SlideShare ist ein Scribd-Unternehmen logo
1 von 44
1. Conceitos básicos de Inovação
& Como inovar na crise?
2. Fomento à inovação tecnológica no Brasil
3. Inovação tecnológica nas Empresas
4. Metodologias propostas em Inovação
5. Lei do Bem
6. Dicas para inovar
Você já ouviu falar no Manual de Oslo?
Criado pela Organização para Cooperação e
Desenvolvimento Econômico (OCDE), justamente para
orientar os métodos de inovação nos países industrializados.
De acordo com esse manual:
“Inovação é a implantação de um produto (bem ou serviço)
novo ou significativamente melhorado ou a implantação de
um novo processo ligado a mudanças na execução das
atividades da empresa ou o desenvolvimento de um novo
método de marketing.
Ou, ainda, a implantação de um novo método organizacional
no ambiente de trabalho e nas relações externas.”
Você já ouviu falar no Manual de Frascati?
Criado pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento
Econômico (OCDE), é um documento que estabelece a metodologia
para a coleta de estatísticas sobre pesquisa e desenvolvimento.
O Manual Frascati classifica a pesquisa em três categorias:
A pesquisa básica é um trabalho experimental ou teórico realizado
principalmente para adquirir novos conhecimentos sobre fenômenos
e fatos observáveis, não direcionados a qualquer uso específico.
A pesquisa aplicada é uma investigação original para adquirir novos
conhecimentos direcionados principalmente a um objetivo ou
objetivo prático específico.
Desenvolvimento experimental é um esforço sistemático, baseado
no conhecimento existente de pesquisa ou experiência prática,
direcionado à criação de materiais, produtos, dispositivos,
processos, sistemas ou serviços novos ou aprimorados.
E como inovar na CRISE e sem $?
•
23/74
2. Fomento à inovação
tecnológica no Brasil
3. Inovação tecnológica
nas Empresas.
(Gestão da Inovação Tecnológica.)
Sistema de Gestão de Inovação
Modelo proposto de Sistema de Gestão de Inovação
A abordagem proposta utilizará como ponto de partida os elementos definidos no desenho esquemático a seguir :
E) Cultura
B) Processos de inovação
& Gestão de Conhecimento
A) Estratégia de inovação
C) Recompensas de Inovação D) Indicadores de inovação
F) Resultados
O modelo proposto, seus elementos principais e desdobramentos encontram-se descritos a seguir:
Modelo proposto de Sistema de Gestão de Inovação
Elementos Principais Desdobramentos
A) Estratégia de inovação Visão de futuro, diretrizes para inovação, investimento em tecnologias portadoras de futuro, suporte
nas estratégias do Plano de P&D e estruturação do portfólio de projetos de P&D, elaboração da
Pesquisa de Inovação IBGE/FINEP (PINTEC)
B) Processos de inovação
& Gestão de Conhecimento
Geração, acesso e transferência de tecnologia, vigilância tecnológica, nível de otimização dos
processos, Gestão de Propriedade Intelectual, comunicação eficiente, Gestão do Conhecimento, Gestão
de Portfólio (inclui monitoramento dos projetos cadastrados e manutenção de registros dos
descritivos dos projetos de inovação na empresa), Gestão de PD&I, fortalecimento da imagem de
empresa inovadora, aproximação com Centros de Pesquisas, Universidades e outros agentes da rede
de inovação, participação em prêmios de inovação.
C) Recompensas de
Inovação
Capacitação (atitude e técnica), Retenção de talentos, Reconhecimento pela inovação, Liderança para
inovação
D) Indicadores de inovação Métricas da inovação, objetivos e unidades de medida quantificáveis, se econômicos, de intensidade, de
eficácia, ou de cultura
Sistema de Gestão de Inovação
Metodologia
O Desk Study, que também pode ser chamado de Análise de Elementos
Existentes, é o primeiro passo fundamental de investigação para criação
das Referências Conceituais das melhores práticas relacionadas a
Processos, Estruturas Organizacionais e Estratégias. A Análise de
Elementos Existentes é importante, uma vez que estabelece as bases de
referência e desta forma possibilita orientações essenciais que serão
utilizadas no decorrer do projeto.
As entrevistas são uma valiosa fonte de informação, que se bem
conduzidas e processadas podem representar uma boa configuração da
realidade do estágio de amadurecimento dos programas implementados.
A Matriz Comparativa de Melhores Práticas é uma representação gráfica
do conjunto de informações de maior relevância sobre o tema proposto.
Tem por finalidade a clara e rápida identificação destes elementos,
dispostos em forma de uma tabulação.
Módulo 1 – Evolução do Programa de Inovação da
Empresa
Sistema de Gestão de Inovação
4.
5. Lei do Bem
“(...)
✓
✓
✓
✓
✓
✓
A empresa deve apurar em regime de Lucro Real, não
sendo aceito empresas com regime de tributação em Lucro
Presumido
•
•
•
•
•
Como inovar na crise?
Como inovar na crise?
Como inovar na crise?
Vinícius Eduardo
Gerente Técnico - TI e P&DI.
& Professor Universitário.
veduardo@sogedev.com
prof.viniciusedu@gmail.com
www.sogedev.com.br

