Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
física                                           leis de newton                                     Capítulo 1Cinemática v...
O desloca en pela ruasseráde900 msemandarnacontra ão.         m to    s                               mComo v =      ΔΔΔst...
2Tarefa proposta1. cUma grande a          z vetoria necessit de um valornumérico (medi a)com a suarespec                  ...
9. d  No pontoP, o automóv l                      e estácomdoiscomponent s e daacel ração:centr p t ,                     ...
3Velocidadevetorialmédia:vrtv = Δ Δ = = 2024022,,s m/s   mm12. Soma= 19 (01+ 02 + 16)(04)Errada.Vetoresiguais:os módulos,a...
27. b                                                         O valormaispróximoé 6.400 m.Como os vetore velocidade e acel...
De acordocoma figuraanterior,temos:                                  7. cF F F F F F B E C D A C + = + = e    ...
s v = 0,4 + 2 ⋅ (1,5– 0,5)s v = 2,4 m/s                                              15. c                                ...
Emmódulo:F1 = F2 s m ⋅    ΔΔ vt = m ⋅ ΔΔ vt s16. cA carga deve esta firme e t amarr a no                   r     m n e    ...
De acordocoma leideaçãoe reação.FR = Fap. – Fres. s m ⋅ a = Fap. – Fres.s m ⋅ 2 2 ⋅ Δs t =                                ...
os resul a        t dos obtidos pelos grupos em uma                                                     • Poliamóve 5: T5 ...
• Figura1: TA1 = TA2                                               No entan  to, como a acel r                            ...
Substituindoem( )               I:                                                            • Parao bloconão desli a FR ...
FTPT sen=⋅=   ⋅⋅ e = θθ cos                                                 13. c                                         ...
Na vertica temos:FRV = 0 ∴ P = N + F ⋅ senα                                                     17. e                     ...
P + Fy= N s P + F á senα = N   s                           22. Observe figura:                                            ...
A forçaresul a t no blocoé R = m⋅ a. Assim:            t n e                                           m= 0,05 g = 0,05 ⋅ ...
s 2m⋅ g – m⋅ g = 4m⋅ a s m⋅ g = 4m⋅ a s a = g4                                                               32. a)Velocid...
150 volt s        a 60 s                                                            F = k á x= FRc s k á 0,04 = 48 ∴ k = 1...
í e r da rodaé dado por: p = 2π ⋅ 0,20                                                   8. a                             ...
N – P = Fc s N – m⋅ g =10. df ⋅ R1 = f ⋅ R2 s 100 ⋅ R1 = f ⋅ (2⋅ R1)s f = 50 rpm 1        2                   2           ...
(08)Errada.P – N = Fc s m⋅ g – N = m v R v     R g⋅ =   ⋅ 22s s     s v = 67,08 m/sou v = 241,5 km/h     (16)Correta.N – P...
N mv R mg N mvR g =   ⋅ + ⋅ = + R g2 2 s                                 mNN = 70 ⋅ 150 450 10 2 ()+ ) 4 1N 4.200 N       ...
(32)Errada.Variaemcadapontodatra e ój t ria(obser e                                                 v os itensanteriores)....
28. e      a = vR = 10 5 102 3 ()⋅       c    2                                 −   s a = 2 ⋅ 104 km/h = 20.000 km/h      ...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

1º física

556 Aufrufe

Veröffentlicht am

  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

1º física

  1. 1. física leis de newton Capítulo 1Cinemática vetorialConexões1. De acordocoma figura,temos:a = 6 cmea = 8 cm. O módulodo vetora é dadopor: x y ) )aa=( + ( =681022scm2. Observeque: θ + 53° = 90° s θ 37° =3. Os módulosdoscomponentes aa e valem:  xya = 0 e a = 10 cm. Portanto:a = a’y= 10 cm x yExercícios complementares9. I.Deslocamento umagrandeza é vetorial.I Áreaé umagrande a I. z escal r. aII I Forçaé umagrande a . z vetorial.IV. Velocidade é uma grande avetorial; a indicada no velocmetro de um carro, porém, é uma z í grande a z escal r. aV. In e v l detem é umagrande a t r a o po z escal r. a10. bPeloteore a m dePitágoras:R= + = + 3491622 ss R = 5 cm11. c d 1y – d 2yd Rd 2xd2y= d2 ⋅ sen30° = 6 ⋅ 12 = 3d2x= d2 ⋅ cos30° = 6 ⋅ 32 = 33d1 = d1y– d2y= 10 – 3 = 7Peloteore a m dePitágoras:dR222733= + () s dR2 = 49 + 27 ss dR=76 s dRkm=21912. Soma= 23 (01+ 02 + 04 + 16) (01)Correta.Os módulosdosvetore a e b sãoiguaise val m: s e )abab== ( + ) ( = = 404040222,,,scmComo os vetore abe possue a mes a s m m direçãoe o mesmosentido,então:s = a + b s s = 8,0 2 cm (02) Corret Traçando o vetor c na continuação do vetor a, obte a. mos um vetor horizonta com origem na origem do vetor a e extr mid ena extr midad do vetor c. l, e ad e e Dessemodo, temos:s = 4,0 cm (04) Corret Como os vetore a e b são iguais, o vetor d é igual ao vetor c, ou sej a. s a, módulode4,0 cm, vertica parabaixo. l (08)Errada.Como os vetore a e b sãoiguais,os vetore d1 e d2 sãoiguais:mes s s momódulo, mes a m direçãoe mesmosentido. (16)Corret Sendo o vetorc vertica parabaixo, o módulodo component horizonta do a. l, e l vetor soma dos três vetore dados é igual à soma dos módulos dos component s s e horizontaisdosvetore a e b. Assim:s = 8,0 cm s x 21. Soma= 25 (01+ 08 + 16) (01)Correta.Nos movimen tosuniform s e podehaver acel r ção centr p t . e a í e a (02)Errada.Emmovimen tosretil n o não há acel r í e s, e açãocentr p t . í e a(04)Errada.Existeacel r ãocentr p t . e aç í e a(08)Correta.Nessecaso, a acel r e açãoé soment tangencial. e (16)Correta.