Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Paula rodrigues - tv gazeta

452 Aufrufe

Veröffentlicht am

FIAT/IFTA Media Management Commission Seminar Rio de Janeiro 2016.

Veröffentlicht in: Daten & Analysen
  • Als Erste(r) kommentieren

Paula rodrigues - tv gazeta

  1. 1. TV GAZETA: A GESTÃO DOS ATIVOS DE MÍDIA NA PRODUÇÃO JORNALÍSTICA E DE NEGÓCIOS Paula Rodrigues Coordenadora CEDOC
  2. 2. REDE GAZETA
  3. 3. TV GAZETA
  4. 4. Edição, exibição e arquivamento não-linar – ano 2004 Robótica para arquivamento • Implantação do Sony Network Solution - Sistema de Simples implantação, utilização e manutenção - Poucos equipamentos (bem menos que dois racks) - Interface muito amigável - Desenvolvimento e suporte no Brasil - Preparado apenas para SD - Não trabalha com workflow
  5. 5. Necessidade de adequação do sistema de arquivamento – ano 2007
  6. 6. Sistema de edição e exibição SD
  7. 7. Sistema de Archive utilizado até a implantação do MAM jul/2013 - 80.000 catálogos na base de dados - 3.856 horas armazenadas - 15 anos do passado digitalizado - Resta 13 anos para digitalizar - 2014 previsão do final do projeto de digitalização
  8. 8. Implantação da TV Digital em Vitória – ano 2009 - Início com a exibição do programa Em Movimento em alta definição. O jornalismo ainda não. - Utilização de sistema alternativo. - Início dos estudos para substituição do sistema não- linear da Sony
  9. 9. Definição das premissas – ano 2010 - Aproveitamento do legado de arquivos já catalogados no sistema Network Solution (preservando a database de catálogos) - Gestão do conteúdo – MAM - Infraestrutura centraliza – storage para atender todas as regionais - CEDOC centralizado - Distribuição x Contribuição IP
  10. 10. Decisões para implantação do MAM 1ª Etapa – realizada em 2013 CEDOC; Operações (CTRS, Edição de áudio, arte e mestre); Jornalismo; Edição de imagem; Promoção; G1 e GE; Rádio CBN OPEC – realizado em 2015 2ª Etapa – prevista para 2016 TV Gazeta Sul TV Gazeta Norte TV Gazeta Noroeste
  11. 11. Sobre o sistema Topologia SAN com File System Quantum StorNext - Responsável pelo pool centralizado de armazenamento; - Permite expansão em capacidade e performance sem perda de dados; - Suporta diferentes sistemas operacionais como clientes; - Orquestrador de dados gravados e lidos no storage central.
  12. 12. Hardware Utilizado 17 servidores: 2 playouts; 7 ingests; 2 gateway; 2 ODDNS e RFUs; 2 Production server; 1 MOS integration; 1 Transcode 6 storages de 48TB cada no total de 288 TB bruto para o volume online dedicado a produção. 1 storage de 48TB bruto para archive 1 robótica Quantum scalar i500 1 M330 compreendendo 2 servidores e 1 storage para FS 4 switches Ethernet 5 switches Fibra
  13. 13. MAM – Gerenciamento de mídia e storage File System - controle de sistema de arquivo - controle do storage - controle de metadados - controle da robótica Storage - Active storage - Projetado para qualquer tipo de RAID - Controladora redundante Produção – Servidores de produção – aloca o orquestrador B4M – é o cérebro do sistema Transcoding – responsável pela conversão das mídias Cerify – controle de qualidade das mídias inseridas no sistema, tais como: black frame, níveis de áudio, loudness e etc.
  14. 14. Infraestrutura de Dados Entradas - Fontes de entrada de mídias - Pode ser arquivo ou banda base DNS/OD - Servidor para tradução dos nomes para ndereço IP e vice-versa; - Responsável pela autenticação, privilégios e preferências dos usuários; - Responsável pelo compartilhamento de diretórios; - Responsável pela geração do proxy e thumbnails SW FC - switches para interconexão dos equipamentos que manipulam arquivos em alta resolução SW MD - switches GigaBit Ethernet para tráfego dos metadados no sistema SW PU - switches GigaBit Ethernet para conexão dos equipamentos de pesquisa, edição em baixa resolução e de qualquer outra conexão externa
  15. 15. INGEST - Consoles para interface de captura de mídias; - Sistema parametrizado para inserir metadados de acordo com as necessidades da emissora; - Pode ser mídia em arquivo ou em banda base - Servidores para captura de mídias; - Console de ingest para a digitalização do passado; - Servidores de ingest para digitalização do passado.
  16. 16. Edição em baixa resolução e pesquisa - Estações de trabalho para catalogação, manipulação de arquivos em baixa resolução, pesquisa e resgate; - Gateway MOS – interface entre servidor de playout e Inews; - Estação de trabalho dos jornalistas podem fazer edição em baixa resolução; - Gateway para conexão das estações da rede pública ao sistema.
  17. 17. Edição em alta resolução - Edição dos programas de entretenimento; - Edição de Jornalismo; - Edição de Vt institucional
