SEMANA DE                                                                                                            INSCR...
PALESTRANTES     Frank Parth                                             Paul Dinsmore                             Humbert...
1º DIA: 29 DE MAIO DE 2012          MAXIMIZANDO VALOR EM PROJETOS NO SETOR PÚBLICO E O DESAFIO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁ...
1º DIA: 29 DE MAIO DE 2012  12:40   ALMOÇO          MODELO DE PPP CRIADA PARA O PORTO MARAVILHA E A GESTÃO DA CDURP PARA G...
2º DIA: 30 de maio de 2012   7:30     Credenciamento   8:45     ABERTURA: Elizabeth Borges – Presidente – PMI-RIO         ...
2º DIA: 30 de maio de 2012          Entenda como o processo de                 GESTÃO EFICAZ DE AQUISIÇÕES E FOR-         ...
3º DIA: 31 DE MAIO DE 2012  TRILHAS        LIDERANÇA E COMUNICAÇÃO                 GESTÃO DE RECURSOS / PROGRAMAS         ...
3º DIA: 31 DE MAIO DE 2012          ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO PARA            Palesta em Definição                    GES...
br4.cgnTABELA DE INVESTIMENTOS                NÃO FILIADOS                                     até 27/04                  ...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Folheto cbgp

1.103 Aufrufe

Veröffentlicht am

Veröffentlicht in: Business
  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Folheto cbgp

  1. 1. SEMANA DE INSCREVA-SE: (11) 4193-8585 ou 4193-2569GERENCIAMENTO www.7cbgp.com.brDE PROJETOS: info@7cbgp.com.brPRINCIPAL PONTO DEENCONTRO DO ANOSOBRE GESTÃODE PROJETOS E DESCONTODESENVOLVIMENTO ESPECIALSUSTENTÁVEL CENTRO DE CONVENÇÕES SULAMÉRICA DE 20% para inscrições até 27/04/2012 RECEBA ATÉ 18 PDU´S! MAXIMIZANDO VALOR EM PROJETOS E O DESAFIO DE GERAR TRANSFORMAÇÕES SUSTENTÁVEIS APRESENTAÇÃO E DEBATE DOS DIA 29 DE MAIO DIAS 30 E 31 DE MAIO RESULTADOS DO PM SURVEYSEMINÁRIO DE GERENCIAMENTO CONFERÊNCIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS E EMPRESAS PALESTRANTES:DE PROJETOS NO SETOR PÚBLICO APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS TÉCNICOS 3 trilhasGERANDO DESENVOLVIMENTO simultâneas com casos práticos em: SETOR PÚBLICO SETOR PRIVADO BACEN CH2M Hill• Garanta resultados diante de cená- • Estratégias para desenvolver liderança e comunicação CAIXA ODEBRECHT rios complexos • Gestão e alinhamento de stakeholders em grandes PETROBRAS JOHNSON & JOHNSON• Metodologias para monitorar e ava- projetos CDURP – RIO PROMON liar resultados no setor público • Conceito Agile e Metodologia SCRUM na prática BID VALE• Estratégias para promover uma cul- • Gestão de Riscos em cenários de constantes mudanças SMH - RIO GO NOW tura de GP no setor público • Responsabilidade social em projetos PREFEITURA DE ERICSSON• Apresentação de cases premiados na • Alinhamento de stakeholders em projetos globais CALAGARY (CANADÁ) EATON América Latina premiados por me- • Gestão de Benefícios e estratégias de Geração de Va- SEPLAG - ESPÍRITO ECOVIX lhores práticas em gestão de projetos lor para conquistar o apoio da alta administração. SANTO ALUSA visando desenvolvimento sustentável FGV PMIApoio: Painéis de discussão sobre: PMI RIO • Falta de mão de obra qualificada GOLDRATT CONSULTING • Tendências de mercado e a carreira do profissional ENDESA de projetos BRITISH AMERICAN • Disseminação da cultura de GP nas organizações TOBACCO Realização: Apoio: Co-Realização:
  2. 2. PALESTRANTES Frank Parth Paul Dinsmore Humberto Baptista Board of Directors Presidente TOC Consultant PMI DINSMORE ASSOCIATES GOLDRATT CONSULTING Rogerio Santos Aser Cortines Paulo Camargo Gerente de Suprimentos Consultor Senior Project Leader PROJETO PETROBRÁS COMPERJ_HCC CORTINES & SEBASTIÁ TRANSALTA CANADA ALUSA ENGENHARIA Juan Cristobal Bonnefoy Pablo Ibanez Juliana Teixeira Manager Diretor Supply Chain Manager INDES - INSTITUTO INTERAMERICANO CH2M HILL JOHNSON & JOHNSON PARA EL DESARROLLO ECONÓMICO Y SOCIAL Jorge Arraes Prof. J. Angelo Valle Mariana Zicari Diretor Presidente Coordenador Acadêmico MBA Supply Chain Manager CDURP FGV-Fund. Getulio Vargas JOHNSON & JOHNSON Membro do Comitê ISO Alberto Silva Israel de Moraes Salles Jr. Juliano Reis Assessor Especial da Presidência Gerente de Controle de Projetos Representative CDURP CSN PMI Mirela Sandrini Americo Pinto Ricardo Wilson-Grau Sustentabilidade PM SURVEY.ORG Global Coordinator Consultor Internacional VALE Project Management Institute Regis Mattos Teixeira David Yoshida Luis Negreiro Secretário de Estado de Gerenciamento Escritório de Projetos Professor e Diretor de Projetos GO NOW Portal gerentedeprojeto SEPLAG - ESPÍRITO SANTO Antônio Verissimo Coordenador de Planejamento e Claudio Cabaleiro Costa Lincoln Morales Projetos Gerente do PMO PMO SMH - SECRETARIA MUNICIPAL DE ERICSSON Endesa Brasil HABITAÇÃO DO RIO DE JANEIRO Juan Carlos de la Hoz Elizabeth Borges Rodolfo Campos Country Representative Presidente PMO BID Brasil PMI-RIO British American Tobacco - BAT Ivanise Gomes Stephan Younes Emyr Costa IT Manager – Coporate PMO Presidente do Comitê de Branding Diretor de Contrato EATON ABA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ODEBRECHT – PROJETO AQUAPOLO ANUNCIANTES Arlindo Moreira Alexandre Ferraz Paulo Mei Gerente Geral de Abastecimento IT Manager, OpEx – PMO & Enterprise Consultor e Instrutor em Gestão de Corporativo Programs Projetos e Portfólios PETROBRÁS EATON Bruno Bastos Braga Sérgio Caracas, Chefe de Divisão Planejamento Analista do Banco Central no Escritório ECOVIX - ENGEVIX CONSTRUÇÕES de Projetos Corporativos (GEPRO) OCEÂNICAS S/A BANCO CENTRAL
  3. 3. 1º DIA: 29 DE MAIO DE 2012 MAXIMIZANDO VALOR EM PROJETOS NO SETOR PÚBLICO E O DESAFIO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL FOCO NO 8:50 ABERTURA: Frank Parth – Board of Directors – PMI SETOR PÚBLICO 9:00 KEYNOTE: Aser Cortines – Consultor – CORTINES & SEBASTIÁ PROJETOS DE TRANSFORMAÇÃO URBANA. COMO EVOLUIRAM OS CONCEITOS SOBRE INTERVENÇÕES URBANAS EM ÁREAS DE BAIXA RENDA. Garanta resultados em meio a crescente complexidade de projetos no setor público, assegurando desenvolvimento sustentável. Projetos no setor público apresentam elementos de complexidade cada vez maior com a diversidade de órgãos envolvidos e inter- esses e objetivos muitas vezes conflitantes que resultam em uma maior dificuldade de prever efeitos. Veja como a Secretaria Munici- pal de Habitação do Rio de Janeiro, através do Programa Morar Carioca está se preparando para garantir resultados e os interesses da sociedade considerando: 9:40 • A visão de projetos “complicados” vs “complexos” – Quais são os fatores de complexidade? • A interação de vários stakeholders – elementos de ambiente externo e interno • Planejamento e controle de custos e cronograma em cenários incertos • Desenvolvimento de habilidades de gestão de projetos