Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Álcool e Jovens

1.972 Aufrufe

Veröffentlicht am

Trabalho escolar de redação, sinta-se livre para usar! (✿◠‿◠) O uso de bebidas alcoólicas por menores de idade é o que é retratado nessa apresentação de slides. Adolescentes e bebidas.

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

Álcool e Jovens

  1. 1. Ousodeálcoolpormenoresde18anos PorHelen
  2. 2. O uso de bebidas alcoólicas tem sido totalmente comum em nossa sociedade, porém ela é uma droga lícita, mas uma droga e o seu uso indevido e constante traz graves consequências, como problemas de saúde e familiares. E seu uso é a principal morte de homens entre 15 a 29 anos. Em 2004 o álcool já era considerado o principal causador de 60 tipos de doenças e o seu uso em menores de idade pode ter um efeito maior à demência e mais de 60% dos adolescentes já consumiram álcool ou por influência dos amigos ou por verem os pais beberem. PorHelen
  3. 3. A presidente Dilma sancionou a lei que altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) tornando crime vender, fornecer, servir, ministrar ou entregar bebida alcoólica a menores de 18 anos. A proibição veta ofertar, ainda que gratuitamente, de qualquer forma, a criança ou a adolescente, bebida alcoólica ou, sem justa causa, outros produtos cujos componentes possam causar dependência física ou psíquica, como remédios e drogas. Desde que entrou em vigor, a lei teve o artigo 243 alterado, passando a tornar o que antes era contravenção em crime. A nova redação também foi acrescida de um novo artigo, que fixa uma multa que pode variar de R$ 3 mil a R$ 10 mil. Além disso, a nova redação revoga o artigo 63, que classificava o crime como contravenção penal. PorHelen
  4. 4. De acordo com o entendimento do juiz, a pena no caso de contravenção penal podia chegar no máximo a um ano de prisão. Mas, como a contravenção penal é considerada de menor potencial ofensivo que os crimes, geralmente é punida com penas alternativas. Já agora, como crime, o indivíduo passa a receber processo penal, com penas de 2 a 4 anos e multa que pode variar de R$ 3 mil a R$ 10 mil. Além disso, se for um estabelecimento comercial, pode até ser fechado. Essa nova lei se aplica a bares, restaurantes, casas noturnas, casas de espetáculos, lanchonetes, padarias, lojas de conveniências, adegas, feiras, eventos e afins. O que será fiscalizado serão: Avisos de proibição; A venda e o consumo; Documento de identidade; a disposição dos produtos. O uso de álcool por menores é um crime socialmente aceito, mas é preciso que as pessoas se conscientizem. É uma pena que seja necessário uma lei para mudar o que deveria ser o comportamento das pessoas. Ainda assim, é uma mudança, já que agora criminalizou e agora terá consequência imediata em bares, restaurantes e pontos de venda. PorHelen
  5. 5. Sabemos que o alcoolismo na adolescência não é um fato novo para a sociedade e alguns pais. Pesquisas mostram que 78% dos jovens já bebem ou beberam mais de uma vez e 19% desses jovens já são dependentes. E existem pais que ao ver o filho beber bebidas alcoólicas acha normal pois vêm outros adolescentes beber. A maioria das vezes os jovens (menino ou menina) saem a noite e vão para um bar ou boteco e pedem um chope ou alguma bebida com álcool e esse bar ou boteco acaba vendendo, mesmo que seja proibido por lei. Pesquisas mostram que as meninas tem mais facilidade de ficarem bêbadas, infelizmente o álcool é cada vez mais estimulado pela sociedade mesmo ele sendo uma droga lícita mas é uma droga e vicia do mesmo jeito, acontece também de jovens marcarem para ir a um show e antes ir para um esquenta. A economia diante desses fatos ainda sai ganhando com isso porque vai lucrar com a fragilidade das pessoas, do jovem, que é a maior vítima. PorHelen
  6. 6. Mesmo proibida para menores, a ingestão do álcool cresceu nos últimos anos e é hoje um grande problema de saúde pública. As pesquisas ao lado mostram que os jovens brasileiros estão começando a beber cada vez mais, cada vez mais cedo. A juventude é uma idade em que os adolescentes estão na fase do “eu” e em que está disposto a novas experiências. É nesta crise (crise do “eu”) que surge o problema do álcool e do consumo do álcool pelos jovens. PorHelen
  7. 7. Maior o consumo de álcool Maior o vício Maior a dependência Ciclo Vicioso PorHelen
