Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

A Trajetória de Kardec

480 Aufrufe

Veröffentlicht am

Palestra Espírita
Ano: 2015
Proferida no Paraná (região de Curitiba e Litoral)
Palestrante: Wellington S M da Silva
E-mail: wsmsilva@gmail.com
Site: www.wsmsilva.blogspot.com

Veröffentlicht in: Seele & Geist
  • Als Erste(r) kommentieren

A Trajetória de Kardec

  1. 1. 18 de Abril de 1857
  2. 2. TRAJETÓRIA DE ALLAN KARDEC
  3. 3. ANO 1291 a.C. – 1278 a.C • 19ª. Dinastia no Egito (tempo de Moisés); • AMENOPHIS detentor de uma sabedoria que o colocava como sacerdote preferido do Faraó Ramsés II; • Médium de efeitos físicos (inclusive materializações); • Livro Faraó Mernephtah (J.W. Rochester);
  4. 4. ANO 58 a.C. - 44 a.C. • Sacerdote Druida (civilização Celta); • Questões sobre respeito à vida e a natureza eram o ideal de um Druida; • Possuíam o papel de curar a si mesmo, a comunidade e a natureza; • Livro "O que é o Espiritismo?"(FEB);
  5. 5. ANO 30 d.C. - 37 d.C. • Jesus exerce na Terra o seu celeste mandato; • Quirílius Cornélius, centurião (o pai soldado e o avô rico e sábio filósofo); • Estagiou primeiro nas Gálias e depois em Jerusalém, província então governada por Pôncio Pilatos;
  6. 6. A Proposta • Foi designado como responsável por Jesus, na prisão; • Como não acreditava na culpa do Salvador, propôs-lhe uma troca; • Morreria pelo Cristo;
  7. 7. A Recusa do momento • “Agradeço-te e muito aprecio teu devotamento, mas não posso aceitá- lo...”; • Consciência da própria sorte, mas reconhecimento do sacrifício da oferta; • - "Pois tu hás de morrer por mim, e estou a ver as chamas da fogueira que te espera...”
  8. 8. A Prova da Identidade • “...Tu mesmo, tu valoroso centurião que não há muito foste Allan Kardec; tu que na última encarnação te devotasse à fundação de uma doutrina que esclarece e consola a humanidade, quantos dissabores não amargastes?” • Livro Herculanum (J.W. Rochester);
  9. 9. ANO 1369 a 1415 • Jan Huss, reformador tcheco, filho de camponeses; • Por volta de 1400, durante crise religiosa, aprofundou seus estudos do Cristianismo; • Pregador da Capela de Belém, em Praga, capital da Boêmia; • Era abertamente pela reforma;
  10. 10. Luta contra o Papa • Era contra a venda das indulgências e a política agressiva do Vaticano; • O Rei de Nápoles estabeleceu a pena de morte para quem ofendesse o papa; • No dia 6 de fevereiro de 1415, Jan Huss foi condenado e logo executado;
  11. 11. Palavras Quentes • Conduzido a um terreno baldio, despiram-no, amarraram-no a um poste e queimaram-no vivo; • Em meio às labaredas, ouviram-no dizer: “Hoje queimam um pato, mas amanhã virá um cisne de luz que as chamas não alcançarão”;
  12. 12. A notícia dessa encarnação • Recebida psicograficamente através de Ermance Dufaux, no ano de 1857; • O registro do fato, que também se achava na livraria de Leymarie e foi copiado por Canuto Abreu, teve, com a invasão nazista, os originais destruídos;
  13. 13. ANO 1804 A 1869 • Depois da Idade Média, em que se atrofiou o espírito crítico, o mundo começou a assistir à chamada revolução intelectual, em que o iluminismo foi o ponto de destaque; • Movimento, iniciado por René Descartes (1596-1650), enfatizado na Inglaterra pelos trabalhos de Isaac Newton (1642- 1727) e John Locke (1632-1704);
  14. 14. O Apogeu do Iluminismo • Na França, nas obras de Voltaire e dos enciclopedistas; • Voltaire (campeão da liberdade individual): "Não concordo com uma única palavra que dizeis, mas defenderei até a morte o vosso direito de dizê-la”; • O Parlamentarismo na Inglaterra (1688), a Independência dos Estados Unidos (1776) e a Revolução Francesa (1789) consolidaram os preceitos de liberdade que o mundo necessitava;
  15. 15. O “Campo” preparado • Franz A. Mesmer (1734-1815) lança a teoria do magnetismo animal (1779); • Afirmava existir um fluido que interpenetrava tudo, dando, às pessoas, propriedades análogas àquelas do ímã; • Em 1787, o marquês de Puysegur descobre o sonambulismo; • Em 1841, Braid descobre o hipnotismo. Charcot o estuda metodicamente; Liebault o aplica à clínica; Freud o utiliza ao criar a Psicanálise;