  18. 18. Exibição e Geração - Switches de produção conectada ao sistema de playout; - Servidores de playout – jornalismo e geração; - Console para controle do playout;
  19. 19. Sistema de Arquivamento - Sala cofre para armazenamento das cópias das mídias de arquivos já catalogados e armazenados na robótica; - Robótica Quantum LTO-5 Scalar i500;. - Arquitetura modular e expansível até 643 TB e 18 drives; - Cache do archive.
  20. 20. Diferenciais - Integração com Inews e EasyNews. Ao movimentar o arquivo dentro do Inews automaticamente o playlist no servidor de exibição (Live Assist) é atualizado; - Acesso a 270 profissionais com operação simultânea. - Catalogação de outras mídias. Catalogação e arquivamento dos arquivos de áudio da programação local da Rádio CBN - Integração com o servidor de comerciais. Ao receber a mídia, OPEC utiliza fluxo do sistema para enviar o material para o contato avaliar de onde quer que esteja via smartphone; OPEC faz análise técnica e envia para servidor de comerciais através do fluxo dentro do sistema.
  21. 21. Fluxo OPEC storage OUT Fork Cerify Spotware Action 1: Vídeo IN Verificar Mover Arquivo EnviarRelatórioOpec Verificar Relatório Opec Aprovado ? Action 2: XML Ler .XML Vídeo .ACK s Início - Preparar e enviar arquivos - Gerenciar arquivos já Enviados Action 3: Vídeo Low-res .xml contatos .xml Fim
  22. 22. OPEC NO MAM
  23. 23. Antes MAM - Acesso ao acervo somente pela equipe do CEDOC. Acesso a área de produção pela Operação, Jornalismo, CEDOC e Engenharia; - Visualização do material somente na ilha de edição e no Controle A; - Utilização de duas plataformas (indexação – CATDV / produção – Sony) Somente duas ilhas para produção em HD e as demais produções em SD. - Edição Liquid; - Ingest banda base na ilha de edição com utilização de fita DVCam; - Inexistência de controle de entrada de materiais na emissora; - Localização no servidor manual - Fitas DVCam guardadas em escaninhos e gavetas
  24. 24. MAM - Acesso ao acervo histórico e área de produção pelos profissionais do Jornalismo, Editor de imagem, Cedoc, Engenharia, TI, Promoção, Operação e OPEC; - Visualização do material ocorre de qualquer estação de trabalho ligado a rede MAM; - Utilização de um único software para ingest, produção, indexação, exibição e arquivamento; - Edição Full HD Fine Cut X; - 3 Ilhas exclusivas para ingest com utilização de cartão com tecnologia SBS; - Junção de metadados e contéudo; - Arquivo Digital Full HD;
  25. 25. MAM - Gestão do conteúdo inserido no sistema; - Ganho no armazenamento de dados com 2 servidores MDCS que gerenciam o volume; - Armazena e compartilha vídeos, áudios e fotos; - Mais performance e segurança; - Controle de todo o processo (desde a inclusão de usuário e sua atuação no sistema como a inserção, localização e deleção de material); - Pesquisa rápida e precisa conforme a prática de gestão da informação estabelecida e configuração dos campos nos formulários específicos;
  26. 26. FLUXO DO MATERIAL - Ingest realizado pelo jornalista em plataforma Apple com utilização de MAC Pro para inserção dos dados no MAM via XDCAM Transfer; - Importação de arquivos nos formatos para vídeo (MOV, MP4); aúdio (WAV, MP3) e foto (jpg e jpeg); - Sistema externo para edição Fine Cut X
  27. 27. FLUXO DO MATERIAL - Catalogação – criação de formulário específicos para cada área de atuação no sistema; - Exibição - Arquivamento – arquitetura para os arquivos disponíveis no sistema (Fork, Fork/Arquivo e Arquivo)
  28. 28. FLUXO DO MATERIAL - Busca – múltiplas possibilidades de combinação de dados para localização ágil e precisa; - Deleção – área intermediária para análise e deleção definitiva;
  29. 29. MAM - Lógica de permissões; - Políticas de gestão do conteúdo – criada em parceria com TI e Engenharia para definição do ciclo de vida do material no sistema; - Segurança dos dados – servidores de produção e redundância. Robótica e fitas de backup
  30. 30. CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO - É o ponto central do MAM; - Responsável: Gestão de todo conteúdo; Análise do material editado e bruto a ser arquivado; Gestão da informação a ser aplicada; Deleção; - Desafio: migração de 60 teras para a base do MAM
  31. 31. CEDOC E O MAM - Práticas da gestão da informação – criação de campos configuráveis às necessidades de inserção de metadados proveniente da indexação exaustiva (análise, síntese e representação).
  32. 32. CEDOC E O MAM
  33. 33. Desafio - Expansão do MAM para a emissoras regionais (TV Gazeta Sul – Norte – Noroeste)
  34. 34. Obrigada Paula Rodrigues prodrigues@redegazeta.com.br +55 27 33218007

×