Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Manual prático
para tirar suas
ideias da gaveta
EU TENHO UM
PROJETO...
Letícia Dal-Ri Tórgo
AM
OSTRAGRÁTISDOS
PRIM
EIROSCA...
Letícia Dal-Ri Tórgo
Copyright 2015 by Letícia Dal-Ri Tórgo
CAPA, ILUSTRAÇÕES E DIAGRAMAÇÃO
Renata Santos
FOTO DA AUTORA
Alline Ourique
CIP – C...
A página em branco 7
Como utilizar este manual 10
Onde tudo começou 14
O primeiro passo 19
Material de trabalho 24
O suces...
Plano de divulgação 88
O plano de distribuição 96
O orçamento 102
Utensílios de trabalho 105
Ambiente 107
Profissionais ad...
Desenvolvendo uma estratégia 158
Consegui captar! E agora? 165
Assessoria de imprensa 168
Relação com patrocinadores 171
G...
7
A página
em branco
8
“São as paixões que
esboçam os nossos livros,
e o intervalo de repouso
entre elas que as escreve.”
Marcel Proust
Antes d...
9
fim, à famosa prestação de contas. Também iremos falar sobre
o sucesso, o que ele significa para você e o que fazer para...
10
Como utilizar este manual
N
S
L
O
11
“Nós poderíamos
ser muito melhores
se não quiséssemos
ser tão bons.”
Sigmund Freud
Há duas formas diferentes de utiliza...
12
Nas páginas a seguir, além de contar um pouco sobre
a minha história como empreendedora cultural, irei falar sobre
conf...
13
AFINAL, ESTAMOS
AQUI PARA CRIAR,
NÃO É?
Você vai perceber que, passados os desafios de sua primeira
produção, tudo se t...
Onde tudo começou
15
“Aprender é a única coisa
de que a mente nunca se
cansa, nunca tem medo e
nunca se arrepende.”
Leonardo da Vinci
Minha ...
16
A partir de então, outras oportunidades surgiram e a
cada nova experiência eu tinha a chance de conhecer pessoas,
lugar...
17
e você somente saberá se seu empreendimento funciona na
prática.
Para mim, há três formas diferentes do empreendedorism...
18
que me cansaria de meu trabalho dois anos depois que estivesse
nele. Foi isso que aconteceu em praticamente toda minha ...
O primeiro passo
20
“Tente mover o mundo
e o primeiro passo será
mover a si mesmo ”
Platão
Seja bem-vindo ao meu manual prático para tirar ...
21
compartilhadas, chegou a hora de dar mais espaço para elas.
Vamos colocar a mão na massa?
Antes de entrarmos na parte p...
22
Eu acredito na realização
dos meus projetos!
Eu acredito em mim e acreditei em você a partir do
momento em que apostei ...
23
A partir de agora, convido você a me acompanhar nesta
jornada de descoberta de si mesmo, de seus talentos e de suas
pos...
Material de trabalho
25
“O segredo do sucesso é
fazer do seu dever,
o seu lazer .” Mark Twian
Antes de falar sobre a importância do material de...
26
e os poucos móveis do conjugado. Pouco tempo depois, com a
expansão da DA GAVETA e a decisão de continuar trabalhando
e...
27
possível trabalhar sem interrupções neste local? Você tem acesso a
todas as ferramentas que precisa? Toda a sua lista é...
28
pode iniciar os trabalhos! Recomendo alguns materiais que vão nos
ajudar a colocar a mão na massa e começar a desenvolv...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Eu tenho um projeto... Manual prático para tirar suas ideias da gaveta (AMOSTRA)

1.088 Aufrufe

Veröffentlicht am

Um manual pratico que irá acompanhar e guiar você ao longo de todo o processo de transformação de sua ideia cultural, desde a página em branco, até o momento em que irá atingir o seu público. Durante cada etapa você terá acesso a exercícios e exemplos práticos com um passo-a-passo para o desenvolvimento do seu projeto. Na etapa de captação de recursos, você irá conhecer todas as ferramentas disponíveis no mercado - como leis, editais e muito mais - para efetivamente produzir. Para concluir, faremos juntos a prestação de contas e você estará pronto para dar início a um novo projeto ! Pronto para tirar suas ideias da gaveta ?

