal Estado de Minas – Domingo – 27 de julho de 2008 Em 2007 foram 18 neg...
Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experiment...
O relacionamento como diferenciação de mercado <ul><li>Para se destacar as instituições de ensino começam a adotar as melh...
Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experiment...
A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES <ul><li>Dados da IES: </li></ul><ul><li>A instituição já tem 44 an...
A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES
A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES
A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES
A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES
A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES
A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES
Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experiment...
A experimentação como suporte para criação de conceitos <ul><li>O conceito de experiência na língua portuguesa consiste no...
Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experiment...
Pesquisa e principais apontamentos <ul><li>Objetivo :  </li></ul><ul><li>Analisar a Sala Vip, como estratégia de relações ...
Pesquisa e principais apontamentos <ul><li>Metodologia :  </li></ul><ul><li>Pesquisa qualitativa com entrevistas em profun...
Pesquisa e principais apontamentos <ul><li>Apontamentos :  </li></ul><ul><li>- A escolha da instituição: indicação de conh...
Pesquisa e principais apontamentos <ul><li>Apontamentos :  </li></ul><ul><li>- Os entrevistados revelaram que saíram como ...
Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experiment...
Conclusão <ul><li>- Forte concorrência obriga as IES utilizarem com inteligência as áreas de comunicação e do marketing, u...
Conclusão <ul><li>Os resultados das pesquisas comprovam a eficiência da utilização da Sala Vip como estratégia de Relações...
Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experiment...
Referencial Teórico <ul><li>ANDRADE, Cândido Teobaldo de Souza.  Dicionário profissional de relações públicas e comunicaçã...
Referencial Teórico <ul><li>KAYO, Eduardo Kazuo et al.  Ativos intangíveis, ciclo de vida e criação de valor . Revista de ...
Referencial Teórico <ul><li>SCHIMITT, B.H.  Experiential Marketing  : How to get customers to sense, feel, think, act, and...
02 de Setembro de 2008 XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação - Intercom Obrigado
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×
Nächste SlideShare
Ewrt 1 c class 20
Weiter

1

Teilen

ApresentaçãO Sala Vip Altercom 2008

Apresentação do Trabalho Sala Vip: a experimentação como estratágia de relacionamento de uma IES

