Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Die SlideShare-Präsentation wird heruntergeladen. ×

030c - O homen e sua vida en Deus;seu destino não é nunva o inferno, mas é sempre a Comunhão

Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
O homem e sua vida em Deus 1
; seu destino não é nunca o inferno, mas é
sempre a comunhão dos seres em Deus; acenos sôbre ...
ama. Mas não sòmente o Senhor Deus para perdoar os pecados do homem depois de
cada encarnação terrena tem ideado o arrepen...
Deus disse que é amor 17
; também, o Senhor Jesus é o amor; nôs disse à
Virgem Maria em Medjugorje na Croácia 18
.
Você ch...
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Wird geladen in …3
×

Hier ansehen

1 von 19 Anzeige
Anzeige

Weitere Verwandte Inhalte

Diashows für Sie (20)

Ähnlich wie 030c - O homen e sua vida en Deus;seu destino não é nunva o inferno, mas é sempre a Comunhão (20)

Anzeige

Weitere von OrdineGesu (20)

Aktuellste (20)

Anzeige

030c - O homen e sua vida en Deus;seu destino não é nunva o inferno, mas é sempre a Comunhão

  1. 1. O homem e sua vida em Deus 1 ; seu destino não é nunca o inferno, mas é sempre a comunhão dos seres em Deus; acenos sôbre a vida depois a morte O Senhor Jesus explicou as razões da vida do homem no século XIX ao Seu escrivão austríaco Jakob Lorber. Os homens e o universo foram criados para salvar os anjos caídos, ou seja os demônios. De fato, o Senhor Jesus nos diz através Jakob Lorber: << ... Os espíritos caídos que se eram voluntariamente se afastou de mim tinham empreendido o caminho errado, não podiam e não queriam saber nada do progresso, de aperfeiçoamento; todavia, para não barrar completamente a estrada eles foram colocados em condições nas quais, sem prejuízo da sua liberdade pessoal, eles podem tornar atrás quando querem. Para êste , ele foi criado agora todo o mundo material, todo o universo, o homem. Nele, de acordo com o grau de seus malvadez os espíritos foram revestidas de matéria, expostos a lutas, tentações e dores; em primeiro lugar para trazê-los gradualmente através destas condições de vida, a compreensão de seus erros, e em segundo lugar para começar desta forma para o seus retôrno voluntário: porque em todos os lugares para primeira coisa há o princípio da liberdade eo princípio de aperfeiçoamento vem como segundo…. Toda a terra e inúmeros outros corpos celestes são formadas pela grande alma de Satanás: a criação visível inteiro consiste apenas de partículas do grande espírito de Lúcifer e de seu séquito expulsado e caído na matéria, Deus, que é amor eterno e compaixão, não jamais poderia aniquilar Lúcifer, porque o que Deus tem chamado uma vez a vida pode mudar de forma e passar de uma menos nobre a um nobre, ou vice-versa, mas nunca pode ser aniquilado 2 >>. Daqui, o homem, a criação e a mesma a vida do planeta Terra são instrumentos do amor de Deus para salvar os Demônios do Inferno, que não existe como tal. A vida que todos os seres vivem na Terra faz gradualmente crescer em êles a Consciência e a mente de acordo com a Lei da Evolução 3 que preve a reencarnação 4 e pedagogia da Lei do Karma 5 até se tornar o homem a um santo porque Deus, que é amor 6 , Ele nós 1 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 33-34 (Assoluto), páginas 71-72 (Dio) e páginas 296-297 (Tutto ; Tutto è perfetto ; Tutto-Uno-Assoluto), Mediterranee 2 Jakob Lorber, Il Signore parla, páginas 162-163, Armenia 3 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 296 (Evoluzione) e página 210 (Legge di evoluzione), Mediterranee 4 Jakob Lorber, Il Signore parla, páginas 184-186 (La Reincarnazione), Armenia ; Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 214 (Reincarnazione) ; Dizionario del Cerchio, páginas 238-24° (Reincarnazione), Mediterranee 5 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 153-156 (Karma), Mediterranee 6 Eileen Caddy, La voce di Dioa Findhorn, página 42, Mediterranee 1
  2. 2. ama. Mas não sòmente o Senhor Deus para perdoar os pecados do homem depois de cada encarnação terrena tem ideado o arrependimento, que, em seguida, doa á cada um de nós 7 . O Senhor Deus na pessoa de Jesus Cristo, não para condenar o homem julgam- lo na outra vida depois de cada encarnação terrena, com base em seus pecados, mas com base em suas boas ações 8 ! Quando uma Individualidade - a Gota ou Centelha Divina, Espírito ou Si 9 - se encarna pela primeira vez na Terra em um homem, êste homem tem uma muito pequena consciência, de pouco mais ampla de aquela de um animal muito inteligente, como por exemplo cavalo. O homem, daqui, ao início das encarnações humanas tem um egoísmo violento, 10 mas vida depois vida ele amplia continuamente sua consciência trâmite os ensinamentos / correções do dor 11 que ao cada vida dá a êle à lei do karma. O homem, vivendo na Terra - sempre ajudou diretamente ou indiretamente por seu Deus - tornar-se altruísta, isto è se torna capaz de amar seu prôximo em virtude de conseguimento de graus cada vez maiores de mente e de espírito 12 (por Espírito se entenda a Consciência ou akasico Corpo 13 ou a Alma 14 porque o Espírito do homem - isto é, a Gota ou Centelha Divina, ou Espírito ou Si - é completa e perfeita e, portanto, ….não está sujeito à evolução….15 ). As razões do destino sublime do homem são baseadas sôbre o amor, a onisciência e onipotência de Deus e a redenção de Cristo 16 . 7 Sapienza 12, 19 8 Jakob Lorber, Il Signore parla, páginas 181-184 (Il giorno del giudizio e la resurrezione della carne), Armenia 9 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 207 (Goccia o Scintilla Divina – Spirito – Sé), Mediterranee 10 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 225 (Prime incarnazioni umane), Mediterranee 11 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 75-77 (Dolore), Mediterranee 12 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 206 (Evoluzione), Mediterranee 13 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 205 (Corpo akasico) uguale Coscienza), Mediterranee 14 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 28-29 (Anima), Mediterranee 15 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 207 (Goccia o Scintilla Divina – Spirito – Sé), Mediterranee 16 Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagens de 24 e 25 de Dezembro, Amrita ; Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, páginas 160-161 (Il “ritorno” del Cristo), Mediterranee 2
