Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Agrupamento de Escolas n.º 1 de Serpa
ESCOLA BÁSICA DE PIAS

UNIDADE 3: Ficha de Trabalho n. º 2
9.º Ano de Escolaridade

...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Ficha de trabalho - Despedidas em Belém (Paráfrase)

11.731 Aufrufe

Veröffentlicht am

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

Ficha de trabalho - Despedidas em Belém (Paráfrase)

  1. 1. Agrupamento de Escolas n.º 1 de Serpa ESCOLA BÁSICA DE PIAS UNIDADE 3: Ficha de Trabalho n. º 2 9.º Ano de Escolaridade Português Ano Letivo 2012/2013 | 19 de abril de 2013 9.º B Os Lusíadas – Canto IV Episódio da Despedida em Belém Lê as estâncias 83 a 93 do Canto IV, correspondentes ao episódio da Despedida em Belém (páginas 162 3 163 do manual). Sabendo que cada sequência abaixo apresentada corresponde à paráfrase de uma estância, ordena as sequências de acordo com o texto. (a) As gentes davam-nos já por perdidos, tratando-se de uma viagem tão longa e incerta. As mulheres choravam, os homens suspiravam de maneira comovente. Nas mães, esposas e irmãs era maior ainda o desespero e o medo. (b) Assim partiram do templo de Belém, que está à beira da água. Quando pensa nesta partida, Vasco da Gama mal pode reter as lágrimas. (c) D. Manuel I remunerou-os e animou-os com palavras de louvor. Da mesma forma tinham sido reunidos à conquista do Velo de Ouro, na nau fadada, que pela primeira vez se arriscou a navegar o Mar Negro. (d) Depois dos preparativos para a viagem, prepararam a alma para a morte, que anda sempre diante dos olhos dos marinheiros. Imploraram o favor de Deus para que favorecesse os começos da viagem. (e) Já no porto de Lisboa, onde o Tejo mistura as suas águas e areias com as do oceano, estavam preparadas as naus e os homens, alvoraçados e animados de um nobre desejo. Nenhum receio entravava o atrevimento juvenil. Soldados e marinheiros estão prontos para seguir Vasco da Gama para onde quer que seja. (f) Os velhos e as crianças, a quem a idade faz mais fracos, juntavam-se a estes lamentos, a que os montes, como se estivessem comovidos, respondiam com o eco; as lágrimas da multidão inundavam a areia. (g) Outra, com o cabelo descoberto, fala ao marido, mostrando-se magoada por ele ir arriscar ao mar uma vida que lhe pertence e trocar o amor entre ambos pela incerteza do mar e dos ventos. (h) Receando sofrer ou arrepender-se, os marinheiros não levantavam os olhos para as mães e esposas, e Vasco da Gama decidiu que não haveria despedidas, porque fazem sofrer quem fica e quem parte. (i) Uma fala ao filho, queixando-se de que ele a deixa desamparada na velhice para ir ser comido pelos peixes. (j) Vêm os soldados pelas praias, vestidos de cores e feitios diversos, preparados para buscar novas regiões do mundo. A brisa faz ondear as bandeiras das naus, que estão destinadas, pela sua grande viagem, a subir ao céu, como a dos Argonautas. (k) Vinha gente da cidade por causa de amigos ou parentes ou só para ver, saudosos e tristes. Eles, acompanhados de muitos frades, em procissão solene avançaram rezando para os batéis. Fonte: Luís de Camões, Os Lusíadas, Introdução, notas e vocabulário do Prof. António José Saraiva (adaptação)

×