Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Criação coletiva e
participação de usuários
Frederick van Amstel @usabilidoido
Doutorando na Universidade de Twente
Por que criar coletivamente?
•Transformar a resistência à mudança em força
•Inovar à partir de demandas concretas
•Capital...
Holanda:
tradição em participação
A participação na Holanda é uma questão de sobrevivência.
Sem coesão social, o país literalmente afunda.
Os agricultores precisam concordar entre si para gerir os
polderes. Isso é conhecido como gestão “podermodel”.
De um modo geral, busca-se tomar decisões apenas em
consenso, mesmo que custe muitas reuniões.
A participação em debates políticos já é incentivada na
escola e tem até programa de televisão.
O sub-prefeito do meu bairro convidou os moradores para
uma caminhada de avaliação ao redor do bairro.
Participação social é visto hoje como uma maneira de
desonerar o estado. Idosos cuidam de outros idosos.
Campanha de adoção de lixeiras. O cidadão que quisesse
manter a lixeira tinha que se responsabilizar por esvaziá-la.
Passarela feita por financiamento coletivo em Rotterdam.
Em troca, colaboradores têm nome escrito na passagem.
O Fab Lab Amsterdam é aberto para qualquer pessoa
construir o que quiser colaborativamente.
A sede da Centraal Beheer foi projetada em módulos de
trabalho customizáveis (Estruturalismo Holandês).
O hospital de Zaans foi redesenhado com a participação de
enfermeiras, pacientes e médicos (Lean Healthcare Design)
Alguém pode dizer que isso é
lindo mas nunca daria certo no
Brasil...
O bom é que já deu certo.
Portal UFPR
Portal UFPR
Portal UFPR
Resultados
•Mudança de mentalidade: o portal como um
serviço e não como propaganda institucional
•Internalização do desenv...
Portal BrOffice.org
Portal BrOffice.org
Portal BrOffice.org
Resultados
•Projeto não foi implementado antes que a
comunidade dispersasse pela compra da Sun
•Fechar um processo de desi...
Instituto Faber-Ludens
Alfabetização Digital
Família Tongo
Resultados
•Projetos conceituais podem inspirar projetos reais
•A disponibilização pública das pesquisas dão uma
sobrevida...
Livro escrito em uma semana por 12 pessoas
Novidade: abrir a caixa preta do processo de criação
produtoprocesso
produtoprocesso
produtoprocessoSoftware proprietário
...
Plataforma Corais
Outro livro colaborativo escrito por 16 pessoas
Resultados
•Mais de 300 projetos e 3000 usuários
•Produtoras culturais, ONGs, pequenas empresas,
comunidades vulneráveis
•...
Como você faz isso?
Metodologia Design Participativo
Origem: Projeto Utopia - Escandinávia 1981 - 1984
Princípios de
Design Participativo
•Incluir todos que forem afetados pelo projeto
•O participante é o especialista, não o ...
Doutorado Universidade Twente
Meu objetivo: estender a
metodologia de design participativo
para Arquitetura e Urbanismo.
Centro de diagnóstico por imagem
Centro de diagnóstico por imagem
Centro de diagnóstico por imagem
Resultados
•Projeto foi cancelado devido ao risco para o
paciente
•Falta de participação dos hospitais no projeto foi
cita...
DesignLab da UTwente
Ocupação Guanabana
Dating with things
Resultados
•Formar uma comunidade ao redor de um
laboratório de design é difícil
•O lugar deve parecer sujo para mostrar q...
Impacto da HS2 em Londres
Impacto da HS2 em Londres
Impacto da HS2 em Londres
Impacto da HS2 em Londres
Resultados
•180 moradores envolvidos em apenas 7 dias
•A intervenção ajudou a ONG London Citizens a
montar uma carta de de...
Grebbedijk
Grebbedijk
Resultados
•Mapeamento das opções disponíveis
•Reconhecimento dos dilemas de planejamento
•Criação de soluções integradas
The Expansive Hospital
The Expansive Hospital
9.2001.860
O grupo que colaborou levantou mais capital.
O grupo de individualistas foi a falência.
Projeto exibido na Dutch Design Week (2014) e
comercializado pela Contecht
Resultados
•É difícil deixar de lado os interesses próprios e
colaborar para um bem comum
•Ferramentas colaborativas não s...
Sec. da Presidência da República
Lab de Participação Social
Resumindo...
Projetos em que eu me meto
•Diferentes tipos de pessoas interessadas
•Polarização política
•Relações econômicas desiguais
...
Eu não sou o único!
Outros projetos interessantes
•Praça de bolso do ciclista (Curitiba)
•Plano diretor (São Paulo)
•Jogo Oasis - Instituto El...
Por que criamos coletivamente?
•Transformar a resistência à mudança em força
•Inovar à partir de demandas concretas
•Capit...
Obrigado!
Frederick van Amstel @usabilidoido
www.usabilidoido.com.br
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Criação coletiva e participação de usuários

