O  SAPO VERDEAMARELO       Registro na Biblioteca Nacional                389025, em 02/10/2006   1
ÍNDICEIntrodução...........pág. 03Capitulo 01..........................pág. 05Capitulo 02...............................pá...
Introdução     Como toda típica família de classe media alta Paulistana gosta de recordar seushonoráveis antepassados, vem...
4
Capitulo I                                  O pó não apaga o passado.    Estava o Sr. Paulo Seivas, respeitado comerciante...
não come, não toma banho, não dorme e por ai vai... Coisa de norte americano, dotadode superinteligente é claro!    Teodor...
procure um psicólogo urgente e se trate, pois es um serio candidato a ter um lar     destruído ou a querer contar quantas ...
Capitulo II                             Os internautas também amam    Vejam só ate namoradas (os) os internautas podem des...
-  Gata_venenosa fala a gavião_do_coração: só quero ver.         -  Gavião_do coração sussurra a Gata_venenosa: tchau gata...
Capitulo III                              O antepassado dos Seivas    Seu Teodoro com seus memorais 70 anos de idade é um ...
Capitulo IV                           Um cientista genuinamente nacional    Teodoro feliz por conseguir a atenção de suas ...
-   Isto é meio tupiniquim, mas não vai me abater, desta vez eu consegui!-   Meu bem não quero que sejas humilhado outra v...
Capitulo V                                   A grande descoberta    O tataravô de Pedrinho deu aula vários anos na univers...
Capitulo VI                          As alianças de mercado favorecem...    Duas semanas mais tarde Dr. Pessoa e sua equip...
_________     Enquanto todos estão estupefatos a observar a apresentação da maior descoberta dahistoria humana depois do f...
Capitulo VII                          Porque não deu certo?    Trabalhando normalmente, mas ansioso para ver o fruto de su...
Capitulo VIII                         Falando sozinho.... Coisa de cientista....    Quando nosso cientista ansioso viu seu...
Capitulo IX                               A preocupação dos Seivas    Quem não fica querendo saber o porquê de tudo que ac...
Capitulo X                                 As noticias não são boas    - São exatamente 3h37 da madrugada e onde você está...
20
Capitulo XI                                      O tempo passa    O engraçado que se passaram três anos com isso, e o cele...
Capitulo XII                             Os amigos se preocupam   Como todo bom amigo Dr. Pessoa esta tremendamente preocu...
Capitulo XIII                                     O fogo consome        Após esta ligação Dr. Pessoa segue voando em seu a...
-   Se lamentar não vai resolver o problema Dra. Cristina, a ciência em si é    dinâmica, as descobertas nunca param, exis...
Capitulo XIV                           Lembranças da Universidade    Ao retornar para casa Dr. Pessoa começa recordar algu...
Capitulo XV                                Cão, amigo ou inimigo?    Com os pensamentos no passado Dr. Pessoa estaciona o ...
Capitulo XVI                                  Mordomia pra cachorro        Nestes tempos modernos as pessoas andam muito n...
Capitulo XVII                               O desemprego bate na porta    Na quarta-feira Dr. Pessoa foi ao gabinete do Ga...
lembro que o nosso contrato com B.A. Co demorou cinco anos para ser         aprovado.      - O que isso significa?-   Que ...
Capitulo XVIII                              As duvidas dos Seivas    Enquanto Pessoa esta enfrentando o desemprego, nossa ...
Capitulo XIX                                     A C.P.I. Pessoal   Veja só caro amigo o Dr. Pessoa esta passando uma fase...
-   Isso é tolice, você quer que eu diga algo que não existe e de quebra me oferece    meu emprego de volta, eu poderia in...
Capitulo XX                             Quando a ciência corre nas veias   Dr. Pessoa desabafa com Elza os acontecimentos ...
Capitulo XXI                         Até os cientistas precisam de folga    Depois da mídia trabalhar a favor do Dr. Pesso...
-   Sendo assim, podemos conceder estes dias a sua equipe, porém não se             esqueça de me enviar um comunicado pro...
Capitulo XXII                           A família é muito importante    Após o expediente em casa, no aconchego do lar jun...
Capitulo XXIII                            Surpresas acontecem por telefone    Depois de amenizar a situação junto de Elza,...
-   Também estão maravilhosamente bem, somente eu fiquei um pouco resfriada na    semana passada; você sabe o tempo muda e...
Capitulo XXIV                                    Curtindo a folga    No outro dia no zoológico desfrutando do seu primeiro...
-   Não querida vamos curtir nossa folga, olhe que lindo Coala, sabe de uma coisa    eu adoro vir ao zoológico.           ...
Capitulo XXV                                      O pensativo    Em casa no dia seguinte Dr. Pessoa medita sobre os aconte...
Capitulo XXVI                             Conhecendo a tia do finado    No sábado Dr. Pessoa e a família vão até Itu conhe...
-     Sim, na noite anterior ao incidente, nós estávamos reunidos na casa de           mamãe em comemoração ao seu anivers...
Capitulo XXVII                      Os Seivas continuam sua historia   Parece que os fatos direcionam o ouvinte ou leitor ...
Capitulo XXVIII                              Comer e comer eis a questão.    No domingo, na Casa de sua irmã Dr. Pessoa e ...
No carro os dois pombinhos seguem caminho conversando sobre os acontecimentosdestes últimos dias de folga.    - Elza deu a...
47
Capitulo XXIX                             A investida da Gringazinha    Na terça-feira de volta a lida, Pessoa conversa co...
gira em torno das verdes e cobiçadas notas que não podem deixar de existir          e de fazer parte da vida dos dominador...
-   Eu pensei assim também só que nosso planeta esta em constante transformação       devido ao bichinho de duas patas que...
-    Então a Srta. Catherine conseguiu!     -    Depois de um ano e meio ela foi presa juntamente com uma grande rede de  ...
-   Todavia como ele viu que eu o estava procurando nos dias seguintes comprou       um sapo mandou empalhar e o coloriu i...
O sapo verde amarelo final
O sapo verde amarelo final
O sapo verde amarelo final
O sapo verde amarelo final
O sapo verde amarelo final
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

O sapo verde amarelo final

1.446 Aufrufe

Veröffentlicht am

O Sapo verde amarelo é uma chamada a rever os conceitos sobre patriotismo.

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

O sapo verde amarelo final

  1. 1. O SAPO VERDEAMARELO Registro na Biblioteca Nacional 389025, em 02/10/2006 1
  2. 2. ÍNDICEIntrodução...........pág. 03Capitulo 01..........................pág. 05Capitulo 02...............................pág. 08Capitulo 03..........................pág. 10Capitulo 04...............................pág. 11Capitulo 05..........................pág. 13Capitulo 06...............................pág. 14Capitulo 07..........................pág. 16Capitulo 08...............................pág. 17Capitulo 09..........................pág. 18Capitulo 10...............................pág. 19Capitulo 11..........................pág. 21Capitulo 12...............................pág. 22Capitulo 13..........................pág. 23Capitulo 14...............................pág. 25Capitulo 15..........................pág. 26Capitulo 16...............................pág. 27Capitulo 17..........................pág. 28Capitulo 18...............................pág. 30Capitulo 19..........................pág. 31Capitulo 20...............................pág. 33Capitulo 21..........................pág. 34Capitulo 22...............................pág. 36Capitulo 23...............................pág. 37Capitulo 24..........................pág. 39Capitulo 25...............................pág. 41Capitulo 26..........................pág. 42Capitulo 27...............................pág. 44Capitulo 28.........................pág. 45Capitulo 29...............................pág. 48Capitulo 30.........................pág. 53Capitulo 31 (Epílogo)..............pág. 55Uma breve mensagem........pág. 56Para refletir................................pág.57 2
  3. 3. Introdução Como toda típica família de classe media alta Paulistana gosta de recordar seushonoráveis antepassados, vemos na família Pacheco Seivas, motivos de aplausos;pois eles têm um antepassado famoso e bem destacado no rol de personagens dahistoria Brasileira, motivo de orgulho e satisfação para seu Teodoro Pacheco Seivas,honorável patriarca e remanescente de uma geração que teve grandes sonhos emuitas frustrações, mas que sobreviveu a todas as crises que deixaram o país deperna para o ar. Ele nos fornecerá todas as informações sobre o caso do sapo verdeamarelo ultimo representante de uma espécie extinta e que é o âmago de nossorelato que se estendera até quando puderes suportar as linhas carregadas de palavrastalvez cansativas ou empolgantes; sabes como é, gosto não se discute, ainda mais sequem lê é exigente, como tu es meu querido amigo, mas como não quero que teirrites ao me ver somente a falar e a falar e ainda sabendo que a curiosidade jáinvade seus pensamentos vamos trilhar em nossa estória enquanto temos tempo. _________ 3
  4. 4. 4
  5. 5. Capitulo I O pó não apaga o passado. Estava o Sr. Paulo Seivas, respeitado comerciante da área de calçados fazendo umafaxina no porão de sua casa, situada à na Rua Almirante Tamandaré, 14, Bairro daMooca, São Paulo, Capital. Você pode estar se perguntando, mas pra que o endereçoneste inicio de estoria e porque um comerciante de classe media alta que deve terempregados a sua disposição esta fazendo uma faxina?! Ora, coisas de escritor! Nãopodes ficar contestando tudo, sem conhecer os motivos. Apenas se preocupe em ler estaestoria, está bem? - Este álbum está cheio de pó. - Também faz tempo que ele não vê uma flanela! - Somos privilegiados de estar vendo estas fotos tão antigas... hum.., pelos menos não tão recentes. - O que este álbum tem de mais? - São recordações da família, meu pai ficou semanas abatido por pensar que o havia jogado fora.Vou dar uma olhadinha, veja só quantas fotos : uma, duas, três...cento e vinte... duzentas e oito...quatrocentas e uma... realmente é foto pra chuchu...olhe que foto engraçada!Um sapo meio verde-amarelo com os pés azuis... ah!ah!ah! - Vamos levar as fotos para sala, e fazer companhia para seu pai Paulo. - Sim, minha querida. _________ Esta pequena pause na estoria é pra você não ficar boiando, sem saber quem é quem,apesar de entender que tens um raciocínio ligeiro como a velocidade da luz, quero lheinformar que esta Sra. Rita Seivas é a esposa de Paulo Seivas, dona de casa exemplar,formada em pedagogia, mas que não esta exercendo a profissão por querer ter maistempo para cuidar dos filhos. Você deve estar se perguntando no que os filhos impedema vida profissional, na verdade não impedem, mas cada um faz o que quer de sua vida enão podemos de maneira nenhuma lançar criticas ferozes sobre nossa pedagoga, queplaneja atuar em sua área logo após sua caçula completar seus 17 anos (obs: ela possui15 anos) e começar a lecionar e distrair a cuca, pois são muitos anos de lida, somam 25anos de casada, sem férias da cozinha (pobres mulheres atarefadas) e com os nervos aflor da pele. Ah, já ia me esquecendo daqui a pouco você vai encontrar o PedrinhoSeivas um jovem de quase 19 anos, garoto do meio (garoto!?); bom para as mães osfilhos nunca crescem mesmo, pretende fazer direito no ano que vem(se passar novestibular) e é um internauta, sabes o que significa? Em poucas palavras vou tentar teexplicar: um internauta é um sujeito meio doido (fique bem claro que não tenho nadacontra) que fica horas e horas com a cara na tela de um computador as vezes em um talde bate papo ou dizendo que esta navegando sem se quer entrar no mar, e se alguémnão der um grito para ele acordar do mundo da lua fica sem fazer nada. Serio! O sujeito 5
