Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Educação Financeira Cristã
“Assim se vocês não forem dignos
de confiança em lidar com as
riquezas deste mundo ímpio, quem
...
Sumário
Unidade I: Introdução
Unidade II: Orçamento Pessoal ou Familiar
Unidade III: Juros
Unidade IV : Consumo Consciente...
Sumário
Unidade I: Introdução
Unidade II: Orçamento Pessoal ou Familiar
Unidade III: Juros
Unidade IV : Consumo Consciente...
Unidades do Estudo
Introdução
Orçamento
Pessoal
ou Familiar
Investimentos
Créditos e
Dívidas
Aposentadoria e
Bem-estar
Sim...
Expectativas
O que você gostaria de aprender sobre o
dinheiro e finanças pessoais?.
O que o dinheiro significa para você?
...
Objetivo Geral
Objetivo Geral:
Aplicar conhecimentos de gestão financeira
pessoal à administração responsável e
consciente...
Objetivos Específicos
Objetivos Específicos
São objetivos do curso:
Discutir mudanças de hábito em relação ao dinheiro
(à ...
Perspectivas acerca do Dinheiro:
Perspectiva da pobreza. (Lc 18.18-22) Voto de pobreza.
Associa a santidade a vida simples...
Perspectiva da mordomia
"Teus, ó SENHOR, são a grandeza, o poder, a glória, a
majestade e o esplendor, pois tudo o que há ...
Vida Financeira Equilibrada:
"Honre o Senhor com
todos os seus
recursos..." (Pv 3.9a).
Equilíbrio nas contas...
Na casa do sábio há
comida e azeite
armazenados, mas o
tolo devora tudo o que
pode (Pv 21.20).
Equilíbrio nas escolhas...
CONSCIÊNCIA HUMANA
=
RAZÃO (o que posso) + PAIXÃO (o que
quero).
Não são polos inimigos que se ...
Sonhos
“Pedi, e dar-se-vos-á;
buscai, e encontrareis;
batei, e abrir-se-vos-á.
Porque, aquele que
pede, recebe; e, o que
b...
Sonhos
"Não amem o mundo nem o
que nele há. Se alguém ama
o mundo, o amor do Pai não
está nele. Pois tudo o que
há no mund...
Pesquisa: Hoje, amanhã ou depois
de amanhã.
OPÇÃO ANO DURAÇÃO CLASSE DESPESSAS PAGAS
A 2013 1 Semana Econômica € 80,00 por...
Escolha fundamental:
Existe uma escolha fundamental quando o
assunto é Gestão Financeira Pessoal:
Menos antes ou mais depo...
Posição devedora:
Usufruir agora Pagar depois
Posição credora:
Pagar agora Usufruir depois
Caso prático
Caso prático
TV Depósito Depósito + Rendimento
1º MÊS R$ 97,42 R$ 97,91
2º MÊS R$ 195,33 R$ 196,31
3º MÊS R$ 293,73 R$ 295...
Saber Esperar
Saber esperar não é um simples ficar à espera de algo. Não tem
nada a ver com atitude ingênua (e as vezes de...
Necessidades e desejos
Necessidades:
Coisas de que precisamos,
independentemente de nosso anseios.
Absolutamente indispens...
Necessidades e desejos
Definição de status
“É comprar produtos de que você não precisa,
com dinheiro que você não tem, para demostrar
quem você n...
Dinheiro vs. Felicidade
Dinheiro traz felicidade? O que é riqueza para
você?
O que você entende por felicidade?DINHEIRO X ...
Afinal o que é o dinheiro?
Dinheiro é um meio de atender a suas
necessidades e de realizar os seus projetos e
não um fim e...
Resumo da introdução.
●Perspectivas acerca do dinheiro: (da pobreza,
da prosperidade e da mordomia)
●Vida financeira equil...
Sumário
Unidade I: Introdução
Unidade II: Orçamento Pessoal ou Familiar
Unidade III: Juros
Unidade IV : Consumo Consciente...
Unidades do Estudo
Introdução
Orçamento
Pessoal
ou Familiar
Investimentos
Créditos e
Dívidas
Aposentadoria e
Bem-estar
Sim...
Para onde está indo o meu dinheiro?
Alimentação ? Transporte
10% ofertas ?
12% Viagem 30%
Lazer 5% ? dízimo
Vestuário ? Ju...
Para onde está indo o meu
dinheiro?
“82% dos brasileiros dizem manter controle de
seus orçamentos, mas uma em cada duas
pe...
Por que as pessoas tem
problemas financeiros?
GRANDES ERROS:
●Falta de controle orçamentário.(Ageu 1:6)
●Não temos visão d...
Por que as pessoas tem
problemas financeiros?
GRANDES ERROS:
●Obedecemos a emoção de adquirir coisas que não
necessitamos ...
Orçamento para quê?
●Conhecer a sua realidade atual.
●Escolher seus projetos
●Oferecer subsídios e auxiliar no planejament...
Orçamento para quê?
●Organizar e tranquilizar a vida financeira e
patrimonial.
●Administrar imprevistos.
“Pois qual de vós...
Receitas e Despesas
RECEITAS: Ganho frequente ou esporádico.
Salário
Aluguel a receber
Rendimentos de aplicação
Recebiment...
Receitas e Despesas
ORÇAMENTO
RECEITAS
X
DESPESAS
Deficitário R MENOR D
Neutro R IGUAL D
Superávitário R MAIOR D
Objetivo
...
Elaboração do Orçamento
(Gráfico anual para auxiliar no orçamento mensal)
Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
...
Elaboração do Orçamento
1ª Etapa: Estimar as receitas e despesas do período.
Sugestões:
●Agrupar receitas e despesas por g...
Elaboração do Orçamento
Atenção:
●Não inclua os valores que você não tem
certeza se irá receber ou não (ex.: bônus,
comiss...
Modelo de orçamento
Orçamento Doméstico Mês de Janeiro
RENDA TOTAL FAMILIAR Previsto Realizado
Salário
Outras rendas
Total...
Modelo de orçamento
Moradia
Água
Luz
Gás
Saúde
Despesas Médicas Plano de Saúde
Farmácia (remédios)
Alimentação / Supermerc...
Modelo de orçamento
Educação
Mensalidade Escolar
Material Escolar/Livros
Lazer
Cinema/Teatro/Show etc.
TV a Cabo
Telefonia...
Modelo de orçamento
Outras Despesas
Presentes
Mesadas
Quitação de empréstimos/dívidas
Total das despesas
Saldo Final
Elaboração do Orçamento
1ª Etapa:
Faça o cálculo da diferença entre a soma da
sua renda e a soma dos seus gastos previstos...
Elaboração do Orçamento
2ª Etapa: Registrar as receitas e despesas do
período.
Sugestões:
Conferir extratos bancários e fa...
Elaboração do Orçamento
3ª Etapa: Avaliar e agir, corretivamente e
preventivamente.
Sugestões:
Balanço orçamentário: super...
Ciclo de elaboração do orçamento
A importância do pouco
Oferta 1:
TV de 32” de R$ 1.090,00 por R$ 999,00.
Oferta 2:
Pão francês de R$ 0,25 por R$ 0,20.
Qua...
A importância do pouco
Produto TV 32” Pão francês (5/dia)
Preço 1 R$ 1.090,00 R$ 0,25
Preço 2 R$ 999,00 R$ 0,20
Vida útil ...
Tipos de Ferramentas
Instrumentos em papel (agendas).
Planilhas eletrônicas.
Softwares on-line.
Softwares off-line.
Intern...
Gestão orçamentária
Receitas maior despesas!
Objetivo cumprido!!!
Como gerenciar esse resultado positivo?
Guardar o que sobra...
receitas
Despesas
Fixas e
variáveis
luxo
investimentos
Ou pagar-se primeiro
receitas
Despesas
Fixas e
variáveis
Investimento
curto prazo
Investimento
Longo prazo
E a família?
“Em um relacionamento, as três áreas que
mais frequentemente causam crises são
sexo, dinheiro e crianças.
E d...
Finanças em família
Diferentes perfis financeiros
Poupadores X Gastadores
Financistas X Desligados
Realistas X Sonhadores
...
Finanças em família
Somando esforços
Casamento = UNIÃO e PARCERIA
Metas individuais e PROJETOS EM COMUM
Paternidade e Mate...
Finanças em família (Mesada)
●A partir de quando a criança souber fazer contas, tiver
noção de dinheiro (por volta dos 7 a...
Finanças em família
“Educa a criança no caminho em que deve
andar; e até quando envelhecer não se
desviará dele. O rico do...
Resumo sobre orçamento
●Funções de um orçamento.
●Passos para a elaboração de um orçamento.
●Ferramentas pra controle orça...
Sumário
Unidade I: Introdução
Unidade II: Orçamento Pessoal ou Familiar
Unidade III: Juros
Unidade IV : Consumo Consciente...
Unidades do Estudo
Introdução
Orçamento
Pessoal
ou Familiar
Investimentos
Créditos e
Dívidas
Aposentadoria e
Bem-estar
Sim...
Memória inflacionária
Durante o período
inflacionário
Com a inflação
controlada
●Postergar pagamentos
●Investir em imóveis...
Troca intertemporal
Usufruir agora e pagar depois.
(Posição Devedora)
X
Pagar agora e usufruir depois
(Posição Credora)
Termo de troca
A difícil tarefa de disciplinar-se NO
PRESENTE, em prol de algo que será
usufruído NO FUTURO,
possui um ter...
Valor do dinheiro no tempo
Juros são trocas no tempo
DEVEDORES
Usufruem agora e pagam mais depois
INVESTIDORES
Pagam agora...
O que são juros?
VISÃO DE QUEM PAGA
Juros são uma espécie de aluguel que um
indivíduo paga para usar um dinheiro que não
é...
A natureza dos juros
Exemplo 1
Um vizinho pede para usar uma parte da sua
fazenda para plantar café.
Você acha justo receb...
A natureza dos juros
Exemplo 2
Um produto que você deseja comprar custa R$
500,00. Você acha justo pagar R$ 800,00 por
ele...
Juros
Financeiramente, qual a sua escolha?
Pagar ou receber?
Juros: Advertências
●“Não tomarás dele juros, nem ganho; mas do teu
Deus terás temor, para que teu irmão viva contigo.”
Le...
Trabalho: Advertências
●“Nem de graça comemos o pão de homem algum,
mas com trabalho e fadiga, trabalhando noite e dia,
pa...
Juros simples e
Juros compostos
JUROS SIMPLES
São juros pagos somente sobre o capital
principal.
JUROS COMPOSTOS
Após cada...
Poder dos juros e do tempo
Exemplo:
Se, dos 20 aos 25 anos, alguém poupar R$
2.000,00 por ano e parar de investir, terá, a...
Idade Pessoa 1 Pessoa 2
Aplicação Fim do ano Aplicação Fim do ano
20 R$ 2.000,00 R$ 2.240,00
21 R$ 2.000,00 R$ 4.748,80
22...
Idade Pessoa 1 Pessoa 2
Aplicação Fim do ano Aplicação Fim do ano
35 R$ 56.458,18 R$ 2.000,00 R$ 39.309,17
36 R$ 63.233,16...
Idade Pessoa 1 Pessoa 2
Aplicação Fim do ano Aplicação Fim do ano
49 R$ 275.917,47 R$ 2.000,00 R$ 264.667,74
50 R$ 309.027...
O uso do crédito
VANTAGENS
●Antecipar consumo (bens duráveis e serviços).
●Investir em bens de capital.
●Atender emergênci...
Caso Prático
Caso 1:
Compra de um automóvel.
Ano de fabricação: 2008
Valor do automóvel: R$ 25.000,00
Valor de entrada: R$...
Caso Prático
Caso 2:
Depositar mensalmente o valor do caso 1 e
comprar o automóvel quando tiver o valor
completo.
Aplicaçã...
Mês Valor c/ depósito Valor corrigido
6 R$ 12.859,55 R$ 12.923,85
7 R$ 13.440,07 R$ 13.507,27
8 R$ 14.023,49 R$ 14.093,61
...