complexos • A capacidade de resposta e preparo para eventos inesperados Antônio Verissimo – Coordenador de Planejamento e Projetos – SMH - SECRETARIA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DO RIO DE JANEIRO “PROGRAMA MORAR CARIOCA” 10:30 COFFEE BREAK PALESTRA INTERNACIONAL: GERE MAIOR VALOR PARA SOCIEDADE MENSURANDO IMPACTOS E BENEFICIOS SOCIAIS E POLÍTI- COS COM MAIOR PRECISÃO “Outcome Mapping” (Mapeamento de Mudanças Alcançadas) Conheça esta nova metodologia e sua aplicação prática para mensurar benefícios nas fases de monitoramento e avaliação em cenários de alta complexidade. Você terá uma visão mais clara para: 11:00 • Monitorar e avaliar resultados. • Mapear as relações de causa e efeitos para prever impactos dos projetos. • Obter informação com confiabilidade e em tempo para a tomada de decisões. • Ter maior foco e atenção em prioridades. Ricardo Wilson-Grau – Consultor Internacional PROMOVA A DISSEMINAÇÃO DA CULTURA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS FACILITANDO A ADMINSTRAÇÃO DE PROCES- SOS, RESPONSABILIDADES E ESTRUTURAS DE AUTORIDADE. Entenda o modelo de gestão de sucesso no Governo do Estado do Espírito Santo que vem alcançando resultados reduzindo desafios comuns para o sucesso de projetos no setor público: • O Plano Espirito Santo 2006-2025 e o cenário atual. • Visão do futuro 11:50 • A falta de Cultura de projetos • Liderança e Comunicação: influencia sem poder • Administrando processos, responsabilidades e consequências em estruturas de autoridade hierárquicas. • Alinhamento de numerosos stakeholders Regis Mattos Teixeira – Subsecretário de Estado de Planejamento e Projetos – SECRETARIA DE ESTADO DE ECONOMIA E PLANEJA- MENTO – SEP GOVERNO ESTADUAL DO ESPIRITO SANTO
  4. 4. 1º DIA: 29 DE MAIO DE 2012 12:40 ALMOÇO MODELO DE PPP CRIADA PARA O PORTO MARAVILHA E A GESTÃO DA CDURP PARA GARANTIR OS PARAMETROS DE DESEM- PENHO DO PROGRAMA. • Avaliação e monitoramento dos projetos e satisfação da sociedade 14:00 Jorge Arraes – Diretor Presidente – CDURP Alberto Silva – Assessor Especial da Presidência CDURP COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO DA REGIÃO DO PORTO DO RJ S.A Case: Prefeitura da cidade de Calgary - Alberta - Canadá e gerenciamento de projetos com a metodologia SMART. O QUE PODE SER APLICADO À REALIDADE BRASILEIRA? SMART = Strategicaly Mananaged, Alligned, Regenerative and Transitional A prefeitura da cidade de Calgary possui um PMO que garante o alinhamento estratégico dos projetos com a visão do gestor. Todos os projetos importantes são planejados e acompanhados sistematicamente por gerentes de projetos treinados na metodologia. 14:50 Tópicos abordados: • Estrutura da prefeitura de Calgary • Papeis e estrutura do PMO na gestão pública • Metodologia SMART e planejamento e gestão de Partes Interessadas Paulo Camargo – Senior Project Leader – TRANSALTA CANADA 15:40 COFFEE BREAK CASOS PRÁTICOS DOS GANHADORES DO PREMIO BID 2011 EM DESENVOLVIMENTO INTERNACIONAL NA AMÉRICA LATINA Conheça casos práticos utilizando a metodologia BID para gerenciamento de projetos no setor público para garantir desenvolvim- ento sustentável. 16:10 Juan Carlos de la Hoz – Country Representative – BID Brasil Juan Cristobal Bonnefoy – Manager – INDES - Instituto Interamericano para el Desarrollo Económico y Social 17:40 FIM DO 1º DIA