Δs > Δr 22. a No pontoI soment velocidade I: e horizontal. No pontoI I doiscomponen e davelocidade I os : t s comresu t n e l a t tangen e tra e ó t à j t ria. A acel r e açãoé sempr a dagravidade portan e e, to,direcionadaparabaixo. 23. a Como a cada volt os pilotos retorna à posição de largada, o desloca e tovetoria será a m m n l nuloe, portanto,a velocidadevetoria tamb m. l é 24. a)v = 1836, = 5 m/s
  2. 2. O desloca en pela ruasseráde900 msemandarnacontra ão. m to s mComo v = ΔΔΔstt 5900= s Δt= 180 s ou 3 min sb)A400m300mA rBvrt m= = Δ Δ 500180á 3,6 = 10 km/h AB
  3. 3. 2Tarefa proposta1. cUma grande a z vetoria necessit de um valornumérico (medi a)com a suarespec l a d tiv unidade, uma a direçãoe umsentido.2. bDa figura,temos:NMQ+ =Logo: MQN= –3. I I– I I V – I I – JipePostoLoja0200210x (m)I.Corret O jipe a. está200 mà esquerdado posto.I Correta.Δr = 210 – 200 = 10 m I.II I Correta.O jipe . está210 mà esquerdadaloja.IV.Errada.Δr = 0V. Correta.d = 2 ⋅ 210 = 420 m4. bOs componen e ortogonais forma entresi um ângu t s m lode 90°, portantopodemosencontra a r intensidadedaforçapesoaplicandoo teore a m dePitágoras.P2 = 120 + 160 = 14.400 + 25.600 = 40.000 s P = 200 N 2 25. a 8 km5 kmSNOL6km60ºACBFEDNo tri n lo â gu ret n u CDE, temos: â g loDE = CD ⋅ cos60° = 6 ⋅ 0,50 s DE = 3 kmPortanto:BF = BD − DE − EF s BF = 8 − 3 − 5 s BF = 0Assim:AB = AF = CE s AB = CD ⋅ sen60° ss AB = 6 ⋅ 32 s AB = 33 km6. e1: acel r e açãodagravidade2: acel r e açãocentr p t í e a3: acel r e açãotangencial4: acel r e açãovariáve tangencia l l7. d SNOL400km300kmS s O segundoaviãovaipercorrer: Δs2 = 400 + 300 s Δs = 500 km 2 2 Δt = 1 h e 15 min= 1 h + 14 h = 54 h v = ΔΔ= st50054= 400 km/h m 8. b 76543217xy65431.000m500 mCâmaraCatedralPrefeituraAvenida Brasil21â s Na figura,temos: Δs = 1000500 .() () 2500500 ⋅() () 22 + = 22 + s s Δs = 5500 ⋅() Δs = 5005 m 2 s
  4. 4. 9. d No pontoP, o automóv l e estácomdoiscomponent s e daacel ração:centr p t , e í e aapontadoparao centrodacurva,e tangencial contrárioao vetorvelocidade(reduzindoa velocidade). aaac t Portanto,o vetoracel r e açãoestámaisbemrepre en a dest maneira. s t do a 10. e I É a acel r I. e açãoresul a t t n e.V. Não necessa ria e t m n e. 11. Observe figura: a Od r A dist n â ciapercorrida:d = 242204ππr= ⋅, s d = π m Deslocam to en vetorial: Δr2 = r + r = (2,0) ⋅ (2,0) = 8,0 s 2 2 2 2 s Δr = 2,0 2 m
  5. 5. 3Velocidadevetorialmédia:vrtv = Δ Δ = = 2024022,,s m/s mm12. Soma= 19 (01+ 02 + 16)(04)Errada.Vetoresiguais:os módulos,asdireções os sen e tidossãoiguais.(08)Errada.O módulonão depende dadireção.13. cO módulode v é constan e t emc, pois a e v forma ângu reto, sendo o componen e m lo t tangencial daacel r e açãonulo.14. dI. Falsa. O peso é grandeza vetorial.IV.Falsa.A tem e a u a grande a p r t ré z escal r. a15. dI. Falsa. Os vetores representados s ã o velocidade s; todas estã o sujeitas mesma à força.I Verdadeira.Maiormódulodevelocidade. I.II I Verdadeira. .16. c Av.AmintasBarrosSen. Salgado FilhoAv.Nascimento de CastroAv.Antônio BasílioAv.Xavierda SilveiraABNLOS SESONENO• Δr = 400300 () () 22 + s Δr = 500 m• Direção:oest les e e- t• Sentido:les e t17. dFoi reali a umdesloca en de400 mnahorizonta e 300 mna vertica portan z do m to l l, to:d2 = 300 + 400 = 90.000 + 160.000 = 250.000 s d = 500 m 2 218. dObservandoa figura,conclu m s: í oI.Corret a. – a3j2i–aij= +23I Correta. I.↑= bj2 II I Correta. . bc–ibci + = 19. a Aceleraçãovoltadaparao centrodatra e ó j t ria. 20. e Como não exist desliz m n o,o vetoré nulo. e a e t 21. a aCPaTaR 22. b 23. d I. Correta. Numa curva, por exe p o, a pessoa mais ext rn ao raio da curva terá maior m l e a velocidade. I Correta.Amboscaem I . damesm altur soba influênciadames a a a m acel r e ação. II I Incorre a. . t No MCU, o módulodev podeserconstan e, t masaindaassimexist acel r e e ação. 24. e Δrx= 0; Δry= 4 m; Δdx= 10 me Δdy= 8 m 25. c SNOLv vVvP R vvv = R 22 ) ) R RPV222 + s v = 6080 ( + ( s v = 100 km/h Conforme figura:sudes e a t 26. a v O vetorvelocidade tangent à tra e ó é e j t ria,conformemostra figura. a