  3. 3. Deus disse que é amor 17 ; também, o Senhor Jesus é o amor; nôs disse à Virgem Maria em Medjugorje na Croácia 18 . Você chega a se tornar homens após um longo caminho que dura muitos milhões de anos como seres inferiores dos reinos mineral, vegetal e animal da Natureza, porque: " …O ser de cada um, da qual o homem constitue uma fase de manifestação, afunda as suas raízes nos reinos mineral, vegetal e animal. Sôbre a estas vidas se funda a manifestação da consciência individual ….19 ". O homem vive por muito tempo na Terra através de todo o planeta (nôs se vive além de cinqüenta mil anos 20 ) antes de chegar aos soleiras da santidade, porque o homem deve escolher por si mesmo de ser altruísta até à doar a sua vida para salvar uma outra seme sperar em nenhuma recompensa. Para ampliar a consciência de cada homem, o Senhor Deus, o onipotente e onisciente Pai-Mãe-Deus 21 - está sempre pronto para ajudá-lo, mas o Senhor não se impõe nunca à ninguém 22 , porque ele não quer autômatos (poderia criá-los), mas seres voluntariamente sábios, sabedores do escopo amorável de suas vida no mundo. O primeiro princípio da vida "… é o princípio da liberdade e aquêle do aperfeiçoamento vem como segundo …. 23 ", no tempo que a primeira lição de aprender na vida é aquela do amor 24 . Deus se limita à perseverar na educação e formação espiritual dos homens, porque Ele nôs deu o livre arbítrio 25 e, portanto, espera pacientemente a nossa conversão. O livre arbítrio permite aos homens uma relativa liberdade 26 isto é se limitada ao possibilidade de que o homem tem de escolher as açãoes que cumpre entre os contrários dos acontecimentos de nossa vida quotidiana. A propôsito do aperfeiçoamento o Senhor Jesus disse << …. Na casa de meu Pai há muitas moradas - ou para dizer-la ainda mais claramente - de muitíssimos lugares de ensinamento e correção, em que até os demônios humanos mais perdidos podem ser educadas e melhorados …. 27 >>. 17 Eileeen Caddy, Le porte interori, La voce di Dio a Findhorn, página 42, Mediterranee 18 Maria di Nazareth, Messaggi da Medjugorje, Mensagem de 25 de Junho de 1988, MIR 19 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 28-29 (Anima), Mediterranee 20 Cerchio Firenze 77, Oltre l’illusione, página 185, Mediterranee 21 Eileen Caddy, La voce di Dio a Findhorn, página 103-104 (Accetta l’Evidenza), Mediterranee 22 Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagem de 21 de Julho, Amrita 23 Jakob Lorber, Il Signore parla, página 162, Armenia 24 Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagem de 16 de Novembro, Amrita 25 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 161 (Libero arbitrio), Mediterranee 26 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 161-162 (Libertà), Mediterranee 27 Jakob Lorber, Il Signore parla, página 178, Armenia 3
  4. 4. O que significa ser um com Deus? Significa ser quase como Deus, porque o Senhor mesmo nôs doa a Consciência absoluta. Deus nôs diz dizendo de si mesmo: << Eu sou espírito e matéria, e nada disso. Eles são do sexo masculino e feminino e nada disso. Eu nem tenho um ego, porque em mim não há distinção, separação, limitação: de fato incluo entender o Todo. Incluir o Todo significa não conhecer alguma exclusão, privação alguma; não conhecer a angústia que vem do desejo de ter ou de ser isto que não se tem ou não se é. Ser o Todo significa ser e daqui ter a plenitude absoluta. Para você Eu sou todo quanto você falta para ser absoluto. Todo quanto você experimentas você conduze à Mim, porque Eu sou o teu destino. Aparececo escondido aos teus olhos, contudo sou manifesto à quem queira Me trovar. Não atribuir Me qualidades que têm um contrário, porque Me limitas. Portanto, Eu sou ilimitado. Mas também esta é uma qualidade: portanto, eu sou indefinível. Eu sou o teu ser e o teu não ser, em virtude do qual você és como você és, pois que cada coisa do mundo relativo existe, porque existe o seu contrário. Mas Eu sou a explicação dos contrários, porque transcendê-los. Eu sou aquêle que da matéria bruta tira a consciência, em fôrça da qual existe tudo. Se de fato isto que é não sentisse ou não fosse sentido, não existiria. Assim o prodígio da existência é o prodígio da consciência. Existir é sentir deexistir. Eu sou a existência absoluta. Portanto sentir de existir é Me sentir. Cada ser Me sente, porque ele sente de existir, e em virtude de sua mesma existência Eu sou presente em cada ser. A consciência simples de existir é a Minha manifestação mais velada nos seres, mas Eu também sou isto que alimenta a seus consciência. Portanto, Eu sou a alegria que você anelas e o dor que você rompe. Eu sou a ambição que você empurra ao conquista e o vazio que a conquista sucede. Para ampliar tua consciência, Eu não hesito ao edificar uma civilização ou à destruí-lo. Todo Eu fazo em função de você, do teu verdadeiro bem. Veja aquêles que você circundam? Eles se alegram, sofrem, se movem, vivem e isto que você vê deles acontece para você. 4
