Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Imperialismo e Primeira Guerra

29.136 Aufrufe

Veröffentlicht am

Entender a Segunda Revolução Industrial
nas últimas décadas do século XIX e seus
desdobramentos tecnológicos e políticos.
n Compreender o processo de expansão
territorial imperialista europeu e sua relação
com o desenvolvimento industrial.
n Entender como teorias racistas foram utilizadas
para justificar ações imperialistas dos países
europeus a partir da segunda metade do
século XIX.
n Conhecer a ação imperialista dos países
europeus na Ásia e na África e os impactos
desse processo para as populações desses
dois continentes.

Veröffentlicht in: Bildung

Imperialismo e Primeira Guerra

  1. 1. EXPANSÃO DO IMPERIALISMO
  2. 2. NEOCOLONIALISMO OU “PARTILHA DO MUNDO” <ul><li>CONTEXTO HISTÓRICO: </li></ul><ul><ul><li>Segunda metade do século XIX quando a expansão dos países europeus industrializados levam as partilhas dos continentes africano e asiático; </li></ul></ul><ul><ul><li>Também EUA e Japão exercem atividades imperialistas em suas respectivas regiões de influência </li></ul></ul>
  3. 3. COLONIALISMO/NEOCOLONIALISMO <ul><li>COLONIALISMO: </li></ul><ul><ul><li>Capitalismo Comercial (mercantilismo); </li></ul></ul><ul><ul><li>Objetivos: especiarias, produtos tropicais e metais preciosos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Continente Americano; </li></ul></ul><ul><ul><li>Expansão impulsionada pelo Estado; </li></ul></ul><ul><li>NEOCOLONIALISMO: </li></ul><ul><li>Capitalismo industrial e financeiro; </li></ul><ul><li>Objetivos: mercados consumidores de manufaturas e fornecedores de matérias-primas; busca de colônias para excedente populacional europeu; áreas de investimento de capitais e áreas estratégicas para proteção do comércio marítimo. </li></ul><ul><li>Continente africano, Asiático e Oceania; </li></ul><ul><li>Expansão impulsionada pela burguesia européia </li></ul>
  4. 4. COLONIALISMO/NEOCOLONIALISMO <ul><li>COLONIALISMO: </li></ul><ul><ul><li>Ideologia legitimadora: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fé católica </li></ul></ul></ul><ul><li>NEOCOLONIALISMO: </li></ul><ul><ul><li>Ideologias legitimadoras: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mito da superioridade racial: “Darwinismo Social” </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Missão Civilizadora: fardo do homem branco </li></ul></ul></ul>
  5. 5. “ O FARDO DO HOMEM BRANCO” <ul><li>O literato inglês Rudyard Kipling (1865-1936) forneceu amplo material de apoio ao imperialismo de seu país. Para ele a Inglaterra podia suportar como nenhuma outra nação “o fardo do homem branco”; em sua obra , The White man’s burden , destaca o dever à filantropia da ação colonizadora inglesa, como se constata nos versos: </li></ul>
  6. 6. RUDYARD KIPLING <ul><li>Assumi o fardo do homem branco </li></ul><ul><li>Enviai os melhores dos vossos filhos </li></ul><ul><li>Condenai vossos filhos ao exílio </li></ul><ul><li>Para que sejam os servidores de seus </li></ul><ul><li>Cativos. </li></ul>
  7. 7. O FARDO DO HOMEM BRANCO <ul><li>Esta propaganda de sabão usa o tema do &quot;Fardo do Homem Branco&quot; para encorajar pessoas brancas a ensinar noções de higiene a membros de outras raças . </li></ul>
  8. 8. O DARWINISMO SOCIAL <ul><li>O imperialismo do século XIX, permeado pelo ideal da supremacia econômica e cultural, formulou o mito da superioridade racial, incluindo concepções pseudo-científicas que enalteciam os brancos e a exploração imperialista. Por esse motivo destacou-se a doutrina racista do filósofo inglês H. Spencer, conhecida como “Darwinismo Social”. </li></ul>
  9. 9. O DARWINISMO SOCIAL <ul><li>Segundo Spencer, a Teoria da Evolução de Darwin, podia ser perfeitamente aplicada à evolução da sociedade:assim como existia uma seleção natural entre as espécies, com o predomínio dos animais e plantas mais capazes, ela existia também na sociedade: </li></ul>
  10. 10. O DARWINISMO SOCIAL <ul><li>A luta pela sobrevivência entre os animais correspondia à concorrência capitalista;a seleção natural não era mais nada além da livre troca dos produtos entre os homens;a sobrevivência do mais capaz, do mais forte era demonstrada pela forma criativa dos gigantes da indústria, que engoliam os competidores mais fracos, em seu caminho para o enriquecimento . </li></ul>
