Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

LBJ LIÇÃO 8 - A resposta cristã para a violência urbana

742 Aufrufe

Veröffentlicht am

Subsídios para lições bíblicas da CPAD elaborados pelo Pastor Natalino das Neves (IEADC-Sede).
Assista aos demais vídeos com estudos bíblicos e baixe os arquivos de slides referentes aos vídeos no blog:
http://goo.gl/PPDRnr

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

LBJ LIÇÃO 8 - A resposta cristã para a violência urbana

  1. 1. TEXTO DO DIA "A terra, porém, estava corrompida diante da face de Deus; e encheu-se a terra de violência." (Gn 6.11)
  2. 2. SÍNTESE "A terra, porém, estava corrompida diante da face de Deus; e encheu-se a terra de violência." (Gn 6.11)
  3. 3. LEITURA BÍBLICA Lucas 10.30-37
  4. 4. 30 E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram e, espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto. 31 E, ocasionalmente, descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo. 32 E, de igual modo, também um levita, chegando àquele lugar e vendo-o, passou de largo. 33 Mas um samaritano que ia de viagem chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão. 34 E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, aplicando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou- o para uma estalagem e cuidou dele;
  5. 5. 35 E, partindo ao outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele, e tudo o que de mais gastares eu to pagarei, quando voltar. 36 Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores? 37 E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai e faze da mesma maneira.
  6. 6. • Violência urbana é o tema a ser estudado. • Violência urbana alude a toda conduta humana que ofenda a lei e a ordem pública. • O que esse tema tem a ver com a Igreja? INTRODUÇÃO
  7. 7. I - PERSPECTIVA BÍBLICA SOBRE A VIOLÊNCIA
  8. 8. • O primeiro episódio violento registrado nas Escrituras foi o assassinato de Abel por Caim (Gn 4.1-16). • Com a crescente degeneração humana, já no livro de Gênesis fica explicita a ampliação da violência social: • homens sanguinários se vangloriarem de seus feitos cruéis (Gn 4.23); e • assassinos serem cultuados como verdadeiro heróis (Gn 6.4). 1. A violência na Bíblia
  9. 9. • Violência e depravação vieram a atingir níveis alarmantes nos tempos de Noé (Gn 6.5). • A narrativa de gênesis (Gn 6.11) relata que a terra estava cheia de violência. • Diferença entre maldade e violência (O Guia do Leitor da Bíblia): • Maldade (rasah) - atos criminosos que violam os direitos dos outros e tiram proveito do sofrimento deles. • Violência (hamas) - atos deliberadamente destrutivos que visam prejudicar outras pessoas". • Maldade e violência = características da violência urbana. 2. A geração do dilúvio
  10. 10. • As Escrituras relatam muitos outros episódios de violência, crueldade e agressão, física e emocional (Êx 2.11,12; 2 Sm 13; 1 Rs 21). • Ao lermos tais passagens, devemos ter em mente que se trata de relatos descritivos, e não prescritivos. Ou seja, descrevem fatos, mas não prescrevem condutas! 3. Violência ao longo da Bíblia
  11. 11. Pense Por amor à humanidade, Jesus submeteu-se à maior de todas as violências: a morte.
  12. 12. Ponto Importante A Bíblia faz questão de registrar a violência humana. Afinal, não é objetivo de Deus esconder a verdade ou falsear a história da humanidade.
  13. 13. II - O PODER PÚBLICO E A VIOLÊNCIA URBANA
  14. 14. • O Brasil é um dos países com maior índice de criminalidade do mundo, com elevada taxa de homicídios, roubos, sequestros e outros atos criminosos. • Algumas cidades se assemelham a Nínive: há derramamento de sangue, são repletas de roubo e nunca ficam sem presas (Na 3.1). • Nesse quadro avassalador, a população vive em estado de pânico, insegura e traumatizada com a delinquência dominante. 1. "Nínives" da atualidade
