Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Eça de Queirós  (1845-1900)
Contextualização da obra <ul><li>Realismo Português </li></ul><ul><li>Revolução Industrial x Estagnação </li></ul><ul><li>...
As fases da obra de Eça  <ul><li>Primeira fase (1865 a 1871) </li></ul><ul><li>Fase imatura, sem um estilo bem definido. D...
‘ Inquérito da Sociedade Portuguesa’ <ul><li>O Crime do Padre Amaro  (1875) </li></ul><ul><li>Romance anticlerical dos mai...
<ul><li>O Primo Basílio  (1878)   </li></ul><ul><li>Nessa obra, Eça de Queirós retrata toda a presunção vazia da burguesia...
O Primo Basílio <ul><li>Foco Narrativo: 3ª Pessoa </li></ul><ul><li>Caracteres Real-Naturalistas: </li></ul><ul><li>Objeti...
Personagens <ul><li>a) Jorge – engenheiro, funcionário público, pacato e avesso a loucuras, correto, caseiro e conservador...
<ul><li>f) Julião – não vê nada de mais no adultério. Médico medíocre.  </li></ul><ul><li>g) Dona Felicidade – representa ...
<ul><li>http://literatura-edir.blogspot.com </li></ul>
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Eça de Queirós - Promo Basílio

2.859 Aufrufe

Veröffentlicht am

Veröffentlicht in: Reisen
  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Eça de Queirós - Promo Basílio

  1. 1. Eça de Queirós (1845-1900)
  2. 2. Contextualização da obra <ul><li>Realismo Português </li></ul><ul><li>Revolução Industrial x Estagnação </li></ul><ul><li>“ Caminho-de-Ferro” (Coimbra 1864) </li></ul><ul><li>Geração de 1870 </li></ul><ul><li>Questão Coimbrã (Castilho x Quental) </li></ul>
  3. 3. As fases da obra de Eça <ul><li>Primeira fase (1865 a 1871) </li></ul><ul><li>Fase imatura, sem um estilo bem definido. Destaca-se o folhetim ‘ O Mistério da Estrada de Sintra ’. </li></ul><ul><li>Segunda fase (1871 a 1888) </li></ul><ul><li>Fase Real-Naturalista, em que o autor promove o ‘Inquérito da Sociedade Portuguesa’. </li></ul><ul><li>Terceira fase (1888 a 1900) Marcada por um nacionalismo nostálgico, essa etapa inclui a ‘Ilustre Casa de Ramires’ e ‘A Cidade e as Serras’ </li></ul>
  4. 4. ‘ Inquérito da Sociedade Portuguesa’ <ul><li>O Crime do Padre Amaro (1875) </li></ul><ul><li>Romance anticlerical dos mais ferozes. É ambientado em Leiria, onde o padre Amaro Vieira, ingênuo e psicologicamente fraco, assume sua paróquia. Hospedando-se na casa da senhora Joaneira, acaba por se envolver sexualmente com sua filha, Amélia. Amaro conhece, então, o cinismo de seus colegas, que em nada estranham sua relação com a jovem. Grávida, Amélia morre no parto e Amaro entrega a criança a uma &quot;tecedeira de anjos&quot;. A criança também morre e Amaro, agora um cínico descarado, prossegue com sua carreira.  </li></ul>
  5. 5. <ul><li>O Primo Basílio (1878)   </li></ul><ul><li>Nessa obra, Eça de Queirós retrata toda a presunção vazia da burguesia lisboeta. Inspirado no romance Madame Bovary , de Flaubert, apresenta a tola Luísa, cujo marido, o medíocre engenheiro Jorge, passa algum tempo, a trabalho, fora de Lisboa. Nesse momento retorna a Portugal o primo pelo qual Luísa fora apaixonada na adolescência, Basílio. </li></ul><ul><li>Os Maias (1888)    </li></ul><ul><li>Considerado por muitos a obra-prima do romance português, Os Maias tem como subtítulo Episódios da Vida Romântica . Por meio da história incestuosa do jovem médico Carlos da Maia e sua irmã, Maria Eduarda, Eça critica as aventuras de amor românticas e traça um painel demolidor da sociedade portuguesa.  </li></ul>
  6. 6. O Primo Basílio <ul><li>Foco Narrativo: 3ª Pessoa </li></ul><ul><li>Caracteres Real-Naturalistas: </li></ul><ul><li>Objetividade </li></ul><ul><li>Determinismo </li></ul><ul><li>Pessimismo </li></ul><ul><li>Ironia </li></ul><ul><li>Crítica à pequena burguesia lisboeta </li></ul>
  7. 7. Personagens <ul><li>a) Jorge – engenheiro, funcionário público, pacato e avesso a loucuras, correto, caseiro e conservador. </li></ul><ul><li>b) Luísa – romântica, sonhadora, frágil (não consegue lidar com as chantagens de Juliana), comportamento que a predispõe ao adultério, casamento é sinônimo de segurança. </li></ul><ul><li>c) Sebastião – protetor inconsciente, fiel a Jorge e compreende a situação de Luísa. </li></ul><ul><li>d) Basílio – alto, ar fidalgo, bigode preto e fino, ex-namorado e amante de Luísa. Enriquece, viaja pelo mundo. Critica a provinciana Lisboa. Estabelece-se em Paris. </li></ul><ul><li>e) Juliana – empregada que odiava os patrões. Cheia de rancor e inveja. Para ela, os fins justificam os meios. Chantagista. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>f) Julião – não vê nada de mais no adultério. Médico medíocre. </li></ul><ul><li>g) Dona Felicidade – representa a figura materna, simpatiza-se com Basílio. Solteirona, afastada da sociedade, procura um casamento e escolhe o Conselheiro. </li></ul><ul><li>h) Acácio – sem força moral, simpatiza-se com Basílio. Defende o governo. Apegado aos valores familiares e à tradição, mas tem a criada como amante. Símbolo da mediocridade. </li></ul><ul><li>i) Ernestinho – funcionário público, faz teatro e escreve sobre as obras escritas por Eça de Queirós. </li></ul><ul><li>j) Leopoldina – representa a parte má que existe na mulher. Prostitui-se por não se sentir engajada na sociedade. Vulgar, tem apelido de Pão e Queijo. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>http://literatura-edir.blogspot.com </li></ul>

×