Temas abordados:
1. A página em branco
2. Como utilizar este manual
3. Onde tudo isso começou
4. O primeiro passo
5. Material de trabalho
6. O sucesso
7. A resistência
8. A persistência
9. A ideia
10. O Projeto
10.1 O batizado de um projeto
10.2 Objetivo do projeto
10.3 A Justificativa do projeto
10.4 As particularidades de um projeto
10.5 O local
11. Direitos Autorais
12. O cronograma
13. A ficha técnica
14. O plano de divulgação
15. O plano de distribuição
16. O orçamento
16.1 Utensílios de trabalho
16.2 Ambiente propício
16.3 Profissionais adequados
16.4 Transformando recursos em orçamento
17. Como tirar seu projeto do papel
18. Contrapartidas ao patrocinador
19. A caixa de ferramentas
20. Leis de Incentivo
20.1 Lei Rouanet
20.2 Lei Estadual de Incentivo à Cultura
20.3 Lei Municipal de Incentivo à Cultura
20.4 Lei do Audiovisual
21. Captacão de recursos
22. Editais privados
23. Editais públicos
24. Auto-financiamento
25. Empréstimos
26. Patrocínio afetivo
27. Crowdfunding
28. Anjos e investidores
29. Desenvolvendo uma estratégia
30. Consegui captar! E agora?
31. Assessoria de Imprensa
32. Relação com patrocinadores
33. Gestão de equipe
34. O grande dia
35. Relacionamento com o publico
36. Prestação de contas e finalização
37. De volta ao começo

Como utilizar este manual?
Há duas formas diferentes de utilizar este manual. A primeira delas é seguir página por página à risca, lendo cada capítulo em ordem e colocando em prática o que ensino aqui, etapa por etapa. Os capítulos têm sempre uma sessão « agora é sua vez » justamente para que você coloque em prática o assunto sobre o qual falamos e assim, pouco a pouco e junto comigo, construiremos o seu projeto.

A autora:
Formada em Publicidade pela PUC-Rio, é escritora e gestora cultural, sócia da DA GAVETA PRODUÇÕES. Como escritora, é autora do livro de ficção UMA JANELA PARA NOVE IRMÃOS e do livro infantil O PRÍNCIPE DOS PORQUÊS.

Veröffentlicht in: Leadership & Management
  • Als Erste(r) kommentieren

Eu tenho um projeto... Manual prático para tirar suas ideias da gaveta (AMOSTRA)

  1. 1. Manual prático para tirar suas ideias da gaveta EU TENHO UM PROJETO... Letícia Dal-Ri Tórgo AM OSTRAGRÁTISDOS PRIM EIROSCAPÍTULOS
  2. 2. Letícia Dal-Ri Tórgo
  3. 3. Copyright 2015 by Letícia Dal-Ri Tórgo CAPA, ILUSTRAÇÕES E DIAGRAMAÇÃO Renata Santos FOTO DA AUTORA Alline Ourique CIP – CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO D151e Dal Ri, Letícia, 1980- Eu tenho um projeto... [recurso eletrônico] : manual prático para tirar suas ideias da gaveta / Letícia Dal Ri ; [ilustrações Renata Santos] - 1. ed. – Rio de Janeiro : Da Gaveta, 2015. 194 p., recurso digital : il. Formato: Epub Requisitos do sistema: Adobe Digital Edition Modo de Acesso: World Wide Web ISBN 978-85-68886-01-4 (recurso eletrônico) 1. Cultura. 2. Administração de projetos. 3. Livros eletrônicos. I. Título. 0012/2015 CDD: 306 CDU: 304 Bibliotecária Eliane Lemos CRB 5866 Todos os direitos desta edição reservados à DA GAVETA PRODUÇÕES ARTÍSTICAS LTDA Rio de Janeiro – RJ Tel. 21 32057227 tireseuprojeto@dagaveta.com.br
  4. 4. A página em branco 7 Como utilizar este manual 10 Onde tudo começou 14 O primeiro passo 19 Material de trabalho 24 O sucesso 29 A resistência 33 A persistência 38 A ideia 41 O Projeto 46 O Batizado 49 Objetivo do projeto 53 Justificativa do projeto 55 Particularidades do projeto 60 Local 63 Direitos Autorais 66 Cronograma 73 A ficha técnica 82 Sumário
