Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Die SlideShare-Präsentation wird heruntergeladen. ×

Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais do RJ

Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Nächste SlideShare
Investimento Social Privado
Investimento Social Privado
Wird geladen in …3
×

Hier ansehen

1 von 42 Anzeige

Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais do RJ

Herunterladen, um offline zu lesen

Apresentação de Paula Jancso Fabiani, diretora-presidente do IDIS, com o tema Investimento Social Privado. Palestra realizada no Encontro de Investidores Sociais do Rio de Janeiro, no dia 18 de setembro de 2014, na FIRJAN, Rio de Janeiro.

Apresentação de Paula Jancso Fabiani, diretora-presidente do IDIS, com o tema Investimento Social Privado. Palestra realizada no Encontro de Investidores Sociais do Rio de Janeiro, no dia 18 de setembro de 2014, na FIRJAN, Rio de Janeiro.

Anzeige
Anzeige

Weitere Verwandte Inhalte

Diashows für Sie (20)

Ähnlich wie Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais do RJ (20)

Anzeige

Weitere von IDIS (20)

Aktuellste (20)

Anzeige

Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais do RJ

  1. 1. Investimento Social Privado como Agente de Desenvolvimento Paula Jancso Fabiani Rio de Janeiro, 18 de Setembro de 2014
  2. 2. Sobre o IDIS
  3. 3. Sobre o IDIS Fundado em 1999, é uma organização da sociedade civil de interesse público (OSCIP) pioneira no apoio técnico ao investidor social no Brasil e na América Latina. O IDIS tem como MISSÃO apoiar o Investimento Social Privado para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa e sustentável aspirando atingir sua VISÃO de ser referência na geração e disseminação de conhecimento e práticas inovadoras.
  4. 4. Apoio Técnico Implantação de Projetos Gestão da Doação Advocacy Diagnóstico Planejamento estratégico Estruturação de Institutos, Fundações, RSC e Financiamento Capacitação de Investidores Avaliação Diagnóstico local Formação de redes Relacionamento com a comunidade Capacitação de atores sociais Avaliação e monitoramento Seleção Capacitação Validação Monitoramento Doações internacionais Doações no trabalho Inovação Políticas públicas Trabalho em rede Geração de conhecimento Disseminação de práticas Atuação
  5. 5. Global Alliance Rede de nove escritórios no mundo que apoiam o investidor social proporcionando uma solução global e completa.
  6. 6. Principais resultados nestes 15 anos de atuação Estruturou o investimento social privado, assessorando tecnicamente 170 organizações que investem anualmente mais de R$ 1 bilhão. Apoiou a criação de 27 novas organizações e a implementação de dezenas de programas e projetos corporativos de investimento social.
  7. 7. Sobre o Investimento Social Privado (ISP)
  8. 8. ISP Indivíduos & Famílias Empresas Comunidades Investimento Social Privado é a alocação voluntária e estratégica de recursos, sejam eles financeiros, em espécie, humanos, técnicos ou gerenciais, para o benefício público.
  9. 9. ISP como instrumento para uma sociedade mais justa e sustentável ISP
  10. 10. ISP como instrumento para uma sociedade mais justa e sustentável Crescer economicamente, proporcionar qualidade de vida a todos, conservar o meio ambiente e utilizar racionalmente os recursos naturais, satisfazendo as necessidades do presente, sem comprometer a capacidade das futuras gerações de satisfazerem suas próprias necessidades.
  11. 11. Brasil: histórico de desigualdades Desafios: assegurar o acesso a educação, saúde, trabalho, meio ambiente, cultura, Gávea IDH 0,97 = Canadá Rocinha IDH 0,72 = Argélia desenvolvimento econômico e erradicação da pobreza Fonte: IBGE