  5. 5. Veja o que acontece no mundo? Isso acontece para você. Mesmo isto de qual você tens tido só uma notícia descarnada, sentido um eco distante è acontecido para a você, meu filho. O sol surge nasce e tramonta, as estações se subseguem, os planetas percorrerm suas órbitas, universos nascem e perecem e todo isto eu fazo-lo acontecer para você, meu filho. Portanto Eu sou a substância que você constitue e o espírito que você anima pois que você és em Mim e Eu sou em ti meu filho. Mas Eu não Me paro apenas à êste, porque rendo partiícipe da me mesmo cada ser e à cada um me doaro totalmente sem reservas, até ao ponto que cada distinção, você e eu, cada separação são só ilusórios, e são-lo aquêle tanto necessário à você fazes existir, para doar ao ser a consciência absoluta. Êste Eu sou I 28 >>. Daqui, o sublime Destino do homem não é sòmente aquêle de tornar-se um santo, mas também aquêle - tão grande de ser impensável - de ter em dom por Deus, a consciência absoluta 29 que significa que o homem se tornará quase como Deus. Mas tal destino poderá ser realizado, pelo menos à nestas condições.: a. que em sua vida espiritual o homem cumpra o seu trabalho e sempre faza o primeiro passo; deve viver evangelicamente se tornando sempre mais altruísta, isto é capaz de amar; em seu vida espiritual o homem sempre recebe a ajuda de Deus, pois que o Senhor está sempre pronto para ajudar as almas que se ajudam por si mesmos 30 ; b. o homem deve aprender à conhecer si mesmo 31 ; c. o homem deve buscar as respostas aos seus problemas existenciais não fora de si, mas dentro de si mesmo, porque dentro de cada homem há Deus, o Todo-One-Absoluto, pronto para responder a todas as perguntas e para fazer de guia aos Sua crianças; de modo que o homem não tem necessidade de mestres ou gurus humanos 32 . 28 Cerchio Firenze 77, La Fonte Preziosa, páginas 266-267, Mediterranee 29 Cerchio Firenze 77, La Fonte Preziosa, página 267, Dizionario del Cerchio, página 63 (Coscienza Assoluta), Mediterranee 30 Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagem de 29 de Agôsto, Amrita 31 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 54-55 (Conoscere se stesso), Mediterranee 32 Eileen Caddy, Le porte interiori, Messaggi de 21 de Julho e de 30 de Agôsto, Amrita ; La voce di Dio a Findhorn, página 61, Mediterranee 5
  6. 6. O Senhor Deus tem ideado, estruturado e realizado a vida 33 A fim de nós ajudar a superar o eu e o egoísmo através de múltiplas vidas em corpos físicos “pertencentes à raça ariana ou outra raça … "Através de todo o planeta Terra, onde …. - cada vez - o homem ... troverá o ambiente propício ao sua evolução… 34 " em famílias sempre diferentes uma da outra de este a oeste e de norte a sul do mundo. O Senhor Deus nos ajuda continuamente porque ele sabe muito bem como foram feitas a cada encarnação terrena pelos o Senhores ou Mestres do Karma 35 , ou seja, quais qualidades e preços temos recebido e quais as limitações ou pobreza espiritual (vícios e defeitos) que devemos superar 36 através do ensinamento cármico, para aprender pouco a pouco, a amar um pouco mais a Deus e ao próximo. O Senhor tem cura de nós contínuamente, diretamente ou indiretamente, como a melhor Mãe ea melhor Pai que existem; de fato é o Pai-Mãe-Deus 37 do homem. Desta forma, o Senhor Deus redime e salva cada diabo através do homem, fazendo viver ao cada homem, em sucessão, várias vidas nos quatro planos ou mundos do cosmos (Planos: físico, astral, mental e akasico ou da consciência 38 ) sempre expostos a lutas, tentações e dores na Terra 39 até que se tornerá santo e, portanto, terá uma consciência muito ampla. Para viver essas vidas nos quatro planos o mundos do Cosmos o Senhor Deus nós dá apósitos corpos (físico, astral, mental e Akasico ou da Consciência 40 ; o Senhor nos dá, sobretudo, uma Centelha divina do Seu Espírito imortal para animar a nós mesmos. Esta Gota ou Centelha Divina foi definido assim por Mestres desencarnados do Cerchio Firenze 77 (Círculo Florença 77): "Gota ou Centelha Divina – Espírito - Si - O fulcro da existência individual não está sujeito à evolução. Emanação divina que determina a individualidade 41 e a vida do indivíduo ou o microcosmo 42 "). 33 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 308-311(Vita), Mediterranee 34 Cerchio Firenze 77, Oltre l’illusione, página 185, Mediterranee 35 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 266 /Signori del Karma), Mediterranee 36 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 164-165 (Limitazioni), Mediterranee 37 Eileen Caddy, La voce di Dio a Findhorn, páginas 103-104 (Accetta l’evidenza), Mediterranee 38 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 64-65 (Cosmo) e página 216-221 (planos o mundos de existência), Mediterranee 39 Jakob Lorber, Il Signore parla, página 162, Armenia 40 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 58-60 (Corpi), Mediterranee 41 Cerchio Firenze 77, Per un mondo mgliore, página 208 (Individualità), Mediterranee 42 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 207 (Goccia o Scintilla Divina – Spirito – Sé), Mediterranee 6
  7. 7. O Senhor Deus também sabendo muito bem as dificuldades espirituais que o homem enfrenta na Terra especialmente em primeiras encarnações, expostos como é à lutas, tentações e dores com uma pequena consciência, escassa pobres ou totalmente insuficientes para viver altruísticamente e daqui o homem tem um egoísmo violento 43 . Sabendo como o homem é feito e as dificuldades de sua vida - que o Senhor mesmo tem ideado, organizado e realizado para salvar as Demons - o Ser Supremo mesmo ajuda o homem de muitas maneiras, diretamente ou indiretamente (por meio do Senhor Jesus , Nossa Senhora, os Anjos, os pais, as religiões, escolas, etc.); antes todo Deus não faz julgar o homem pelo Senhor Jesus em vida após a morte, depois cada encarnação terrena, com base em seus pecados, mas com base em suas boas ações 44 e, portanto, ninguém vai para o Inferno, que não é um lugar, mas um estado de ser como o Paraíso; porque "ninguém vai ao inferno ou em Céu, mas cada um os traz ambos dentro si mesmo 45 "; Portanto, o destino do homem é a comunhão dos seres em Deus 46 . Para o princípio da aperfeiçoamento, o segundo princípio de vida (o primeiro é o princípio da liberdade) 47 O Senhor Deus promulgou a lei de 'Evolução 48 para permitir que o homem, a cada encarnação terrena, de superar seus vícios e defeitos ou limitações, expandindo cada vez a sua consciência 49 . O Senhor Deus faz renascer todos os seres vivos na Terra, incluindo seres humanos, com graus crescentes de mente e espírito (para Espírito se entenda a consciência, porque o Espírito é completo, perfeito