Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Templo da deusa niké

  • Loggen Sie sich ein, um Kommentare anzuzeigen.

Templo da deusa niké

  1. 1. O templo de Atena Niké ou Niké Áptera (que significa vitória sem asas) é um hino à deusa Niké (uma deusa grega que personificava a vitória, representada por uma mulher alada) e à feminilidade que a ordem jónica representa.
  2. 2.  Construído entre 432 e 420 a.C., o templo ergue-se no muro oriental da muralha da acrópole de Atenas e seguiu o plano do arquitecto Calícrates, colaborador de Íctino no Parténon. O templo era rodeado por uma balaustrada (espécie de varanda), mais tardia que o templo, que tinha como objectivo proteger os peregrinos do precipício a que se elevava o templo.
  3. 3. É um templo de dimensões reduzidas, localizado à direita da entrada da acrópole e enquadrado obliquamente em relação ao Propileus (entrada monumental para a acrópole), o que lhe confere uma identidade singular.
  4. 4. Construído em mármore pantélico, é um templo jónico anfipróstilo, pois possui quatro colunas nas fachadas principal e posterior, que se destaca pela extrema simplicidade.Devido ao reduzido espaço paraa sua construção, o templocontinha apenas uma pequenacella (com 4,20x3,80 m), entreum pronaos e umopisthodomos estreitos.
  5. 5. A sua requintadadecoração, concentradano friso, é uma obra doescultor Agorácrito. O frisoé uma faixa contínua ondeaparecem representadosos deuses doOlimpo, sentados ou depé, seguindo atentamenteas batalhas entre Gregos ePersas.
  6. 6. A decoração esculpida deste templo éum verdadeiro hino à beleza e àharmonia.Um dos seus mais famosos relevos éa "Niké desapertando a Sandália".Estas figurações não são apenascorpos estruturais envolvidos emvestuário, mas sim formas moldadaspor drapeados flutuantes etransparentes, que fazem sobressairuma sensualidade subtil, que anunciaa arte do séc. IV a.C.
  7. 7. fim

×