Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Vamos dar uma “rapidinha”!!! Dra Maria Cristina de Souza Neto Pediatria Intensivista
<ul><li>Paciente 2 meses de vida, masculino. Queixa principal: não quer alimentar-se há 1 semana.  </li></ul><ul><li>Ao ex...
<ul><li>  O que fazer ???????? </li></ul>  O que fazer ????????
<ul><li>1 – Levar para sala de reanimação </li></ul><ul><li>2 – Pedir a enfermagem  2  acessos urgentes </li></ul><ul><li>...
<ul><li>Enfermagem não conseguiu acesso </li></ul>Enfermagem não conseguiu acesso
<ul><li>1 – Pedir agulha IO  </li></ul><ul><li>2 – Iniciar infusão de volume 20 ml/kg  </li></ul><ul><li>3 – Mantenha enfe...
<ul><li>Punção com agulha de  </li></ul><ul><li>Injeção 25 x 12 </li></ul><ul><li>Local: face interna da  </li></ul><ul><l...
<ul><li>A penetração da agulha na cavidade medular: </li></ul><ul><ul><li>Perda discreta da resistência óssea; </li></ul><...
Intraóssea <ul><li>Locais: </li></ul><ul><ul><li>Tíbia </li></ul></ul><ul><ul><li>Maléolo medial </li></ul></ul><ul><ul><l...
<ul><li>Você administrou 60 ml/kg de volume e paciente não urinou e começou a ter leve reação. Saturando 98% em mascara co...
<ul><li>1 – Solicitar que seja preparado infusão de CHIF </li></ul><ul><li>2 – Iniciar dopamina </li></ul><ul><li>3 – Afer...
<ul><li>“ O Choque é uma síndrome clínica, com etiologia e níveis de comprometimento variados, caracterizado por alteraçõe...
<ul><li>HIPOXIA </li></ul><ul><li>FALHA DA BOMBA </li></ul><ul><li>FC E REDUÇÃO DO FLUXO </li></ul><ul><li>PARA PELE, FIGA...
<ul><li>Isso explicaria neste momento: </li></ul><ul><ul><li>Passagem de sonda vesical </li></ul></ul><ul><ul><li>Realizaç...
<ul><li>Queda da PA </li></ul><ul><li>Aumento tônus  ativação  adrenergico  humoral </li></ul><ul><li>secreçao de  catecol...
Volume circulante Bomba cardiaca Tonus vascular
<ul><li>Tratamento </li></ul><ul><ul><li>Ressucitação volumétrica: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Soro fisiológico: 25% fi...
<ul><li>Tratamento </li></ul><ul><ul><li>Correção do inotropismo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Deve-se corrigir o Bicarb...
<ul><li>Tratamento </li></ul><ul><ul><li>Suporte infeccioso </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não deve-se atrasar a infusão d...
<ul><li>Tratamento </li></ul><ul><ul><li>Suporte cardiovascular e aminas vasoativas: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dopami...
<ul><li>Dopamina: </li></ul><ul><ul><li>Dose: 2,5 a 5 mcg/kg/min  ação delta  dilatação renal </li></ul></ul><ul><ul><li...
<ul><li>Dopamina: </li></ul><ul><li>dose x peso x hora x 60 </li></ul><ul><li>____________________ = x ml </li></ul><ul><l...
<ul><li>Dobutamina </li></ul><ul><ul><li>Potente ação beta-1 cardiaca </li></ul></ul><ul><ul><li>Menor efeito vasoconstrit...
<ul><li>Dobutamina </li></ul><ul><li>dose x peso x hora x 60 </li></ul><ul><li>____________________ = x ml </li></ul><ul><...
<ul><li>Adrenalina: </li></ul><ul><ul><li>Dose de 0,05 a 0,2 mcg/kg/min  efeito beta e moderado alfa </li></ul></ul><ul><...
<ul><li>Adrenalina </li></ul><ul><li>dose x peso x hora x 60 </li></ul><ul><li>____________________ = x ml </li></ul><ul><...
<ul><li>Noradrenalina </li></ul><ul><ul><li>Mais usadas em crianças maiores e adultos </li></ul></ul><ul><ul><li>Dose de 0...