1.218 Aufrufe

Veröffentlicht am

O projeto de produtos, espaços e serviços pode se tornar uma verdadeira criação coletiva se os usuários puderem participar do mesmo. Os usuários entram com o conhecimento da sua atividade e os designers com o pensamento projetual. O resultado são inovações do ponto de vista do usuário: facilidade de uso, necessidades atendidas e flexibilidade para adaptação. Esta palestra apresenta projetos participativos conduzidos pelo palestrante no Brasil, Inglaterra e Holanda.

Veröffentlicht in: Design

Criação coletiva e participação de usuários

  1. 1. Criação coletiva e participação de usuários Frederick van Amstel @usabilidoido Doutorando na Universidade de Twente
  2. 2. Por que criar coletivamente? •Transformar a resistência à mudança em força •Inovar à partir de demandas concretas •Capitalizar a diversidade profissional e cultural •Descentralizar a informação e o conhecimento
  3. 3. Holanda: tradição em participação
  4. 4. A participação na Holanda é uma questão de sobrevivência. Sem coesão social, o país literalmente afunda.
  5. 5. Os agricultores precisam concordar entre si para gerir os polderes. Isso é conhecido como gestão “podermodel”.
  6. 6. De um modo geral, busca-se tomar decisões apenas em consenso, mesmo que custe muitas reuniões.
  7. 7. A participação em debates políticos já é incentivada na escola e tem até programa de televisão.
  8. 8. O sub-prefeito do meu bairro convidou os moradores para uma caminhada de avaliação ao redor do bairro.
  9. 9. Participação social é visto hoje como uma maneira de desonerar o estado. Idosos cuidam de outros idosos.
  10. 10. Campanha de adoção de lixeiras. O cidadão que quisesse manter a lixeira tinha que se responsabilizar por esvaziá-la.
  11. 11. Passarela feita por financiamento coletivo em Rotterdam. Em troca, colaboradores têm nome escrito na passagem.
  12. 12. O Fab Lab Amsterdam é aberto para qualquer pessoa construir o que quiser colaborativamente.
  13. 13. A sede da Centraal Beheer foi projetada em módulos de trabalho customizáveis (Estruturalismo Holandês).
  14. 14. O hospital de Zaans foi redesenhado com a participação de enfermeiras, pacientes e médicos (Lean Healthcare Design)
  15. 15. Alguém pode dizer que isso é lindo mas nunca daria certo no Brasil...
  16. 16. O bom é que já deu certo.
  17. 17. Portal UFPR
  18. 18. Portal UFPR
  19. 19. Portal UFPR
  20. 20. Resultados •Mudança de mentalidade: o portal como um serviço e não como propaganda institucional •Internalização do desenvolvimento •(um pouco) mais fácil de navegar e de atualizar
  21. 21. Portal BrOffice.org
  22. 22. Portal BrOffice.org
  23. 23. Portal BrOffice.org
  24. 24. Resultados •Projeto não foi implementado antes que a comunidade dispersasse pela compra da Sun •Fechar um processo de design aberto diminui a pressão da comunidade e o projeto perde força
  25. 25. Instituto Faber-Ludens
  26. 26. Alfabetização Digital
  27. 27. Família Tongo
  28. 28. Resultados •Projetos conceituais podem inspirar projetos reais •A disponibilização pública das pesquisas dão uma sobrevida ao projeto
  29. 29. Livro escrito em uma semana por 12 pessoas
  30. 30. Novidade: abrir a caixa preta do processo de criação produtoprocesso produtoprocesso produtoprocessoSoftware proprietário Software Livre Design Livre