  6. 6. 27. b O valormaispróximoé 6.400 m.Como os vetore velocidade e acele aç s r ão possue as mes a direções, o movimen m m s toé uniforme e t variado. m n e Capítulo 2 Conceitos bási cos e leis de28. a N ewtonO vetor acel r e ação centr p t é radial e í e a orientadoparao centrodacurva. Conexões29. c 1. Quando o trem do metrô se move comDe A para B, o movimen to é circular velocidade constan e e em linha reta, ele t uniforme e t retardado. Portanto, exist m n e e não apres t acel r en a e ação.Nessecaso, eleé acele aç r ão tangencial e acele aç r ão considerado um refer encia inercial. Ao l centr p t . í e aAssim: reduzir a velocidade, o tre m apres t en a• vetorvelocidade:I I I(tangen e tra e ó t à j t ria) acele aç r ão e, portan to, não é considerado• vetoracel r e ação:I (resu t n e l a t ) umrefer encia inercial. l30. c 2. De acordocomo texto,a forçacentr f ga í u vABCv= cos 60º60º é uma força fict ci que só se manifes aem í a tv ⋅ cos60° = ACtΔ s 2 ⋅ 12 = 10Δt s Δ = 10 s um refer encia não inercial. Já a força l centr p t é a resu t n e das forças í e a l a t t necessária para o corpo descre e uma v r curva, do ponto de vista de um referencial inercial.Portanto, não temsentido falaremA dist n â ciapercorridaé: paraçãoe reação.d = v ⋅ Δt s d = 2 ⋅ 10 s d = 20 m Exercícios complementares 9. Paraseobtera máximaresultant o ângulo e, formadoentre elas deve serde0°. Portanto:FR = F1 + F2 (me m direçãoe mes s a mo31. d sentido)• Δr1 = v ⋅ Δt = 20 ⋅ 14 s Δ 1 = 5 km;S wN Assim:FR (máx.)= 10 + 4 = 14 N Para se obtera resul a t m ni a,o ângu t n e í m lo 1 r formadoentre elas deve serde180°. Portanto: FR = F1 – F2 (me m direção e s a sentidosopostos )• Δr2 = 5 km;60° coma direçãoanterior. Assim:FR (mín.) 10 – 4 = 6 N =Assim,temos: 10. A resultant das duasforçasde 10 N de e 60ºº r1 1 r22 rRR intensidade perp dicular s e en e entre é: si FR = 1010 () () FR = 102NΔrR = Δ + Δ ⋅Δ⋅Δ⋅rrrr 22 + s Para se equilibrar a ação dessa duas s 1222122–cosθ forças, a intensidade da terceira força deverá ser igualà intensidadeda resul a t t n e dasduasforças.SendoΔr1 = Δr2 = 5 kme θ = 120°, vem: Assim:ΔrR = 552512 () () ⋅−)2 2 1 ⋅() s Δ R = 352⋅() F3 = FR = 102 N 11. O módulo da força resultant no eixo e 222 + 5 5 – r horizonta é: l FRx= 20 + 60 − 50 s FRx = 30 N E o módulo da força resu t n e no eixo l a t Δ s s rR = 53 km ver tica é: l32. e FRy= 60 − 40 − 20 s FRy= 0• v= ΔΔ st= 403km1h25min= 403km1,42h s v = Portanto, o módulo da força resul a t é t n e 284 km/h igualao móduloda forçaresu t n e l a t no eixo• velocidade constan e (em módulo) nas t horizonta FR = FRx = 30 N l: curvas: 12. ea = vR s 0,1 ⋅ g = vR ín.s Rmín.= 284360110 ,,2 3 s ⋅ FAFBFCFEFAFEFD 4 c 2 2m 2 86 40 Rmín.= 6.223 m
  7. 7. De acordocoma figuraanterior,temos: 7. cF F F F F F B E C D A C + = + = e O fato de se apoiar no bastão apenasPortanto,a forçaresul a t podeserescrita t n e distribui seu próprio peso, que no prato da como: balançacontinuasendoo mes mo.F F F F F F F F A D B E C C R R = + ()+ + () 8. e Peloprinc p da ação e reação, a forçaque í io ⋅ s3 A fazemB é a mes a m emmóduloque B fazem A. I so s constituiumparaçãoe reação. + = 9. a = ΔΔ vts a = 10 0 2 5 −, = 4 m/s2 FR = m⋅ a s FR = 70 á 4 = 280 NEmmódulo,temos:FR = 3 ⋅ 10 s FR = 30 N 10. d21. d • FR = m ⋅ a = 2,0 ⋅ 3,0 s FR = 6,0 N 1 1Maria não interag e diret m n e com o a e t banquinho. Ela interage com João, que, por sua vez, interagecom o banquinho. Assim, a • FR = m ⋅ a s 6,0 = 1,0 ⋅ a s a = 6,0 m/s força que João, com seus pés, aplica no banquinho é igual,emmódulo, à forçaque o 2 2 2 2 2 banquinhoaplicaemJoão.22. dDe acordo com o princ p í io da inércia, a 11. c alt rn ti a é a únicaafirmaçãocorret e a v d a. Sendo a forçamáximaiguala 1.800 N, paraum23. V – F carrode900 kg, temos:F = m⋅ a s 1.800 = 900I . INão é necessário que exist conta a to direto. Como exe p o, temosa força peso de um m l corpo,cuja reaçãoestánaTerra.24. d ⋅ a s a = 2 m/sEntre as alt rn ti a apres t d s, a única e a v s en a a que explicao uso do cinto de segurançaé a alt rn ti a e a v d. 2Tarefa proposta 12. a)Sobrea caixa,temos:1. b 500 kg PF• Paraumângu de0°: FR = 5 + 7 = 12 N lo Como a caixa sobe “aceler a e t ad m n e”,• Paraumângu de180°: FR = 7 – 5 = 2 N lo temos: F – P = m ⋅ a s F – 500 ⋅ 10 = 500 ⋅ 0,5 ∴ F =2. cFR2 = T2 + T2 = 2 ⋅ T2 s FR = 2 ⋅ T 5.250 N3. d b) Pelo princ p da ação e reação, se a í io empilh eiraexerceumaforçana caixade adA moto reali a um movimen z to retil n o e í e 5.250 N, a caixaexercena empilha deirauma uniforme.Portanto: força de mes mo módulo, em sentidoFR = 0 contrário. Assim,temos:4. d Pemp.+ F = N emp.sComo o navio estáemMRU (movim toretil n o en í e s 1.000 ⋅ 10 + 5.250 = N emp.s Nemp.= 15.250 N e uniform ), e temosumreferencia inercial. l5. a)R 1.000N 13. d FR = F1 – F2 = 140 – 40 s FR = 100 N Ainda: FR = m⋅ a s 100 = 100 ⋅ a s a = 1,0 m/s2| R| = 1.000 N s Módulo:1.000 NDireção:vertica no planodafigura lSentido:parao norte 14. a = Fm= 12 6 s a = 2 m/s2b)FR = má a s 1.000 = 20.000 á a s a = 0,05 m/s v = v + a ⋅ ts 2 6. e I.Referencial inercial. 0 I Lei dainércia. I. II I Lei dainércia. .
