Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Como é a entrevista clínica em neurociências?

Apresentação de vídeo aula de Dr. Hewdy Lobo sobre como é a entrevista clínica em neurociências.

Ähnliche Bücher

Kostenlos mit einer 30-tägigen Testversion von Scribd

Alle anzeigen
  • Als Erste(r) kommentieren

Como é a entrevista clínica em neurociências?

  1. 1. Como é a entrevista clínica em neurociências? Hewdy Lobo Ribeiro Médico Psiquiatra da Infância e Adolescência CREMESP 114681
  2. 2. Entrevista clínica • Entrevista clínica + observações coletadas ao longo do exame + correção e interpretação de instrumentos = tripé que dá base ao julgamento clínico e às decisões sobre caso • É essencial para definição de hipóteses clínicas a serem testadas no exame neuropsicológico • Permite melhor planejamento da testagem • Auxilia na identificação dos fatores para bom prognóstico
  3. 3. Entrevista clínica • Deve ser planejada e estruturada com antecedência - semiestruturada • Habilidade de traduzir relato informal em formulação clínica • Foco, formato, profundidade em cada tópico depende das características do paciente, por exemplo, de sua idade • Participação de família e cuidadores
  4. 4. Tópicos • Identificação • Motivo da consulta • História e progressão dos sintomas e suas consequências • Verificar o histórico de tratamento • História do desenvolvimento • História de saúde geral • História familiar • Vida escolar • Vida profissional • Vida social
  5. 5. Tópicos • Memória: esquecimentos cotidianos; dificuldades em memória prospectiva; déficits no aprendizado de conteúdo novo; desorientação temporal e espacial; entre outros • Linguagem: agramatismo; anomia; alexia; agrafia; dislexia; dificuldade em localizar palavras; sensação de “ter a palavra na ponta da língua”; entre outros • Matemática: acalculia; discalculia; dificuldades no aprendizado da tabuada; dificuldade para resolver problemas matemáticos; prejuízo na memorização de funções matemáticas; entre outros
  6. 6. Tópicos • Habilidades visuoespaciais: desorientação espacial; dificuldades para aprender novos trajetos; episódios de apagão; dificuldades para montar desenhos ou diagramas; dificuldades de percepção visual • Funções executivas: impulsividade; decisões inadequadas; dificuldades na percepção e na compreensão de emoções e regras sociais; dificuldade na resolução de problemas e autorregulação, entre outros • Atenção e velocidade de processamento: baixa responsividade; passividade quanto ao ambiente; apatia; lentificação psicomotora; desatenção; dificuldade para manter o tônus atencional por períodos prolongados; entre outros
  7. 7. Referência • PAULA JJ, COSTA DS. A entrevista clínica em neuropsicologia. MALLOY-DINIZ LF, MATTOS P, ABREU,N, FUENTES, D. Neuropsicologia: Aplicações Clínicas. ArtMed, 2016.
  8. 8. Pós-graduação • Profissionais que buscam níveis melhores de trabalho, reconhecimento e remuneração • Incomodado, inseguro e insatisfeito • Curso de investimento justo, professores do mercado e conhecimentos práticos • Matrícula na nossa pós-graduação • Neurociências na Infância e Adolescência
  9. 9. Contatos Hewdy Lobo lobo@vidamental.com.br (11) 9 9622-8835 Pós-Graduação Vida Mental cursos@vidamental.com.br (11) 99901-6189 Universidade Paulista-UNIP (11) 2166-1066 / 0800-010-9000
  10. 10. Muito obrigado! Hewdy Lobo Ribeiro lobo@vidamental.com.br 11 99622 8835

×