Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Educação a Distância  A nova era da educação Grupo: Juliano-Marcia Tecnologia da informação Turma: 126
CONCEITOS BÁSICOS <ul><li>Educação à distância (EaD, também chamada de teleducação) é a modalidade de  ensino que permite ...
O QUE É A EAD? <ul><li>A EaD deve ser vista como possibilidade de inserção social, propagação do conhecimento individual e...
HISTÓRICO DA EAD <ul><li>O desenvolvimento da EaD pode ser descrito basicamente em três gerações, conforme os avanços e re...
HISTÓRICO DA EAD <ul><li>* Segunda geração : Teleducação/Telecursos, com o recurso aos programas radiofônicos e televisivo...
HISTÓRICO DA EAD <ul><li>* Terceira geração : Ambientes interativos, com a eliminação do tempo fixo para o acesso à educaç...
EAD NO MUNDO <ul><li>A Suécia registrou sua primeira experiência em 1833, com um curso de Contabilidade. Na mesma época, f...
EAD NO MUNDO <ul><li>Já no século XX, em 1974, a Universidade Aberta Allma Iqbal no Paquistão iniciou a formação de docent...
EAD NO MUNDO <ul><li>Austrália é um dos países que mais investe em EaD, mas não tem nenhuma universidade especializada nes...
EAD NO BRASIL <ul><li>No Brasil, desde a fundação do Instituto Rádio­ Técnico Monitor, em 1939, o hoje Instituto Monitor, ...
NÚMERO DA EAD NO BRASIL E NO MUNDO <ul><li>Assim como toda grande novidade, a região Sudeste do Brasil foi a primeira a ab...
NÚMERO DA EAD NO BRASIL E NO MUNDO <ul><li>É interessante observar, porém, que a edição 2007 do anuário aponta uma mudança...
NÚMERO DA EAD NO BRASIL E NO MUNDO <ul><li>Atualmente, reflexo da ampla difusão da Educação a Distância no Brasil, o discu...
NÚMERO DA EAD NO BRASIL E NO MUNDO <ul><li>Estes fatores aliados a crescentes investimentos em produção tecnológica e a cr...
O ALUNO E O PROFESSOR EM EAD <ul><li>Ser organizado. Ter horários disponíveis, saber trabalhar em grupo e ter muito mais e...
COMO É O ALUNO EM EAD <ul><li>Ser organizado. Ter horários disponíveis, saber trabalhar em grupo e ter muito mais empenho ...
CARACTERÍSTICAS DO BOM ALUNO EAD <ul><li>O bom aluno e o que participa, desafia investiga contribui com os diversos grupos...
PAPEL DO PROFESSOR EM EAD <ul><li>Nesse processo de aprendizagem, assim como no ensino regular o orientador ou o tutor da ...
EAD VERSUS PRESENCIAL OU EAD E PRESENCIAL <ul><li>A principal diferença entre EAD e presencial, e o espaço físico, na EAD ...
E-LEARNING <ul><li>O termo e-Learning é fruto maduro de uma combinação ocorrida entre o ensino com auxílio da tecnologia e...