  8. 8. s v = 0,4 + 2 ⋅ (1,5– 0,5)s v = 2,4 m/s 15. c 5
  9. 9. Emmódulo:F1 = F2 s m ⋅ ΔΔ vt = m ⋅ ΔΔ vt s16. cA carga deve esta firme e t amarr a no r m n e ad caminhão para que, se houver redução de 1 1 2 2 velocidade, ela não continue em movimento porcausadainércia.17. c sm ⋅ v = m ⋅ v sI.(F)Entre 4 e t , o movimen é uniform t 5 to e.I .(V) De 0 a t , o movimen I 4 to é acel r do e, e a 1 1 2 2 quando a veloci ade é d máxima, a acele aç é zero. r ãoII I (V) . s 90 ⋅ 2 = 75 ⋅ v s v = 2,4 m/s18. ba = ΔΔ = vt80 5 = 16 m/s2 2 2FR = m⋅ a = 500 ⋅ 16 = 8.000 N 24. a 25. a SendoF a forçaresul a t temos: t n e, tota ⋅ a s F = (4+ 8)⋅ 1 s F = 12 N19. e F= m l 1 20 4060 80 100 v (m/s)2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 t (s)1 234• Dist n â ciapercorridade0 a 14 s:Δs N A1 + A2 + A3 + A4 s 26. a • De 0 a t temosacel r e açãoconstan ee ts Δs = 80 8 2⋅ + 80 ⋅ 2 + 80 20 2+ ⋅ 2 + 20 1 2⋅ s 1 positiva. • De t a t temos 1 2 velocidadeconstan e: = t a 0 • De t em diante temos acel r 2 e ação constan e positiva. t es Δs = 320 + 160 + 100 + 10 s Δs = 590 m Sendo FR = m ⋅ a, o gráfico correAssim,temos:I.Errada.Nos primeiros8 s, elepercorreu320 to está na m.I . ICorreta. De 0 a 8 s: 320 m; de 8 a 9 s: 80 m. Total 400 m = alt rna v a. e ti aII I. Corret Velocidadeconstan eem módulo, a. t 27. b direçãoe sentido(tra e ó j t ria retil n a . í e ) I. Errada. Para a = 0: pêndulonavertical.IV.Corret Entre a. 10 e 12 s: a = ΔΔ vt= 20 80 2− I Corret Movimen acel r do:pêndulo, I. a. to e a s a = – 30 m/s2 porinércia,à esquerda davertical. II I Errada.VercomentáriosI I . . e I IV.Errada.Movimen toretardado: pêndulo,Emmódulo:a = 3 ⋅ g s FR = m⋅ 3 ⋅ g s FR = 3 ⋅ m⋅ g porinércia,à direitadavertical. V. Corret VercomentárioIV. a. 28. e F – P = m⋅ a s 95 ⋅ 103 – 1.500 ⋅ 10 = 1500 ⋅ a s20. av = v + 2 ⋅ a ⋅ Δs s 5,02 = 02 + 2 ⋅ a ⋅ 25 s 2 02s 25 = a á 50 s a = 0,5 m/s2 s 95.000 – 15.000 = 1.500 ⋅ a s 80.000 = 1.500FR = m⋅ a = 6,0 ⋅ 0,5 = 3,0 N ⋅ as21. aI. Correto. A massa é uma m e di da da inércia do corpo. s a = 800 15 H 53 m/s2I Errado.FR = m⋅ a 29. c I. De acordo com o gráfico, como a velocidade perm ec cons an e tant a partir de 1,2 s, e podemos afirm ar corret m n e que a a e tII I Errado. Ação e reaçãonão seaplicam . sobre resul a t deforçasé nulasobreo obje t n e to. o mesmocorpo. 30. c22. cI. Correta.I Errada.Difere no sentido. I. mII I Correta. . 23. a
  10. 10. De acordocoma leideaçãoe reação.FR = Fap. – Fres. s m ⋅ a = Fap. – Fres.s m ⋅ 2 2 ⋅ Δs t = Capítulo 3 Forças da mecânicaFap.– Fres.s Conexõess 800 ⋅ 2 25 400 ⋅ = Fap.– 100 s Fap.= 200 N Estaatividadepodeserreali ad em grupos. z a Cada grupo usa uma mola diferen e, mas o t bloco e a super í i horizonta deve ter f ce l m pratica e t o mesmo grau de polimen m n e to. Coloque31. b 632. a
  11. 11. os resul a t dos obtidos pelos grupos em uma • Poliamóve 5: T5 = 2 ⋅ 72.000 = 144.000 N tabe ae discutaessesvalore com basena l s quest propost ão a. lDentro da marge de erro exp m eri en a o m t l, coeficient e de atri o estático depende t soment da natur z das super í i s em e e a f ce O peso máximo é 144.000 N. Devemos lembr r a contato. Portan to, os resu t dos obtidos l a que, para iniciar o movimento, a tração no com diferen e molas(comprim toiniciale t s en cabo deve ser ligeira e tm n e maior que constan e elástica deve ser os mes t ) m mos, 144.000 N. desde que os blocos e as super í i s de f ce 12. d apoio apres t m os mesmos graus de en e Como o ele ador está subindo com velocidade v polimen to. constan e, a força resu t n esobre ele é t l a t zero.Dessemodo, a intensidade da traçãono cabo que liga o elev ador ao contrap so é eExercícios complementares igual à intensidadedo peso do contrap so. e9. No bloco1: FR = P1 − T 1 Como as forçasno