SlideShare ist ein Scribd-Unternehmen logo
1 von 18
Ciências Físico-Químicas - 7º ano
M. Neli G. C. Cavaleiro
M. Domingas Beleza
O que existe no UniversoO que existe no Universo
UniversoUniverso
• O que existe no Universo?
UniversoUniverso
Estrelas
UniversoUniverso
Planetas
Galáxias
Via láctea
Sol
UniversoUniverso
• Como sabemos o que existe?
Desde o início da sua existência, o ser humano interrogou-se sobre a
organização dos astros no Universo, que foi sendo imaginada de maneiras
muito diferentes.
Destacam-se aqui as ideias defendidas, na Antiguidade, por Ptolomeu, no
Renascimento, por Nicolau Copérnico e por Galileu e, por fim, as ideias
atuais.
UniversoUniversoUniversoUniverso
Modelo Geocêntrico e Heliocêntrico
Modelo heliocêntrico deModelo heliocêntrico de
Copérnico e GalileuCopérnico e Galileu
Nicolau Copérnico, no século XVI,
defendeu uma ideia revolucionária para a
explicação do movimento dos astros no
céu: todos se moviam em volta do Sol.
Imaginou o Sol imóvel no centro do
Universo, à sua volta rodavam todos os
planetas e no seu limite encontrava-se a
esfera móvel das estrelas
Modelo geocêntrico de Ptolomeu
Ptolomeu, astrónomo do século II d. C.,
imaginava a Terra em repouso, no centro
do Universo, rodeada por um número
limitado de esferas móveis. As esferas
transportavam a Lua, Mercúrio, Vénus, o
Sol e os restantes planetas conhecidos na
época e, finalmente, as estrelas. O
movimento destas esferas permitia
explicar o movimento de todos os astros
vistos da Terra.
UniversoUniverso
No início do século XVIII, o italiano Galileu Galilei apercebeu-se de que uma luneta,
inventada por um artesão holandês, podia ser usada para observar melhor
o céu, dando assim um importante incremento à investigação astronómica.
UniversoUniverso
Galileu
Galileu Galilei Luneta de Galileu
UniversoUniverso
• O que sabemos hoje sobre a formação do
Universo?
UniversoUniverso
Hubble
Em 1929 o astrónomo norte-americano
Edwin Hubble elaborou uma teoria que
concluía que as galáxias estavam a
afastar-se sucessivamente umas das
outras e que, quanto mais longe da Terra
se encontravam, mais rapidamente se
afastavam.
UniversoUniverso
Atualidade
Os telescópios óticos potentes,
sensíveis a radiação vísivel emitida
por corpos celestes e colocados no
alto de montanhas, longe da
poluição luminosa das cidades,
tem contribuido muito para o
desenvolvimento da astronomia.
VLT – telescópio ótico.
Os radiotelescópios conseguem
visualizar corpos celestes
longínquos que emitem ondas de
radio, como pulsares e quasares.
Os telescopios espaciais permitem
observar os corpos celestes fora da
turbulência da atmosfera terrestre.
VLA – radiotelescópio. Telescópio espacial.
UniversoUniversoUniversoUniverso
Formação do Universo
Big-Bang
Pequena massa muito
quente e densa
O Universo torna-se
transparente às radiações
Começam a formar-se
as primeiras galáxias
Expansão e arrefecimento
Após:
10-32
s
10-9
s
300 mil
anos
200 milhões
anos
Após concluírem que o Universo está em expansão, os astrónomos admitiram que, há cerca de
catorze mil milhões de anos, todas as galáxias estariam juntas. De acordo com as teorias
elaboradas posteriormente, o Universo terá começado a partir da explosão de uma pequena
massa muito densa e quente – o Big-Bang. Iniciou-se então a sua expansão, foi arrefecendo e,