  5. 5. Plano de divulgação 88 O plano de distribuição 96 O orçamento 102 Utensílios de trabalho 105 Ambiente 107 Profissionais adequados 110 Transformando recursos em orçamento 114 Como tirar seu projeto do papel 119 Contrapartidas ao patrocinador 122 A caixa de ferramentas 127 Leis de Incentivo 130 Captação de recursos 136 Editais privados 140 Editais públicos 143 Auto-financiamento 145 Empréstimos 148 Patrocínio Afetivo 150 Crowdfunding 153 Anjos e investidores 156
  6. 6. Desenvolvendo uma estratégia 158 Consegui captar! E agora? 165 Assessoria de imprensa 168 Relação com patrocinadores 171 Gestão de equipe 177 O grande dia 181 Relacionamento com o público 184 Prestação de contas e finalização 187 De volta ao começo 193
  7. 7. 7 A página em branco
  8. 8. 8 “São as paixões que esboçam os nossos livros, e o intervalo de repouso entre elas que as escreve.” Marcel Proust Antes deste livro existir, ele era apenas mais uma página em branco. Aos poucos a ideia de criar um manual prático para empreendedores criativos foi tomando forma e mostrando a que veio. Minha proposta, ao começar a desenvolver este manual, se deu com base na experiência que tive ao longo de três anos desenvolvendo projetos e auxiliando meus clientes a realizarem suas ideias através de minha empresa, a DA GAVETA PRODUÇÕES. Minha proposta, através deste livro, é acompanhar você em todo o processo de transformação de sua ideia até que ela se torne oficialmente um projeto. Juntos, iremos criar estratégias para que você possa desenvolver as habilidades necessárias para executar todas as etapas de um projeto cultural. Abordaremos as várias fases deste processo, desde a idealização, o desenvolvimento, a captação, a realização, o acompanhamento, chegando, por
  9. 9. 9 fim, à famosa prestação de contas. Também iremos falar sobre o sucesso, o que ele significa para você e o que fazer para alcançá-lo. Falaremos ainda sobre a persistência e a resistência e, naturalmente, como lidar com elas através de ferramanetas comprovadamente bem sucedidas. A ideia aqui é colocar a mão na massa e terminar a leitura com todas as orientações que você precisa para realizar o seu projeto! Pronto para começar?
  10. 10. 10 Como utilizar este manual N S L O
  11. 11. 11 “Nós poderíamos ser muito melhores se não quiséssemos ser tão bons.” Sigmund Freud Há duas formas diferentes de utilizar este manual. A primeira delas é seguir página por página, lendo cada capítulo em ordem e colocando em prática o que ensino aqui, etapa por etapa. Os capítulos têm sempre uma sessão “agora é sua vez” justamente para que você coloque em prática o assunto sobre o qual falamos e, assim, pouco a pouco e junto comigo, construiremos o seu projeto. A segunda forma é utilizando-o como um material de consulta, para ser lido de acordo com sua necessidade, de maneira aleatória, sempre que sentir necessidade durante a realização de seus projetos. Ou seja, se você está em uma determinada etapa de desenvolvimento do seu projeto (ou em produção), pode ir diretamente para a sessão correspondente neste manual, tendo sempre a possibilidade de consultá-lo conforme suas necessidades.
