Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Saúde Mental

43.783 Aufrufe

Veröffentlicht am

Palestra sobre Saúde Mental.

Veröffentlicht in: Gesundheit & Medizin
  • Als Erste(r) kommentieren

Saúde Mental

  1. 1. Saúde Mental Psic. Me. Rosemar Prota Membro da Equipe do CAPS-III Prefeitura de São Bernardo do Campo
  2. 2. Para você... <ul><li>O que significa saúde? </li></ul><ul><li>O que é importante para se ter uma vida saudável? </li></ul>
  3. 3. Saúde... A definição oficial de Saúde possui implicações legais, sociais e econômicas; segundo a OMS, Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social...
  4. 4. Para você... <ul><li>O que significa saúde mental? </li></ul><ul><li>O que é importante para se ter uma vida saudável mentalmente? </li></ul>
  5. 5. Saúde Mental... <ul><li>A OMS define a saúde mental como &quot;o estado de bem-estar no qual o indivíduo realiza as suas capacidades, pode fazer face ao stress normal da vida, trabalhar de forma produtiva e frutífera e contribuir para a comunidade em que se insere&quot;. </li></ul>
  6. 6. A família (Tarsila do Amaral, 1925)
  7. 7. Para você... <ul><li>O que define família? </li></ul>
  8. 8. Definição... <ul><li>&quot;Família é quem você escolhe pra viver </li></ul><ul><li>Família é quem você escolhe pra você </li></ul><ul><li>Não precisa ter conta sanguínea </li></ul><ul><li>É preciso ter sempre um pouco mais de sintonia&quot;. </li></ul><ul><li>(O Rappa) </li></ul>
  9. 9. Família... <ul><li>O elemento distintivo da família, que a coloca sob o manto da juridicidade, é a identificação de um vínculo afetivo, a unir as pessoas, gerando comprometimento mútuo, solidariedade, identidade de projetos de vida e propósitos comuns. </li></ul><ul><li>Autora: Desembargadora TJRS Maria Berenice Dias </li></ul>
  10. 10. Relações Intergeracionais <ul><li>- Uma sociedade para todas as idades </li></ul><ul><li>- O desafio conjunto de todas as idades </li></ul><ul><li>- A futura sociedade da relação intergeracional </li></ul><ul><li>- Vida - os elos comuns a todas as idades </li></ul><ul><li>- O porquê do fosso intergeracional </li></ul><ul><li>Comissão das Comunidades Europeias em Maio de 1999 –“ Uma Europa para todas as idades - promover a prosperidade e a solidariedade entre as gerações”- </li></ul>
  11. 11. O que pode influenciar a saúde mental? <ul><li>Fatores socioculturais - presença ou não de rede social, expectativas da sociedade e do meio cultural, influências da família, de amigos, modelos de papéis sociais, … </li></ul><ul><li>Fatores psicológicos - processos cognitivos como o nível de resiliência a fatores estressores... </li></ul><ul><li>Fatores biológicos - genética, metabolismo e/ou fatores externos que influenciam o organismo... </li></ul>
  12. 12. Direitos Humanos e Saúde Mental na Europa <ul><li>· Promoção global da saúde mental. </li></ul><ul><li>· Prevenção da doença mental. </li></ul><ul><li>· I nclusão social e proteção de direitos e da dignidade humana. </li></ul><ul><li>· Criação de um sistema comunitário de informação, investigação e conhecimento sobre saúde mental. </li></ul><ul><li>Livro Verde da Comissão, de 14 de Outubro de 2005, &quot;Melhorar a saúde mental da população:- Rumo a uma estratégia de saúde mental para a União Europeia &quot;[ COM(2005) 484 final - Não publicado no Jornal Oficial]. </li></ul>
  13. 13. Reforma Psiquiátrica no Brasil <ul><li>A Reforma Psiquiátrica discute questões relacionadas à inclusão dos loucos no mundo, tomando como projeto principal a construção da cidadania, ante a reconstrução dos Direitos, reconhecendo que os doentes mentais se encontram em condição de exclusão, pela própria condição, pelo trabalho e fragilidade social. </li></ul><ul><li>Mota, Taia Duarte; Barros, Sônia . Rev. Esc. Enferm. USP ;42(2):220-226, jun. 2008. </li></ul>
  14. 14. Epidemiologia <ul><li>Os ditúrbios mentais mais frequentes são as fobia s (9,2-24,9%), como as fobias específicas, a fobia social e a agorafobia ; o abuso e a dependência de substâncias químicas (17,7-26,6%), sobretudo álcool; e os transtornos afetivos (5,5-19,8%), sobretudo a depressão (Lieb, 2005, cap. 6 em Perrez & Baumann). </li></ul>

×