Weitere ähnliche Inhalte

Ähnlich wie INOVAÇÃO: Incentivos para investir em P&D+I

Palestra-GC-HCPA-11-09-2015.pdf
Palestra-GC-HCPA-11-09-2015.pdfPalestra-GC-HCPA-11-09-2015.pdf
Palestra-GC-HCPA-11-09-2015.pdfApebNetherlands
 
APRESENTACAO_ARTIGO sobre inovação e projetos
APRESENTACAO_ARTIGO sobre inovação e projetosAPRESENTACAO_ARTIGO sobre inovação e projetos
APRESENTACAO_ARTIGO sobre inovação e projetosfernandoferraz44
 
Laboratorio Inovaçao Assistencial Saude Suplementar
Laboratorio Inovaçao Assistencial Saude SuplementarLaboratorio Inovaçao Assistencial Saude Suplementar
Laboratorio Inovaçao Assistencial Saude SuplementarAlberto Ogata, MD MBA
 
Apresentação apóstolos da saúde
Apresentação apóstolos da saúde  Apresentação apóstolos da saúde
Apresentação apóstolos da saúde Yuri Kaminski
 
Projetos de Pesquisa: Concepção e Elaboração
Projetos de Pesquisa: Concepção e ElaboraçãoProjetos de Pesquisa: Concepção e Elaboração
Projetos de Pesquisa: Concepção e ElaboraçãoCarlos Fernando Jung
 
1 tecnologia e produto criticas_rai_2012
1 tecnologia e produto criticas_rai_20121 tecnologia e produto criticas_rai_2012
1 tecnologia e produto criticas_rai_2012Licc11
 
AULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdf
AULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdfAULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdf
AULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdfFranciscoNeto353211
 
AULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdf
AULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdfAULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdf
AULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdfFranciscoNeto353211
 
Características da inocação em tic no setor público brasileiro
Características da inocação em tic no setor público brasileiroCaracterísticas da inocação em tic no setor público brasileiro
Características da inocação em tic no setor público brasileiroCTG SUNY Albany and UFPR Curitiba
 
INOVAÇÃO NO GOVERNO DO ESTADO DE SP
INOVAÇÃO NO GOVERNO DO ESTADO DE SPINOVAÇÃO NO GOVERNO DO ESTADO DE SP
INOVAÇÃO NO GOVERNO DO ESTADO DE SPmrbaires
 
Inovação. BuzzMedia Maio 2015
Inovação. BuzzMedia Maio 2015Inovação. BuzzMedia Maio 2015
Inovação. BuzzMedia Maio 2015Luis Rasquilha
 
ApresentaçãO Petic
ApresentaçãO PeticApresentaçãO Petic
ApresentaçãO Peticguestb6d0707
 
O Modelo "Full Stack Agile Business Analysis" na Transformação Organizacional
O Modelo "Full Stack Agile Business Analysis" na Transformação OrganizacionalO Modelo "Full Stack Agile Business Analysis" na Transformação Organizacional
O Modelo "Full Stack Agile Business Analysis" na Transformação OrganizacionalLuiz C. Parzianello
 
20170120 DW Debate: Inovação e Desenvolvimento nos Projectos Sociais do 3º S...
20170120 DW Debate: Inovação e Desenvolvimento nos Projectos Sociais do  3º S...20170120 DW Debate: Inovação e Desenvolvimento nos Projectos Sociais do  3º S...
20170120 DW Debate: Inovação e Desenvolvimento nos Projectos Sociais do 3º S...Development Workshop Angola
 
Artigo mba ietec_desenvolvendo estratégias para elevar a satisfação dos clientes
Artigo mba ietec_desenvolvendo estratégias para elevar a satisfação dos clientesArtigo mba ietec_desenvolvendo estratégias para elevar a satisfação dos clientes
Artigo mba ietec_desenvolvendo estratégias para elevar a satisfação dos clientesWagner Tironi Pinto
 
Painel Para A Inovacao
Painel Para A InovacaoPainel Para A Inovacao
Painel Para A Inovacaogilbertociro
 
Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...
Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...
Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...Jairo Junior
 