  6. 6. não come, não toma banho, não dorme e por ai vai... Coisa de norte americano, dotadode superinteligente é claro! Teodoro e Paulo começaram a conversa que revelará o mistério do sapo verde-amarelo. _________ - Pai, olha o que encontrei! O álbum que o senhor pensou que perdeu guardado dentro de uma caixa no porão. - Oh! Quanto o procurei, eu sabia que não havia jogado fora. - Passei um pano, tirei o pó e agora está como novo... Ou pelo menos quase! - Isto é muito precioso meu filho, são imagens que saltam da memória para fora, são palavras que voltam a ser ouvidas, são momentos que podem voltar pelo menos num instante. - O senhor volta e meia me impressiona com suas filosofias! - Sente aqui perto de mim eu vou te contar umas historias. - Pai eu já tenho quarenta anos e o senhor quer me contar as mesmas estórias? - A muito meu filho que não queres mais conversar comigo, falta apenas me colocar num asilo. - Não é assim também papai, você tem visto que estou muito atarefado com a rede de lojas. - Assim como eu já fui, não é mesmo? Vejo quantos males me valeram os anos voltados somente para o dinheiro e o serviço! Lagrimas começam a verterem dos olhos do Sr. Teodoro Pacheco. - Não chore papai, não fique assim, vou pegar um copo com água e açúcar! - Não meu filho, não precisa, fique apenas um pouco comigo, chame também o Pedrinho. _________ Por que será que quando crescemos não queremos mais dar ouvidos aos nossospais? Suas experiências não parecem interessantes, precisamos fazer uma terapia paraver se encontramos a verdadeira união familiar. Não, se queres saber, ainda não soupsicólogo, mas como pensador que sou, vejo que a falta de compreensão familiar estalevando muitos a um colapso de gerações, temos que reformular a convivência familiar.Queres um conselho de amigo, desligue um pouco a televisão converse com seus filhos,com seu conjugue. Na atualidade existem três classes de doidos... Ops, quero dizerhomens modernos que são comumente identificados pelas palavras após adjetivomaníaco: telespectador, internauta e super trabalhador ou vitima de estresse. Tu nãopodes dizer que nunca leu ou ouviu falar disto e se fazes parte de algum destes grupos, 6
  7. 7. procure um psicólogo urgente e se trate, pois es um serio candidato a ter um lar destruído ou a querer contar quantas gotas tem no oceano atlântico, e isto gota por gota; mas como nosso assunto é com seu Teodoro e Paulo continuemos a ver oque estão falando. _________ - Papai daqui a pouco tenho uma reunião, vou ter que sair - Você quem sabe, todavia onde esta o Pedrinho? - Se chegou do cursinho, deve estar mergulhado na internet é claro! - Rita chame o Pedrinho, por favor... - Pedrinho... Pedrinho! - Oi, a senhora chamou mamãe? - Sim seu avô quer falar com você. - Estou tão ocupado, consegui uma namorada no bate papo. - Você não reservou ainda nem cinco minutos para dar atenção ao seu avô, espero que quando tiver a idade dele, você não tenha um neto tão ingrato que siga seu exemplo! - Está bem mamãe vou me despedir desta garota e vou dar uma de babá para o vovô. 7
  8. 8. Capitulo II Os internautas também amam Vejam só ate namoradas (os) os internautas podem descolar na internet, coisaincrível não? Existe até um tal de sexo virtual, isso mesmo dá pra imaginar fazendorelações virtualmente... Dentro da mente da pra fazer de tudo e... Bom isto não é denossa alçada, e neste momento espero não estar conversando com alguémsuperinteligente ou dotado de um Q.I. fora do comum, pois providenciaremos umpassaporte e dinheiro para te levar para a outra América. Não é de meu feitio entrar emconversas alheias, mas como podemos fazer de tudo em uma estoria, vamos lá no quartode Pedrinho e ver o que ele esta conversando com sua nova namorada, bom assim foi oque ele disse: - (*)Gata_venenosa fala a gavião_do_coração: 1,75 mt, morena, de olhos azuis, cursando arquitetura e com 21 anos. - Gavião_do coração sussurra a Gata_venenosa: qual é o seu nome? - Gata_venenosa fala a gavião_do_coração: verônica e o seu? - Gavião_do coração sussurra a Gata_venenosa: Pedro, tenho 1,90 mt, branco, olhos verdes, loiro e adoro surf. - Gata_venenosa fala a gavião_do_coração: que gato!!!!!!!!!!!!! - Gavião_do coração sussurra a Gata_venenosa: você tem namorado? - Gata_venenosa fala a gavião_do_coração: porque quer saber? - Gavião_do coração sussurra a Gata_venenosa: você não faz idéia? - Gata_venenosa fala a gavião_do_coração: acho que sim. - Gavião_do coração sussurra a Gata_venenosa: quero me candidatar é lógico. - Gata_venenosa fala a gavião_do_coração: vou pensar no seu caso. - Gavião_do coração sussurra a Gata_venenosa: você é linda, estou doido pra te conhecer. - Gata_venenosa fala a gavião_do_coração: se você já esta assim sem ver o monumento de perto, imagine quando me conhecer pessoalmente. - Gavião_do coração sussurra a Gata_venenosa: me dá seu telefone - Gata_venenosa fala a gavião_do_coração: Anote ele é 9X8B-40CC, vê se me liga, ta bom. - Gavião_do coração sussurra a Gata_venenosa: você acha que eu poderia deixar de ligar. - Gata_venenosa fala a gavião_do_coração: este fim de semana não tenho nada o que fazer, que tal combinarmos alguma coisa? - Gavião_do coração sussurra a Gata_venenosa: vou adorar, quando posso te ligar? - Gata_venenosa fala a gavião_do_coração: se quiser agora mesmo. - Gavião_do coração sussurra a Gata_venenosa: agora não vai dar, tenho que sair, depois agente se fala. - Gata_venenosa fala a gavião_do_coração: esta negando fogo gavião? - Gavião_do coração sussurra a Gata_venenosa: é algo urgente lindinha, mas pode esperar que seu gavião vai fazer seu ninho em seu coração. 8
  9. 9. - Gata_venenosa fala a gavião_do_coração: só quero ver. - Gavião_do coração sussurra a Gata_venenosa: tchau gata, beijos e mais beijos - Gata_venenosa fala a gavião_do_coração: tchau gostosão, estou esperando você me ligar, beijos, tchau!!!!!!!!!!!!!!!!!!(*) = Para você que não entendi ainda de internet, coisa que acho difícil, estes nomesestranhos: Gata_venenosa e gavião_do_coração são apenas apelidos, isto mesmoapelidos, pois para participar das salas de bate-papo da internet você tem que inventarum apelido, outro nome ou usar o seu próprio, mas a grande maioria faz mesmo uso deapelidos estúpidos como estes, sendo isto uma regra internautica; como você está seacostumando a me ouvir dizer, isto é coisa de superdotados...Entendeu? fiz apenas umasimples explicação, se ir mais afundo terei de cobrar por esta aula de informática. Masse quiseres aprender mais, procure uma escola perto de sua casa. 9
  10. 10. Capitulo III O antepassado dos Seivas Seu Teodoro com seus memorais 70 anos de idade é um homem sem igual, levantatodos os dias antes das 7h00 da manha, faz uma caminhada de 40 minutos e costumafazer varias viagens durante o ano, pois viúvo e sem compromissos desfruta os dotesque adquiriu durante sua vida de labutas e suplícios... (quando se tem dinheiro costuma-se esquecer as dificuldades) e como todo homem experiente vive a contar osacontecimentos do passado. - Oi, vovô o senhor me chamou... - Sim quero conversar e passar umas experiências, você precisa disto, com apenas 18 anos você não conhece nada da vida... - O senhor não vai contar aquelas estórias... - Que você se acostumou de tanto ouvir, correto? - Não foi isso que eu queria dizer. É... É... - Não fique desse jeito, sente aqui perto e veja o álbum de sua família... - Pedrinho seu avô tem uma relíquia familiar com fotos de mais de setenta anos de idade. - Quantas fotos vovô estou até cansado de ver tantas... Espere ai, olha este senhor de avental branco e esse... Olha é um sapo verde-amarelo com os pés azuis...e com um laçinho branco na testa ah-ah-ah... Que engraçado... Venha ver papai. - Já o vi e a minha atitude foi à mesma que a sua. - Eu lhes contei a historia desse sapo? - Por incrível que pareça, não contou. - Parece algo incrível, dá ate para fazer um filme. - Vindo de nosso celebre antepassado: Dr. Pessoa Guimarães Pacheco Seivas podemos esperar descobertas e coisas incríveis. _________ Quem é o Dr. Pessoa? Descobridor? Sim, mas não como Pedro Álvares Cabral, masum cientista, sim um cientista brasileiro de renome internacional, um homem deresponsabilidade, casado, pai de quatro filhos, um filosofo, grande pensador, homemculto que fez três cursos superiores na Universidade Federal (acredite se quiser),escreveu oito livros e muitos artigos para jornais e que desenvolveu pesquisas na áreahospitalar e genética beneficiando em muito nossa pátria e marcou a historia nacionalde sua época, fazendo parte ate dos compêndios escolares; mas que infelizmente deixouesta profissão para tristeza de muitos admiradores e alegria dos de fora dedicando osúltimos dias de sua vida a industria de calçados, sendo este ultimo fato comentado maisadiante para não cansar vos tanto, se é que tu não queres dar uma cochiladinha! Ei, ei !?Despertai, pois não quero ter que te sacudir ou gritar, não gosto de conversar comdorminhocos, eles não costumam dar muita atenção! 10
  11. 11. Capitulo IV Um cientista genuinamente nacional Teodoro feliz por conseguir a atenção de suas duas gerações posteriores com todoentusiasmo enche os pulmões de ar e começa a relatar a estoria de seu mais famosoantepassado. - A historia deste sapo começou assim: Entrou seu tataravô na sala de jantar e disse: - Tenho algo a dizer que vai alegrar muito você querida, os testes realizados com o zy-veramarele-p02 deram certo! - Isto é de comer papai? - É melhor que isso meu filho. Como diria um grande inventor: Eureca! Consegui. - Vai entender o Sr. Pessoa... Meu filho busque para mim a maleta de primeiros socorros, preciso de um comprimido. - Desta vez Elza não é delírio, eu vou ganhar o premio Nobel, e nós vamos sair dessa situação difícil, e entraremos para historia e levarei a bandeira Brasileira até o lugar onde ela deve estar que é o topo do Globo Terrestre. - Eu já ouvi isso antes Sr. Pessoa e nós quase ficamos sem nada, lembre-se que você tem quatro filhos para criar e que não é nenhum adolescente para dar cabeçadas. - Eu sei que você não se esqueceu do restaurador capilar, não é ? - Claro, você disse as mesmas palavras! E alem disso, a vergonha de ser chamado de charlatão não criou em você responsabilidade? - Eu precisava somente de um pouco mais de incentivo, todavia me foi rejeitado você sabe que o apoio só é dado para aqueles que são apadrinhados, que estão perto do alto escalão ou que estão debaixo dos interesses dos de fora. - Quando cortaram as verbas, você se dispôs de nossas economias, e não vi resultado nenhum, o que me entristece é que tantos anos estudando serviram somente para você ficar biruta! Os teus três diplomas te valeram o premio débil do ano! _________ Antes do termino do dialogo do Dr. Pessoa e sua esposa que se chama Elza VilaRica Seivas para te informar querido amigo detalhista que gosta de saber nome,sobrenome e etc.... quero falar acerca desta virtuosa companheira que luta a favor de seular e é um exemplo para as demais patrícias, mulher incentivadora e com os pés no chãoque tem ajudado seu amado a fazer menos besteiras do que pode realizar, isto cominteira certeza, pois usa seu pau de macarrão... Ops, digo freio de mão... Ops, que termoforte, não? Quero dizer que suas palavras o ajudam em horas de decisão e nas horas deaflição não o deixa só, mas luta ombro a ombro, sendo 100% de seu ministério e a causade seu sucesso profissional e em todas as áreas. 11