  12. 12. Divisão de papéis RECURSOS FINS 1º Setor: ESTADO Universalizador e regulador 2º Setor: INICIATIVA PRIVADA Geradora de lucro/riqueza com responsabilidade socioambiental 3º Setor: SOCIEDADE CIVIL Marcada pela diversidade: alternativas, controle social, identidade, etc. PÚBLICO PÚBLICO PRIVADO PRIVADO PRIVADO PÚBLICO
  13. 13. Sinergia entre o público e privado Estado Sociedade Civil Empresas Espaço de atuação
  14. 14. A Sociedade Civil
  15. 15. Evolução da Sociedade Civil ORGANIZAÇÕES RELIGIOSAS ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS E MOVIMENTOS |Anos |Sec. XIX - XX| 50 – 60| |Anos 70| |Anos 80| |Anos 90| PARTIDOS POLÍTICOS E SINDICATOS MAIOR ESPECIALIZAÇÃO ISP e RSE ASSOCIAÇÕES, FUNDAÇÕES E REDES
  16. 16. Organizações da Sociedade Civil São 290,7 mil FASFIL (Fundações Privadas e Associações sem Fins Lucrativos), que empregam 2,1 milhão de assalariados, o que corresponde a 5,8% dos empregados de todas as organizações formalmente registradas no país.
  17. 17. O que fazem?  Serviço: serviços sociais, educação e saúde.  Expressão de interesses: políticos, religiosos, culturais, étnicos etc.  Emprego: geração direta e indireta.  Controle social: advocacy e fiscalização.  Socialização: espaço de convivência e participação.  Capital social: fortalecimento de instituições.
  18. 18. Resultados conquistados  Saúde: queda da mortalidade infantil  Educação: melhoria da qualidade do ensino  Economia: bancos comunitários  Defesa do meio ambiente e dos direitos humanos  Prestação de atendimento complementar a crianças e jovens em situação de risco  Elevação da participação social nos diversos conselhos estruturados no país (educação, saúde e cidadania)
  19. 19. OSCs Fonte: GIFE Fonte de recursos
  20. 20. Desafios 1. Credibilidade 2. Gestão e profissionalização 3. Sustentabilidade das organizações 4. Mudanças e avanços socioambientais
  21. 21. Filantropia e ISP
  22. 22. Ecossistema filantrópico Fundações Comunitárias Fundações Corporativas Fundações Familiares RSC (Ethos) Instituições Religiosas (Cáritas) Ass. Bras. De Captadores de Recursos (ABCR) Ass. de OSCs (ABONG) Organizações Filantrópicas Comunitárias Academia (FGV, FIA) Ass. Membros doadores (GIFE)
  23. 23. CAF World Giving Index 2013 Rank Doou $ Voluntariado Ajudou estranho EUA 1 62% 45% 77% Canadá 2 68% 42% 64% Myanmar 2 85% 43% 46% Nova Zelândia 2 67% 40% 67% Irlanda 5 70% 37% 64% Reino Unido 6 76% 29% 65% Austrália 7 67% 34% 64% Holanda 8 69% 37% 57% Catar 9 60% 19% 73% Siri Lanka 10 45% 46% 54% Brasil 91 23% 13% 42% Fonte: World Giving Index 2013 CAF – Charities Aid Foundation
  24. 24. O Brasil ocupa a 91ª posição em solidariedade 1º ESTADOS UNIDOS 91º BRASIL 135º GRÉCIA 93º 118º BULGÁRIA ÁFRICA DO SUL 133º CHINA 123º RÚSSIA 93º ÍNDIA Fonte: World Giving Index 2013 CAF – Charities Aid Foundation 6º REINO UNIDO 7º AUSTRÁLIA 64º SINGAPURA
  25. 25. Brasil e Venezuela ocupam a pior posição em solidariedade na América do Sul 91º BRASIL 45º PARAGUAI 78º ARGENTINA 74º PERU 31º COLÔMBIA 47º URUGUAI 35º CHILE 54º BOLÍVIA 91º VENEZUELA 84º EQUADOR Fonte: World Giving Index 2013 CAF – Charities Aid Foundation
  26. 26. Porque somos a 7ª economia mundial mas o 79º país no IDH? Somos a 7ª economia do mundo!!! Já o Índice de Desenvolvimento Humano... Fonte: World Bank 2014 e ONU 2013
  27. 27. Como criar uma cultura de investimento social privado no Brasil?
