Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Die SlideShare-Präsentation wird heruntergeladen. ×

Desenho técnico tecnoblogue 2010/2011

Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Wird geladen in …3
×

Hier ansehen

1 von 36 Anzeige
Anzeige

Weitere Verwandte Inhalte

Diashows für Sie (19)

Andere mochten auch (20)

Anzeige

Ähnlich wie Desenho técnico tecnoblogue 2010/2011 (20)

Anzeige

Aktuellste (20)

Desenho técnico tecnoblogue 2010/2011

  1. 1. DESENHO TÉCNICO Educação Tecnológica Prof. Marco Correia http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  2. 2. Índice Desenho Técnico 2 1. Conceitos e normas sobre desenho técnico 2. Projecções ortogonais – método europeu | 3 vistas 3. Exemplos 4. Lista de material 5. Referências Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  3. 3. DESENHO TÉCNICO Conceitos e normas. Prof. Marco Correia http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  4. 4. O Que é o Desenho Técnico? Desenho Técnico 4  Quando alguém quer transmitir um recado, pode utilizar a fala ou passar seus pensamentos para o papel na forma de palavras escritas. Quando alguém desenha, acontece o mesmo. A escrita, a fala e o desenho representam ideias e pensamentos.  O profissional que planeia a peça/objecto é o projectista.  Primeiro ele imagina como a “peça” deve ser.  Depois representa suas ideias por meio de um esboço, isto é, um desenho técnico à mão livre. O esboço serve de base para a elaboração do desenho preliminar.  Depois de aprovado, o desenho que corresponde à solução final do projecto será executado pelo projectista.  O desenho técnico definitivo contém todos os elementos necessários à sua compreensão. Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  5. 5. O Que é o Desenho Técnico? Desenho Técnico 5  O desenho técnico, tal como nós o entendemos hoje, foi desenvolvido graças ao matemático francês Gaspar Monge (1746-1818). Representar objectos com 3 dimensões comprimento, largura e altura em Superfícies planas (2D) comprimento e largura Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  6. 6. Desenho técnico / Desenho artístico Desenho Técnico 6  Desenho Técnico – Conjunto de regras e normas que visam sistematizar a representação gráfica de objectos de forma exacta, completa e inequívoca.  Desenho Artístico – Permite graus de subjectividade associada à criação artística, sem preocupações de definição efectiva dos objectos Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  7. 7. Normas (pg. 79) Desenho Técnico 7  NP – Normas Portuguesas  EN – Normas Europeias  ISO – Normas internacionais (Organização Internacional de Normalização)  …  Objectivos da normalização  Permitir a circulação de desenhos e projectos por pessoas de nacionalidades diferentes;  Simplificar processos de produção (economia de esforços, materiais, energias…);  Unificar as características dos diversos objectos (facilitar substituição). OBS. Muitas normas são a conjugação de várias siglas – por ex. NP EN ISO – o que indica que se trata de uma transposição para o sistema normativo nacional de uma norma internacional. Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  8. 8. Dimensões do papel Desenho Técnico 8  Dimensões do Papel (NP48–1968) Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  9. 9. Margens Desenho Técnico 9  Margens (NP EN ISO 5457:2002):  Vamos adoptar…  20 mm: margem esquerda  10 mm: margens direita, superior e inferior Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  10. 10. Tipos de linhas Desenho Técnico 10  Tipos de linhas e grupos de traços (NP62:1961) Designação Exemplo de Exemplo de utilização (tipo e espessura) execução Traço contínuo grosso - Arestas e contornos visíveis __ -Linhas de cota -Linhas de chamada -Linhas de referência Traço contínuo fino _______ -Tracejadas -Construções geométricas auxiliares -Contornos e arestas fictícias Traço interrompido - Arestas e linhas de contorno encobertas ------------ -Eixos e traços de planos de simetria Traço misto fino -Posições extremas de peças móveis -Zonas situadas à frente de um plano de corte Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  11. 11. Escrita normalizada Desenho Técnico 11 Tipos de escrita normalizada: NP EN ISO 3098-0:2002 NP EN ISO 3098-2:2002 De eixo vertical ou redonda De eixo inclinado a 75º ou cursiva ABCDEFGH ABCDEFGH abcdefg abcdefg 1234 1234 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  12. 12. LEGENDA SIMPLES- NP-204 (1968) Adaptada para utilização na sala de aula - exemplo Desenho Técnico 12 Zona 1 – designação do título Zona 2 – indicações complementares do título Zona 3 – responsáveis pela verificação do projecto Zona 4 – entidade que executa ou promove o desenho Zona 5 – número de registo de desenho (X de Y) Zona 6 – responsáveis e executantes do projecto / data de conclusão (dd/mm/aaaa) Zona 7 – escala de execução do desenho Zona 8 – unidades (cotas) Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  13. 13. Escalas (pág. 81) Desenho Técnico 13 ESCALA: Relação entre uma dimensão no desenho e a correspondente dimensão real do objecto representado. medida desenho (md) md=mr  Escala real ou natural escala md>mr  Escala de Ampliação medida real (mr) md<mr  Escala de Redução Categoria Escalas (NP EN ISO 5455:2002) 1:2 1:5 1:10 1:20 1:50 1:100 Escalas de redução 1:200 1:500 1:1000 1:2000 1:5000 1:10000 Escala real ou natural 1:1 2:1 5:1 10:1 Escalas de ampliação 20:1 50:1 100:1 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  14. 14. Cotagem (pág. 82) Desenho Técnico 14 COTAS:  representam sempre as dimensões reais do objecto;  escrevem-se sobre as linhas de cota e em posição aproximadamente central  não se colocam unidades nas cotas (serão colocadas na legenda) Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  15. 