Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Case de Guerrilha para Agência Estado (buzz em evento)

Para transformar o estande da AE em referência no evento Expomoney e literalmente comprar a atenção dos visitantes, usamos a moeda comum de todas as feiras: brindes. Mas distribuir camisetas, canetas e pen drives só por distribuir não gera muito boca-a-boca, convenhamos. E nosso negócio não é promoção e eventos, nosso negócio é boca-a-boca.

  • Loggen Sie sich ein, um Kommentare anzuzeigen.

Case de Guerrilha para Agência Estado (buzz em evento)

  1. 1. Criar uma experiência dentro do estande da Agência Estado na Feira Expo Money que reforce o posicionamento da AE e faça com que todo mundo fale do estande, tornando-o referência no evento. DESAFIO
  2. 2. A Agência Estado é líder absoluta em informações sobre o mercado financeiro e todo ano participa da Feira Expo Money, voltada principalmente para a formação dos investidores“pessoa física”. Corretoras e bancos participam da Feira como expositores e também são clientes potenciais da AE, que tem produtos segmentados para cada tipo de público. cenário
  3. 3. A Agência Estado já possuía um arsenal de nove mil brindes para distribuir durante os três dias da Feira. Queríamos mostrar que, assim como dinheiro, brindes não nascem em árvore. E que estar bem informado faz a diferença – tanto na hora de garantir bons negócios quando ao tentar colecionar brindes na Feira. A solução com potencial de boca-a-boca veio sob a forma de uma Bolsa de Brindes, simulando as subidas, as quedas e os ganhos de uma bolsa de valores real, movimentação que fascina o público-alvo. racional
  4. 4. Acabar com a distribuição gratuita de brindes no estande da Agência Estado. Dávamos $1 para as pessoas na entrada da feira, a título de divulgação. Ao fazer a experimentação dos produtos da AE, elas ganhavam mais dinheiro, que podia ser trocado por um dos brindes mais baratos, um dos que ainda não tinham sido valorizados pela procura. À medida que a procura por um determinado tipo de brinde crescia, seu valor de mercado aumentava e ele podia ser trocado na Bolsa de Brindes por um brinde melhor, por dois mais simples, a critério do“investidor”. Estratégia
  5. 5. Um sistema calculava em tempo real, como em um pregão de verdade, o valor de cada brinde de acordo com a sua oferta e procura. Agentes treinados com o jargão característico das bolsas de valores incentivavam e realizavam as trocas. Estratégia
  6. 6. Fizemos uma transação por minuto durante os três dias de Feira. A solicitação de demonstração do produto AE Broadcast superou em número todos os resultados das edições anteriores da Feira. Resultados
  7. 7. O boca-a-boca gerado pela ação extrapolou o local do evento. O estande da Agência Estado saiu no Jornal Nacional e foi assuntos de diferentes blogs. O investimento adicional em guerrilha foi apenas na idéia da Bolsa de Brindes e em um sistema simples que simulasse o pregão. Com isso, enquanto alguns estandes permaneciam vazios, o da AE ficou lotado durante toda a Feira, com uma ação que agregava valor ao seu posicionamento: a melhor informação financeira para todo tipo de investidor. Resultados
  8. 8. w w w . m a r k e t i n g d e g u e r r i l h a . c o m . b r

×