Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Die SlideShare-Präsentation wird heruntergeladen. ×

Anatomia geral terminologia anatômica - ricardo

Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Nächste SlideShare
Terminologia anatomica
Terminologia anatomica
Wird geladen in …3
×

Hier ansehen

1 von 87 Anzeige
Anzeige

Weitere Verwandte Inhalte

Diashows für Sie (20)

Andere mochten auch (20)

Anzeige

Ähnlich wie Anatomia geral terminologia anatômica - ricardo (20)

Anzeige

Anatomia geral terminologia anatômica - ricardo

  1. 1. ANATOMIA GERAL Terminologia anatômica e organização do corpo humano RICARDO AUGUSTO TENFEN CARNEIRO
  2. 2. Breve introdução histórica • Início da civilização: o homem pré-histórico observava a anatomia de animais que ele caçava e desenhava-os nas paredes das cavernas.
  3. 3. Breve introdução histórica • No Egito antigo a anatomia se desenvolveu principalmente por causa dos rituais religiosos, no caso o embalsamamento.
  4. 4. Breve introdução histórica • Grécia e Roma: devido ao racionalismo trazido pela filosofia, buscou- se compreender melhor o corpo humano. Em Roma, houve retrocesso, a anatomia passou de humanos para animais.
  5. 5. Breve introdução histórica • Idade média: a anatomia foi amplamente proibida, considerada crime.
  6. 6. Breve introdução histórica • Renascimento: anatomia relacionado à arte. Retomada do clássico.
  7. 7. Breve introdução histórica • Modernidade: com o avanço da ciência em diversas áreas (química, física, biologia) foi possível criar novas técnicas de estudo da anatomia, como exemplo a microscopia.
  8. 8. Breve introdução histórica • Século XX: Uma inovação que ganhou impulso no início do século XX, foi a simplificação e padronização da nomenclatura. Por causa da proliferação da literatura científica no final do século XIX, mais de trinta mil termos para estruturas do corpo humano estavam registrados, muitos dos quais eram reduntantes.
  9. 9. Breve introdução histórica • Ainda no século XX: tivemos também inovações tecnológicas como a microscopia eletrônica, melhores técnicas de conservação e dissecação.
  10. 10. O que é anatomia? • Anatomia é a ciência que estuda, macro e microscopicamente, a constituição e o desenvolvimento dos seres organizados.
  11. 11. Ramos da anatomia • Citologia: estudo das células. • Histologia: estudo dos tecidos. • Embriologia: estudo do desenvolvimento do indivíduo. • Anatomia radiológica: estuda as estruturas por meio de raios X. • Anatomia antropológica: estuda os tipos raciais/étnicos. • Anatomia constitucional ou biotipológica: é o estudo dos tipos individuais de construção do corpo humano. (hereditariedade e fenótipo). • Anatomia de superfície: estudo dos relevos morfológicos na superfície do corpo.
  12. 12. Anatomia de superfície • Anatomia de superfície: método de estudo do corpo vivo, em repouso e ação. O objetivo é visualizar mentalmente estruturas internas a partir da superfície. O exame clínico é a aplicação da anatomia de superfície.
  13. 13. Abordagens de estudo 1. Regional: estudo das regiões do corpo (cabeça/pescoço, tórax, abdome, dorso, etc). 2. Sistêmica: por sistemas (tegumentar, esquelético, articular, nervoso, etc). 3. Clínica: Faz uma correlação entre estrutura e função, incorpora a regional e sistêmica.
  14. 14. Divisão do corpo
  15. 15. Terminologia • Terminologia anatômica internacional: os termos são em latim, mas existem os equivalentes inglês e português. Ex: musculus deltoideus, deltoid muscle e músculo deutóide. • Nos hospitais geralmente se usa diferentes terminologias, causando confusão. • O uso de epônimos (nomes pessoais atribuídos a algo em homenagem a alguém) não é indicado, pois não relaciona o nome com a estrutura e sua posição.
  16. 16. Variações anatômicas
  17. 17. Idade • Diversas mudanças anatômicas ocorrem durante as fases da vida intra e extra-uterina de um mamífero
  18. 18. Raça/Etnia • Cada etnia humana possui características que se diferem umas das outras. Ex: olhos dos indivíduos de origem asiática, a maior densidade muscular nos afro-descendentes.
