Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Die SlideShare-Präsentation wird heruntergeladen. ×

It's the end of the World as we know it - Na publicidade brasileira

Weitere Verwandte Inhalte

It's the end of the World as we know it - Na publicidade brasileira

  1. 1. Michel Lent
 Founder, CPO
 Lent/AG@lent
  2. 2. It’stheendofthe Worldasweknowit Napublicidadebrasileira Michel Lent
 Founder, CPO
 Lent/AG@lent
  3. 3. Mudanças estruturais
  4. 4. • Meios digitais fragmentaram as audiências • Criação de grandes audiências nas plataformas digitais • Falar com muita gente ficou mais barato • Os canais tradicionais não são mais eficazes
  5. 5. Mudanças conjunturais
  6. 6. • Crise político-financeira impacta diretamente o mercado • Menos pessoas comprando, economia retraída • Confiança abalada
  7. 7. Impactoda mudançanas pessoas
  8. 8. • Mais e melhores conteúdos disputam as mesmas 24 horas • Mais tempo é gasto em redes sociais • Mais tempo é gasto no mobile • Mais tempo é gasto vendo video online • Menos tempo pra TV, revistas, jornais
  9. 9. Impactoda mudançanas empresasde conteúdo
  10. 10. • Empresas de conteúdo sentem a perda de audiência • Sentem também a disputa pela verba com mais empresas • Concorrem pelo tempo com produtores de conteúdo amadores e redes sociais • Menos anunciantes, menos receita • Impacto direto que gera demissões demanda reestruturações
  11. 11. Impactoda mudançanos anunciantes
  12. 12. • Anunciantes com menos verbas, precisando manter as vendas e mesmo crescer • Antigos formatos não funcionam mais • Menos verba, menos agências, necessidade de concentrar • Demanda por novas soluções, novos formatos, menos custosos
  13. 13. Impactoda mudançanas agências
  14. 14. • Desaparecimento de verba afeta diretamente a estrutura das agências • Antes tinha 30, agora tem 3, pra fazer o mesmo • Redimensionamento de times, novas ofertas e serviços • Remuneração não é mais a mesma • Grandes times com grande salários afetados diretamente • Grupos promovem fusões, revisões, reduções
  15. 15. Asnovas pessoas
  16. 16. • Um novo tipo de consumidor, informado, antenado, crítico, ácido e mal acostumado com atendimento exemplar • Se informa por outros meios, menos influenciável • Pessoas com a atenção muito fragmentada, saturada com tanta informação, difícil de se mobilizar • Demanda por novos formatos, com muita qualidade, originalidade e inteligência
  17. 17. Asnovas empresasde conteúdo
  18. 18. • A demanda por bom conteúdo se mantém • A receita que o conteúdo gera é diferente, menor em geral e mais distribuída • Manter as estruturas antigas para produzir novos conteúdos não é mais possível • Novos players despontam, • Somente poucos tradicionais conseguirão se adaptar
  19. 19. Osnovos anunciantes
  20. 20. • Anunciantes cada vez mais auto- suficientes • Growth-hacking é uma realidade para empresas novas em mercados novos • Nova geração assumindo as lideranças das marcas, com forte bagagem digital
  21. 21. Asnovas agências
  22. 22. • Verbas menores demandam estruturas menores • Menos foco em criação e mais foco em estratégia e solução de negócio • Sem divisão de online e offline • Alta demanda de articulação e parcerias com empresas especializadas • Muito foco em ROI
  23. 23. Onovo mercado
  24. 24. • A soma destes fatores irá provocar mudanças profundas no mercado • Veremos grandes agências reduzindo, fundindo, fechando • Novas agências surgirão já no novo modelo • Estruturas mais enxutas, menos verba, salários menores • Oportunidade extraordinária para o surgimento de novos players
  25. 25. Osnovos profissionais
  26. 26. • Multidisciplinaridade é a demanda dos próximos anos nas agências • Espaço para serviços muito especializados dentro da cadeia • Compreensão e utilização do digital é absolutamente indispensável • Espírito e capacitação de empreendedor será cada vez mais diferencial e indispensável
  27. 27. m@lent.ag | www.lent.ag www.slideshare.net/mlent68
  28. 28. obrigado. MICHEL LENT m@lent.ag | www.lent.ag www.slideshare.net/mlent68

×