Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
1.1 Competência 1
Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua
Portuguesa
1.2 Competência 2
Compreender a pro...
REDAÇÃO COMPLETA
O que está explícito na guerra Síria não pode ser agravado com ideias
preconceituosas. Campos de concentr...
POSICIONAMENTO DAS COMPETÊNCIAS
O que está explícito na guerra Síria não pode ser agravado com ideias
preconceituosas. Cam...
DETALHAMENTO DAS COMPETÊNCIAS
O que está explícito na guerra Síria não pode ser agravado com ideias
preconceituosas. Campo...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

01 apostila passo a passo refugiados

COMPETÊNCIAS DO ENEM

Ähnliche Bücher

Kostenlos mit einer 30-tägigen Testversion von Scribd

Alle anzeigen

Ähnliche Hörbücher

Kostenlos mit einer 30-tägigen Testversion von Scribd

Alle anzeigen
  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

01 apostila passo a passo refugiados

  1. 1. 1.1 Competência 1 Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa 1.2 Competência 2 Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa 1.3 Competência 3 Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista 1.4 Competência 4 Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação 1.5 Competência 5 Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos 2017 Allencar Rodriguez
  2. 2. REDAÇÃO COMPLETA O que está explícito na guerra Síria não pode ser agravado com ideias preconceituosas. Campos de concentração é um mal do passado que não pode ser revivido com cercas e muros. Pontes de acolhimentos devem ser construídas no lugar de guardas de fronteira. Então, a questão dos refugiados deve ser vista como uma realidade cruel, vergonhosa e chocante (op) que encontram no seu destino problemas iguais ao preconceito, rejeição e a barreira linguística (pb) cuja consequência é o não atendimento de seu pedido de asilo político (co), então essa situação precisa ser combatida com urgência (so). Isso, com intervenção social no combate ao efeito e intervenção de cunho político no combate à causa, isto é, na origem do problema. Acolher e dar o benefício de dupla cidadania ao refugiado dever ser política prioritária de países membros da ONU incluindo o Brasil, visto que naturalizar e legalizar esses indivíduos evitará sua marginalização. Diante disso, o mercado de trabalho estará apto a empregar esses refugiados. Consequentemente, com a melhoria de seu padrão de vida fomentará a iniciativa para investimento em estudos, saúde e moradia. Por outro lado, haverá a saudável miscigenação entre culturas, processo que enriquece a identidade de um país. Estatísticas demonstram que em cinco anos o Brasil concedeu para mais de 40.000 haitianos autorização de permanência chamada “visto humanitário” lhes dando uma nova oportunidade de vida. Concomitantemente a essa intervenção, uma ação de cunho político no combate à causa se faz necessário. É fundamental que o Brasil junto à ONU crie ações de recuperação da governabilidade e sustentabilidade social, uma vez que essa intervenção promoverá a reestruturação da infraestrutura do país e o seu equilíbrio social. Essa ação, controlará os conflitos internos mediante o diálogo e forças de apoio que sustentem ações políticas. Nesse contexto, grupos armados deixarão de combater depondo suas armas. O resultado será o fim do êxodo de sua população e suas graves consequências. Exemplo disso, são as forças militares brasileiras em Missão de Paz das Nações Unidas que promoveu a estabilização do Haiti e restaurou a ordem civil. Em suma, a tese de que a questão dos refugiados é chocante que gera preconceito e rejeição e que precisa ser combatida com urgência no contexto de seu efeito e causa está comprovada. E, as intervenções de acolher o refugiado lhes dando cidadania e ações de recuperação da governabilidade e sustentabilidade social do país de sua origem formam um conjunto de soluções para a crise dos refugiados. Desta forma, o mundo estará livre das tenebrosas sombras do passado quando milhões de judeus sofreram com o êxodo, com a discriminação e o Holocausto.
  3. 3. POSICIONAMENTO DAS COMPETÊNCIAS O que está explícito na guerra Síria não pode ser agravado com ideias preconceituosas. Campos de concentração é um mal do passado que não pode ser revivido com cercas e muros. Pontes de acolhimentos devem ser construídas no lugar de guardas de fronteira. Então, a questão dos refugiados deve ser vista como uma realidade cruel, vergonhosa e chocante (op) que encontram no seu destino problemas iguais ao preconceito, rejeição e a barreira linguística (pb) cuja consequência é o não atendimento de seu pedido de asilo político (co), então essa situação precisa ser combatida com urgência (so). Isso, com intervenção social no combate ao efeito e intervenção de cunho político no combate à causa, isto é, na origem do problema. Acolher e dar o benefício de dupla cidadania ao refugiado dever ser política prioritária de países membros da ONU incluindo o Brasil, visto que naturalizar e legalizar esses indivíduos evitará sua marginalização. Estatísticas demonstram que em cinco anos o Brasil concedeu para mais de 40.000 haitianos autorização de permanência chamada “visto humanitário” lhes dando uma nova oportunidade de