Ähnliche Bücher

Kostenlos mit einer 30-tägigen Testversion von Scribd

Alle anzeigen

Ähnliche Hörbücher

Kostenlos mit einer 30-tägigen Testversion von Scribd

Alle anzeigen

ApresentaçãO Sala Vip Altercom 2008

  1. 1. 02 de Setembro de 2008 XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação - Intercom Sala Vip: a experimentação como estratégia de relacionamento de uma Instituição de Ensino Superior
  2. 2. Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experimentação como suporte para criação de conceitos Pesquisa e os principais apontamentos Conclusão Referencial Teórico O cenário da Educação Superior no Brasil
  3. 3. Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experimentação como suporte para criação de conceitos Pesquisa e os principais apontamentos Conclusão Referencial Teórico O cenário da Educação Superior no Brasil
  4. 4. Cenário da Educação Superior no Brasil <ul><li>O cenário da educação superior no país vem sofrendo uma grande transformação: </li></ul><ul><li>Fusões e abertura de capital </li></ul><ul><li>Surgimento de centenas de instituições de ensino superior </li></ul><ul><li>Formas diferenciadas de ingresso </li></ul>Fonte: Inep - Mec 1995 2006
  5. 5. Cenário da Educação Superior no Brasil Faculdades que antes eram alvos da disputa de alunos mudaram o foco e hoje fazem de tudo para “capturar” o aluno. Metade das vagas oferecidas pelas IES privadas estão ociosas. Práticas adotadas entre operadoras de telefonia para tirar clientes da concorrência já aparecem no setor e causam polêmica.
  6. 6. Cenário da Educação Superior no Brasil Fonte: Jornal Estado de Minas – Domingo – 27 de julho de 2008 Em 2007 foram 18 negócios entre fusões e aquisições de IES particulares, em 2008 já são mais de 30 operações. Constatação de que a expansão do cenário da educação superior já chegou ao seu período de maturação.
  7. 7. Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experimentação como suporte para criação de conceitos Pesquisa e os principais apontamentos Conclusão Referencial Teórico O cenário da Educação Superior no Brasil
  8. 8. O relacionamento como diferenciação de mercado <ul><li>Para se destacar as instituições de ensino começam a adotar as melhores práticas de gestão, incluindo as áreas de comunicação e marketing. </li></ul><ul><li>As instituições passam a utilizar estratégias diferenciadas junto aos seus públicos de interesse, novas formas de relacionamento que dão suporte para que a instituição possa demonstrar o valor superior em relação às concorrentes. </li></ul><ul><li>A atividade de Relações Públicas passa então a ter destaque neste fortalecimento do relacionamento das IES com os públicos de interesse. </li></ul>
  9. 9. Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experimentação como suporte para criação de conceitos Pesquisa e os principais apontamentos Conclusão Referencial Teórico O cenário da Educação Superior no Brasil
  10. 10. A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES <ul><li>Dados da IES: </li></ul><ul><li>A instituição já tem 44 anos de atuação no mercado educacional. </li></ul><ul><li>Possui em torno de 16 mil alunos. </li></ul><ul><li>Conta com mais de 1.600 funcionários entre professores e administrativo. </li></ul><ul><li>Possui uma infra-estrutura distribuída em 3 campi. </li></ul><ul><li>Sala Vip é uma criação e uma responsabilidade do Núcleo de Relações Públicas, que está ligado a Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing da instituição. </li></ul><ul><li>Foi criada como um diferencial para os acompanhantes do vestibular que antes tinham que aguardar na rua a saída do candidato que acompanhavam. </li></ul><ul><li>Logo se transformou num espaço para construção de relacionamentos com pais e acompanhantes dos candidatos ao vestibular, tendo como ponto forte a experimentação de produtos e serviços produzidos pelos cursos da instituição. </li></ul>
  11. 11. A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES
  12. 12. A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES
  13. 13. A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES
  14. 14. A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES
  15. 15. A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES
  16. 16. A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES
  17. 17. Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experimentação como suporte para criação de conceitos Pesquisa e os principais apontamentos Conclusão Referencial Teórico O cenário da Educação Superior no Brasil
  18. 18. A experimentação como suporte para criação de conceitos <ul><li>O conceito de experiência na língua portuguesa consiste no ato de experimentar, é uma prova ou demonstração, conhecimento que nos é transmitido pelos nossos sentidos . (Ferreira, 2004) </li></ul><ul><li>Schmitt criador do termo marketing de experiência relata que esta é uma das estratégias de relacionamento mais eficazes, pois criam oportunidades das organizações demonstrarem qualidades e atributos dos seus serviços que muita das vezes não aparecem nas propagandas institucionais, criando vantagens competitivas em relação a concorrência. </li></ul>Cursos de qualidade e ótima infra-estrutura Experiências e vivências marcantes Criação de conceitos e recomendação Vantagem competitiva e alcance dos objetivos institucionais
