Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Intertextualidade arroz do céu

  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Intertextualidade arroz do céu

  1. 1. Oiça com atenção as músicas que se seguem.Pedro Abrunhosa - Quem Me Leva Os Meus FantasmasAquele era o tempoEm que as mãos se fechavamE nas noites brilhantes as palavras voavam,E eu via que o céu me nascia dos dedosEa Ursa Maior eram ferros acessos.Marinheiros perdidos em portos distantesEm bares escondidos, em sonhos gigantes.E a cidade vazia, da cor do asfalto,E alguém me pedia que cantasse mais altoQuem me leva os meus fantasmasQuem me salva desta espada,Quem me diz onde é a estrada?Quem me leva os meus fantasmasQuem me leva os meus fantasmasQuem me salva desta espada,Quem me diz onde é a estrada?Aquele era o tempoEm que as sombras se abriam, em que os homens negavamO que outros erguiam.E eu bebia da vida em goles pequenos,Tropeçava no riso, abraçava venenos.De costas voltadas não se vê o futuroNem o rumo da bala, nem a falha no muro.E alguém me gritava, com voz de profeta.Que o caminho se faz, entre o alvo e a seta.Quem me leva os meus fantasmasQuem me salva desta espada,Quem me diz onde é a estrada?Quem me leva os meus fantasmasQuem me leva os meus fantasmasQuem me salva desta espada,Quem me diz onde é a estrada?De que serve ter o mapaSe o fim está traçado,De que serve a terra à vistaSe o barco está parado,De que serve ter a chaveSe a porta está aberta,De que servem as palavrasSe a casa está deserta?Quem me leva os meus fantasmasQuem me salva desta espada,Quem me diz onde é a estrada?Quem me leva os meus fantasmasQuem me leva os meus fantasmasQuem me salva desta espada,Quem me diz onde é a estrada?
  2. 2. QUE FORÇA É ESSA ?Vi-te a trabalhar o dia inteiroconstruir as cidades para os outroscarregar pedras desperdiçarmuita força para pouco dinheiroVi-te a trabalhar o dia inteiromuita força para pouco dinheiroQue força é essaque força é essaque trazes nos braçosque só te serve para obedecerque só te manda obedecerque força é essa amigoque força é essa amigoque te põe de bem com outrose de mal contigoque força é essa amigoque força é essa amigoNão me digas que não me compreendesquando os dias se tornam azedosnão me digas que nunca sentisteuma força a crescer-te nos dedose uma raiva a crescer-te nos dentesnão me digas que não me compreendesLetra e música de Sérgio GodinhoTerra, (d o álbum Os Sobreviventes, 1971)Agora, tente comentar o que acabou de ouvir, relacionando as canções com avida/condição social do limpa-vias do conto “Arroz do céu” de José Rodrigues Miguéis.
  3. 3. EXPRESSÃO ESCRITAEscolha uma das seguintes hipóteses: 1. Continue o conto “Arroz do céu”, imaginando uma reviravolta positiva na vida do limpa- vias. Valores como a persistência, a amizade, a partilha, a coragem, entre outros devem de estar presentes no seu texto. (150-200palavras) 2. Imagine que o limpa-vias escreve uma carta a um familiar no seu país de origem descrevendo a sua vida em Nova York. (150-200palavras)________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Als Erste(r) kommentieren

    Loggen Sie sich ein, um Kommentare anzuzeigen.

Aufrufe

Aufrufe insgesamt

598

Auf Slideshare

0

Aus Einbettungen

0

Anzahl der Einbettungen

18

Befehle

Downloads

9

Geteilt

0

Kommentare

0

Likes

0

×