  12. 12. - Isto é meio tupiniquim, mas não vai me abater, desta vez eu consegui!- Meu bem não quero que sejas humilhado outra vez.- Não serei, desta vez é real.- Pense em seus filhos, pense em mim, pense nos nossos planos...- Eu nunca me esqueço deles querida.- Não agüentarei mais uma dificuldade daquela que passamos sete anos atrás.- Não iremos passar desta vez tenho todo apoio do Planáltico.- Você pensa que eles não irão cortar as verbas deste projeto?Aonde você vai ?- Para a universidade, até logo. 12
  13. 13. Capitulo V A grande descoberta O tataravô de Pedrinho deu aula vários anos na universidade federal e fez muitaspesquisas, e foi nomeado coordenador das pesquisas biológicas da estação dedesenvolvimento biotecnologico Futura; auxiliado por uma equipe de alto gabarito,tendo entre estes os notáveis doutores Carlos Andrade Farias Vicente Neto e AnaCristina Fonseca Queiroz e Silva e com muita dedicação inventou... - Dr. Carlos as pesquisas estão quase concluídas e agora vejo o quanto valeu nossos esforços, os resultados estão claramente comprovados, os dados estão armazenados, veja é maravilhoso! Conseguimos, conseguimos! - Isto vai revolucionar o mercado Dr. Pessoa. - Já está tudo pronto para reunião para apresentarmos os resultados das pesquisas. - Vamos conseguir mais verbas para pelo menos 30 anos de projetos que beneficiarão a humanidade. Sendo a responsável pelos últimos testes Dra. Cristina faz as observações finaisacerca da grande descoberta. - Dr. Pessoa os dados são favoráveis, mas todavia é necessário ainda pelo menos um ano de pesquisas, pois devemos desenvolver a produção em massa do composto, algo que pela analise e resultados obtidos o suprimento biológico esta em escassez e teremos que desenvolver a reprodução em laboratório ou adquirir outro exemplar do mesmo porte para continuar as pesquisas - Dra. Cristina com certeza conseguiremos a produção em escala industrial do zy- veramarele-p02, é por isso que convoquei a reunião para daqui a 15 dias com nossos colaboradores que irão ficar animados com nossa descoberta e irão injetar mais recursos a nossas pesquisas. - Os dados estão aqui e o Sr. pode optar por aquilo que achar mais viável, todavia minha opinião é que aguardemos mais tempo - Já aguardamos de mais Dra. Cristina, é hora de agir! Vemos o termino da palestra do Dr. Pessoa e sua equipe antes da reunião com ogoverno e seus colaboradores e sabendo que faltam quinze dias para tal, vou descreveros dois principais cientistas que cooperam ao lado de Pessoa mais detalhadamente: O Dr. Carlos possui 38 anos, um solteirão convicto, consegue ler um livro de 200paginas em 30 minutos devido sua leitura dinâmica adquirida em noites e noites deesforços para aprender o Maximo sobre sua fascinação: biodiversidade; membro de umafamília de pessoas celebres descendendo de nobres da antiga oligarquia brasileira, éformado em química pela Universidade Federal de São Paulo concluindo estejuntamente com Pessoa no mesmo ano, também estudou em Berlim, na AlemanhaBiologia, sendo braço direito de nosso valoroso coordenador da estação Futura. A Dra. Cristina possui 32 anos, casada, destacada Bióloga e Geneticista que cursouem Cambrigde, e é um fenômeno nacional, seu nome é cotado para receber o DiamanteAzul, o maior premio de âmbito nacional conferido a um cientista por serviçosprestados a nação. 13
  14. 14. Capitulo VI As alianças de mercado favorecem... Duas semanas mais tarde Dr. Pessoa e sua equipe reuniram aos Agentes do Governoe das duas Empresas multinacionais que se fundiram em uma, formando a B.A.Corporation: babaiker Química S/A. e a American Brasil Pharma Naturalizada S/A. queestão apoiando sua pesquisa. - Senhores é para mim um motivo de grande prazer mostrar o resultado de nossas árduas pesquisas que foram desenvolvidas durante anos. Como vocês sabem a Amazônia é uma fonte quase que inesgotável de biodiversidade, e os elementos que foram extraídos de seu ambiente nos proporcionaram esta grande descoberta.Abram as cortinas. - Oh! Isso ai é a sua descoberta Dr. Pessoa? - Sim. - Um sapo!Um sapo verde-amarelo com os pés azuis, isso ate parece uma piada. - Não é somente um sapo, Gal. Silencioso Menezes e o fato dele ficar colorido deste jeito é por que ele sofreu uma modificação genética, mas no meu ponto de vista até que eu gostei, pois ele parece ser bastante nacionalista, não é mesmo? - Era só que faltava fazendo piada com a pátria! - Não, não é isto Gal. Silencioso, observe a planilha e os dados colocados a sua direita. Este espécie pertence a uma classe única de anfíbios que existe somente na região Central Amazônica, ele sofreu uma modificação genética produzida em nosso laboratório e recebendo uma fusão de Dna de outros espécies animais com particularidades próprias a nossa meta de desenvolver o antídoto ante velhice ou elixir da longa vida. Vemos as habilidades de restauração corporal destes animais e seu metabolismo fundidos neste espécie. E com uma enzima produzida no seu corpo adcionada a esta lista de compostos vegetais temos o regenerador de ossos, tecidos, órgãos e que atua também na desaceleração do envelhecimento natural. - Quase inacreditável, os dados são confiáveis Dr.? - Este sapo já teve em seu corpo uma ferida mortal, mas graças ao zy-veramarele- p02 (este é o nome da formula do regenerador) sua saúde física foi restaurada. Entra agora na conversa a representante da B.A. Corporation, Srta. CatherineRedBlue Aneric, norte americana e Diretora de relações comerciais que acompanha odesenvolvimento das pesquisas farmacêuticas em todo globo, sendo tida como umafuncionaria do alto escalão, tanto de sua empresa como de seu governo. - Dr. Pessoa qual a reação deste regenerador em relação ao ser humano? - Srta. Catherine fizemos testes no qual observamos que ele atua maravilhosamente bem restaurando qualquer ferimento ou destruindo tumores e etc., por exemplo, num corte pequeno em um dedo que leva 8 dias para ser restaurado, com a ação do zy-veramarele-p02 leva-se pouco mais de dois minutos. Observe o que vou fazer. - O Sr. Esta se cortando Dr. Pessoa? - Calma é apenas um pequeno corte, observe...Dr. Carlos traga o zy-veramarele- p02 versão espray. 14
  15. 15. _________ Enquanto todos estão estupefatos a observar a apresentação da maior descoberta dahistoria humana depois do fogo e da roda e o Dr. Pessoa já sentindo em suas mãos opremio Nobel da área cientifica, tomo este pequeno tempo para lhe informar que omercado financeiro que esta por detrás de toda movimentação de bens de consumo(alimentos, remédios, aparelhos e etc...) esta para sofrer um grande golpe com estadescoberta, a grande roda pode parar trazendo sérios prejuízos em níveis inimagináveisao planeta dolarizado e quanto a isso iremos ver uma discursão mais adiante....quissomente aguçar sua curiosidade...rs.rs.rs(risos)...meus é lógico! Voltemos a reunião: - Obrigado ! Veja uma borrifada da substância regeneradora e tchan-tchan, o zy-veramarele-p02 acelera o metabolismo de regeneração e novinho em folha esta o dedinho ! - Isto é fantástico Dr. Pessoa! - Na verdade isto é só o começo, o zy-veramarele-p02 reconstitui a estrutura óssea e atua como restaurador, ou como o elixir da longa vida. - Isto é conto de fadas!? Não brinque Dr. - Não estou brincando, olhe a planilha e os dados que colhemos nestes últimos anos e os atuais, você pode notar que ele consegue restaurar as funções biológicas e doa vida para os pacientes. - Realmente é fantástico Dr. Pessoa! - Valeu a pena às noites sem repouso, os vários testes e tudo mais, milhões de pessoas serão beneficiados por nossa descoberta. - A sua pesquisa ajudara a nossa Corporação ser projetada ao mundo como a melhor do mercado e continuar como a numero um entre as empresas farmacêuticas do globo Terrestre, sem falar nos milhões e bilhões de dólares que ganharemos.E o Sr. e o seu governo também serão beneficiados com isso. - Teremos uma reunião de cúpula Dr. Pessoa na sexta feira próxima com os ministros e diretores e exporemos os dados de sua descoberta e a noite entraremos em contato com o Sr. - Estou a sua disposição Gal. Silencioso Menezes. Querendo uma recordação do Dr. Pessoa a sua equipe a Dra. Cristina pediu paratirar uma foto deste grande evento. - Dr. Pessoa. - Sim Dra. Cristina. - Faça uma posse ao lado do sapo e do zy-veramarele-p02 para a revista Issoéciencis. Diga giz... 15
  16. 16. Capitulo VII Porque não deu certo? Trabalhando normalmente, mas ansioso para ver o fruto de suas pesquisasaprovadas pelo governo e seus colaboradores, Dr. Pessoa esta preste a sofrer umagrande decepção.- Você não vai comer nada Pessoa? Há uma semana que você não se alimenta direito, não dorme o necessário para descansar, não está dando a mínima para mim e seus filhos.- Oh, querida, me perdoe!Estou um pouco ansioso, eu não consigo evitar e falando em ansiedade que horas são?- São exatamente 20h45 minutos e esta na hora de você voltar ao normal.Neste exato momento o telefone dispara a tocar:Triiiiii... Triiiiiii...- É o telefone deve ser o Gal. Silencioso Menezes.- Alô, sim, sou eu, pode dar as novas Gal.- Temos que conversar urgentemente pois o projeto foi rejeitado pelo plenário.- Não creio Gal. Silencioso, você sabe que já foi investido muito dinheiro neste projeto e..- Dr. sem mais o que dizer, venha apenas a meu gabinete agora.- Mas, mas....Sim, já estou indo.- O que aconteceu Pessoa?- Tenho que ir ao Gabinete do Gal. Silencioso Menezes agora.- Você não me disse o que... Tchau querido... Vê se não demora, tá...- Volto logo meu bem. 16
  17. 17. Capitulo VIII Falando sozinho.... Coisa de cientista.... Quando nosso cientista ansioso viu seu sonho indo por água abaixo, saiu em seucarro desconsolado, com lagrimas vertendo e regando seu avental, que tem sido seucompanheiro nestes 25 anos de pesquisas e começa a falar consigo mesmo: - Não acredito, o que aconteceu? - Foi pelo fato do sapo ser verde amarelo e não vermelho e azul que o projeto foi reprovado? - Pessoa tenha ânimo nem tudo esta perdido, temos o projeto do desalinizador instantâneo, que em pouco mais de dois anos o aprontaremos. - Mas como? Isto pode beneficiar a humanidade toda! Não é possível que eles vão querer que pessoas continuem morrendo de câncer, aids e etc. - Políticos e seus interesses! Aposto que se fosse em época eleitoral iriam fazer deste achado propaganda e dingos para suas campanhas. - O que você vai fazer Pessoa? - Esmurrar o nariz deste militarzinho de uma figa! - Calma, calma não faça isto, tenha ânimo você não ouviu o porque de tudo! Enquanto Pessoa distraidamente seguia seu caminho desabafando suas doresatravessa na estrada um pequeno cachorrinho que o faz dar uma daquelas brecadassecas e que fazem o coração saltar em direção a boca. - Seu cachorro estúpido! O que pensa em fazer? Quer morrer? Seu filho de uma cadela! - Au...au...au... - O que estou fazendo? Brigando com um cachorrinho. - Au...au...au.... Que coisa em! Estes bichinhos, conhecidos como os melhores amigos do homemacabam fisgando o coração de todo aquele que se encontra um tanto carente! - O que esta fazendo aqui rapaz, você pode morrer nesta estrada, onde estão seus donos? Parece que está sozinho, não é? Vou leva-lo comigo, pois tenho quatro companhias para fazerem a parte de baba e você não ficará mais sozinho. 17