  15. 15. • As autoridades tem por função proteger os bons cidadãos dos malfeitores (1 Pe 2.14). • Paulo diz que os magistrados são ministros de Deus, e vingador para castigar o que faz o mal (Rm 13.4). • Dessa forma, não dá guarida a qualquer ideia de revanchismo, vingança privada e justiça feita com as próprias mãos. 2. O Estado e a sua função de punir o mal
  16. 16. • É responsabilidade do poder público (três poderes) a promoção da segurança e o combate a todo tipo de criminalidade: • Legislativo – criar leis e normas que coíbam todo e qualquer ato de violência a fim de garantir a ordem e a paz social; • Executivo - criar políticas públicas que busquem garantir a segurança da população e manter um corpo policial preparado, próximo da comunidade, que saiba atuar de forma preventiva e repressiva. • Judiciário - julgar de maneira célere e punir com justiça os homens violentos e sanguinários, evitando, com isso, a impunidade. 3. O papel do Poder Público
  17. 17. Pense "Não vos vingueis a vós mesmos [...]." (Rm 12.19)
  18. 18. Ponto Importante É responsabilidade do poder público a promoção da segurança e o combate a todo tipo de criminalidade.
  19. 19. III - A IGREJA EM UMA SOCIEDADE VIOLENTA
  20. 20. • A igreja pode contribuir com o enfrentamento da violência urbana, valendo-se das ferramentas que Deus nos disponibilizou em sua Palavra. • Vejamos como fazer isso: a) Fornecendo uma lei moral absoluta: um firme sentimento do que é certo e errado. O cristianismo rejeita o relativismo pós-moderno e fornece ao homem uma lei moral absoluta que permite julgar entre o certo e o errado. b) Envolvendo-se com a comunidade local: Na fé cristã, palavras e ações devem caminhar juntas.. A igreja não pode viver alienada do cotidiano e dos problemas que afetam o bairro onde está instalada. 1. Utilizando as ferramentas de Deus
  21. 21. c) Desenvolvendo projetos contra a violência: Colocando em prática a força espiritual a que João alude (1 Jo 2.14), é possível promover ações sociais que incentivem o comportamento virtuoso e confrontem os vícios sociais que conduzem à destruição e à delinquência juvenil. d) Apoiando as vítimas da violência: No exemplo de Jesus (Lc 10.37), a atuação do Bom Samaritano não se resumiu às palavras de apoio ao homem que fora espancado a caminho de Jericó. Cuidar das vítimas de violência revela a nobreza do amor de Deus. 1. Utilizando as ferramentas de Deus
  22. 22. Pense Além de pôr em prática a dimensão do cuidado, o Bom Samaritano garantiu financeiramente a continuidade do tratamento da vítima.
  23. 23. Ponto Importante Na fé cristã, palavras e ações devem caminhar juntas.
  24. 24. 1. A Bíblia, mesmo sendo um livro sagrado, está repleta de atos de violência, um reflexo da realidade humana. 2. O poder público é constituído para proteger os bons cidadãos da violência dos maus. No entanto, por vários motivos, ele não dá conta de estabelecer plenamente a paz e segurança. 3. A igreja pode auxiliar ao poder público, atuando com projetos baseados na Palavra de Deus. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  25. 25. COLSON, Charles; PEARCEY, Nancy. E Agora, como Viveremos. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2000 LIÇÕES BÍBLICAS JOVENS. Seguidores de Cristo: testemunhando uma sociedade em ruinas. 4º Trim., Edição Professor, Rio de Janeiro, CPAD, 2017. NASCIMENTO, Valmir. Seguidores de Cristo: testemunhando uma sociedade em ruinas. Rio de Janeiro: CPAD, 2017. RICHARDS, Lawrence O. Guia do Leitor da Bíblia: Uma análise de Gênesis a Apocalipse capítulo por capítulo. 10ª ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012. REFERÊNCIAS
  26. 26. RICHARDS, Lawrence. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2007. ZUCK, Roy B (ed.). Teologia do Novo Testamento. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2008 REFERÊNCIAS
  27. 27. Pr. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br Facebook: www.facebook.com/natalino.neves Contatos: natalino6612@gmail.com (41) 98409 8094 (TIM)

×