ele adorsão peso (para vNo bloco2: FR2 = T − P2 baixo), traçãodo motor(paracima)e traçãoa) Como o módulo da acel r e ação é o mesmo do contra e (para p so cima),temos: paraos doisblocos,temos: Tmotor+ Tcontrapeso= Pelevador Logo:(m + m )á a = P1 − P2 s (6,0 + 4,0)á a = 60 − 40 s 1 2 Tmotor= Pelevador− Pcontrapesos a = 2,0 m/s2b)Na equaçãodo bloco1, obtemos: 21. b 144 km/h= 40 m/s6,0 ⋅ 2,0 = 60 − T s v² = v + 2 ⋅ a ⋅ Δs 02 s 0 = (40) + 2 ⋅ a ⋅ 250 s a = 2s 12 = 60 − T s T = 48 N −3,2 m/s210. c FR = Fat.s m⋅ a = μ ⋅ m⋅ gO pesodacaixaé:P = m⋅ g = 0,800 ⋅ 10 s P = 8,0 N Emmódulo,temos:Como a tração máxima é 9,6 N, a força μ = ag=3210, s μ = 0,32 resu t n e na caixa pode ser, no máximo, l a t 22. a)FAa = μA á N A = 0,3 á 10 á 10 = 30 N iguala 1,6 N. Sendo m = 0,8 kg, a acel r e ação FBa = μB á N B = 0,2 á 15 á 10 = 30 N máximaé: FR = F – FAa– FBas (m + m ) á a = 185 – 30 –FR = m⋅ a s 1,6 = 0,8 ⋅ a s a = 2,0 m/s A B 30 s 2 s 25 á a = 125 s a = 5 m/s2 b)FTF Ra = − AA s m á a = T – 30 s 10 á 5 = T – 30 APara umatração maior que o peso, o elev ador 23.sc = 80 N T pode estarsu bindo acel r doou descendo e a retard ado. Portan to, a alt rn ti acorret e a v a 24. d I. Corret De acordo com os dados: v = a. 1 é a c. 50 m/s. Um corpo emquedalivre,partindo11. Em cadapoliamóvel,a intensidadeda força do repouso, durant 20 s, adquire uma e dobra.Assim: velocidade de:• Poliamóve 1 (maispróxima l do motor): v = g ⋅ t= 10 ⋅ 20 s v = 200 m/s= 4 á vT1 = 2 ⋅ 4.500 = 9.000 N 1 I . ICorreta.Velocidadeconstan e:FR = 0 s t• Poliamóve 2: T2 = 2 ⋅ 9.000 = 18.000 N Rar= P II I Errada.A velocidadeapósumaquedade . l 5,0 mé: v = v + 2 ⋅ a ⋅ Δs s v² = 0 + 2 ⋅ 10 ⋅ 5,0 s v =• Poliamóve 3: T3 = 2 ⋅ 18.000 = 36.000 N 2 02 l 10 m/s Como a velocidadelimit v é iguala 7 m/s, e 2• Poliamóve 4: T4 = 2 ⋅ 36.000 = 72.000 N temos:v > v2 l Tarefa proposta 1. b Forçapeso:vetorvertica parabaixo. l 2. d
  12. 12. • Figura1: TA1 = TA2 No entan to, como a acel r e açãodo bloco • Figura2: TTBB12= é nula,a forçaresu t n e zero. l a té • Figura3: TTCC12= 5. aSendoTC2 = 2 ⋅ TB2 e TB2 = TA2, temos: • I in m ênciademovimento: Fat.= μ⋅ N (I)TA1= TA2 = TB1 = TB2 < TC1 = TC23. d • Equil b io: í r • Fat.(máx.)= μest.⋅ N = 0,8 ⋅ 1.200 ⋅ 10 s Fat.(máx.)= ΣFx= 0 s F ⋅ cosθ = Fat.= μ⋅ N (II) 9.600 N ΣFy= 0 s F ⋅ senθ + N = P ( I ) μcin. ⋅ N = 0,6 ⋅ 1.200 ⋅ 10 s Fat.(cin.)= II • Fat.(cin.)= Em( IN = P – F ⋅ senθ 7.200 N4. e I): • Primeirasituação,temos:F1 = Fat.= 12 N • Segunda situação, temos: FR = F1 – F2 – Fat.= 0 s Fat.= 9 N 7 (Aforçadeatritoestáticoé variáve ) l.
  13. 13. Substituindoem( ) I: • Parao bloconão desli a FR = Fat.s m⋅ a = μe ⋅ N μ⋅ (P– F ⋅ senθ) s Fat.= μ⋅ P – μ⋅ F ⋅ senθ z r:Fat.= sSubstituindoem( I : I) s m⋅ a = μe⋅ m⋅ g s a = 0,8 ⋅ 10 = 8,0 m/sF ⋅ cos θ = μ⋅ P – μ⋅ F ⋅ senθ s F ⋅ (cosθ + μ⋅ senθ) 2 • O módulodeF é: = μ⋅ P s F = (m + m )⋅ a s F = (0,2 + 0,1)⋅ 8,0 s F = 2,4 N c bs F = μθμθ⋅+ ⋅Pccoosssseenn 9. c • Fat.(máx.)= μe⋅ m⋅ g = 0,4 ⋅ 0,5 ⋅ 10 s Fat.(máx.)= 2 N6. a)dL TTP_− d2 • Fat.(cin.)= μc ⋅ m ⋅ g = 0,2 ⋅ 0,5 ⋅ 10 s Fat.(cin.)= 1 N • ParaF = 7,5 N, temos: F = (m + m )⋅ a s a = 75205,,+ = 3 m/s p b 2 • Portanto,a forçaresu t n e l a t no blocoé: FR = m ⋅ a = 0,5 ⋅ 3 s FR = 1,5 N b Sendo FR < Fat. (máx.) o bloco acompanha o , movimen dapla a to t for a. m 10. a Enquanto o corpo é acel r do atéatingir a e aNa situaçãodeequil b í rio: velocidadetermina temos: l,2T = P s 2T = m⋅ g s T = 60102⋅ s T = 300 N P – kv= m⋅ a s a = mgkv − s a = g – kvmá mááb)_− d2ThTxTy Paramet e ad davelocidadeterminal: a = g – kvmá 2 s a = g −kvm2 ( ) T T I Apósatingirv , temos:MU T Assim: P= R s m á g = k á v s v = mgká (substituindoem T T a = g − g2 s a = g2 11. FaPg2T ’ = P s Ty = 300 N y ’ P – Far = FR s m ⋅ g – Far = m ⋅ a s 0,25 ⋅ 10 – Far =Usandoseme h nçal a detri ng lo â u s:ThTd ’’ = − =2 yx s 300305=TTxx s = 50 N ’,’ 0,25 ⋅ 2 s7. cA únicaforçaque atuasobrea bolaé a força peso.8. c s Far= 2,5 – 0,5 s Far= 2 N 12. e e RPT F