  12. 12. 12 Nas páginas a seguir, além de contar um pouco sobre a minha história como empreendedora cultural, irei falar sobre confiança, sobre como acreditar em você e em seu projeto e sobre como levá-lo adiante. Esta introdução será fundamental para que você prepare-se emocionalmente para a concretização de sua ideia e finalmente tenha o empurrãozinho que faltava para seguir em frente, sem desistir. Depois disso, nós iremos acompanhar capítulo a capítulo o desenvolvimento de um projeto, desde seus objetivos, justificativa, sinopse, ficha técnica, entre outros, até a elaboração de seu orçamento final. A partir daí, iremos partir para a etapa de realização, avaliando as estratégias a seguir e as ferramentas disponíveis para que você tenha a possibilidade de captar recursos para seu projeto. Com o dinheiro em mãos, entramos na etapa de produção propriamente dita, onde iremos acompanhar o passo-a-passo para sua execução e, naturalmente, seu sucesso. Para finalizar, como não poderia faltar, trabalharemos a prestação de contas de seu projeto. E aí, depois de celebrar a realização de sua ideia – aquela que começou lá na página em branco, assim como este livro -, estaremos prontos para começar novamente todo o processo, desta vez com uma nova ideia pela frente.
  13. 13. 13 AFINAL, ESTAMOS AQUI PARA CRIAR, NÃO É? Você vai perceber que, passados os desafios de sua primeira produção, tudo se torna mais simples e claro. Além disso, a experiência que teve será única e particular, transformando-se em um excelente aprendizado para produções futuras. Cada produção é singular e é isso que faz de nossa profissão algo tão autêntico e desafiador!
  14. 14. Onde tudo começou
  15. 15. 15 “Aprender é a única coisa de que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende.” Leonardo da Vinci Minha história como empreendedora cultural começou oficialmente em meados de 2006. Nesta época eu fazia um curso de roteiro para cinema e televisão quando fui convidada por uma atriz e colega de turma a produzir um espetáculo de teatro. Eu jamais havia feito qualquer peça de teatro e, apesar de já estar trabalhando na TV Globo como coordenadora de produção de novelas, não tinha nenhuma experiência de produção nos palcos. A peça de teatro aconteceu em uma pequena sala de espetáculos do Rio de Janeiro e foi uma experiência inesquecível para mim. Foi ali, em um espaço com capacidade para 110 espectadores que vi minha primeira casa lotada, minha primeira casa vazia e tive a oportunidade de sentir na pele as delícias e os desafios de se produzir um projeto cultural desde o momento em que ele ainda era uma ideia no papel. Esta foi a minha primeira oportunidade de tirar um projeto da gaveta e levá-lo direto ao seu público, ao seu espectador. E foi inesquecível!
  16. 16. 16 A partir de então, outras oportunidades surgiram e a cada nova experiência eu tinha a chance de conhecer pessoas, lugares, temas e, acima de tudo, aumentar meu conhecimento e bagagem cultural no ramo da produção. Não havia rotina e aquilo me encantava. Eu me sentia com autonomia para criar meus próprios caminhos e cada vez mais me distanciava do mundo empresarial do qual um dia fiz parte. Me encantava ver os artistas desenvolvendo seus projetos e, acima de tudo, a transformação que a arte era capaz de desempenhar em seu público. Depois disso, a abertura da DA GAVETA PRODUÇÕES em julho de 2011 aconteceu de forma muito natural