gradualmente, formaram-se as primeiras galáxias.
UniversoUniversoUniversoUniverso
A partir do Big-Bang o Universo tem estado em constante expansão.
A grande dúvida atual é saber até onde vai a expansão do Universo, colocando-se aos
astrónomos duas grandes questões para as quais ainda não há resposta:
Será que, a partir de um
certo momento, a expansão cessa e
inicia-se a contração do Universo, voltando a unir-se
todas as galáxias – Big Crunch – para recomeçar tudo de novo?
Será que o Universo vai continuar em
eterna expansão, afastando-se
as galáxias indefinidamente
umas das outras?
UniversoUniversoUniversoUniverso
Um buraco negro é um corpo
celeste muito denso, pois é
formado por muita matéria
concentrada num espaço muito
pequeno.
Um corpo assim atrai tudo o que
está próximo. Por isso, a região do
espaço à volta de um buraco
negro é um sugadouro de matéria
e até da luz.
Buraco negro
UniversoUniversoUniversoUniverso
Vida das estrelas
O nascimento de uma estrela ocorre quando uma nuvem escura de hidrogénio e poeiras
começa a contrair-se por ação da gravidade, tornando-se cada vez mais quente e originando
reações nucleares que libertam muita energia.
Forma-se, assim, uma densa bola rodopiante, da qual nasce uma estrela. A matéria do disco
que envolve esta bola pode condensar-se, originando planetas, tal como aconteceu em volta
do Sol. Outras vezes, espalha-se pelo Espaço.
Nebulosa difusa
Sistema planetário Estrela
UniversoUniversoUniversoUniverso
Morte das estrelas
Todas as estrelas envelhecem e morrem quando se esgota o seu combustível – o
hidrogénio.
A maneira como as estrelas morrem também depende do seu tamanho. Quando uma
estrela de pequenas dimensões, como o Sol ou até 8 vezes maior do que o Sol, começa a
esgotar o seu combustível, o núcleo contrai-se e as camadas exteriores expandem-se,
ficando mais frias e emitindo luz avermelhada: forma-se uma gigante vermelha.
Posteriormente, as camadas exteriores afastam-se do núcleo, formando-se uma nebulosa
planetária. O núcleo, liberto das camadas exteriores, passa a chamar-se anã branca. A anã
branca acaba por perder completamente a sua energia. O Sol morrerá desta forma, ficando
com o tamanho da Terra.
Estrela estável Gigante Vermelha Nebulosa planetária Anã branca
UniversoUniversoUniversoUniverso
Esfera celeste
Quando, em qualquer lugar da Terra onde nos encontramos, contemplamos o espaço que nos
envolve, podemos observar uma cúpula esférica onde à noite parecem mover-se muitos
milhares de estrelas cintilantes e durante o dia parece mover-se o Sol.
Essa cúpula esférica é parte da Esfera Celeste, uma esfera imaginária que rodeia a Terra.
UniversoUniversoUniversoUniverso
O Sol e a orientação durante o dia
Todos os dias o Sol surge no horizonte, parece ir-se movendo no céu e, finalmente,
desaparece. Este movimento do Sol na Esfera Celeste, designado por movimento diurno,
aparente, do Sol, realiza-se de este para oeste.
UniversoUniversoUniversoUniverso
As estrelas e a orientação durante a
noite
Zénite
Oeste Norte Este
UniversoUniversoUniversoUniversoUniversoUniverso
Num Universo que já tem 10 ou 15Num Universo que já tem 10 ou 15 milhares de milhão de anos,de anos,
estamos constantemente esbarrando em surpresas.estamos constantemente esbarrando em surpresas.
Carl SaganCarl Sagan