Exercício 6.3
Exercício 6.3Exercício 6.3
Exercício 6.3pfranchi
 

Ähnlich wie INOVAÇÃO: Incentivos para investir em P&D+I (20)

Palestra-GC-HCPA-11-09-2015.pdf
Palestra-GC-HCPA-11-09-2015.pdfPalestra-GC-HCPA-11-09-2015.pdf
Palestra-GC-HCPA-11-09-2015.pdf
 
APRESENTACAO_ARTIGO sobre inovação e projetos
APRESENTACAO_ARTIGO sobre inovação e projetosAPRESENTACAO_ARTIGO sobre inovação e projetos
APRESENTACAO_ARTIGO sobre inovação e projetos
 
Laboratorio Inovaçao Assistencial Saude Suplementar
Laboratorio Inovaçao Assistencial Saude SuplementarLaboratorio Inovaçao Assistencial Saude Suplementar
Laboratorio Inovaçao Assistencial Saude Suplementar
 
Apresentação apóstolos da saúde
Apresentação apóstolos da saúde  Apresentação apóstolos da saúde
Apresentação apóstolos da saúde
 
Projetos de Pesquisa: Concepção e Elaboração
Projetos de Pesquisa: Concepção e ElaboraçãoProjetos de Pesquisa: Concepção e Elaboração
Projetos de Pesquisa: Concepção e Elaboração
 
1 tecnologia e produto criticas_rai_2012
1 tecnologia e produto criticas_rai_20121 tecnologia e produto criticas_rai_2012
1 tecnologia e produto criticas_rai_2012
 
AULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdf
AULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdfAULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdf
AULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdf
 
AULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdf
AULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdfAULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdf
AULA_21___GEST_O_DA_INOVA__O_3_15592522169242_10352 (1).pdf
 
Características da inocação em tic no setor público brasileiro
Características da inocação em tic no setor público brasileiroCaracterísticas da inocação em tic no setor público brasileiro
Características da inocação em tic no setor público brasileiro
 
Programa Gestão da Inovação
Programa Gestão da InovaçãoPrograma Gestão da Inovação
Programa Gestão da Inovação
 
INOVAÇÃO NO GOVERNO DO ESTADO DE SP
INOVAÇÃO NO GOVERNO DO ESTADO DE SPINOVAÇÃO NO GOVERNO DO ESTADO DE SP
INOVAÇÃO NO GOVERNO DO ESTADO DE SP
 
Inovação. BuzzMedia Maio 2015
Inovação. BuzzMedia Maio 2015Inovação. BuzzMedia Maio 2015
Inovação. BuzzMedia Maio 2015
 
ApresentaçãO Petic
ApresentaçãO PeticApresentaçãO Petic
ApresentaçãO Petic
 
O Modelo "Full Stack Agile Business Analysis" na Transformação Organizacional
O Modelo "Full Stack Agile Business Analysis" na Transformação OrganizacionalO Modelo "Full Stack Agile Business Analysis" na Transformação Organizacional
O Modelo "Full Stack Agile Business Analysis" na Transformação Organizacional
 
20170120 DW Debate: Inovação e Desenvolvimento nos Projectos Sociais do 3º S...
20170120 DW Debate: Inovação e Desenvolvimento nos Projectos Sociais do  3º S...20170120 DW Debate: Inovação e Desenvolvimento nos Projectos Sociais do  3º S...
20170120 DW Debate: Inovação e Desenvolvimento nos Projectos Sociais do 3º S...
 
Artigo mba ietec_desenvolvendo estratégias para elevar a satisfação dos clientes
Artigo mba ietec_desenvolvendo estratégias para elevar a satisfação dos clientesArtigo mba ietec_desenvolvendo estratégias para elevar a satisfação dos clientes
Artigo mba ietec_desenvolvendo estratégias para elevar a satisfação dos clientes
 
Painel Para A Inovacao
Painel Para A InovacaoPainel Para A Inovacao
Painel Para A Inovacao
 
Estratégia good to great
Estratégia good to greatEstratégia good to great
Estratégia good to great
 
Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...
Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...
Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento d...
 