  19. 19. Biótipo • Resultante da soma dos caracteres herdados e dos adquiridos por influência ambiental. Longilíneos: são indivíduos magros, pescoço longo e tórax achatado ântero- posteriormente. Brevelíneos: indivíduos baixos, pecoço curto e tórax largo. Medilíneos: intermediário.
  20. 20. Evolução • Influência no aparecimento de diferenças morfológicas no decorrer do tempo.
  21. 21. Normal
  22. 22. • Normal em anatomia é um conceito estatístico, representado pelo o que ocorre na maioria dos casos, o mais frequente. Ex: 20 dedos, coração com seu ápice inclinado para o lado esquerdo do corpo.
  23. 23. Anomalia
  24. 24. • Anomalia é uma alteração da forma ou posição do órgão, que causa prejuízo na função, sendo compatível com a vida. Ex: ausência de membros (amelia), fenda palatina.
  25. 25. Monstruosidade
  26. 26. • Monstruosidade é uma alteração da forma ou posição do órgão, que causa prejuízo na função, incompatível com a vida. Ex: anencefalia (ausência do encéfalo).
  27. 27. Posição anatômica • Cabeça, olhos e dedos do pé direcionados anteriormente. • Membros superiores ao lado do corpo, com as palmas direcionadas anteriormente. • Membros inferiores juntos.
  28. 28. TERMOS DE POSIÇÃO E DIREÇÃO • Anterior ou ventral: voltado ou mais próximo da fronte; • Posterior ou dorsal: voltado ou mais próximo do dorso; • Superior ou cranial: voltado ou mais próximo da cabeça; • Inferior ou podálico: voltado ou mais próximo do pé; • Medial: mais próximo do plano mediano; • Lateral: mais afastado do plano mediano; • Intermédio: entre uma estrutura lateral e outra medial; • Proximal: mais próximo do tronco ou do ponto de origem do membro; • Distal: mais distante do tronco ou do ponto de origem do membro; • Médio: entre uma estrutura proximal e outra distal;
  29. 29. TERMOS DE POSIÇÃO E DIREÇÃO • Superficial: mais próximo da superfície; • Profundo: mais distante da superfície; • Interno: no interior de um órgão ou de uma cavidade; • Externo: externamente a um órgão ou a uma cavidade; • Ipsilateral: do mesmo lado; • Contralateral: do lado oposto.
  30. 30. superficial intermédio profundo
  31. 31. • Longitudinal: é um corte que corre ao longo do corpo ou de suas partes.
  32. 32. • Transversal: é um corte perpendicular ao corte longitudinal.
  33. 33. Planos anatômicos
  34. 34. Mediano • Plano vertical e longitudinal que divide o corpo em medial e lateral.
  35. 35. Sagital • Plano vertical, longitudinal e paralelo ao plano medial.
  36. 36. Coronal • Plano vertical e longitudinal que divide o corpo em anterior e posterior.
  37. 37. Horizontal (Axial) • Plano transversal que divide o corpo em superior e inferior.
  38. 38. Princípios gerais da construção corpórea
  39. 39. Antimeria • O plano medial divide o corpo do indivíduo em duas metades, direita e esquerda. Essas metades são antímeros.
  40. 40. Metameria • Por metameria entende-se a superposição, no sentido longitudinal, de segmentos semelhantes, cada segmento correspondendo a um metâmero. Ex: coluna vertebral e costelas.
  41. 41. Paquimeria • Paquímeros são tubos que alojam orgãos, paquímero ventral (aloja as vísceras) e dorsal (aloja o sistema nervoso central).
  42. 42. Estratificação • Trata-se de uma divisão do corpo em camadas. Ex: superficial (pele) e profunda (músculo).
  43. 43. Movimentos
  44. 44. Flexão e extensão • Flexão: realizado no plano sagital e ao redor do eixo transversal, reduz o ângulo entre duas partes do corpo; • Extensão: realizado no plano sagital e ao redor do eixo transversal, retorno da flexão ou aumenta o ângulo entre duas partes do corpo;
  45. 45. Flexão e extensão
  46. 46. Abdução e adução • Abdução: realizado no plano coronal e ao redor do eixo sagital, afasta parte do corpo do plano mediano ou aumenta o ângulo entre duas partes do corpo. • Adução: realizado no plano coronal e ao redor do eixo sagital, aproxima parte do corpo do plano mediano ou diminui o ângulo entre duas partes do corpo
  47. 47. Abdução e adução