  18. 18. Capitulo IX A preocupação dos Seivas Quem não fica querendo saber o porquê de tudo que acontece numa estoria comoesta? Meu caro amigo, até nossos anfitriões ficam morrendo de curiosidade para saber acausa da reprovação do projeto do sapo nacionalista. Paulo começa a ficar nervoso com a estoria de seu bisavô. - Que lastima, o vovô tenta ajudar a pátria e o mundo e quase adquire um colapso nervoso. - Vou enviar uma carta ao planáltico pedindo uma retratação ao nosso celebre antepassado, isto não é justo. E Pedrinho o acompanha. - Não vai me dizer que aconteceu alguma coisa e o projeto deu errado. E seu Teodoro tenta acalmar os ânimos da terceira e quarta geração. - Foi mais o menos isso, de inicio aconteceu o seguinte Pedrinho: 18
  19. 19. Capitulo X As noticias não são boas - São exatamente 3h37 da madrugada e onde você está Pessoa. - Houve um contratempo querida, mas já estou chegando, daqui a meia hora estouem casa, quando eu chegar explico o ocorrido. Agora eu tenho de desligar, tchau. Após de ter uma conversa longa com Gal. e bem nos moldes de um profissionalfrustrado e desesperançoso Dr. Pessoa se direciona para sua casa. E meia hora depoisdesta ligação Pessoa bate na porta de sua casa e faz aquele barulhão, desesperadamenteprecisando desabafar com sua companheira suas aflições não pode se controlar... Toque... Toque... Toque... - Quem é? - Sou eu querida, esqueci a chave quando sai. Ela abre a porta e ao fitar seu olhar no dele, percebe que algo esta diferente eindaga-o: - Que cara é essa Pessoa? - Aconteceu queque... Que... Pessoa desaba em lagrimas. - Não fique assim querido. Eles cancelaram o projeto não foi ? Eu te falei, você não me ouve! Agora você vai parar de voar e vai colocar seus pés no chão. - Querida, o Gal. Silencioso Menezes disse que na reunião decidiram que deve se fazer uma análise minuciosa acerca do zy-veramarele-p02, pois ele ira afetar o mercado nacional e internacional em diversas áreas e que é melhor aguardarmos o laudo da Anasis (Agencia Nacional de Saúde e Integrada a SIS) e que daqui a um mês a cúpula se reunira para nos dar um novo parecer. - Este quadro pode mudar querido! - Não, pelo aspecto da conversa, irão arquivar nosso projeto. - Você tem talento pra fazer projetos maiores do que este meu amor! - Obrigado, só você mesmo pra me animar nesta hora. - Vou buscar um lenço e um chá de camomila pra você. _________ 19
  20. 20. 20
  21. 21. Capitulo XI O tempo passa O engraçado que se passaram três anos com isso, e o celebre tataravô de nossojovem amigo ficou com as esperanças desvanecidas e numa conversa recordativa comseu braço direito teve ainda mais a certeza de que tudo estava perdido. - Não sei como você esperou até agora Pessoa! Eles desprezaram nosso achado! Por que, me diga o por quê ? Ora por que a indústria farmacêutica teria de diminuir a produção de seus remédios para um só frasquinho simples e que seria de acesso a toda população a nível mundial e que a arrecadação de impostos iria despencar e diminuir de uma forma assustadora. - Calma Dr. Carlos, me escute. - Você não esta vendo que tudo isso gerou em mim uma grande frustração e que estou com um caso de estresse gravíssimo. - O que nos podemos fazer? - Eu não posso esquecer daquele banana dizendo que os médicos ficariam desempregados, a engenharia hospitalar, a industria farmacêutica, a da alimentícia, a da estética, as academias e mais não sem quantas industrias e mais não sem quantos blá-blá-blás como este ele falou; isso não parou por ai, mas ainda disse para completar que a maquina que gira o mercado da saúde iria falir e Bilhões de dólares estariam perdidos e concluiu com isso e que é melhor seguir o modelo tradicional de pesquisa e investimentos nos meios que já fazem parte do mundo global. - Infelizmente cortaram nossas verbas e arquivaram nosso trabalho, eu já li o telegrama Dr. Carlos, e a ordem é destruir o zy-veramarele-p02 e todos os dados. - O amor pelo dinheiro é a raiz de todos os males. - Não podemos mudar a situação, você sabe que durante estes três anos eu fiz o que pude. - Isso não pode ficar assim, eu entrei em contato com a concorrente da B.A. Co na Europa e eles ficaram interessados no projeto, irão financiar mais pesquisas e além disso irão nos recompensar generosamente pelo nosso esforço que por aqui foi jogado no lixo. - Rapaz tire isso de sua cuca, você pode ser acusado de traição e além do mas nosso compromisso maior é com nossos aliados da outra América.Eles ditam as ordens, você sabe que eles comandam e em si rejeitaram nosso projeto. - Não me conformo. - Dr. Carlos temos três semanas para desativar a estação de pesquisas e destruir os dados do projeto e ir para nossa nova estação de pesquisas em Aracéu. - Acho que vou devorar uns três livros de ficção e dois de contos esta noite para ver se eu relaxo. - Cuidado para não ter uma indigestão, Ok. Qualquer novidade me liga, tchau. - Não se preocupe Dr. Pessoa se precisar eu ligo. 21
  22. 22. Capitulo XII Os amigos se preocupam Como todo bom amigo Dr. Pessoa esta tremendamente preocupado com o Dr.Carlos, afinal de contas são amigos desde da Universidade, e passaram por muitasexperiências juntos. Estando desabafando com Elza sua conversa gira em torno do queaconteceu há pouco. - Você ainda esta preocupado com esse projeto Pessoa? Não vês que o barco afundou! Pegue o bote salva vidas e direcione-o para outro lugar! - Não querida, não é com o projeto, mas sim com Dr. Carlos ele estava estranho, falando em passar nosso trabalho para os gringos da outra parte do Globo, ter retorno do esforço e que o estresse que o levou a ser internado há cinco anos atrás estava se agravando, mais e mais. - Quem sabe ele não está certo. - Certo do quê? - Sobre a valorização do seu trabalho. - Você sabe minha opinião, sou nacionalista ferrenho, e alem do mais não quero ser visto com traidor da pátria ou da nossa aliada. - Até quando você vai ser somente duplamente patriota, porque você não fica múltiplo? - Elza você às vezes tem umas piadinhas sarcásticas. Eu não sou o dono da cocada preta e nem o salvador da pátria, e também não sou o único que pensa assim, se ninguém mudou a situação eu também não vou mudar.É de praxe levar tudo com a barriga... Derepente o telefone toca e trás consigo uma triste noticia Triiiii... Triiii... - Alô, Dr. Pessoa? - Sim, Pois não. - Aqui é Dra. Cristina, ouve um incêndio na estação de pesquisas Futura e o fogo esta destruindo tudo, o corpo de bombeiros foi acionado, mas não conseguimos retirar nada, e me parece que o Dr. Carlos estava dentro da estação no momento do incêndio. - Céus! Eu vou já para ai. 22
  23. 23. Capitulo XIII O fogo consome Após esta ligação Dr. Pessoa segue voando em seu automóvel para a estação Futura que foi palco de suas maiores descobertas a qual ocupava em seu intimo uma posição privilegiada apesar de ser somente um local (o ser humano tem mania de criar afinidade por coisas, sim não somente por pessoas, mas por coisas: tipo a primeira caneta, a primeira casa, o primeiro carro e etc.). Quarenta minutos depois, ainda com prédio da estação Futura em chamas Dr. Pessoa conversa por telefone com o Gal. Silencioso Menezes. - Gal. Silencioso Menezes não sei explicar como pode ter acontecido isso, todos os dados das pesquisas foram perdidos, ate o material do projeto zy-veramarele- p02 que seria destruído daqui a três dias se perdeu. - É muito estranho Sr. Pessoa, quero que compareça no quartel Hunaitan quarta- feira as 10h00 da manhã para dar explicações e venha com os outros membros da equipe. - Irei com certeza Gal. Até Quarta-feira. Ao desligar Dr. Pessoa emocionado começa a relembrar de toda a trajetória de suaspesquisas e de seu amigo e companheiro Dr. Carlos e quando de subido é despertado dotranse e conhece o bombeiro que esta na frente da operação para controlar o incêndioapresentado pela Dra. Cristina. - Pois não Dra. Cristina. - Aqui esta o Sarg. Alcântara que acompanhou a ocorrência do incêndio. - O que aconteceu Sarg.? - Depois de 12 horas lutando contra as chamas conseguimos controlar o incêndio, mas o fogo destruiu o prédio Dr. Pessoa e encontramos um corpo carbonizado. - Céus, o que ocorreu. - A perícia foi acionada e eles iram investigar as causas deste incêndio. Ouvindo isto Dr. Pessoa lamenta com sua companheira de pesquisa. - Era mesmo o Dr. Carlos? Não posso acreditar Dra. Cristina. - Tudo indica que sim Dr. Pessoa, ele ficou um pouco alem do expediente afirmando adiantar dados da pesquisa XXhp12. - Dr. Carlos por quê? - O que o Sr. disse Dr. Pessoa? - Nada Dra. Cristina estava falando sozinho. - Que situação difícil Dr. a mudança já estava pronta, tudo empacotado para transferência para o complexo de Aracéu. - Pra mim foi doloroso quando recebi a noticia que teríamos de mudar-se daqui, parece que quando ficamos bastante tempo num lugar passamos a ter uma certa estima por ele, mas agora vejo que tudo é tão fútil ou passageiro. - Esta filosofando Dr. Pessoa? - Quem poderia dizer que este prédio seria totalmente destruído por um incêndio. - Perdemos todos dados referentes às pesquisas, anos de trabalho jogados pela janela, ou melhor, no forno. 23
  24. 24. - Se lamentar não vai resolver o problema Dra. Cristina, a ciência em si é dinâmica, as descobertas nunca param, existe sempre algo novo que explorar, a nossa função é essa explorar a ciência, mesmo sem os dados antigos vamos obtém-los na raça em breve outros mais.- Você é mesmo bem otimista Dr.- Ossos do oficio, um bom cientista tem isso como regra de fé.Vou ir para casa estou exausto. 24
  25. 25. Capitulo XIV Lembranças da Universidade Ao retornar para casa Dr. Pessoa começa recordar alguns acontecimentos dequando estudava na Universidade Federal de São Paulo na companhia do Dr. Carlos,e o que vem em sua a mente é um acontecimento no laboratório quando estavam noterceiro ano de Química.- Carlos o que você esta fazendo? Isto não faz parte de nossas experiências, lembre-se que dependemos desta nota para fechar o semestre- Pessoa você é muito preocupado, faltam quinze dias para entregarmos o resultado de nossas experiências.- Você não consegue guardar mistérios ein? Esta bolando alguma coisa para festa de sábado à noite?- Por acaso você fez o curso de leitura dinâmica de mente Pessoa ?- Nestes três anos tenho observado que quando fica apreensivo e preocupado com uma festa você fica calado, distraído e pensativo.- Não brinca! Eu demonstro tão fácil assim?- Você é na verdade bem fleumático na verdade, e se fecha mais em seu mundo interior quando sofre uma decepção, como a que teve com a Carol.- Psicólogo do curso de Química vê se não vai estragar minha brincadeirinha.- O que pretende fazer?- Você sabe que o Tom me convidou para ser o cozinheiro e garçom da festa, certo?- Pelo menos tenho quer reconhecer que você sabe cozinhar bem Carlos.- Estou preparando uma mistura inofensiva...- Não vai colocar na comida que será servida na festa? Seu atribulado!- Lógico que vou, mas como quero ter uma revanche e mostrar para Carol e seu gorila acompanhante, digo, o Marcos do curso de Educação Física que não se pode brincar com os sentimentos de um cientista meio doido, por isso vou fazer algumas guloseimas que ela gosta e quando ela comer...- Você não vai mata-la?- Que é isso, a mistura é inofensiva. É só pra fazer rir durante algumas horas!- Rir? Você vai fazer uma formula hilariante? Mas porque?- Ela me fez chorar e riu de meus sentimentos! Quero vê-la rindo, mais rindo e tirar umas fotografias de sua postura hilariante, e fazer algumas brincadeirinhas com nossos anfitriões.- Carlos...Carlos...tens um gênio terrível?- Só não vai me entregar seu projeto de cientista maluco!- Claro que não vou te entregar. Vou somente deixar a gula de lado e ficar em jejum durante a festa.- Quer fazer o teste?- Teste do que?- Se a formula hilariante esta funcionando, ora! Espere Pessoa, não corra.... Diminui a dosagem e ela esta menor... te garanto que vai rir somente durante uns dez minutos. Li num artigo que rir faz bem pra saúde...vamos lá rapaz, abra a porta do banheiro... 25
