Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Ruby on Rails como deve ser utilizada e onde - Julio Cartier Maia Gomes

94 Aufrufe

Veröffentlicht am

Ruby on Rails como deve ser utilizada e onde! - Julio Cartier Maia Gomes

Veröffentlicht in: Internet
  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Ruby on Rails como deve ser utilizada e onde - Julio Cartier Maia Gomes

  1. 1. Ruby on Rails como deve ser utilizada e onde! Julio Cartier Maia Gomes e-mail: juliocartier@gmail.com
  2. 2. Apresentação Nome: Julio Cartier Maia Gomes Bacharelado: Sistemas de Informação Universidade: Universidade Federal Rural do Semi-Arido Campus Angicos Idade: 23 anos 2
  3. 3. Apresentação Experiência: Iniciação Científica pelo CNPq e PIVIC pela UFERSA. Monitor de Programação Web na UFERSA Secretário do programa PIBID Freelancer: Desenvolvedor Mobile com aplicações Android e Web. 3
  4. 4. Passos para à apresentação 1. O que é o Orientação à Objeto? 2. O que é Ruby e Rails? 3. O que é arquitetura MVC? 4. Ruby é uma linguagem incrível, porém nem tudo é perfeito. 5. Como deve ser utilizada e onde. 4
  5. 5. O que é Orientação à Objeto Sem O.O., a situação ao lado é complicada de implementar em software. 5
  6. 6. 6
  7. 7. 7
  8. 8. O que é ruby e o que é rails? 8
  9. 9. O que é ruby e o que é rails? - No Ruby, Yukihiro “Matz” Matsumoto uniu partes das suas linguagens favoritas Python, Perl, Smalltalk, Eiffel, Ada, Lisp. “O Ruby é simples na aparência, mas muito complexo no interior, tal como o corpo humano.” 9
  10. 10. O que é ruby e o que é rails? - Linguagem de programação orientada a objetos - Criada em 1995 - Ganhou fama em 2006 (twitter?) - Sintaxe menos verborrágica que Java ou C: 10
  11. 11. Arquitetura MVC ● Separar dados ou lógica de negócios (Model) da interface do usuário (View) e do fluxo da aplicação (Control) ● A idéia é permitir que uma mesma lógica de negócios possa ser acessada e visualizada através de várias interfaces. ● Na arquitetura MVC, à lógica de negócios (chamaremos de Modelo) não sabe de quantas nem quais interfaces com o usuário estão exibindo seu estado. ● Com as diversas possibilidades de interfaces que conhecemos hoje à MVC é uma ferramenta indispensável para desenvolvermos sistemas. 11
  12. 12. Arquitetura MVC 12
  13. 13. Arquitetura MVC À aplicação é dividida em três partes: ● Modelo (Model): Camada Lógica de Negócios; ● Visão (VIEW): Camada de interface com o usuário. Nesta camada o usuário vê o estado do modelo e pode manipular à interface, para ativar à lógica do negócio; ● Controlador (CONTROLLER): Transforma eventos gerados pela interface em ações de negócios, alterando o modelo. 13
  14. 14. Arquitetura MVC À aplicação é dividida em três partes: ● Modelo (Model): Camada Lógica de Negócios; ● Visão (VIEW): Camada de interface com o usuário. Nesta camada o usuário vê o estado do modelo e pode manipular à interface, para ativar à lógica do negócio; ● Controlador (CONTROLLER): Transforma eventos gerados pela interface em ações de negócios, alterando o modelo. 14
  15. 15. Arquitetura MVC Alguns problemas que o MVC pode causar: ● Se tivermos muitas visões e o modelo for atualizado com muita frequência, à performance do sistema pode ser abalada. ● Se o padrão não for implementado com cuidado, podemos ter casos como o envio de atualizações para visões que estão minimizadas ou fora do campo de visão do usuário; ● Ineficiência: uma visão pode ter que fazer inúmeras chamadas ao modelo, dependendo de sua interface. 15
  16. 16. Arquitetura MVC em Rails 16
  17. 17. Ruby on Rails é incrível, porém tem os seus defeitos. 17
  18. 18. Como deve ser utilizada e onde. ● Agilidade: Quase todo o tempo investido no seu projeto em Rails terá como foco o sistema em si, como layout, modelagem e testes, usabilidade, Uma vez que o framework segue muito bem o conceito de desenvolvimento Agile. ● Comunidade ativa: Ruby On Rails é open-source, isso quer dizer que sempre alguém já passou pelo problema que você está passando neste momento e poderá lhe ajudar. Existem muitas comunidades no Brasil e outras estão surgindo constantemente, o que facilita muito na hora de procurar dicas e informações. 18
  19. 19. Como deve ser utilizada e onde. ● Ruby On Rails em tudo: Segue algumas das aplicações mais famosas do mundo que usam este framework: Twitter, Shopify, GitHub, Groupon, Airbnb, SoundCloud, Zendesk e muitas outras. ● Simplicidade: Diferente de Java, C++ ou PHP, Ruby possui uma sintaxe simples e muitos métodos que facilitam muito a vida do desenvolvedor. Com isso, muitas startups estão adotando em alguns dos seus projetos. 19
  20. 20. Como deve ser utilizada e onde. 20
  21. 21. Como deve ser utilizada e onde. rails generate scaffold telefone nome numero comando o quê recurso atributos 21
  22. 22. Como deve ser utilizada e onde. 22
  23. 23. 23
  24. 24. 24
  25. 25. 25
  26. 26. 26
  27. 27. 27
  28. 28. 28
  29. 29. 29
  30. 30. 30
  31. 31. 31
  32. 32. E-mail: juliocartier@gmail.com Facebook: Julio Cartier Githug || Gitlab: Julio Cartier || juliocartier 32
  33. 33. Dúvidas? 33

×