Mês Valor c/ depósito Valor corrigido
24 R$ 23.765,04 R$ 23.883,86
25 R$ 24.400,08 R$ 24.522,08
26 R$ 25.038,30 R$ 38,30
C...
Mês Valor c/ depósito Valor corrigido
37 R$ 5.862,79 R$ 5.892,10
38 R$ 6.408,32 R$ 6.440,37
39 R$ 6.956,59 R$ 6.991,37
40 ...
Resultado patrimonial
Patrimônio no final do
caso 1:
Patrimônio no final do
caso 2:
●Carro com 9 anos de
uso.
●Carro com 8...
Origem das dívidas
●Falta de planejamento e controle (despesas sazonais)
●Impostos (IPVA, IPTU, IR)
●Material escolar, mat...
Origem das dívidas
●Impulsividade para o consumo gerada pelo marketing
sedutor
●Excesso de compras a prazo (comprometendo ...
Consequências
MATERIAS
Perda de patrimônio
Comprometimento da
renda com juros
Multas punitivas
MORAIS
Cobranças vexatórias...
Passos para sair das dívidas
●Tomar consciência da situação
●Mapear as dívidas
●Compartilhar suas experiências com pessoas...
Passos para sair das dívidas
●Partir para ação
●Não fazer novas dívidas até obter o equilíbrio
financeiros
●Renegociar as ...
Renegociar dívidas
PRODUTO Taxa mensal média (%) Taxa anual média (%)
Empréstimo consignado 2,00 26,82
Antecipação do 13º ...
Priorizar pagamentos
LEVE EM CONTA
Bens dados em garantia ou alienados
Encargos financeiros (multas, taxas, juros, etc)
Re...
Reduzir gastos
1. NECESSÁRIOS: Gastos imprescindíveis, ligados às
necessidades.
Exemplos: Alimentação, moradia, vestuário....
Saindo do endividamento
Desperdício Eliminar por completo
Supérfluo Reduzir ou eliminar
Necessário Otimizar os gastos
Sobr...
Sugestões
Eliminar o desperdício
Não deixar luzes acesas e/ou torneiras abertas
Reduzir ou eliminar o supérfluo
Ir menos a...
Resumo da Unidade “Juros”
●Memória inflacionária.
●O que são os juros.
●O poder dos juros no tempo.
●Uso do crédito.
●Como...
Sumário
Unidade I: Introdução
Unidade II: Orçamento Pessoal ou Familiar
Unidade III: Juros
Unidade IV : Consumo Consciente...
Unidades do Estudo
Introdução
Orçamento
Pessoal
ou Familiar
Investimentos
Créditos e
Dívidas
Aposentadoria e
Bem-estar
Sim...
Planejando o consumo
Potencialização do dinheiro
Eliminação de desperdício
CONSUMIR MELHOR
Dificuldades em planejar
●Ritmo agitado do dia a dia
● Busca da satisfação imediata
● Comprometimento da capacidade de tom...
Vantagens de planejar
●Controlar o endividamento pessoal.
●Auxiliar na preservação e aumento do patrimônio.
●Eliminar gast...
Caso prático
Um casal de noivos precisa mobiliar sua casa.
Este casal é prudente e seguiu o raciocínio de
ter seu próprio ...
Caso prático
Caso prático
Caso prático
Comparativo
Produto Tudo parcelado Tudo à vista Analisando
12 x R$ 83,87
= R$ 998,04
R$ 928,14 Comprar a TV à
vista por
R$...
Comparativo
Tudo parcelado Tudo à vista Analisando
Se comprar tudo
parcelado, não vai
zerar suas economias
de R$ 2.000,00....
Tudo parcelado Tudo à vista Analisando
pré rend. pós rend. pré rend. +
depósito
pós rend. pré rend. +
depósito
pós rend.
j...
Vantagens de planejar
Quem planeja o consumo é o famoso “pão
duro” ou “Tio Patinhas”?
No final, quem consumiu melhor?
Cons...
Mudança de hábito
Pode não ser fácil...
Mas é possível!
Técnicas de vendas
Não seria bom se existisse também curso para
compradores ao invés de apenas curso para
vendedores?
Técnicas de vendas
Diferença de tamanho das letras no anúncio:
Destaque ao que interessa para o logista
Técnicas de vendas
Divisão do valor a ser pago em unidades
menores de tempo
Técnicas de vendas
Frases com forte
apelo emocional.
Impressão da
necessidade de urgência
no consumo para não
“perder” a o...
Técnicas de vendas
Técnicas de vendas
Supermercado:
●Ambiente agradável.
●Embalagens e placas
atraentes.
●Produtos mais caros ou
de marcas fa...
Armas do consumidor
Supermercado:
●Faça uma lista de compras com preços médios que costuma
pagar.
●Vá alimentado.
●Evite l...
Armas do consumidor
Shopping
●Pesquise preços.
●Pechinche, negocie.
●Experimente utilizar moeda
em espécie ou pagar a vist...
Armas do consumidor
Consumo consciente
●Diminuição do impacto negativo da atividade
humana sobre o meio ambiente
(extrativismo, agropecuária, ...
Consumo consciente
Semeais muito, e recolheis pouco; comeis,
porém não vos fartais; bebeis, porém não vos
saciais; vesti-v...
Tipos de consumidor
CONSUMISTA
●Gasta compulsivamente.
●Pensa em si próprio.
●Desperdiça.
●Orienta-se pelo status.
●Faz “S...
Sustentabilidade
“E tomou o SENHOR
Deus o homem, e o
pôs no jardim do Éden
para o lavrar e o
guardar.” (Gênesis
2:15)
Resumo da Unidade Consumo
Consciente
●Consumo planejado: dificuldades e
vantagens.
●Comprar a prazo ou à vista?
●Técnicas ...
Sumário
Unidade I: Introdução
Unidade II: Orçamento Pessoal ou Familiar
Unidade III: Juros
Unidade IV : Consumo Consciente...
Unidades do Estudo
Introdução
Orçamento
Pessoal
ou Familiar
Investimentos
Créditos e
Dívidas
Aposentadoria e
Bem-estar
Sim...
Por que poupar?
●Imprevistos
● Perda de emprego
● Doenças
● Acidentes
● Manutenção do carro
●Consumo futuro
● Tranquilidad...
Por que poupar?
●Ações humanitárias
● Doações
● Projetos sociais
● Missões
O sonho do faraó (Gênesis 41)
Poupança x Investimento
POUPANÇA
Acúmulo de valores no presente para utilizá-lo
no futuro.
INVESTIMENTO
Aplicação dos recu...
Investimentos
Selecionar a modalidade de investimentos que
melhor atenda suas expectativas. É
fundamental conhecer:
●Seu p...
Modalidades de investimentos
RENDA FIXA
São investimentos que pagam, em períodos
definidos, a remuneração correspondente a...
Características dos investimentos
LIQUIDEZ
Possibilidade de um investimento ser transformado
em dinheiro a qualquer moment...
Características dos investimentos
Imagine uma balança em que de um lado fica
um dos fatores e do outro ficam os outros
doi...
Prazos dos investimentos
A escolha de um tipo de investimento deve
estar alinhada com o tempo em que se
deseja realizar um...
Tipos de investimentos
●Caderneta de poupança.
●Títulos públicos.
●CDB (títulos privados).
●Fundos de investimento.
● Fund...
Caderneta de poupança
●Investimento tradicional e bastante conhecido.
●Rentabilidade:
● TR + 0,5% ao mês p/ depósitos até ...
Poupança
Liquidez Rentabilidade Segurança
Títulos públicos (Tesouro direto)
●Título emitido pelo governo para captar recursos para
financiar a dívida pública (inves...
Títulos públicos (Tesouro direto)
Liquidez Rentabilidade Segurança
CDB
●Títulos emitidos pelos bancos para captar
recursos.
●Podem ser resgatados antes do vencimento.
●Opções com taxas pré-...
CDB
Liquidez Rentabilidade Segurança
Fundos de investimento
●Comunhão de recursos captados de investidores que visa obter
rendimentos financeiros pela aplicaçã...
Fundos DI
Liquidez Rentabilidade Segurança
Fundos de Ações
Liquidez Rentabilidade Segurança
Ações
●São valores mobiliários que correspondem a uma parte
do capital social de uma empresa S/A.
●Rentabilidade: Variável...
Ações
Liquidez Rentabilidade Segurança
Imóveis
●Normalmente é um investimento seguro.
●O aluguel recebido é tributado de acordo com a
tabela progressiva do IR.
●...
Imóveis
Liquidez Rentabilidade Segurança
Perfil do investidor
Perfil Conservador
Perfil Moderado
Perfil Arrojado
Segurança
Rendimento
Perfil do Investidor
Perfil Conservador
Perfil Moderado
Perfil Arrojado
0 20 40 60 80 100 120
Alocação de Carteiras
Fundo ...
Cuidados ao Investir
●Verifique a solidez da instituição ou do
administrador do investimento, bem como o
registro dos mesm...
10 erros mais comuns
1.Arriscar um dinheiro importante.
2.Não diversificar adequadamente: o ideal é
investir parte do capi...
10 erros mais comuns
6.Não considerar custos e impostos.
7.Querer lucrar sempre: é importante que o investidor
aceite que ...
Poque se preocupar com a
aposentadoria e reserva financeira
“Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha
para os seus caminh...
Poque se preocupar com a
aposentadoria e reserva financeira
●Aumento da expectativa de vida.
●Incerteza do futuro.
● Polít...
Alternativas para aposentadoria
Planos
autoadministrados:
●CDB
●Poupança
●Fundos de
Investimentos
●Carteira de Ações
●Teso...
Planos Autoadministrados
●Consiste na autoadministração de investimentos visando a
sua aposentadoria.
●Vantagens:
● É a op...
Regimes de Previdência
●Regimes básicos: obrigatórios
● Regime geral de previdência social (INSS).
● Regimes fechados de p...
Plano Gerador de Benefícios
Livres (PGBL)
●Plano similar a um fundo de investimento tradicional.
●Opção de escolha do perf...
Plano Vida Gerador de Benefícios
Livres (VGBL)
Mesmos moldes do PGBL, com uma diferença
básica: O tipo de benefício fiscal...
Regimes de Previdência
OPÇÕES DE COBRANÇA DO IMPOSTO DE RENDA
TABELA REGRESSIVA
Tempo de Permanência Alíquota do IR
Até 2 ...
Regimes de Previdência
OPÇÕES DE COBRANÇA DO IMPOSTO DE RENDA
TABELA PROGRESSIVA (ano 2012)
Faixas Alíquota do IR Parcela ...
Independência financeira
Trabalhar pelo dinheiro
ou
Fazer dinheiro trabalhar para você!
Independência financeira
Gaste menos do que ganhe e invista a
diferença.
Reinvista seus retornos de investimento para
obte...
Aposentadoria
Planeje-se desde cedo,
financeira, emocional e espiritualmente.
E lembre-se:
Faça gestão do dinheiro e cuide...
FIM
“Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos,
nem ponham a esperança na incerteza das
riquezas, mas em Deus, que...
Referências Bibliográficas
●Bíblia
●Educação Financeira Cristã, Rubem Ximenes
●Educação Financeira: Gestão Financeira Pess...
Sie haben dieses Dokument abgeschlossen.
Lade die Datei herunter und lese sie offline.
Nächste SlideShare
Educação Financeira Cristã
Weiter
Nächste SlideShare
Educação Financeira Cristã
Weiter
Herunterladen, um offline zu lesen und im Vollbildmodus anzuzeigen.

