Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Santiago, j.c banca pública tcc pós

592 Aufrufe

Veröffentlicht am

TCC pós graduação em MBA Gestão Empresarial.

Veröffentlicht in: Bildung
  • Login to see the comments

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Santiago, j.c banca pública tcc pós

  1. 1. Acadêmico: Júnior Cesar Santiago Orientadora: Giselli de Fátima Canhete
  2. 2. F ( IRST) R (AISE) O ( UR ) G (ROWN)
  3. 3.  Clube de Roma (1968), Estocolmo (1972), Montreal (1987), Rio de Janeiro (1992), Kyoto (1997) Buenos Aires (1998), Bonn (1999), Haia (2000), Bonn e Marrakesh (2001), Nova Déli (2002), Copenhagen, Dinamarca (2009), Cancun (2010), Durban, África do Sul (2011),Doha, Qatar (2012), Varsóvia (2013) até chegar à nossos dias com a COP-20 em Lima, Peru
  4. 4.  Clean Air Act de 1970  Conferência Internacional sobre o Meio Ambiente Humano (1972) americanos Dennis e Donella Meadows, Jorgen Sanders e William Behrens (MIT) - The Limits to Growth ;  1933 com a Primeira Conferência Brasileira de Proteção à Natureza e a criação do primeiro código florestal em 1937.
  5. 5. É POSSÍVEL DESENVOLVER E AO MESMO TEMPO SER SUSTENTÁVEL?  “O problema concentra-se nas indagações acerca do reflexo da inserção da variável ambiental no modus vivendi das empresas contemporâneas, o que sem dúvida afeta tanto sua economia, gestão de custos, investimentos, gestão de pessoas, oferecimento do produto ou serviço e o seu descarte pós-uso.”
  6. 6.  OBJETIVOS. Políticas Públicas Princípios Norteadores População e Recursos Estratégias Marketing e lucros Desafios Empresariais Princípios Norteadores
  7. 7. REVISÃO DA LITERATURA
  8. 8. REVISÃO DA LITERATURA • PRINCÍPIO DA PREVENÇÃO • PRINCÍPIO DA PRECAUÇÃO • PRINCÍPIO DA RESPONSABILIDADE COMUM , MAS DIFERENCIADA.
  9. 9. REVISÃO DA LITERATURA • MITOS DA SUSTENTABILIDADE • NÃO CUSTA MAIS SER SUSTENTÁVEL • Prefeito de Los Angeles – U$$ 48 mi – 7 Anos. • CUSTA MAIS NÃO SER SUSTENTÁVEL • Vinculação negativa da imagem • Perda de parcerias comerciais • Responsabilização Socioambiental • Green Tax • Falta de Acesso a incentivos econômicos.
  10. 10. REVISÃO DA LITERATURA • DESAFIOS ECONÔMICOS • PLANETA SUPERPOVOADO • RECURSOS LIMITADOS • CONSUMO CONTROLADO? • CONFLITOS E INTERESSES GLOBAIS • REFUGIADOS DO CLIMA • TECNOLOGIA E RESILIÊNCIA.
  11. 11. CARACTERÍSTICA •Qualitativa (SEVERINO, 2007), • Exploratória GIL, 2007) MÉTODO •MONOGRÁFICO Lakatos e Marconi (2007, p.108) • Antônio Joaquim Severino (1979, p.111). FONTES • PRIMÁRIAS - Andrade (2007, p.28-29) • SECUNDÁRIAS - Andrade (2007, p.28-29) • Formação de um quadro referencial - (BAPTISTA, 1981, p.29)
  12. 12.  MECANISMOS REGULADORES (Comando e Controle) - Resolução CONAMA n 10/87, a Lei 9.985/2000, A Lei 9.993/2000, Os pactos internacionais como o protocolo de Kyoto (1997), a Carta da Terra (2000), Metas do Milênio (2000), Diretrizes da OCDE para Multinacionais (1976), Princípios do Equador (2002), A lei de crimes ambientais, Auditorias Ambientais, Green Tax, e inúmeros outros mecanismos reguladores  CONCEITO DE ECOEFICIÊNCIA.  A eco-eficiência atinge-se através da oferta de bens e serviços a preços competitivos, que, por um lado, satisfaçam as necessidades humanas e contribuam para a qualidade de vida e, por outro, reduzam progressivamente o impacto ecológico e a intensidade de utilização de recursos ao longo do ciclo de vida, até atingirem um nível, que, pelo menos, respeite a capacidade de sustentação estimada para o planeta Terra.
  13. 13.  “o empresário pode, através da adoção de princípios ambientalmente aceitos, constituir valor à sua marca e inserir-se em um mundo em que a natureza é parte da economia ao mesmo tempo em que a economia é parte da natureza.”
  14. 14. “We can’t solve problems by using same kind of thinking by using we created them” ALBERT EINSTEIN

×