Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Práticas e tendências de mídia social   na esfera do Jornalismo global
Cenário
Quem faz uso das redes sociais?- Você usa o Twitter?- Você usa o Facebook?- Você usa o Orkut?- Você usa o Foursquare?- Voc...
Tempo para atingir 50 milhões de consumidoresRádio: 50 anos       TV: 13 anos              Internet: 4 anos      iPod: 3 a...
Importância- Twitter: 500 milhões de cadastrados, com 100 milhõesde usuários ativos- Orkut: mais de 60 milhões de usuários...
Pensar em rede
Mas que Sociedade é essa mesmo?- Segundo estudo conduzido na Escola de Comunicação daUniversidade do Sul da Califórnia e p...
“Darwinismo Jornalístico”• Para quem deseja trabalhar na áreadigital: o ambiente seleciona o melhoradaptado.• Portanto, nã...
A importância de Paul Baran- Diagrama de Paul Baran é o combustível que reforça aimportância de uma publicação mais próxim...
Jornalismo Digital- Plataformas de redes sociais: novas vitrines do JornalismoDigital- A página principal não tem mais o p...
API- Usar as APIs (Application Programming Interface) paraproduzir conteúdos para o site- Se Twitter e Facebook fossem um ...
API- “Queremos um ecossistema que não favoreça nossospróprios aplicativos”, já dizia Mark Zuckerberg em 2007- O Jornalismo...
Mapas, infográficos e Jornalismo • “Dados e mapas sozinhos não são mesmo jornalismo. A diferença é o tratamento que damos ...
The New York Times• O ambiente seleciona o melhor adaptado.• Aron Pilhofer é um jornalista adaptado: editor de interativid...
Isso é jornalismo?
The New York Times• Mapa de calor apresenta informação e, ao mesmo tempo, parte daopinião pública sobre um dos fatos mais ...
Economia de atenção- Ao lado da privacidade, um dos temas maisimportantes ao Jornalismo- Como fazer com que seu leitor fiq...
Economia de atenção- Já dizia Nicholas Carr: “O negócio do Google é vender distração”- Em maio de 2010, Pac-Man, talvez o ...
Economia de atenção- O usuário passou uma média de 36s a mais do que o habitual noGoogle.com no dia 21 de maio;- O “Google...
Obrigado!          @rafaelsbarai    http://derepente.com.br      http://flavors.me/rafahttp://slideshare.com/rafaelsbarai
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Práticas e tendências da mídia social na esfera do Jornalismo Digital

1.139 Aufrufe

Veröffentlicht am

Palestra ministrada no 1º Seminário de Redes Sociais do Comunique-se, realizado em abril.