12

Teilen

Educação financeira cristã_slide

Herunterladen, um offline zu lesen

Apresentação sobre educação financeira doméstica fundada em princípios bíblicos. Composta por 5 Unidades (Introdução, Orçamento Pessoal/Familiar, Juros, Consumo Consciente e Poupança e Aposentadoria). Pode ser usada para ministrar estudos de ao menos 2 horas para cada unidade.Se for possível utilizar 2:30h em cada unidade pode se enriquecer o estudo com mais práticas, trocas de experiências e apresentação de videos.

Ähnliche Bücher

Kostenlos mit einer 30-tägigen Testversion von Scribd

Alle anzeigen

Ähnliche Hörbücher

Kostenlos mit einer 30-tägigen Testversion von Scribd

Alle anzeigen

Educação financeira cristã_slide

  1. 1. Educação Financeira Cristã “Assim se vocês não forem dignos de confiança em lidar com as riquezas deste mundo ímpio, quem lhes confiará as verdadeiras riquezas?” Lc 16.11 Mario Venancio Fernandes dos Santos Apresentação disponível para baixar em: mariovenancio.blogspot.com.br
  2. 2. Sumário Unidade I: Introdução Unidade II: Orçamento Pessoal ou Familiar Unidade III: Juros Unidade IV : Consumo Consciente Unidade V: Poupança e Aposentadoria
  3. 3. Sumário Unidade I: Introdução Unidade II: Orçamento Pessoal ou Familiar Unidade III: Juros Unidade IV : Consumo Consciente Unidade V: Poupança e Aposentadoria
  4. 4. Unidades do Estudo Introdução Orçamento Pessoal ou Familiar Investimentos Créditos e Dívidas Aposentadoria e Bem-estar Sim Não Sim Consumo Consciente Receitas > Despesas? Consumo otimizado? Não
  5. 5. Expectativas O que você gostaria de aprender sobre o dinheiro e finanças pessoais?. O que o dinheiro significa para você? "Cuidado! Fiquem de sobreaviso contra todo tipo de ganância; a vida de um homem não consiste na quantidade dos seus bens" (Lc 12.15)
  6. 6. Objetivo Geral Objetivo Geral: Aplicar conhecimentos de gestão financeira pessoal à administração responsável e consciente do dinheiro. Para administrar bem o que Deus nos confiou.
  7. 7. Objetivos Específicos Objetivos Específicos São objetivos do curso: Discutir mudanças de hábito em relação ao dinheiro (à luz da bíblia). Apresentar algumas ferramentas que possam auxiliar nessas mudanças. Não é objetivo do curso: Criar milionários.
  8. 8. Perspectivas acerca do Dinheiro: Perspectiva da pobreza. (Lc 18.18-22) Voto de pobreza. Associa a santidade a vida simples e humilde. Perspectiva da prosperidade. (Mt 7.7-8) Acreditam que quem não tem é porque não pede, não tem fé ou está vivendo em pecado. Perspectiva da mordomia. Acreditam que os bens materiais são uma responsabilidade dada por Deus aos seus servos para a glória dele. (Mt 25.14-30) – parábola dos talentos; Lc 12.41-48) – parábola do administrador.
  9. 9. Perspectiva da mordomia "Teus, ó SENHOR, são a grandeza, o poder, a glória, a majestade e o esplendor, pois tudo o que há nos céus e na terra é teu. Teu, ó SENHOR, é o reino; tu estás acima de tudo. A riqueza e a honra vêm de ti; tu dominas sobre todas as coisas. Nas tuas mãos estão a força e o poder para exaltar e dar força a todos" (1Cr 29.11-12). "Conservem-se livres do amor ao dinheiro e contentem-se com o que vocês têm, porque Deus mesmo disse: 'Nunca o deixarei, nunca o abandonarei" (Hb 13.5).
  10. 10. Vida Financeira Equilibrada: "Honre o Senhor com todos os seus recursos..." (Pv 3.9a).
  11. 11. Equilíbrio nas contas... Na casa do sábio há comida e azeite armazenados, mas o tolo devora tudo o que pode (Pv 21.20).
  12. 12. Equilíbrio nas escolhas... CONSCIÊNCIA HUMANA = RAZÃO (o que posso) + PAIXÃO (o que quero). Não são polos inimigos que se atraem e fazem as coisas se movimentarem. MELHOR SOLUÇÃO = EQUILÍBRIO. (Fonte: www.akatu.org.br) Não havendo sábios conselhos, o povo cai; mas na multidão de conselhos há segurança". Provérbios 11:14
  13. 13. Sonhos “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe- á.” Mateus 7.7-8 Sonhos
  14. 14. Sonhos "Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo - a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens - não provém do Pai, mas do mundo. O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre". 1Jo 2.15-17 “Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.” 1Timóteo 6.9-10
  15. 15. Pesquisa: Hoje, amanhã ou depois de amanhã. OPÇÃO ANO DURAÇÃO CLASSE DESPESSAS PAGAS A 2013 1 Semana Econômica € 80,00 por dia B 2017 2 Semanas Primeira € 200,00 por dia Você recebeu como prêmio uma viagem a Paris e precisa tomar uma decisão: Qual das duas você escolheria?
  16. 16. Escolha fundamental: Existe uma escolha fundamental quando o assunto é Gestão Financeira Pessoal: Menos antes ou mais depois? Usufruir agora e pagar depois (posição devedora) ou pagar agora e usufruir depois (posição credora) “E assim, esperando com paciência, alcançou a promessa.” Hebreus 6:15
  17. 17. Posição devedora: Usufruir agora Pagar depois
  18. 18. Posição credora: Pagar agora Usufruir depois
  19. 19. Caso prático
  20. 20. Caso prático TV Depósito Depósito + Rendimento 1º MÊS R$ 97,42 R$ 97,91 2º MÊS R$ 195,33 R$ 196,31 3º MÊS R$ 293,73 R$ 295,20 4º MÊS R$ 392,62 R$ 394,58 5º MÊS R$ 492,00 R$ 494,46 6º MÊS R$ 591,88 R$ 594,84 7º MÊS R$ 692,26 R$ 695,72 8º MÊS R$ 793,14 R$ 797,10 9º MÊS R$ 894,52 R$ 899,00 10º MÊS R$ 996,42 R$ 1.001,40 11º MÊS R$ 1.098,82 comprou a TV e sobrou R$ 46,63 12º MÊS R$ 144,05
  21. 21. Saber Esperar Saber esperar não é um simples ficar à espera de algo. Não tem nada a ver com atitude ingênua (e as vezes desesperada) de ficar aguardando alguma coisa boa acontecer. Saber esperar é um tipo muito especial de ação. É uma ação movida pela perseverança e pela prudência. Trabalho de casa : Faça um comparativo similar ao caso prático da compra da TV. Utilize algum bem que você queira comprar. Carro, Imóvel ou outro bem.
  22. 22. Necessidades e desejos Necessidades: Coisas de que precisamos, independentemente de nosso anseios. Absolutamente indispensáveis. Desejos: Coisas sobre as quais temos anseios de possuir ou usufruir. Podem ser necessárias ou não.
  23. 23. Necessidades e desejos
  24. 24. Definição de status “É comprar produtos de que você não precisa, com dinheiro que você não tem, para demostrar quem você não é, para impressionar pessoas que você não conhece.” Autor desconhecido. "Você, porém, homem de Deus, fuja de tudo isso [o desejo de ficar rico] e busque a justiça, a piedade, a fé, o amor, a perseverança e a mansidão. Combata o bom combate da fé. Tome posse da vida eterna..." (1Tm 6.11-12a).
  25. 25. Dinheiro vs. Felicidade Dinheiro traz felicidade? O que é riqueza para você? O que você entende por felicidade?DINHEIRO X FELICIDADE PAÍS SATISFAÇÃO COM A VIDA PODER DE COMPRA Suíça 8,36 (1º lugar) 96 Irlanda 7,88 (4º lugar) 52 EUA 7,73 (6º lugar) 100 Brasil 7,38 (10º lugar) 23 Japão 6,53 (20º lugar) 87 Fonte: “Felicidade Autêntica”, Martin Seligman
  26. 26. Afinal o que é o dinheiro? Dinheiro é um meio de atender a suas necessidades e de realizar os seus projetos e não um fim em si mesmo. Aprenda a gerir o seu dinheiro e cuidar do mais importante. “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Mateus 6:33
  27. 27. Resumo da introdução. ●Perspectivas acerca do dinheiro: (da pobreza, da prosperidade e da mordomia) ●Vida financeira equilibrada (equilíbrio nas contas e nas escolhas) ●A importância da inteligência emocional nas escolhas. ●A escolha fundamental (menos agora ou mais depois?). ●Necessidades x desejos. ●Relação entre dinheiro e felicidade.
  28. 28. Sumário Unidade I: Introdução Unidade II: Orçamento Pessoal ou Familiar Unidade III: Juros Unidade IV : Consumo Consciente Unidade V: Poupança e Aposentadoria
  29. 29. Unidades do Estudo Introdução Orçamento Pessoal ou Familiar Investimentos Créditos e Dívidas Aposentadoria e Bem-estar Sim Não Sim Consumo Consciente Receitas > Despesas? Consumo otimizado? Não
  30. 30. Para onde está indo o meu dinheiro? Alimentação ? Transporte 10% ofertas ? 12% Viagem 30% Lazer 5% ? dízimo Vestuário ? Juros ? Moradia 15% 25% ? Educação
  31. 31. Para onde está indo o meu dinheiro? “82% dos brasileiros dizem manter controle de seus orçamentos, mas uma em cada duas pessoas já teve dificuldade em pagar as contas do mês.” “Cuidar do orçamento não é só anotar gastos e ganhos. Antes de tudo, pensar sobre sua vida, escolher prioridades e manter controle na hora de gastar. A família toda deve participar.”Fonte: www.akatu.org.br
  32. 32. Por que as pessoas tem problemas financeiros? GRANDES ERROS: ●Falta de controle orçamentário.(Ageu 1:6) ●Não temos visão de longo prazo ●Falta de conhecimento financeiro. ●Desprezo de pequenos valores.(João 6:12) ●Descaso por uma boa negociação. ●Não nos readaptamos a perdas de receitas.
  33. 33. Por que as pessoas tem problemas financeiros? GRANDES ERROS: ●Obedecemos a emoção de adquirir coisas que não necessitamos e esquecemos a razão de poupar para investir ●Esquecemos de alguns gastos recorrentes, geralmente os gastos anuais como material escolar, seguros, matriculas, festas de fim de ano, etc. (Provérbios 10:4) ●Não poupamos os nossos recursos financeiros quando temos sobra (Genesis 41: 33-36)