  19. 19. Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experimentação como suporte para criação de conceitos Pesquisa e os principais apontamentos Conclusão Referencial Teórico O cenário da Educação Superior no Brasil
  20. 20. Pesquisa e principais apontamentos <ul><li>Objetivo : </li></ul><ul><li>Analisar a Sala Vip, como estratégia de relações públicas para a promoção do relacionamento de uma instituição de ensino superior, na criação de valores intangíveis para o negócio, como credibilidade, reconhecimento e valorização da imagem institucional. </li></ul><ul><li>Suporte Teórico </li></ul><ul><li>- Gruning (1999) - Kunsch (2003) - Kotler (2000) </li></ul><ul><li>Gordon (2002) - Ferrell (2000) - Poter (2005) </li></ul><ul><li>- Slongo (2005) - Schmitt (1999) - Barbosa (2006) </li></ul>
  21. 21. Pesquisa e principais apontamentos <ul><li>Metodologia : </li></ul><ul><li>Pesquisa qualitativa com entrevistas em profundidade. </li></ul><ul><li>Amostra: </li></ul><ul><li>Entrevistas com 24 atores, acompanhantes dos candidatos ao vestibular, utilizando amostragem por acessibilidade. </li></ul><ul><li>10 homens e mulheres com idade entre 18 e 40 anos. </li></ul><ul><li>14 homens e mulheres com idade superior a 40 anos. </li></ul><ul><li>Matrícula: </li></ul><ul><li>Após o vestibular foi feita uma pesquisa documental junto a secretaria da instituição para verificar quantos candidatos que os entrevistados acompanhavam fizeram a matrícula. </li></ul>
  22. 22. Pesquisa e principais apontamentos <ul><li>Apontamentos : </li></ul><ul><li>- A escolha da instituição: indicação de conhecidos que estudam ou que já estudaram na instituição e o conceito positivo que a escola tem no mercado. </li></ul><ul><li>- Entrevistados destacaram o ineditismo da ação. </li></ul><ul><li>- As atividades propostas e o conforto proporcionado pela Sala Vip foram muito bem aceitas pelos entrevistados. </li></ul><ul><li>A experimentação nos estandes dos cursos foi o destaque entre os entrevistados que revelaram que pelo aprendizado proporcionado pelos professores e alunos, eles conseguiram ver a qualidade dos cursos e das atividades propostas pelo centro universitário. </li></ul>
  23. 23. Pesquisa e principais apontamentos <ul><li>Apontamentos : </li></ul><ul><li>- Os entrevistados revelaram que saíram como uma percepção positiva em relação ao ensino e a infra-estrutura da instituição em relação a concorrência. </li></ul><ul><li>Todos os entrevistados disseram que recomendariam a instituição para outras pessoas. </li></ul><ul><li>“ ... não tinha um conceito formado. Mas muda o conceito que eu tenho dela em relação às outras universidades, pela acomodação, pelo carinho, pelo jeito que eles nos receberam, por tudo que gente está vendo aqui dentro. Seria o tipo de universidade que eu gostaria que meu filho estudasse.” (Entrevistado nº.15) </li></ul>
  24. 24. Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experimentação como suporte para criação de conceitos Pesquisa e os principais apontamentos Conclusão Referencial teórico O cenário da Educação Superior no Brasil
  25. 25. Conclusão <ul><li>- Forte concorrência obriga as IES utilizarem com inteligência as áreas de comunicação e do marketing, uma condição imposta pelo mercado. </li></ul><ul><li>- O relacionamento passa a ser uma importante estratégia para as IES que não querem entrar na competição predatória em busca de novos alunos. </li></ul><ul><li>- Por meio de estratégias como a Sala Vip, as IES conseguem com que públicos de interesse tenham uma experiência inesquecível e conheçam um pouco mais sobre a qualidade dos cursos e da infra-estrutura oferecida aos alunos. </li></ul><ul><li>A inovação da proposta gerou credibilidade para a instituição, já que nenhuma IES de Belo Horizonte oferece ação semelhante e as pessoas identificaram-na como uma preocupação, uma demonstração de respeito e seriedade do centro universitário com os acompanhantes. </li></ul><ul><li>- Dos candidatos que fizeram o vestibular e que os entrevistados acompanhavam, </li></ul><ul><li>62,5% foram aprovados no processo seletivo e 60% deste total realizaram sua matrícula na instituição. </li></ul>
  26. 26. Conclusão <ul><li>Os resultados das pesquisas comprovam a eficiência da utilização da Sala Vip como estratégia de Relações Públicas para a promoção do relacionamento e para criação de valores intangíveis para o negócio. </li></ul><ul><li>Demonstrou também a importância da atividade de Relações Públicas para potencializar os resultados organizacionais. </li></ul><ul><li>No caso da Sala Vip, as “Relações Públicas Excelentes” termo cunhado por Gruning, se fez presente, pois a ação ajudou a instituição a alcançar seu objetivo de se comunicar com a sociedade e de mostrar a qualidade dos seus cursos, além de proporcionar valor para o negócio. </li></ul>
