Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Die SlideShare-Präsentation wird heruntergeladen. ×

Jornal digital 19 06-17

Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
VOLUNTÁRIOS
DISTRIBUEM ALIMENTOS
E AQUECEM A NOITE DE
QUEM VIVE NAS RUAS
SOMBRIENSES SÃO
DESTAQUE ENTRE MAIS
DE 160 CICLIS...
Estamoslongedemerecermosmais
Ferrados
Estive em Criciúma no final de semana e
volteiparanossaregiãopelaSC445,que
liga aque...
3Geral Jornal Correio do Sul
Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017
Fiéisdistribuemalimentosnarua
Noite de Paz
Encontro incent...
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Nächste SlideShare
Guaianas 109
Guaianas 109
Wird geladen in …3
×

Hier ansehen

1 von 24 Anzeige

Weitere Verwandte Inhalte

Diashows für Sie (20)

Ähnlich wie Jornal digital 19 06-17 (20)

Anzeige

Weitere von Jornal Correio do Sul (20)

Aktuellste (20)

Anzeige

Jornal digital 19 06-17

  1. 1. VOLUNTÁRIOS DISTRIBUEM ALIMENTOS E AQUECEM A NOITE DE QUEM VIVE NAS RUAS SOMBRIENSES SÃO DESTAQUE ENTRE MAIS DE 160 CICLISTAS NO DESAFIO DE SANTO ANTÔNIO FAMÍLIAS UNIDAS NAS ALEGRIAS FALAM COMO FORAM ATINGIDAS PELA TRAGÉDIA Correio do SulANO XXVI EDIÇÃO Nº 5.189 R$ 2,00SEGUNDA-FEIRA, 19 DE JUNHO DE 2017 www.grupocorreiodosul.com.br 13º10º Chuvas Isoladas - Muitas nuvens com curtos períodos de sol e chuvas em algumas áreas. Previsão para hoje Extremo Sul Catarinense MORRO GRANDE Página 11 Página 3 Página 22 Araranguá Sombrio
  2. 2. Estamoslongedemerecermosmais Ferrados Estive em Criciúma no final de semana e volteiparanossaregiãopelaSC445,que liga aquele município a BR 101, passan- doporIçara.Poisaditarodoviatemmais buracoquealua.Meiadúziadetrabalha- dores, em um caminhão cheio de asfalto frio, tentavam remendar a pista, que tem cerca de 15 quilômetros. Lastimei pelos criciumenses e içarenses, mas lastimei ainda mais pelos habitantes de nossa região. Se na terra do vice-governador Eduardo Moreira (PMDB) uma rodovia estadual merece aquela atenção, imagine o que se dirá da atenção a ser dispensada às nossas rodovias. Por aqui, pelo visto, só mesmo depois que um caminhão for engolido por um buraco de uma rodovia, como a que liga Sombrio a Jacinto, é que o governo tomará providências. Sem moral Joesley Batista, da JBS, afirmando que Michel Temer é chefe da maior máfia que existe no Brasil chega a parecer pia- da. O dito empresário quebrou metade dos frigoríficos do país se utilizando de dinheiro do BNDES, conseguido nos governos do PT, e ainda se acha com moral para chamar alguém de mafioso. Nos últimos anos, fiscais do Ministério daAgricultura não se cansaram de bater nas portas de frigoríficos e abatedouros depequenoemédioporteemtodoopaís, que invariavelmente eram multados em verdadeiras fortunas. Atrás vinha a JBS comprando ou arrendando tudo, com recursos conseguidos junto ao Governo Federal.Jáouvidezenasedezenasdestes relatos, até aqui mesmo em nossa região. Diga-se de passagem, tudo feito dentro da lei. Aliás, nenhuma máfia é mais perigosa do que aquela que se utiliza da legalidade para seus feitos. Mesma lei que livrou Joesley de dois mil anos de prisão e o mandou para os Estados Unidos de férias com a família, em troca de algumas gravações. ADVOCACIA EMPRESARIAL FONE: (48) 3533-0145 D ias destes, o secretário de Turismo, Cultura e Espor- te de nosso Estado, Leonel Pavan, se reuniu com a imprensa de nossa região para falar dos investi- mentos do governo catarinense aqui no Extremo Sul. Orquestrado pelo Palácio Santa Catarina, Pavan não se restringiu a se referir as atividades de sua pasta. Por conta disto, acabou falando de tudo, o que englobou obras no setor de infraestrutura, de saúde, educação, e, por óbvio, falou também sobre inves- timentos no turismo, cultura e esporte. Lá pelas tantas, alguém lhe questionou sobre o porquê de outras regiões do Estado receberem mais recursos, de sua Secretaria, do que nossa região. De modo franco, e talvez mais franco do que devesse ser, Pavan emendou: “Porque em outras regiões são promo- vidos grandes eventos.Aqui vocês não promovem grandes eventos. Qual é o maior evento de vocês? A Corrida de Caminhões de Arroio do Silva?”. Ainda que tenha sido um balde de água fria nos ânimos dos sempre intrépidos jornalistas que participaram da coletiva, Pavan tem razão. Nossa região não promove grandes eventos. Aliás, não só o Extremo Sul. Todo o Sul do Estado é norteado pela mesmi- ce, quando o assunto é turismo, cultura e esporte. Nesta semana, ainda, estava len- do uma matéria sobre os trabalhos de recuperação que a Prefeitura de Orleans está fazendo no paredão de pedras onde estão esculpidas obras do artista José Fernandes, o popular Zé Diabo, o mesmo que pintou todo o interior da Igreja Matriz de Sombrio. Em Orleans, trata-se de um conjunto de esculturas magníficas, que há anos estão encobertas pelo mato. O que era para ser um grande atrativo turístico e cultural do Sul Catarinense foi sim- plesmente relegado ao ostracismo, jogado de lado. Em corroboração a esta afirmati- va, me deparo com uma experiência pessoal. Neste final de semana estava caminhando pelo calçadão da beira mar em Balneário Gaivota. Andando pelas passarelas, fiquei impressionado com a quantidade de lixo jogado sobre as dunas. Garrafas d’água, papel de pi- colé, copos plásticos, e uma infinidade de porcariada, que em nada fazem juz a beleza do município. A realidade não é diferente em Araranguá, Arroio do Silva ou Passo de Torres, nossos outros municípios litorâneos. A bem da verdade, não cuidamos nem mesmo daquilo que é trivial, da- quilo que poderia ser nossa diferença. Não à toa, não nos credenciamos a algo maior, afinal de contas, se não sabemos nem o b, a, ba, o que se dirá de algo de fato significativo, como é uma Oktoberfest, uma Festa do Pi- nhão, uma Marejada ou uma filial do Balé Bolshoi. A Secretaria de Pavan tem razão em ficar nos mandando trinta, cin- quenta ou cem mil reais para apoiar nossos eventos. Estamos longe de merecermos um milhão. Grave Ex-prefeito de Jacinto Machado,Aldoir Bristot, que administrou o município pelo PMDB entre 1993 e 1996, sofreu uma parada cardíaca e foi transportado em estado considerado gravíssimo para o hospital São João Batista, em Crici- úma, na sexta-feira. De acordo com os profissionais que o atenderam, foram necessários 40 minutos de trabalhos médicos para que o ex-prefeito pudesse ser reanimado. Encaminhado para a UTI em Criciúma, Aldoir mantém o mesmo quadro clínico desde a internação. De acordo com sua filha, Danusa Bristot, a boa notícia é que seu estado de saúde não piorou, ainda que seu quadro clínico seja grave. Os primeiros socorros a ele foram prestados no Hospital São Roque, de Jacinto. Sombra alheia Pelo andar da carruagem, deputado estadual Manoel Mota (PMDB) deverá mesmo disputar a reeleição sem adver- sário interno aqui no Extremo Sul.Todos os peemedebistas de maior relevância, com quem tenho conversado, têm des- cartado a possibilidade de uma disputa a Assembleia ano que vem. Em com- pensação, as forças externas do PMDB nunca estiveram tão presentes em nossa região. A deputada licenciada Ada de Luca(PMDB),queocupaaSecretariade JustiçaeCidadania,praticamentedobrou sua base de apoio em nossa região nos últimos dois anos e meio. O deputado licenciado Luiz Fernando Vampiro (PMDB), que ocupa a Secretaria de Infraestrutura, tem se aproximado cada vezmaisdealiadosdeMota,assimcomo daqueles que já não fecham mais com o deputado. Com tantos ‘estrangeiros’ entrando na região, não é de se admirar que nenhum dos caciques peemedebista aqui do Extremo Sul esteja querendo bancar uma candidatura ao parlamento catarinense em 2018. Rolando Christian CoelhoRolando Christian Coelho Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017 rolando_coelho@hotmail.com (48) 99945.6787 POLÍTICA “Os políticos nunca governaram o mundo. Quem governa o mundo é o capital, o dinheiro, as grandes empresas multinacionais. São elas que dizem quem somos e o que seremos. Dizem até com o que devemos sonhar em nossas noites”. José Saramago (1922/2010) Escritor português.