  34. 34. Orçamento para quê? ●Conhecer a sua realidade atual. ●Escolher seus projetos ●Oferecer subsídios e auxiliar no planejamento financeiro. ●Definir prioridades. ●Identificar e entender os hábitos de consumo. ●Administrar receitas e despesas.
  35. 35. Orçamento para quê? ●Organizar e tranquilizar a vida financeira e patrimonial. ●Administrar imprevistos. “Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar? Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele, Dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar.” Lucas 14:28-30
  36. 36. Receitas e Despesas RECEITAS: Ganho frequente ou esporádico. Salário Aluguel a receber Rendimentos de aplicação Recebimentos por serviços extras DESPESAS: Desembolso frequente ou esporádico. Alimentação, transporte, moradia, educação, dízimo, ofertas, saúde, lazer, seguros, taxas, juros, doações, parcelas de compras realizadas etc
  37. 37. Receitas e Despesas ORÇAMENTO RECEITAS X DESPESAS Deficitário R MENOR D Neutro R IGUAL D Superávitário R MAIOR D Objetivo básico: Recita maior que despesa.
  38. 38. Elaboração do Orçamento (Gráfico anual para auxiliar no orçamento mensal) Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Matrícula nas escolas / faculdades Material escolar Salário Mensal 13º salário, comissão e bônus Mensalidade escolar, condomínio, aluguel, prestação e financiamentos, tarifas bancárias, etc... Outras Rendas (investimentos, aluguéis, pensão, etc...) Data limite para declaração de IR. Data limite para declaração de IR. Gasto com férias escolares Gastos com festas de final de ano GastosRenda LEGENDA Maior intensidade de gastos Grande intensidade de gasto IPTU / IPVA
  39. 39. Elaboração do Orçamento 1ª Etapa: Estimar as receitas e despesas do período. Sugestões: ●Agrupar receitas e despesas por grupo; ●Diferenciar receitas/despesas fixas das variáveis; ●Lembrar-se dos compromissos sazonais: impostos (IRPF, IPTU,IPVA, Tx. Incêndio), seguros, matrículas escolares, aniversários, datas comemorativas, retiro, viagem missionária, férias; ●Lembrar-se dos compromissos já assumidos: cheques não compensados, prestações a vencer, faturas de cartões de crédito.
  40. 40. Elaboração do Orçamento Atenção: ●Não inclua os valores que você não tem certeza se irá receber ou não (ex.: bônus, comissão, prêmio por produção, etc...). ●Não inclua também, limites de crédito (cheque especial, etc...) ●Atente também para pequenos gastos como lanches, revistas, café, etc...Estes gastos podem ser pequenos, mas podem ser frequentes e representar boa parte do custo.
  41. 41. Modelo de orçamento Orçamento Doméstico Mês de Janeiro RENDA TOTAL FAMILIAR Previsto Realizado Salário Outras rendas Total de Renda DESPESAS Obra do Senhor Dízimo Ofertas Missões Investimentos Popança
  42. 42. Modelo de orçamento Moradia Água Luz Gás Saúde Despesas Médicas Plano de Saúde Farmácia (remédios) Alimentação / Supermercado Supermercados (alimentos /limpeza /diversos) Feira/Sacolão Transporte Ônibus/Metrô/Trem/Táxi etc.
  43. 43. Modelo de orçamento Educação Mensalidade Escolar Material Escolar/Livros Lazer Cinema/Teatro/Show etc. TV a Cabo Telefonia Telefone Fixo Vestuário Roupas/Sapatos/Acessórios
  44. 44. Modelo de orçamento Outras Despesas Presentes Mesadas Quitação de empréstimos/dívidas Total das despesas Saldo Final
  45. 45. Elaboração do Orçamento 1ª Etapa: Faça o cálculo da diferença entre a soma da sua renda e a soma dos seus gastos previstos (orçados). Verifique se o resultado é o equilíbrio ou desequilíbrio financeiro. Ajuste já previamente caso necessário.
  46. 46. Elaboração do Orçamento 2ª Etapa: Registrar as receitas e despesas do período. Sugestões: Conferir extratos bancários e faturas de cartões de crédito; Guardar notas fiscais e recibos de pagamento (uma pasta arquivo é uma boa sugestão para organizar as contas pagas); Anotar gastos em dinheiro e cheque em canhotos, bloquinhos, agendas ou celulares; Diferenciar os vários meios de pagamento.
  47. 47. Elaboração do Orçamento 3ª Etapa: Avaliar e agir, corretivamente e preventivamente. Sugestões: Balanço orçamentário: superavitário, neutro ou deficitário? É possível eliminar perdas displicentes (pequenos valores ou má negociações)? É possível eliminar gastos desnecessários É possível aumentar as receitas? Quais são minhas metas (curto, médio e longo prazo) e os meus projetos para o futuro?
  48. 48. Ciclo de elaboração do orçamento
  49. 49. A importância do pouco Oferta 1: TV de 32” de R$ 1.090,00 por R$ 999,00. Oferta 2: Pão francês de R$ 0,25 por R$ 0,20. Qual a mais vantajosa?
  50. 50. A importância do pouco Produto TV 32” Pão francês (5/dia) Preço 1 R$ 1.090,00 R$ 0,25 Preço 2 R$ 999,00 R$ 0,20 Vida útil 5 anos ou 1825 dias 1 dia Economia diária R$ 0,05 R$ 0,25 Economia após 5 anos R$ 91,00 R$ 456,25
  51. 51. Tipos de Ferramentas Instrumentos em papel (agendas). Planilhas eletrônicas. Softwares on-line. Softwares off-line. Internet Banking. Mais importante que a ferramenta em si é o hábito de usar a ferramenta!
  52. 52. Gestão orçamentária Receitas maior despesas! Objetivo cumprido!!! Como gerenciar esse resultado positivo?
  53. 53. Guardar o que sobra... receitas Despesas Fixas e variáveis luxo investimentos
  54. 54. Ou pagar-se primeiro receitas Despesas Fixas e variáveis Investimento curto prazo Investimento Longo prazo
  55. 55. E a família? “Em um relacionamento, as três áreas que mais frequentemente causam crises são sexo, dinheiro e crianças. E dessas, o que as pessoas menos gostam de conversar, até que um pequeno problema tenha se tornado do tamanho de um elefante, é o dinheiro.” Alvin Hall, financista inglês
  56. 56. Finanças em família Diferentes perfis financeiros Poupadores X Gastadores Financistas X Desligados Realistas X Sonhadores Diferentes abordagens IMPOR limites X BUSCAR limites
  57. 57. Finanças em família Somando esforços Casamento = UNIÃO e PARCERIA Metas individuais e PROJETOS EM COMUM Paternidade e Maternidade = DAR O EXEMPLO
  58. 58. Finanças em família (Mesada) ●A partir de quando a criança souber fazer contas, tiver noção de dinheiro (por volta dos 7 anos). ●Negociar o valor entre as necessidades e as possibilidades. ●Usar como uma ferramenta de ensinar limites e responsabilidades. ●Deveres dos pais: • Não atrasar nem antecipar o pagamento. • Não complementar valores. • Acompanhar o destino do dinheiro.
  59. 59. Finanças em família “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele. O rico domina sobre os pobres e o que toma emprestado é servo do que empresta.” Provérbios 22:6-7 A educação financeira pode ajudar a unir a família se todos caminharem juntos!
  60. 60. Resumo sobre orçamento ●Funções de um orçamento. ●Passos para a elaboração de um orçamento. ●Ferramentas pra controle orçamentário. ●Lógica para gerenciamento de resultado positivo. ●Educação financeira em família.
  61. 61. Sumário Unidade I: Introdução Unidade II: Orçamento Pessoal ou Familiar Unidade III: Juros Unidade IV : Consumo Consciente Unidade V: Poupança e Aposentadoria
  62. 62. Unidades do Estudo Introdução Orçamento Pessoal ou Familiar Investimentos Créditos e Dívidas Aposentadoria e Bem-estar Sim Não Sim Consumo Consciente Receitas > Despesas? Consumo otimizado? Não
  63. 63. Memória inflacionária Durante o período inflacionário Com a inflação controlada ●Postergar pagamentos ●Investir em imóveis e automóveis ●Gastar imediatamente ●Fazer estoques ●Endividar-se (juros menores que a correção monetária) ●Pagar a prazo. ●Planejar as compras ●Não fazer estoques ( e sim aproveitar oportunidades) ●Quitar os compromissos na data de vencimento ●Fugir das dívidas (alto custo com juros) ●Pagar à vista com desconto
  64. 64. Troca intertemporal Usufruir agora e pagar depois. (Posição Devedora) X Pagar agora e usufruir depois (Posição Credora)
  65. 65. Termo de troca A difícil tarefa de disciplinar-se NO PRESENTE, em prol de algo que será usufruído NO FUTURO, possui um termo de troca: O VALOR DOS JUROS
  66. 66. Valor do dinheiro no tempo Juros são trocas no tempo DEVEDORES Usufruem agora e pagam mais depois INVESTIDORES Pagam agora e usufruem mais depois JUROS São esses “mais” Fonte: “O valor do amanhã”, Eduardo Giannetti
  67. 67. O que são juros? VISÃO DE QUEM PAGA Juros são uma espécie de aluguel que um indivíduo paga para usar um dinheiro que não é seu, ou o preço da impaciência. VISÃO DE QUEM RECEBE Juros são uma espécie de aluguel que o indivíduo recebe para aplicar o seu dinheiro, ou a remuneração por saber esperar
  68. 68. A natureza dos juros Exemplo 1 Um vizinho pede para usar uma parte da sua fazenda para plantar café. Você acha justo receber uma remuneração pelo uso das suas terras? NATUREZA 1: A PARTILHA DA RENDA PELO USO DE UM PATRIMÔNIO. Fonte: www.akatu.org.br
  69. 69. A natureza dos juros Exemplo 2 Um produto que você deseja comprar custa R$ 500,00. Você acha justo pagar R$ 800,00 por ele em alguma situação? NATUREZA 2: O VALOR DADO À POSSIBILIDADE DE ANTECIPAR UMA SATISFAÇÃO. Fonte: www.akatu.org.br