  8. 8. Estatísticas A maioria dos jovens se embebedou uma vez na vida, num bar e com os amigos. PorHelen
  9. 9. Estatísticas A cerveja é a bebida mais popular entre os jovens e os que mais bebem são os de classe A. PorHelen
  10. 10. A primeira razão para os jovens começarem a beber será a de afirmar a sua virilidade e a sua “adultice”. A primeira razão que levam os jovens a beber são atos ritualizados de integração, e desta forma acham que não traz problemas. Muitas vezes o jovem também sofre da pressão social dos amigos, ou simplesmente não quer ser o único a ficar por fora, o único sem beber. Uma segunda razão para os jovens começarem a beber é a procura da independência. Independência essa que hoje em dia, é cada vez mais tardia. Porém o álcool apenas obstrui a independência e a autonomia. PorHelen
  11. 11. PorHelen
  12. 12. Consequências O uso de álcool na adolescência não é aconselhável porque o sistema nervoso central do jovem ainda está se desenvolvendo, o uso de álcool pode atrapalhar seu amadurecimento, causar alterações na personalidade e prejudicar funções como memória e atenção. E estas alterações no amadurecimento normal do cérebro são para sempre, causando prejuízos como dificuldade de aprendizagem e piora no desempenho escolar, o que leva a baixa autoestima, que pode ajudar a consumir alta quantidade de álcool, levando também a consumir drogas. O consumo de álcool de álcool entre as mulheres é pior porque o organismo feminino não consegue processar a bebida tão eficientemente quanto o masculino. As doenças matam duas vezes mais mulheres do que homens alcoólatras, entre elas os estragos a saúde provocados pelo vício da bebida aparecem dez anos mais cedo que nos homens causando distúrbios cardiovasculares, doenças hepáticas, câncer, osteoporose. A influência pode estar dentro da própria casa do usuário: segundo pesquisa da CRATOD que envolveu mais de 500 pacientes entre 12 e 17 anos dos quais 86% são do sexo masculino, desses 256 afirmaram ter parentes que fazem uso nocivo do álcool. PorHelen
  13. 13. Como o álcool afeta o corpo • O cérebro fica lento, com dificuldade de assimilar e memorizar. O corpo perde reflexo e parece anestesiado; • Células do corpo morrem. É por isso que os olhos ficam avermelhados e a pele do rosto apresenta varizes; • O coração fica prejudicado, diminuindo o fluxo de sangue – e de oxigênio – para os outros órgãos; • O fígado é o principal órgão a processar o álcool. Exagerar na bebida provoca cirrose, que mata 26 mil pessoas por ano; • O estômago passa a ter níveis elevados de ácido, podendo desenvolver gastrite e úlcera. O intestino também pode apresentar úlcera; • A produção de insulina é descompensada. 70% a 90% dos alcoólatras possuem altos níveis de açúcar no sangue; PorHelen
  14. 14. Como o álcool afeta o corpo • O álcool pode interferir no metabolismo de cálcio, provocando osteoporose óssea. A bebida afeta a produção de hormônios e provoca disfunção erétil, além de mudanças de humor. O álcool prejudica o desenvolvimento do feto e pode provocar abortos. PorHelen
  15. 15. Riscos do álcool para o comportamento Dos adolescentes: • Engravidar; • Pegar uma doença sexualmente transmissível; • Sofrer um acidente de carro; • Envolver-se em brigas; • Tirar notas baixas na escola. Quando se tornam adultos: • Virar dependente de álcool; • Virar dependente de drogas ilícitas; • Desenvolver depressão ou outro transtorno mental PorHelen
  16. 16. Para acabar com o consumo de álcool entre menores o correto seria investir na família e na escola para auxiliar na prevenção e informar os jovens dos males do uso de álcool por eles, e punir fortemente os que vendem álcool a menores e também facilitar outras maneiras de lazer. Em suma, trata-se de fazer um grande pacto social para acabar com o problema, cuja solução é muito mais complexa que dificultar o consumo nocivo. O problema não é só dos jovens e da sua família, e sim de toda a sociedade, razão pela qual não basta punir os pais quando são responsáveis pelo descuido dos filhos. O consumo de álcool entre menores é um verdadeiro problema social sobre o qual é preciso refletir profundamente, de maneira a facilitar os canais de inserção dos adolescentes na comunidade, bem como investir mais na educação, para prevenir o consumo não só do álcool, como também do cigarro e outras drogas. Conclusão PorHelen

×