  3. 3. 3Geral Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017 Fiéisdistribuemalimentosnarua Noite de Paz Encontro incentiva núcleo jovem O Encontro de Jovens Cooperja foi além das ex- pectativas dos organizadores. Durante todo um dia, mais de 30 jovens participaram de atividades comandadas pelo instrutor Elizeu Hoffmann, com o tema central ‘O Papel doJovemnoFortalecimentodo Cooperativismo’. O que seria apenas teoria se transformou em repasse e multiplicação de informação e conhecimento na prática. Os jovens aprovaram o formato do evento. “Ótimo palestrante, com atividades di- ferentes, que se colocarmos em prática,aplicaremostambémos objetivos do cooperativismo e de uma cooperativa”, destacou Renan Waterkemper Antonin. “O que vimos aqui hoje foi muitointeressanteparaaconvi- vência de todos em sociedade”, afirmou Francisco Zakerzeski Júnior. “Foi muito bom poder participar. Nos levou a pensar sobre o cooperativismo e como este é importante em nossas vidas e está ligado nas atitudes do dia a dia”, reflete Gabriel Magagnin Sartor. Os participantes demons- H á cerca de um mês, os frequen- tadores da Igre- ja Apostólica O Caminho de Deus, coordenados pelo pastor Reinaldo Domingos, passamasnoitesdesexta-feira e começo da madrugada de sábado entregando comida quente, roupas e calçados para moradores de rua, em Ara- ranguá. Eles costumam sair da frente da igreja, que fica localizada no bairro Lagoão, por volta das 22 horas de sex- ta, e além das doações, levam a palavra de Deus aos neces- sitados, por meio de orações, cantos e conversas, em um projeto que recebeu o nome de Um Toque de Esperança. Em Criciúma, a igreja realiza o mesmo trabalho na avenida Centenário há algum tempo e foi de lá que veio a inspiração para a ação em Araranguá. O Correio do Sul acompanhou o trabalho dos fiéis na última sexta-feira, quando cerca de 15 homens e mulheres saíram pelas ruas de Araranguá para praticar a caridade, entre eles, um bar- beiro que cortou o cabelo e fez a barba dos que aceitaram. Conforme Gleica Stéfani da Silva, o grupo já sabe onde encontrar13moradoresderua no período da noite. “A gente vai atrás deles de carro e quan- do os vê, paramos”, contou. Gleica diz que a doação dos alimentos e roupas foi à for- ma que os membros da igreja encontraram para chegar até o público alvo. “Nosso intuito maior é que eles tenham força para saírem da rua, nem todos estãonessaporseremusuários de drogas, muitos têm outros motivos que a vida ocasio- nou”, pondera. Na noite de sexta-feira, os voluntários encontraram na rodoviária, no Centro, um senhor de cerca de 50 anos, que veio de Minas Gerais para Araranguá após o falecimento dos pais. Viver em Minas já não fazia mais sentido para ele. Chegando à Cidade das Avenidas, o homem come- çou a trabalhar de pedreiro e fazendo pequenos bicos, com odinheiroqueganhavaconse- guia alugar um cantinho para ficar. Após um tempo, teve uma hérnia de disco e ainda convivecomela,queaimpede de trabalhar. Sem trabalho e sem auxílio do governo, já Jacinto Machado que estava na informalidade, o homem não tem renda, não consegue mais pagar aluguel e é obrigado a morar na rua, tendo que pedir comida e rou- pasparasobreviver.Eleestava descalço e além da comida, ganhou um par de sapatos e carinho do grupo, que já o conhece pelo nome. A história do morador da rodoviária é apenas uma das tantas que comovem os fiéis. Na frente do BR Shopp, no bairroCidadeAlta,osvoluntá- rios encontraram um homem, decercade40anos,usuáriode drogas, ele havia acabado de fumar pedra (usar crack) e não aceitouoalimento,poisestava sem fome, devido ao consumo da droga. A rua para este ho- mem veio há poucos meses, antes ele morava no bairro Operária, com mulher e uma filhaeafirmaqueficou‘limpo’ por um tempo. Após brigar com a mulher e sair de casa, o homem contou que vendeu tudo que tinha, incluindo três carros e foi parar na rua. Segundoele,estaésuapiorre- caída e sair dela não será fácil. Osvoluntáriosoferecemajuda também nestes casos e quando o morador de rua se interessa eles o auxiliam a encontrar uma casa de tratamento de dependência química. Um ex-morador de rua foi encontrado e contou para o grupo que era usuário de dro- gas e está há três meses longe do vício, frequentou uma clínica de reabilitação e agora trabalha em uma lanchonete, onde mora. Ele cantou um hino de louvor a Deus junto com os fiéis, deu seu testemu- nho e aproveitou para cortar o cabelo e fazer a barba. Outro moradorderua,queconfessou ser usuário de drogas, também aceitou cortar o cabelo e fazer a barba e o grupo festejou com cantos, orações e palavras de devoção a Deus. Durante a doação, outro grupo de evangélicos encon- trou com os voluntários da Igreja Apostólica O Caminho de Deus. O líder do grupo Além das Ruas, afirmou que já havia percebido que outras pessoas distribuíam alimentos nas noites de sexta-feira, pois quando chegavam até os mo- radores de rua, viam marmitas com eles, que contavam que já tinham recebido a comida. Os dois grupos conversaram e como o trabalho do Além das RuasémaisantigoemAraran- guá, tem cerca de dois anos, o pastor Reinaldo Domingos propôseosvoluntáriosdoUm Toque de Esperança, da Igreja Apostólica O Caminho de Deus, se comprometeram em começar a fazer a distribuição nas noites de quinta-feira, para que os moradores de rua possam receber o auxílio duas vezes por semana. Alexsandro Medeiros, lí- der doAlém das Ruas, explica que cada noite é diferente da outra, e disse ser uma alegria encontrar outros irmãos de fé. “Hoje estamos aqui compar- tilhando fé, não existe placa de igreja neste momento, o que tem aqui é Jesus”, asse- verou. O grupo estava com cerca de 20 voluntários nas ruas, na noite de sexta-feira. Conforme Alexandro, o pro- jeto nasceu de um curso de missões que sua esposa fez em São Paulo. “É bom estar dentro da igreja, buscando o Senhor, mas falta algo, é na rua que está o necessitado, a pessoa que está precisando de um abraço. Faz dois anos, que toda a sexta-feira, a gente entrega sopa, ora para as pes- soas, fala de Jesus, este pro- jeto é grande e tem crescido a cada dia”. O líder religioso deixou um contato para as pessoas que queiram ajudar no projeto, quem tiver roupas ou alimento para doar, pode ligar para os números (48) 9.9147-8682 e 9.9941-0627 e falar com Alexsandro ou sua esposa. “É só nos ligar que a gente busca, quem preferir, pode também levar a doação nos domingos, às 19 horas, na igreja Batista, na Urussangui- nha”, informa. Já para quem desejar fazer sua doação para a Igreja Apostólica O Caminho de Deus, pode ligar para Gleica no telefone (48) 9.9656-9563, a igreja fica localizada na rua Antônio Belmiro, em frente ao Jovan Materiais de Cons- trução (ponto de referência), noArapongas, emAraranguá. Gislaine Fontoura Araranguá Histórias da vida traram interesse em formar um NúcleoJovem,queéumdesejo cultivadopelaCooperjahátem- po. O objetivo é fazer uma pau- sa para refletir sobre questões que envolvem a atuação deste público no cooperativismo, incluindo todas as possibili- dades de desenvolvimento dos mesmos. Para a realização do en- contro, a Cooperja contou com o apoio da Ocesc e Sescoop/SC e, com a parceria dos Núcleos Femininos da Cooperativa, que decoraram,recepcionaram,ese responsabilizaram por toda a alimentação do encontro. Voluntários, incluindo crianças, colaboram na distribuição de alimento, roupas e afeto Jovens que participaram do encontro ficaram animados para manter a organização
  4. 4. 4 PublicidadeJornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017
  5. 5. 5Publicidade Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017
  6. 6. Desde o início do ano, a Federação das CDLs de Santa Catarina liderou as reuniões das CDLs de 11 regiões metropolitanas do estado, nas quais foram definidas as principais e mais urgentes demandas de cada território. Os problemas com estradas e saúde predo- minaram, mas ainda persistem os prejuízos do varejo com as chamadas feirinhas do Brás. Os camelódromos também preocupam: “Não é possível que um produto eletroeletrônico chegue ao mercado por um terço do preço da loja”, observou Nilso Berlanda, empresário e deputado estadual (PR). A FCDL/SC reuniu deputados estaduais e secretários de estado, a direção do Sebrae e membros do primeiro escalão das áreas da Fazenda, Corpo de Bombeiros, Combate à Pirataria e Propriedade Intelectual e Procon, para en caminhar as principais reivindicações dos encontros. “Conseguimos mostrar a necessidade urgente de investimentos públicos e privados em infraestrutura para acelerar a economia destas regiões e com isso beneficiar o varejo”, considerou Ivan Tauffer, presidente da Federação. “O mais importante: obtivemos o compromisso de parlamentares, secretários e técnicos para solucionar estas questões”, acrescentou. “Várias demandas já foram resolvidas ou estão próximas disso”. Luiz Fernando Vampiro, secretário da Infraestrutura, informou que a prioridade é a re- cuperação das rodovias. “Há muitas estradas em más condições por falta de manutenção ou porque foram mal feitas”, lamentou. Leonel Pavan, titular da secretaria de Turismo, destacou seu esforço na consolidação dos roteiros turísticos e o respectivo potencial de retorno. “As possibilidades no interior são ainda maiores do que no litoral”, reforçou. Uma das melhores notícias, no entanto, veio do Corpo de Bombeiros, que há poucas semanas começou a liberar atestados de funcionamento a partir de autodeclarações. À ex- ceção de empresas como postos de combustíveis, parques aquáticos, hospitais ou escolas, os demais podem preencher um formulário disponível no site e obter a liberação. “Os em- preendimentos serão vistoriados posteriormente e, em caso de declaração indevida, serão multados ou mesmo interditados”, revelou o Coronel Edson Biluk, diretor de atividades técnicas do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina. “Amedida desburocratiza e dá agilidade aos processos de abertura ou expansão das empresas”, reconhece Ivan Tauffer. A Associação Empresarial de Araranguá e Extremo Sul Catarinense (Aciva),firmou parceria com o Instituto Estadual de Protestos de Títulos do Brasil SC, e recebeu a visita de seu representante, Sergio Acy Kollet. Ele detalhou como os associados agora poderão aderir ao convênio com o cartório e protestar por um valor de R$5,00 cada protesto. Uma oração diferente foi encaminhada a todos os bispos católicos do país pelo Consep (Conselho Episcopal de Pastoral) e em trecho, a oração pede: “Estamos indignados, diante de tanta corrupção e violência que espalham morte e insegurança. Pedimos perdão e con- versão. Cremos no vosso amor misericordioso que nos ajuda a vencer as causas dos graves problemas do País: injustiça e desigualdade, ambição de poder e ganância, exploração e desprezo pela vida humana”. ConselhodeAgriculturanaativa Lojistas apresentam reivindicações Protesto barato Só rezando A palavra de ordem é planejamento em Morro Grande. Na última semana, o prefeito Valdionir Rocha e colaboradores se reuniram para tratar da reestruturação do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (CMDR). Na oportunidade, o prefeito Valdo ressaltou a importância do CMDR para apoiar e discutir as ações da Secre- taria Municipal da Agricultura. O secretário Municipal da Agricultura Anilsom Dalmolim ficou como presidente do CMDR e ressaltou os trabalhos que estão sendo realizados na pasta, defendendo que os conselheiros devem se reunir a cada dois meses para apresentar ideias que venham das comu- nidades, representadas por dois conselheiros. Também foi discutido a realização de um encontro festivo para comemorar o Dia do Agricultor, em 28 de julho, e uma programação para o evento.Apróxima reunião ficou marcada para o início do mês de julho. Jabson MullerJabson Muller Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017 (48) 99955.5313 POLÍTICA jabsonmuller@grupocorreiodosul.com.br