<ul><li>Noradrenalina </li></ul><ul><li>dose x peso x hora x 60 </li></ul><ul><li>____________________ = x ml </li></ul><u...
<ul><li>Drogas vasodilatadoras </li></ul><ul><ul><li>a diminuição da pós carga no choque está indicada basicamente em duas...
<ul><li>Paciente estável no momento, saturando 98% em mascara com reservatório, PA adequada para idade (70 + 2 x idade ), ...
<ul><li>Paciente 2 meses, masculino, admitido as __, hiporeativo, em choque hipovolêmico descompensado necessitando 60 ml/...
<ul><li>Prescrição: </li></ul><ul><li>1 – NVO até segunda ordem </li></ul><ul><li>2 – Monitorização não invasiva de PA </l...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Emergencia pediatrica 2

2.163 Aufrufe

Veröffentlicht am

Aula téorico pratica para residentes de pediatria

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

Emergencia pediatrica 2

  1. 1. Vamos dar uma “rapidinha”!!! Dra Maria Cristina de Souza Neto Pediatria Intensivista
  2. 2. <ul><li>Paciente 2 meses de vida, masculino. Queixa principal: não quer alimentar-se há 1 semana. </li></ul><ul><li>Ao exame imóvel, hiporeativo... </li></ul><ul><li>Paciente 2 meses de vida, masculino. Queixa principal: não quer alimentar-se há 1 semana. </li></ul><ul><li>Ao exame imóvel, hiporeativo... </li></ul>
  3. 3. <ul><li> O que fazer ???????? </li></ul> O que fazer ????????
  4. 4. <ul><li>1 – Levar para sala de reanimação </li></ul><ul><li>2 – Pedir a enfermagem 2 acessos urgentes </li></ul><ul><li>3 – Monitorizar FC, saturação, PA, HGT </li></ul><ul><li>4 – Oferecer oxigênio </li></ul>1 – Levar para sala de reanimação 2 – Pedir a enfermagem 2 acessos urgentes 3 – Monitorizar FC, saturação, PA, HGT 4 – Oferecer oxigênio
  5. 5. <ul><li>Enfermagem não conseguiu acesso </li></ul>Enfermagem não conseguiu acesso
  6. 6. <ul><li>1 – Pedir agulha IO </li></ul><ul><li>2 – Iniciar infusão de volume 20 ml/kg </li></ul><ul><li>3 – Mantenha enfermagem tentando acesso venoso e assim que possivel coletar amostra para banco de sangue </li></ul>1 – Pedir agulha IO 2 – Iniciar infusão de volume 20 ml/kg 3 – Mantenha enfermagem tentando acesso venoso e assim que possivel coletar amostra para banco de sangue
  7. 7. <ul><li>Punção com agulha de </li></ul><ul><li>Injeção 25 x 12 </li></ul><ul><li>Local: face interna da </li></ul><ul><li>Tíbia (1 a 3 cm da tuber) </li></ul><ul><li>Inclinar 15 a 30 graus </li></ul><ul><li>Para distal </li></ul><ul><li>Punção com agulha de </li></ul><ul><li>Injeção 25 x 12 </li></ul><ul><li>Local: face interna da </li></ul><ul><li>Tíbia (1 a 3 cm da tuber) </li></ul><ul><li>Inclinar 15 a 30 graus </li></ul><ul><li>Para distal </li></ul>
  8. 8. <ul><li>A penetração da agulha na cavidade medular: </li></ul><ul><ul><li>Perda discreta da resistência óssea; </li></ul></ul><ul><ul><li>A agulha permanece na posição de pé; </li></ul></ul><ul><ul><li>Pode-se aspirar medula óssea; </li></ul></ul><ul><ul><li>A infusão de 5 a 10ml/kg oferece mínima resistência e não há infiltração. </li></ul></ul><ul><li>A penetração da agulha na cavidade medular: </li></ul><ul><ul><li>Perda discreta da resistência óssea; </li></ul></ul><ul><ul><li>A agulha permanece na posição de pé; </li></ul></ul><ul><ul><li>Pode-se aspirar medula óssea; </li></ul></ul><ul><ul><li>A infusão de 5 a 10ml/kg oferece mínima resistência e não há infiltração. </li></ul></ul>
  9. 9. Intraóssea <ul><li>Locais: </li></ul><ul><ul><li>Tíbia </li></ul></ul><ul><ul><li>Maléolo medial </li></ul></ul><ul><ul><li>Esterno </li></ul></ul><ul><ul><li>Crista ilíaca </li></ul></ul><ul><ul><li>Clavícula </li></ul></ul><ul><ul><li>Fêmur </li></ul></ul><ul><ul><li>úmero </li></ul></ul><ul><ul><li>Calcâneo </li></ul></ul><ul><li>Complicações </li></ul><ul><ul><li>Osteomielite </li></ul></ul><ul><ul><li>Celulite ou abcesso </li></ul></ul><ul><ul><li>Embolia gordurosa </li></ul></ul>