  16. 16. 3 de outubro de 1804 • Napoleão Bonaparte, 2 meses antes, era consagrado imperador dos franceses, nasce na Terra, Hippolyte Léon Denizard Rivail; • Estuda na escola de Pestalozzi (na Suiça); • Durante 30 anos (de 1824 a 1854), dedicou-se inteiramente ao ensino e foi autor de várias obras didáticas, que em muito contribuíram para o progresso da educação, naquela época;
  17. 17. 1.855 as Mesas Girantes • Cuidadosamente Pesquisa os fenômenos, não elabora qualquer teoria pré-concebida, mas insiste na descoberta das causas; • Aplica o método experimental (partindo dos efeitos, remonta às causas); • Reconhece a autenticidade dos fenômenos;
  18. 18. EVOCANDO SÓCRATES • Certa feita, quebrando o hábito, indagou se lhe era possível evocar o Espírito SÓCRATES; • Recebeu a seguinte resposta: "Sim. Sócrates já tem assistido a alguns de nossos colóquios, pois você o consulta amiúde mentalmente". (C. Abreu,1992).
  19. 19. Comunicação de Zéfiro • Uma noite, seu Espírito, Z, deu-lhe uma comunicação toda pessoal, dizia, tê-lo conhecido em precedente existência, no tempo dos druidas. Viviam junto nas Gálias, ele se chamava, então, Allan Kardec; • Prometia-lhe auxiliá-lo na tarefa muito importante a que ele era chamado e que facilmente levaria a termo;
  20. 20. O LIVRO DOS ESPÍRITOS • A primeira edição foi em formato grande, com 176 páginas de texto, e apresentava o assunto distribuído em duas colunas; • 501 perguntas e respectivas respostas estavam contidas nas três partes em que então se dividia a obra: "Doutrina Espírita", "Leis Morais" e "Esperanças e Consolações“;
  21. 21. A SEGUNDA EDIÇÃO • Lançada em 18 de março de 1.860; • Foi feita uma revisão; • Os princípios não sofrerão alterações, salvo pequenas exceções, que são antes complementos e esclarecimentos que verdadeiras modificações; • Passando a ter 1.019 questões;
  22. 22. A Censura • Em setembro de 1.861 o Sr. Lachâtre encomendou, de Barcelona, 300 volumes de obras espíritas, dentre as quais O Livro dos Espíritos; • Ao chegarem, os livros foram apreendidos pelo bispo local, num episódio que ficou conhecido como Auto de fé de Barcelona;
  23. 23. A Condenação • Condenadas a destruição pelo fogo, a sentença foi executada a 09/10/1.861; • Data que marca a intolerância religiosa, reagindo contra a divulgação da Doutrina Espírita; • A 01/05/1.864 a Igreja Católica incluiu a obra no "Index Librorum Prohibitorum“ (1.559 A 1.966 – 4mil títulos);
  24. 24. A Repercução • "Graças a esse zelo imprudente, todo o mundo, em Espanha, vai ouvir falar do Espiritismo e quererá saber o que é; é tudo o que desejamos... • ...Podem-se queimar os livros, mas não se queimam as ideias; as chamas das fogueiras as super excitam em lugar de abafá-las...” (A. Kardec);
  25. 25. Obra dos Espíritos • Esta obra não é uma doutrina pessoal: é o resultado do ensino direto dos próprios Espíritos sobre os mistérios do mundo onde estaremos um dia e sobre todas as questões que interessam à Humanidade; • Eles nos dão de algum modo um código de vida, traçando-nos a rota da felicidade porvindoura. A. Kardec – R. Espírita de 1858
  26. 26. A Trajetória • AMENOPHIS (Sacerdote) A Iniciação • ALLAN KARDEC (Druída) A Sabedoria • QUIRÍLIUS CORNÉLIUS (Centurião) O Amor • JAN HUSS (Mártir) O Testemunho • Hippolyte L. D. Rivail (Codificador) A Missão
  27. 27. A Luz de Um Novo Dia • Bezerra de Menezes, por intermédio de Chico Xavier, nos chama atenção para uma necessidade urgente: • “ESTUDAR KARDEC, CONHECER KARDEC, PARA VIVER JESUS.”
  28. 28. BIBLIOGRAFIA • O Livro dos Espíritos e sua tradição histórica e lendária (Canuto Abreu); • O Primeiro Livro dos Espíritos (Canuto Abreu); • Revista Espírita de 1858 (A. Kardec); • Revista Espírita de 1861 (A. Kardec); • Faraó Mernephtah (J.W. Rochester); • O que é o Espiritismo? (A. Kardec); • Herculanum (J.W. Rochester); • O Livro dos Espíritos (A. Kardec); • Curiosidades sobre o Livro dos Espíritos (Nilton F. Brustoloni Filho)

×