  7. 7. 7Geral Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017 Associaçõesregulamentamatividade Na Lei Proprietários de veículos têm liberdade para se organizar em associações como a APV Retroescavadeira reforça máquinas para a agricultura Quebra vento foi uma das atrações do desfile de animais A Associação dos Proprietários de Veículos Automo- tores(APV)estácomemorando umparecerdadopeloex-minis- tro do Supremo Tribunal Fede- raleex-presidentedoConselho Nacional de Justiça daquela corte Carlos Ayres Britto, que emitiu parecer favorável sobre as associações que atuam no segmento de proteção veicular. Tendo como tema central ‘O regime Constitucional das Associações Civis’, no parecer foramlevadosemconsideraçõa dois aspectos relevantes: a va- lidade da proteção associativo- -civil de veículos automotores Caveráreúnecavaloscrioulos Municípioreceberetroescavadeira Na pista do Caverá Country Park, não poderia ter melhor maneira do município de Araranguá voltar a sediar uma Morfologia Passaporte da raça crioula. Com o clima totalmente a favor, em um verão fora de época, entre o sábado e o domingo, um total de 69 animais passaram pela avaliação que terminou le- vando mais oito rumo a Mor- fologia da Expointer 2017, grupo liderado por Zamba da RioBonitoeQuebraVentodo Recanto Crioulo. Destaque entre as éguas adultas, a fêmea exposta pela Fazenda Santa Cruz foi quem se sobressaiu aos olhos do jurado, Luís Rodolfo Macha- do. Eleita Grande Campeã e Melhor Exemplar da Raça, Zamba da Rio Bonito, se fir- mou como principal exemplo de conformação na mostra. “Achei uma égua que vende bem a raça, de muito selo racial e com bons aprumos”, avalia Machado. A campeã também garantiu o primeiro passaporte para o estabele- cimento Empreendimentos Agropecuária Rio Bonito nesta temporada. Na fila dos garanhões, quem chamou a atenção foi o cavalo menor QuebraVento do Recanto Crioulo, carac- terizado - nas palavras do jurado - como um exemplar A administração muni- cipal de Jacinto Machado recebeu, na última quarta- -feira,uma nova retroesca- vadeira, adquirida através de emenda do deputado federal Ronaldo Benedet, no valor Araranguá Fotos: Fagner Almeida/ABCCC/Divulgação Texto: Francine Neuschrank/ABCCC Jacinto Machado Região “representativo e de muito selo racial”. Cria e proprieda- dedeAdelmoHess,ogateado bragado é o terceiro exemplar da Estância Três Coxilhas a se habilitar para a Expointer neste ciclo. Sediando pela segunda vez na história uma disputa morfológica Passaporte,Ara- ranguáreuniutodososfatores necessários para oferecer um belo evento: quantidade, qua- lidade e estrutura de primeira. No Caverá Arena Show, o grupo de concorrentes fez bonito. “Uma quantia de animais com uma qualidade excepcional e conseguidos quatro machos e quatro fême- as bem representativos para disputar em Esteio”, destaca o jurado. Sucesso que é mérito da organização, a cargo do Nú- de R$ 209.576,25 com con- trapartida do município de R$ 20.423,75, totalizando R$ 230 mil. O prefeito João Batista Mezzari comemorou a che- gada do equipamento, que será utilizado na área da agricultura. “Nosso objetivo G.C.S LTDA - ME Comercial: l48l 3533.0870 comercial@grupocorreiodosul.com.br Diretor Geral Jabson Muller l48l 9955.5313 diretor@grupocorreiodosul.com.br Redação: editor@grupocorreiodosul.com.br Publicações legais: tomaz@grupocorreiodosul.com.br Financeiro financeiro@grupocorreiodosul.com.br Radio 93FM radio93fm@grupocorreiodosul.com.br Diagramação/Arte: correiodosul@grupocorreiodosul.com.br Sul Gráfica sulgrafica@grupocorreiodosul.com.br Circulação/Assinatura l48l 3533.0870 assinaturas@grupocorreiodosul.com.br cleo de Criadores de Cavalos Crioulos Sul Catarinense. Tanto o presidente do Núcleo, Geandré da Silva Bernardino, quanto o dono do Caverá Country Club, Eraldo Vieira, agradeceram a presença e participação de todos. “O Ca- verá e o Núcleo estão sempre de portas abertas a todos e ao cavalo crioulo”, enfatizou Bernardino. Supervisionada por Al- dolfo José Martins Neto, profissional credenciado à Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Criou- los (ABCCC), a mostra de Araranguá é a décima primei- ra seletiva responsável por habilitar animais à Expointer nesta temporada. O circuito de Morfologia 2017 tem o patrocínio de Vetnil, Supra e Banrisul. é dar apoio aos pequenos agricultores, para isso é ne- cessário a compra de novas máquinas e equipamentos”, afirma o prefeito Gaiola. O parque de máquinas da prefeitura começa a ser renovado. Na semana ante- rior chegou ao município um novo trator com o apoio do deputado estadual Patrício Destro no valor de R$ 77 mil e já está em processo de licitação a aquisição de um trator cortador de grama, um perfurador de solo, roçadeira hidráulica, colhedora de mi- lho, colhedora de forragem e carreta de metal, no valor de R$ 146.250,00, através de emenda parlamentar do deputado federal Edinho Bez. Em maio, uma colheitadeira de milho e um distribuidor de esterco líquido foram adquiri- dos com o apoio do secretário de Estado da Agricultura, Moacir Sopelsa e da secre- tária de Estado da Justiça e Cidadania Ada de Luca. de propriedade privada, e a insubmissão das associações civis de proteção veicular ao regime jurídico-securitário propriamente dito. “ A proteção patrimonial mútua e recíproca entre asso- ciados traduz uma finalidade social lícita? Sim! Considerando que tal objetivo associativo não se enquadra no conceito legal de seguro, não há, no Ordenamen- to Jurídico brasileiro, qualquer óbice à organização associativa de proteção veicular privada. Incidindo sobre o caso a plena e constitucional liberdade de associação que vem altisso- nantemente estampada no inc. XVII do art. 5 da Constituição Federal”, diz um trecho do parecer. O documento que reco- nhece a atividade realizada pelas associações de proteção veicular e patrimonial é funda- mental para a regulamentação das atividades. O ministro ressaltou que defende a regu- lamentação da atividade por acreditar, principalmente, que o direito de livre escolha das pessoas sobre como proteger seu bem deve prevalecer, por ser uma constante.
  8. 8. EntretenimentoEntretenimentoNovelas - Horóscopo - Diversão Cruzadinha Novelas J oaquim vai embora e leva Quinzinho com ele, deixando Elvira desespe- rada. Diara tenta falar a sós com Anna, mas Thomas as surpreende. Pedro passeia com Leopoldina. Bonifácio ameaça Narcisa para que ela desista de ir ao Solar. Rosa ajudaDomitilaasearrumarparairaoencontrodeDomPedro. ThomasinterceptaacartadePiatãeAnnaficarevoltada.Elvira implora para ver Quinzinho. Wolfgang sente ciúmes de Diara e Ferdinando. Elvira procura Thomas, avisa que Joaquim a ameaçou e pede mais dinheiro para fugir com Quinzinho. Novo Mundo -18h L uíza diz a Douglas que Nelito levou Pedrinho para sua casa. Douglas consegue um quarto no ho- tel para Luíza se esconder. Sandra Helena nota que seu armário do hotel foi arrombado. Elza e Prazeres observam Evandro conver- sando com Borges. Luíza esbarra com Eric no corredor do hotel e eles se beijam. Flor pega uma carteira que vê em um aparador no hotel e se esconde com Bebeth. Domênico procura Júlio para fazer uma reconstituição dos passos do garçom na noite do roubo do hotel. R ubinho pede perdão a Bibi. Cirilo comenta com Caio que Bibi se desentendeu com Rubinho. Silvana se desespera com a possibilidade de suas men- tiras serem descobertas por Eurico. Simoneconforta Iva- na, que sofre com a operação de emergência de Cláudio. Edinalva teme que Ruy descubra sobre o casamento de Ritinha com Zeca. Yurié envolvido em um perigoso jogo na internet. Bibi pergunta a Heleninha se foi ela quem denunciou Rubinho. Caio alerta Silvana que não a ajudará mais em suas falcatruas para encobrir o vício. AForça do Querer-21h Pega Pega -19h Rapidinhas Áries 21/03 a 20/04 21/04 a 20/05 21/05 a 20/06 21/06 a 20/07 21/07 a 20/08 21/08 a 20/09 21/09 a 20/10 21/10 a 20/11 21/11 a 20/12 21/12 a 20/01 21/01 a 20/02 21/02 a 20/03 Leão HoróscopoHoróscopo Sagitário Gêmeos Libra Aquário Touro O espírito de realizar seus objetivos estarão à flor da pele. Porém não se empolgue demasia- damente tenha mais controle da situação. Marte irá lançar boas energias, não obstante Saturno tentará te levar para o lado agressivo. Pode reencontrar o caminho em trabalho e vida pessoal. Vênus elevará seus pensamentos para além da matéria. Isso será muito positivo para o andamento do seu dia. Não deixe Marte lhe despertar a preguiça. Apresentará uma personalidade mais focada naquilo que realmente precisa. Porém Saturno tentará fazer com que fique dispersivo. Busque forças para se manter focado e determinado a concluir objetivos. Sua intuição terá sucesso em identificar proble- mas de algumas pessoas. Os números serão bons aliados para este dia. Porém Saturno pode atrapalhar o andamento do romantismo na sua trajetória durante este dia. Este signo será fortemente regido pelo Sol sob fraca influência de Mercúrio. Tomar decisões será algo tranquilo e com poucas intervenções. Porém Mercúrio pode lhe deixar um pouco egocêntrico. Mercúrio trará para esta constelação uma influên- cia positiva e interessante para o desenvolvimen- to profissional. O aprendizado será importante para despertar sua organização e praticidade para este dia. Terá uma grande vontade para desenvolver ativi- dades mais aplicadas as pessoas. Vênus te trará confiança para realizar este desejo. Marte e Sol podem tentar lhe carregar para a superficialidade daquilo que você