  70. 70. Juros Financeiramente, qual a sua escolha? Pagar ou receber?
  71. 71. Juros: Advertências ●“Não tomarás dele juros, nem ganho; mas do teu Deus terás temor, para que teu irmão viva contigo.” Levítico 25:36 ●“Não emprestando com usura, e não recebendo mais de que emprestou, desviando a sua mão da injustiça, e fazendo verdadeira justiça entre homem e homem;” Ezequiel 18:8 ●“E se emprestardes àqueles de quem esperais receber, que mérito há nisso? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para receberem outro tanto.” Lucas 6:34
  72. 72. Trabalho: Advertências ●“Nem de graça comemos o pão de homem algum, mas com trabalho e fadiga, trabalhando noite e dia, para não sermos pesados a nenhum de vós.” 2 Tessalonicenses 3:8 ●“Porque, quando ainda estávamos convosco, vos mandamos isto, que, se alguém não quiser trabalhar, não coma também.” 2 Tessalonicenses 3:10 ●“Porque os irmãos que vieram da macedônia supriram a minha necessidade; e em tudo me guardei de vos ser pesado, e ainda me guardarei.” 2 Coríntios 11:9
  73. 73. Juros simples e Juros compostos JUROS SIMPLES São juros pagos somente sobre o capital principal. JUROS COMPOSTOS Após cada período, os juros são incorporados ao principal e passam, por sua vez, a render juros. É o chamado “juros sobre juros”. Fonte: www.investigraf.com
  74. 74. Poder dos juros e do tempo Exemplo: Se, dos 20 aos 25 anos, alguém poupar R$ 2.000,00 por ano e parar de investir, terá, aos 60 anos de idade, R$ 959.793,00. Caso resolva começar só aos 26 anos, terá de poupar R$ 2.000,00 todos os anos até os 60 anos para ter R$ 966.926,00 Considerou-se nesse exemplo, uma taxa de rentabilidade de 12% a.a.
  75. 75. Idade Pessoa 1 Pessoa 2 Aplicação Fim do ano Aplicação Fim do ano 20 R$ 2.000,00 R$ 2.240,00 21 R$ 2.000,00 R$ 4.748,80 22 R$ 2.000,00 R$ 7.558,66 23 R$ 2.000,00 R$ 10.705,69 24 R$ 2.000,00 R$ 14.230,38 25 R$ 2.000,00 R$ 18.178,02 26 R$ 20.359,39 R$ 2.000,00 R$ 2.240,00 27 R$ 22.802,51 R$ 2.000,00 R$ 4.748,80 28 R$ 25.538,81 R$ 2.000,00 R$ 7.558,66 29 R$ 28.603,47 R$ 2.000,00 R$ 10.705,69 30 R$ 32.035,89 R$ 2.000,00 R$ 14.230,38 31 R$ 35.880,20 R$ 2.000,00 R$ 18.178,02 32 R$ 40.185,82 R$ 2.000,00 R$ 22.599,39 33 R$ 45.008,12 R$ 2.000,00 R$ 27.551,31 34 R$ 50.409,09 R$ 2.000,00 R$ 33.097,47
  76. 76. Idade Pessoa 1 Pessoa 2 Aplicação Fim do ano Aplicação Fim do ano 35 R$ 56.458,18 R$ 2.000,00 R$ 39.309,17 36 R$ 63.233,16 R$ 2.000,00 R$ 46.266,27 37 R$ 70.821,14 R$ 2.000,00 R$ 54.058,22 38 R$ 79.319,68 R$ 2.000,00 R$ 62.785,20 39 R$ 88.838,04 R$ 2.000,00 R$ 72.559,43 40 R$ 99.498,61 R$ 2.000,00 R$ 83.506,56 41 R$ 111.438,44 R$ 2.000,00 R$ 95.767,35 42 R$ 124.811,05 R$ 2.000,00 R$ 109.499,43 43 R$ 139.788,38 R$ 2.000,00 R$ 124.879,36 44 R$ 156.562,98 R$ 2.000,00 R$ 142.104,88 45 R$ 175.350,54 R$ 2.000,00 R$ 161.397,47 46 R$ 196.392,61 R$ 2.000,00 R$ 183.005,17 47 R$ 219.959,72 R$ 2.000,00 R$ 207.205,79 48 R$ 246.354,89 R$ 2.000,00 R$ 234.310,48
  77. 77. Idade Pessoa 1 Pessoa 2 Aplicação Fim do ano Aplicação Fim do ano 49 R$ 275.917,47 R$ 2.000,00 R$ 264.667,74 50 R$ 309.027,57 R$ 2.000,00 R$ 298.667,87 51 R$ 346.110,88 R$ 2.000,00 R$ 336.748,01 52 R$ 387.644,18 R$ 2.000,00 R$ 379.397,77 53 R$ 434.161,49 R$ 2.000,00 R$ 427.165,51 54 R$ 486.260,86 R$ 2.000,00 R$ 480.665,37 55 R$ 544.612,17 R$ 2.000,00 R$ 540.585,21 56 R$ 609.965,63 R$ 2.000,00 R$ 607.695,44 57 R$ 683.161,50 R$ 2.000,00 R$ 682.858,89 58 R$ 765.140,88 R$ 2.000,00 R$ 767.041,96 59 R$ 856.957,79 R$ 2.000,00 R$ 861.326,99 60 R$ 959.792,72 R$ 2.000,00 R$ 966.926,23
  78. 78. O uso do crédito VANTAGENS ●Antecipar consumo (bens duráveis e serviços). ●Investir em bens de capital. ●Atender emergências. ●Aproveitar oportunidades. DESVANTAGENS ●Custo da antecipação (juros). ●Endividamento excessivo (risco de bola de neve). ●Limite de consumo futuro.
  79. 79. Caso Prático Caso 1: Compra de um automóvel. Ano de fabricação: 2008 Valor do automóvel: R$ 25.000,00 Valor de entrada: R$ 10.000,00 Valor da prestação em 48x: R$ 516,22 Valor total: R$ 34.778,56 Simulação feita em: www.aecarros.com.br Tx de juros média dos principais bancos em janeiro de 2013.
  80. 80. Caso Prático Caso 2: Depositar mensalmente o valor do caso 1 e comprar o automóvel quando tiver o valor completo. Aplicação para compra de automóvel Mês Valor c/ depósito Valor corrigido 1 R$ 10.000,00 R$ 10.050,00 2 R$ 10.566,22 R$ 10.619,05 3 R$ 11.135,27 R$ 11.190,95 4 R$ 11.707,17 R$ 11.765,70 5 R$ 12.281,92 R$ 12.343,33
  81. 81. Mês Valor c/ depósito Valor corrigido 6 R$ 12.859,55 R$ 12.923,85 7 R$ 13.440,07 R$ 13.507,27 8 R$ 14.023,49 R$ 14.093,61 9 R$ 14.609,83 R$ 14.682,88 10 R$ 15.199,10 R$ 15.275,09 11 R$ 15.791,31 R$ 15.870,27 12 R$ 16.386,49 R$ 16.468,42 13 R$ 16.984,64 R$ 17.069,57 14 R$ 17.585,79 R$ 17.673,71 15 R$ 18.189,93 R$ 18.280,88 16 R$ 18.797,10 R$ 18.891,09 17 R$ 19.407,31 R$ 19.504,35 18 R$ 20.020,57 R$ 20.120,67 19 R$ 20.636,89 R$ 20.740,07 20 R$ 21.256,29 R$ 21.362,57 21 R$ 21.878,79 R$ 21.988,19 22 R$ 22.504,41 R$ 22.616,93 23 R$ 23.133,15 R$ 23.248,82
  82. 82. Mês Valor c/ depósito Valor corrigido 24 R$ 23.765,04 R$ 23.883,86 25 R$ 24.400,08 R$ 24.522,08 26 R$ 25.038,30 R$ 38,30 Comprou o carro (provavelmente um carro 2009) e sobrou R$ 38,30 27 R$ 554,52 R$ 557,29 28 R$ 1.073,51 R$ 1.078,88 29 R$ 1.595,10 R$ 1.603,08 30 R$ 2.119,30 R$ 2.129,89 31 R$ 2.646,11 R$ 2.659,34 32 R$ 3.175,56 R$ 3.191,44 33 R$ 3.707,66 R$ 3.726,20 34 R$ 4.242,42 R$ 4.263,63 35 R$ 4.779,85 R$ 4.803,75 36 R$ 5.319,97 R$ 5.346,57
  83. 83. Mês Valor c/ depósito Valor corrigido 37 R$ 5.862,79 R$ 5.892,10 38 R$ 6.408,32 R$ 6.440,37 39 R$ 6.956,59 R$ 6.991,37 40 R$ 7.507,59 R$ 7.545,13 41 R$ 8.061,35 R$ 8.101,65 42 R$ 8.617,87 R$ 8.660,96 43 R$ 9.177,18 R$ 9.223,07 44 R$ 9.739,29 R$ 9.787,98 45 R$ 10.304,20 R$ 10.355,73 46 R$ 10.871,95 R$ 10.926,31 47 R$ 11.442,53 R$ 11.499,74 48 R$ 12.015,96 R$ 12.076,04 Poupança de R$ 12.076,14 ao final de 4 anos
  84. 84. Resultado patrimonial Patrimônio no final do caso 1: Patrimônio no final do caso 2: ●Carro com 9 anos de uso. ●Carro com 8 anos de uso. ●Poupança: R$ 0,00. ●Poupança: R$ 12.076,04.
  85. 85. Origem das dívidas ●Falta de planejamento e controle (despesas sazonais) ●Impostos (IPVA, IPTU, IR) ●Material escolar, matrículas, seguros ●Datas comemorativas (Natal) ●Mito do crédito “fácil” ●Crédito pré-aprovados ●Limites de cartão de crédito e cheque especial ●Estratégia comercial de financeiras ●Penhoras de bens ●Empréstimos em “caixinhas” e agiotas ●Loterias, sorteios e jogos
  86. 86. Origem das dívidas ●Impulsividade para o consumo gerada pelo marketing sedutor ●Excesso de compras a prazo (comprometendo a renda) ●Padrão de vida acima do padrão de renda (falta de consciência do poder aquisitivo) ●Redução da renda sem redução das despesas ●Despesas emergências (médicas) ●Gastar o que ainda não recebeu ●Pouco conhecimento financeiro (desconhecer juros, taxas, impostos, regras, contratos, etc)
  87. 87. Consequências MATERIAS Perda de patrimônio Comprometimento da renda com juros Multas punitivas MORAIS Cobranças vexatórias Restrições cadastrais Ser incluído na dívida ativa (débitos fiscais) Comprometimento da qualidade de vida Destruição familiar
  88. 88. Passos para sair das dívidas ●Tomar consciência da situação ●Mapear as dívidas ●Compartilhar suas experiências com pessoas que passaram por situações semelhantes ●Buscar ajuda (consultoria financeira, apoio psicossocial, orar e jejuar). “Porque deu-se a buscar a Deus nos dias de Zacarias, que era entendido nas visões de Deus; e nos dias em que buscou ao SENHOR, Deus o fez prosperar.” 2 Crônicas 26:5
  89. 89. Passos para sair das dívidas ●Partir para ação ●Não fazer novas dívidas até obter o equilíbrio financeiros ●Renegociar as dívidas existentes (prazos e taxas) ●Priorizar pagamentos ●Reduzir gastos ●Gerar rendas extras (aulas, horas extras, “bicos”, vendas, dons artísticos e culinários)
  90. 90. Renegociar dívidas PRODUTO Taxa mensal média (%) Taxa anual média (%) Empréstimo consignado 2,00 26,82 Antecipação do 13º ou IRPF 3,00 42,57 Financiamento de veículos 1,52 19,84 Empréstimo pessoal 3,67 54,11 Juros do comércio 4,06 61,21 Cheque especial 7,82 146,82 Cartão de crédito 9,37 192,94 Financeiras 6,96 124,21 Agiotas (Caixinhas) 10,00 213,84 Fonte: Anefac, Bacen
  91. 91. Priorizar pagamentos LEVE EM CONTA Bens dados em garantia ou alienados Encargos financeiros (multas, taxas, juros, etc) Restrições cadastrais Ganhos na negociação com o credor Tipo de credor
  92. 92. Reduzir gastos 1. NECESSÁRIOS: Gastos imprescindíveis, ligados às necessidades. Exemplos: Alimentação, moradia, vestuário. 2. SUPÉRFLUOS: Gastos que geram bem-estar e estão ligados mais aos desejos que às necessidades. Exemplos: Restaurantes, TV a cabo, roupas de marca. 3. DESPERDÍCIOS: Gastos que não geram bem-estar, nem estão ligados às necessidades ou aos desejos; dinheiro jogado no lixo. Exemplos: multas, pagar por algo e não usar, luzes acesas sem necessidade.