Weitere ähnliche Inhalte

Was ist angesagt?

Astronomia basica
Astronomia basicaAstronomia basica
Astronomia basicaedsonluz
 
Big Bang - A Origem De Tudo
Big Bang - A Origem De TudoBig Bang - A Origem De Tudo
Big Bang - A Origem De TudoMarina Wekid
 
A origem do universo
A origem do universoA origem do universo
A origem do universostcnsaidjv
 
Trabalho pesquisa biologia_helena
Trabalho pesquisa biologia_helenaTrabalho pesquisa biologia_helena
Trabalho pesquisa biologia_helenahelenasvdias
 
Noções de Astronomia
Noções de AstronomiaNoções de Astronomia
Noções de AstronomiaCarlos Priante
 
Paisagenscsmicas 100704084543-phpapp02
Paisagenscsmicas 100704084543-phpapp02Paisagenscsmicas 100704084543-phpapp02
Paisagenscsmicas 100704084543-phpapp02Renan Campos
 
Formação do Sistema Solar
Formação do Sistema SolarFormação do Sistema Solar
Formação do Sistema SolarTânia Reis
 
Formação do universo,sistema solar,agua,sal
Formação do universo,sistema solar,agua,salFormação do universo,sistema solar,agua,sal
Formação do universo,sistema solar,agua,salpedrovictortoto
 
Origem do Universo, Teoria do Big Bang
Origem do Universo, Teoria do Big BangOrigem do Universo, Teoria do Big Bang
Origem do Universo, Teoria do Big BangSara Marques
 
(2) biologia e geologia 10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...
(2) biologia e geologia   10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...(2) biologia e geologia   10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...
(2) biologia e geologia 10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...Hugo Martins
 

Was ist angesagt? (20)

Astronomia basica
Astronomia basicaAstronomia basica
Astronomia basica
 
Sistema solar
Sistema solarSistema solar
Sistema solar
 
Big Bang - A Origem De Tudo
Big Bang - A Origem De TudoBig Bang - A Origem De Tudo
Big Bang - A Origem De Tudo
 
A origem do universo
A origem do universoA origem do universo
A origem do universo
 
O universo
O universoO universo
O universo
 
A origem do universo
A origem do universoA origem do universo
A origem do universo
 
O universo
O universoO universo
O universo
 
Universo
UniversoUniverso
Universo
 
Trabalho pesquisa biologia_helena
Trabalho pesquisa biologia_helenaTrabalho pesquisa biologia_helena
Trabalho pesquisa biologia_helena
 
Noções de Astronomia
Noções de AstronomiaNoções de Astronomia
Noções de Astronomia
 
O sistema solar
O sistema solarO sistema solar
O sistema solar
 
Aula 3 - CFQ - 7º ANO
Aula 3 - CFQ - 7º ANOAula 3 - CFQ - 7º ANO
Aula 3 - CFQ - 7º ANO
 
Paisagenscsmicas 100704084543-phpapp02
Paisagenscsmicas 100704084543-phpapp02Paisagenscsmicas 100704084543-phpapp02
Paisagenscsmicas 100704084543-phpapp02
 
A origem do_universo
A origem do_universoA origem do_universo
A origem do_universo
 
Formação do Sistema Solar
Formação do Sistema SolarFormação do Sistema Solar
Formação do Sistema Solar
 
Universo
UniversoUniverso
Universo
 
Apresentação slide sistema solar
Apresentação slide sistema solarApresentação slide sistema solar
Apresentação slide sistema solar
 
Formação do universo,sistema solar,agua,sal
Formação do universo,sistema solar,agua,salFormação do universo,sistema solar,agua,sal
Formação do universo,sistema solar,agua,sal
 
Origem do Universo, Teoria do Big Bang
Origem do Universo, Teoria do Big BangOrigem do Universo, Teoria do Big Bang
Origem do Universo, Teoria do Big Bang
 
(2) biologia e geologia 10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...
(2) biologia e geologia   10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...(2) biologia e geologia   10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...
(2) biologia e geologia 10º ano - geologia - a terra, um planeta muito espe...
 