  28. 28. Número expressivo de milionários No Brasil, os 5-10 principais filantropos doam aproximadamente 0,5% de sua riqueza, por ano, a suas próprias fundações, enquanto nos Estados Unidos a média dos 5 principais filantropos é de 3%. Fonte: Estudo McKinsey, 2008 Rank Países Número de milionários 2012 Crescimento entre 2011 e2012 1º Estados Unidos 3.436 mil 12.0% 2º Japão 1.902 mil 4.4% 3º Alemanha 1.015 mil 6.7% 4º China 643 mil 14.3% 5º Reino Unido 465 mil 5.4% 6º França 430 mil 6.4% 7º Canadá 298 mil 6.5% 8º Suíça 282 mil 12.0% 9º Austrália 207 mil 15.1% 10º Itália 176 mil 4.5% 11º Brasil 165 mil 0.2% Fonte: RBC World Wealth Report 2013
  29. 29. Classe média em crescimento Variação nas doações mensais per capita (entre 2003 e 2010) (valor médio doado) (10%) 17,13 A B C D E (5%) 31,43 (9%) 9,40 (5%) 8,31 (13,5%) 63,34 Fonte: Pesquisa realizada pelo Fundo Cristão e Rgarber, com dados do POF 2003 e 2009 e dados preliminares do Censo 2010
  30. 30. Mudança de comportamento: Tendência global chegando ao Brasil...  Auto-expressão: fazer em vida  Empreendedorismo  Participação  Competências  Resultados
  31. 31. Crescimento contínuo do engajamento de empresas em ações sociais  O Investimento Social Corporativo tem sido impulsionado pela agenda de RSE dos últimos 20 anos  Em 2008: – 59% das 782 mil empresas pesquisadas (462 mil) realizam algum tipo de investimento social – 39% das 462 mil empresas têm intenção de ampliar  Em 2011 o Investimento Social Corporativo foi superior a R$ 2,2 bilhões Fonte: IPEA, Junho 2008 e Censo GIFE 2011 - 2012
  32. 32. Associados do GIFE focam na educação e operam os próprios projetos Fonte: Censo GIFE 2011 - 2012
  33. 33. Evolução do ISP e desafios POLÍTICAS PÚBLICAS, TECNOLOGIAS SOCIAIS BUSCA POR FOCO MULTI PROJETOS ESTRATÉGIA 3 Governanças e parcerias 2 Avaliação e indicadores ASSISTENCIALISMO 1 Evolução de um paradigma Escala e Políticas Públicas 4
  34. 34. 1 Desafio evolução de um paradigma ...AO INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO Investidor Programas Multiplicador Financiador Causas Pró-ativo Empower Transformador DO ASSITENCIALISMO... Doador Projeto Caso único Executor Consequências dos problemas Reativo Paternalista Mantém status quo
  35. 35. 2 Desafio avaliação e indicadores As ações estão dando resultado? • Preocupação com a accountability e transparência • Há cada vez mais monitoramento e avaliação • Mais avaliação de processo e produto e pouca avaliação de impacto • Busca por combinar perspectivas qualitativa e quantitativa
  36. 36. 3 Desafio governança e parcerias Desafios que a profissionalização traz para o IS Corporativo: dar atenção ao que é desejável para a empresa e o que é desejável para a comunidade/ sociedade • Elementos diretores: Missão, Visão, Planejamento Estratégico • Forma Organizacional: Instituto, Fundação ou Departamento da Empresa • Governança e Definição de Papéis: 1. Papéis – político, estratégico, técnico e operacional 2. Relação com a mantenedora 3. Relação com a sociedade
  37. 37. 4 Desafio escala e políticas públicas • Projeto como área piloto de P&D social e ambiental • Influenciando políticas públicas •Alianças, Parcerias e Redes (governo, sociedade civil e outras empresas)
  38. 38. Fonte: Estudo McKinsey, 2008 A análise de oportunidades foi utilizada como estrutura do diagnóstico do Panorama filantrópico brasileiro
  39. 39. Oportunidades no nível macro Fonte: “Eficácia dos investimentos sociais no Brasil” – McKinsey – julho/2008
  40. 40. Novas tendências  Legislação sobre Fundos Patrimoniais Vinculados  Marco Regulatório  Avaliação de Impacto  Plataformas de ação (crowdfunding e doação via folha de pagamento)  Advocacy  Parcerias público privado  Negócios sociais  Empresas B  Movimento por uma cultura de doação
  41. 41. Obrigada
  42. 42. Contato IDIS Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social www.idis.org.br Rua Paes Leme, 524, cj. 141, Pinheiros 05424-904 Tel: +55 (11) 3037-8212 Paula Fabiani – (11) 3037-8212 pfabiani@idis.org.br

×