  • Als Erste(r) kommentieren

Práticas e tendências da mídia social na esfera do Jornalismo Digital

  1. 1. Práticas e tendências de mídia social na esfera do Jornalismo global
  2. 2. Cenário
  3. 3. Quem faz uso das redes sociais?- Você usa o Twitter?- Você usa o Facebook?- Você usa o Orkut?- Você usa o Foursquare?- Você usa o Instagram?- Você usa o Pinterest?
  4. 4. Tempo para atingir 50 milhões de consumidoresRádio: 50 anos TV: 13 anos Internet: 4 anos iPod: 3 anos Facebook: 200 milhões em um ano. Se o Facebook fosse um país, seria o 3º mais populoso do planeta
  5. 5. Importância- Twitter: 500 milhões de cadastrados, com 100 milhõesde usuários ativos- Orkut: mais de 60 milhões de usuários ativos*- Facebook: 845 milhões de usuários ativos- Foursquare: mais de 15 milhões de usuários cadastrados- Instagram: mais de 35 milhões de usuários Fonte: Twopcharts, Twitter, Facebook, Foursquare e Instagram
  6. 6. Pensar em rede
  7. 7. Mas que Sociedade é essa mesmo?- Segundo estudo conduzido na Escola de Comunicação daUniversidade do Sul da Califórnia e publicado na Science emfevereiro de 2011, recebemos informação equivalente a 174jornais por dia. Em 1986, este número era cinco vezes menor.- A quantidade de fontes – e dispositivos tecnológicos usadospara informar – aumentou. Proporcionalmente cresce o volumede conteúdo que chega até nós: internet, emails, televisão,telefone, telefones celulares, rádio, redes sociais, SMS...- Hoje, 90% de todos os dados no mundo são armazenadosdigitalmente- Vivemos – ou viveremos – em uma sociedade interconectada
  8. 8. “Darwinismo Jornalístico”• Para quem deseja trabalhar na áreadigital: o ambiente seleciona o melhoradaptado.• Portanto, não pense que exercer afunção é saber apenas escrever, ler,fazer pautas, apurar e produzirreportagens. Transcende essascaracterísticas – que sãoimprescindíveis, claro. Obs: caso vocêqueira também desbravar o mundovirtual• É necessário conhecer APIs,Colaboração, Creative Commons, DataVisualization, Facebook, plataformasApple, Mashups, SEO, “Mídia Social”,Twitter e Wordpress.
  9. 9. A importância de Paul Baran- Diagrama de Paul Baran é o combustível que reforça aimportância de uma publicação mais próxima ao leitor:menos centralizada e mais distribuída
  10. 10. Jornalismo Digital- Plataformas de redes sociais: novas vitrines do JornalismoDigital- A página principal não tem mais o poder de dez anos atrás- Twitter, Facebook e tantas outras redes sociais sãoplataformas de comunicação – posteriormente, deconteúdo. É importante diferenciar esses dois conceitos.
  11. 11. API- Usar as APIs (Application Programming Interface) paraproduzir conteúdos para o site- Se Twitter e Facebook fossem um bolo, a API seria ofermento: desenvolvedores criam serviços atrelados ao site.Twitter gastou 48 milhões de dólares em duas plataformascriadas por terceiros: buscas e clients de postagem.- “No mundo da tecnologia, tornar-se uma plataforma naqual os aplicativos de terceiros possam operar é comoencontrar o Santo Graal e dispor de todos os seus poderessobrenaturais” (KIRKPATRICK, David, 2010)
  12. 12. API- “Queremos um ecossistema que não favoreça nossospróprios aplicativos”, já dizia Mark Zuckerberg em 2007- O Jornalismo ganha muito com as APIs públicas- O 1º passo da criação de perfis, conversas em plataformasjá foi executado. Falta, agora, saber reunir essasinformações e apresentá-las como conteúdo na suapublicação digital- Jornalismo + Dados escondidos nos porões da web + APIs =mensura, em tempo real, os anseios e gostos de seusleitores
  13. 13. Mapas, infográficos e Jornalismo • “Dados e mapas sozinhos não são mesmo jornalismo. A diferença é o tratamento que damos a eles.”
  14. 14. The New York Times• O ambiente seleciona o melhor adaptado.• Aron Pilhofer é um jornalista adaptado: editor de interatividade do TheNew York Times. Coordena uma equipe de 13 jornalistas e programadoresresponsável por desenvolver aplicativos ou serviços dinâmicos para aversão digital do jornal.• Entre tantos projetos desenvolvidos, um chama atenção:
  15. 15. Isso é jornalismo?
  16. 16. The New York Times• Mapa de calor apresenta informação e, ao mesmo tempo, parte daopinião pública sobre um dos fatos mais comentados por americanos noano. Você precisa reter a atenção do leitor.• Pilhofer tem uma equipe de 13 desenvolvedores – e 13 jornalistas. Sim, oeditor de interatividade do The New York Times contratou programadoresque conhecem bem o Jornalismo. “Eles sabem de programação e eu ensinono dia-a-dia o Jornalismo”, explica. No entanto, os profissionais tambémsão graduados em outras áreas – Antropologia, História, Inglês, Arte eDesign e Arquitetura.
  17. 17. Economia de atenção- Ao lado da privacidade, um dos temas maisimportantes ao Jornalismo- Como fazer com que seu leitor fique maistempo em seu site e não se distraía com“parceiros” que, às vezes, são “rivais”, comoGoogle e Facebook?- Em The Shallows – What the Internet is Doingto Our Brains (traduzindo, ao pé da letra: NoRaso - O que a Internet Está Fazendo com osNossos Cérebros), o americano é alarmista,mas coerente: “a praticidade para encontrarnovas coisas na rede e, ao mesmo tempo, sedistrair com elas estaria nos tornando,digamos, burros.”
  18. 18. Economia de atenção- Já dizia Nicholas Carr: “O negócio do Google é vender distração”- Em maio de 2010, Pac-Man, talvez o mais famoso game de todos ostempos, completou 30 anos. E para comemorar a data, o Google colocouuma versão executável do jogo em sua página principal de buscas- Estudo de monitoramento comprovou que 4.820 horas de trabalho foramdesperdiçadas por causa do game
  19. 19. Economia de atenção- O usuário passou uma média de 36s a mais do que o habitual noGoogle.com no dia 21 de maio;- O “Google Pac-Man” consumiu precisamente 4.819.352 horas dentrodo ambiente de trabalho;- O tempo dedicado ao jogo criou perdas que totalizaram mais de 120milhões de dólares. Essa quantia é suficiente para pagar 19.835funcionários do Google durante seis semanas.- Alguns, contudo, perguntaram: “O que eu iria procurar no Googlemesmo?”- O Jornalismo, portanto, deve reconhecer a importância da Economiade atenção na web.
  20. 20. Obrigado! @rafaelsbarai http://derepente.com.br http://flavors.me/rafahttp://slideshare.com/rafaelsbarai

×