Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Die SlideShare-Präsentation wird heruntergeladen. ×

Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese

Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Nächste SlideShare
Anamnese
Anamnese
Wird geladen in …3
×

Hier ansehen

1 von 14 Anzeige

Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese

Herunterladen, um offline zu lesen

Aula da disciplina Propedêutica em Fisioterapia, ministrada pela professora Erivânia - Universidade Ceuma. Espero que gostem, pois é uma aula simples e prática.

Aula da disciplina Propedêutica em Fisioterapia, ministrada pela professora Erivânia - Universidade Ceuma. Espero que gostem, pois é uma aula simples e prática.

Anzeige
Anzeige

Weitere Verwandte Inhalte

Diashows für Sie (20)

Ähnlich wie Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese (20)

Anzeige

Aktuellste (20)

Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese

  1. 1. SEMIOLOGIA  “É a arte de examinar”.  É onde organizamos a abordagem clínica do paciente, contribuindo deste modo, para um estudo aprofundado das patologias que o acometem funcionalmente, levando o profissional da área da saúde a um bom desempenho terapêutico.  Estuda os sinais e sintomas das doenças.
  2. 2. SINAIS E SINTOMAS  SINAIS: É tudo aquilo que podemos verificar no paciente, através dos nossos sentidos.  SINTOMAS: São as queixas do paciente relativa a(s) sua(s) doença(s); são dados subjetivos.
  3. 3. EXAME CLÍNICO ANAMNESE: IDENTIFICAÇÃO E HISTÓRIA CLÍNICA  IDENTIFICAÇÃO: Nome Idade Sexo Cor Estado Civil Nacionalidade Naturalidade Residência e Procedência Profissão
  4. 4. EXAME CLÍNICO  HISTÓRIA CLÍNICA: É a história da doença narrada pelo próprio paciente ou acompanhante (crianças, doentes mentais...). Esta narração deverá ser livre ou dirigida. 1. Queixa Principal (Q.P) 2. História da Doença Atual (H.D.A) 3. História Patológica Pregressa (H.P.P) 4. História Fisiológica (H.Fis.) 5. História Familial (H. Fal.) 6. História Familiar (H. Far.) 7. História Social (H.S.)
  5. 5. EXAME CLÍNICO  Queixa Principal (Q.P): Principais sinais e sintomas. Anotamos de acordo com o vocabulário do paciente.  História da Doença Atual (H.D.A): Anotamos a narração do paciente utilizando termos técnicos específicos da área da saúde. 1. Época e modo do início da doença; 2. Modo de evolução da doença e ttos. efetuados; 3. Intecorrências de outros sintomas; 4. Queixas atuais.
  6. 6. PESQUISA  Cinco sinais ou sintomas com suas respectivas definições dos seguintes aparelhos: Respiratório; Cardiovascular; Locomotor; Tegumentar; Neurológico.  Elaborar uma H.D.A.
  7. 7. EXAME FÍSICO  A integração do exame físico à anamnese, permite o que se denomina Diagnóstico.  Todo doente é capaz de distinguir um exame apressado e superficial daquele interessado e cuidadoso.  O paciente cuja sensação foi a de um exame dedicado e atencioso cria, em relação ao profissional, o respeito e a confiança indispensáveis para o tratamento.  Seqüência do Exame Físico: Inspeção; Palpação; Percussão e Ausculta.
  8. 8. SEQUÊNCIA DO EXAME FÍSICO 1. INSPEÇÃO (LUPA OU A OLHO NÚ): – PANORÂMICA – LOCALIZADA SEMIOTÉCNICA:  ILUMINAÇÃO ADEQUADA  DESNUDAR A REGIÃO A SER EXAMINADA  CONHECIMENTO DAS CARACTERÍSTICAS NORMAIS DA SUPERFÍCIE CORPORAL  PODE SER FEITA DE DUAS FORMAS: FRONTAL: frente a frente da região a ser examinada. OBLÍQUA: tangencialmente a região a ser examinada (pulsações, ondulações, depressões, abaulamentos).
  9. 9. SEQUÊNCIA DO EXAME FÍSICO 2. PALPAÇÃO: - Pressão (dados mais profundos) - Tato (dados mais superficiais) SEMIOTÉCNICA:  MÃO(S) ESPALMADA(S)  MÃOS SUPERPOSTAS  POLPAS DIGITAIS: COM A MÃO ESPALMADA, USANDO-SE APENAS AS POLPAS DIGITAIS E A PARTE VENTRAL DOS DEDOS MÉDIO, ANELAR E MÍNIMO  BIDIGITAL (DEDOS EM PINÇA), UTILIZANDO O INDICADOR E O POLEGAR
  10. 10. SEQUÊNCIA DO EXAME FÍSICO  DORSO DOS DEDOS E DAS MÃOS (TEMPERATURA)  DIGITO PRESSÃO (EDEMA)  PUNTIPRESSÃO (SENSIBILIDADE)  VITROPRESSÃO (LÂMINA DE VIDRO COMPRIMIDA SOBRE A PELE)  FRICÇÃO COM ALGODÃO (SENSIBILIDADE)  PALPAÇÃO BIMANUAL COMBINADA: QUANDO UMA MÃO PALPA UMA REGIÃO (ANTERIOR) E A OUTRA MÃO PALPA A REGIÃO DO LADO OPOSTO (POSTERIOR)
  11. 11. SEQUÊNCIA DO EXAME FÍSICO 3. PERCUSSÃO: - SOM EMITIDO - RESISTÊNCIA OFERECIDA SEMIOTÉCNICA:  DIRETA (A PONTA DOS DEDOS IMITA UM MARTELO E QUEM SE MOVIMENTA É O PUNHO)  DÍGITO-DIGITAL (O DEDO QUE GOLPEIA É O PLEXOR E O QUE RECEBE O GOLPE É O PLEXÍMERO)  PUNHO-PERCUSSÃO  BORDA DA MÃO  PIPAROTE  Sons Obtidos: Maciço, Sub-maciço, Timpânico e Som claro pulmonar.
  12. 12. SEQUÊNCIA DO EXAME FÍSICO 4. AUSCULTA (ESTETOSCÓPIO):  PULMÕES  CORAÇÃO  VASOS  ABDÔMEN
  13. 13. MATERIAIS ÚTEIS AO EXAME FÍSICO  Exame Cárdio-Respiratório: Estetoscópio, Tensiômetro e Peak Flow.  Exame Neurológico: Lanterna, Abaixador de Língua, Martelo para reflexos, Alfinetes/esponjas...  Exame Dermato-funcional: Lupa, Adipômetro, Fita métrica e Balança.  Exame Trauma-Ortopédico: Fita métrica, Simetrógrafo e Goniômetro.
  14. 14. EXAMES COMPLEMENTARES “Para confirmação de um diagnóstico de certeza”  Raio X  Ressonância Magnética  Tomografia Computadorizada  Ultrassonografia  Hemograma Completo  Artroscopia  Teste Ergométrico  Espirometria

×