Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Doces e compotas a.d.r. - 12ºc

160 Aufrufe

Veröffentlicht am

Trabalho sobre Doces e Compotas, fala sobre os dois tema e apresenta um plano de valorização dos produtos regionais

Veröffentlicht in: Reisen
  • Login to see the comments

Doces e compotas a.d.r. - 12ºc

  1. 1. Trabalho realizado por: Luís Reis Nº 8 12ºC Disciplina: A.D.R. ( Ambiente e Desenvolvimento Rural) Professora: Ana Catarina Módulo: 12 – Valorização dos Recursos Endógenos
  2. 2. Introdução O trabalho a seguir apresentado desenvolve-se no Módulo 12: Valorização dos Recursos Endógenos, na disciplina de A.D.R. ( Ambiente e Desenvolvimento Rural. O presente projeto baseia-se na exploração, divulgação e conhecimento de Doces e Compotas a nível Regional.
  3. 3. Numa 1ª Parte são apresentados os Produtos Tradicionais Certificados existentes a nível Nacional, para posteriormente apresentar um Plano de valorização de um produto do mesmo tipo existente em Mondim de Basto.
  4. 4. A Bela Queijadinha de Barcelos A massa do recheio é envolvida em hóstia e, depois de lhe ser dado o formato, a queijadinha vai ao forno a coser. Quando sai do forno é mergulhada numa calda de “ fondant” e seca ao ar, o que lhe dá uma cor branca. A base do recheio é uma massa de amêndoa com frutos em calda, queijo branco fresco e ovos triturados até ficar uma consistência de papa.. Depois de pronta, a queijadinha tem uma consistência macia embora o invólucro seja estaladiço.
  5. 5. A Bela Queijadinha de Barcelos Típica da Região: Norte Queijaditas; Queijadinhas; Queijadinhas de Barcelos.
  6. 6. Modo de Preparação Trituram- se frutos em Calda ( laranja em maior proporção, maracujá, damasco e pêssego, amêndoa e um pouco de queijo branco até formar uma papa que vai ao lume e engrossa com gema de ovos. Depois da pasta fria acrescenta-se miolo de amêndoa ralado. Embrulha-se em hóstia dando origem á forma de estrela e outras formas de charutos. Vão ao forno a secar, sendo seguidamente mergulhada numa calda de açúcar feita em água e claras em castelo, o que lhes dá depois de secas uma cor branca.
  7. 7. Aletria (Região Centro) Doce de tonalidade amarela, cremoso, adocicado e com um suave aroma a limão e a canela. Ovos; água; açúcar aletria; uma pitada de sal; casca de limão manteiga e canela.
  8. 8. Modo de Preparação Numa caçarola, colocar água q.b., a manteiga, o sal e a casca de limão e deixar ferver. Juntar a aletria desmanchada e deixar cozer. Depois de cozida, juntar o açúcar e deixar ferver. Separar as gemas das claras. Bater as gemas e juntá-las ao preparado anterior, mexendo sempre. Depois de levantar fervura, deixar cozer durante cerca de 2 minutos. Por fim, retira-se do lume, retirando também a casca de limão, coloca-se em travessas fundas e deixar arrefecer. Polvilhar a gosto com canela moída.
  9. 9. Acompanhar com pão, tostas ou bolachas. Consumir com carnes frias e queijos curados ou de pasta mole. Utilizar para dar um toque especial aos assados ou utilizar na preparação de sobremesas. A melhor pêra portuguesa é combinadas com sultanas e especiarias. Compota de Pêra ( Pêra Rocha do Oeste com Passas de Uva) DOP
  10. 10. Compota de Maçã Riscadinha ( Mação Riscadinha de Palmela) DOP Acompanhar com pão, tostas ou bolachas. Consumir com carnes frias e queijos curados. Utilizar para dar um toque especial aos assados ou utilizar na preparação de sobremesas. A partir de uma maçã única , resulta uma compota quente e reconfortante.
  11. 11. 2 nd part
  12. 12. O que existe em Mondim de Basto? Em Mondim de Basto existe a Quinta das Fundieiras, localizada na Freguesia de Paradança. Esta quinta produz actualmente Mirtilo e Groselha.
  13. 13. O que existe em Mondim de Basto? Em Mondim de Basto existe a Pastelaria “ Doces de Basto”, localizada na Freguesia de Atei.
  14. 14. Plano de Valorização A Quinta das Fundieiras explora essencialmente o Mirtilo e a Groselha.Mirtilo Groselha
  15. 15. Perceber junto dos produtores locais a disponibilidade para estabelecer parceria com uma empresa, que seria criada por mim, para a produção de compotas. Plano de Valorização Com o contributo de frutos, nomeadamente, frutos silvestres, produzir compota para posterior comercialização. Deste modo, valoriza-se a produção excedentária dos produtores locais, evitando-se eventuais desperdícios, e dinamiza-se a economia da região. Inicialmente os produtos seriam comercializados no mercado local e, posteriormente, desencadeados os procedimentos para outra escala de negócio. 2º 1º 3º
  16. 16. Confecção de bolachas a partir do fruto Mirtilo. Plano de Valorização 1º Aproveitamento dos frutos dos produtores locais na confecção deste produto. .2º
  17. 17. https://reis2015luis.wixsite.com/cookie Plano de Comunicação e Comercialização
  18. 18. Com a realização deste trabalho que incorporou um Plano de Valorização, percebi que muitas das vezes olhamos para as coisas ao nosso redor e não sabemos o que está lá. Apercebi-me que muitas das vezes estamos em contacto com aquilo que é diferente. Mondim possui uma capacidade enorme de Pastelaria e que sendo conjugada correctamente com os produtos da região, o resultado é fantástico. Com o Projecto de Valorização compreendi que devemos começar com uma coisa pequena, para depois evoluirmos. . Conclusão
  19. 19. Bibliografia http://portugaltreasures.pt/categoria-produto/doces/compotas http://portalterrafria.com/Produtos/Sabores-Tranmontanos/Conpotas http://www.lamiregourmet.pt/ https://reis2015luis.wixsite.com/cookie

×