Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Os Lusíadas - Reflexões do Poeta

391.583 Aufrufe

Veröffentlicht am

As reflexões do poeta n'Os Lusíadas, de Camões: das críticas aos queixumes.

Veröffentlicht in: Bildung

Os Lusíadas - Reflexões do Poeta

  1. 1. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Reflexões do poeta Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 20092010 Reflexões do Poeta n´Os Lusíadas Voz crítica da sua consciência e da sua emoção que, como os bons clássicos de Roma e Grécia interrompe o tom épico Palavras de feição didáctica, moral e severamente crítica Lamento e queixume de quem sente amargamente a ingratidão ou os desconcertos do mundo
  2. 2. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas - Os Lusíadas – Reflexões do poeta Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 20092010 <ul><li>  O Poeta tece considerações e critica a sociedade do seu tempo. </li></ul><ul><li>fragilidade da vida humana, face aos grandes perigos enfrentados no mar e na terra (I, 105-106) </li></ul><ul><li>desprezo a que as Artes e as Letras são frequentemente votadas pelos portugueses (V, 92-100) </li></ul><ul><li>valor das glórias e das honras, quando obtidas por mérito próprio; os modos de atingir a imortalidade, através dos valores elevados e genuínos (VI, 95-99; IX, 92-95) </li></ul><ul><li>mágoa causada pela ingratidão da sociedade (VII, 78-93) </li></ul><ul><li>crítica ao materialismo, que corrompe (VIII, 96-99) </li></ul><ul><li>decadência da pátria; a “austera, apagada e vil tristeza” (X, 145) </li></ul><ul><li>pedidos de inspiração, não só às Tágides, mas também a Calíope </li></ul><ul><li>- dedicatórias e exortações ao Rei D. Sebastião </li></ul>
  3. 3. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Reflexões do poeta Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 20092010 Valentia dos Portugueses, que, mesmo pequenos, vencem os maiores desafios Reflexão sobre a fragilidade humana ou os limites da condição humana (Canto I, 105-106) Os perigos que espreitam o ser humano (o herói), tão pequeno diante das forças poderosas da natureza (tempestades, o mar, o vento...), do poder da guerra e dos traiçoeiros enganos dos inimigos. Camões interroga-se sobre a possibilidade de um “bicho tão pequeno” encontrar um porto de abrigo sem atentar contra a ira divina. Grandes dificuldades que o homem enfrenta: – A dissimulação – Ser / Parecer – Adversidades no mar e em terra – A fragilidade e a efemeridade humanas Terrível insegurança e fragilidade Exaltação
  4. 4. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Reflexões do poeta Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 20092010 Crítica ao desprezo das artes (Canto V, 92-100) O poeta sente vergonha pelo facto de a nação portuguesa não ter capitães letrados, pois quem não sabe arte também não a pode apreciar. Aqueles, apesar de serem de terra de heróis, não reconhecem o valor da arte. Crítica aos heróis portugueses : – O cultivo das Letras pelos heróis da Antiguidade – A rudeza dos heróis portugueses – A ingratidão da pátria a quem a celebra Por isso, só o patriotismo e o «puro gosto» motivam o poeta. ADVERTÊNCIAS: . Se a nação portuguesa prosseguir no costume da ignorância não teremos homens ilustres nem corajosos. . O embrutecimento dos espíritos desmotivará futuros cantores dos feitos portugueses.
  5. 5. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Reflexões do poeta Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 20092010 Reflexão sobre a Fama e a Glória (Canto VI, 95-99) O homem será capaz de triunfar se desprezar as “honras e dinheiro” e vencer os “apetites” pelas quais a fortuna o domina, subtraindo-lhe a vontade. Obstáculos à fama e glória (imortalidade): Viver a sombra da glória dos antepassados (vv.5-6, est.95) Os luxos e requintes supérfluos (vv.7-8, est.95) Os manjares, os passeios, os apetites (est. 96) Meios/Actos para atingi-la: A busca esforçada (vv.1-2, est.97) A disponibilidade para a guerra (v.3, est.97) As navegações árduas por regiões inóspitas, a custa de sofrimento (vv.3-8, est. 97) A vitória sobre as limitações pessoais (vv.1-4, est.98) ADVERTÊNCIAS: . Só a honra e a glória alcançadas por mérito próprio poderão ser valorizadas. . A virtude e a honra como os únicos meios de aquisição da experiência e do conhecimento – Ideal Renascentista
  6. 6. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Reflexões do poeta Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 20092010 O poeta queixa-se da ingratidão de que é vítima. Ele, que sonhava com a coroa de louros dos poetas, vê-se votado ao esquecimento e à sorte mais mesquinha, não lhe reconhecendo, os que detêm o poder, o serviço que presta à Pátria. Esta reflexão pretende ser uma intervenção pedagógica : o poeta canta e louva os Portugueses , embora os censure e acuse de ignorância e de desprezo pela cultura , alertando-os para os perigos resultantes do menosprezo da cultura. Mais do que a injustiça sentida, o poeta lamenta sobretudo a indiferença e a insensibilidade daqueles que não dão valor ao reconhecimento que lhes é feito n’Os Lusíadas. A mágoa causada pela ingratidão da sociedade (Canto VII, 78-87)
