Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Os dis da cognição

1.553 Aufrufe

Veröffentlicht am

Slide da palestrante Emmily Mustafa, baseado em estudos e textos de Simaia Sampaio e produção de Emmlly

Veröffentlicht in: Bildung
  • Muito bom, obrigado pela publicação.
       Antworten 
    Sind Sie sicher, dass Sie …  Ja  Nein
    Ihre Nachricht erscheint hier
  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Os dis da cognição

  1. 1. OS “DIS” DA COGNIÇÃO<br />Emmily Mustafa<br />Pedagoga/ Neuropsicóloga<br />
  2. 2. Quais as maiores dificuldades encontradas em sala de aula?<br />
  3. 3. O que é APRENDIZAGEM?<br />Condicionamento, mudança de comportamento, aquisição de informações, aumento de conhecimento, resolução de problemas, construção de novos significados.<br />
  4. 4. DISTÚRBIOS OU TRANSTORNOS DE APRENDIZAGEM<br />Caracteriza-se por dificuldadessignificativas na aquisição e uso de habilidades para ler, escrever e realizar cálculos matemáticos.<br />
  5. 5. UM GRANDE PROBLEMA<br />Um grande problema para mim é essa m... de<br />português.<br />O linguinha complicada !<br />Quando eu pensso que é para pôr “ss”, o<br />correto é “ç” ou vice e verça.<br />Eu tenho vários problemas com professores de<br />português, pois eles vivem descontando pontos<br />da minha nota.<br />Tudo isso por causa do “maldito” português.<br />Rodolfo – 17 anos<br />
  6. 6. DISLEXIA<br />
  7. 7. O QUE É?<br />Desordemneurológicacaracterizadapeladificuldadenaárea da leitura, escrita e soletração.<br /> É o distúrbio de maior incidência nas salas de aula. Pesquisas realizadas em vários países mostram que entre 05% e 17% da população mundial é disléxica.<br />(ABD – AssociaçãoBrasileira de Dislexia) <br />
  8. 8. IMPORTANTE:<br />A dislexia não é o resultado de má alfabetização, desatenção, desmotivação, condição sócio-econômica ou baixa inteligência. Ela é uma condição hereditária com alterações genéticas.<br />
  9. 9. SINAIS DE ALERTA!<br />Na Pré-escola<br /><ul><li>Dispersão;
  10. 10. Fraco desenvolvimento da atenção;
  11. 11. Atraso no desenvolvimento da fala e da linguagem;
  12. 12. Dificuldade em aprender rimas e canções;
  13. 13. Fraco desenvolvimento da coordenação motora;
  14. 14. Dificuldade com quebra cabeça;
  15. 15. Falta de interesse por livros impressos.</li></li></ul><li>SINAIS DE ALERTA!<br />Na IdadeEscolar<br /><ul><li>Dificuldade em copiar de livros e da lousa;
  16. 16. Desorganização geral, podemos citar os constantes atrasos na entrega de trabalhos escolares e perda de materiais escolares;
  17. 17. Confusão entre esquerda e direita;
  18. 18. Dificuldade na memória de curto prazo, como instruções e recados;
  19. 19. Dificuldades em decorar seqüências, como meses do ano, alfabeto e tabuada.</li></li></ul><li>SINAIS DE ALERTA!<br />Na IdadeEscolar<br /><ul><li>Dificuldade em nomear objetos e pessoas;
  20. 20. Troca de letras na escrita;
  21. 21. Dificuldade na aprendizagem de uma segunda língua;
  22. 22. Problemas de conduta como: depressão, timidez excessiva ou o ‘’palhaço’’ da turma;
  23. 23. Bom desempenho em provas orais.</li></li></ul><li>SINAIS DE ALERTA!<br />Na FaseAdulta<br />Se não teve um acompanhamento adequado nas fases anteriores, o adulto disléxico ainda apresentará muitas dificuldades.<br /><ul><li>Continuada dificuldade na leitura e escrita;
  24. 24. Memória imediata prejudicada;
  25. 25. Aspectos afetivos emocionais prejudicados, trazendo como conseqüência: depressão, ansiedade, baixa autoestima e, algumas vezes, o ingresso para as drogas e o álcool, além de prejuízos sociais e profissionais.</li></li></ul><li>Característicasmarcantesemsala de aula:<br />Confusão de letras, sílabas ou palavras que se parecem graficamente: a-o, e-c, f-t, m-n, v-u; <br />Inversão de letras com grafia similar: b/p, d/p, d/q, b/q, b/d, n/u, a/e;<br />Inversões de sílabas: em/me, sol/los, las/sal, par/pra;<br />Adições ou omissões de sons: casa lê casaco, prato lê pato; <br />Ao ler pula linha ou volta para a anterior.<br />
  26. 26. Característicasmarcantesemsala de aula:<br />Soletração defeituosa: lê palavra por palavra, sílaba por sílaba, ou reconhece letras isoladamente sem poder ler; <br />Leitura lenta para a idade;<br />Não consegue lembrar-se de fatos passados como horários, datas, diário escolar; <br />Muitos conseguem copiar, mas na escrita espontânea como ditado e ou redações mostra severas complicações.<br />
  27. 27. O disléxico geralmente demonstra insegurança e baixa autoestima, sentindo-se triste e culpado. Muitos se recusam a realizar atividades com medo de mostrar os erros e repetir o fracasso. Com isto, criam um vínculo negativo com a aprendizagem, podendo apresentar atitude agressiva com professores e colegas. <br />
  28. 28. MUITO IMPORTANTE!<br /> Os distúrbiossópoderão ser diagnosticadosporumaequipemultidisciplinar (Pedagogo, Psicólogo, Fonoaudiólogo, Psicopedagogo, Neuropsicólogo, Neurologista e Oftalmologista).<br />Cadaprofissionalterá a suacontribuição e particularidade no processo de avaliação e diagnóstico. <br />