quer. Passará pela parte da manhã de forma intensa para realizar os seus planejamentos. Durante o dia Vênus tende a baixar um pouco essa chama que estava acesa no início do dia. Desperte seu lado transformador. Precisará de motivação para enfrentar deter- minadas pessoas neste dia. Algumas coisas especiais acontecerão no dia de hoje, não deve se impressionar. É Mercúrio tentando influenciar no andamento dos seus projetos. Responsabilidade será a palavra chave do seu dia, demonstrará muita seriedade. Marte elevará o seu sentido um pouco autoritário o que irá lhe gerar confronto com algumas pessoas. Tente compreender os limites de cada um. Durante o período da tarde deve ter mudanças positivas e significantes. Porém mercúrio tende a querer atrapalhar essa transição no final do dia. Deve ter paciência e calma sem se demonstrar muito afobado com a situação. Pode vir a ter algumas dificuldades, porém nada sem muita incomodação ou que deva ser levada a sério. A Lua irá lhe ajudar a agir de forma mais amável e tranquila com esta situação que irá mexer com você durante o dia. Virgem Capricórnio Câncer Escorpião Peixes Com um visual de arrasar, composto por peças super brilhantes e estilosas, e deixando à mostra sua barriga chapada, Anitta levou toda a sua sim- patia e carisma para a 21ª edição da Parada do Orgulho LGBT, realizada neste domingo (18), na região da Avenida Paulista, em São Paulo. Tam- bém com os cabelos presos em um caprichado rabo de cavalo, a artista fez a alegria das milhões de pessoas presentes no evento. Com diversos tipos de poses e caras e bocas, a responsável pela canção Paradinha, que, aliás, já está fazendo muito sucesso, inclusive no exterior, foi clicada pe- los fotógrafos presentes na festa, enquanto curtia tudo o que estava acontecendo, inclusive nos trios elétricos presentes no local, como o Trio Uber. Com31semanasdegravidez,aproximadamen- te sete meses, Karina Bacchi está com os nervos à flor da pele, esperando a chegada do filho. Os médicos e a loira esperam um parto normal, para o começodomêsdeagosto.“Aansiedadesóaumenta. Assim como a barriga que já está grande e pesada. (...)Oamortambémsócresce.Aindabemqueotem- popassavoando”,contouela,àrevistaCaras.Aos40 e solteira, a mamãe optou pela produção indepen- dente, com doador internacional, para engravidar. Ainda sem um nome definido, o Baby Bacchi - como é chamado pela atriz - foi gerado através do método de fertilização in vitro.“Tenho algumas opções em mente, mas vou decidir quando nascer. Quero olhar para o rostinho dele primeiro”, confessou. Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017
  9. 9. 9Geral Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017 O inimigo agora está on line Assédio Sexual Dilmar e demais conselheiros apostam em prevenção Grupo que vai acompanhar a movimentação do Fundo voltado a educação pública F oi algo imediato. Bastou um traba- lho mais intenso do Conselho Tutelar de Praia Grande para que casos de abuso e assédio sexual contra crianças e adolescentes bates- sem às portas do órgão.Assim que as atividades incluindo te- atro, palestras, reuniões e uma caminhada pela cidade foram concluídas, logo começaram a chegar pessoas pedindo ajuda e apresentando denúncias aos conselheiros. Nas escolas, crianças do pré-escolar ao 5° ano aprenderam com um teatro de fantoches sobre o que é ou não assédio, assim como adolescentes do 6° anos ao ensino médio ouviram palestras. Nenhum dos 1600 alunos de Praia Grande foi deixado para trás, e de acordo com o presidente do Conselho Tutelar, Dilmar Rosa, foi isso que fez o volume de procura por ajuda aumentar tanto. Em entrevista, ele falou sobre exploração, consci- ência e trabalho, tudo em busca de preservar os direitos de crianças e adolescentes. Acompanhe. Como foi a reação dos alunos à conversa sobre algo tão delicado? Ficou muito claro que eles compreenderam, e se envolveram muito no assunto. Falamos sobre redes sociais, exploração sexual, mensa- gens... Bem, eles entenderam e denunciam, falam sobre o assunto, pedem ajuda. O que mudou no Con- selho após a realização das atividades? Ao mesmo tempo em que aparecem novos casos o tempo todo, me pergunto o que aconteceria se nós não tivéssemos feito esse trabalho, quantos adolescentes teriam seus direitos violados. Até quando iria isso se essa movi- mentação não fosse realizada? Quais os planos do Con- selho após esse aumento? Vamos fazer mais vezes, uma vez por ano é muito pou- co. A gente percebe que com a tecnologia, o agressor muda muito e rápido. Os aproveita- dores fazem perfis falsos, e 90% dos casos que temos são relacionados a redes sociais. O que vocês percebe- ram que é o principal pro- Fundeb tem novo conselho Roubo de carga de arroz aumenta sem parar A Secretaria Municipal de Educação de Balneário Gaivota, apresentou na última semana os novos integrantes do Conselho do Fundeb ( Fundo de Manutenção e De- senvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). Para os dois próximos anos, o As ocorrências de rou- bo de cargas em rodovias estão entrando na lista dos principais desafios do setor produtivo do Brasil. No setor do arroz, os ataques já se consolidaram como um problema urgente: le- vantamento da Associação Brasileira da Indústria do Arroz (Abiarroz) mostra que somente no primeiro trimestre do ano, os roubos de cargas deste cereal em rodovias do Brasil já somam Balneário Gaivota País Aline Bauer Praia Grande professor Edvar Boteon será o presidente, acompanhado de Lucina Venson e dos de- mais conselheiros, eles irão conduzir os trabalhos junto a rede de ensino do balneário. De acordo com a secre- tária municipal de Educação, Rosinea Alves Ferreira, hou- ve uma renovação dos mem- bros do Conselho. “Temos certeza que as pessoas que R$ 1 milhão em prejuízos, com quase 500 toneladas roubadas de caminhões de entrega. A Abiarroz destaca que este não é um problema pontual e joga luz sobre o crescimento expressivo deste tipo de ocorrência no Rio de Janeiro, que responde pela maioria dos ataques a cargas de arroz de janeiro a março. No levantamen- to da entidade, verifica-se inclusive uma empresa que parou de fornecer para o Rio de Janeiro: a transportadora blema na hora de falar de exploração e abuso sexual? É a falta de explicar para a população e para os adoles- centes que abaixo de 14 anos, relação sexual é considerada estupro, mesmo com consen- timento da vítima. Isso ficou claro quando conversamos com eles. Muitos casos que abordamos hoje são desse tipo. Como o Conselho está tratando a prevenção nas famílias? Tentamos trabalhar com os pais, para que monitorem os filhos, percebam os sinais quando os filhos não largam do celular, vigiem o que eles fazem, as fotos e grupos que participam. Você acredita que, me- diante à mudança de abor- dagem do Conselho Tute- lar, o assediador também muda? Sim. O assediador mu- dou muito, por que sabe que aqui há fiscalização. Os casos são com crianças daqui, mas os criminosos são de outros lugares, pois sabem que nós estamos em cima e as vítimas têm confiança para nos contar. assumiram são capacitadas para fazer um belo trabalho à frente do Conselho do Fun- deb”, disse. O Conselho de Acompa- nhamento e Controle Social do Fundeb é um colegiado, cuja função principal é fazer o acompanhamento e con- trole sobre a distribuição, a transferência e a aplicação dos recursos do Fundo. que antes fazia as entregas para o Estado cessou o frete em função do aumento de registros de ataques. Para a Abiarroz, as con- sequências negativas des- sa situação são muitas. A entidade destaca que este problema coloca em risco a vida do motorista e acaba, no final, por prejudicar o consumidor em função de seguros e fretes mais altos para o transporte.Aentidade está conduzindo ações junto a autoridades políticas em Brasília sobre esta questão.
  10. 10. 10 PublicidadeJornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017
  11. 11. 11Especial Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017 Por trás da dor de uma tragédia, famílias têm 40 anos de amizade Laços Estreitos Samuel, primeiro a direita, era padrinho de Vítor, sentado, que era padrinho do filho de Samuel. Samuel e Vítor morreram N o último dia 3, uma tragédia deixou o muni- cípio de Morro Grande de luto. Duas pessoas queridas daquela cidade perderam a vida em uma grave colisão entre dois veículos, na SC 447. Morreram no acidente Samuel Piazza de 38 anos e Vítor Cândido Fenali de 18, cada um estava em um automóvel. As mortes já seriam tris- tes, mas a história fica ainda mais comovente devido a infeliz coincidência e os laços de amizade que unem os en- volvidos. Samuel, que condu- zia um Siena, era padrinho de Vítor, que estava no banco do caroneiro de um Linea, e por sua vez,Vítor era padrinho do filho mais velho de Samuel. Suas famílias tinham uma relação de longa data, com mais de 40 anos de amizade. A mãe de Vítor considerava Samuel um irmão, e a mãe dele, dona Ivanir, como sua segunda mãe. A tragédia abalou, po- rém, não afastou os Piazza e os Fenali.Antônio Eloi Brina Piazza e dona Ivanir, pais de Samuel, lembram com carinho os momentos felizes divididos com os amigos. Fo- ram batizados, casamentos, nascimentos e partidas, e as duas famílias sempre juntas. Antes de Vítor nascer, a mãe dele, Maria Iraci, morou mais de oito anos na casa dos pais de Samuel, onde era tra- tada como filha, até conhecer seu marido e casar. No dia do casamento, fez questão de sair para a cerimônia da casa de Eloi e Ivanir. Vítor, chamado por eles de Vitinho, nasceu com problemas para caminhar, passou por vários tratamentos e necessitava de muletas para se locomover. “Era um menino feliz que adorava vir aqui em casa. Na última semana, queria me trazer um tercinho que tinha trazido de Nossa Senhora Aparecida, queria me entre- gar pessoalmente. Mas com a correria do dia a dia não veio. Na semana antes do acidente, sua mãe, Maria, me entregou o lindo presente”, conta Iva- nir falando com saudade de Vitinho. Eloi diz que os avós de Vítor che- g a r a m e m Morro Grande há 40 anos e moraram na propriedade de seus pais durante muito tempo. Eloi ainda era solteiro quando as duas famílias se conheceram e desde o início mantiveram uma boa parceria. Foi natural então quando seu filho Sa- muel foi convidado para ser padrinho de Vítor. Eloi afirma que dias an- tes do acidente teve uma vi- são em casa, durante à tarde, quando viu na sala e em um quarto um caixão com um homem forte dentro. Assus- tado, diz que perguntou: “O que você veio me roubar?” e pouco depois seu filho veio a óbito ao bater o carro que dirigia no da família de Vítor. Segundo a mãe de Ví- tor, naquela noite trágica, ela, o marido e os dois