  10. 10. <ul><li>Você administrou 60 ml/kg de volume e paciente não urinou e começou a ter leve reação. Saturando 98% em mascara com reservatório que você colocou porque não conseguia ver saturação e finalmente a enfermagem consegue aferir a PA = 40 x 20 </li></ul><ul><li>Você administrou 60 ml/kg de volume e paciente não urinou e começou a ter leve reação. Saturando 98% em mascara com reservatório que você colocou porque não conseguia ver saturação e finalmente a enfermagem consegue aferir a PA = 40 x 20 </li></ul>
  11. 11. <ul><li>1 – Solicitar que seja preparado infusão de CHIF </li></ul><ul><li>2 – Iniciar dopamina </li></ul><ul><li>3 – Aferir PA de 20 em 20 minutos </li></ul>1 – Solicitar que seja preparado infusão de CHIF 2 – Iniciar dopamina 3 – Aferir PA de 20 em 20 minutos
  12. 12. <ul><li>“ O Choque é uma síndrome clínica, com etiologia e níveis de comprometimento variados, caracterizado por alterações circulatórias e metabólicas de natureza evolutiva, cujas caracteristícas dependem do estágio em que se encontra, do tipo de insulto que o ocasionou e da resposta individual de cada paciente” </li></ul>“ O Choque é uma síndrome clínica, com etiologia e níveis de comprometimento variados, caracterizado por alterações circulatórias e metabólicas de natureza evolutiva, cujas caracteristícas dependem do estágio em que se encontra, do tipo de insulto que o ocasionou e da resposta individual de cada paciente”
  13. 13. <ul><li>HIPOXIA </li></ul><ul><li>FALHA DA BOMBA </li></ul><ul><li>FC E REDUÇÃO DO FLUXO </li></ul><ul><li>PARA PELE, FIGADO, TAQUICARDIA, PALIDEZ </li></ul><ul><li>EXTREMIDADES FRIAS </li></ul><ul><li> OLIGURIA </li></ul>HIPOXIA FALHA DA BOMBA FC E REDUÇÃO DO FLUXO PARA PELE, FIGADO, TAQUICARDIA, PALIDEZ EXTREMIDADES FRIAS OLIGURIA
  14. 14. <ul><li>Isso explicaria neste momento: </li></ul><ul><ul><li>Passagem de sonda vesical </li></ul></ul><ul><ul><li>Realização de volume para tentar melhorar a perfusão tecidual </li></ul></ul><ul><ul><li>Iniciar drogas vasoativas </li></ul></ul><ul><ul><li>Realizar CHIF para melhorar o transporte </li></ul></ul><ul><ul><li>Deixar em jejum </li></ul></ul><ul><ul><li>Solicitar: TGO, TGP, ureia, creatinina, gasometria, eletrolitos </li></ul></ul><ul><li>Isso explicaria neste momento: </li></ul><ul><ul><li>Passagem de sonda vesical </li></ul></ul><ul><ul><li>Realização de volume para tentar melhorar a perfusão tecidual </li></ul></ul><ul><ul><li>Iniciar drogas vasoativas </li></ul></ul><ul><ul><li>Realizar CHIF para melhorar o transporte </li></ul></ul><ul><ul><li>Deixar em jejum </li></ul></ul><ul><ul><li>Solicitar: TGO, TGP, ureia, creatinina, gasometria, eletrolitos </li></ul></ul>
  15. 15. <ul><li>Queda da PA </li></ul><ul><li>Aumento tônus ativação adrenergico humoral </li></ul><ul><li>secreçao de catecolaminas secreção de </li></ul><ul><li>catecolaminas </li></ul>Queda da PA Aumento tônus ativação adrenergico humoral secreçao de catecolaminas secreção de catecolaminas
  16. 16. Volume circulante Bomba cardiaca Tonus vascular
  17. 17. <ul><li>Tratamento </li></ul><ul><ul><li>Ressucitação volumétrica: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Soro fisiológico: 25% fica no intravascular  espera-se a formação de edema intersticial  NÃO CONFUNDIR COM HIPERVOLEMIA </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>40 a 60ml/kg em infusões de 20 a 30 ml em 20 a 30 minutos </li></ul></ul></ul><ul><li>Tratamento </li></ul><ul><ul><li>Ressucitação volumétrica: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Soro fisiológico: 25% fica no intravascular  espera-se a formação de edema intersticial  NÃO CONFUNDIR COM HIPERVOLEMIA </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>40 a 60ml/kg em infusões de 20 a 30 ml em 20 a 30 minutos </li></ul></ul></ul>