15. Cotagem – alguns exemplos (pág. 82) Desenho Técnico 15 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  16. 16. Cotagem (pág. 83) Desenho Técnico 16  Símbolos: Ø - utiliza-se quando se trata de um diâmetro.  - utiliza-se quando se trata do lado de um quadrado. Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  17. 17. PROJECÇÕES ORTOGONAIS Método Europeu | 3 vistas Prof. Marco Correia http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  18. 18. Projecções ortogonais Desenho Técnico 18 1º Diedro – Método Europeu 3º Diedro – Método Americano O objecto a ser representado O plano de projecção deverá deverá estar posicionado entre o estar posicionado entre o observador e o plano de observador e o objecto. projecção. _________ Este método (Americano) não será explorado nas aulas. Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  19. 19. Projecções ortogonais Desenho Técnico 19  Objectivo:  Representar peças tridimensionais (3D) num plano (2D).  Princípios de posicionamento:  Observador – objecto – plano de projecção.  Representação:  O centro de projecção (observador) encontra-se infinitamente afastado do objecto e do plano de projecção.  Os raios visuais (linhas projectantes) têm direcção ortogonal em relação ao plano de projecção, isto é, formam com o plano um ângulo de 90º.  As dimensões da projecção são iguais às do objecto. Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  20. 20. Vista de frente – alçado principal * Desenho Técnico 20 Vista de frente (Alçado principal) 1. Colocar o plano de projecção atrás da peça, paralelo à face. 2. Projectar cada vértice passando por ele um raio projectante. O ponto projectado obtêm-se onde o raio projectante corta o plano de 6 projecção 1 8 4 5 3. Unindo os vértices obtemos a 2 1 projecção das arestas da peça. 7 3 4. Unindo as arestas obtemos a projecção das faces da peça. Raio 2 projectante Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  21. 21. Vista de cima – Planta * Desenho Técnico 21 1. Colocamos o plano de projecção debaixo da peça, paralelo à face. 6 8 2. Projectamos cada vértice 4 5 passando por ele um raio projectante. O ponto 1 projectado obtêm-se onde o 7 raio projectante corta o 3 plano de projecção 2 3. Unindo os vértices obtemos a projecção das arestas da peça. 6 4 5 4. Unindo as arestas obtemos a 3 projecção das faces da peça. Vista de cima (Planta) Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  22. 22. Vista lateral – perfil * Desenho Técnico 22 1. Colocamos o plano de projecção debaixo da peça, paralelo à face. PLANO DE 2. Projectamos cada vértice PERFIL DIREITO passando por ele um raio projectante. O ponto 6 projectado obtêm-se onde o 8 4 7 raio projectante corta o 5 plano de projecção 1 3. Unindo os vértices obtemos a 7 projecção das arestas da 3 peça. 2 4. Unindo as arestas obtemos a projecção das faces da peça. Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  23. 23. 3 vistas * Desenho Técnico 23 Vista de frente Vista lateral (PLANO DE PERFIL) (ALÇADO PRINCIPAL Terminado o processo 6 1 8 7 de projecção obtêm-se 4 5 2 1 as três vistas sobre os 7 3 planos correspondentes. 2 Raio projectante 6 5 4 3 Vista de Cima (PLANTA) Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  24. 24. 3 vistas… um processo Desenho Técnico 24 VISTA DE FRENTE VISTA DE PERFIL 6 8 4 5 1 7 1 2 7 3 2 45º 1 7 2 4 5 6 4 5 6 3 3 VISTA DE CIMA Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  25. 25. 3 vistas… outro processo… Desenho Técnico 25 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  26. 26. Vistas finais / planos Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  27. 27. DESENHO TÉCNICO Exemplos Prof. Marco Correia http://tecnoblogue.blogspot.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  28. 28. Exercícios * in http://www.areatecnologia.com/ Desenho Técnico 28 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  29. 29. Exercícios * in http://www.areatecnologia.com/ Desenho Técnico 29 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  30. 30. Exercícios * in http://www.areatecnologia.com/ Desenho Técnico 30 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  31. 31. Projecção ortográfica (modelos com elementos paralelos e oblíquos) Desenho Técnico 31 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  32. 32. Projecção ortográfica (modelos com elementos paralelos e oblíquos) Desenho Técnico 32 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  33. 33. Projecção ortográfica (modelos com elementos diversos) Desenho Técnico 33 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  34. 34. Projecção ortográfica (modelos com elementos diversos) Desenho Técnico 34 Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  35. 35. Material Desenho Técnico 35 • Folhas de papel de desenho A3; • Lapiseira ou lápis, diâmetro Ø0.5; • 1 Esquadro, 30 cm; • Régua 50 cm; • Aristo (esquadro geométrico) ou Transferidor ; • Compasso; • Borracha, afia; • Caderno; • … Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/
  36. 36. Bibliografia Desenho Técnico 36  MORAIS, José Manuel de Simões, Desenho Técnico Básico, 23.ª Edição, Porto, Porto Editora, 2006.  CUNHA, Luís Veiga da Cunha, Desenho Técnico, 13.ª Edição, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 2004.  SILVA, Arlindo, et al, Desenho Técnico Moderno, 4.ª Edição, Lidel, 2004.  RIBEIRO, A. Mendes, et al, Ideias e Projectos - Educação Tecnológica - 7.º e 8.º Anos, Porto Editora, 2008.  FALEIRO, A. et al, Educação Tecnológica – 7|8|9., Porto Editora, 2008.  http://www.areatecnologia.com/ (in 2011/01/24) _________________ Obs. Os diapositivos identificados com um asterisco (*) no título foram adaptados de http://www.areatecnologia.com/ Marco Correia | http://tecnoblogue.blogspot.com/

×