  14. 14. FTPT sen=⋅= ⋅⋅ e = θθ cos 13. c tgtg°9,8 á á , θ = = = = = P Fmgmaaaa45198 998 , m/s ss 2 R n s 14. Observe figura: a OFNP ⋅maTmgT= ⋅⋅= ⋅⋅ ⋅ Tsen( )I ) cos I( I θθ Ipor( Iag= tgθ s a = g ⋅ tgθ 8Dividindo( ) I):
  15. 15. Na vertica temos:FRV = 0 ∴ P = N + F ⋅ senα 17. e Observe figura: a l, αα Velocidade constan e: R = 0 t F As forçasna caixasão: pesoe contato(normalQuando ocorrerperdade contato,teremo N s e atrito). = 0 e, portanto: 18. cP = F ⋅ senα s 5 = 10 ⋅ senα = senα = 12 s α = 30° L 2 m 30º sen30° = 2L s L = 2 05 ,= 4 m Sematrito: a = g ⋅ sen30° = 10 ⋅ 0,50 s a = 5 m/sA resul a t no bloco é dadapor: F ⋅ cos α = m 2 t n e L = 12 ⋅ a ⋅ t s 4 = 12 ⋅ 5 ⋅ t s t= 85 s ⋅ ax 2 2 s t= 2 25 s t= 2 10 5 s10 ⋅ cosα = 0,5 ⋅ a s 10 ⋅ cos30° = 0,5 ⋅ a s x x 19. Analisandoasforçashorizontais,temos: AF B C T1 –T1 T2 –T2s ax= 10 3 2 05 ⋅ ⋅ , s a = 10 3 m/s x 2 Bloco A: T1 = m ⋅ a A Bloco B: T2 – T1 = m ⋅ aComo 3 = 1,73, temos:a = 17,3 m/s x 215. Observe figura: a B m MF T T R Pm PmNo corpodemassa temos:(equil b io m, í r )T = Pms T = 2,5 ⋅ 10 = 25 N Bloco C: F – T2 = m ⋅ a CNo corpodemassaM, temos:(equil b io í r ) F = (m + m + m )⋅ aR + T = PM s R + 25 = 6,5 ⋅ 10 s R = 40 N A B C Assim:Como F = 2T, vem:F = 2 ⋅ 25 = 50 N 6 = (2+ 5 + m )⋅ 0,6 s C16. b s 10 = 7 + m s m = 3 kg C C• Figura1: F = Felás.s F = k ⋅ x ( ) 20. Observe figura: a 1 I T –T AB F 2,0 kg 6,0 kg Analisandoa resu t n e l a t do siste a, m temos: Bloco A: FR = m ⋅ a s FR = 2 ⋅ 2 s FR = 4 N• Figura2: P = Felás.s P = k ⋅ x ( I A 2 I ) Bloco B: FR = m ⋅ a s FR = 6 ⋅ 2 s FR = 12 N BSendoF = Fat.(máx.)s F = μ⋅ N = μ⋅ P ( I ) II 21. N Fx Fy ySubstituindo( ) ( I Ie I ) ( I ) em I I, temos:k xk x⋅ = ⋅ ⋅ 1 2 μ s μ= xx 2 0 10 = , s μ= 0,2 12
  16. 16. P + Fy= N s P + F á senα = N s 22. Observe figura: as 4 + 10 ⋅ 1 2 1 5 ,, = N s 4 + 12 15 ,s N = 4 + 8 = 30º 2,0 m/s2 m · g N Ax y 912 N
  17. 17. A forçaresul a t no blocoé R = m⋅ a. Assim: t n e m= 0,05 g = 0,05 ⋅ 10–3 kgR = 2,0 ⋅ 2,0 s R = 4,0 N Velocidadeconstan e: at.= P = m⋅ g = 0,05 ⋅ 10–3 t FEmx, temos:R = N ⋅ sen30° – A ⋅ cos30° ( ) I ⋅ 10 =Emy, temos:N á cos30° + A ⋅ sen30° = P (II) = 5,0 ⋅ 10–4 NSubstituindoos valores: 26. aDe ( ), I vem: N = P = Pn = P ⋅ cos30° = 1 ⋅ 10 ⋅ 3 2 = 5 ⋅ 1,7 = 8,54= N ⋅ 12 – A ⋅ 3 2 s N = 8 + 3 A NDe ( Itemos: I), μ⋅ N = 0,1 ⋅ 8,5 = 0,85 N ⋅ 3 2 + A ⋅ 12 = 20 s N = 40 3 − A Fat.=N Pt= P ⋅ sen30° = 1 ⋅ 10 ⋅ 0,5 = 5 NPortanto:(8+ 3 ⋅ A)3 = 40 – A s 8 3 + 3A + A = 40 s FR = Pt– Fat.s m⋅ a = 5 – 0,85 s 1 ⋅ a = 4,15 s a = 4,15s A = 40 8 17 4 − ⋅ , s A = 6,6 N m/s2 27. cDireçãoe sentidoindicadosna figura(para e a l l F A at. PB s μe⋅ N A = m⋅ g s 0,30 ⋅ 100 = m ⋅ 10 s m= 3,0 ao planoincli adoe paracima). n =23. F ⋅ cosθ = f s F ⋅ cosθ = μC ⋅ N at. kg 28. d∴ N F = ⋅ cosθ μ C ou A forçaindicadapelabalançaé: N = m⋅ (g+ a)s N = 2 ⋅ (10+ 3)s N = 26 N ⋅ ⋅ ⋅ +cos cosθ μ θ θ 29. m m 2m T1 T1 T2 T2 P1 P2N mg = C sen24. bF = N (equil b io horizonta ) e Fat. = í r l P (equil b io í r vertica ) lFat.= P s μest.⋅ N = m⋅ g s 0,4 ⋅ F = 10 ⋅ 10 s F = 250 N a)FR = P2 – P1 = m ⋅ total a s25. c