  93. 93. Saindo do endividamento Desperdício Eliminar por completo Supérfluo Reduzir ou eliminar Necessário Otimizar os gastos Sobrou dinheiro? Pagar e amortizar as dívidas antes de começar a poupar
  94. 94. Sugestões Eliminar o desperdício Não deixar luzes acesas e/ou torneiras abertas Reduzir ou eliminar o supérfluo Ir menos a restaurantes, evitar comprar o que não precisa Otimizar gastos com necessidades Selecionar supermercados, aproveitar promoções, procurar produtos substitutos (não se esquecer de avaliar a qualidade)
  95. 95. Resumo da Unidade “Juros” ●Memória inflacionária. ●O que são os juros. ●O poder dos juros no tempo. ●Uso do crédito. ●Como sair do endividamento. ●Supérfluo x desperdício.
  96. 96. Sumário Unidade I: Introdução Unidade II: Orçamento Pessoal ou Familiar Unidade III: Juros Unidade IV : Consumo Consciente Unidade V: Poupança e Aposentadoria
  97. 97. Unidades do Estudo Introdução Orçamento Pessoal ou Familiar Investimentos Créditos e Dívidas Aposentadoria e Bem-estar Sim Não Sim Consumo Consciente Receitas > Despesas? Consumo otimizado? Não
  98. 98. Planejando o consumo Potencialização do dinheiro Eliminação de desperdício CONSUMIR MELHOR
  99. 99. Dificuldades em planejar ●Ritmo agitado do dia a dia ● Busca da satisfação imediata ● Comprometimento da capacidade de tomada de decisão ●Pouco conhecimento em gestão financeira ●Enfrentar a realidade pode ser desconfortável. ● Para evitar aborrecimentos, tendemos a fugir das batalhas.
  100. 100. Vantagens de planejar ●Controlar o endividamento pessoal. ●Auxiliar na preservação e aumento do patrimônio. ●Eliminar gastos desnecessários. ●Utilizar os juros a seu favor. ●Maximizar os recursos disponíveis. ● Pesquisar preços. ● Negociar descontos (maior poder de barganha) ● Aproveitar situações que possam influenciar nos preços (sazonalidade, regionalidade, baixa temporada, etc)
  101. 101. Caso prático Um casal de noivos precisa mobiliar sua casa. Este casal é prudente e seguiu o raciocínio de ter seu próprio “cartão de crédito” e possui uma reserva de R$ 2.000,00 … A prazo ou à vista?
  102. 102. Caso prático
  103. 103. Caso prático
  104. 104. Caso prático
  105. 105. Comparativo Produto Tudo parcelado Tudo à vista Analisando 12 x R$ 83,87 = R$ 998,04 R$ 928,14 Comprar a TV à vista por R$ 928,14 12 x 71,24 = R$ 854,88 R$ 854,91 A geladeira em 12 x R$ 71,24 = R$ 854,88 12 x 23,92 = R$ 287,04 R$ 256,40 O fogão em 9 x R$ 28,49 = R$ 256,41 Total 12 x R$ 179,03 = R$ 2.148,36 R$ 2.039,45 (1x1027,87) + (8x99,73) + (3x71,24) = R$ 2.039,43
  106. 106. Comparativo Tudo parcelado Tudo à vista Analisando Se comprar tudo parcelado, não vai zerar suas economias de R$ 2.000,00. Se comprar tudo a vista, vai zerar suas economias de R$ 2.000,00. Se comprar a geladeira à vista usando suas economias. Utilizando R$ 179,03 para Vai pagar 12 parcelas de R$ 179,03 Vai depositar uma parcela de R$ 139,58 + 11 de R$ 179,03 pagar as parcelas da TV (12) e do fogão (9) e depositando o troco Os R$ 2.000,00 numa aplicação com rendimento de 0,4% ao mês, ao fim de 12 meses. Numa aplicação com rendimento de 0,4% ao mês, ao fim de 12 meses. Numa aplicação com rendimento de 0,4% ao mês, ao fim de 12 meses. Terá R$ 2.098,14 Terá R$ 2.163,66 Terá R$ 2.187,32
  107. 107. Tudo parcelado Tudo à vista Analisando pré rend. pós rend. pré rend. + depósito pós rend. pré rend. + depósito pós rend. jan 2000,00 2008,00 139,58 140,14 1151,16 1155,76 fev 2008,00 2016,03 319,17 320,44 1235,06 1240,00 mar 2016,03 2024,10 499,47 501,47 1319,30 1324,58 abr 2024,10 2032,19 680,50 683,22 1403,88 1409,50 mai 2032,19 2040,32 862,25 865,70 1488,80 1494,75 jun 2040,32 2048,48 1044,73 1048,91 1574,05 1580,35 jul 2048,48 2056,68 1227,94 1232,85 1659,65 1666,29 ago 2056,68 2064,90 1411,88 1417,53 1745,59 1752,57 set 2064,90 2073,16 1596,56 1602,95 1831,87 1839,20 out 2073,16 2081,46 1781,98 1789,11 1946,99 1954,78 nov 2081,46 2089,78 1968,14 1976,01 2062,57 2070,82 dez 2089,78 2098,14 2155,04 2163,66 2178,61 2187,32
  108. 108. Vantagens de planejar Quem planeja o consumo é o famoso “pão duro” ou “Tio Patinhas”? No final, quem consumiu melhor? Consumo planejado é fazer mais com menos. “Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar?” (Lucas 14:28)
  109. 109. Mudança de hábito Pode não ser fácil... Mas é possível!
  110. 110. Técnicas de vendas Não seria bom se existisse também curso para compradores ao invés de apenas curso para vendedores?
  111. 111. Técnicas de vendas Diferença de tamanho das letras no anúncio: Destaque ao que interessa para o logista
  112. 112. Técnicas de vendas Divisão do valor a ser pago em unidades menores de tempo
  113. 113. Técnicas de vendas Frases com forte apelo emocional. Impressão da necessidade de urgência no consumo para não “perder” a oportunidade oferecida.
  114. 114. Técnicas de vendas
  115. 115. Técnicas de vendas Supermercado: ●Ambiente agradável. ●Embalagens e placas atraentes. ●Produtos mais caros ou de marcas famosas ao alcance fácil de olhos e mãos. ●Inexistência de relógios. ●Açougue e padaria no fundo da loja.
  116. 116. Armas do consumidor Supermercado: ●Faça uma lista de compras com preços médios que costuma pagar. ●Vá alimentado. ●Evite levar crianças ou combine previamente com elas o que comprarão. ●Compare preços. ●Experimente outras marcas. ●Aproveite as promoções, mas não seja vítima delas. ●Atenção à data de vencimento dos produtos. ●Leve folhetos dos concorrentes. ●Acompanhe o registro dos produtos ao passar no caixa.
  117. 117. Armas do consumidor Shopping ●Pesquise preços. ●Pechinche, negocie. ●Experimente utilizar moeda em espécie ou pagar a vista com cartões de débito. ●Atente ao real preço dos produtos nas vitrines. ●Transmita um certo “desinteresse” ao tratar com os vendedores.
  118. 118. Armas do consumidor
  119. 119. Consumo consciente ●Diminuição do impacto negativo da atividade humana sobre o meio ambiente (extrativismo, agropecuária, urbanização, industria, serviços, lixo). ●Melhoria da qualidade de vida e do bem-estar da sociedade, hoje e amanhã. ●Uso do dinheiro e do crédito a seu favor e ao mesmo tempo, em favor da sociedade e do meio ambiente. EQUILÍBRIO ENTRE O TER E O SER!
  120. 120. Consumo consciente Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vesti-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos. (Ageu 1:6-7)
  121. 121. Tipos de consumidor CONSUMISTA ●Gasta compulsivamente. ●Pensa em si próprio. ●Desperdiça. ●Orienta-se pelo status. ●Faz “Shopping terapia”. ●É imediatista e não pensa no futuro. CONSCIENTE ●Pondera antes de gastar. ●Pensa em si e no mundo. ●Utiliza efetivamente o que compra. ●Satisfaz as necessidades. ●É previdente e pensa que o futuro é consequência das escolhas do presente.
  122. 122. Sustentabilidade “E tomou o SENHOR Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar.” (Gênesis 2:15)
  123. 123. Resumo da Unidade Consumo Consciente ●Consumo planejado: dificuldades e vantagens. ●Comprar a prazo ou à vista? ●Técnicas de vendas e armas do consumidor. ●Consumo consciente.
  124. 124. Sumário Unidade I: Introdução Unidade II: Orçamento Pessoal ou Familiar Unidade III: Juros Unidade IV : Consumo Consciente Unidade V: Poupança e Aposentadoria
  125. 125. Unidades do Estudo Introdução Orçamento Pessoal ou Familiar Investimentos Créditos e Dívidas Aposentadoria e Bem-estar Sim Não Sim Consumo Consciente Receitas > Despesas? Consumo otimizado? Não
  126. 126. Por que poupar? ●Imprevistos ● Perda de emprego ● Doenças ● Acidentes ● Manutenção do carro ●Consumo futuro ● Tranquilidade ● Sonhos ● Oportunidades
  127. 127. Por que poupar? ●Ações humanitárias ● Doações ● Projetos sociais ● Missões O sonho do faraó (Gênesis 41)
  128. 128. Poupança x Investimento POUPANÇA Acúmulo de valores no presente para utilizá-lo no futuro. INVESTIMENTO Aplicação dos recursos poupados na expectativa de rendimento de juros ou outra forma de remuneração.
  129. 129. Investimentos Selecionar a modalidade de investimentos que melhor atenda suas expectativas. É fundamental conhecer: ●Seu perfil como investidor. ●Os tipos de investimentos existentes no mercado e suas características taxas, rentabilidades e formas de tributação. ●Os prazos para resgate dos recursos ●A importância da diversificação.
  130. 130. Modalidades de investimentos RENDA FIXA São investimentos que pagam, em períodos definidos, a remuneração correspondente a uma determinada taxa de juros. Essa taxa pode ser estipulada no momento da aplicação (pré- fixada) ou calculada no momento do resgate (pós-fixada) com base na variação do indexador previamente determinado. RENDA VARIÁVEL São investimentos cuja remuneração não pode ser dimensionada no momento da aplicação.
  131. 131. Características dos investimentos LIQUIDEZ Possibilidade de um investimento ser transformado em dinheiro a qualquer momento. SEGURANÇA Garantia de preservação do valor aplicado. RENTABILIDADE Retorno do investimento.
  132. 132. Características dos investimentos Imagine uma balança em que de um lado fica um dos fatores e do outro ficam os outros dois fatores.
