Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Aluna: Juliana Ap. Macri Santana da Silva

                                   Professora: Maria Beatriz Pacca

 Comunicaçã...
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Ouvinte(2)

  • Loggen Sie sich ein, um Kommentare anzuzeigen.

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Ouvinte(2)

  1. 1. Aluna: Juliana Ap. Macri Santana da Silva Professora: Maria Beatriz Pacca Comunicação: Entre a identidade da língua e sua pureza: uma breve comparação de um dicionário e uma gramática do final do século XIX no Brasil Autores: Bruna Silvério Botellho e Mairus Antonio Prete Períodos de gramatização brasileira dos portugueses e da construção do saber metalingüístico no Brasil Períodos Início Final 1° Período 1a Metade do séc. XVI (índios) 1a Metade do séc. XIX 2° Período Metade do séc. XIX – 1°s Final da década de 30 gramáticos brasileiros sem ligação com Portugal 3° Período Final dos anos 30 – Início dos Meados da década de 60 cursos de letras 4° Período Metade dos anos 60 – Curso Até os dias de hoje de lingüística Os autores da comunicação falaram sobre o processo de gramatização e os surgimento dos dicionários; a constituição do saber metalingüístico no BR; a gramática de Maximino Maciel e a norma do português no Brasil (filiada ao positivismo); e o dicionário de Beaurepaire Rohan e a configuração da identidade nacional. A gramatização brasileira do português (separação do português brasileiro do europeu) iniciou-se na segunda metade do séc. XIX e durou até o final dos anos 30. A gramática e o dicionário são os pilares do saber metalingüístico que é o processo de produção e instrumentalização das línguas – gramatização. Os primeiros dicionários brasileiros surgiram no séc. XIX. – Mostram a auto afirmação diante de Portugal Diccionario de Vocabulos Brazileiros de Beaurepaire Rohan – nomes de plantas,regiões, lugares, animais, comidas, expressões e enunciados nacionais. É questionado o porquê de usar palavras (barbarismo) se eu posso usar as minha (dialectismo) – gramáticas conservadoras. Ex. Barbarismo Dialectismo Xingar ---------------- Insultar Jabá ---------------- Carne-seca Pitar --------------- Fumar Pácova --------------- Bananas

×