e, portanto, não está sujeito à evolução 50 ), Até que o homem - superadas todas as suas limitações ou pobreza espiritual tornando-se consapevole (não consciente) deles 51 - até que ele conseguirá a 43 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 228 (Prime incarnazioni umane), Mediterranee 44 Jakob Lorber, Il Signore parla, páginas 181-184 (Il giorno del giudizio e la resurrezione della carne), Armenia 45 Jakob Lorber, Il Signore parla, página 176, Armenia ; Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagem de 14 de Dezembro, Amrita 46 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 52-53 (Comunione e Comunione dei Santi) e páginas 249-250 (Santo), Mediterranee 47 Jakob Lorber, Il Signore parla, página 162, Armenia 48 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 206 (Evoluzione e página 210 (Legge di evoluzione), Mediterranee 49 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 206 (Evoluzione), Mediterranee 50 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 207 (Goccia ou Scintilla Divina – Spirito – Sé), Mediterranee 51 Cerchio Firenze 77, La voce dell’ignoto, página 45-50, Mediterranee 7
  8. 8. Consciência do Santo. Então ele viverá na Comunhão dos santos depois que ele terá superado seu egoísmo 52 . O homem passa pelo plano ao outro plano do Cosmos: a partir do mundo físico, a Terra, ao astral, a partir da astral ao mental, da mental ao akasico e depois se reencarna na Terra sem nunca cessar de viver; portanto não devemos ter medo da morte, porque a vida è eterna e a morte não existe realmente porque o homem è imortal 53 . De fato, após o fim de sua vida no planeta Terra, o homem começará súbito a viver a vida após a morte, começando do Plano Astral; quando o homem terá madurado suas experiências terrestres no plano ou mundo astral e você se será purificado mesmo homem passará no plano ou mundo mental, onde madurará as experiências na Terra da ponto de vista mental e de lá, depois ele passará no plano ou mundo Akasico onde Akasico consolidará o ampliação de consciência alcançado na Terra 54 . Depois se reencarna na Terra para ampliar ainda sia Consciência. Todo isto até que o homem não se tornará santo, isto é, um ser humano com uma muito ampla consciência e sem limitações ou pobreza espiritual e como Santo viverá na Comunhão dos Santos; cada homem para se tornar um santo se reencarna no planeta Terra para viver várias vidas por um período de mais de cinqüenta mil anos55 . Você pode perguntarão: Mas o que sucede aos nossos pecados (transgressões ao Decálogo 56 e os Mandamentos do amor de Levítico 57 e Deuteronômio 58 ) que os homens fazem durante suas muitas vidas na Terra? Deus na pessoa de Jesus Cristo perdoa os pecados dos homens depois cada existencia terrena e julga-los sobre a base das suas boas açães 59 . Os Mestre desencarnados do Cerchio Firenze 77 (Círculo Florence 77) ensinam: A existência no plano divino è constituida do conjunto das experiências adquiridas nas muitas encarnações. Aquêle que tem assimilado muitas lições tem menos tendência a 52 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 164-165 (Limitazioni) ; La voce dell’ignoto, páginas 45-50, Mediterranee 53 Eileen Caddy, Il SENTIERO interiore, página 53-54, Mediterranee ; Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 78-79 (Dopomorte) e páginas 188-189 (Morte), Mediterranee 54 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 78-79 (Dopomorte) e páginas 188-189 (Morte) ; Le grandi verità ricercate dall’uomo, páginas 175-180 ( L’evoluzione dopo il trapasso), Mediterranee 55 Cerchio Firenze 77, Oltre l’illusione, página 185, Mediterranee 56 Deuteronomio 5, 6-22 57 Levítico 19: 17-18: "Amarás o teu próximo como a ti mesmo" 58 Deuteronômio 6, 4-9: "…Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda tua alma e com toda a sua força …" 59 Jakob Lorber, Il Signore parla, página 181-184 (Il giorno del giudizio e la resurrezione della carne), Armenia 8
  9. 9. cometer erros, porque ele tem uma consciência espiritual que está despertandose. Quem em vez têm um patrimônio limitado de experiências é ignorante respeito à quem tem um grande tesouro dos ensinamentos, portanto, facilmente cae. À luz do isto o nosso conceito de pecado deve ser redefinido e uma definição de pecado poderia ser esta: o pecado è ignorância, porque, quem peca, ainda não tem assimilado o ensinamento que levará-lo a não cometer mais aquêle erro específico. Também podemos dizer que o pecado é debilidade, quando você não é capaz de fazer afirmar a vontade: que é uma causa ao qual deve seguir um efeito. Este efeito é da natureza tríplice: efeito imediato, em quanto aquêle que peca por lei não progrede pois que significa que não tem adquirido aquela experiência; efeito que se ha após a morte, dado por o remorso por não ser-se empregado com cada força ao escopo de melhorar nós; efeito que tem a sua acão nos próximos existências porque quem peca para a justiça, fica vinculado a lei do karma. A lei do karma não é a manifestação da malvadez do divino, mas ele é como diz a mesma palavra lei. Para que, como quem toca uma chama se queima, assim quem peca sofre êste efeito triplo. Mas como reduzir a possibilidade de errar? Sabendo coisa é erro, e eis também um outro aspecto do conceito de pecado; Enfim pecado é todo isto que danifica nós e outras criaturas…. 60 (.). O sofrimento do homem não depende de ira divina e não é uma prova nem um castigo para o homem, mas è um ensinamento; êstes nsinamentos das religiões são totalmente errados e, portanto, não deveriam ser dados 61 ; o sofrimento é, ao contrário, um efeito cármico e - ao mesmo tempo - é um ensinamento / correção a fim de ampliar a consciência do homem que moveu a causa (comportamentos que têm danificado os outros ou pecados), em força da lei de causa e de efeito, ou lei cármica 62 que acontecerá sòmente quando o homem mesmo se tornará capaz de compreender o 60 Cerchio Firenze 77, Dai mondi invisibili, página 164-165, Mediterranee 61 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, páginas 107-109 (Gli errori delle religioni: Il mondo non è una valle di lacrime 62 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 157-159 (Legge di causa e di effetto o Legge karmica), Mediterranee 9
