Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Algas e plantas avasculares 1o b

2.121 Aufrufe

Veröffentlicht am

Algas e plantas avasculares 1o b

  1. 1. 20, 3, 27, 28 – 6,0<br />Plantas avasculares e Algas<br />
  2. 2. Plantas avasculares (também plantas não-vasculares ou atraqueófitos), são vegetais que não possuem vasos de transporte. São exemplos de vegetais avasculares: Algas e Briófitas.<br />O que são Plantas avasculares?<br />
  3. 3. As algas compreendem vários grupos de seres vivos aquáticos e autotróficos, ou seja, que produzem a energia necessária ao seu metabolismo através da fotossíntese. A maior parte das espécies de algas são unicelulares e, mesmo as mais complexas – algumas com tecidos diferenciados – não possuem raízes, caules ou folhas verdadeiras<br />O que são as algas?<br />
  4. 4. As alga são do reino morena ou bactéria. A alga azul é como uma divisão de domínio ou verdadeiras bactérias.<br />Estes organismos têm uma estrutura procariótica, sem uma verdadeira membrana nuclear e com os pigmentos fotossintéticos dispersos no citoplasma.<br />
  5. 5. É uma alga do reio protista Todos os restantes grupos de algas são eucarióticos e realizam a fotossíntese usando organelas chamadas cloroplastos. Os cloroplastos contêm DNA e têm uma estrutura semelhante às cianobactérias – pensa-se que evoluíram a partir de uma alga mais "primitiva" que era endossimbionte.<br />Algas Eucariontes <br />
  6. 6. A organização das algas também são chamadas de Talo. A maioria das algas são unicelulares vivendo livre movendo-se com o auxílio de flagelos ou por movimento amebóide.<br />Alguns destes tipos de organização, que podem ocorrer ao longo do ciclo de vida duma espécie, são:<br />colónia simples – pequenos grupos de células móveis (exemplo: Volvox)<br />colónia palmelóide – grupo de células sem mobilidade embebidas em mucilagem<br />filamento – uma fiada de células unidas, quer pelas paredes celulares, quer por mucilagem; por vezes ramificados<br />colónia parenquimatosa – grandes grupos de células formando um pseudo-talo, por vezes com diferenciação parcial de tecidos.<br />Organização das algas<br />
  7. 7. As algas são as primeiras produtoras do oxigênio no nosso planeta,. Hoje elas são responsáveis pela produção do ecossistemas aquáticos <br />Algumas algas são excelentes indicadores de determinados problemas ecológicos. Por exemplo quando se ve um tapete de algas verdes no fundo do mar é sinal de poluição<br />Ecologia das Algas <br />
  8. 8. Um fenômeno semelhante mas mais grave acontece quando, associadas à poluição, o grande acúmulo de nutrientes provoca um aumento desenfreado das algas Pirrofíceas (Alga Cor-de-Fogo), formando o que se chama maré vermelha. Nesta situação, estes organismos produzem toxinas avermelhadas e podem provocar a morte de uma grande quantidade de peixes e mesmo de aves ou outros animais que deles se alimentam.<br />
  9. 9. Além da sua importância ecológica, muitas espécies de algas têm importância econômica para o homem. Algumas são utilizadas como alimentooutras como matéria-prima para a produção de espessantes: de certas Feofícias extrai-se a algina, utilizada na indústria alimentar e de cosméticos; de algumas Rodofícias, obtem-se o ágar, usado na indústria farmacêutica e para a produção de meios-de-cultura de fungos e bactérias em laboratórios.<br />Importância das algas para o homem<br />
  10. 10. Ciclo de reprodução das algas<br />
  11. 11. Termo genérico que se aplica a um grupo formado por mais de 20.000 espécies de plantas pequenas que crescem habitualmente sobre o solo, troncos de árvores e rochas de ambientes úmidos. <br />O que são Briófitas?<br />
  12. 12. As briófitas não são plantas vasculares, ou seja, sem vasos condutores que é o caso do musgo. Em nível de organização elas se situam no meio das algas verde. Nas briófitas não há tecidos verdadeiros de condução, como existe nas samambaias e plantas superiores. Algumas espécies de briófitas são aquáticas e outras são capazes de sobreviver em regiões ardias e secas. O tamanho varia de microscópico a 30 cm, a briófita média mede aproximadamente entre 1,2 e 5 cm, variando sua coloração, que pode ser verde ou negra até mesmo incolor As hepáticas são as briófitas mais primitivas e possuem uma forma plana, algumas vezes, sua espessura é de apenas uma célula.  <br />Características das Briófitas:<br />
  13. 13. Ciclo da vida: Briófitas<br />
  14. 14. Os musgos possuem uma forma central que lembra um caule, do qual se desprendem pequenas folhas e que se prolonga em algumas estruturas denominadas rizomas. No entanto, apesar de possuírem estas estruturas, as briófitas absorvem a água diretamente da base sobre a qual crescem, ou, do próprio ar. <br />Os musgos<br />
  15. 15. Todas as espécies de briófitas se caracterizam por apresentar uma alternância de gerações. Os embriões da forma sexual madura ou de forma assexuada pequena permanecem dependentes e unidos a ela. A forma assexuada produz esporas, similares as das plantas inferiores, que são disseminadas através do vento e por outros meios que propiciam novas formas sexuais. Os órgãos sexuais das briófitas são multicelulares. <br /> Reprodução das Briófitas<br />
  16. 16. Imagens de algas<br />

×