LINKS <ul><li>ALAVA, Serafim (Org.). Ciberspaço e formações abertas: rumo a novas práticas educacionais?. Porto Alegre: Ar...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Juliano Marcia

3.217 Aufrufe

Veröffentlicht am

EAD - O novo mundo da informação

Veröffentlicht in: Business
  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Juliano Marcia

  1. 1. Educação a Distância A nova era da educação Grupo: Juliano-Marcia Tecnologia da informação Turma: 126
  2. 2. CONCEITOS BÁSICOS <ul><li>Educação à distância (EaD, também chamada de teleducação) é a modalidade de ensino que permite que o aprendiz não esteja fisicamente presente em um ambiente formal de ensino-aprendizagem. Diz respeito também à separação temporal ou espacial entre o professor e o aprendiz. </li></ul>
  3. 3. O QUE É A EAD? <ul><li>A EaD deve ser vista como possibilidade de inserção social, propagação do conhecimento individual e coletivo. E como tal pode ajudar na construção de uma sociedade mais justa e igualitária. É nesta direção que a Universidade vê a possibilidade de formar cidadão consciente de seu papel sócio político ainda que vivam em regiões onde a oportunidade de ensino de qualidade seja remota ou que a vida contemporânea reduza a disponibilidade para investir nos estudos. </li></ul>
  4. 4. HISTÓRICO DA EAD <ul><li>O desenvolvimento da EaD pode ser descrito basicamente em três gerações, conforme os avanços e recursos tecnológicos e de comunicação de cada época. </li></ul><ul><li>* Primeira geração : Ensino por correspondência, caracterizada pelo material impresso iniciado no século XIX. Nesta modalidade, por exemplo, o pioneiro no Brasil é o Instituto Monitor, que, em 1939, ofereceu o primeiro curso por correspondência, de Radiotécnico. Em seguida, temos o Instituto Universal Brasileiro atuando há mais de dezenas de anos nesta modalidade educativa, no país... </li></ul>
  5. 5. HISTÓRICO DA EAD <ul><li>* Segunda geração : Teleducação/Telecursos, com o recurso aos programas radiofônicos e televisivos, aulas expositivas, fitas de vídeo e material impresso. A comunicação síncrona predominou neste período. Nesta fase, por exemplo, destacaram-se a Telescola, em Portugal, e o Projeto Minerva, no Brasil; </li></ul>
  6. 6. HISTÓRICO DA EAD <ul><li>* Terceira geração : Ambientes interativos, com a eliminação do tempo fixo para o acesso à educação, a comunicação é assíncrona em tempos diferentes e as informações são armazenadas e acessadas em tempos diferentes sem perder a interatividade. As inovações da World Wide Web possibilitaram avanços na educação a distância nesta geração do século XXI. Hoje os meios disponíveis são: teleconferência, chat, fóruns de discussão, correio eletrônico, weblogs, espaços wiki, plataformas de ambientes virtuais que possibilitam interação multidirecional entre alunos e tutores. </li></ul>
  7. 7. EAD NO MUNDO <ul><li>A Suécia registrou sua primeira experiência em 1833, com um curso de Contabilidade. Na mesma época, fundou-se na Alemanha em 1856 o primeiro instituto de ensino de línguas por correspondência. O modelo de ensino foi iniciado na Inglaterra em 1840, e, em 1843 foi criada a Phonografic Corresponding Society. Fundada em 1962, a Universidade aberta mantém um sistema de consultoria, auxiliando outras nações a implementar uma educação a distância de qualidade. Também no século XIX, a EaD foi iniciada nos Estados Unidos da América na Illinois Weeleyan University. </li></ul>
  8. 8. EAD NO MUNDO <ul><li>Já no século XX, em 1974, a Universidade Aberta Allma Iqbal no Paquistão iniciou a formação de docentes via EaD. A partir de 1980, a Universidade Aberta de Sri Lanka passou a atender setores importantes para o desenvolvimento do país: profissões tecnológicas e formação docente. Na Tailândia, a Universidade Aberta Sukhothiai Thommathirat tem cerca de 400 mil estudantes em diferentes setores e modalidades. </li></ul><ul><li>Criada em 1984, a Universidade de Terbuka na Indonésia surgiu para atender forte demanda de estudos superiores, e prevê chegar a cinco milhões de estudantes. Já na Índia, criada em 1985, a Universidade Nacional Aberta Indira Gandhi tem objetivo de atender a demanda de ensino superior. </li></ul>