  26. 26. Capitulo XV Cão, amigo ou inimigo? Com os pensamentos no passado Dr. Pessoa estaciona o carro enfrente a sua casa evai abrir o portão para guardar-lo, quando é surpreendido por um vizinho com aquele arde nervosismo acompanhado de uma vontade de brigar fisicamente. - Boa Noite Dr. Pessoa pode me dar um minuto de sua atenção? - Boa Noite, em que posso ajuda-lo? - Vou direto ao assunto, você sabe que preciso acordar cedo? - Porque esta me dizendo isto? - Porque seu cachorro não para de latir nem se quer um segundo, veja só são 1:10 da madrugada e não pude dormir com esse barulho irritante! - Sr. Aristides o que posso fazer? - Seus latidos e ruivos podem ser ouvidos do outro quarteirão. - É por causa que ele chegou estes dias em casa, deve estar estranhando o ambiente. - Não quero saber de suas filosofias sobre animais, cale a boca dele! - Mas... - Não tem mais, se você não der um jeito nisto agora vou fazer uma cirurgia sem anestesia em sua boca. - Amigo você é grande, mas não é dois! - Vai querer encarar!? - Olha aqui estou cansado, não sou nenhum vagabundo para você vir falar deste jeito comigo. - Também não sou, vou acordar hoje ainda daqui a umas quatro horas, se é que vou conseguir dormir! Seu amigo canino é a fonte do problema aqui! - Vou resolver isto Aristides, não precisa tanta agressividade. - Só quero ver! - Não pensei que este cachorro iria dar tanto problema... 26
  27. 27. Capitulo XVI Mordomia pra cachorro Nestes tempos modernos as pessoas andam muito nervosas, tem pavio curto epor qualquer motivo estouram, querem discutir, querem brigar fisicamente e chegam aponto de cometer até um assassinato. Noticias falam que o homem moderno vive umavida corrida sobre tensão e influencias negativas de todos os lados que o torna maisagressivo e etc. Sabe de uma coisa caro amigo, tenho cortado a influência da televisãoem minha casa. Por quê? Cheguei do serviço anteontem um pouco mais cedo, uma horamais ou menos e vi meu caçula de apenas seis anos com uma faca na mão querendofurar minha filha de oito anos. E o que isto tem a ver com a televisão? Eles estavamvendo um destes filmes de super-heróis, e como o herói feriu o vilão com uma faca, elequeria fazer o mesmo. Quantos minutos são gastos em cultura nos horários de teve ?Mas a violência, a pornografia, a mentira e etc são dedicados horas e horas a fio... e tucomo não é onisciente não sabes que o Sr. Aristides tinha assistido a um destes seriadosem horário nobre onde o mocinho resolvia uma questão no braço! Tudo bem, não souradical, não quero dizer que ela não trouxe benefícios, também não é assim, mas amensagem que quero trazer é esta: que tudo demais faz mal! Água em demasia, comidaem demasia, trabalhar em demasia, dormir em demasia, esporte em demasia e etc...sãoprejudiciais, imagine televisão em demasia e diga que beneficio ela traz? Sei quequeres continuar a leitura da estoria mas medite nisso e depois me de sua opinião. Exatamente as 3:00 horas da madrugada, depois de resolver o probleminha doamigo canino, Dr. Pessoa senta no sofá de sua sala e antes de deitar conta o quedetalhadamente aconteceu a estação Futura. - Que coisa horrível querida, não sobrou nada! - Vi no noticiário querido, mas não pensei que foi tão grave assim. - Estou ate agora boquiaberto com o acontecido, perdemos os projetos e seus dados que estavam em andamento, o Gal. Silencioso com um ar acusativo me convocou para prestar informações na quarta, estou super cansado e hoje foi um dia daqueles! Sem contar com este atribulado do Aristides implicando com o latido do Rex. - Com certeza! E como está o Rex? - Quando cheguei na Clinica a médica veterinária Raquel pensou que havia ocorrido algo grave, mas quando expliquei que queria somente que o Rex passasse esta noite no hotelzinho da Clinica ela começou a rir! - Que chique, um cão usando hotel e tudo! - Se nossas crianças não tivessem gostado tanto dele, em vez de hotel, ele iria ter um novo lar, de preferência a quilômetros daqui. - Desde que você o trouxe a alegria encheu nosso lar meu amor, não pode dar-lo a ninguém viu. - Acho que vou montar um canil e arrumar mais uma meia dúzia de cães! - E vai arrumar encrenca com o Aristides e mais um bocado de vizinhos como ele! - Ah! Ah! Ah! Até que dá pra brincar no meio de tanta dificuldade. - É melhor viver rindo do que chorando! - Com certeza minha linda poeta... 27
  28. 28. Capitulo XVII O desemprego bate na porta Na quarta-feira Dr. Pessoa foi ao gabinete do Gal. Silencioso Menezes para falarsobre o acontecido na estação Futura, no termino da conversa passou numa pizzaria elevou um lanche para comemorar com a família o resultado da reunião. Enquanto istoElza esta preocupada o esperando ansiosa por noticias. - São 16h00 e o Pessoa não chega. - Você esta preocupada mamãe? Fica andando pra lá e pra cá. - Não meu filho, estou só fazendo uns exercícios. - Comer unhas faz parte do exercício? - Sim meu filho faz bem para relaxar. - Não gosto de exercícios, eles são nojentos! - Cale a boca menino.... Neste momento chega o esperado marido. - Querida. - Pessoa você demorou! Conta-me como foi a conversa no quartel. - Eles de alguma forma gravaram uma conversa do falecido Dr. Carlos. - O que você tem haver com isso? - Nada, mas eles afirmam que Carlos estava envolvido com espionagem sendo um dublê! - Não entendi. - Ora, todos dados obtidos com os projetos eram enviados para uma fonte estrangeira. - Eles estão achando que você também é um espião. - Não sei bem o que eles acham, mas uma coisa é certa eles irão revirar nossa vida de ponta a ponta. - Eles não podem fazer isso. - Oh, sim podem, tem autorização do planáltico e eu terei de depor varias vezes, pois foi formada uma C.P.I. para investigar esse caso, o laudo da perícia sobre o incêndio ficará pronto em três semanas segundo o que me disse o Gal. Silencioso Menezes. - Quando te chamaram novamente? - Depois do laudo da perícia, daqui a três semanas. - Porque essa cara? Você não tem culpa no cartório. - É por que meu acesso à estação Aracéu foi suspenso até segunda ordem, estou me sentindo um peixe fora do rio uma espécie de bode expiatório. - Não fique assim, eles verão que você não tem nada haver com isso. - Não parou por ai, fiquei sabendo que B.A. Co não ajudará mais nossas pesquisas. - Se eles não colaborem com as pesquisas Deus prepara outra empresa. - Não é tão fácil assim, depois que se terceirizou a Anasis deixando-a sobre o controle da SIS (Solidariedade Internacional a Saúde ) a gigante internacional que monopoliza o mercado da saúde, as pesquisas aqui na terra canarinho somente tem verbas com apoio extra de alguma empresa do setor apontada pela Anasis, o que leva tempo e passa por uma grande processo burocrático, eu 28
  29. 29. lembro que o nosso contrato com B.A. Co demorou cinco anos para ser aprovado. - O que isso significa?- Que estou desempregado querida!- E por que pizza e refrigerante?- Pra comemorar!- Comemorar o que ?- Que pelo menos ainda me restam você e meus filhos!- Você deve estar biruta!- Não, querida estou brincando, resolvi apenas fazer um lanche com vocês, afinal de contas o fato de estar desempregado não nos impede de comer, correto? 29
  30. 30. Capitulo XVIII As duvidas dos Seivas Enquanto Pessoa esta enfrentando o desemprego, nossa atenção se volta para osanfitriões que acabam de expor sua solidariedade ao seu antepassado e de boca abertacontestam entre si ate que ponto esta estoria é verdade - Que triste meu tataravó ficou sem trabalho. - Foi por pouco tempo Pedrinho. - Não caçaram o mandato dele vovó. - Quando se tem gabarito, não se é esquecido! - Bem que o pai diz que o Sr. é um verdadeiro filosofo. - Seu filosofo precisa ir ao banheiro, espere um pouquinho e já volto! Enquanto seu Teodoro vai ao banheiro as duas ultimas gerações conversam acercadesta estoria que para eles parece absurda. - Se o vovô não ta gaga, esta historia dá um grande filme! - Pedrinho, estou começando acreditar que seu avô precisa urgente de um terapeuta, ou de ficar numa colônia de férias durante algum tempo. - Esta historia não é verdade? - É absurda! Que nosso antepassado foi um cientista vá lá, mas que virou um Araponga envolvido numa trama internacional já é exagero. - Você acha que historias como esta só fazem parte do repertorio de fora? - Aqui ninguém tem cacife pra fazer nada meu filho. - Credo pai que desprezo é esse por nossos bosques verdes e nosso cruzeiro. - Não é isto, o que quero dizer é que aqui é tudo difícil. - Explique. - Sem incentivo não dá pra fazer nada! Num lugar que se dedica apenas 2% do P.I.B. a educação se pode esperar o que? - Existe jeito pra isso pai. - E o papai Noel também existe filho. - Recuso-me a deixar nossa pátria entregue nas mãos de fora! - Fui como você na minha juventude, mas desanimei. - O que será de nós se todos se desanimarem? - O que será? Ou o que é! Olhe para o redor e veja a situação! - A ficha caiu! Não tinha percebido pai, na verdade a mudança deve partir de agora! - Tomará que isso aconteça. Lá vem seu avô. Chegando de seu ultimo trabalho seu Teodoro fala: - E ai meus fãs posso continuar a história? 30
  31. 31. Capitulo XIX A C.P.I. Pessoal Veja só caro amigo o Dr. Pessoa esta passando uma fase difícil de sua vida e tendode comparecer na C.P.I. sobre o incêndio da estação Futura coloca tudo que sabe namesa, mas mesmo assim é tratado como um espião e isso lhe incomoda muito, pois naverdade é um nacionalista ferrenho. - Já se passaram um mês, e vocês já vasculharam minha vida, de meus parentes e me espionam de dia e de noite, não tenho mais liberdade, sem emprego com a honra ferida e agora o que vocês querem... estão gravando a ligação para insinuarem alguma coisa? - Dr. Pessoa queremos sua ajuda pois sabemos o que ocorreu no dia do incêndio. - Sabotagem!? - O laudo constatou uma sabotagem e que o Dr. Carlos foi assassinado. Os agentes da outra América estão juntamente com a policia federal no encalço dos suspeitos. - Não sei no que posso ajudar visto que a melhor policia do mundo esta trabalhando nesse sentindo, e eu que não tenho jeito para Araponga ou 007; não vejo o que posso fazer, visto que tudo que eu sabia já lhes contei. - Nos sabemos que o Sr. e o Dr. Carlos tinham uma grande amizade. - Isso não é de se admirar visto que trabalhamos juntos desde da formatura na Universidade. - Sendo amigo intimo, ele não lhe falou acerca de algum envolvimento amoroso. - Bom, pouco antes do projeto do regenerador ser reprovado, eu notei que ele estava um pouco diferente, andava às vezes escrevendo as escondidas, não deixava ver o que estava escrevendo, ate brinquei um dia dizendo que estava escrevendo um best-seller. - Ele foi visto jantando com uma moça alta, loira aparentando ter uns 30 anos de idade. - Bom, eu sei que ele era um solteirão convicto, todavia isso não quer dizer que ele não gosta do sexo oposto, de vez em quando é bom distrair a cuca saindo, almoçando... - Concordo o problema é que ninguém conhece essa moça, seus familiares não se lembram de tê-lo visto acompanhado de nenhuma loira alta. - Ele era muito discreto. - Dr. Pessoa não é hora de brincar, por favor, se o Sr. possui alguma informação a esse respeito nos diga. - Não tenho, tudo aquilo que tinha a falar a vocês já disse. - Você pode estar guardando informações preciosas para solucionar este caso. - Dep. Magulões o que eu iria ganhar em esconder alguma coisa? - É o que eu quero saber. - Quem fala o que quer ouve o que não quer. - Como você sempre contribuiu com a pátria e a favor da ciência estamos colocando em pauta a sua readmissão e integração ao escalão de cientista da Central de pesquisas de Aracéu. 31