  18. 18. <ul><li>Tratamento </li></ul><ul><ul><li>Correção do inotropismo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Deve-se corrigir o Bicarbonato ?? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>0,3 x peso x BE (formula para correção de metade da acidose) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Repetidas infusões de bicarbonato  hipernatremia e hiperosmolaridade, não neutrolização da acidose lática. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Reposição de calcio  glucCa 10% 0,5 a 1ml/kg </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Hipoglicemia glicose a 25%  2ml/kg </li></ul></ul></ul><ul><li>Tratamento </li></ul><ul><ul><li>Correção do inotropismo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Deve-se corrigir o Bicarbonato ?? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>0,3 x peso x BE (formula para correção de metade da acidose) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Repetidas infusões de bicarbonato  hipernatremia e hiperosmolaridade, não neutrolização da acidose lática. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Reposição de calcio  glucCa 10% 0,5 a 1ml/kg </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Hipoglicemia glicose a 25%  2ml/kg </li></ul></ul></ul>
  19. 19. <ul><li>Tratamento </li></ul><ul><ul><li>Suporte infeccioso </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não deve-se atrasar a infusão dos antibióticos (se não tiver acessos suficientes pegar novo) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Infundir primeiro o antibiótico que pode correr mais rápido </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Paciente com infecção grave (mesmo que não tenha usado antibiótico até o momento): ceftriaxone e oxacilina </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Paciente oncológico: Piperacilina (se com lesoes de pele associar Vancomicina, se lesões orais associar aciclovir) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Paciente cronicamente internado e plaquetopenico: pensar em infecção fúngica </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>SEMPRE PEDIR CULTURAS PARA GERMES COMUNS E FUNGOS! </li></ul></ul></ul><ul><li>Tratamento </li></ul><ul><ul><li>Suporte infeccioso </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não deve-se atrasar a infusão dos antibióticos (se não tiver acessos suficientes pegar novo) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Infundir primeiro o antibiótico que pode correr mais rápido </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Paciente com infecção grave (mesmo que não tenha usado antibiótico até o momento): ceftriaxone e oxacilina </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Paciente oncológico: Piperacilina (se com lesoes de pele associar Vancomicina, se lesões orais associar aciclovir) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Paciente cronicamente internado e plaquetopenico: pensar em infecção fúngica </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>SEMPRE PEDIR CULTURAS PARA GERMES COMUNS E FUNGOS! </li></ul></ul></ul>