  18. 18. s 2m⋅ g – m⋅ g = 4m⋅ a s m⋅ g = 4m⋅ a s a = g4 32. a)Velocidadeconstante:T = P + A s T = m ⋅ g+ As b)FR1 = T1 – P1 s T1 = m ⋅ g4 + m ⋅ g s T1 = 5 4 ⋅⋅ s T = 320 ⋅ 10 + 1.800 s T = 5.000 N mg b)Subindoacel r do: e a FR2 = P2 – T2 s T2 = 2m ⋅ g – 2m ⋅ g4 s T2 = 3 4 ⋅⋅ N = m⋅ (g+ a)s N = m⋅ g vt+ ΔΔ s mg s N = 60 ⋅ 10 1 4 4 + ce os N = 621 N 30. a) N e F são respectivament os e component s vertica e hori e l zonta da l força R que o chão da caçambaexerce er , a sobrea caixa. F PN v b)v = v + 2a ⋅ Δs s 2 02 Capítulo 4 Trajetórias curvas Conexões s 0 = (20) – 2 ⋅ a ⋅ 100 s 200a = 400 s a = 2 1. A velocidadeangular a mesma é paraos dois isótopos, pois ω = 2 á π á f, e a frequência é 2 igualparaambos. Paraa velocidadeescal r, a temosv = ω á R, em que R é o raio da órbita. Como o U-238 possuimassa maiorqueo U- 235, m/s 2 seu raio de órbita é maior e, Caso a caixa não desli e, a força será z consequen e e t suavelocidadeescal ré t m n e, a máxima e igual à massa da caixa vez s a e maior. acele aç do caminhão: r ão 2. O processodenominado“enriquecimentode Fmáx.= 30 ⋅ 2 = 60 N ur nio” consist emaumen a a proporçãode â e t r ur nio- 35 em relação ao ur nio- â 2 â 238, que na natur z é de0,7%¸ para3,2%. e a Exercícios complementares Logo: F < 60 N (nadireçãoe no sentidoda acele aç do caminhão) r ão 9. d d = 60 cms R = 30 cm31. dDe acordocoma figura,temos: f = 150 rpm 102 ⋅ F = P s F = P2 s F = 2 400 2 . s F = 1.200 N
  19. 19. 150 volt s a 60 s F = k á x= FRc s k á 0,04 = 48 ∴ k = 1.200 N/mx10 sx= 25 volt s aSe cadavoltatem = 2π ⋅ R s  = 2π á 0,30 = 0,6π 23. 540 km/h= 150 m/s No pontomaisbaixodatra e ó j t ria:N = P + FRc m, então: N = m á gvR+s a2 = 80 á 101503000 + bix 2 ()8á 1s N = (0 . )1 volta 0,6π 1.400 N25 volta y sy= 15,0π m= 1.500π cm 24. b Aumen ando o número de volt s para dado t a10. a)Mesmodisco: ω 1 = ω 2 s ωω12 = 1 interv lo de tem a po, a velocidade angular 1553= ⋅⋅= = ω ω aumen a. E, t como o raio perm ec an e constan e, a velocidade escal r tamb m t a éb)vvrr121122 aumen a. Nesse caso, temos acel r t e ação centr p t e acel r í e a e ação tangencial. I so s significadizerque a forçaresu t n e l a t possui um component centr p t responsáve por e í e o, l 1553= ⋅⋅= = ω ω mant r a e tra e ó j t ria circular, e umc)aarrcent.cent. 2 1 121222 component tangencia e l, responsáve pelo l aumen davelocidade. to Tarefa proposta11. d 1. bObserve que, em uma volt a compl te a, a Os pontos do prato do toca- iscos d diferençade percursoentreos raios1 e 8 é compl t m uma volt em tem e a a pos iguais, igualao comprim tode umacircunfe en rência portanto possue m mes a m velocidade deraio 8,0 m. Assim: angular.Assim:ω 1 = ω 2Δs = 2 á π á R = 2 ⋅ 3,14 ⋅ 8 s Δs = 50,24 m 2. c 3 pingos2 s x86.400 s x = 129.600 pingos = 1,3 ⋅ 105 pingos ∴ OG =12. ef á RA = f ⋅ RC s f ⋅ 10 = 180060. ⋅ 90 s f = 270 Hz A C A A 105 3. b O per o derotaçãodaTerra 24 h. Assim: í do éf = f = 270 Hz ω = 2224ππT= ⋅ A BSendov = 2 ⋅ π ⋅ RB ⋅ f , temos: s ω = π12 rad/h B B 4. av = 2 ⋅ π ⋅ 20 ⋅ 270 s v = 10.800π cm/s Na figura,temos:θ 0 = 60° = π3 = rad B B A velocidade angularé: ω = 243200π. sω = π21600. rad/s ⋅ ts θ = π3 + π21600. ⋅ t21. d cent.cent. ⋅= ⋅⋅⋅( ⋅− Portanto:θ = θ 0 + ωFmvRF = ) 5. d ⋅− 72108, • 120 rpm= 2 rps Portanto:f= 2 Hz e T = 0,5 s 910210510 Fcent. = −2316211 ssss N • A velocidadeangularé a mes aparaas m duasmass s. a • A velocidadelineardependedo raio: v = 2π ⋅ R ⋅ f22. r = 24 cm= 0,24 mv = ω á r = 10 á 0,24 = 2,4 m/sFmvr N= ⋅= Rc ⋅() 2222402448,, = • As duas possue m acel r e ação centr p t í e a diferen e t dezero. 6. R = 20 cm d = 24π m
  20. 20. í e r da rodaé dado por: p = 2π ⋅ 0,20 8. a f = 30 rpm÷ 60 s f= 0,5 HzO per m t o v = 2π ⋅ R ⋅ fs v = 2π ⋅ 5 ⋅ 0,5 s v = 5π cm/ss p = 0,4π m1 volta0,4 π mx24π m Como v = ω á R:x= 60 volt s a ⋅ 5 s ω = π rad/sf=6030 s f = 2 volt s ou peda a a por a l d ssegundo 5π = ω7. Como existeumúnico orif ciono disco, em í1 minuto ele deve girar 30 vez s, para ereceber as30 balas;f= 30 volt s/ a min 9. cEm alguns casos, a denominação Sendo a velocidadeconstan e,a acele aç t r ão“frequênciaangular” parecemaisadequada, centr p t avR =et ptamb m constan e. í e a c ní r2 é é tporém pode- e s empregar “velocidade 11angular” como sinônimo para facilita a rexplicação.