filhos estavam indo a um casamento. Ela diz que Vítor, mesmo tendo uma relação próxima com os noivos, não estava muito disposto a ir. No dia, um sá- bado, disse a mãe que ficaria em casa assistindo futebol na TV. Maria Iraci convenceu o filho a acompanhá-los dizen- do que tinha comprado uma roupa social bonita para ele, e o jovem, para não contra- riar a mãe, foi com os pais e a irmãzinha. No caminho encontraram Samuel, e pela primeira vez não foi um en- contro festivo. Os dois auto- móveis se chocaram, Samuel morreu na hora e Vítor horas depois no hospital. I v a n i r , m ã e d e Samuel,recebeu a informa- ção da morte do filho da pior forma possível, pois uma pessoa da cidade simples- mente gravou um áudio seco, sem nenhum cuidado ou res- peito pela família, e publicou em um grupo de WhatsApp. De casa, Ivanir já estava ob- servando a movimentação de sirenes e giroflex da polícia e foi buscar informação no WhatsApp. De uma forma nua e crua ela soube da morte do filho. “Em um momento as- sim, não só conosco, mas com qualquer família, é ne- cessário um pouco de sensi- bilidade e de amor ao próxi- mo. Somos pais e queríamos saber de uma forma mesmo dolorosa”, critica a mulher, que falou alguma coisa le- vada pela emoção e depois saiu do grupo. Mais tarde, a pessoa que repassou a infor- mação pediu desculpas aos pais. Também sabendo pelas redes sociais, o filho mais velho de Samuel, de 17 anos, em estado de choque, pegou uma moto de 200 cilindradas e durante a noite, sem farol, foi até o local do acidente. No trajeto, teve de abandonar a moto e seguiu correndo a pé, desesperado, ao encontro do pai que estava preso entre as ferragens. Além desses tristes epi- sódios, Eloi também relata mais duas situações que avalia de muita infelicidade. Durante o velório de Sa- muel, um conhecido ficou mostrando aos outros fotos do acidente. Os pais ficaram sabendo que esse mesmo sujeito teria, na hora do aci- dente, tentado tirar foto de Samuel sem vida dentro do carro, sendo impedido pelos policiais e bombeiros. Pior ainda fez um conhecido da família, morador de Morro Grande, que aproveitou o acidente para surrupiar o dinheiro e o rádio do carro de Samuel. Eloi ressalta que a dor não é pelos bens materiais, e sim pelo enorme desrespeito a um ser humano. Maria Iraci, mãe de Ví- tor, relata que na hora do acidente ouviu o filho di- zendo ao pai que vinha um carro em direção a eles e em seguida aconteceu a colisão. Seu marido desceu do Linea tonto, enquanto ela, ainda dentro do carro, tentava tirar os filhos. Vítor, devido aos ferros da perna mecânica que usava, precisou ser resgatado e ficou gravemente ferido. “Na hora eu não sabia quem era e fiquei revoltada com o outro motorista, ainda sem saber ao certo o que tinha acontecido. Os bombeiros partiram para trabalhar em nosso carro, e entendi que o outro condutor estava sem vida. Na mesma hora, sem saber quem era, já o perdoei. Assim que soube que era o Samuel, meu amigo, irmão, padrinho do meu filho, fiquei sem chão”. As duas famílias enten- dem o caso como um aciden- te, que não vai afetar a longa amizade. Juntas enfrentam a dor da perda e se dão as mãos para superar mais esse momento triste. Morro Grande Redes sociais e desrespeito Na hora do acidente Premonição
  12. 12. 12 PublicidadeJornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017
  13. 13. U ma figura simpática, de andar tranquilo e sorriso fraternal.As- sim é Antônio Borba Cardoso, ou seu Antônio do ABC. Sem- pre andando pelos corredores do supermercado do bairro Nova Brasília, em Sombrio, o homem de 65 anos trans- parece na fala mansa uma leveza de avô, daqueles que gosta de uma conversa com um bom café, que é bastante devoto e ainda preza pela família unida e feliz. Depois da Festa de Santo Antônio, na qual foi festeiro, o xará do santo padroeiro de Sombrio conta um pouco de sua história que, em muitos momentos, foi pontuada por lágrimas e sor- risos, mas que é carregada, do começo ao fim, de muita fé e coragem para dar o próximo passo. Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017 ALISSANDRA PAGANINI ali@grupocorreiodosul.com.br facebook.com/alissandrapaganini EmpresarialEmpresarial OAntôniocheiodeféecoragemMudanças Nasci no Morretinho, bem onde hoje tem a gruta. Aos 12 anos, me mudei para Peroba e depois, para PortoAlegre. Meu pai era muito doente e queríamos tratar dele lá. Ele acabou falecendo, mas ficamos 15 anos lá trabalhando. Isabel Eu já namorava com a minha espo- sa. Nos casamos e eu a levei para Gravataí comigo. A Isabel é tudo, minha vida, minha companheira. Foi muito bom ter en- contrado ela, sou feliz. Ela é muito guerreira, trabalha sempre. Regresso Minha esposa cresceu no comércio e me convidava para abrir um negócio. Quando adoeci trabalhando nos ônibus, fui despedido e voltei para cá, alugando uma mercearia em Balneário Gaivota. Ali ficamos dois anos. Nesse tempo, ganhei o dinheiro de metade de um caminhão. Financiei o resto e comprei um caminhão. Fiquei 11 meses na estrada e terminei de pagar o que devia. A História do Caminhão Quando terminei de pagar o caminhão, entrei na cabine e falei:’Hoje te vendo’. Fui para PortoAlegre descarregar e, enquanto estava lá, apareceu uma pessoa e me pergun- tou se eu queria vender o caminhão. Pensei: ‘Mas como essa pessoa sabe que eu quero vender?’. Por que eu não tinha dito para ninguém. Pareceu assim, um sinal de Deus. A Esquina Depois que vendi o caminhão, cheguei aqui querendo voltar para Gravataí, já que nossa casa ainda estava lá. Mas a Isabel não quis. Então vendi a casa lá também, e comprei uma esquina aqui em Sombrio. E aí coloquei o mercado. ABC Supermercado O nome surgiu porque um amigo vivia dizendo que mer- cearia Cardoso não tinha nada a ver. Ele me chamava de ABC por causa do meu nome, Antônio Borba Cardoso. Quando coloquei a loja na avenida, botei ABC no nome. São 3.100 metros de construção aqui, e tudo construído por mim. Temos 32 anos de ABC. Família Sou feliz com meus filhos.Trabalhei um ano só no cami- nhão e desisti, pois aquilo não era vida, longe dos meus filhos. São 3 da barriga e um de coração. Eles estão até hoje comigo. Amor incondicional Minha mãe era muita devota de SantoAntônio. Meu nome em parte é por causa disso. E eu tenho muita fé. O sonho dela era me vestir de Antoninho, mas a gente era muito pobre, não tinha condições. Quando ela me falou isso, eu já era adulto, e vesti o neto de SantoAntônio. Eu também me vesti por dois anos, depois. Tudo em homenagem à ela. Minha mãe também sonhava que eu fosse festeiro de Santo Antônio, como fui esse ano.
  14. 14. 14 PublicidadeJornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017
  15. 15. 15Segurança Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017 Presobandidoqueesquartejouhomem De Novo Policiais e bombeiros fizeram buscas na tentativa de encontrar o corpo do desaparecido Encontro com sargentos falou da queda dos assaltos N a tarde de sexta- -feira, investiga- dores da Polícia Civil de Sombrio com apoio da Polícia Militar de Bal- neário Rincão, cumpriram mandado de apreensão contra um dos acusados da morte, esquartejamento e ocultação de cadáver de Carlos Vieira Valentin, de 45 anos, que desapareceu no dia 18 de dezembro de 2016. Os três envolvidos no crime já tinham sido capturados,dois adolescentes que eram menores de idade e a garota de programa Sheron Oliveira.Orapazdetidonova- mente na última sexta, estava internado em um centro de recuperação de Criciúma, e a polícia não sabe porque tinha sido liberado. Considerado de alta periculosidade, a polícia diz que além de ter matado Carlos, ele esquartejou e escondeu o corpo, ainda não encontrado. Depois disso, se envolveu em uma troca de tiros com a polícia de Içara apósumassalto,quandoentão foi apreendido em Criciúma, de onde saiu da instituição pela porta da frente. Mais uma vez, a Polícia Civil pediu sua apreensão, e o poder judiciário concedeu. Os investigadores sombrien- ses sabiam que o rapaz foi se esconder em um condomínio no Rincão, na residência de um homem que ele chama de pai, nessa casa também estava sua companheira e irmã de Sheron. Ogarotofoirevistado,mas nada foi encontrado com ele, então foi pedido a permis- são do proprietário e a casa também foi revistada, sendo encontrada maconha. O jo- vem confessou que a droga era dele, mas não falou onde teria comprado e nem se iria usar ou comercializar. Ele foi conduzido para a delegacia de Sombrio e posteriormente encaminhado para uma insti- tuição de menores, apesar de que agora ele já completou 18 anos. Durante a ocorrência, os policiais informaram que o carro de Carlos que tinha sido roubado e vendido no Rio Grande do Sul foi encontrado e devolvido a família. Carlos era morador do bairro São Luiz, em Som- brio, e em dezembro de 2016 contratou Sheron para um programa. Os dois foram para a casa dele e após uma discussão Carlos não teria pagado o serviço da garota de programa. Ela então pediu para ele levá-la em casa, e no caminho pediu que desse ca- Assaltos diminuem em Maracajá Meninodequatroanoséatropelado Aboa notícia de que hou- ve uma queda acentuada no índicedeassaltosemMaracajá foi dada pelo comandante da 1ª Companhia do 19º Bata- lhão, capitão Diego Schwartz, durante reunião mensal detra- balho com os sargentos. Na ocasião, foi apresen- tado aos policiais militares o novo subcomandante do 19º BPM, major Emerson Fernandes, recém-chegado e, na sequência, o capitão Diego apresentou aos presentes al- guns números do trabalho da 1ª Companhia, dos quais se destacamareduçãodoscrimes de roubo e furto nas cidades de Na tarde de sexta-feira, por volta das 17h50min, o Corpo de Bombeiros deTurvo atendeu uma ocorrência na estrada geral da comunidade de BoaVistinha, onde um me- nino foi atropelado. Ele abriu o portão do pátio da casa sem Ronda Policial- Por volta das ‫‏‬‎13h10min do último sábado, uma colisão envolvendo carro e moto deixou um homem ferido na rodovia JoséTiscoski, no trecho que liga Sombrio a Balneário Gaivota. Segundo informações, os veículos seguiam em direção a Gaivota quando um deles, um Fiesta, deu sinal e entrou para a estrada geral de Figueirinha, o motociclista tentou uma ultrapassagem e colidiu na lateral do carro. O Corpo de Bombeiros foi acionado e o homem foi conduzido para o Hospital Dom Joaquim com ferimentos leves. - Quem passa porAraranguá, BalneárioArroio do Silva e Maracajá durante o dia e na madrugada, tem percebido a presença constante das viaturas da Polícia Militar nas entradas das cidades. As viaturas são posicionadas de forma a fortalecer a ostensividade e a prevenir as ocorrências de crimes e contra- venções penais. Segundo o comandante da 1º companhia do 19º Batalhão 1º tenente Diego Schwartz: “nossas viaturas ficam posicionadas em locais considerados estratégicos, tanto pela existência de comércios, agências bancárias, residências e outros estabelecimentos que podem ser alvos de crimes, quanto pela quanti- dade de veículos que passam pelos locais, e podem ter criminosos em seu interior, havendo com isso a possibilidade de serem avistados e abordados pelos policiais militares. Todo esse trabalho é feito para melhorar a segurança da população”. - Uma guarnição da Polícia Militar deAraranguá acionada via Central de Operações da Polícia Militar (Copom- 190), para verificar um homem que estaria na posse de objetos furtados de uma residência no bairro Alto Feliz. No local, os policiais militares realizaram a abordagem do homem e localizaram um botijão de gás, um eletrodoméstico, produtos alimentícios e produtos de limpeza. Ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado à Central de Polícia. -Namanhãdestedomingo,narodoviaSC108,entreJacintoMachadoeErmo,umciclistaqueparticipava de um evento esportivo sofreu uma queda e foi socorrido pelos bombeiros. O homem de 40 anos caiu da bicicleta junto com outro competidor. Ele apresentava escoriações nos pés e mãos, um corte no supercílio direito e outro na orelha direita. Após os primeiros socorros, foi encaminhado ao hospital de Turvo. O outro ciclista, que também caiu, teve ferimentos nas mãos e não quis ir para o hospital. Araranguá, Balneário Arroio do Silva e Maracajá no perí- odo de 1º de janeiro a 31 de maio, comparado com o mes- mo período do ano passado. O grande destaque foi a diminuição de assaltos na que os pais percebessem e foi para a rua. A criança de quatro anos foi recolhida desorientada, mas com os sinais vitais nor- mais, pelo próprio pai. O menino sofreu um corte e ferimentos, assim como he- morragia, na região da cabeça. Os bombeiros prestaram os Maracajá Turvo cidade de Maracajá, onde ocorreu uma queda de 77%. No ano passado haviam ocor- rido 13 roubos, e nesse ano apenas três. Também houve redução de roubos e furtos em Araranguá e Arroio do Silva. primeiros socorros e depois encaminharam a criança ao hospital São Sebastião deTur- vo para avaliação e cuidados médicos. O motorista do veículo que atropelou o menino, um Gol com placas de Turvo, ficou no local e segundo in- formações,acriançaestábem. rona a dois conhecidos seus. Eram os dois adolescentes, a quem ela se queixou de não ter recebido. Eles acabaram matando Carlos,esconderam o corpo em Balneário Gai- vota e levaram o carro para o Rio Grande do Sul, onde foi vendido e o dinheiro dividido entre os três. Com a investigação, a Polícia Civil descobriu que um dos menores voltou ao lo- calondeestavaocorpo,cortou em pedaços e fez desaparecer. Era ele que estava novamente solto, até ser apreendido no Rincão. Sombrio Entenda
  16. 16. 16 PublicidadeJornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017
  17. 17. 17Publicidade Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017
  18. 18. 18 Publicações LegaisJornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017 EDITAL DE INTIMAÇÃO ARLINDO EDÍLIO DA ROSA, Titular do TABELIONATO DE NOTAS E PROTESTOS DE TÍTULOS desta Comarca de Sombrio, situado na Av. Nereu Ramos, 1300 - Fone (48) 3533-0318 - CEP 88960-000, atendimento das 08:00h - 12:00h e 14:00h - 18:00h, faz saber na forma da Lei aos que o presente EDITAL virem, que se encontram nesse tabelionato para serem protestados, decorrido o prazo legal de 03 (três) dias úteis, por não terem sido encontrados nos endereços fornecidos, ou por se recusarem a tomar conhecimento, os títulos cujos responsáveis estão abaixo discriminados. Ficam esclarecidos, também, de que nesse mesmo prazo poderão apresentar resposta escrita, que não impedirá a lavratura do protesto. PROT........................................ APRESENTANTE / CNPJ DEVEDOR / CNPJ Prot: 159249; Devedor(es): 6 CANECO - ASSOCIACAO CULTURAL E ESPORTIVA SE - 11.048.897/0001-40, End: Av. Getulio Vargas, S/N, Sombrio; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: CONFECCOES MATTRIC LTDA; Sac: CONFECCOES MATTRIC LTDA; Tit: 45 ; Apr: FCDL; VEN: 30/12/2016; Esp: Nota Promissória; Val: R$ 865,96 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 56,58. Apontamento R$ 16,50 - Selo R$ 1,85 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 33,00 - Condução R$ 7,08 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 56,58. Prot: 159288; Devedor(es): CABOS MADEIRAS SOMBRIO LTDA - ME - INCOMASIL - 04.137.094/0001-04, End: Estrada Geral, 166, Sombrio; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: AGENC. NACIONAL TRANSPORTES TERRESTRES - ANTT; Sac: AGENC. NACIONAL TRANSPORTES TERRESTRES - ANTT; Tit: 28156 ; Apr: PROCURADORIA-GERAL FEDERAL (SAPIENS); VEN: À VISTA; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: R$ 2.146,58 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 79,53. Apontamento R$ 16,50 - Selo R$ 1,85 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 50,65 - Condução R$ 12,38 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 79,53. Prot: 159303; Devedor(es): CLODOALDO BATISTA PALMEIRA GRASSI - 26.517.421/0001- 88, End: Av. Beira Mar, 604, Balneario Gaivota; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: VIRTUDE MODAS; Sac: VIRTUDE MODAS; Tit: 00230 ; Apr: BANCO BRADESCO S A; VEN: 30/05/2017; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 975,24 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 84,68. Apontamento R$ 16,50 - Selo R$ 1,85 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 50,65 - Condução R$ 17,53 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 84,68. Prot: 159281; Devedor(es): DIEGO DE ASSIS DOMINGOS - 007.946.029-16, End: Rua Alberto Santos, 562, Sombrio; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: AGENC. NACIONAL TRANSPORTES TERRESTRES - ANTT; Sac: AGENC. NACIONAL TRANSPORTES TERRESTRES - ANTT; Tit: 28153 ; Apr: PROCURADORIA-GERAL FEDERAL (SAPIENS); VEN: À VISTA; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: R$ 1.031,71 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 56,58. Apontamento R$ 16,50 - Selo R$ 1,85 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 33,00 - Condução R$ 7,08 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 56,58. Prot: 159290; Devedor(es): ELY SCHWANCH DA ROSA - 378.150.679-72, End: Rua Quintiliano Raupp, 238, Sombrio; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: AGENC. NACIONAL TRANSPORTES TERRESTRES - ANTT; Sac: AGENC. NACIONAL TRANSPORTES TERRESTRES - ANTT; Tit: 28152 ; Apr: PROCURADORIA-GERAL FEDERAL (SAPIENS); VEN: À VISTA; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: R$ 619,03 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 56,58. Apontamento R$ 16,50 - Selo R$ 1,85 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 33,00 - Condução R$ 7,08 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 56,58. Prot: 159261; Devedor(es): GABRIEL PEREIRA DOS SANTOS - 066.576.159-73, End: Rua Alberto Santos, 727, Sombrio; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: CONFECCOES MATTRIC LTDA; Sac: CONFECCOES MATTRIC LTDA; Tit: 277 ; Apr: FCDL; VEN: 03/04/2017; Esp: Nota Promissória; Val: R$ 1.000,00 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 56,58. Apontamento R$ 16,50 - Selo R$ 1,85 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 33,00 - Condução R$ 7,08 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 56,58. Prot: 159327; Devedor(es): MARILIA DE CAMPOS LEANDRO - 079.762.889-46, End: Estrada Geral, S/N, Balneario Gaivota; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: OPEN COMPUTADORES LTDA - ME; Sac: OPEN COMPUTADORES LTDA - ME; Tit: 7318 ; Apr: FCDL; VEN: 15/08/2015; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 1.580,55 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 95,59. Apontamento R$ 16,50 - Selo R$ 1,85 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 50,65 - Condução R$ 28,44 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 95,59. Prot: 159328; Devedor(es): MARILIA DE CAMPOS LEANDRO 07976288946 - 21.595.642/0001-50, End: Estrada Geral, S/N, Balneario Gaivota; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: OPEN COMPUTADORES LTDA - ME; Sac: OPEN COMPUTADORES LTDA - ME; Tit: 7318 ; Apr: FCDL; VEN: 15/08/2015; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 1.580,55 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 95,59. Apontamento R$ 16,50 - Selo R$ 1,85 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 50,65 - Condução R$ 28,44 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 95,59. Prot: 159266; Devedor(es): PORTO E DUARTE COMERCIO DE PECAS DE INFORMATI - 11.608.876/0001-31, End: Rua Marcelino Marcos Pereira, 240, Balneario Gaivota; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: FAZENDA NACIONAL - DIV ATIVA-SIMPLES NACIONAL; Sac: FAZENDA NACIONAL - DIV ATIVA-SIMPLES NACIONAL; Tit: 91416020008 ; Apr: PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL; VEN: À VISTA; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: R$ 2.266,39 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 84,68. Apontamento R$ 16,50 - Selo R$ 1,85 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 50,65 - Condução R$ 17,53 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 84,68. Prot: 159329; Devedor(es): RAFAEL PEREIRA DOS SANTOS - 20.012.661/0001-44, End: Estrada Geral, S/N, Balneario Gaivota; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: OPEN COMPUTADORES LTDA - ME; Sac: OPEN COMPUTADORES LTDA - ME; Tit: 7318 ; Apr: FCDL; VEN: 15/08/2015; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 1.580,55 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 95,59. Apontamento R$ 16,50 - Selo R$ 1,85 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 50,65 - Condução R$ 28,44 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 95,59. Prot: 159330; Devedor(es): RAFAEL PEREIRA DOS SANTOS - 076.745.789-76, End: Estrada Geral, S/N, Balneario Gaivota; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: OPEN COMPUTADORES LTDA - ME; Sac: OPEN COMPUTADORES LTDA - ME; Tit: 7318 ; Apr: FCDL; VEN: 15/08/2015; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 1.580,55 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 95,59. Apontamento R$ 16,50 - Selo R$ 1,85 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 50,65 - Condução R$ 28,44 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 95,59. Prot: 159282; Devedor(es): SUNSHINE TRANSPORTES RODOVIARIOS LTDA - ME - 01.983.573/0001-45, End: Rua Zefferino Alves, 358, Sombrio; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: AGENC. NACIONAL TRANSPORTES TERRESTRES - ANTT; Sac: AGENC. NACIONAL TRANSPORTES TERRESTRES - ANTT; Tit: 28145 ; Apr: PROCURADORIA-GERAL FEDERAL (SAPIENS); VEN: À VISTA; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: R$ 730,98 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 56,58. Apontamento R$ 16,50 - Selo R$ 1,85 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 33,00 - Condução R$ 7,08 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 56,58. Prot: 159233; Devedor(es): VANESSA DE FATIMA CLEMES UTZIG - 036.791.499-99, End: Rua Piaui, 24, BALNEARIO GAIVO; Tip: Normal; Mot: Falta de pagamento; Ced: LEANDRO DOS SANTOS REBELO 05214549997 ME; Sac: LEANDRO DOS SANTOS REBELO 05214549997 ME; Tit: 311 ; Apr: BANCO DO BRASIL SA; VEN: 29/05/2017; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: R$ 1.390,00 + Juros Legais (1% a.m.); Emol.: R$ 84,68. Apontamento R$ 16,50 - Selo R$ 1,85 - Distribuição R$ 0,00 - Diligência R$ 50,65 - Condução R$ 17,53 - Digitalização R$ 0,00- Total Emolumentos R$ 84,68. Certifico, para os devidos fins, que o presente edital foi afixado no mural da serventia em: 19/06/2017. Sombrio - SC, 19/06/2017 ARLINDO EDÍLIO DA ROSA Av. Papa João XXIII, 438, Parque das Avenidas, Sombrio - SC