  20. 20. <ul><li>Tratamento </li></ul><ul><ul><li>Suporte cardiovascular e aminas vasoativas: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dopamina: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Adrenalina: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Noradrenalina: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dobutamina: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Milrinona: </li></ul></ul></ul><ul><li>Tratamento </li></ul><ul><ul><li>Suporte cardiovascular e aminas vasoativas: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dopamina: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Adrenalina: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Noradrenalina: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dobutamina: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Milrinona: </li></ul></ul></ul>
  21. 21. <ul><li>Dopamina: </li></ul><ul><ul><li>Dose: 2,5 a 5 mcg/kg/min  ação delta  dilatação renal </li></ul></ul><ul><ul><li>Dose: 5 a 15 mcg/kg/min  ação beta  inotropico positivo, moderada vasodilatação periférica </li></ul></ul><ul><ul><li>Dose: > 15  ação alfa  aumento da RVS (efeito indesejável no choque) </li></ul></ul><ul><li>Dopamina: </li></ul><ul><ul><li>Dose: 2,5 a 5 mcg/kg/min  ação delta  dilatação renal </li></ul></ul><ul><ul><li>Dose: 5 a 15 mcg/kg/min  ação beta  inotropico positivo, moderada vasodilatação periférica </li></ul></ul><ul><ul><li>Dose: > 15  ação alfa  aumento da RVS (efeito indesejável no choque) </li></ul></ul>
  22. 22. <ul><li>Dopamina: </li></ul><ul><li>dose x peso x hora x 60 </li></ul><ul><li>____________________ = x ml </li></ul><ul><li>5 000 </li></ul><ul><li>SG5% ou SF 0,9% = x – hora </li></ul><ul><li>IV de hora em hora correr a 1ml/h </li></ul><ul><li>Dopamina: </li></ul><ul><li>dose x peso x hora x 60 </li></ul><ul><li>____________________ = x ml </li></ul><ul><li>5 000 </li></ul><ul><li>SG5% ou SF 0,9% = x – hora </li></ul><ul><li>IV de hora em hora correr a 1ml/h </li></ul>
  23. 23. <ul><li>Dobutamina </li></ul><ul><ul><li>Potente ação beta-1 cardiaca </li></ul></ul><ul><ul><li>Menor efeito vasoconstritor </li></ul></ul><ul><ul><li>Dose: 5 a 15 mcg/kg/min </li></ul></ul><ul><li>Dobutamina </li></ul><ul><ul><li>Potente ação beta-1 cardiaca </li></ul></ul><ul><ul><li>Menor efeito vasoconstritor </li></ul></ul><ul><ul><li>Dose: 5 a 15 mcg/kg/min </li></ul></ul>
  24. 24. <ul><li>Dobutamina </li></ul><ul><li>dose x peso x hora x 60 </li></ul><ul><li>____________________ = x ml </li></ul><ul><li>12 500 </li></ul><ul><li>SG5% ou SF 0,9% = x – hora </li></ul><ul><li>IV de hora em hora correr a 1ml/h </li></ul><ul><li>Dobutamina </li></ul><ul><li>dose x peso x hora x 60 </li></ul><ul><li>____________________ = x ml </li></ul><ul><li>12 500 </li></ul><ul><li>SG5% ou SF 0,9% = x – hora </li></ul><ul><li>IV de hora em hora correr a 1ml/h </li></ul>
  25. 25. <ul><li>Adrenalina: </li></ul><ul><ul><li>Dose de 0,05 a 0,2 mcg/kg/min  efeito beta e moderado alfa </li></ul></ul><ul><ul><li>Dose de 0,2 a 0,5 mcg/kg/min  efeito alfa e moderado efeito beta </li></ul></ul><ul><ul><li>Dose de 0,5 a 1 mcg/kg/min  efeito alfa </li></ul></ul><ul><li>Adrenalina: </li></ul><ul><ul><li>Dose de 0,05 a 0,2 mcg/kg/min  efeito beta e moderado alfa </li></ul></ul><ul><ul><li>Dose de 0,2 a 0,5 mcg/kg/min  efeito alfa e moderado efeito beta </li></ul></ul><ul><ul><li>Dose de 0,5 a 1 mcg/kg/min  efeito alfa </li></ul></ul>
  26. 26. <ul><li>Adrenalina </li></ul><ul><li>dose x peso x hora x 60 </li></ul><ul><li>____________________ = x ml </li></ul><ul><li>1 000 </li></ul><ul><li>SG5% ou SF 0,9% = x – hora </li></ul><ul><li>IV de hora em hora correr a 1ml/h </li></ul><ul><li>Adrenalina </li></ul><ul><li>dose x peso x hora x 60 </li></ul><ul><li>____________________ = x ml </li></ul><ul><li>1 000 </li></ul><ul><li>SG5% ou SF 0,9% = x – hora </li></ul><ul><li>IV de hora em hora correr a 1ml/h </li></ul>