  5. 5. 2º DIA: 30 de maio de 2012 7:30 Credenciamento 8:45 ABERTURA: Elizabeth Borges – Presidente – PMI-RIO ALINHAMENTO ESTRATÉGICO - KEYNOTE INTERNACIONAL: Frank Parth – Board of Directors do PMI Mundial – PMI 9:00 TEMA DA APRESENTAÇÃO: Distributed Project Teams – Building Project Management Success Across Borders ALINHAMENTO ESTRATÉGICO: COMO SEU PROJETO PODE GERAR MAIOR VALOR PARA A ORGANIZAÇÃO? Projetos que respeitam o planejamento dentro do escopo, custo e prazo nem sempre são um sucesso sem alinhamento estratégico. • Entenda como seu projeto satisfaz os objetivos e alvos estratégicos da organização ao longo do tempo, assegurando equilíbrio entre 9:45 necessidades atuais e futuras. • Como sair do pensamento tático e transformar seu projeto em um componente estratégico para a organização Arlindo Moreira – Gerente Geral de Abastecimento Corporativo – PETROBRÁS 10:30 COFFEE BREAK Governança em Projetos: como gerar valor em projetos alinhados as prioridades, recursos e estratégias da organização. Conheça técnicas comprovadas para lidar com iniciativas simultâneas e garantir que programas e projetos alinhados as prioridades, recursos e estratégias da organização – e por fim criar valores. 11:00 • Entenda os processos para comunicar, implementar, monitorar e assegurar as políticas, procedimentos, estruturas organizacionais e práticas para projetos Paul Dinsmore – Presidente – DINSMORE ASSOCIATES ESTUDO DOS IMPACTOS SOCIOECONOMICOS E TENDENCIAS NO BRASIL 11:45 ERNST & YOUNG PAINEL: COMO SE PREPARAR PARA ATENDER A CRESCENTE DEMANDA DE PROJETOS NO BRASIL? Uma oportunidade para discutir e trocar ideias sobre a carreira do profissional de gerenciamento de projetos e como se preparar para o futuro: • A importância de uma cultura de gerenciamento de projetos nas organizações: como implantar e disseminar? • O Papel do GP em uma organização com baixo nível de maturidade em gestão de projetos • A carreira do profissional de Gerenciamento de Projetos 12:15 • O que é esperado do GP e o que o PMI prega? GOVERNO • Quais são as competências e habilidades mais críticas na prática? SERVIÇOS • Qualificação e treinamento vs. o que o mercado valoriza INDÚSTRIA Sérgio Caracas – Analista no Escritório de Projetos Corporativos (GEPRO) – BANCO CENTRAL DO BRASIL Paulo Mei – Consultor e Instrutor em Gestão de Projetos e Portfólio 13:15 ALMOÇO TRILHAS GESTÃO DE STAKEHOLDERS GESTÃO DE RECURSOS / PROGRAMAS BLOCO AGILE MELHORES PRÁTICAS PARA A GESTÃO E GESTÃO EFICAZ DE RECURSOS SAIBA QUANDO SE APLICA O AGILE EM ALINHAMENTO DE STAKEHOLDERS EM CRÍTICOS: COMO REDUZIR RISCOS E PROJETOS. UMA VISÃO PRÁTICA DA UM MEGA PROJETO. IMPACTOS PARA O NEGÓCIO. ADOÇÃO DA METODOLOGIA SCRUM. Mudança de cliente: A experiência Conheça uma experiência prática para no projeto AQUAPOLO na gestão e Como a Petrobrás assegura o sucesso de entender quando e como se aplica: alinhamento de stakeholders. seus projetos em engenharia de poços • Origem e breve histórico • Mapeamento de stakeholders. com elementos chaves para alocação de • Impactos no desenvolvimento de produtos • Planejamento de como e quando recursos: • A transformação do papel do GP: 14:30 envolvê-los. • Planejamento Papéis e responsabilidades • Mapeamento do nível de autoridade, poder • Qualificação de equipe • Principais aspectos SCRUM e interesse para decisões no projeto. • Otimização de recursos • Pilares • Como fazer a informação chegar aos • Planejamento • SCRUM na área de TI stakeholders? • Hierarquia e interdependência • Desafios e Riscos • Gestão de Mudanças com um novo cliente • Lições Aprendidas Humberto Baptista – TOC Consultant Emyr Costa – Diretor de Contrato GOLDRATT CONSULTING David Yoshida – Escritório de Projetos – ODEBRECHT – PROJETO AQUAPOLO GO NOW 15:15 COFFEE BREAK