  9. 9. EAD NO MUNDO <ul><li>Austrália é um dos países que mais investe em EaD, mas não tem nenhuma universidade especializada nesta modalidade. Nas universidades de Queensland, New England, Macquary, Murdoch e Deakin, a proporção de estudantes a distância é maior ou igual à de estudantes presenciais. </li></ul><ul><li>Na América Latina programas existentes incluem o Programa Universidade Aberta, inserido na Universidade Autônoma do México (criada em 1972), a Universidade Estatal a Distância da Costa Rica (de 1977), a Universidade Nacional Aberta da Venezuela (também de 1977) e a Universidade Estatal Aberta e a Distância da Colômbia (criada em 1983). </li></ul>
  10. 10. EAD NO BRASIL <ul><li>No Brasil, desde a fundação do Instituto Rádio­ Técnico Monitor, em 1939, o hoje Instituto Monitor, depois do Instituto Universal Brasileiro, em 1941, e o Instituto Padre Reus em 1974, várias experiências de educação à distância foram iniciadas e levadas a termo com relativo sucesso. As experiências brasileiras, governamentais e privadas, foram muitas e representaram, nas últimas décadas, a mobilização de grandes contingentes de recursos. Os resultados do passado não foram suficientes para gerar um processo de aceitação governamental e social da modalidade de educação à distância no país. . Porém, a realidade brasileira já mudou e nosso governo criou leis e estabeleceu normas para a modalidade de educação a distância em nosso país. </li></ul>
  11. 11. NÚMERO DA EAD NO BRASIL E NO MUNDO <ul><li>Assim como toda grande novidade, a região Sudeste do Brasil foi a primeira a abraçar a EAD (Educação a Distância) e ramificá-la em suas diversas instituição de ensino. Seja pela grande quantidade de instituições de Ensino Superior e, também, pela enorme demanda de alunos presentes, a região dominou desde meados de 2001, quando houve seu primeiro &quot;boom&quot;, a expansão da EAD no Brasil. No ano de 2005, segundo dados do ABRAED (Anuário Brasileiro Estatístico de Educação a Distância) a região concentrava 50% dos alunos estudando a distância. </li></ul>
  12. 12. NÚMERO DA EAD NO BRASIL E NO MUNDO <ul><li>É interessante observar, porém, que a edição 2007 do anuário aponta uma mudança radical na capilarização da EAD no Brasil, colocando o Sul do país na primeira colocação entre as regiões que mais concentram alunos de EAD e, juntamente com a região Centro-Oeste, a que mais cresce em número de estudantes. Para se ter uma idéia, só no ano de 2006, do total de 778. 458 estudantes matriculados em cursos de Educação a Distância em instituições de ensino credenciadas, 258.623 estavam concentrados na região Sul, 243.114 na região Sudeste e 135.998 no Centro-Oeste. Em porcentagem, isso significa que, hoje, o Sul detém 33% dos alunos de EAD, contra 31% do Sudeste. Isso mostra ainda que, além de uma queda acentuada, o Sudeste também dividiu seus alunos com outras regiões, como a Centro-Oeste que, só nos últimos três anos, passou de 7,6% para 17,5% do total de alunos matriculados em instituições credenciadas oferecendo cursos de EAD no Brasil. </li></ul>
  13. 13. NÚMERO DA EAD NO BRASIL E NO MUNDO <ul><li>Atualmente, reflexo da ampla difusão da Educação a Distância no Brasil, o discurso de especialistas em relação à EAD vem a sobrepujar preconceitos como a dificuldade de organização do jovem que estuda sozinho e a falta de maturidade de um egresso do Ensino Médio para ser o &quot;senhor de seu conhecimento&quot;. &quot;Em conversas informais com diretores de RH de grandes empresas escuto muitos elogios sobre a postura dos estagiários e profissionais que vieram de um curso a distância&quot;, destaca Loyolla. Em geral, o especialista diz que o discurso positivo em relação à postura profissional destes jovens permeia pela disciplina e a excelência da busca e análise de informações. &quot;Demandas nem sempre cumpridas por profissionais formados no método tradicional de ensino&quot;, diz. </li></ul>
  14. 14. NÚMERO DA EAD NO BRASIL E NO MUNDO <ul><li>Estes fatores aliados a crescentes investimentos em produção tecnológica e a criação e consolidação da UAB (Universidade Aberta do Brasil) - grande aposta do governo federal para a expansão universitária e maior inserção de jovens no Ensino Superior - indicam que a Educação a Distância trará resultados importantes para a Educação Superior no país, ainda que especialistas tenham críticas fortes à atual legislação praticada pelo MEC a fim de regular o setor. </li></ul>