e espontânea. Eu jamais havia desejado ser produtora de teatro, muito menos empreender e ser dona do meu próprio negócio. E mais, não tinha nenhum tipo de questão quanto à minha carreira que me fizesse desejar ter uma empresa própria. Mas aconteceu. Hoje sei na prática que o empreendedorismo não tem nada a ver com as escolas onde você estudou, muito menos com uma trajetória planejada a longo prazo. Meu exemplo prático é que o empreendedorismo pode sim ser algo natural, conquistado e construido com esforço e dedicação, claro, mas também com carinho e com um pequeno passo de cada vez. Sem pânico, sem grandes investimentos e sem a necessidade de se criar algo que nunca existiu. Em outras palavras, você não precisa nascer sendo empreendedor, desejando empreender ou tendo exemplos na família de empreendedores bem-sucedidos. Não é necessário ter um grande volume de dinheiro guardado para se abrir um negócio
  17. 17. 17 e você somente saberá se seu empreendimento funciona na prática. Para mim, há três formas diferentes do empreendedorismo surgir na sua vida: de forma natural (como aconteceu comigo), como uma necessidade ou ainda como uma oportunidade. E nós, que atuamos na área cultural, já temos naturalmente uma tendência a empreender. É só acreditar! Tudo o que se seguiu, desde então, também foi muito natural. Os clientes surgiram, as indicações dos clientes traziam novos clientes a cada dia - sem a necessidade de uma publicidade ​ específica​-, e​e​u via que a maneira como atuava com os artistas, em​​busca da realização de seus projetos, funcionava cada vez mais. Minha maior alegria era (e ainda é) a realização do artista. E foi justamente isso que me inspirou a escrever este manual. Minha motivação é ensinar e orientar artistas e empreendedores culturais e criativos a realizarem seus projetos. É isto que eu sei fazer e é isto que me dá prazer! No segundo semestre de 2015 completamos 4 anos de empresa e o desejo de ajudar empreendedores culturais em suas carreiras só aumenta. Atuamos diretamente e indiretamente em mais de 1000 projetos, contamos com mais de 100 clientes fixos e esporádicos e nossa expectativa é aumentar estes números ainda mais com os futuros projetos que vêm por aí. Confesso que até chegar aqui eu acreditava que sempre trabalharia para alguém e
  18. 18. 18 que me cansaria de meu trabalho dois anos depois que estivesse nele. Foi isso que aconteceu em praticamente toda minha vida profissional até a DA GAVETA existir. E olha que trabalhei com idiomas, publicidade, startup, ONG, marketing, elearning, varejo, televisão, cinema e teatro! O que me faz amar tanto a DA GAVETA? Além da possibilidade de apender sempre, posso passar meu conhecimento adiante e, principalmente, realizar meus projetos! Este livro é apenas mais uma ideia que está saindo da gaveta (diante de muitas que ainda vêm por aí) e o mais bacana é que sua função é justamente ajudar você a realizar seus projetos, que é minha maior motivação! Espero, profundamente, que ao finalizar a leitura deste livro, você tenha as ferramentas, as dicas, o conhecimento, a motivação e tudo o mais que precisa para tirar seus projetos da gaveta e levá- los ao seu público. Este foi meu maior objetivo ao desenvolver o manual pratico para tirar suas ideias da gaveta e eu acredito, verdadeiramente, que você será capaz de realizar tudo o que imaginar! Esteja certo que esta é a maior gratificação que posso ter!