Ähnlich wie O k existe no universo

IECJ - Cap. 3 - Universo e sistema solar - 6º ano do EFII
IECJ - Cap.   3 -  Universo e  sistema solar - 6º ano do EFIIIECJ - Cap.   3 -  Universo e  sistema solar - 6º ano do EFII
IECJ - Cap. 3 - Universo e sistema solar - 6º ano do EFIIprofrodrigoribeiro
 
18112016154909899.pdf
18112016154909899.pdf18112016154909899.pdf
18112016154909899.pdfssuser94caff
 
A ciência e os avanços no conhecimento sobre o universo
A ciência e os avanços no conhecimento sobre o universoA ciência e os avanços no conhecimento sobre o universo
A ciência e os avanços no conhecimento sobre o universoFernando Alcoforado
 
O universo e o sistema solar slide power point
O universo e o sistema solar slide power pointO universo e o sistema solar slide power point
O universo e o sistema solar slide power pointJorgeDias104
 
P6. o universo finamente ajustado
P6. o universo finamente ajustadoP6. o universo finamente ajustado
P6. o universo finamente ajustadoAriel Roth
 
AS GRANDES INVENÇÕES PARA O AVANÇO DO CONHECIMENTO SOBRE O UNIVERSO E O QUE N...
AS GRANDES INVENÇÕES PARA O AVANÇO DO CONHECIMENTO SOBRE O UNIVERSO E O QUE N...AS GRANDES INVENÇÕES PARA O AVANÇO DO CONHECIMENTO SOBRE O UNIVERSO E O QUE N...
AS GRANDES INVENÇÕES PARA O AVANÇO DO CONHECIMENTO SOBRE O UNIVERSO E O QUE N...Faga1939
 
Material OBA Pt.3
Material OBA Pt.3Material OBA Pt.3
Material OBA Pt.3eing2010
 
A terra no espaço
A terra no espaço A terra no espaço
A terra no espaço Maria Sedas
 
A ASTRONOMIA, O REVOLUCIONÁRIO TELESCÓPIO JAMES WEBB E O AVANÇO DO CONHECIMEN...
A ASTRONOMIA, O REVOLUCIONÁRIO TELESCÓPIO JAMES WEBB E O AVANÇO DO CONHECIMEN...A ASTRONOMIA, O REVOLUCIONÁRIO TELESCÓPIO JAMES WEBB E O AVANÇO DO CONHECIMEN...
A ASTRONOMIA, O REVOLUCIONÁRIO TELESCÓPIO JAMES WEBB E O AVANÇO DO CONHECIMEN...Faga1939
 
A terra no espaço
A terra no espaço A terra no espaço
A terra no espaço Maria Sedas
 
Ficha informativa nº 1 organização e formação do universo
Ficha informativa nº 1   organização e formação do universoFicha informativa nº 1   organização e formação do universo
Ficha informativa nº 1 organização e formação do universoDina do Céu Lopes Araújo
 
Arquiteturadouniverso
ArquiteturadouniversoArquiteturadouniverso
ArquiteturadouniversoPelo Siro
 
A Terra, um planeta muito especial
A Terra, um planeta muito especialA Terra, um planeta muito especial
A Terra, um planeta muito especialessg
 

Ähnlich wie O k existe no universo (20)

IECJ - Cap. 3 - Universo e sistema solar - 6º ano do EFII
IECJ - Cap.   3 -  Universo e  sistema solar - 6º ano do EFIIIECJ - Cap.   3 -  Universo e  sistema solar - 6º ano do EFII
IECJ - Cap. 3 - Universo e sistema solar - 6º ano do EFII
 
O Universo
O UniversoO Universo
O Universo
 
Astronomia giu
Astronomia giuAstronomia giu
Astronomia giu
 
18112016154909899.pdf
18112016154909899.pdf18112016154909899.pdf
18112016154909899.pdf
 
Astronomia
AstronomiaAstronomia
Astronomia
 
A ciência e os avanços no conhecimento sobre o universo
A ciência e os avanços no conhecimento sobre o universoA ciência e os avanços no conhecimento sobre o universo
A ciência e os avanços no conhecimento sobre o universo
 
