Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Os lusíadas apresntaçao ricardo madureira

5.774 Aufrufe

Veröffentlicht am

  • Als Erste(r) kommentieren

Os lusíadas apresntaçao ricardo madureira

  1. 1. Considerações do Poeta Canto: IX Estâncias: 51, 52, 53 Prof. Cláudia Venâncio 12ºE, nº 25, Ricardo Madureira
  2. 2. <ul><li>Estas três estrofes relatam o regresso dos portugueses, para a amada pátria depois de partirem de Calecut. </li></ul><ul><li>No entanto, a armada procura abastecer-se de mantimentos para a longa viagem e por isso, a deusa Vénus, que gostava dos Lusitanos, decidiu dar-lhes uma recompensa pelos árduos trabalhos… </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Cortando vão as naus a larga via Do mar ingente para a pátria amada, Desejando prover-se de água fria, Pera a grande viagem prolongada, Quando juntas, com súbita alegria, Houveram vista da ilha namorada, Rompendo pelo céu a mãi fermosa De Menónio , suave e deleitosa. </li></ul><ul><li>Palavras desconhecidas: </li></ul><ul><li>“ ingente”: enorme </li></ul><ul><li>“ mãi”: mãe </li></ul><ul><li>“ mãi fermosa </li></ul><ul><li>De Menónio”: Aurora </li></ul><ul><li>Breve resumo: As naus iam navegando para Portugal e procuravam abastecer-se de água para a longa viagem, quando, todas juntas, ao romper da aurora, avistaram a ilha. </li></ul><ul><li>Figuras de estilo: </li></ul><ul><li>Metáfora: “a larga via” </li></ul><ul><li>Perífrase: “mãi fermosa de Menónio” </li></ul>
  4. 4. <ul><li>De longe a Ilha viram, fresca e bela , Que Vénus pelas ondas lha levava (Bem como o vento leva branca vela) Pera onde a forte armada se enxergava; Que, por que não passassem, sem que nela Tomassem porto, como desejava, Pera onde as naus navegam a movia A Acidália, que tudo, em fim podia. </li></ul><ul><li>Palavras desconhecidas: </li></ul><ul><li>“ Acidália”: Vénus </li></ul><ul><li>Breve resumo: Viram a ilha que Vénus lhe levava sobre as águas, como se fosse um barco impelido pelo vento. Vénus, a quem nada é impossível, movia-a para que os navegantes não passassem sem ali aportar. </li></ul><ul><li>Figuras de estilo: </li></ul><ul><li>Sinestesia: Visão e tacto – “fresca e bela”. </li></ul><ul><li>Comparação: “(Bem como o vento leva branca vela)”. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Mas firme a fez e imóbil, como viu Que era dos Nautas vista e demandada, Qual ficou Delos, tanto que pariu Latona Febo e a Deusa à caça usada. Pera lá logo a proa o mar abriu, Onde a costa fazia uma enseada Curva e quieta , cuja branca area, Pintou de ruivas conchas Cyterea. </li></ul><ul><li>Breve resumo: Mas logo que os Nautas demandavam, imobilizou-a, como aconteceu à ilha de Delos quando Latona ali deu à luz Febo e Diana. Os barcos dirigiram-se para uma praia de areia e conchas. </li></ul><ul><li>Figuras de estilo: </li></ul><ul><li>Dupla adjectivação: “Curva e quieta, (…)”. </li></ul><ul><li>Comparação: “Qual ficou Delos, (…).” Qual = como </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Este episódio descreve-nos o carinho da deusa Vénus pelo povo Lusitano, oferecendo uma recompensa na Ilha dos Amores. </li></ul><ul><li>Estas estâncias de Os Lusíadas , sobre a Ilha dos Amores , são fruto da imaginação de Camões, quer povoada dos lugares maravilhosos onde as suas viagens o levaram, quer influenciada pelas míticas ilhas da literatura grega ou de outras lendas árabes e indianas. </li></ul><ul><li>Camões tenta imortalizar os heróis lusitanos que tão grandes façanhas fizeram em nome de Portugal. </li></ul>

×