  133. 133. Prazos dos investimentos A escolha de um tipo de investimento deve estar alinhada com o tempo em que se deseja realizar um determinado objetivo.
  134. 134. Tipos de investimentos ●Caderneta de poupança. ●Títulos públicos. ●CDB (títulos privados). ●Fundos de investimento. ● Fundo de renda fixa ● Fundo de ações. ●Ações. ●Imóveis.
  135. 135. Caderneta de poupança ●Investimento tradicional e bastante conhecido. ●Rentabilidade: ● TR + 0,5% ao mês p/ depósitos até 3/5/2012. ● TR + 70% da Selic ao mês p/ depósitos a partir de 4/5/2012 quando a Selic ≤ 8,5% ao ano. ●Tributação: Isenta de taxa de administração e isenta de IR para pessoa física.
  136. 136. Poupança Liquidez Rentabilidade Segurança
  137. 137. Títulos públicos (Tesouro direto) ●Título emitido pelo governo para captar recursos para financiar a dívida pública (investir em educação, saúde e infraestrutura). ●O tesouro direto é um programa de venda de títulos a pessoas físicas desenvolvido pelo tesouro nacional, em parceria com a Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC). ●São considerados de baixíssimo risco pelo mercado financeiro. ●Tributação: Incide IR sobre o lucro, com alíquota regressiva de até 15%. ●Opções de títulos pré-fixados, atrelados à Selic ou indexados pelos índices de inflação.
  138. 138. Títulos públicos (Tesouro direto) Liquidez Rentabilidade Segurança
  139. 139. CDB ●Títulos emitidos pelos bancos para captar recursos. ●Podem ser resgatados antes do vencimento. ●Opções com taxas pré-fixadas e pós-fixadas. ●Tributação: IR de 15% sobre o lucro. Nos resgates ocorridos em períodos menores que 30 dias há incidência de IOF.
  140. 140. CDB Liquidez Rentabilidade Segurança
  141. 141. Fundos de investimento ●Comunhão de recursos captados de investidores que visa obter rendimentos financeiros pela aplicação em títulos e valores mobiliários. ●Principais famílias de fundos: ●Renda fixa: Carteira com maior parte em ativos de renda fixa (títulos públicos e privados). Ex.: fundos DI, fundos de renda fixa pré e pós-fixados. ●Renda variável: Carteira com maior parte em ativos de renda variável (ações e derivados). Ex.: fundos de ações. ●Multimercados. ●Imobiliários.
  142. 142. Fundos DI Liquidez Rentabilidade Segurança
  143. 143. Fundos de Ações Liquidez Rentabilidade Segurança
  144. 144. Ações ●São valores mobiliários que correspondem a uma parte do capital social de uma empresa S/A. ●Rentabilidade: Variável, de acordo com a valorização do preço de mercado da ação. O investidor também recebe parte dos lucros distribuídos pela empresa em forma de dividendos, bonificação, bônus de subscrição. ●Tributação: alíquota de 15% sobre o lucro auferido com a venda das ações. ●Custos adicionais: corretagem, emolumentos, custódia.
  145. 145. Ações Liquidez Rentabilidade Segurança
  146. 146. Imóveis ●Normalmente é um investimento seguro. ●O aluguel recebido é tributado de acordo com a tabela progressiva do IR. ●Na venda de um imóvel residencial existe isenção de IR se compre outro imóvel de mesmo ou maior valor dentro de 180 dias (benefício utilizável uma vez a cada 5 anos). ●Caso não haja nova compra de imóvel residencial, incide IR de 15% sobre o ganho de capital.
  147. 147. Imóveis Liquidez Rentabilidade Segurança
  148. 148. Perfil do investidor Perfil Conservador Perfil Moderado Perfil Arrojado Segurança Rendimento
  149. 149. Perfil do Investidor Perfil Conservador Perfil Moderado Perfil Arrojado 0 20 40 60 80 100 120 Alocação de Carteiras Fundo de Ações / Ações Fundos Multimercado Fundos Renda Fixa / CDB Pré Fundos DI / CDB DI / Poupança
  150. 150. Cuidados ao Investir ●Verifique a solidez da instituição ou do administrador do investimento, bem como o registro dos mesmos na CVM (comissão de valores mobiliários). ●Conheça muito bem as características do investimento. ●Reforce sua atenção ao se deparar com: ● Rentabilidade muito fácil e alta. ● Propaganda exagerada. ● Empresas desconhecidas.
  151. 151. 10 erros mais comuns 1.Arriscar um dinheiro importante. 2.Não diversificar adequadamente: o ideal é investir parte do capital em renda fixa e parte em renda variável. 3.“Apaixonar-se” por um investimento. 4.Captar informações de fontes não confiáveis. 5.Perseguir as empresas estrela: ir atrás da euforia e deixar para trás sua própria estratégia.
  152. 152. 10 erros mais comuns 6.Não considerar custos e impostos. 7.Querer lucrar sempre: é importante que o investidor aceite que algumas perdas vão acontecer pelo caminho. 8.Não ter estratégia consistente de saída. 9.Tentar adivinhar o melhor momento do mercado: o ideal é investir regularmente, independente do momento do mercado ou da economia. 10.Se comparar com outros investidores e alterar a própria estratégia porque eles estão indo melhor.
  153. 153. Poque se preocupar com a aposentadoria e reserva financeira “Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio. Pois ela, não tendo chefe, nem guarda, nem dominador, Prepara no verão o seu pão; na sega ajunta o seu mantimento.” Provérbios 6:6-8
  154. 154. Poque se preocupar com a aposentadoria e reserva financeira ●Aumento da expectativa de vida. ●Incerteza do futuro. ● Política salarial. ● Mudanças no sistema previdenciário. ● Problemas de saúde. ● Gestação não planejada. ●Concretização de projetos. ● Casa própria. ● Viagens prolongadas. ● Dedicação a projetos sociais.
  155. 155. Alternativas para aposentadoria Planos autoadministrados: ●CDB ●Poupança ●Fundos de Investimentos ●Carteira de Ações ●Tesouro Direto Planos de Previdências ●PGBL ●VGBL
  156. 156. Planos Autoadministrados ●Consiste na autoadministração de investimentos visando a sua aposentadoria. ●Vantagens: ● É a opção com maior possibilidade de retorno financeiro. ● Liberdade na administração do dinheiro. ● Possibilidade de aprendizados. ●Desvantagens: ● Possibilidade de desvio dos recursos. ● Inabilidade na gestão dos recursos pode acarretar perdas. ● Demanda dedicação e tempo de estudo com assuntos financeiros.
  157. 157. Regimes de Previdência ●Regimes básicos: obrigatórios ● Regime geral de previdência social (INSS). ● Regimes fechados de previdência social (CPSS e fundos de pensão). ●Regimes complementares: facultativos ● Plano Gerador de Benefícios Livres (PGBL). ● Plano Vida Gerador de Benefícios Livres (VGBL).
  158. 158. Plano Gerador de Benefícios Livres (PGBL) ●Plano similar a um fundo de investimento tradicional. ●Opção de escolha do perfil do seu PGBL. ●Não tem garantia de rentabilidade mínima. ●Resgate a qualquer tempo (carência de 60 dias), mas com elevado custo do IR. ●IR cobrado sobre o valor total resgatado, de acordo com a tabela escolhida na contratação do plano (tabela regressiva ou progressiva). ●Benefício fiscal: abatimento de até 12% no IRPF de sua renda tributável (declaração completa IR). ●Taxa de administração, carregamento e saída. ●Portabilidade.
  159. 159. Plano Vida Gerador de Benefícios Livres (VGBL) Mesmos moldes do PGBL, com uma diferença básica: O tipo de benefício fiscal. ●Não é possível o abatimento de 12% no IRPF. ●Porém, ao resgatar o investimento, o IR é cobrado apenas sobre o lucro.
  160. 160. Regimes de Previdência OPÇÕES DE COBRANÇA DO IMPOSTO DE RENDA TABELA REGRESSIVA Tempo de Permanência Alíquota do IR Até 2 anos 35% De 2 à 4 anos 30% De 4 à 6 anos 25% De 6 à 8 anos 20% De 8 à 10 anos 15% A partir de 10 anos 10%
  161. 161. Regimes de Previdência OPÇÕES DE COBRANÇA DO IMPOSTO DE RENDA TABELA PROGRESSIVA (ano 2012) Faixas Alíquota do IR Parcela a deduzir Até R$ 1.637,11 Isento - De R$ 1.637,11 até R$ 2453,38 7,5% R$ 122,78 De R$ 2.453,51 até R$ 3.271,38 15% R$ 306,80 De R$ 3.271,39 até R$ 4.087,65 22,5% R$ 552,15 Acima de R$ 4.087,65 27,5% R$ 756,53
  162. 162. Independência financeira Trabalhar pelo dinheiro ou Fazer dinheiro trabalhar para você!
  163. 163. Independência financeira Gaste menos do que ganhe e invista a diferença. Reinvista seus retornos de investimento para obter retornos compostos até atingir uma quantia que pague seus projetos.
  164. 164. Aposentadoria Planeje-se desde cedo, financeira, emocional e espiritualmente. E lembre-se: Faça gestão do dinheiro e cuide do mais importante! “E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.” Mateus 22:37 “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Mateus 6:33
  165. 165. FIM “Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos; Que façam bem, enriqueçam em boas obras, repartam de boa mente, e sejam comunicáveis; Que entesourem para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a vida eterna.” 1 Timóteo 6:17-19
  166. 166. Referências Bibliográficas ●Bíblia ●Educação Financeira Cristã, Rubem Ximenes ●Educação Financeira: Gestão Financeira Pessoal, Edimar Oliveira e Vital Fagundes ●http://pastornunes.blogspot.com.br/2009/05/orientacao -sobre-economia-domestica.html ●Planejamento Financeiro Pessoal, Ives Müller. ●www.akatu.org.br ●www.financenter.com.br ●www.ganancia.com.br
  • IsabellaChiaradi