  6. 6. 2º DIA: 30 de maio de 2012 Entenda como o processo de GESTÃO EFICAZ DE AQUISIÇÕES E FOR- SAIBA COMO ADAPTAR O AGILE avaliação da maturidade de NECEDORES PARA MINIMIZAR RISCOS PARA A SUA EMPRESA COMBINADA projetos promove projetos À GESTÃO DE PROJETOS dentro da oranização. Conheça a experiência vivida no na TRADICIONAL gestão de fornecedores e administração Como “vender” seu projeto para garantir de contratos: Caso real da adoção e adaptação do o apoio da organização e do patrocinador SCRUM na EATON: para seu projeto. • A importância da definição do escopo e requisitos. • A experiência deste conceito em • Como este modelo pode rapidamente • Cuidados na comunicação cliente/for- empresas grandes com culturas bem gerar credibilidade com clientes e/ou necedor enraizadas e projetos complexos gestão corporativa. • Aspectos legais de terceirização e • Promoção dos princípios de agile na 16:00 • Entenda como este processo pode contratação organização ajudar a ganhar o apoio da organização • Administração de contratos. • Barreiras e dificuldades de adaptação para projetos • Falhas na identificação de riscos, • Mudança de paradigmas e con- • Gestão de mudanças e alterações de tradições com PMBOK Israel de Moraes Salles Jr. requisitos; • Processos organizacionais e de Gerente de Controle de Projetos • Estratégias de negociação. produto para escalonar agile para os CSN grandes projetos e equipes Rogerio Santos • Soluções de governança para execu- Gerente de Suprimentos tivos e gerência em projetos agile ALUSA ENGENHARIA Ivanise Gomes – IT Manager Electrical South America – EATON Conheça a Nova Tríplice Restrição: PROMOVA A GESTÃO DE CONHECIMEN- PAINEL: AGILE VS. PMI Pessoas-Comunicação- TO PARA mitigar riscos. Stakeholders Juliano Reis – Representative Melhores práticas para gestão do conhe- PMI • A nova área de conhecimento do PMBok: cimento considerando: Gestão de Stakeholders David Yoshida – Escritório de Projetos • O conhecido triangulo técnico vs soft • Processos, templates e cheklists para GO NOW skills sintetizar experiências passadas. • Entenda porque Stakeholders deveria • Disponibilização de métricas de proje- Ivanise Gomes ser a 1ª área de conhecimento. tos passados. IT Manager Electrical 16:45 South America – EATON • O que muda para o GP? • Ambiente propício para a gestão do • Processos novos do Guia PM BOK 5ª conhecimento interprojetos edicao 2012 • Ferramentas que possibilitem a dis- seminação e disponibilização de Prof. J. Angelo Valle conhecimento agregando valor para a Coordenador Acadêmico MBA empresa FGV-Fund. Getulio Vargas Membro do Comitê ISO Anderson Roberto Godzikowski Diretor de Projetos PM4 17:30 FIM DO 2º DIA