Universo1
Universo1Universo1
Universo1
 
O universo e o sistema solar slide power point
O universo e o sistema solar slide power pointO universo e o sistema solar slide power point
O universo e o sistema solar slide power point
 
P6. o universo finamente ajustado
P6. o universo finamente ajustadoP6. o universo finamente ajustado
P6. o universo finamente ajustado
 
AS GRANDES INVENÇÕES PARA O AVANÇO DO CONHECIMENTO SOBRE O UNIVERSO E O QUE N...
AS GRANDES INVENÇÕES PARA O AVANÇO DO CONHECIMENTO SOBRE O UNIVERSO E O QUE N...AS GRANDES INVENÇÕES PARA O AVANÇO DO CONHECIMENTO SOBRE O UNIVERSO E O QUE N...
AS GRANDES INVENÇÕES PARA O AVANÇO DO CONHECIMENTO SOBRE O UNIVERSO E O QUE N...
 
Material OBA Pt.3
Material OBA Pt.3Material OBA Pt.3
Material OBA Pt.3
 
A terra no espaço
A terra no espaço A terra no espaço
A terra no espaço
 
A ASTRONOMIA, O REVOLUCIONÁRIO TELESCÓPIO JAMES WEBB E O AVANÇO DO CONHECIMEN...
A ASTRONOMIA, O REVOLUCIONÁRIO TELESCÓPIO JAMES WEBB E O AVANÇO DO CONHECIMEN...A ASTRONOMIA, O REVOLUCIONÁRIO TELESCÓPIO JAMES WEBB E O AVANÇO DO CONHECIMEN...
A ASTRONOMIA, O REVOLUCIONÁRIO TELESCÓPIO JAMES WEBB E O AVANÇO DO CONHECIMEN...
 
Oba aula 1 2014
Oba aula 1 2014Oba aula 1 2014
Oba aula 1 2014
 
A terra no espaço
A terra no espaço A terra no espaço
A terra no espaço
 
Ficha informativa nº 1 organização e formação do universo
Ficha informativa nº 1   organização e formação do universoFicha informativa nº 1   organização e formação do universo
Ficha informativa nº 1 organização e formação do universo
 
Arquiteturadouniverso
ArquiteturadouniversoArquiteturadouniverso
Arquiteturadouniverso
 
Terra no espaço
Terra no espaçoTerra no espaço
Terra no espaço
 
Afinal o que e um planeta
Afinal o que e um planetaAfinal o que e um planeta
Afinal o que e um planeta
 
A Terra, um planeta muito especial
A Terra, um planeta muito especialA Terra, um planeta muito especial
A Terra, um planeta muito especial
 

Kürzlich hochgeladen

REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Aula capitulo 10 - Recombinacao Genica.ppt
Aula capitulo 10 - Recombinacao Genica.pptAula capitulo 10 - Recombinacao Genica.ppt
Aula capitulo 10 - Recombinacao Genica.pptAugustoCsar653220
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humana
84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humana84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humana
84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humanajosecavalcante88019
 
GuiadeinjriasdeherbicidasemSojaConhecimentoAgronmico.pdf
GuiadeinjriasdeherbicidasemSojaConhecimentoAgronmico.pdfGuiadeinjriasdeherbicidasemSojaConhecimentoAgronmico.pdf
GuiadeinjriasdeherbicidasemSojaConhecimentoAgronmico.pdfLeandroDoValle2
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Síndrome de obstrução brônquica 2020.pdf
Síndrome de obstrução brônquica 2020.pdfSíndrome de obstrução brônquica 2020.pdf
Síndrome de obstrução brônquica 2020.pdfVctorJuliao
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 

Kürzlich hochgeladen (14)

REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
Aula capitulo 10 - Recombinacao Genica.ppt
Aula capitulo 10 - Recombinacao Genica.pptAula capitulo 10 - Recombinacao Genica.ppt
Aula capitulo 10 - Recombinacao Genica.ppt
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humana
84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humana84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humana
84723012-ACIDENTES- ósseos anatomia humana
 