  11. 11. <ul><li>DIRETA </li></ul><ul><ul><li>Com agentes metropolitanos ocupando os principais cargos governamentais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ex: Inglaterra na Índia. </li></ul></ul><ul><li>INDIRETA </li></ul><ul><ul><li>Aliança com elites locais, mantendo uma aparente independência política. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ex: EUA na América Central </li></ul></ul>FORMAS DE DOMINAÇÃO
  12. 12. <ul><li>IMPERIALISMO NA ÁFRICA </li></ul><ul><ul><li>Início: segunda metade do século XIX </li></ul></ul><ul><ul><li>Ponto máximo: “Conferência de Berlim </li></ul></ul><ul><ul><li>Objetivo: delimitar fronteiras coloniais e normas a serem seguidas pelas potências colonizadoras. </li></ul></ul>
  13. 13. IMPERIALISMO INGLÊS NA ÁFRICA <ul><li>CANAL SUEZ </li></ul><ul><ul><li>controle acionário: França e Egito; </li></ul></ul><ul><ul><li>1875:Inglaterra compra as ações do Egito </li></ul></ul><ul><ul><li>1904: franceses abandonam o Egito em troca de auxílio inglês para conquista do Marrocos. </li></ul></ul><ul><li>GUERRA DOS BÔERES (1899-1902) </li></ul><ul><ul><li>Colonos holandeses fundam as Repúblicas de Transvaal e Orange; </li></ul></ul><ul><ul><li>Conflito inicia quando se descobre diamantes na região de Joanesburgo, no Transvaal; </li></ul></ul><ul><ul><li>Resultado: 1902 Inglaterra vitoriosa anexa as Repúblicas às colônias do Cabo e Natal/ União Sul-Africana </li></ul></ul>
  14. 15. Cecil Rhodes(1853-1902) Domínio britânico no continente africano
  15. 16. IMPERIALISMO FRANCÊS NA ÁFRICA <ul><li>Presente na África desde 1830, a França dominava as seguintes regiões do continente: </li></ul><ul><ul><li>Argélia; </li></ul></ul><ul><ul><li>Tunísia; </li></ul></ul><ul><ul><li>Marrocos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Sudão ; </li></ul></ul><ul><ul><li>Madagascar; </li></ul></ul><ul><ul><li>Somália francesa. </li></ul></ul>
  16. 17. OUTROS PAÍSES EUROPEUS NA ÁFRICA <ul><li>Alemanha: Camerun (atual República dos Camarões),Togo, Sudoeste e Oriente da África; </li></ul><ul><li>Itália: litoral da Líbia, Eritréia, Somália, “Abissínia/Etiópia” são derrotados; </li></ul><ul><li>Bélgica: Congo (propriedade pessoal do rei); </li></ul><ul><li>Portugal: Angola, Moçambique, Guiné Bissau e Cabo Verde; </li></ul><ul><li>Espanha: Rio do Ouro(Gâmbia) </li></ul>
  17. 18. IMPERIALISMO NA ÁFRICA
  18. 19. IMPERIALISMO NA ÁFRICA
  19. 20. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><li>ÍNDIA: </li></ul><ul><ul><li>1498: chegada dos portugueses com Vasco da Gama; </li></ul></ul><ul><ul><li>1763: a vitória da Inglaterra na “Guerra dos Sete Anos(1756/1763)” resulta no predomínio inglês sobre o território; </li></ul></ul><ul><ul><li>1848: intensificação do controle com a imposição de uma administração britânica: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Construção de estradas; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Organização de missões políticas e religiosas; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ruína da economia tradicional (voltada para subsistência e indústria manufatureira); </li></ul></ul></ul>
  20. 21. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><li>1857: Guerra dos Cipaios (indianos derrotados passam a condição de colônia britânica) </li></ul><ul><li>1876: Ministro Disraeli transforma a Índia em área do Império, sendo a rainha Vitória coroada como “Imperatriz da Índia”. </li></ul><ul><li>Outras regiões colonizadas pela Inglaterra: Tibete, Afeganistão, Austrália e ilhas vizinhas; </li></ul><ul><li>1900: Inglaterra é o maior Império do mundo. </li></ul>
  21. 22. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><li>JAPÃO: </li></ul><ul><ul><li>Até 1542: isolado do Ocidente; </li></ul></ul><ul><ul><li>Grandes Navegações: Portugal e Espanha enviam missões jesuíticas; </li></ul></ul><ul><ul><li>1616: extermínio de 37 mil cristãos japoneses e retorno ao isolamento por mais dois séculos; </li></ul></ul><ul><ul><li>1648: fecha seus portos aos estrangeiros e organiza-se sob uma estrutura feudal; </li></ul></ul>