  19. 19. O primeiro passo
  20. 20. 20 “Tente mover o mundo e o primeiro passo será mover a si mesmo ” Platão Seja bem-vindo ao meu manual prático para tirar projetos da gaveta! Este manual foi especialmente desenvolvido para você, que possui um ideia e deseja realizá-la. Se você tem uma ideia em suas mãos, cabeça, coração e não pode viver se não encontrar uma maneira de realizá-la, este livro é para você! Nós estamos juntos, aqui, agora, porque você precisa tirar uma ideia da cabeça, do papel, DA GAVETA - ou onde quer que ela esteja -, transformá-la em um projeto executável e levá-la para o seu público. Este livro é para você! Muitas pessoas acreditam que uma boa ideia é pensada para seu público. Minha opinião é um pouquinho diferente… Acredito que as ideias são pensadas para nós, como se nossa consciência estivesse em busca de um espaço para expandir. E como todo empreendedor criativo, queremos mostrar o que pensamos… como pensamos… a forma como vemos o mundo. Se você concorda comigo e acredita que as ideias devem ser
  21. 21. 21 compartilhadas, chegou a hora de dar mais espaço para elas. Vamos colocar a mão na massa? Antes de entrarmos na parte prática deste manual, gostaria de fazer um trato com você. Por alguma razão, este livro chegou às suas mãos, seja por vontade própria, através de uma pessoa que o conectou com minha proposta, ou ainda uma coincidência astrológica (ou internética). Se você, assim como eu, acredita que tudo tem um porquê, chegou a hora de tomar as rédeas de sua vida e de suas ideias e transformar-se oficialmente em um empreendedor criativo. Esse manual é justamente a ferramenta que você precisa para realizar esta tarefa! Então, haja o que houver, aconteça o que acontecer, tenha certeza de que há um motivo forte e preciso para que você esteja lendo minhas palavras agora. Não desperdice-o. Faça um trato comigo (e com você) de que irá ler este manual de coração e olhos bem abertos e vai acreditar em sua ideia até a ultima página, haja o que houver. Prometa que você vai transformar sua ideia em um projeto! Você pode e você vai realizar sua ideia! Mais à frente nós vamos conversar sobre a resistência e você verá que ela pode ser o maior inimigo de um empreendedor criativo. Mas, por agora, quero que você apenas mentalize toda a sua energia nesta leitura e finja que a resistência não existe. Eu acredito em você. Agora é o seu momento de acreditar! Você acredita em si mesmo? Repita em voz alta:
  22. 22. 22 Eu acredito na realização dos meus projetos! Eu acredito em mim e acreditei em você a partir do momento em que apostei neste livro para fazer você realizar suas ideias. Eu acredito também no poder da declaração. Declarar é afirmar de forma assertiva algo a respeito de si mesmo, do outro ou de algo. Temos o livre arbítrio de declarar o que desejarmos, sem saber que cada declaração vem acompanhada não apenas das palavras que a formam como também de desejos, intenções e pensamentos. Declare suas vontades, desejos e talentos e você terá meio caminho andado para suas realizações. Declarar é oficializar desejos para o universo. Seguiremos juntos, lado a lado, através de cada etapa de desenvolvimento de um projeto até sua total conclusão. Minha proposta é seguir cada fase de forma didática e participativa não apenas para que você coloque em prática suas ideias, como também entenda o processo de realização de um projeto por inteiro. Ao final, estaremos juntos não apenas celebrando uma conquista como também pensando nos próximos projetos que se seguirão. Eu acredito em seus projetos!
  23. 23. 23 A partir de agora, convido você a me acompanhar nesta jornada de descoberta de si mesmo, de seus talentos e de suas possibilidades de realização. Você pode realizar seus projetos! Eu acredito em você!
  24. 24. Material de trabalho
  25. 25. 25 “O segredo do sucesso é fazer do seu dever, o seu lazer .” Mark Twian Antes de falar sobre a importância do material de trabalho na realização de nossas ideias, gostaria de ilustrar o início deste capítulo com uma história pessoal. Alguns anos atrás eu tinha o sonho de escrever um livro e me tornar escritora. Naquela época eu morava e trabalhava em um pequeno conjugado, no Rio de Janeiro, e costumava dizer para pessoas próximas que não conseguia escrever meu primeiro livro porque não tinha um ambiente de trabalho apropriado para isso. Lógico que no fundo eu sabia que este não era a verdadeira razão para não escrever. Mas, para minha surpresa, ganhei uma mesa de presente e não podia mais continuar usando esta desculpa para meus bloqueios autorais. Passei a culpa para a cadeira. Como poderia me tornar uma escritora se – apesar de ter uma mesa e meu espaço de trabalho, - não tinha uma cadeira adequada para me sentar? Naturalmente comprei uma cadeira. E, naturalmente, continuei sem escrever. Transferi a culpa para a falta de espaço físico. Eu tinha a mesa, a cadeira, mas dividia meu espaço de trabalho com a cama