GuiadeinjriasdeherbicidasemSojaConhecimentoAgronmico.pdf
GuiadeinjriasdeherbicidasemSojaConhecimentoAgronmico.pdfGuiadeinjriasdeherbicidasemSojaConhecimentoAgronmico.pdf
GuiadeinjriasdeherbicidasemSojaConhecimentoAgronmico.pdf
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
Síndrome de obstrução brônquica 2020.pdf
Síndrome de obstrução brônquica 2020.pdfSíndrome de obstrução brônquica 2020.pdf
Síndrome de obstrução brônquica 2020.pdf
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 

O k existe no universo

  • 1. Ciências Físico-Químicas - 7º ano M. Neli G. C. Cavaleiro M. Domingas Beleza O que existe no UniversoO que existe no Universo
  • 2. UniversoUniverso • O que existe no Universo?
  • 4. UniversoUniverso • Como sabemos o que existe? Desde o início da sua existência, o ser humano interrogou-se sobre a organização dos astros no Universo, que foi sendo imaginada de maneiras muito diferentes. Destacam-se aqui as ideias defendidas, na Antiguidade, por Ptolomeu, no Renascimento, por Nicolau Copérnico e por Galileu e, por fim, as ideias atuais.
  • 5. UniversoUniversoUniversoUniverso Modelo Geocêntrico e Heliocêntrico Modelo heliocêntrico deModelo heliocêntrico de Copérnico e GalileuCopérnico e Galileu Nicolau Copérnico, no século XVI, defendeu uma ideia revolucionária para a explicação do movimento dos astros no céu: todos se moviam em volta do Sol. Imaginou o Sol imóvel no centro do Universo, à sua volta rodavam todos os planetas e no seu limite encontrava-se a esfera móvel das estrelas Modelo geocêntrico de Ptolomeu Ptolomeu, astrónomo do século II d. C., imaginava a Terra em repouso, no centro do Universo, rodeada por um número limitado de esferas móveis. As esferas transportavam a Lua, Mercúrio, Vénus, o Sol e os restantes planetas conhecidos na época e, finalmente, as estrelas. O movimento destas esferas permitia explicar o movimento de todos os astros vistos da Terra.
  • 6. UniversoUniverso No início do século XVIII, o italiano Galileu Galilei apercebeu-se de que uma luneta, inventada por um artesão holandês, podia ser usada para observar melhor o céu, dando assim um importante incremento à investigação astronómica. UniversoUniverso Galileu Galileu Galilei Luneta de Galileu
  • 7. UniversoUniverso • O que sabemos hoje sobre a formação do Universo?
  • 8. UniversoUniverso Hubble Em 1929 o astrónomo norte-americano Edwin Hubble elaborou uma teoria que concluía que as galáxias estavam a afastar-se sucessivamente umas das outras e que, quanto mais longe da Terra se encontravam, mais rapidamente se afastavam.
  • 9. UniversoUniverso Atualidade Os telescópios óticos potentes, sensíveis a radiação vísivel emitida por corpos celestes e colocados no alto de montanhas, longe da poluição luminosa das cidades, tem contribuido muito para o desenvolvimento da astronomia. VLT – telescópio ótico. Os radiotelescópios conseguem visualizar corpos celestes longínquos que emitem ondas de radio, como pulsares e quasares. Os telescopios espaciais permitem observar os corpos celestes fora da turbulência da atmosfera terrestre. VLA – radiotelescópio. Telescópio espacial.
  • 10. UniversoUniversoUniversoUniverso Formação do Universo Big-Bang Pequena massa muito quente e densa O Universo torna-se transparente às radiações Começam a formar-se as primeiras galáxias Expansão e arrefecimento Após: 10-32 s 10-9 s 300 mil anos 200 milhões anos Após concluírem que o Universo está em expansão, os astrónomos admitiram que, há cerca de catorze mil milhões de anos, todas as galáxias estariam juntas. De acordo com as teorias elaboradas posteriormente, o Universo terá começado a partir da explosão de uma pequena massa muito densa e quente – o Big-Bang. Iniciou-se então a sua expansão, foi arrefecendo e, gradualmente, formaram-se as primeiras galáxias.