  48. 48. Rotação • Rotação: girar em torno do próprio eixo, ou seja, realizado ao redor do eixo longitudinal, podendo ser, lateral ou medial;
  49. 49. Rotação
  50. 50. Retrusão e protusão • Protrusão: movimento realizado para frente; • Retrusão: movimento realizado para trás;
  51. 51. Retrusão e protusão
  52. 52. Eversão e inversão • Eversão: movimento realizado na articulação talocalcânea, afastando a planta do pé do plano mediano; • Inversão: movimento realizado na articulação talocalcânea, aproximando a planta do pé do plano mediano;
  53. 53. Eversão e inversão
  54. 54. Supinação e pronação • Supinação: movimento de rotação do antebraço com o rádio girando lateralmente ao redor de seu próprio eixo; o dorso da mão fica voltado posteriormente e a palma anteriormente (posição anatômica); • Pronação: movimento de rotação do antebraço com o rádio girando medialmente ao redor de seu próprio eixo; o dorso da mão fica voltado anteriormente e a palma posteriormente;
  55. 55. Supinação e pronação
  56. 56. Circundução • Circundução: movimento circular combinado (flexão-abdução-extensão-adução) que descreve um cone cujo ápice é o centro da articulação.
  57. 57. Circundução
  58. 58. Oposição e Reposição • Oposição ou oponência: dirigir a polpa do polegar (primeiro dedo) em direção à polpa do dedo mínimo (quinto dedo); • Reposição: é o retorno do polegar à posição anatômica;
  59. 59. Oposição e Reposição
  60. 60. Elevação e abaixamento • Elevação: levantar uma parte do corpo; • Abaixamento: abaixar uma parte do corpo.
  61. 61. Elevação e abaixamento
  62. 62. Um pouco de clínica
  63. 63. Questões
  64. 64. 1) Qual a importância da anatomia de superfície? Transmitir o conhecimento anatômico para o ser humano, identificar estruturas internas a partir da superfície, realizar exames e compreender quais estruturas foram lesionadas nos casos de ferimentos perfurantes, lacerantes, entre outros.
  65. 65. 2) Quais os tipos de planos anatômicos e explique suas diferenças. O plano medial é vertical e divide o corpo em medial e lateral. O plano sagital é vertical e é paralelo ao plano medial. O plano coronal é vertical e divide o corpo em anterior e posterior. o plano horizontal é transversal e divide o corpo em superior e inferior.
  66. 66. 3) Quais são os termos de lateralidade e a diferença entre eles? Unilateral: estruturas ímpares que se apresentam apenas de um lado do corpo. Bilateral: estruturas pares que se encontram em ambos os lados do corpo. Ipsilateral: se refere ao mesmo lado do corpo. Contralateral: se refere ao lado oposto.
  67. 67. 4) Diferencie os termos superficial, intermédio e profundo. Exemplifique. Superficial: é o mais próximo da superfície, exemplo – músculos do braço é superficial ao seu osso. Intermédio: entre a superficial e a profunda, exemplo – músculo entre pele e osso. Profundo: é o mais distante da superfície, exemplo – osso profundo a pele.
  68. 68. 5) Qual a posição anatômica? Palmas das mão, cabeça e pés voltados para frente, olhar para o horizonte, braços e pernas estendidos ao lado do corpo.
  69. 69. 6) Histologia é uma subdivisão de: a) Anatomia macroscópica b) Anatomia microscópica c) Anatomia do desenvolvimento
  70. 70. 7) Quais são as membranas que revestem as cavidades copóreas? Pericárdio (coração), pleuras (pulmão) e peritônio (abdómino-pélvica).
  71. 71. 8) O que é mesentério? É uma dupla camada de peritônio parietal que suspende os orgãos na parede posterior da cavidade.
  72. 72. 9) Quais são as duas cavidades principais corporais e o que alojam? Dorsal (posterior): aloja o crânio e a medula espinal. Ventral (anterior): aloja as vísceras (abdómino-pélvicas, torácicas).
  73. 73. 10) Cite e explique 2 tipos de movimentos corporais. Flexão: realizado no plano sagital e ao redor do eixo transversal, reduz o ângulo entre duas partes do corpo. Abdução: realizado no plano coronal e ao redor do eixo sagital, afasta parte do corpo do plano mediano ou aumenta o ângulo entre duas partes do corpo.
  74. 74. Obrigado

×