  29. 29. DISCALCULIA<br />
  30. 30. O QUE É? <br />Desordemneurológicaespecíficaqueafeta a habilidade de compreensão e manipulação dos números.<br />
  31. 31. SINAIS DE ALERTA!<br /> Os discalcúlicosapresentamdificuldadesem:<br />Visualizar conjuntos de objetos dentro de um conjunto maior; <br />Conservar a quantidade: não compreendem que 1 quilo é igual a quatro pacotes de 250 gramas;<br />Sequenciar números: o que vem antes do 11 e depois do 15 – antecessor e sucessor; <br />Classificar números.<br />
  32. 32. SINAIS DE ALERTA!<br />Os discalcúlicosapresentamdificuldadesem:<br />Compreender os sinais +, - , ÷, ×; <br />Montar operações;<br />Entender os princípios de medida; <br />Lembrar as seqüências dos passos para realizar as operações matemáticas;<br /> Estabelecer correspondência um a um: não relaciona o número de alunos de uma sala à quantidade de carteiras.<br />
  33. 33. É importantesalientarque…<br />Embora os sintomas de dificuldade na matemática possam aparecer já na pré-escola ou primeira série, o Transtorno da Matemática raramente é diagnosticado antes do final da primeira série, uma vez que ainda não ocorreu suficiente instrução formal em matemática até este ponto na maioria dos contextos escolares. <br />(DSM IV)<br />
  34. 34. DISGRAFIA<br />
  35. 35. O QUE É? <br /> É também chamada de letra feia. Isso acontece devido a uma incapacidade de recordar a grafia da letra. Ao tentar recordar este grafismo escreve muito lentamente o que acaba unindo inadequadamente as letras, tornando a letra ilegível. <br /> A disgrafia, não está associada a nenhum tipo de comprometimento intelectual. <br />
  36. 36. Característicasmarcantes:<br />Lentidão na escrita;<br />Letra ilegível;<br />Escrita desorganizada; <br />Traços irregulares: ou muito fortes que chegam a marcar o papel ou muito leves;<br />Desorganização geral na folha por não possuir orientação espacial;<br />O espaço que dá entre as linhas, palavras e letras são irregulares. <br />
  37. 37. Característicasmarcantes:<br />Desorganização do texto, pois não observam a margem parando muito antes ou ultrapassando;<br />Desorganização das letras: letras retocadas, atrofiadas, omissão de letras, palavras, números, formas distorcidas, movimentos contrários à escrita (um S ao invés do 5 por exemplo); <br />Desorganização das formas: tamanho muito pequeno ou muito grande, escrita alongada ou comprida. <br />
  38. 38. Algumas crianças com disgrafia possuem também uma disortografia amontoando letras para esconder os erros ortográficos. Mas não são todos os disgráficos que possuem disortografia! <br />
  39. 39. DISORTOGRAFIA<br />
  40. 40. O QUE É?<br />Consiste numa escrita, não necessariamente disgráfica, mas com numerosos erros, que se manifestam logo que se tenham adquirido os mecanismos da leitura e da escrita.<br />
  41. 41. IMPORTANTE<br />Até a 2ª série é comum que as crianças façam confusões ortográficas porque a relação com os sons e palavras impressas ainda não estão dominadas por completo. Porém, após estas séries, se as trocas ortográficas persistirem repetidamente, é importante que o professor esteja atento, já que pode se tratar de uma disortografia.<br />
  42. 42. Algumascaracterísticas:<br />Troca de letras que se parecem sonoramente: faca/vaca, chinelo/jinelo, porta/borta; <br />Confusão de sílabas como: encontraram/encontrarão;<br />Adições: ventitilador;<br />Omissões: cadeira/cadera, prato/pato;<br />Fragmentações: ensaiar, a noitecer;<br />Inversões: pipoca/picoca; <br />Junções: No diaseguinte, sairei maistarde. <br />
  43. 43. E ainda...<br />DISARTRIA – dificuldades na fala, má articulação.<br />DISLALIA – dificuldades na fala, troca de letras, de sons.<br />
  44. 44. LEMBRETES<br /><ul><li>As crianças com dificuldades de aprendizagem devem ser encorajadas a superarem seus problemas a partir de suas reais potencialidades;
  45. 45. Ter em mente que mesmo nos grandes prejuízos na aprendizagem, há alguma área na qual a dificuldade é menor e esse é um dado que deve ser valorizado...
  46. 46. A importância maior do estudo dos Transtornos de Aprendizagem, reside no fato de que a escola é um lugar de construção de conhecimentos e valores e assim como a família e a sociedade, é um meio de transmissão da cultura e de formação da personalidade social dos indivíduos em desenvolvimento.</li></li></ul><li>Crianças são como borboletas ao vento<br />Algumas voam rápido<br />Algumas voam pausadamente<br />Mas todas voam do seu melhor jeito<br />Cada uma é diferente<br />Cada uma tem seu tempo<br />Cada uma é especial!<br />(Ana Carmem Bastos – adaptado)<br />
  47. 47.
  48. 48.
  49. 49.
  50. 50.
  51. 51.
  52. 52.
  53. 53.
  54. 54.
  55. 55.
  56. 56. Muitoobrigada!!!milymustafa@hotmail.com<br />

×