  10. 10. ensinamento / correção 63 do dor 64 ; o pecado consiste na violação das leis de Deus (Decálogo 65 e Mandamentos da amor 66 ). Com seu amor misericordioso de Deus, depois de cada existência terrena, perdoa nossos pecados, porque, na pessoa de Cristo leva em conta ou não nós julgar com base em tais nossos pecados, mas sôbre a aquela das boas obras que temos feito na Terra 67 como já se è dito e, portanto, pode-se dizer que automaticamente nossa consciência é ampliada depois de cada encarnação terrena qual que eles sejam os pecados que cometemos porque não somos considerados culpáveis de tais pecados, em quanto nós não tínhamos uma consciência bastante amplia à não fazer-los nós cometer impedindo-nós de violar as leis divina acima mencionada (os Dez Mandamentos e os Mandamentos de amor). O perdão dos nossos pecados depois de cada encarnação terrena é temporário, no entanto, por razões de justiça, para a aplicação de causa e de efeito o lei cármica e para o ampliação de nossa consciência. O ensinamento / correção é suspensa em expectativa que cada homem torna-se capaz de compreender a lição da dor nas sucessivas encarnações terrenas e poda, assim, ampliar sua consciência; Tais ensinamentos / correcções (efeitos68 ) são dados ao homem com base das avaliações das causas (comportamentos que têm danificado os outros ou pecados) que cada homem se move no passado - ou seja, com base do mal que cada homem fez aos outros para fazer-lhe provar com semelhantes penas e angústia o mal que fez porque isto que se faz à nós será feito 69 . Estes ensinamentos / correçães são valorizados pelos Senhores ou Mestres do Karma que coordenam "com a máximo discernimento e grande cautela, quais efeitos cármicos devem recair sobre os homens em cada encarnação terrena, sobre a humanidade, sobre o indivíduo em particular. Estes Mestres são coadjuvados por Celestiais Inteligências (Minha nota: Anjos) que rendem executivo o desenho dos Mestres 70 ". Deriva dêste que também 63 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, página 46 (n°4, 5, 6, e 7) e página 158, Mediterranee 64 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 75-78 (Dolore), Mediterranee 65 Deuteronomio 5, 6-22 66 Levitico 19, 17-18 ; Deuteronomio 6, 4-9 ; Vangelo di Matteo 22, 34-40 67 Jakob Lorber, Il Signore parla, páginas 181-184 (Il giorno del giudizio e la resurrezione della carne), Armenia 68 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 157-159 (Legge di causa e di effetto o Legge karmica), Mediterranee 69 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, página 49 (Mantra del karma), Mediterranee 70 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 266 (Signori del Karma), Mediterranee 10
  11. 11. nossos pecados são um instrumento da Evolução: "Um processo pelo qual a vida, através de formas cada vez mais organizados que expressam graus crescentes de Mente e Espírito 71 "; para Espírito se entenda Consciência, porque o Espírito é incriado e perfeito e, portanto, não está sujeito à evolução 72 . Desde que os nossos pecados são perdoados por Deus e por Cristo 73 porque cometem-los para ignorância, isto è violam os Mandamentos Divinos, quando a nossa consciência não é ainda bastante amplia para nos impedir de violar os Dez Mandamentos e os Mandamentos do amor; mas o perdão é porem temporâneo como já se è dito em espera que em uma nossa futura encarnação terrena a nossa consciência se seja ampliada bastante para nos fazer compreender um ou mais ensinamentos / correções cármicas em força da lei de causa e efeito ou a lei cármica 74 . Em alguma memória arcana talvez em nossa Centelha Divina 75 são registrados não só nossos pecados, isto è o Mal que fizemos aos outros no passado, mas também o Bem que temos feito aos outros em vidas terrenas passadas, Bem constituído pelas "boas obras que fizemos 76 . Tais nossas boas obras são compensados de acordo com a antedita lei do karma 77 com saúde, paz, alegrias, abundância, e similares, no tepo que o Mal que fizemos aos outros será compensados / corrigido com um mal semelhante ao aquêle que fizemos em vidas terrestres anteriores de acordo com a antedita lei do karma; por isto, se nós matamos nós seremos matados se estupramos nôs seremos estuprados, se roubamos nôs seremos, roubados; se fizemos outras violências ou malvadezes ao outras criaturas seremos à nossa vez objeto das mesmas violência ou malvadez 78 . Mas quando nôs serão dados tais ensinamentos / correções cármicas? Por misericórdia de Deus nôs sofreremos as consequências do Mal, isto è dos pecados (causas) que fizemos em encarnações terrenas anteriores sòmente quando nós seremos tornados-se maduros ou capaz de compreender esses ensinamentos- 71 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 206 (Evoluzione), Mediterranee 72 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 207 (Goccia o Scintilla Divina – Spirito – Sé), Mediterranee 73 Jakob Lorber, Il Signore parla, páginas 181-184 (Il Giorno del giudizio e la resurrezione della carne), Armenia 74 Cerchi Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 157-159 (Legge di causa e di effetto o Legge karmica), Mediterranee 75 Cerchio Firenze 77, Per un mondo migliore, página 207 (Goccia o Scintilla Divina – Spirito – Sé), Mediterranee 76 Jakob Lorber, Il Signore parla, página 183, Armenia 77 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, páginas 43-49 (La dinamica del karma), Mediterranee 78 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, página 49 (Mantra del karma), Mediterranee 11