  31. 31. Plataforma Corais
  32. 32. Outro livro colaborativo escrito por 16 pessoas
  33. 33. Resultados •Mais de 300 projetos e 3000 usuários •Produtoras culturais, ONGs, pequenas empresas, comunidades vulneráveis •Fazendo acontecer com poucos recursos
  34. 34. Como você faz isso?
  35. 35. Metodologia Design Participativo Origem: Projeto Utopia - Escandinávia 1981 - 1984
  36. 36. Princípios de Design Participativo •Incluir todos que forem afetados pelo projeto •O participante é o especialista, não o desenvolv. •Opções construídas ao invés de escolhidas •Protótipos melhor do que notações •Falar e fazer para evitar monopólios da fala
  37. 37. Doutorado Universidade Twente
  38. 38. Meu objetivo: estender a metodologia de design participativo para Arquitetura e Urbanismo.
  39. 39. Centro de diagnóstico por imagem
  40. 40. Centro de diagnóstico por imagem
  41. 41. Centro de diagnóstico por imagem
  42. 42. Resultados •Projeto foi cancelado devido ao risco para o paciente •Falta de participação dos hospitais no projeto foi citada como um dos motivos •No seu lugar foi construído o DesignLab
  43. 43. DesignLab da UTwente
  44. 44. Ocupação Guanabana
  45. 45. Dating with things
  46. 46. Resultados •Formar uma comunidade ao redor de um laboratório de design é difícil •O lugar deve parecer sujo para mostrar que algo está acontecendo •As máquinas devem ser usadas para o prazer criativo
  47. 47. Impacto da HS2 em Londres
  48. 48. Impacto da HS2 em Londres
  49. 49. Impacto da HS2 em Londres
  50. 50. Impacto da HS2 em Londres
  51. 51. Resultados •180 moradores envolvidos em apenas 7 dias •A intervenção ajudou a ONG London Citizens a montar uma carta de demandas para a HS2 •A HS2 recebeu a carta com entusiasmo. Tudo indica que as principais demandas serão atendidas
  52. 52. Grebbedijk
  53. 53. Grebbedijk
  54. 54. Resultados •Mapeamento das opções disponíveis •Reconhecimento dos dilemas de planejamento •Criação de soluções integradas
  55. 55. The Expansive Hospital
  56. 56. The Expansive Hospital 9.2001.860 O grupo que colaborou levantou mais capital. O grupo de individualistas foi a falência.
  57. 57. Projeto exibido na Dutch Design Week (2014) e comercializado pela Contecht
  58. 58. Resultados •É difícil deixar de lado os interesses próprios e colaborar para um bem comum •Ferramentas colaborativas não são capazes de motivar as pessoas •O impulso tem que vir de dentro do grupo
  59. 59. Sec. da Presidência da República
  60. 60. Lab de Participação Social
  61. 61. Resumindo...
  62. 62. Projetos em que eu me meto •Diferentes tipos de pessoas interessadas •Polarização política •Relações econômicas desiguais •Desejo de mudar a conjuntura
  63. 63. Eu não sou o único!
  64. 64. Outros projetos interessantes •Praça de bolso do ciclista (Curitiba) •Plano diretor (São Paulo) •Jogo Oasis - Instituto Elos (Santos) •Cidade Democrática (Jundiaí) •Morar de Outras Maneiras (UFMG) •Design em parceria/Design social (PUC-Rio) •E-cidanania (Unicamp)
  65. 65. Por que criamos coletivamente? •Transformar a resistência à mudança em força •Inovar à partir de demandas concretas •Capitalizar a diversidade profissional e cultural •Descentralizar a informação e o conhecimento
  66. 66. Obrigado! Frederick van Amstel @usabilidoido www.usabilidoido.com.br

×