  27. 27. <ul><li>Noradrenalina </li></ul><ul><ul><li>Mais usadas em crianças maiores e adultos </li></ul></ul><ul><ul><li>Dose de 0,025 a 0,5 mcg/kg/min </li></ul></ul><ul><li>Noradrenalina </li></ul><ul><ul><li>Mais usadas em crianças maiores e adultos </li></ul></ul><ul><ul><li>Dose de 0,025 a 0,5 mcg/kg/min </li></ul></ul>
  28. 28. <ul><li>Noradrenalina </li></ul><ul><li>dose x peso x hora x 60 </li></ul><ul><li>____________________ = x ml </li></ul><ul><li>1 000 </li></ul><ul><li>SG5% ou SF 0,9% = x – hora </li></ul><ul><li>IV de hora em hora correr a 1ml/h </li></ul><ul><li>Noradrenalina </li></ul><ul><li>dose x peso x hora x 60 </li></ul><ul><li>____________________ = x ml </li></ul><ul><li>1 000 </li></ul><ul><li>SG5% ou SF 0,9% = x – hora </li></ul><ul><li>IV de hora em hora correr a 1ml/h </li></ul>
  29. 29. <ul><li>Drogas vasodilatadoras </li></ul><ul><ul><li>a diminuição da pós carga no choque está indicada basicamente em duas situações: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Choque séptico caracterizado por DC baixo e resistencia vascular sistemica elevada </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Choque cardiogênico associado a resistencia vascular sistemica elevada </li></ul></ul></ul><ul><li>Drogas vasodilatadoras </li></ul><ul><ul><li>a diminuição da pós carga no choque está indicada basicamente em duas situações: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Choque séptico caracterizado por DC baixo e resistencia vascular sistemica elevada </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Choque cardiogênico associado a resistencia vascular sistemica elevada </li></ul></ul></ul>
  30. 30. <ul><li>Paciente estável no momento, saturando 98% em mascara com reservatório, PA adequada para idade (70 + 2 x idade ), FC 120, FR 40, bem aquecido e perfundido. Você pega o telefone e entra em contato com a UTI para transferência. Como você passa o caso por telefone? </li></ul><ul><li>Paciente estável no momento, saturando 98% em mascara com reservatório, PA adequada para idade (70 + 2 x idade ), FC 120, FR 40, bem aquecido e perfundido. Você pega o telefone e entra em contato com a UTI para transferência. Como você passa o caso por telefone? </li></ul>
  31. 31. <ul><li>Paciente 2 meses, masculino, admitido as __, hiporeativo, em choque hipovolêmico descompensado necessitando 60 ml/kg de soro fisiológico e CHIF 10 ml/kg sem melhora da perfusão ou da PA sendo necessário iniciar droga vasoativa na dose de ____. No momento bem aquecido e perfundido, com diurese de ___, estável hemodinamicamente e gostaria de vaga na UTI para monitorização do quadro </li></ul><ul><li>Paciente 2 meses, masculino, admitido as __, hiporeativo, em choque hipovolêmico descompensado necessitando 60 ml/kg de soro fisiológico e CHIF 10 ml/kg sem melhora da perfusão ou da PA sendo necessário iniciar droga vasoativa na dose de ____. No momento bem aquecido e perfundido, com diurese de ___, estável hemodinamicamente e gostaria de vaga na UTI para monitorização do quadro </li></ul>
  32. 32. <ul><li>Prescrição: </li></ul><ul><li>1 – NVO até segunda ordem </li></ul><ul><li>2 – Monitorização não invasiva de PA </li></ul><ul><li>3 – Controle de rigoroso de diurese </li></ul><ul><li>4 – HEV com 80% do RB </li></ul><ul><li>5 – Dopamina ---- ml IV 24/24 horas </li></ul><ul><li>SG5% ----- ml correr a x ml/h </li></ul><ul><li>Prescrição: </li></ul><ul><li>1 – NVO até segunda ordem </li></ul><ul><li>2 – Monitorização não invasiva de PA </li></ul><ul><li>3 – Controle de rigoroso de diurese </li></ul><ul><li>4 – HEV com 80% do RB </li></ul><ul><li>5 – Dopamina ---- ml IV 24/24 horas </li></ul><ul><li>SG5% ----- ml correr a x ml/h </li></ul>

×