  12. 12. correçães cármicas (efeitos) e, em tal modo poderemos ter aquêles quid de consciência que nôs faltavam 79 . O karma, ou a lei de causa e de efeito tem o escopo de compensar nôs para o Bem que fizemos e de corrigir-nôs para o Mal que fizemos nôs ensinando a nôs comportar Bem observando os Dez Mandamentos e os Msandamentos do amor por meio das ampliaçães da nossa consciência. Acenos sôbre o Além: a vida após a morte do cuerpo fisíco na Terra Para a evolução humana são necessárias muitas encarnações terrenas e outras tantas encarnaçães sucessivas nos três outros planos ou mundos do cosmos (astral, mental e akasico ou da consciência 80 ) Por um período de mais de 50 mil anos à nôs necessárias para passar do estádio de homem à aquêle de um super-homem ou de santo 81 ); estes três planos ou mundos de existência com o nosso universo (com a Terra) formam o Cosmos; os mundos astral, mental e akasico ou da consciência foram assim definidos pelo Mestres desencarnados do Cerchio Firenze 77 (Círculo Florença 77): a. plano ou mundo astral: O mundo astral é muito símil ao aquêle físico, porque muitos veículos astrais recalcam exatamente aquêles físicas. No plano astral há uma purificação da alma após a morte do corpo físico: "O veículo astral de um indivíduo é o corpo que transforma o quanto vem do mundo físico, ou do mesmo astral, em sensações transmitidas ao mente que coleta-las e catáloga-las. Cada um segundo a natureza dos próprios pensamentos, construe seu próprio corpo astral, assim como certos exercícios físicos desenvolvem alguns músculos antes que outros …. 82 . " O conceito de evolução após a morte está para aquêle ciclo que o indivíduo cumpre depois que ele abandonado o veículo ou corpo físico: Ciclo que não é idêntico para todos os indivíduos naturalmente: para os indivíduos que tinham uma forma animal no plano ou no mundo físico para o homem, para o super-homem. Estritamente falando, temos a dizer "diferente para cada indivíduo", porque cada um de nós, depois uma encarnação, segue um seu ciclo segundo da 79 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, página 46 (n° 4, 5, 6, e 7) e página 158, Mediterranee 80 Cerchio Firenze 77, Dzionario del Cerchio, páginas 64-65 (Cosmo), Mediterranee 81 Cerchio Firenze 77, Oltre l’illusione, página 185, Mediterranee 82 Cerchio Firenze 77, Dai mondi invisibili, página 141-143 (Piano astral), Mediterranee 12
  13. 13. evolução, das experiências, dos desejos, dos pensamentos que eu teve na última encarnação. Isso significaria, "evolução após a morte", o tempo que o indivíduo emprega para se livrar dos veículos inferiores, ou seja o corpo astral e o corpo mental. Assim, se nós encontramos no plano astral um indivíduo que ainda não tenha abandonado o seu veículo astral, isto não significa que esse indivíduo seja evolutivamente inferior a um outro que nós podemos encontrar, aquêle mesmo momento, no plano astral: pode ser que quem è que estão agora no plano mental seja traspassado antes de aquêle que neste momento mesmo é no plano astral . Evolution, neste sentido, tem um significado completamente diferente de "evolução espiritual 83 ". b. Plano ou mundo mental: Os paraísos do plano mental o "Após a morte, o indivíduo tem uma evolução que segue um ciclo de renovação, ou também, se isso esclarece melhor de purificação. Uma vez abandonado o veículo astral, e com isto sopitados os desejos insatisfeitos, as faculdades mentais do indivíduo são mais pronta e clara. O indivíduo pode assim rever e refletir mais claramente na sua última encarnação. É o momento em que trova explicações para muitas perguntas, sobre os acontecimentos de sua última vida terrena, que ele se era feito isso e durante esta e após o traspasse. Esta renovada faculdad mental empurra o individuo, se seu temperamento lho permite à procurar a explicação de outras coisas que você deseja ou desejava entender. Os Estudiosos têm no plano mental seus paraíso: Aqui o indivíduo pode instruirse e satisfazer sua sede de saber mais do quanto ele podesse fazê-lo de encarnado. E de todo aquêleque o indivíduo aprende no plano mental o que resta? Eles permanecem o fruto de reflexões sobre o significado de sua vida; Ele permanece como um impulso ou a facilidade de aprender em uma próxima encarnação, quanto o indivíduo foi capaz de saber e conhecer no plano mental. Ele não será nunca, poremque, um indivíduo poda evoluir espiritualmente e começar algo de novo no plano mental, ou, 83 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, página 175-176 ( La purificazione spirituale), Mediterranee 13
  14. 14. como quer que seja, após a morte, porque se isto fosse a vida física não teria mais significado 84 ". c. "…. Uma característica especial que pode ser vista neste plano, é a grande elasticidade das formas que são imensamente mais maleáveis de aquêles do plano astral. O quadro que se apresenta à aquêle que adquire a visão consciente deste plano é maravilhoso, sublime! Formas e côres extraordinários, das mais tênues esfumaduras aos contrastes mais acesos …85 ". d. (.) O corpo mental de um indivíduo é aquêle corpo que traduze os impulsos da consciência individual em imagens ou esplendores, segundo a natureza desses impulsos e, estas imagens ou esplendores, são definidos pensamentos, os quais, recebidos pelo cérebro físico, são traduzidos em palavras. Assim, como podemos dizer que o corpo físico é aquêle veículo capaz de comunicar com os outros por meio de atos ou palavras. Mas como o corpo físico não é o mesmo indivíduo, outro tanto não é a mente. O indivíduo é o pensador, aquêle que pensa, e que não deve ser confundido com o veículo mental. Não se pode deixar de dizer, seja também acenando como foi feito para outras coisas, de aquela região do plano mental correspondente aos céus descritos pelas religiões. É necessário lembrar que uma criatura, a qual fosse em êstes céus, não seria separado das outras, exceto por um estado particular de consciência. Todo está em tôrno ao você. Um homem que tivesse vivido para se merecer uma recompensa eterna ou tivesse dedicado sua vida a um ideal, após a morte, no plano da mente, para karma, vê e experimenta o ideal sonhado. Este estado corresponde daqui a uma sensação de satisfação, de beatitude. Muitas entidades que se apresentam em determinadas reuniões originam deste região do mundo mental. É por isso que eles descrevem uma "vida após a morte" semelhante ao aquêle que eles acreditavam que existia durante a vida, porque eles estão experimentando-lo, e para eles é uma coisa real, não um sonho. 84 Cerchio Firenze 77, Le grandi veità ricercate dall’uomo, páginas 176-177 (I paradisi del piano mentale), Mediterranee 85 Cerchio Firenze 77, Dai mundos invisíveis, página 144, Mediterranee 14