vida. Diante disso, o mercado de trabalho estará apto a empregar esses refugiados. Consequentemente, com a melhoria de seu padrão de vida fomentará a iniciativa para investimento em estudos, saúde e moradia. Por outro lado, haverá a saudável miscigenação entre culturas, processo que enriquece a identidade de um país. Concomitantemente a essa intervenção, uma ação de cunho político no combate à causa se faz necessário. É fundamental que o Brasil junto à ONU crie ações de recuperação da governabilidade e sustentabilidade social, uma vez que essa intervenção promoverá a reestruturação da infraestrutura do país e o seu equilíbrio social. Exemplo disso, são as forças militares brasileiras em Missão de Paz das Nações Unidas promoveu a estabilização do Haiti e restaurou a ordem civil. Essa ação, controlará os conflitos internos mediante o diálogo e forças de apoio que sustentem ações políticas. Nesse contexto, grupos armados deixarão de combater depondo suas armas. O resultado será o fim do êxodo de sua população e suas graves consequências. Em suma, a tese de que a questão dos refugiados é chocante que gera preconceito e rejeição e que precisa ser combatida com urgência no contexto de seu efeito e causa está comprovada. E, as intervenções de acolher o refugiado lhes dando cidadania e ações de recuperação da governabilidade e sustentabilidade social do país de sua origem formam um conjunto de soluções para a crise dos refugiados. Desta forma, o mundo estará livre das tenebrosas sombras do passado quando milhões de judeus sofreram com o êxodo, com a discriminação e o Holocausto.
  4. 4. DETALHAMENTO DAS COMPETÊNCIAS O que está explícito na guerra Síria não pode ser agravado com ideias preconceituosas. Campos de concentração é um mal do passado que não pode ser revivido com cercas e muros. Pontes de acolhimentos devem ser construídas no lugar de guardas de fronteira. Então, a questão dos refugiados deve ser vista como uma realidade cruel, vergonhosa e chocante (op) que encontram no seu destino problemas iguais ao preconceito, rejeição e a barreira linguística (pb) cuja consequência é o não atendimento de seu pedido de asilo político (co), então essa situação precisa ser combatida com urgência (so) {{{{APRESENTAÇÃO DA TESE OP PB CO SOAPRESENTAÇÃO DA TESE OP PB CO SOAPRESENTAÇÃO DA TESE OP PB CO SOAPRESENTAÇÃO DA TESE OP PB CO SO}}}}. Isso, com intervenção social no combate ao efeito e intervenção de cunho político no combate à causa, isto é, na origem do problema {{{{APRESENTAÇÃO DASAPRESENTAÇÃO DASAPRESENTAÇÃO DASAPRESENTAÇÃO DAS INTERVENÇÕESINTERVENÇÕESINTERVENÇÕESINTERVENÇÕES XXXX ---- YYYY}}}}. Acolher e dar o benefício de dupla cidadania ao refugiado dever ser política prioritária de países membros da ONU incluindo o Brasil, {{{{COMPETÊNCIACOMPETÊNCIACOMPETÊNCIACOMPETÊNCIA 5555}}}} visto que {{{{COMPETÊNCIACOMPETÊNCIACOMPETÊNCIACOMPETÊNCIA 4444}}}} naturalizar e legalizar esses indivíduos evitará sua marginalização. Estatísticas demonstram que em cinco anos o Brasil concedeu para mais de 40.000 haitianos autorização de permanência chamada “visto humanitário” lhes dando uma nova oportunidade de vida {{{{COMPETÊNCIA 2COMPETÊNCIA 2COMPETÊNCIA 2COMPETÊNCIA 2 –––– ESTRATÉGIAESTRATÉGIAESTRATÉGIAESTRATÉGIA ARGUMENTATIVAARGUMENTATIVAARGUMENTATIVAARGUMENTATIVA}}}}. Diante disso, o mercado de trabalho estará apto a empregar esses refugiados. Consequentemente, com a melhoria de seu padrão de vida fomentará a iniciativa para investimento em estudos, saúde e moradia. Por outro lado, haverá a saudável miscigenação entre culturas, processo que enriquece a identidade de um país. Concomitantemente a essa intervenção, uma ação de cunho político no combate à causa se faz necessário. {{{{EIXO DE COESÃOEIXO DE COESÃOEIXO DE COESÃOEIXO DE COESÃO}}}} É fundamental que o Brasil junto à ONU crie ações de recuperação da governabilidade e sustentabilidade social {{{{COMPETÊNCIACOMPETÊNCIACOMPETÊNCIACOMPETÊNCIA 5555}}}}, uma vez que {{{{COMPETÊNCIACOMPETÊNCIACOMPETÊNCIACOMPETÊNCIA 4444}}}} essa intervenção promoverá a reestruturação da infraestrutura do país e o seu equilíbrio social. Exemplo disso, são as forças militares brasileiras em Missão de Paz das Nações Unidas que promoveu a estabilização do Haiti e restaurou a ordem civil {{{{COMPETÊNCIA 2COMPETÊNCIA 2COMPETÊNCIA 2COMPETÊNCIA 2 –––– ESTRATÉGIA ARGUMENTATIVAESTRATÉGIA ARGUMENTATIVAESTRATÉGIA ARGUMENTATIVAESTRATÉGIA ARGUMENTATIVA}}}}. Essa ação, controlará os conflitos internos mediante o diálogo e forças de apoio que sustentem ações políticas. Nesse contexto, grupos armados deixarão de combater depondo suas armas. O resultado será o fim do êxodo de sua população e suas graves consequências. Em suma, a tese de que a questão dos refugiados é chocante que gera preconceito e rejeição e que precisa ser combatida com urgência no contexto de seu efeito e causa está comprovada. E, as intervenções de acolher o refugiado lhes dando cidadania e ações de recuperação da governabilidade e sustentabilidade social do país de sua origem formam um conjunto de soluções para a crise dos refugiados. Desta forma, o mundo estará livre das tenebrosas sombras do passado quando milhões de judeus sofreram com o êxodo, com a discriminação e o Holocausto.

×