  32. 32. - Isso é tolice, você quer que eu diga algo que não existe e de quebra me oferece meu emprego de volta, eu poderia inventar uma estoria se você quiser, qual o tempo de duração dela? Que tal uns dez minutos?- Este caso é serio, mas o Sr. gosta muito de fazer piadinhas.- Esta C.P.I. foi montada para resolver este incidente ou para arrumar um bode expiatório científico.- Não te entendi Dr. Pessoa.- Há dias estou sobre vigilância e pressão mental e psicológica, acusações e mais acusações é somente o que ouço, não quero mais conversa entendeu Meritíssissimooooo Dep.- O Sr. está nervoso Dr. depois nos conversamos.- Ate mais Dep. Magulões. 32
  33. 33. Capitulo XX Quando a ciência corre nas veias Dr. Pessoa desabafa com Elza os acontecimentos e toma a decisão que o seu coraçãopede. - Não consigo mais agüentar esses chatos e suas perguntas tolas e repetitivas! - Calma Pessoa, eles estão fazendo a parte deles. - A uma repercussão de nível nacional acerca do acidente da estação Futura e os projetos científicos do governo, o jornal Estanahora publicou que tudo foi uma queima de arquivo e que nosso país dá mais apoio ao produto de fora do que o nacional, e o acidente beneficiou as empresas que se opõem ao desenvolvimento de produtos aqui e mesmo com a ajuda da outra América às pesquisas nacionais devem ficar esquecidas e o destaque caiu na seguinte frase: exportar o barato é o que interessa, mas importar o caro é o motivo de nossa pressa. Assinado Dona Prima e tia Manufaturada. - Agora estou entendendo a proposta de retorno as pesquisas! - A matéria mencionava seu nome e coloca você ao lado dos maiores cientistas do país. - Veja só o que a mídia pode fazer, ela coloca e depõe quem ela quer! Graças a isso vou conseguir o emprego de volta. - Pensei que você não iria novamente se submeter ao jugo do governo. - Querida você sabe que amo o que faço, apesar de tudo, ainda quero beneficiar pessoas e o nosso país. - Você quer dizer com isso que você vai rejeitar a proposta de trabalhar na outra América? - Estou pensando seriamente em ficar e continuar aqui no meio dos guaranis. - E os dólares? Lembra-se daquilo que programamos para nossos filhos, o estudo e tudo mais? - Nada melhor que morar em nosso país... eu devo ser mesmo um tolo! - Eu sabia...eu sabia que você ia dar pra trás. 33
  34. 34. Capitulo XXI Até os cientistas precisam de folga Depois da mídia trabalhar a favor do Dr. Pessoa nosso querido cientista foiintegrado ao centro de pesquisas Aracéu ocupando seu cargo e continuando odesenvolvimento de projetos para o bem estar da pátria verde amarela, mesmo depois detudo que lhe fizeram, pois o bom patriota luta pela sua pátria! Quem dera o sentimentonacionalista brotasse nos corações do povo que concorda em ser colônia da outraAmérica. Sei que a hora de despertar esta perto, mas tu não podes ficar dormindo! Sepelo menos eu e tu fizermos a diferença, poderemos arregimentar mais e mais pessoasque pensem como nós e ai... Liberdade vamos gritar... Como é bom sonhar, não émesmo? Vamos ao desenrolar da estoria do sapo; passaram-se três meses e Elza liga demanha para Dr. Pessoa na estação Aracéu e... - Hoje pela manha ligou a tia do Dr. Carlos e queria falar com você Pessoa. - O que ela queria? - Não disse o que queria, mas deixou o numero de telefone. - Bom, vou ficar no laboratório ate as 19h00, após chegar eu ligo pra ela.Tchau querida. Ao desligar o telefone Dr. Pessoa cansado pela maratona de trabalho que temrealizado juntamente com sua equipe durante semanas fala para Dra. Cristina: - Estou um pouco estressado Dra. Cristina. - Toda a equipe também está Dr., e não é pra menos, estas cinco semanas trabalhando mais de doze horas diárias estão nos matando, pois ninguém é de ferro. - Precisamos de uma folguinha, vou comunicar ao Diretor Espinhedo, e vamos descansar pelo menos uns cinco dias. - Mas isso não atrapalhará a pesquisa Dr. - Espero que não, todavia uma equipe internada é o que pode atrapalhar a pesquisa. Durante este tempo em que eles conversam toca o telefone e ao atende-lo Dra.Cristina conversa com... - Alô. Sim Sr. Espinhedo vou chamá-lo. - Dr. Pessoa o Sr. Espinhedo quer falar com você. - Pois não Sr. Espinhedo. - Estamos maravilhados dos resultados demonstrados por sua equipe Dr. Pessoa, e recebi um telegrama do Planáltico liberando mas uma quantidade de verbas extras para conclusão da pesquisa. - Estamos fazendo o possível Sr. Espinhedo. - E também o impossível Dr. Pessoa, lembre vocês tem de fazer o impossível. - Sr. Espinhedo foi bom ligar, pois a equipe esta sem folga há cinco semanas e trabalhando mais de 12 horas diárias e ela precisa de pelo menos uns cinco dias de folga. - Isto não atrasará o progresso das pesquisas. - Creio que não, nós estamos a cem anos luz no que se refere ao desenvolvimento do projeto. 34
  35. 35. - Sendo assim, podemos conceder estes dias a sua equipe, porém não se esqueça de me enviar um comunicado protocolado. - Será feito assim como o Sr. quer Diretor. - Espero ver a planilha do andamento das pesquisas ainda hoje na minha mesa Dr. Pessoa. - Em mais ou menos uma hora estará em suas mãos. - Até mais Dr. - Até breve Diretor Espinhedo. O resultado da conversa tão satisfatória alegra o Dr. Pessoa que irá juntamente comsua equipe fazer uma pequena comemoração. - Conseguimos Dra. Cristina, avise a equipe que a folga já vem voando para a felicidade geral da nação. - Vamos festejar dormindo! 35
  36. 36. Capitulo XXII A família é muito importante Após o expediente em casa, no aconchego do lar junto a família Dr. Pessoa contafeliz as novidades para sua amada esposa. - Estou esgotado querida. - Você precisa de uma bela folga. - Graças a Deus já consegui meu bem, o Diretor Espinhedo a liberou, depois de ver o relatório das pesquisas e de seu desenvolvimento que estão além das metas pré-estabelecidas no cronograma. - Estou precisando distrair, passear, ir ao cinema! As crianças vão adorar sair um pouco depois destas cinco semanas em que você estava vivendo mais para o serviço do que para sua família. - Acho que o tiro saiu pela culatra. - Quem mandou casar e ter filhos. - Não foi isso que eu quis dizer. - Mas disse seu cientistazinho. - Calma querida, eu não quis... espera aonde você colocou o telefone da tia do finado Dr. Carlos ? - Não mude de assunto seu Pessoa. - Perdoe-me querida, estou muito feliz por pode estar de folga e poder dedicar-me um pouco a minha família! - Nós precisamos ouvir isto, sabia? - Sim, eu tenho muito mais para falar meu amor. - Estou até estranhando você, voltou a ser romântico? - Você sabe que te amo. - Amanhã de manhã vamos para o Zoológico com as crianças certo. - E depois para pizzaria, ok? - Você me alegrou, vou tomar um banho e se quiser ligar para tia do finado o telefone esta numa folha de caderno em cima da geladeira. 36
  37. 37. Capitulo XXIII Surpresas acontecem por telefone Depois de amenizar a situação junto de Elza, Dr. Pessoa liga para tia do finado Dr.Carlos sem esperar que ira receber uma nova noticia sobre os acontecimentos acerca docaso do sapo verde amarelo. - Alô, Dona Amélia, aqui é o Dr. Pessoa, a senhora pediu para que liga-se ainda hoje neste numero, pois bem, em que posso ajuda-la? - É um prazer poder falar com o Sr. eu sei que era amigo de Carlos. - Sim, muito amigo, desde do tempo em que nos formamos na Universidade Federal. - É algo simples, minha filha chegou de Londrina ontem à noite e trouxe uma frasqueira que pertenceu a Carlos e ela continha uns documentos e inclusive seu telefone. - Que tipo de documentos ? - Deve ser coisa de Cientista, pois não entendo bem, parece formulas, equações matemáticas, acho que se o Sr. ver vai entender. - Qual o seu endereço? - Eu moro aqui na cidade de Itu. - Fica em direção à Jundiaí, não é mesmo? - Isso mesmo, na Rua Santa Rita, 11.142 – Centro. - Bom hoje é quarta-feira, se possível sábado na parte da tarde eu posso ir a sua casa. - Sim, estarei esperando o Sr. - Tchau. Mal desligou o telefone e o aparelho começa a tocar, e a irmã do Dr. Pessoa , PaulaSeivas Guimarães, alegando ter saudades o convida para um almoço familiar, pois nãose pode esquecer daqueles que fazem parte de nossa família e isto é algo que deve estargravado em nossos corações se existe algo precioso é nossa família e nossa pátria que énossa família de tamanho maior. - Alô, pois não. - Dr. Pessoa, estava tentando falar contigo, mas o telefone estava ocupado. - Quem fala? - É Paula sua irmã. - Oi Paula tudo bem ? - Você é um ingrato, não liga, não dá noticias, nem parece que tem irmã. - Não é bem assim, você sabe que esta vida de cientista e bem corrida. - Sempre a mesma desculpa, vê se tira um tempo e vem aqui em casa. - Prometo que vou, eu até tenho uma licença de cinco dias, posso ir ao domingo, se você quiser? - Vou falar com o Gustavo, olha vê se não vai faltar, pois vou fazer um tremendo almoço. - Fique tranqüila que eu vou com certeza. - Como está a Elza? E as crianças? - Estão todos bem. E a sua turma, como está? 37
  38. 38. - Também estão maravilhosamente bem, somente eu fiquei um pouco resfriada na semana passada; você sabe o tempo muda e agente acaba adoecendo, mas estou bem melhor.- Tome bastante suco de laranja com acerola e coma espinafre e também beterraba.- Você me lembra a mamãe Pepe.- Ainda se lembra deste apelido?- Não dá pra esquecer. Vou ficar te aguardando, vê se não fura como da outra vez.- Eu já te disse que vou.- Se acontecer algum imprevisto me liga ta bom.- Pode deixar.- De lembranças pra Elza.- Serão dadas.- Até logo.- Até breve. 38
  39. 39. Capitulo XXIV Curtindo a folga No outro dia no zoológico desfrutando do seu primeiro dia folga Dr. Pessoa e suafamília passeiam felizes observando cada animal e as crianças ficaram é claromaravilhadas de ver a variedade de espécie que tem o Zoológico de São Paulo. - Veja papai um gorila. - Ele é mesmo bem grande Vado. - É verdade que o homem veio deste animal. - É mais fácil pagar a divida externa, ou então o homem virar macaco do que o macaco virar homem, meu filho. Isto é apenas uma teoria, e teoria não apresentam fatos definidos, pois quando se apresenta provas, já não é mais teoria, mais uma verdade. - É papai. - Não sei nem porque estou te dizendo isto, você é muito pequeno para entender, apesar de que alguns tem três vezes o seu tamanho e não entendem. - Vamos para lá papai, ali tem outro animal diferente. - Sim meu filho, ei... Veja aquele bicho de pescoço grande. - É uma girafa papai. - Pensei que você ainda não sabia. - Claro que sim eu já tenho seis anos. A cada passo dado nas ruas do zoológico todos costumam ficar maravilhados comtantos animais que existem em nosso planeta, apesar de nem todos terem seusrepresentantes aqui, mas é algo que marca a memória, quem não se lembra de ter idocom os pais no zoológico quando criança? Devemos aproveitar ao Maximo o tempo quetemos com nossa família. O tempo passa e não volta atrás, lembre se disso meu caroamigo, se amanha quiseres cuidar do jardim quando as flores murcharem serás tarde.Algo para se meditar não é mesmo? Continuando no Zoológico, Elza passa em uma banca e lê uma noticia querapidamente repassa-a para seu esposo. - Pessoa veja só o que encontrei na banca de jornal, uma manchete que saiu no Diário Paulistinha meu querido. - Não posso crer! - Charlatão do outro continente é desmascarado com falsa droga que se supunha conter agentes regeneradores de saúde. - Parece o zy-veramarele-p02, mas com outro nome, Juvenecedore olhe o que diz a matéria: a suposta droga teria propriedades rejuvenecedoras, cicatrizantes e regeneradoras, todavia seu produto que estava já em fase de comercialização mostrou resultados adversos do apresentado por amostras as autoridades. - O que você acha disso Pessoa? - Quatro anos depois do fim do projeto e um ano após a morte do Dr. Carlos, vejo que nem na terra dos Guaranis estamos isentos dos interesses alheios. - Como? - Agora eu entendo! Este pessoal deve ser o contato no exterior que Dr. Carlos disse ter. - Isso estragou nosso dia? 39