    Nov. 10, 2020
  • MarceloRobertodaSilva

    Mar. 6, 2020
  • josenildobent

    Oct. 18, 2017
  • CarlaSimes17

    Nov. 9, 2016
  • DeboraRodriguesnK

    Jul. 13, 2016
  • arthurfarias92

    Apr. 21, 2016
  • GivaldoRibeiro

    Aug. 30, 2015
  • CpcDomini

    Aug. 27, 2015
  • cruzevandro220984

    Jun. 1, 2015
  • JoercioPaulRibeiro

    Mar. 23, 2015
  • eliasribeiro733

    Feb. 6, 2015
  • biraeluciana

    Oct. 22, 2014

Apresentação sobre educação financeira doméstica fundada em princípios bíblicos. Composta por 5 Unidades (Introdução, Orçamento Pessoal/Familiar, Juros, Consumo Consciente e Poupança e Aposentadoria). Pode ser usada para ministrar estudos de ao menos 2 horas para cada unidade.Se for possível utilizar 2:30h em cada unidade pode se enriquecer o estudo com mais práticas, trocas de experiências e apresentação de videos.

Aufrufe

Aufrufe insgesamt

4.893

Auf Slideshare

0

Aus Einbettungen

0

Anzahl der Einbettungen

643

Befehle

Downloads

398

Geteilt

0

Kommentare

0

Likes

12

×