  7. 7. 3º DIA: 31 DE MAIO DE 2012 TRILHAS LIDERANÇA E COMUNICAÇÃO GESTÃO DE RECURSOS / PROGRAMAS MÉTRICAS E PERCEPÇÃO DE VALOR MELHORES PRÁTICAS PARA A GESTÃO DE RISCOS: COMO GARANTIR um guia para aumentar as chances LIDERANÇA E COMUNICAÇÃO DE TIMES RESULTADOS EM CENÁRIOS DE de sucesso garantindo foco maior GLOBAIS E MULTICULTURAIS. CONSTANTES MUDANÇAS. na qualidade do planejamento e no inicio do ciclo de vida de um projeto Conheça melhores práticas de Resistindo à simplificação: o perigo liderança e comunicação adotadas pela das proposições que podem não ser • Objetivo: Clareza de prioridades globais e Ericsson na gestão de projetos globais verdade em um ambiente de constantes resultados desejados; envolvendo: mudanças. • Viável: Entendendo o custo das entregas • Integração de equipes • Identificação e priorização de riscos sem contar com otimismo • Reconhecendo diferentes perfis • Aprendizado e compartilhamento de • Pré-compromisso: Processos robustos de 9:00 avaliação da viabilidade de projetos de pessoas: experiência, hábitos e conhecimento valores. • Dificuldades e integração de agentes • Set up do projeto : especificação detalhada, • Mudança de comportamentos na externos, clientes, subcontratados. aquisições, contratos e incentivos adoção de procedimentos padrões. • Sistemas de monitoramento de riscos • Entrega e gestão de mudanças: Mantendo • Gestão do conhecimento. controle das entregas durante o ciclo de • Ferramentas de comunicação. vida de um projeto e flexibilidade para lidar Bruno Bastos Braga com eventos e mudanças inesperados Claudio Cabaleiro Costa Chefe de Divisão Planejamento Gerente do PMO ECOVIX - ENGEVIX CONSTRUÇÕES Roberto Henrique Pons – CEO ERICSSON OCEÂNICAS S/A Projectlab 9:50 COFFEE BREAK DESENVOLVA LIDERANÇA SEM SUSTENTABILIDADE E MELHORES PRÁTICAS PARA AVALIAR E AUTORIDADE E CONQUISTE O RESPONSABLIDADE SOCIAL: como MONITORAR PROJETOS ATRAVÉS DE ENGAJAMENTO E MOTIVAÇÃO projetos estruturantes e MÉTRICAS E INDICADORES: DA EQUIPE. transformadores, conciliando conservação e uso sustentável • Métricas e indicadores de desempenho: Saiba como desenvolver seu poder de dos recursos naturais com o que, como e com qual periodicidade influência para liderar equipes não dedi- a melhoria das condições avaliar e monitorar? cadas ao projeto considerando: socioeconômicas regionais. • Integrando indicadores de performance • Liderança, poder e política em projetos. e métricas na gestão do projeto alinhado • Alinhamento da visão e identidade Veja a atuação do Fundo VALE e sua à estratégia corporativa entre todos os stakeholders nova forma de se posicionar com rela- • Acompanhamento através de gráficos de • Aspectos humanos: como engajar e ção à sustentabilidade: desempenho e visão geral do anda- motivar pessoas? • Fortalecendo organizações e socie- mento de projetos • Negociação e influência. dade civil • O que é realmente importante para as • Controle através de Processos e • Integração de governo com a iniciativa partes interessadas Métricas. privada • Como lidar com resistência a mudanças 10:20 • O papel e responsabilidades das em- SANDRO ARAUJO presas do setor privado, do governo e Sérgio Caracas – Analista do Banco Cen- Coordenador-Geral de Gestão da Tecnolo- da sociedade civil. tral no Escritório de Projetos Corporativos gia da Informação - CGTI • O conflito de escolher maximizar ROI (GEPRO) – BANCO CENTRAL Subsecretaria de Planejamento, do projeto para a organização ou pri- Orçamento e Administração - SPOA orizar objetivos para responsabilidade Ministério da Ciência, Tecnologia e social em projetos. Inovação - MCTI • Como a organização determina o que é socialmente responsável em meio a diferentes perspectivas de vários stakeholders? Mirela Sandrini Gerente do Fundo Vale para o Desenvolvimento Sustentável VALE