  15. 15. O ALUNO E O PROFESSOR EM EAD <ul><li>Ser organizado. Ter horários disponíveis, saber trabalhar em grupo e ter muito mais empenho e vontade de aprender, do que um aluno de uma escola regular com estudos diários ao lado de um professor são requisitos básicos para um aluno de EAD. </li></ul>
  16. 16. COMO É O ALUNO EM EAD <ul><li>Ser organizado. Ter horários disponíveis, saber trabalhar em grupo e ter muito mais empenho e vontade de aprender </li></ul>
  17. 17. CARACTERÍSTICAS DO BOM ALUNO EAD <ul><li>O bom aluno e o que participa, desafia investiga contribui com os diversos grupos, soma com o outros, critica e toma decisões. </li></ul>
  18. 18. PAPEL DO PROFESSOR EM EAD <ul><li>Nesse processo de aprendizagem, assim como no ensino regular o orientador ou o tutor da aprendizagem atua como &quot;mediador&quot;, isto é, aquele que estabelece uma rede de comunicação e aprendizagem multidirecional, através de diferentes meios e recursos da tecnologia da comunicação, não podendo assim, se desvincular do sistema educacional e deixar de cumprir funções pedagógicas no que se refere à construção da ambiência de aprendizagem. Esta mediação tem a tarefa adicional de vencer a distância física entre educador e o educando. O qual, deverá ser auto-disciplinado e auto-motivado, para que possa superar os desafios e as dificuldades que surgirem durante o processo de ensino-aprendizagem. Hoje, se tem uma educação diferenciada como: presencial, semipresencial e educação à distância </li></ul>
  19. 19. EAD VERSUS PRESENCIAL OU EAD E PRESENCIAL <ul><li>A principal diferença entre EAD e presencial, e o espaço físico, na EAD o educador e o educando não se encontram no mesmo espaço físico, o ensino e totalmente à distância, já na presencial são os cursos regulares onde professores e alunos se encontram sempre numa instituição de ensino. </li></ul>
  20. 20. E-LEARNING <ul><li>O termo e-Learning é fruto maduro de uma combinação ocorrida entre o ensino com auxílio da tecnologia e a educação à distância. Ambas as modalidades convergiram para a educação on-line e para o treinamento baseado em Web, que ao final resultou no e-Learning. </li></ul><ul><li>Sua chegada repentina adicionou novos significados para o treinamento e fez explodir as possibilidades para difusão do conhecimento e da informação para os estudantes e, em um compasso acelerado, abriu um novo mundo para a distribuição e o compartilhamento de conhecimento, tornando-se também uma forma de democratizar o saber para as camadas da população com acesso às novas tecnologias, propiciando a estas que o conhecimento esteja disponível a qualquer tempo e hora e em qualquer lugar. </li></ul>
  21. 21. LINKS <ul><li>ALAVA, Serafim (Org.). Ciberspaço e formações abertas: rumo a novas práticas educacionais?. Porto Alegre: Artmed, 2002. </li></ul><ul><li>AZEVÊDO, Wilson. Muito Além do Jardim de Infância: temas de Educação On-line. Rio: Armazém Digital, 2005. </li></ul><ul><li>BARBOSA, Rommel M. (Org.). Ambientes virtuais de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2005. </li></ul><ul><li>ALMEIDA, Elizabeth Bianconcini de. Educação, projetos, tecnologia e conhecimento. São Paulo: PROEM, 2002. </li></ul><ul><li>GIUSTA, Agnela & FRANCO, Iara (Org.). Educação a Distância: uma articulação entre a teoria e a prática. Belo Horizonte:PUC Minas Virtual, 2003. </li></ul><ul><li>KENSKI, Vani. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas, SP: Papirus, 2007. </li></ul><ul><li>LEVY, Pierre. A Inteligência Coletiva. São Paulo: Editora Loyola, 1998. </li></ul><ul><li>MERCADO, Luis Paulo (Org.). Novas Tecnologias na Educação: Reflexões sobre a prática. Maceió: EDUFAL, 2002. </li></ul><ul><li>MORAN, José Manuel. A educação que desejamos: Novos desafios e como chegar lá. Campinas, SP: Papirus, 2007. </li></ul><ul><li>MORAN, José Manuel, MASETTO, Marcos, BEHRENS, Marilda. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 12ª ed. São Paulo: Papirus, 2006. </li></ul>

×