  19. 19. 19Pelo Estado Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017 [PeloEstado] - De que forma o senhor está conduzindo o Fórum Parlamentar Catarinense? João Paulo Kleinübing - Ao longo dos últimos anos, o nosso Fórum parlamentar tem abraçado alguns temas específicos, de interesse geral do estado. A bancada tem traba- lhado de forma conjunta e muito unida, e temos tido excelentes re- sultados. A exemplo do que obtive- mos no ano passado, com as habili- tações dos novos serviços de saúde, que representam R$ 60 milhões por ano para Santa Catarina. Foi uma forte ação da bancada e que eu tive a oportunidade de participar na ou- tra ponta, como secretário estadual de Saúde. Foi realmente uma gran- de ação. E para esse ano teremos as emendas conjuntas de bancada para saúde, para educação e outras áreas. O nosso Fórum tem se nota- bilizado pela unidade e meu traba- lho é manter a união da bancada de Santa Catarina, além do foco nos temas de interesse dos catarinenses. Não tenho a intenção de imprimir grandes mudanças na condução do Fórum. Pelo contrário, é preciso re- conhecer o trabalho e todo o esforço feito por todos os nossos senadores e deputados federais. [PE] - Como vocês lidam com te- mas críticos e ao mesmo tempo crô- nicos, uma vez que não são enca- minhadas as soluções com o ritmo desejado? Kleinübing - É cansativo, mas avançamos pouco a pouco. No caso das rodovias, por exemplo, a BR- 101 ainda não está concluída e esta- mos acompanhando a concessão do trecho Sul. É importante destacar que foi uma ação do Fórum parla- mentar Catarinense, junto com a comunidade da região, que fez com que o pedágio instalado em São João do Sul fosse vinculado à con- cessão de Santa Catarina e não à do Rio Grande do Sul, o que vai repre- sentar um valor muito menor do pe- dágio. É uma vitória muito impor- PeloEstado Entrevista JOÃO PAULO KLEINÜBING Graduado em Administração (ESAG/UDESC) e em História (UFSC), foi eleito deputado estadual em 2002. Na Assembleia Legislativa, presidiu as duas mais importantes comissões permanentes, a de Finanças e Tributação e a de Constituição e Justiça. Foi prefeito de Blumenau, eleito em 2004 e reeleito em 2008. Após as enchentes de 2008, liderou a recuperação da cidade que, já em 2012, foi eleita a melhor para se viver em Santa Catarina. Também foi membro do Conselho de Administração da Celesc e presidente do Badesc e da Eletrosul. Em 2014, foi eleito deputado federal por Santa Catarina, com 132.349 votos. Mas já no ano seguinte se licenciou da função de deputado para assumir, a convite do governador Raimundo Colombo, a Secretaria de Estado da Saúde. Retornou à Câmara Federal de forma definitiva em janeiro de 2017 e, no dia 1º de abril, assumiu a coordenação do Fórum Parlamentar Catarinense. Foi nessa condição que João Paulo Kleinübing concedeu entrevista exclusiva à reportagem da Coluna Pelo Estado. Ele falou de sua atuação à Frente da bancada catarinense no Congresso Nacional, sobre o momento do país, de seus planos na política e da inspiração que seu pai, o governador Vilson Pedro Kleinübing, falecido em 1998, exerce em sua vida. tante para os usuários do trecho. E estamos trabalhando para concluir essa concessão a fim de dar entra- da nos processos referentes às BRs 470 e 280. O próprio Ministério dos Transportes tem um compromisso com a nossa bancada de ainda an- tes do recesso de julho nós fazermos as primeiras reuniões para discutir o modelo dessas concessões. O grande desafio do Fórum ainda está nessa área, de infraes- trutura e logística, áreas essenciais para Santa Catarina continuar crescendo. Estamos acompanhan- do a concessão do aeroporto de Florianópolis, que foi uma vitória e logo deve ter o contrato assinado, e também as soluções necessárias para o de Navegantes. O Fórum está atento anda ao Porto de Ita- jaí, garantindo investimentos para esse porto importantíssimo para nosso estado. [PE] - Há novidades também no que diz respeito a ferrovias? Kleinübing - Estamos acompa- nhando esse trabalho. Temos uma questão singular aí: a Valec (En- genharia, Construções e Ferrovias S.A.) fazendo um projeto e a ANTT (Agência Nacional de Transpor- tes Terrestres) fazendo outro. Um para a Ferrovia Litorânea e outro para a do Frango, ou Oeste-Leste. E isso tem implicações com as pró- prias rodovias. Uma solução para o Morro dos Cavalos, na Palhoça, deve contemplar tanto a rodovia quanto um futuro trecho ferrovi- ário, por exemplo. Estamos acom- panhando de perto essas questões e também outros assuntos. [PE] - Pode citar alguns? Kleinübing - Atuamos firmemen- te para o ordenamento da pesca, um assunto muito importante para Santa Catarina, estado res- ponsável pela metade da produção nacional de pescados. Já nos posi- cionamos contrários à transferên- cia da Secretaria de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura para o Ministério da Indústria e Comércio, porque acreditamos que é uma medida que traz prejuízos para a atividade no país. Consegui- mos, já com o Ministério do Meio Ambiente, a revisão de proibições sobre a pesca de algumas espécies, algo que está gerando descartes e, por consequência, prejuízos. O se- tor de pesca representa hoje o sus- tento de pelo menos 30 mil famílias em Santa Catarina, diretamente. Mas, atualmente, além de in- fraestrurura e pesca, que apro- fundei um pouco mais, o Fórum Parlamentar Catarinense tem tra- balhado também na questão da saúde. Tivemos a conquista das novas habilitações em serviços hos- pitalares no ano passado e agora queremos avançar nas dos servi- ços de atenção básica. Estamos atentos aos hospitais filantrópicos, pauta recorrente em nossa banca- da. Outro assunto que mobilizou o Fórum, já desde 2016, foi a defini- ção dos limites do Parque Nacional da Serra de São Joaquim. Conse- guimos preservar o Eco Museu de Lauro Müller, que é o que a comu- nidade queria. Aguardamos a po- sição da presidência da República sobre o assunto. E agora estamos envolvidos em reuniões a fim de viabilizar recursos para a recupe- ração dos municípios catarinenses que foram atingidos com as mais recentes intempéries climáticas. [PE] - As diferenças ideológicas e partidárias da própria bancada atrapalham? Kleinübing - Não entram em conta em momento algum. O Fórum mo- biliza a todos independentemente das questões partidárias ou de po- sicionamento político em relação ao governo. Aqui nós estamos tra- tando do interesse maior, que é o Estado de Santa Catarina. E isso está fazendo toda a diferença. Esse senso de unidade é reconhecido por todos dentro do Congresso e dentro do Executivo. É o que nos tem ajudado a avançar em tantos assuntos. [PE] - O senhor está na coordena- ção do Fórum em um momento de- licado do país. Como isso se reflete em seu trabalho? Kleinübing - O momento é extre- mamente difícil e de forte eferve- cência, mas não podemos perder de vista o foco no resultado em favor do nosso cidadão. Isso vale tanto para o Fórum quanto, indi- vidualmente, para cada parlamen- tar. Cada um tem a sua posição, só que, no meio de todo esse tur- bilhão, temos que encontrar cami- nhos e soluções para que o estado não pare de crescer e as demandas continuem sendo atendidas. [PE] - Recentemente houve uma vitória importante sobre a distri- buição do Imposto sobre Serviços (ISS). Que papel teve o Fórum? Kleinübing - Essa era uma ques- tão que o Fórum Parlamentar Catarinense já vinha trabalhando havia bastante tempo. A Fecam (Federação Catarinense de Muni- cípios) esteve em reunião conosco e o assunto foi tratado na Marcha dos Prefeitos. A nossa bancada era a única 100% presente no dia da votação e votou unanimemente pela derrubada do veto presiden- cial, o que permitirá uma melhor distribuição desses recursos. A Fe- cam estima uma receita de R$ 220 milhões anuais para os municípios catarinenses, que estavam sendo perdidos pela centralização do ISS gerado nas operações de cartões de crédito e débito, de arrendamento mercantil e de serviços de saúde. Tudo ficava concentrado em mu- nicípios paulistas que são sede das principais operadoras desses servi- ços. Já nos colocamos à disposição da Fecam para viabilizar informa- ções junto ao Ministério da Fazen- da, ou qualquer outro órgão, que permitam os municípios a começa- rem essa arrecadação. [PE] - Quais os seus planos pesso- ais para 2018? Kleinübing - Eu tenho por prática não discutir eleição de forma ante- cipada. A próxima eleição ocorrerá quase no final do ano que vem e até lá temos muito trabalho. Não sa- bemos nem que modelo de eleição estará valendo, pois faltam defini- ções. Tenho que focar no trabalho. “Meu trabalho é manter a união da bancada de SC” Por Andréa Leonora redacao@peloestado.com.br LuisMacedo/AgênciaCâamaradosDeputadosMeu pai foi um homem extraordinário, um político marcante na história de Santa Catarina, e me deixou muitas lições, em especial no que diz respeito à correção e à responsabilidade no trabalho. Há muitos ensinamentos dele que eu procuro incorporar no meu cotidiano. E aí eu tenho um grande desafio: que as minhas filhas possam ouvir de mim o que ouço do meu pai quando ando por Santa Catarina. Deputado João Paulo Kleinübing, ao final da entrevista, falando de seu pai, Vilson Kleinübing, que foi deputado federal (1983/1987), prefeito de Blumenau (1989/1990), governador do Estado (1991/1994) e senador da República, de 1995 a 1998, ano em que faleceu, vítima de câncer de pul- mão. Na foto, João Paulo e o irmão Eduardo, ainda crianças.