Exercício 6.3
Exercício 6.3Exercício 6.3
Exercício 6.3
 

INOVAÇÃO: Incentivos para investir em P&D+I

  • 1.
  • 2.
  • 3. 1. Conceitos básicos de Inovação & Como inovar na crise? 2. Fomento à inovação tecnológica no Brasil 3. Inovação tecnológica nas Empresas 4. Metodologias propostas em Inovação 5. Lei do Bem 6. Dicas para inovar
  • 4.
  • 5. Você já ouviu falar no Manual de Oslo? Criado pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), justamente para orientar os métodos de inovação nos países industrializados. De acordo com esse manual: “Inovação é a implantação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente melhorado ou a implantação de um novo processo ligado a mudanças na execução das atividades da empresa ou o desenvolvimento de um novo método de marketing. Ou, ainda, a implantação de um novo método organizacional no ambiente de trabalho e nas relações externas.”
  • 6. Você já ouviu falar no Manual de Frascati? Criado pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), é um documento que estabelece a metodologia para a coleta de estatísticas sobre pesquisa e desenvolvimento. O Manual Frascati classifica a pesquisa em três categorias: A pesquisa básica é um trabalho experimental ou teórico realizado principalmente para adquirir novos conhecimentos sobre fenômenos e fatos observáveis, não direcionados a qualquer uso específico. A pesquisa aplicada é uma investigação original para adquirir novos conhecimentos direcionados principalmente a um objetivo ou objetivo prático específico. Desenvolvimento experimental é um esforço sistemático, baseado no conhecimento existente de pesquisa ou experiência prática, direcionado à criação de materiais, produtos, dispositivos, processos, sistemas ou serviços novos ou aprimorados.
  • 7. E como inovar na CRISE e sem $?
  • 8.
  • 9.
  • 10. 23/74
  • 11. 2. Fomento à inovação tecnológica no Brasil
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16. 3. Inovação tecnológica nas Empresas. (Gestão da Inovação Tecnológica.)
  • 17.
  • 18. Sistema de Gestão de Inovação Modelo proposto de Sistema de Gestão de Inovação A abordagem proposta utilizará como ponto de partida os elementos definidos no desenho esquemático a seguir : E) Cultura B) Processos de inovação & Gestão de Conhecimento A) Estratégia de inovação C) Recompensas de Inovação D) Indicadores de inovação F) Resultados
  • 19. O modelo proposto, seus elementos principais e desdobramentos encontram-se descritos a seguir: Modelo proposto de Sistema de Gestão de Inovação Elementos Principais Desdobramentos A) Estratégia de inovação Visão de futuro, diretrizes para inovação, investimento em tecnologias portadoras de futuro, suporte nas estratégias do Plano de P&D e estruturação do portfólio de projetos de P&D, elaboração da Pesquisa de Inovação IBGE/FINEP (PINTEC) B) Processos de inovação & Gestão de Conhecimento Geração, acesso e transferência de tecnologia, vigilância tecnológica, nível de otimização dos processos, Gestão de Propriedade Intelectual, comunicação eficiente, Gestão do Conhecimento, Gestão de Portfólio (inclui monitoramento dos projetos cadastrados e manutenção de registros dos descritivos dos projetos de inovação na empresa), Gestão de PD&I, fortalecimento da imagem de empresa inovadora, aproximação com Centros de Pesquisas, Universidades e outros agentes da rede de inovação, participação em prêmios de inovação. C) Recompensas de Inovação Capacitação (atitude e técnica), Retenção de talentos, Reconhecimento pela inovação, Liderança para inovação D) Indicadores de inovação Métricas da inovação, objetivos e unidades de medida quantificáveis, se econômicos, de intensidade, de eficácia, ou de cultura Sistema de Gestão de Inovação
  • 20. Metodologia O Desk Study, que também pode ser chamado de Análise de Elementos Existentes, é o primeiro passo fundamental de investigação para criação das Referências Conceituais das melhores práticas relacionadas a Processos, Estruturas Organizacionais e Estratégias. A Análise de Elementos Existentes é importante, uma vez que estabelece as bases de referência e desta forma possibilita orientações essenciais que serão utilizadas no decorrer do projeto. As entrevistas são uma valiosa fonte de informação, que se bem conduzidas e processadas podem representar uma boa configuração da realidade do estágio de amadurecimento dos programas implementados. A Matriz Comparativa de Melhores Práticas é uma representação gráfica do conjunto de informações de maior relevância sobre o tema proposto. Tem por finalidade a clara e rápida identificação destes elementos, dispostos em forma de uma tabulação. Módulo 1 – Evolução do Programa de Inovação da Empresa Sistema de Gestão de Inovação
  • 21. 4.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26. 5. Lei do Bem
  • 28.
  • 29.
  • 31. A empresa deve apurar em regime de Lucro Real, não sendo aceito empresas com regime de tributação em Lucro Presumido
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 41. Como inovar na crise?
  • 42. Como inovar na crise?
  • 43. Como inovar na crise?
  • 44. Vinícius Eduardo Gerente Técnico - TI e P&DI. & Professor Universitário. veduardo@sogedev.com prof.viniciusedu@gmail.com www.sogedev.com.br