  • 11. UniversoUniversoUniversoUniverso A partir do Big-Bang o Universo tem estado em constante expansão. A grande dúvida atual é saber até onde vai a expansão do Universo, colocando-se aos astrónomos duas grandes questões para as quais ainda não há resposta: Será que, a partir de um certo momento, a expansão cessa e inicia-se a contração do Universo, voltando a unir-se todas as galáxias – Big Crunch – para recomeçar tudo de novo? Será que o Universo vai continuar em eterna expansão, afastando-se as galáxias indefinidamente umas das outras?
  • 12. UniversoUniversoUniversoUniverso Um buraco negro é um corpo celeste muito denso, pois é formado por muita matéria concentrada num espaço muito pequeno. Um corpo assim atrai tudo o que está próximo. Por isso, a região do espaço à volta de um buraco negro é um sugadouro de matéria e até da luz. Buraco negro
  • 13. UniversoUniversoUniversoUniverso Vida das estrelas O nascimento de uma estrela ocorre quando uma nuvem escura de hidrogénio e poeiras começa a contrair-se por ação da gravidade, tornando-se cada vez mais quente e originando reações nucleares que libertam muita energia. Forma-se, assim, uma densa bola rodopiante, da qual nasce uma estrela. A matéria do disco que envolve esta bola pode condensar-se, originando planetas, tal como aconteceu em volta do Sol. Outras vezes, espalha-se pelo Espaço. Nebulosa difusa Sistema planetário Estrela
  • 14. UniversoUniversoUniversoUniverso Morte das estrelas Todas as estrelas envelhecem e morrem quando se esgota o seu combustível – o hidrogénio. A maneira como as estrelas morrem também depende do seu tamanho. Quando uma estrela de pequenas dimensões, como o Sol ou até 8 vezes maior do que o Sol, começa a esgotar o seu combustível, o núcleo contrai-se e as camadas exteriores expandem-se, ficando mais frias e emitindo luz avermelhada: forma-se uma gigante vermelha. Posteriormente, as camadas exteriores afastam-se do núcleo, formando-se uma nebulosa planetária. O núcleo, liberto das camadas exteriores, passa a chamar-se anã branca. A anã branca acaba por perder completamente a sua energia. O Sol morrerá desta forma, ficando com o tamanho da Terra. Estrela estável Gigante Vermelha Nebulosa planetária Anã branca
  • 15. UniversoUniversoUniversoUniverso Esfera celeste Quando, em qualquer lugar da Terra onde nos encontramos, contemplamos o espaço que nos envolve, podemos observar uma cúpula esférica onde à noite parecem mover-se muitos milhares de estrelas cintilantes e durante o dia parece mover-se o Sol. Essa cúpula esférica é parte da Esfera Celeste, uma esfera imaginária que rodeia a Terra.
  • 16. UniversoUniversoUniversoUniverso O Sol e a orientação durante o dia Todos os dias o Sol surge no horizonte, parece ir-se movendo no céu e, finalmente, desaparece. Este movimento do Sol na Esfera Celeste, designado por movimento diurno, aparente, do Sol, realiza-se de este para oeste.
  • 17. UniversoUniversoUniversoUniverso As estrelas e a orientação durante a noite Zénite Oeste Norte Este
  • 18. UniversoUniversoUniversoUniversoUniversoUniverso Num Universo que já tem 10 ou 15Num Universo que já tem 10 ou 15 milhares de milhão de anos,de anos, estamos constantemente esbarrando em surpresas.estamos constantemente esbarrando em surpresas. Carl SaganCarl Sagan