  20. 20. 20 PublicidadeJornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017
  21. 21. 21Publicidade Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017
  22. 22. Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017 M ais uma vez o Desafio de Santo Antônio de Ciclismo coloriu ruas e avenidas de Sombrio e mais duas cidades da região, mo- vimentando ciclistas de todo o Sul do país no evento orga- nizado pela prefeitura, através do Departamento Municipal de Esportes, em parceria com a Mattric Sports. Foram mais de 160 inscrições em dois dias de diferentes provas, mas comumvencedoremcomum: Rafael Silva. O sombriense começou a terceira edição do evento le- vando a melhor já na tarde de sábado, com a vitória da prova teste Contra Relógio. Rafael fez 2.5 km em um tempo de 3 minutos e 33 segundos, cinco a menos que o paranaense de São José, Sérgio José Reis. O pódio se completou com mais dois sombrienses e outro paranaense. Em terceiro ficou Jeferson Pereira Mendes, CampeonatovaireunirgamersemCriciúma primo de Rafael. Em quarto, o curitibano Maicon Buco e em quinto mais um som- briense, Douglas Machado, o Mancuso. Na prova Contra Relógio os ciclistas largam individual- mente, um a cada um minuto, e disputam pelo menor tempo. Nessa competição foram 28 inscritos. “Sombrio está de parabéns,temosqueagradecer a receptividade, o apoio que vocês têm dado ao ciclismo e que continuem assim: mais bicicletas e menos carros na rua que só faz bem a todos”, disse Sérgio após a prova. “Aprefeitura de Sombrio e a Mattric merecem nossos aplausos por essa dedicação conosco.Portudooquefazem pelo ciclismo. O Osvaldo Duarte que me iniciou nessa modalidade hoje está aqui correndo e, junto dele, me orgulho de ver a cada dia mais ciclistas participando de provas e também pedalando no dia a dia”, concluiu Rafa. Criciúma Sombrio Os apaixonados por ga- mes têm encontro marcado no próximo fim de semana em Criciúma. No dia 25, ocorre a 2° edição do Campeonato Sul Catarinense de Fifa 17, na sede da Acic, no auditório Jayme Antonio Zanatta, no bairro Próspera. A disputa é individual, jogador contra jo- gador. O credenciamento será realizado às 12h e o evento inicia às 12h45. Além do campeonato, o evento terá sorteio de brindes e 07-20-24-29-42-47 04-05-18-25-40-50 CONCURSO 1.656 DUPLA SENA 17/06 26-44-47-55-64 CONCURSO 4.411 QUINA 17/06 09-13-16-17-36-47 CONCURSO 1.940 MEGA SENA 17/06 Sombrienses lideram Desafio de Santo Antônio camisetas,comdireitoamúsica e transmissões de alguns jogos. Entre os patrocinadores do campeonato, está a Contato, provedor do sul de Santa Ca- tarina presente nos principais eventos da região. Os pontos de venda dos ingressos são a Digitusul, Sho- pping Della, Criciúma Shop- ping, Giassi Supermercados Stª Barbara e Tecnogame Nações Shopping. As vendas nas lojas físicas vão até dia 20 de junho. OvalordainscriçãoéR$60,00. A competição, promovida pela ProGamers Criciúma, vai Mais Sombrio e mais Rafa Já na manhã de domingo mais ciclistas compareceram para a prova de 50km, que saiu de Sombrio, passou por Jacinto Machado e Ermo até voltar a Sombrio novamente. Aí foram 140 inscrições, sendo 64 de Speed e 76 de mountain bike. O título mais uma vez ficou em Sombrio. O atual campeão, Jeferson, ficou com a segunda colocação e o maior atleta de ciclismo da história de Sombrio e um dos melhores do estado, Rafael Silva, mostrou mais uma vez que ainda domina a modalidade no sul do país, ficando com o título pela segunda vez em três edições do desafio. A classificação geral e das categorias estará dispo- nível nesta segunda-feira, a partir das 14h, no facebook da Prefeitura de Sombrio. “Foi mais um grande evento e de sucesso total dessa parceria entre Prefei- tura de Sombrio e Mattric Sports. É o incentivo que o Prefeito Zênio Cardoso dá ao esporte e nos dá aqui em Sombrio para pensarmos diferente, buscarmos as me- lhores parcerias, as formas mais criativas de realizar- mos os eventos com menos custos aos cofres públicos, mas sempre com muita qua- lidade.Aos ciclistas também vai meu agradecimento pela confiança e pelas dicas de sempre que só fazem melho- rar nossos eventos.Vem mais por aí, aguardem”, finalizou o Gerente municipal de Es- portes, Fernando Ferreira. premiar os jogadores de des- taque com os seguintes itens: 1ª colocação - Playsta- tion4, Troféu e Camisa do Criciúma E.C. 2ª - R$600 e Camisa do Criciúma E.C. 3ª - R$300 e Camisa do Criciúma E.C. *Texto: Vanessa Irizaga/ Jornalismo Contato. *Informações: Sympala (https://www.sympla.com.br/ campeonato-sul-catarinense- -de-fifa-172edicao__140719). *Imagem: divulgação.
  23. 23. Brasileirão Série B Brasileirão Série A BrunoCortezsobrealiderançadoGrêmio noBrasileirão:"Vaichegarnaturalmente" Avaí e Ferpa vencem no Gaivotão Leandro Rodrigues Baln.Gaivota Baln.Gaivota 23Esporte Jornal Correio do Sul Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017 Com o empate do Co- rinthians diante do Coritiba na manhã deste domingo, o Grêmio tem a chance de assumir a liderança do Bra- sileirão ao final da oitava rodada. Para isso, precisa vencer o Cruzeiro no Minei- rão em duelo nesta segunda. O discurso entre os jogado- res, no entanto, é o de frear a euforia. Na manhã deste domin- go, o lateral-esquerdo Bruno Cortez falou sobre a oportu- nidade de assumir a ponta – antes de saber o resultado do rival paulista. E acredita que a vez do Grêmio liderar o campeonato chegará “na- turalmente”. – Nós tratamos cada jogo como uma decisão. A liderança vai chegar natural- mente. Deixa o Corinthians fazer o jogo deles. Temos oportunidade de melhorar a cada partida – discursa. Aequipe do Grêmio tem uma dúvida para o confronto. A quinta rodada, neste domingo, do Gaivotão em Balneário Gaivota, no está- dio Domingos da Silva, foi de surpresa para todos os envolvidos nas partidas entre Avaí X Palmeira e Turimar X Ferpa. O Avaí encontrou a vi- tória contra o Palmeira ven- cendo por 2 a 1. Junto,veio a grande chance de se classi- ficar para a segunda fase da competição, justamente no ano em que o time completa 12 anos de fundação e par- Em nenhum momento, Re- nato Portaluppi montou uma possível equipe para encarar o Cruzeiro. A tendência é de que a equipe seja mantida com quatro volantes – Mi- chel, Maicon, Arthur e Ra- miro. No entanto, também é possível de que ele saque um desses atletas para a entrada de Everton. ticipações nos campeonatos municipais de Balneário Gaivota. A segunda vaga na chave ainda pode ser ocupa- da por qualquer um dos três times que buscam a classi- ficação. Avaí, que garantiu 3 pontos, Rua Nova e Pal- meira com 1 ponto, enquanto o Gaivo- ta tem 6 pontos e pega pela frente o Palmeira, podendo se isolar em primeiro ou dar a chance para o Palmeira se creditar ao segundo lugar com 4 pontos. O segundo jogo da tar- Cortez, aliás, prega dis- curso de humildade para enfrentar os mineiros. Acha que o Cruzeiro será um ad- versário complicado, ainda mais por vir de derrota, justa- mente contra o Corinthians. – Será um jogo difícil.A equipe deles vem de resul- tado negativo. Nosso time precisa jogar focado e entrar de, mesmo sendo um placar de 5 x 1 para o Ferpa, foi surpreendente pelo primeiro tempo bem administrado pela equipe do Turimar, que saiu vencendo e sofreu o empate prestes a encerrar a primeira etapa. Edy Love, o ca- misa 10 do Turimar, cobrou falta para dentro da área, a bola fez uma curva com o vento e enganou o goleiro Daniel do Ferpa, abrindo o placar aos 10 minutos de jogo. Com o gol sofrido, o Ferpa partiu para cima, mas com a mesma humildade de sempre – destaca. O Grêmio enfrenta o Cruzeiro na segunda-feira, às 20h, pela oitava rodada do Brasileirão. Segundo colocado com 18 pontos, ultrapassará o Corinthians, com 20, e alcançará a ponta isolada na tabela caso supere a Raposa. bem organizados na zaga, o Turimar segurou o pla- car com ótimas defesas do goleiro Marcos Mosconga. Prestes a encerrar a primeiro tempo o Ferpa, de rebote, empatou o jogo. Para o segundo tempo, o time do Ferpa optou por substituir alguns jogado- res, dando mais fôlego e da mesma forma que o Turi- mar marcou o gol, o Ferpa conseguiu passar na frente com uma bola chutada por WilliamVelho e sem maiores pretensões, em uma curva com o vento a bola entrou ao lado do goleiro do Turimar. Contra o vento e com poucas opções no banco, o Turimar ia resistindo a pres- são, mas a favor do vento e trocando a cada 10 minutos, o time do Ferpa cresceu na partida e por mérito, ampliou o placar para 5 x 1, conquis- tando a segunda posição na tabela. Nesta chave, o Juventus continua intacto na primeira posição sem sofrer nenhum gol e em segundo vem o Fer- pa, e as duas equipes definem no próximo jogo da chave, quem passa para as semifi- nais em primeiro lugar.
  24. 24. SEGUNDA-FEIRA, 19 DE JUNHO DE 2017

×