  21. 21. N – P = Fc s N – m⋅ g =10. df ⋅ R1 = f ⋅ R2 s 100 ⋅ R1 = f ⋅ (2⋅ R1)s f = 50 rpm 1 2 2 2 = mv R N ⋅ = ⋅ ()+ ⋅ 2 2 1 080 11 1 20 1 080 10 s11. cComo a polia foi montada no mesmo eixo do motor:ω eixo= ω polia12. e s .,. s N = 17.453,3 newtons ou N = 1,75 ⋅ 104A velocidadedospontosda super í i do lápisé f ce dadapor:v = 2π ⋅ r ⋅ f ( ) I newtons 18. F – F – V – V – FComo ocorreo desloca en de 15 cm em0,3 m to α α N PNy Nx s, temos: I.(F)A resu t n e l a t devesercompost pela a sv = 15 03 ,= 50 cm/s( I I) três forçasindicadas na figura. ⋅ r ⋅ f = 50 s f = 50 I (F)Veja I . figura. I I Veja I (V) . figura.Ig a a do Ie I ,temos: 2π u l n I IV.(V)O componen e t horizonta da reação l do soloé part daresul a t deforças. e t n e V. (F)Não há componen e t horizonta paraforça l 2314 04 ⋅ ⋅ ,, s peso. 19. c Na posição mais baixa, a leitur será maior e, a na posiçãomaisalta,menor.Nas posiçõesA e C, as leitur s serão as mes a pois têm a a m s,s f= 20 Hz mes a m resu t n e l a t emmódulo. 20. d13. bComo o trechocircular o mes é mo,temos: 300 rpm= 5 rpss f= 5 Hz ω = ω 0 + j⋅ ts 2 ⋅ π ⋅ f = 0 + j⋅ 20 s j= 2 π ⋅ ⋅ 5 20ω 1 = ω 2 s vR vR ’’ = s vR’ 32 = vR s v’ = 32 ⋅ v14. e s j= π2 rad/s2 Δθπ 2= 12 2 2 ⋅ ⋅ jtπ = π π ⋅ ( ) ⋅ 20 8A velocidade linear depende do raio do ele en m to que está girando. Portanto, os pontos mais distan e do centro têm as t s n= 2 s n= maioresvelocidadeslinear s. e15. a 50 volt s aO vetor velocidade é tangent à curva e o e vetoracele aç é orientadoparao centro r ão 21. Soma= 23 (01+ 02 + 04 + 16) dacurva. v = 540 km/hs v = 150 m/s16. a)A funçãohoráriaé dadapor: R = 450 m m = 70 kgh = 20 ⋅ cosπ π 120 ⋅ + p a= 9 ⋅ g no + 20 (S ) çt I 60 4020 60 120 180 240 t (s)h (m) 0 (01)Corret ParaR = 250 m, temos: a.b)Supondoumavolta cada40 s, temos: a a = vR a 2 2 150 250 s c c = ()= 90 m/s2ω 0 = 240π s ω0 = π 20 rad/s= 0,15 rad/sa = ω 02 ⋅ R = c π 20 2 2= d ⋅ 4 s a = π2 100 m/s = 0,1 s c 2 (02)Correta.Fc = m⋅ vR 2 70 150 450 = 2 ⋅( m/s2 )s 10 20 30 40t (s)ac (m/s )0 2 s Fc = 3.500 N (peso= 700 N)17. No pontomaisbaixo,temos: (04)Corret a = 150 450 2 ( )= 50 m/s a. c 2 ou 5,1 á gv = 40 km/hs v = 11,1 m/s
  22. 22. (08)Errada.P – N = Fc s m⋅ g – N = m v R v R g⋅ = ⋅ 22s s s v = 67,08 m/sou v = 241,5 km/h (16)Correta.N – P = Fc s N – mg= mv R⋅ 212
  23. 23. N mv R mg N mvR g = ⋅ + ⋅ = + R g2 2 s mNN = 70 ⋅ 150 450 10 2 ()+ ) 4 1N 4.200 N 5 =
  24. 24. (32)Errada.Variaemcadapontodatra e ój t ria(obser e v os itensanteriores).(64)Errada.A acel r e açãoseriam ni a. í m22. b1. Errada.Soment duasforças:pesoe Rar e .2. Correta.Menorresis ênciado ar. t3. Errada.Diminuio atrito;a bolaperdemenosvelocidade.4. Errada.No vácuo, o movimen é parabólico. to23. Soma= 27 (01+ 02 + 08 + 16)(01)Correta.(02)Correta.(04)Incorre a. resu t n e do tipocentr p t . t A l a té í e a(08)Correta. 45° P FC FFC = P = m⋅ gFC = 10.000 ⋅ 10 = 100.000 N(16)Corret F mv R v C = a. ⋅ = ⋅ 2 2 100 000 10 000 1 000 s . . .v = 100 m/s= 360 km/h(32)Incorre a. t Depende do ângulo.24. aSe o carrorecebe umaforça“extra”do ar, parabaixo(deintensidadeigualà da força peso),entãoa intensidadeda forçanorma será iguala duasvez s intensidadeda l e a forçapeso.N = 2⋅ PF F mv r N mvr mg c a = ⋅= ⋅⋅= ⋅⋅⋅⋅s s s 22 2μ μss vv2 100 125 2 10 2500 50 = ⋅ ⋅ ⋅ = = , .m s25. cF F mv r N mr mg c a = ⋅= ⋅⋅= ⋅⋅⋅s s s 22 μ μ vs v = 100 á 0,4 á 10 = 400 s v = 20 m/s 226. dNo ponto P, a força peso é vertica e para baixo, e a força norma apontapara o l l centroda curva. Portanto, a forçanorma atuacomo a resul a t centr p t .A l t n e í e a forçaqueo pilototrocacoma poltrona a forçanorma é l.v = 216 km/h= 60 m/sN F mv r = = ⋅= ⋅= c N 22 80 6090 3200 . 27. c A única força na bola é a força peso, que age como resu t n ecentr p t .O l a t í e a movimen toda bola é circulare uniform a força peso é perp e: endicul rao vetor a velocidade.
  25. 25. 28. e a = vR = 10 5 102 3 ()⋅ c 2 − s a = 2 ⋅ 104 km/h = 20.000 km/h c 2 2 29. a I. Correta. I Corret a = vR I. a. c 2 II I Errada. . 30. b Rc = P s mvR mg 2 = ⋅ s v= R g ⋅ 31. a)CasoI:CasoI : IC N Fat.P P C N Rc P b)Caso I: Rc = Fat.s mv R⋅ 2 = μ⋅ m⋅ g s s μ= v R g 2 ⋅ = 10 100 10 2 ()⋅ s μ= 0,1 c)Caso I : I tgθ = RPc s tg45° = mvR mg s 2 s 1 = v R g 2 ⋅ s v = 100 10 1 ⋅ ⋅ s v = 31,6 m/s 32. e Observ a figuraao lado: e cos60° = Ri12 = R°  = 2RTT FP R mR mg⋅⋅ = = ⋅ = ⋅ ⋅ cos° sen° sen° c 60 60 60 2 2 ω ss s 1 60 60 2 2 2 ⋅ = ⋅ = sen° sen° ω ω g g Substituindoos valores,temos: S ( ) ⋅ 10 4 087 2 , s  = 0,72 mou  = 72 cm = 30° P R T13

×