  40. 40. - Não querida vamos curtir nossa folga, olhe que lindo Coala, sabe de uma coisa eu adoro vir ao zoológico. 40
  41. 41. Capitulo XXV O pensativo Em casa no dia seguinte Dr. Pessoa medita sobre os acontecimentos do dia anteriorquerendo respostas que não podem vir sem ter quem as forneça, mas viaja emsuposições que não o deixaram dormir bem durante a madrugada e que agora oincomodam muito. - Você está pensativo, isto tudo por causa daquela manchete não é? - Sim, toda a comunidade cientifica ficou envergonhada e eu estava meditando na imagem daqueles cientistas, a reputação deles foi por água abaixo. - O que você tem haver com isso. - Será que não poderia ter sido eu mesmo o alvo daquela manchete? - Para de tolice, você disse que o remédio estava funcionando perfeitamente. - Tem razão, a minha duvida se resume em por quê não funcionou a cópia do projeto zy-veramarele-p02 se o Dr. Carlos passou todos os dados para seus contatos? - Aquele que sabe disso já morreu, e se eu não sei, se você não sabe e não conhecemos quem o sabe, não vejo como poderemos saber disso um dia. - Grande verdade, mas não me consola saber disto. - Tenha calma, as vezes o tempo apaga os acontecimentos ou ajuda esclarece-los. - Tem razão, lembro me de como depois de oito anos a policia prendeu os ladrões da famosa estatueta Julianes Renedes. - Quem sabe a policia secreta não esta trabalhando no assunto? - Isto só os grandes podem dizer! - Falando em Dr. Carlos, combinei de ir amanhã a casa dona Amélia. - Que bom, que horas nós vamos? - À tarde, lá pelas 14h00. - Pensar em problemas que não tem solução faz a cuca fundir, viu seu cientista lindo! - Tem razão querida o negocio é relaxar e gozar a folga, né. 41
  42. 42. Capitulo XXVI Conhecendo a tia do finado No sábado Dr. Pessoa e a família vão até Itu conhecer a Tia do finado Dr. Carlos etambém passear um pouquinho. - Querida vê-se aquele numero é o 142. - Vai de vagar... Não, não é. - Uma rua com os números salteados é uma verdadeira luta. - Olhe Pessoa! Pare o carro é aquela casa lilás, buzine só umas duas vezes. - Oi , pois não? Em que posso ajuda-los. - Eu sou o Dr. Pessoa. - Que prazer poder conhece-lo pessoalmente, pensei que não viria. - Aconteceram alguns probleminhas e por isso chegamos agora. Esta aqui é minha esposa Elza. - Prazer Elza, pessoalmente você é tão simpática quanto por telefone. - Obrigada. - Entrem, sentem aqui, esperem um minutinho enquanto vou buscar um cafezinho. - Não se preocupe dona Amélia. - Ora, visitas são visitas e precisam ser bem recepcionadas. Enquanto dona Amélia prepara o café Dr. Pessoa mergulha em pensamentos que odeixam preocupados: - Se Carlos não passou a formula certa ou coisa deste tipo cedo oumais tarde os sujeitos que o mataram viram atrás de mim para obter a formula certa. Emmeio seus pensamentos dona Amélia volta com o café. - Aqui esta o maravilhoso café Ituano, vocês vão adorar. - Deve estar uma delicia dona Amélia. Itu é conhecida como a cidade onde tudo é grande! Orelhão gigante, bancos depraças gigantes, lápis gigante e etc., na verdade existem coisas turísticas, por isso sãograndes, mas nem tudo, ela é uma cidade normal com um povo que na verdade tem umagigante hospitalidade. - O que acharam do meu café. - Ótimo. Não é querida. - Sim. Que delicia, porque ele é tão diferente do da cidade? - É porque não tem mistura, eu compro de um rapaz que traz direto do sitio. Vocês sabem... As coisas naturais, sem química, sem agrotóxicos e etc. são mais saudáveis. - É verdade. Dona Amélia onde está a frasqueira que pertenceu ao Dr. Carlos? - Vou busca-la, esta no quarto. Que ciúme tinha Carlos desta frasqueira pensou Dr. Pessoa, para deixa-la com suaprima devia estar prevendo que aconteceria alguma coisa consigo mesmo. - É esta mesma, eu o vi com ela um dia antes de morrer e pelo que me disseram ele estava com ela no dia do incêndio. - Com certeza estas anotações são de Carlos. - Foi algo um tanto engraçado Dr. Pessoa, meu genro tinha uma frasqueira igualzinha a de Carlos, inclusive foi um presente que ambos ganharam de minha filha. - A senhora quer dizer que a frasqueira que estava com Carlos era do seu genro? 42
  43. 43. - Sim, na noite anterior ao incidente, nós estávamos reunidos na casa de mamãe em comemoração ao seu aniversario e ambos estavam com suas frasqueiras e em meio à alegria devem ter trocado as frasqueiras.- Carlos às vezes era bem desligado é bem capaz que na hora de ir embora ele colocou a frasqueira no carro e foi para casa sem perceber que não era a sua e se percebeu que não estava com sua frasqueira deve ter sido na estação Futura na hora do serviço.- Deve ter acontecido desta maneira e meu genro e minha filha naquele mesmo dia embarcaram para Londrina e só perceberam que estavam com a frasqueira de Carlos uns três dias depois que ele morreu e me trouxeram naquele dia que te falei.- Por que a senhora resolveu me ligar.- Porque Carlos havia me falado a seu respeito, de como eram amigos e ao ver seu telefone na frasqueira resolvi te ligar. Talvez sejam úteis estes papeis, suas anotações, já que sua vida era pesquisar e servir a ciência!- Que bom que a senhora se preocupa com a ciência dona Amélia, e este sempre foi o desejo de Carlos ajudar seu próximo, contribuir com a ciência; dando uma olhadinha por cima vejo que tem vários dados das pesquisas, na verdade preciso de tempo para averiguar o que é útil ou não.- Pode levar tudo Dr. Pessoa para mim não tem utilidade nenhuma.Mas antes quero mostrar minha casa e nosso lindo quintal... 43
  44. 44. Capitulo XXVII Os Seivas continuam sua historia Parece que os fatos direcionam o ouvinte ou leitor tirar conclusões obvias acercados acontecimentos desta estória do sapo verde amarelo. Olha só o que Pedrinhoconclui:- Já sei vovô, através desta frasqueira descobriram o que aconteceu.- Você tem faro de detetive Pedrinho, ocorreu nessa linha de pensamento. 44
  45. 45. Capitulo XXVIII Comer e comer eis a questão. No domingo, na Casa de sua irmã Dr. Pessoa e companhia se alegram nesta reuniãofamiliar que não acontecia a muito tempo. - Uns quatro ou cinco! - O quê ? - Uns quatro ou cinco restaurantes você vai ter! - Pra quê? - Para cozinhar ora, nunca vi uma comida tão gostosa, você virou uma cientista do fogão Paula. - Bondade sua, estou vendo que quer ser convidado de novo. - Digo mais, sua comida nem cachorro come. - Você não disse que estava boa ? - Claro que está! Nenhum cachorro vai comer porque não vai sobrar! Passa estas panquecas... Acho que vou passar mal de tanto comer... - Que coisa feia seu comilão. - Comer e comer eis a questão mana. Após o almoço na sala de estar descansando e conversando, vemos Pessoa e seucunhado Gustavo com o cafezinho tão bem conceituado nas mãos conversando sobre asultimas pesquisas. - As pesquisas vão a todo vapor Pessoa? - Oh! Sim, vão sendo empurradas pela maré do nacionalismo desta época de copa do mundo Gustavo. - Alguma grande descoberta? - Caminhando em direção de pelo menos cinco. - Eu li na revista cientifica que vão dar uma injeção nas pesquisas do projeto Aracéu, sem auxilio exterior. - Você sabe que depois da copa vem a eleição e tudo termina em pizza! Espero que essas verbas extras durem pelo menos meio ano após a tomada de posse. - Você é revolucionário, extremista ou da esquerda? - Costumo me ver como realista cunhadão. - Termine seu café e vamos sair um pouco quero mostrar a você o sitio que adquiri o mês retrasado, ele fica somente a uns dez quilômetros, fica logo ali. - Todo mineiro tem essa historia de logo ali e este ali demora pra chuchu. - Vamos somente gastar o resto da tarde Pessoa e suas crianças vão gostar tem ate peixinhos num rio que corta o sítio. - Você me convenceu, deixa só eu acabar com esse pudim que esta me dizendo que eu não posso com ele, afinal de contas sobremesa pra mim é algo que não posso esquecer! Depois que escureceu... - Gostei muito do passeio Gustavo, a comida estava ótima mana, que pena que domingo que vem eu vou trabalhar. - No ano novo nós vamos almoçar na tua casa viu, não inventa de trabalhar neste dia, já combinei tudo com a Elza, toma cuidado nesta estrada, pois ela é um tanto perigosa.Tchau. - Tchau. 45
  46. 46. No carro os dois pombinhos seguem caminho conversando sobre os acontecimentosdestes últimos dias de folga. - Elza deu até pra se distrair nestes dias de folga, não é mesmo? - Claro que sim querido, estávamos precisando disso. Toda esposa e filhos precisam do seu herói. - Que pena que já se encerrou a folga e amanha tenho que voltar as pesquisas... Espere... Algo está errado... _________ Ao dar esta pause a estória seu Pacheco conduz Pedrinho a um raciocínio que nosalarma e entristece. - Eles bateram o carro e morreram? - Não, o carro apenas quebrou e os deixou no meio do caminho Pedrinho.Ainda bem que não foi nada de mais, não é mesmo? _________ - O que aconteceu Pessoa? - O carro quebrou, isso foi o que aconteceu e me arrependo de ter parado na segunda semana daquele curso de mecânica . - E agora? Só tem mato de todos os lados, não tem telefone e você ainda inventou de ir por este atalho; eu sabia que estava correndo tudo bem demais, tinha de acontecer algo... que raiva! - Querida, temos que esperar o sol raiar para pedir ajuda, o jeito e descansar por aqui e pronto! - Bom nem tudo foi perdido pelo menos ontem encontramos informações importantes com essa frasqueira de Carlos, não é mesmo querido? - Pela olhadinha que dei meu amor, não vi nada de especial, mas para não desfazer da tia de Carlos resolvi traze-la conosco. _________ 46
  47. 47. 47