  26. 26. 26 e os poucos móveis do conjugado. Pouco tempo depois, com a expansão da DA GAVETA e a decisão de continuar trabalhando em modelo de home office – uma de minhas grandes paixões em meu trabalho -, me mudei para um apartamento com um quarto a mais. O que aconteceu? Nada do livro sair! Certamente não foi nem a mesa, nem a cadeira, nem o quarto extra que me permitiram escrever meu primeiro livro. Todos estes elementos foram resistências que criei para simplesmente não escrever... Foram as famosas ‘desculpas para mim mesma’. Mas antes de entrar profundamente no tema resistência e nas desculpas que criamos para não realizar nossas ideias, o que realmente importa neste momento é que apesar de não terem sido fundamentais para a criação do meu primeiro livro, a mesa, a cadeira e o quarto extra proporcionaram um conforto e um ambiente adequado para criar. Elas não foram o motivo pelo qual eu oficialmente escrevi meu primeiro livro, mas todas estas ferramentas tiveram seu valor e facilitaram o desenvolvimento do meu projeto. Ter um ambiente de trabalho propício para criar é fundamental para qualquer empreendedor criativo. Agora me responda, quais são as ferramentas de trabalho fundamentais para as suas criações? Liste as ferramentas mais importantes para a realização de seu trabalho e avalie cada uma delas, profundamente. Pense em seu ambiente de trabalho atual. Você tem um espaço exclusivo para criar? Este espaço é bem organizado, iluminado, incentiva a criação e a criatividade? É
  27. 27. 27 possível trabalhar sem interrupções neste local? Você tem acesso a todas as ferramentas que precisa? Toda a sua lista é fundamental para sua realização ou há armadilhas disfarçadas para dificultar o processo? Se você não tem acesso a todas as ferramentas que precisa, como fazer para obtê-las antes de darmos continuidade ao nosso processo criativo? Crie ou reorganize o seu espaço e o transforme em um ambiente propício para suas futuras criações. Faça-o estimular suas ideias e seu lado mais criativo. Um ambiente confortável e organizado permite que você encontre as informações que precisa com mais facilidade e, naturalmente, garante que você seja mais produtivo. Basta ver o que grandes empresas como Google, Facebook e Pixar fizeram com seus ambientes de trabalho em busca desta chamada criatividade. Transforme seu ambiente e você naturalmente estará transformando também a si mesmo e a sua pequena fábrica de ideias! Esta pequena fábrica pode ser um lugar especial ou um cantinho da casa que será somente seu. Além do conforto necessário para criar, pense em elementos que podem ajudá-lo no processo, o conforto que ele te proporciona, a luz, o silêncio, o que existe ao redor… Se as palavras te inspiram, pendure um quadro para escrever citações, ideias, insights. Deixe materiais que motivem a criatividade espalhados por este canto para inspirá-lo, como artes, fotos, etc. Com o espaço organizado, acesso às ferramentas que estimulam sua cratividade e pronto para novas ideias, agora você
  28. 28. 28 pode iniciar os trabalhos! Recomendo alguns materiais que vão nos ajudar a colocar a mão na massa e começar a desenvolver nossas ideias. Para que possamos efetivamente tirar seus projetos DA GAVETA e pensar profundamente sobre eles, você vai precisar de: Canetas coloridas; Um bloco de post it ou similar; Um caderno de notas que possa ser transportado com você para onde quer que vá; Um cantinho de trabalho que você possa chamar de seu; Livros e inspirações que você já tem, mas que podem ajudá-lo em seu processo criativo; Pastas organizadas em seu computador para receber novas ideias e cada documento com o qual iremos trabalhar; Outros materiais que julgar interessantes. Este manual terá espaço para suas ideias em diversas páginas, mas fique à vontade para escolher a melhor forma de trabalhá-las. Sinta-se livre para escolher a forma de trabalhar que mais se adequa a você! Pronto para criar? Para comprar este livro e conhecer nossos outros pordutos acesse: www.dagaveta.com.br/lojinha

×