  15. 15. Uma vez que o indivíduo, não bastante evoluído, tenha cessado êste seu sonho, ele repousa; revê claramente e calmamente todas as vidas passadas, mas não está consciente do quanto está acontecendo em torno dele, porque ele è entrado no plano successivo à aquêle mental, ele tem abandonado seu corpo mental e está no soleira de um plano (minha nota: il plano akasico), no qual um dia viverá uma beatitude indescritível e imensa 86 . e. Plano ou o mundo ou Akasico da Consciência:"O plano akasico é aquêle plano imediatamente successivo à aquêle mental e imediatamente antes de aquêe espiritual. Foi emitido pelo primeiro hálito de Deus. É uma coisa difícil de falar sobre esse plano em que o indivíduo que vive aqui conscientemente é Iniciado ou já Mestre. Aqui há dualidade, mas não a separação; cada ser aqui sente de que pertencer ao Todo, e de ser uma única coisa com todo o resto da emanação e, ao mesmo tempo, de ser si mesmo, como nunca tem-lo provado antes. A partir deste plano são vertedos em outros planos de existência, um amor sem limites e uma compreensão sem limites. Este, daqui, é o plano do << Fraternidade Universal >>, dell '<<Amore >> o plano em que um dia todos viverão conscientemente, recordando as amarguras de hoje como pequenas coisas, pequenas em si, mas grandes para aquêle eles têm produzido sôbre de ser humano. Êste é o único valor que eles têm. "O corpo de akasico do 'individuo (Minha nota: a consciência) è o corpo formado exatamente da matéria deste plano, aquêl corpo que conserva em si todas as experiências tidas nas várias encarnações; aquêle corpo que se constitue mão mão que o individuo evolve. O corpo mental é aquêle corpo que produze a ilusão da separação, porque é do intelecto a prerrogativa de distinguir o << eu >> do <<não eu >>; mas esta ilusão é necessária para constituir, formar a auto-consciência, em outras palavras, o corpo akasico… A subdivisão que temos feito é mais convencional que real. O universo é um todo incindivel, cada plano de 86 Cerchio Firenze 77, Dai mondi invisibili, páginas 145-146, Mediterranee 15
  16. 16. existência está em tôrno de cada um, do astral ao mental, do akasico ao espiritual mesmo … 87 . Mais o Senhor Deus também nôs doa o remorso e o arrependimento 88 no nosso mesmo interesse ao crescimento evolutivo para ampliar nossa consciência. Como explicamos acima o Senhor Deus perdoa nossos pecados, precisamente porque sabe bem como somos feitos, as condições em que vivemos na Terra e nossas limitações, vícios e defeitos, ou pobrezas espirituais. E quanto ao julgamento pelos pecados de cada homem depois de cada encarnação na Terra, o Pai-Mãe-Deus na pessoa do Filho Jesus nós julga não culpáveis dos pecados ou transgressões ou erros que cometemos porque somos constitucionalmente seres egoístas (à causa da consciência pouco ampla que nós temos) incapazes de amar a Deus - com todo o coração, a mente e a alma - e o nosso próximo como a nós mesmos no tempo que estamos na escola na Terra 89 para se tornar Santos. Por isto, não pode ser uma condenação eterna para nenhum de nós, nem o eterno inferno, porque nunca haverá o Juízo Final se refere ao Evangelho de Mateus (25, 31-46); Haveremos, ao invés, uma Juizo individual para cada homem emitidos por Deus na pessoa de Jesus Cristo depois de cada encarnação terrena, mas é baseado sôbre as boas obras que cada vez temos feito na Terra 90 . Daqui, não haverá na Além, vida após a morte, o juízo final eterno sôbre os erros, transgressões ou pecados do homem e nenhuma subdivisão entre caprinos e ovinos (tal Juízo Final foi definido "altamente tirânico" por o Senhor Jesus 91 ). Não haverá tão pouco os juizo dos Anjos para separar os maus dos bons e, daqui, tão pouco os Anjos mandarão os maus ao inferno 92 . Daqui resulta que o juizo final de Jesus é um erro, assim como è un erro também o juizo dos Anjos predito. Mas na outra vida após a purificação, mas antes de cada nova encarnação terrestre, haverão os "juizos” cármicos su cada um de nós por parte dos Senhores ou Mestres do Karma, para … os efeitos cármicos que devem recair sôbre os homens, sôbre a humanidade sôbre o indivíduo em particular …; portanto, os Senhores do Karma, coadjuvados por Celestiais Inteligências (minha nota: 87 Cerchio Firenze 77, Dai mondi invisibili, páginas 146-147, Mediterranee 88 Sapienza 12, 19 89 Jakob Lorber, Il Signore parla, página 185 (Ottima scuola), Armenia 90 Jakob Lorber, Il Signore parla, páginas 181-184 (Il giorno del giudizio e la resurrezione della carne), Armenia 91 Jakob Lorber, Il Signore parla, página 182, Armenia 92 Vangelo di Matteo 13, 47-50 16
  17. 17. Anjos) fazem em modo 93 que cada indivíduo goza dos efeitos cármicos bons e receba o ensinamento / correção dos efeitos cármicos corretivas que nos dão compreensão. Por isto, cada homem, à cada nova encarnação, receberá os bons efeitos cármicos e aquêles corretivos, para meter-lo em condição de beneficiar seja dos créditos cármicos (bons efeitos: paz e tranquilidade para o Bem feito) seja de poder "pagar" os débitos cármicos acumulados (efeitos maus) com penas e angústias para o mal que cometeram 94 . As penas e angústias, isto è os dores doarão entendimento e consciência à cada homem, mas a lição cármica serálhe dada sòmente quando o homem será maduro para entender a lição da dor 95 ; De fato, nenhuma lição cármica, que nenhum sofrimento será infligida ao homem, até que o homem mesmo não será capaz de compreender-la 96 ; e também êste é o amor divino. Os dois erros sôbre os juízos acima mencionados, de Jesus e dos Anjos, tem feito classificar as religiões