  48. 48. Capitulo XXIX A investida da Gringazinha Na terça-feira de volta a lida, Pessoa conversa com o Gal. Silencioso ao telefone. - Pronto!? Não é possível que o projeto esteja pronto antes da eleição... Mas Gal. , mas... - O que aconteceu Dr. ? - Militares e políticos e suas ambições! Isso que aconteceu Dra. Cristina. - Nos vamos conseguir fique tranqüilo está bem? A Srta. Catherine da B.A. Corporation deixou o telefone e lhe pediu para entrar em contato com ela urgente. - Ontem o carro quebrou. Hoje o planáltico quase me quebra e essa gringazinha esta querendo acabar com o resto do meu dia. - Onde esta o telefone. Vou enfrentar o leão é agora. Pessoa disca o numero e conversa com a gringazinha: - Alô? Srta. Catherine, aqui é o Pessoa em que posso ajuda-la? - É um prazer falar novamente com o Sr., quero oferecer minhas congratulações pelo seu desempenho nas pesquisas que estão em andamento e oferecer o apoio de nossa empresa novamente para suas pesquisas, estamos em contato com o planáltico e iremos fazer umas injeções de verbas e seu trabalho ira deslanchar no horizonte cientifico de uma maneira ainda mais excelente. - O regime de auxilio as pesquisas é demorado e despendicioso Srta. Catherine, você mesmo sabe que a aprovação do outro projeto demorou cinco anos, não vejo como vocês poderiam nos ajudar em menos do que um terço deste tempo, apesar de estarmos numa época propícia para tal investida, se você já conversou com o Diretor Espinhedo deve estar apar disso. - A respeito do Sr. Espinhedo fique sabendo que se demonstrou bastante favorável a nosso honorável convite , todos têm seu preço Dr. e além disso por telefone não podemos entrar em um acordo amigável que tal um almoço de negócios ? - Que dia você gostaria? - Se possível hoje? - Bom... Esta bem, eu irei. Aonde iremos? - No Edifício Italianitos às 12h15 no Restaurant´Esperanza. - Faltam 20 minutos? - O noticiário diz que o transito esta livre Dr.? Estarei esperando. Até mais. - Vou precisar sair Dr. Cristina volto mais à tarde. Indo rapidamente ao encontro da Sra. Catherine; Pessoa ficou um tanto nervoso,pois teve que aguardar a chegada dela com um pequeno atraso... - Achei que não viria mais Srta. Catharine. - Atrasos fazem parte do charme feminino. - Sou apenas um membro da equipe cientifica e não vejo o porque tratar assuntos administrativos comigo. - Seu apoio é importante Dr. já que fomos parceiros por alguns anos. - A parceria de vocês nos valeu uma grande ajuda para perda da pesquisa do zy-veramarele-p02. - Dr. você sabe que o circulo de finanças não pode parar, arrebentar uma parte dele significa perder o todo, a terra gira em torno do seu eixo, o nosso mundo 48
  49. 49. gira em torno das verdes e cobiçadas notas que não podem deixar de existir e de fazer parte da vida dos dominadores e seus dominados. - Você realmente é filha do regime que toma conta deste planeta Srta. Catherine.- Foi assim que prevalecemos em todo mundo e continuaremos a prevalecer Dr.- Não acredito que queira somente meu apoio.- Um cientista com grande percepção, uma pessoa realmente admirável apesar de ser do quarto mundo.- Diminuímos mais um ponto no ranking ?- Desculpe, não pretendia ofende-lo, eu fiz o que podia por seu projeto, eu sempre admirei o projeto GranNobel de vocês!- Como você sabe sobre esta referencia ao projeto, pois era algo familiar somente a mim e a Carlos ?- Você me disse isso uma vez Dr.- Não nunca disse isso a ninguém, espere... isso era um código nosso que só poderia ser partilhado por uma pessoa intima.- Grande percepção Dr., um segredo guardado que por uma palavra foi aberto.- Você era o mistério de Carlos e seu contato com a arqui-rival da B.A. Corporation.- Esplendido Dr., chamei o Sr. para entrarmos num acordo sobre o antigo projeto, só não pensei que a conversa caminharia para esse lado.- Que acordo? O projeto foi encerrado há cinco anos, os dados foram perdidos no incêndio.- A moda é reciclar Dr., vamos fazer o projeto reaparecer, pois a poeira deixada antes não vai subir novamente, o Sr. bem sabe que os dados foram guardados e que Carlos deixou-os sobre meus cuidados com exceção do agente que formava uma dos elementos indispensáveis para formula do seu zy-veramarele-p02 ou GranNobel! Ah!Ah! Ou do meu Juvenecedore que vai entrar no mercado com um novo nome e uma nova equipe.- Não posso crer! Até na outra América existe moedas de duas caras!- Não seja radical Dr. eu já te disse que todos têm seu preço, e já é hora de conversamos acerca do propósito pelo qual você está aqui; você precisa de verbas para continuar suas pesquisas e pode se tornar um homem muito rico se me der ouvidos, digo isso em alguns milhões de dólares e ainda imagine está frase : “ prêmio Nobel para o primeiro cientista tupiniquim da historia ”, lógico não pelo seu zy-veramarele-p02, mas pelo novo projeto que pela sua instrumentalidade irá desenvolver.- Você tem um grande censo de humor. E para onde vai aquela historia de quebrar o circulo?- Dr. você já viu um grande elefante? Creio que sim, você acha que ele poderia deixar uma formiguinha passar a sua frente numa corrida que pela lógica ela não teria condições de vencer ? Em outras palavras quem fez o circulo e o conhece tem condições de apenas aumenta-lo sem quebrá-lo! Entendeu ?- Sim eu sempre soube disso, mais me fingi de inocente. Eu já sei o que vocês querem a espécie anfíbia. Ele foi empalhado e esta no escritório do Gal. Generoso.- Eu preciso dele, seu dna ira nos possibilitar reconstituir essa espécie, pois realmente ela esta extinta.- Ainda existiam alguns exemplares onde ele foi encontrado. 49
  50. 50. - Eu pensei assim também só que nosso planeta esta em constante transformação devido ao bichinho de duas patas que destrói tudo a sua frente. - Eu deveria saber que iriam buscar o papai aqui em ultimo caso. - Infelizmente tenho de incomoda-lo Dr. porque a informação obtida por nosso satélite há quatro anos sobre a localização da espécie no Amazonas foi que a região havia passado por um grande incêndio de proporções arrasadoras, mesmo assim resolvemos enviar uma comitiva que para nossa surpresa encontrou um gigantesco mar doce devido à formação da hidroelétrica de tupiniquis que quase conseguimos parar pela força diplomática, porém a sua crise energética e a campanha presidencial atrapalharam nossa investida que saiu frustrada e durante os dois últimos anos em vão fizemos buscas e sem encontrar mais nenhum exemplar deste seu sapo nacionalista tivemos que entrar em contato com o Sr. - Eu sou então o salvador da Pátria? - Da minha é lógico! - Que engraçado, tu precisas do apoio do tupiniquim!? - Diga-me uma coisa Dr. por que empalhar o raio do sapo? - Gal. Generoso faz coleção de anfíbios e como não utilizaríamos mais esta pesquisa resolvemos entrega-lo como um presente ao nosso supervisor do projeto. - Carlos não me disse nada disso. - Você o matou antes como poderia ter falado alguma coisa! No dia anterior nos resolvemos dá-lo de presente ao Gal. - Não fui eu, eu o amava! - Como a viúva negra ama seu marido? - Ele era especial, tinha sangue nobre, cavalheiro e um cientista maravilhoso! - Eu me lembro de ele me dizer que seus avós eram da outra América, todavia se não foi você que fez a queima de arquivo, quem poderá ter sido? - Isso no momento não nos interessa, obrigado pela informação, guarde em silêncio essa conversa para o bem de suas pesquisas e de seu Nobel que virá no futuro desde que você tenha tempo para pesquisar correto. - Entendi o recado Srta. Redblue Aneric . _________ Com essa conversa e a pequena ameaça vemos em parte solucionado o caso doincêndio da estação futura, todavia a estória não parou por ai, e Pedrinho continuaquestionando os acontecimentos com seu avô. - Ela conseguiu pegar o sapo empalhado e fez o que queria? Porque isso que eu sou fã da outra América eles sempre levam a melhor nos filmes. - Dessa vez acho que você vai se decepcionar Pedrinho. - O que aconteceu vovô. - A casa do Gal. Generoso foi invadida e levaram dez exemplares de seus anfíbios prediletos e apesar dos esforços de nossa policia, do exercito e da federal não encontraram os assaltantes. 50
  51. 51. - Então a Srta. Catherine conseguiu! - Depois de um ano e meio ela foi presa juntamente com uma grande rede de espionagem internacional que operava no setor farmacêutico entre outras áreas e que estava sendo sondada há anos pela interpol e que tudo indica que o ocorrido com Carlos e zy-veramarele-p02 foi um plano para desbaratar esta máfia.- Mas a venda do remédio zy-veramarele-p02 beneficiou o mundo não é?- Lógico que não você já leu nos livros de historia alguma coisa sobre ele ou coisa deste tipo?- Não, eles não conseguiram fabricá-lo?- Sim, o sapo que eles encontraram era falso, o zy-veramarele-p02 não foi reproduzido novamente e seu tataravô descobriu isso quando foi visitar o Gal. Generoso Menezes depois de haver tido um derrame e estar se recuperando. A conversa foi mais ou menos assim... _________- Gal. o Sr. é um homem muito forte.- Obrigado Dr. Pessoa, graças a Deus o pior já passou.- As horas de trabalho continuo ajudaram a agravar seu problema de Stress não foi? Esse derrame só pode ter origem nesta vida exaustiva que o Sr. levava Gal. Menezes.- Você esta bem Dr. Pessoa, os projetos estão em andamento ?- Desde que o Sr. foi afastado as coisas não andam bem para estação Aracéu.- A oposição no planáltico durante os últimos meses aumentou bastante eu esperava que a qualquer momento acontecesse algo que poderia dificultar ou paralisar a estação Aracéu.- Mudando da água para o vinho e sua coleção de anfíbios? Adquiriu mais algum espécie.- Consegui mais um da Austrália e ainda tenho uma novidade, lembra-se dos exemplares que foram roubados incluindo aquele espécie raro da Amazônia que você e Carlos me presentearam? Ele não foi roubado juntamente com os nove.- Mas como ? O Sr. mesmo afirmou que o levaram.- Eu pensava que tinham o levado, mas o que aconteceu foi algo até mesmo engraçado, como eu estava fazendo uma reforma no meu escritório preparei outra sala para improvisar o escritório temporário e organizando o novo escritório resolvi jogar fora o que não iria mais usar e passei horas durante esta tarefa, sabe como é, gente velha guarda muita tranqueira, e neste meio tempo quando estava escolhendo o que prestava e não prestava recebi a visita do Mal. Guerra e tendo de atende-lo pedi a meu filho que jogasse fora o que não teria utilidade e entre as coisas que foram para o lixo estava o sapo nacionalista, pois devido não estar na sala de minha coleção meu filho achou que não o queria mais e acabou jogando no lixo!- Estou impressionado Gal. Silencioso. 51
  52. 52. - Todavia como ele viu que eu o estava procurando nos dias seguintes comprou um sapo mandou empalhar e o coloriu idêntico a ele usando meu álbum de fotos, afirmando que o achou em uma caixa que havia sido colocada no porão devido a enfadonha mudança daquele dia. Por ser um espécie único a minha alegria foi grande no dia e decepcionante no acontecido assalto que levaram meus queridos exemplares. - Não acredito! Isso é uma piada. - Dr. Pessoa parece lorota mas não é; Rafael sentiu-se impulsionado a me contar a verdade por ser o único espécie que não pode ser reposto no lugar e vendo que minha tristeza poderia ser em parte remediada com esta historia conseguiu me dar um pouco de ânimo, pois o sapo não é mais meu e muito menos deles ! - Por isso não deu certo. - Não deu certo o quê? - Pensei alto Gal. Menezes, somente isto, saiba que a males que vem para bem! _________ Na verdade nem sempre o resultado sai como nos filmes deles, ainda mais quando aestória é escrita por alguém que não concorda com suas investidas dominantes eescravizantes. Assim vemos o descontentamento não somente seu meu caro amigoacostumado com os chavões do outro continente, mas também com o dos Seivas. - O que aconteceu com o sapo vovô ? Só Deus o sabe Pedrinho. - Que final chato de historia. - Veja pelo lado bom graças estes acontecimentos nos estamos aqui. - Como assim? - Devido à saída do Gal. Generoso Menezes da supervisão dos projetos científicos a estação Aracéu foi desativada por quase dez anos, seu tataravô Pessoa foi demitido e por causa disso ele passou a vender sapatos e por isso agora... - Nos temos a rede de lojas Pésnoar. - A males que vem para bem. - Sabe do que eu mais gostei? - Do quê? - Que quando eu tiver meus netos tenho uma boa historia pra contar. - Eu bem sei do que esta falando Pedrinho. - Então este é o Fim? - Até que se descubra mais alguma coisa este é o fim! 52

×