Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Biologia - Proteínas ( Enzimas)

9.303 Aufrufe

Veröffentlicht am

Biologia - Proteínas ( Enzimas)

  1. 1. ENZIMAS
  2. 2. Enzimas: São proteínas de grandes dimensões que têm como função acelerar as reacções químicas, sem alterar a constante de equilíbrio dessa reacção. MOLÉCULAS CATALISADORAS Catalisadores biológicos
  3. 3. ENZIMASProteínas (aminoácidos)Parte proteica ( apoenzima) e parte não proteica (cofactores - ex: ferro,magnésio, zinco) HOLOENZIMA
  4. 4. ENZIMASApresentam alto grau de especificidadeSão produtos naturais biológicos Realizam reacções baratas e segurasSão altamente eficientes, acelerando a velocidadedas reacções (108 a 1011 + rápida)São económicas, reduzindo a energia de activaçãoNão são tóxicasAtuam em condições favoráveis de pH, temperatura,concentração de enzima e substrato.Não são consumidas nas reações
  5. 5. Nomenclatura/Classificação dasenzimas As enzimas são classificadas com base nas reacções que catalisam. – Nome do substrato + Sufixo ase: Ex: Urease ≡ hidrólise da ureia
  6. 6. Reacção enzimática: complexo enzima –substrato (molécula sobre a qual actua a enzima)A reacção ocorre no centro activo (localizado na enzima)que:– contém os resíduos de aminoácidos directamenteenvolvidos na reacção.– ocupa uma parte relativamente pequena do volume total daenzima.– trata-se de uma entidade tridimensional.– corresponde, geralmente, a uma cavidade na molécula deenzima, com um ambiente químico muito próprio.– o substrato entra no centro activo e liga-se à enzimaatravés de interacções fracas.
  7. 7. Especificidade das enzimas:• resulta da formação de múltiplas interacçõesfracas entre a enzima e o seu substrato Modelo do ajuste induzido – especificidade relativa- (encaixe induzido) consiste no facto de não existir umacomplementaridade pré-formada entre o substrato eenzima.no sítio de ligação existem os elementos necessários para oreconhecimento e posicionamento correcto do substrato.
  8. 8. A interacção do substrato com a enzima induz auma transformação estrutural na enzima, resultandona formação de um sítio de ligação mais forte e noreposicionamento dos aminoácidos envolvidos naligação.
  9. 9.  Modelo Chave-Fechadura  -especificidade absoluta(encaixe perfeito):alto grau de especificidade das enzimas, queconsidera que a enzima possui um centro activocomplementar ao substrato.
  10. 10. ENZIMAS: atuam em pequenas concentrações1 molécula de decompõe Catalase 5 000 000 de moléculas de H2O2 (pH = 6,8) em 1 min
  11. 11. Energia Energia de activação sem enzima Energia de activação com Diferença S enzima entre P a energia livre de S e P Caminho da ReacçãoENERGIA DE ACTIVAÇÃO – energia mínima necessária paradesencadear a reacção.
  12. 12. Actividade enzimática é influenciada por: pH temperatura concentração das enzimas concentração dos substratos presença de inibidores
  13. 13. PHQuanto ao pH, existem enzimas que só funcionam: em meio ácido (pH menor que 7), como é o caso das enzimas doestômago (pepsina, por exemplo) em meio neutro (pH igual a 7), como é caso das enzimas dasaliva (amilase salivar, por exemplo) em meio básico ou alcalino (pH maior que 7), como é caso dasenzimas do intestino delgado (amílase pancreática, por exemplo)
  14. 14. Local de actuação Nome da enzima Material onde a enzima Produtos finais enzimática Actua boca ptialina amido maltose Estômago protéase proteínas polipéptidos Amílase amido maltose pancreática duodeno Lípase pancrática Lípidos emulsionados Glicerol e ácidos gordos Proéase (tripsina) proteína polipéptidos Intestino maltase maltose Glicose delgado Lactase lactose Galactose e glicose sacarase sacarose Frutose e glicose Proteína (erepsina) polipéptidos aminoácidos Lípase intestinal Lípidos emulsionados Ácidos gordos e glicerol
  15. 15. TEMPERATURA  temperaturas muito baixas tornam as enzimas inactivas (adormecidas)  temperaturas muito altas destroem as enzimas (desnaturação)  as temperaturas ideais para o seu bom funcionamento são de, aproximadamente, 37º C.A temperatura óptima para quea enzima atinja sua actividademáxima, é a temperaturamáxima na qual a enzima possuiuma atividade constante por umperíodo de tempo.
  16. 16. CONCENTRAÇÃO DA ENZIMA - SUBSTRATO: MAIOR C.C. ENZIMA E SUBSTRATO MAIOR A VELOCIDADE DA REACÇÃOMAIOR C.C. DE SUBSTRATO E ENZIMA MANTEM-SE SATURAÇÃO ENZIMÁTICA
  17. 17. A desnaturação protéica é uma quebra da estrutura decadeia polipeptídica, em função de alterações detemperatura ou de ph. Pode ser reversível ou irreversível.

×