cristãs entre as religiões da medo eterno do inferno que como um lugar não existe, mas existe come estado de ser e assim è para el paraiso 97 . É o amor divino também a não-existência do inferno eterno: de fato, o homem leva dentro de si o inferno ou o paraiso, vida após vida, isto è por vez para vez ao cada nova encarnação terrena - segundo o juizo cármico dos Senhores ou Mestres do karma predido - nos quatro planos ou mundos do Cosmos, até que o homem não se tornará santo; como santo viverá emDeus na plenitude da eternidade. O Senhor Jesus disse sobre o inferno e paraiso: << Ninguém vai ao inferno ou ao em céu, mas cada um traz-los ambos em si mesmo 98 ; então Inferno eo Céu não existe como lugares, exceto na nossa imaginação, mas existem como estados individuais do ser. Então, o homem vive o inferno ou o paraiso durante cada encarnação terrena e nos outros três planos ou mundos do Cosmos, mas quando demonstrará de ter aprendido as lições cármicas e começará a viver o Evangelho na Terra poderá ampliar muito sua consciência. A Terra é um planeta de grandes possibilidades; mas também de grande dores / ensinamentos, mas a Divina Misericórdia é sempre nao obra, para ajudar nós à superar nossas limitações, vícios e defeitos, ou pobreza espiritual. A Terra também é um planeta 93 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 266 (Signori del karma), Mediterranee 94 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, página 49 (Mantra del karma), Mediterranee 95 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 75-77 (Dolore), Mediterranee 96 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, página 46 (n°4, 5, 6, e 7) e página 158, Mediterranee 97 Jakob Lorber, Il Signore parla, página 176, Armenia ; Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagem de 14 de Dezembro, Amrita 98 17
  18. 18. de alegrias e de felicidade para quem que se as merece, vivendo o Evangelho, segundo o ensinamento simples, mas importante de Jesus: "Fazem aos outros todo aquêle que você querem que eles fazam a você ...99 "; este mandamento é tão simples quanto eficaz; quem observa-lo melhora a si mesmo e imperceptivelmente também melhora o mundo. As correções previstas para cada existência do homem na Terra pelos Senhores e Mestres do Karma 100 são indispensáveis ao homem mesmo para ampliar sua consciência através de nova ou das novas existências terrenas durante os quais ao homem mesmo será feito isto que é Bem ou Mal fez aos outros em vidas terrestres anteriores 101 . O homem não deve ter medo do inferno eterno por razões expostas acima por que o inferno não existe como um lugar, nem deve ter medo da morte, porque tão èouco a morte existe realmente em quanto a vida è eterna e por isto o homen è imortal 102 ; de fato o homem vive em continuação na Terra e, em seguida, em cada um dos três outros planos ou mundos da Além, a vida após a morte 103 até que nós seremos tornado-se santos. Todos seremos salvados porque o Senhor Deus e o Senhor Jesus nós amam e a vida na Terra outro não é que a um instrumento de Redenção e de Salvação para mérito de Deus e do Filho Jesus, o Redentor e Salvador do homen, a qualquer religião ou nação o homem pertenca 104 . Quando os seres humanos serão se tornardo santos viverão a vida eterna no Plano Divino ou Reino dos Céus. Os santos não são só aqueles que foram proclamados tais pelas religiões, mas também muitos outros, em todas as áreas da terra, homens e mulheres de todos os credos e estilos de vida, cuja santidade só é conhecido a Deus e às três pessoas da Santíssima Trindade105 O Pai, o Filho Jesus eo Grande Mãe Espírito Santo 106 ; o único Deus manifestou os acima mencionados três Seres Divinos para 99 Vangelo di Matteo 7, 12 100 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 266 (Signori del karma), Mediterranee 101 Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo , páginas 43-49 (La dinamica del karma), Mediterranee 102 Eileen Caddy, Il SENTIERO interiore, páginas 53-54, Mediterranee ; Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 188-189 (Morte), Mediterranee 103 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, página 78-79 (Dopomorte), Mediterranee 104 Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagens de 24 e 25 de Dezembro, Amrita ; Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, páginas 160-161( Il “ritorno” del Cristo), Mediterranee 105 Lucia racconta Fatima, página 48, Editrice Queriniana 106 Tommaso apostolo, Il Quinto Vangelo, trad. Mario Pincherle, páginas 101-105, Macroedizioni 18
  19. 19. tornar-se visível e compreensível aos homens 107 porque Deus não é uma pessoa, mas é o Todo que todo e todos inclue 108 . O homem deve ter fé absoluta e confiança em Deus porque o Seu amor é mais forte do nosso egoísmo, nossa malvadez e dos nossos não como respostas às Suas propostas. A mesma fé e confiar no homem deve têr-las no Senhor Jesus Cristo porque mesmo Cristo é o amor 109 . Não debemos temer pelo nosso destino, porque será sublime como foi dito, porque o Senhor Deus com a lei da evolução - que é realizada com a reencarnação e correçães / ensinamentos da Lei do Karma ou Lei de causa e de efeito, o perdão dos pecados e a Redenção do Cristo - nós corrige incansàvelmente vida após vida, até que Seu amor também fazerá abrir-se da flor também em nós o amor e em tal modo nós se tornaremos Um com Deus através a pessoa de Cristo 110 e, portanto, como Santos, nós se começará a viver a vida eterna em Deus. Aleluia! 107 Jakob Lorber, Il Signore parla, página 40, Armenia 108 Cerchio Firenze 77, Dizionario del Cerchio, páginas 33-34 (Assoluto), páginas 71-72 (Dio) e páginas 296-297 (Tutto ; Tutto è perfetto ; Tutto-Uno-Assoluto), Mediterranee 109 Maria di Nazareth, Messaggi da Medjugorje, Mensagem de 25 de Junho de 1988, MIR 110 Vangelo di Giovanni capítulo 17 ; Eileen Caddy, Le porte interiori, Mensagens de 24 e 25 de Dezembro, Amrita ; Cerchio Firenze 77, Le grandi verità ricercate dall’uomo, páginas 160-161 (Il “ritorno” del Cristo), Mediterranee 19

×