  27. 27. Agenda A Sala Vip como estratégia de relacionamento de uma IES O relacionamento como diferenciação de mercado A experimentação como suporte para criação de conceitos Pesquisa e os principais apontamentos Conclusão Referencial Teórico O cenário da Educação Superior no Brasil
  28. 28. Referencial Teórico <ul><li>ANDRADE, Cândido Teobaldo de Souza. Dicionário profissional de relações públicas e comunicação e glossário de termos anglo-americanos. 2.ed. rev.a ampl. São Paulo: Summus, 1996. 165p. </li></ul><ul><li>BARBOSA, Maria de Lourdes de Azevedo. Bem-Vindo a uma Experiência Extraordinária: Proposições para uma Interpretação sobre Consumo de Serviços . Centro de Estudos em Marketing e Pessoas da Universidade Federal de Pernambuco. Encontro de Marketing da Anpad – EMA. Rio de Janeiro. 2006. Disponível em: <http://www.mkp.dca.ufpe.br/docs/Benvindo%20a%20uma%20 Experi%EAncia%20Extraordin%E1ria.pdf> Acesso em 17 de novembro de 2007. </li></ul><ul><li>CAHEN, Roger. Comunicação empresarial . 9. ed. São Paulo: Best Seller, 2003. 302 p. </li></ul><ul><li>CHURCHILL, Gilbert A.; PETER, J. Paul. Marketing : criando valor para os clientes. São Paulo: Saraiva, 2000. 626 p. </li></ul><ul><li>GRUNING, James. Gerando comunicação excelente . Comunicação empresarial, ano 9, n. 33, 4º trimestre, 1999. Entrevista concedida aos jornalistas Nara Dante e Paulo Nassar. </li></ul><ul><li>DE FELIPPE JÚNIOR, Bernardo. Relações Públicas : o que são e como utiliza r . Brasília: SEBRAE, 1995. 56 p. </li></ul><ul><li>FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário Aurélio da Língua Portuguesa . 3. ed. rev. e atual. Curitiba: Positivo, 2004. 2120 p. </li></ul><ul><li>FERRELL, O. C. et al . Estratégia de marketing . São Paulo: Atlas, 2000. 306 p. </li></ul><ul><li>GORDON, Ian. Marketing de relacionamento : estratégias, técnicas e tecnologias para conquistar clientes e mantê-los para sempre. [5.ed.] São Paulo: Futura, 2002. 349p. </li></ul>
  29. 29. Referencial Teórico <ul><li>KAYO, Eduardo Kazuo et al. Ativos intangíveis, ciclo de vida e criação de valor . Revista de Administração Contemporânea – RAC, v. 10, n. 3, Jul./Set. 2006: 73-90 </li></ul><ul><li>KOTLER, Philip. Administração de marketing . 10. ed. São Paulo: Prentice-Hall, 2000. 764 p. </li></ul><ul><li>KUNSCH, Margarida Maria Krohling. Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. 4. ed. rev. atual. e ampl. Sao Paulo: Summus, 2003. 417 p. </li></ul><ul><li>LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica . 3. ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, 1991. 270 p. </li></ul><ul><li>LOVELOCK, Christopher; WRIGHT, Lauren. Serviços: marketing e gestão. São Paulo: Saraiva, 2001. 416 p. </li></ul><ul><li>INSTITUTO Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP. Sinopses estatísticas da Educação Superior – Graduação. Disponível em: < http://www.inep.gov.br/superior/censosuperior/sinopse /default.asp > Acesso em: 07 de outubro de 2007. </li></ul><ul><li>NEVES, Roberto de Castro. Imagem empresarial : como as organizações [e as pessoas] podem proteger e tirar partido do seu maior patrimônio. 3. ed. Rio de Janeiro: Mauad, 2003. 419 p. </li></ul><ul><li>PORTER, Michael E.. Vantagem competitiva : criando e sustentando um desempenho superior. 29. ed. Rio de Janeiro: Campus, [2005]. 512p. </li></ul><ul><li>ROBINETTE, Scott; BRAND, Claire; LENZ, Vicki. Marketing emocional : a maneira hallmark de ganhar clientes para toda a vida. São Paulo: Makron Books, 2002. 242 p. </li></ul>
  30. 30. Referencial Teórico <ul><li>SCHIMITT, B.H. Experiential Marketing : How to get customers to sense, feel, think, act, and relate to your company and brands, Free Press, New York, NY, 1999. </li></ul><ul><li>SLONGO, Luiz Antonio; MÜSSNICH, Rafael. Serviços ao Cliente e Marketing de Relacionamento no Setor Hoteleiro de Porto Alegre . Revista de Administração Contemporânea - RAC, v. 9, n. 1, Jan./Mar. 2005: 149-170 </li></ul><ul><li>STONE, Merlin; WOODCOCK, Neil. Marketing de relacionamento . São Paulo: Littera Mundi, 1998. 197 p. </li></ul><ul><li>SVEIBY, Karl Erik. A nova riqueza das organizações : gerenciando e avaliando patrimônios de conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, 1998. 260 p. </li></ul><ul><li>VELUDO-DE-OLIVEIRA, Tânia M.; IKEDA, Ana Akemi. Valor em serviços educacionais . Revista de Administração de Empresas – RAE - eletrônica, v. 5, n. 2, Art. 12, jul./dez. 2006. Disponível em: <http://www.rae.com.br/eletronica/index.cfm?FuseAction=Artigo&ID=3403&Secao=ARTIGOS&Volume=5&Numero=2&Ano=2006> Acesso em: 17 de novembro de 2007. </li></ul>
  31. 31. 02 de Setembro de 2008 XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação - Intercom Obrigado
  • AmitRanjan

    Dec. 6, 2008

Apresentação do Trabalho Sala Vip: a experimentação como estratágia de relacionamento de uma IES

Aufrufe

Aufrufe insgesamt

871

Auf Slideshare

0

Aus Einbettungen

0

Anzahl der Einbettungen

5

Befehle

Downloads

0

Geteilt

0

Kommentare

0

Likes

1

×