  22. 23. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><ul><li>1854: EUA força abertura dos portos japoneses ao comércio mundial: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Estratégia: acordo com o clã do Xogunato (família Tokugawa) que possuía comando político do país; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Início da europeização do Japão, este sujeitando-se ao Ocidente; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Oposição ao Xogunato se organiza: clãs rivais unidos ao Imperador se revoltam e voltam centralizar o poder (Império); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Período denominado por “Era Meiji” (industrialização e modernização) que resulta no início do IMPERIALISMO japonês (Ex: guerra contra a China (1894) e contra a Rússia( 1904). </li></ul></ul></ul>
  23. 24. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><li>CHINA: </li></ul><ul><ul><li>Meados do séc XIX: essencialmente </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Essencialmente agrícola </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Governo imperial em constantes crises </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>400 milhões de trabalhadores </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>1841: Guerra do Ópio </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Motivo: em 1839 chineses derramam ao mar 20 mil caixa de ópio dos britânicos (Inglaterra exige indenização que não é paga); </li></ul></ul></ul>
  24. 25. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><li>Resultado: </li></ul><ul><ul><li>derrota chinesa com assinatura do “Tratado de Nanquin”; </li></ul></ul><ul><ul><li>Tratado de Nanquin: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Obrigação de abrir 5 portos ao livre comércio; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Forçada a abolir o sistema de fiscalização; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Hong Kong é entregue à Inglaterra(devolvida em 1997). </li></ul></ul></ul>
  25. 26. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><li>1851: “Revolta de Taiping” </li></ul><ul><ul><li>Revolta camponesa com apoio da cidade; </li></ul></ul><ul><ul><li>Sufocada em 1864. </li></ul></ul><ul><li>1900:Guerra dos Boxers (“punhos fechados”) </li></ul><ul><ul><li>nacionalistas radicais que buscam libertar o país da dominação estrangeira; </li></ul></ul><ul><ul><li>Resultado: reprimidos internacionalmente pela “Força Expedicionária” (ingleses, franceses, alemães, russos, japoneses e estadunidenses) </li></ul></ul><ul><ul><li>Derrota da China que é obrigada a reconhecer todas as concessões já realizadas às potências estrangeiras. </li></ul></ul>
  26. 27. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><li>1911: Fundação do Partido Kuomitang (nacionalismo chinês: </li></ul><ul><ul><li>Fim da monarquia e proclamação da República; </li></ul></ul><ul><ul><li>Não obtenção de desenvolvimento autônomo, o que só irá ocorrer em 1949 com a REVOLUÇÃO CHINESA. </li></ul></ul>
  27. 28. “ QUINTAL DO MUNDO”
  28. 29. PENÍNSULA DA INDOCHINA <ul><li>Meados do século XIX: </li></ul><ul><ul><li>Penetração francesa no sudeste asiático; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ocupação do Vietnã por missionários franceses e após por soldados de Napoleão III </li></ul></ul><ul><ul><li>1863: submetem Laos e Camboja; </li></ul></ul><ul><ul><li>1887: Criação da União Indochinesa (a qual só irá se libertar em meados do séc XX). </li></ul></ul>
  29. 30. RESULTADO DO IMPERIALISMO <ul><li>Metrópoles imperialistas: </li></ul><ul><ul><li>Lucros e intensificação do desenvolvimento; </li></ul></ul><ul><ul><li>Solução parcial para crise (de mercado, de superpopulação...) </li></ul></ul><ul><ul><li>Amenizou lutas sociais internas (classe operária)... </li></ul></ul><ul><li>Mundo colonizado: </li></ul><ul><ul><li>Desestruturação econômica, política, social e cultural; </li></ul></ul><ul><ul><li>Fomes, lutas nacionalistas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Segregação racial e social... </li></ul></ul><ul><ul><li>CONDUZIU O MUNDO A 1ª GUERRA MUNDIAL. </li></ul></ul>

×