  7. 7. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Reflexões do poeta Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 20092010 Crítica ao exercício do poder (Canto VII, 84-86) Acesso desonesto ao poder: – a ambição – interesse pessoal – a simulação ADVERTÊNCIAS . O homem deve exercer correctamente o poder em defesa do bem comum e das leis divinas e humanas. Mau exercício do poder: – roubo do povo – pagamento injusto do trabalho
  8. 8. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Reflexões do poeta Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 20092010 Crítica ao materialismo e ao poder do ouro (Canto VIII, 96-99) Camões faz uma severa crítica ao poder corruptor do dinheiro e do «ouro». Vícios provocados pela ambição do ouro: ADVERTÊNCIAS /CRÍTICAS . Condenação do efeito corruptor da riqueza fácil, que tanto sujeita os ricos, como os pobres. traição corrupção censura tirania
  9. 9. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Reflexões do poeta Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 20092010 Aspiração à imortalidade (Canto IX, 90-95) Num tom de magistério, o poeta incita os Homens a alcançarem a verdadeira glória e a fama, que não se conseguem pela cobiça, ambição ou tirania; mas pela justiça, coragem e heroísmo desinteressado. Estas estrofes dão continuidade à reflexão do Canto VI, 95-99. Vícios a evitar: Ócio Cobiça Ambição Tirania Ideais a perseguir: aplicação da justiça na paz guerra justa renúncia ao poder do dinheiro desafio dos próprios limites ADVERTÊNCIAS O caminho da virtude como meio para alcançar a imortalidade / RECOMPENSAS MORAIS – o “verdadeiro valor”
  10. 10. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Reflexões do poeta Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 20092010 Lamentações do poeta (Canto X, 145-146) O poeta recusa continuar a cantar por considerar que canta para “gente surda e endurecida”, ou seja, gente que não tem capacidade para apreciar a excelência do seu canto épico: “ Nô mais, Musa, nô mais, que a Lira tenho / Destemperada e a voz enrouquecida,” (vv.1-2, est.145) “ No gosto da cobiça e na rudeza / Dua austera, apagada e vil tristeza,” (vv.7-8, est.145) A tripla adjectivação, na sua posição pré-nominal, destaca e reforça as características da tristeza, atribuindo-lhe um valor subjectivo. Camões refere-se ao comportamento gereneralizado das hierarquias que detinham o poder em Portugal e que faziam do povo português um povo austero, apagado e inerte. Tristeza: Austera = severa / Apagada = inerte / Vil = imoral Camões não entende o motivo pelo qual a pátria não sente orgulho, nem reconhece o valor dos seus filhos mais ilustres e letrados e, por isso, dirige-se a D. Sebastião, lembrando-lhe que tem ao seu serviço “vassalos excelentes”.
  11. 11. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Reflexões do poeta Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 20092010 Luís, o poeta, salva a nado o poema Era uma vez um português de Portugal. O nome Luís há-de bastar; toda a nação ouviu falar. Estala a guerra e Portugal chama Luís para embarcar. Na guerra andou a guerrear e perde um olho por Portugal. Livre da morte, pôs-se a contar o que sabia de Portugal. Dias e dias, grande pensar, juntou Luís a recordar. Ficou um livro, ao terminar, muito importante para estudar. Ia num barco, ia no mar e a tormenta vá d’ estalar. Mais do que a vida há-de guardar, o barco a pique, Luís a nadar. Fora da água, um braço no ar, na mão o livro há-de salvar. Nada que nada, sempre a nadar, livro perdido no alto mar. &quot;-Mar ignorante, que queres roubar: a minha vida ou este cantar? A vida é minha, ta posso dar, mas este livro há-de ficar. Estas palavras hão-de durar, por minha vida quero jurar. Tira-me as forças, podes matar; a minha alma sabe voar. Sou português, de Portugal, depois de morto não vou mudar. Sou português, de Portugal, acaba a vida e sigo igual. (…) O livro é este, é este o cantar - assim se pensa em Portugal. Depois de pronto, faltava dar a minha vida para o salvar.&quot; Almada Negreiros (Madrid, 1931)
  12. 12. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Reflexões do poeta Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 20092010 Actividade Lúdica e de Sistematização Construa um abecedário de Os Lusíadas, aplicando os seus conhecimentos sobre a obra e o contexto cultural em que ocorre Sugestão: Manual escolar, “Ser em Português-12ºano” , Areal Editores, p. 147. A damastror; A mores (ilha); A strolábio B aco; B atalha; B elém C onsílio; C alecute, C amões, C alíope; C anto CONTINUA…
  13. 13. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Reflexões do poeta Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 20092010 Leituras / Links recomendadas: MOREIRA, Vasco e PIMENTA, Hilário, Preparação para o Exame nacional 2009, Português 12ºano , Porto Editora, 2010, pp.56-57. CABRAL, Avelino, Soares, Camões Épico – Introdução à leitura de “Os Lusíadas ”, Edições Sebenta, s/d. http:// aulaberta.blogspot.com /2006/03/ reflexes-do-poeta-nos-lusadas http://www.scribd.com/doc/6814780/Lusiadasalunos http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/portugues/portugues_trabalhos/lusiadasmensagem.htm

×