  8. 8. 3º DIA: 31 DE MAIO DE 2012 ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO PARA Palesta em Definição GESTÃO DE BENEFÍCIOS: SAIBA COMO ALINHAR E ENGAJAR A STAKEHOLDERS. MENSURAR O VALOR DO SEU PROJETO. Comunicação continua sendo um dos • Qual o papel do gerente de projetos na principais vilões em projetos. Veja como mensuração dos benefícios? a Johnson & Johnson criou um modelo de sucesso envolvendo: • Gestão dos benefícios e o ciclo de vida • Plano de comunicação em diferentes do projeto etapas do projeto - • Mapeando com quem, como e quando fícios comunicar • Análise custo x benefício do projeto 11:10 • Fluxo de solução de problema (como escalar um problema) Alexandre Ferraz IT Manager, OpEx – • Lições aprendidas: Como usar comu- PMO & Enterprise Programs nicação para gerar comprometimento EATON do time Juliana Teixeira – Supply Chain Manager JOHNSON & JOHNSON Mariana Zicari – Supply Chain Manager JOHNSON & JOHNSON 12:00 ALMOÇO PMSURVEY.ORG 2012 UM PANORAMA DAS PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM 1.000 ORGANIZAÇÕES NO BRASIL E NO MUNDO 13:15 Americo Pinto – PM SURVEY.ORG Global Coordinator PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE PAINEL DE DISCUSSÃO: QUAIS AS PRINCIPAIS TENDÊNCIAS OBSERVADAS NO PMSURVEY.ORG AO LONGO DOS ÚLTIMOS 10 ANOS? MODERADOR: Américo Pinto 14:00 Luis Negreiro – Professor e Diretor – PORTAL GERENTEDEPROJETO Lincoln Morales – PMO – ENDESA BRASIL Rodolfo Campos – PMO – BRITISH AMERICAN TOBACCO - BAT 14:45 COFFEE BREAK A IMPORTÂNCIA DO BRANDING NA GESTÃO DE PROJETOS 15:15 Stephan Younes – Presidente do Comitê de Branding ABA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ANUNCIANTES OPORTUNIDADES E DESAFIOS EM GERENCIAMENTO DE GRANDES PROGRAMAS: COMO GARANTIR EXCELÊNCIA EM PROJETOS E PROGRAMAS PARA A SOCIEDADE E O MEIO AMBIENTE? Experiências e lições aprendidas no gerenciamento de grandes programas: como podemos nos preparar para as Olimpíadas do Rio 16:00 2016 e a Copa do Mundo garantindo um legado para a sociedade e desenvolvimento para o país? Conheça a experiência da CH2M HILL em grandes programas mundiais. Pablo Ibanez – Country Manager – CH2M HILL CONHEÇA O Programa de desenvolvimento do Esporte Olímpico Brasileiro para o jogos do RIO em 2016 16:45 Helbert River Mendes da Costa – Gerente Geral da Unidade de Gestão Estratégica e Legado – COMITÊ OLÍMPICO BRASILEIRO 17:30 “COFFEE BREAK” DE DESPEDIDA - FIM DO 3º DIA
  9. 9. br4.cgnTABELA DE INVESTIMENTOS NÃO FILIADOS até 27/04 até 11/05 APÓS 11/057o CBGP & GP no Setor Publico (29, 30 e 31 de maio) R$ 2.784,00 R$ 3.132,00 R$ 3.480,00 20% off 10% off7o CBGP (30 e 31 maio) R$ 2.080,00 R$ 2.340,00 R$ 2.600,00 20% off 10% offGP no Setor Público (29 de maio) R$ 1.575,00 R$ 1.750,00 R$ 1.750,00 10% off FILIADOS Chapters PMI no Brasil até 27/04 até 11/05 APÓS 11/057o CBGP & GP no Setor Publico (29, 30 e 31 de maio) R$ 1.948,80 R$ 2.349,00 R$ 2.784,00 30% adicional 25% adicional 20% adicional7o CBGP (30 e 31 maio) R$ 1.456,00 R$ 1.755,00 R$ 2.080,00 30% adicional 25% adicional 20% adicionalGP no Setor Público (29 de maio) R$ 1.102,50 R$ 1.312,50 R$ 1.400,00 30% adicional 25% adicional 20% adicional CENTRO DE CONVENÇÕES SULAMÉRICA www.ccsulamerica.com.br Av. Paulo de Frontin, 1 Cidade Nova · Rio de Janeiro/RJ Telefone para contato: +55 (21) 3293 670 Estacionamento diário: R$ 16,00 por veículo (12 horas) para pagamento à vista.

×