Avaliação inicial

794 Aufrufe

Veröffentlicht am

avaliação inicial a vitima de trauma

Veröffentlicht in: Gesundheit & Medizin
  • Als Erste(r) kommentieren

Avaliação inicial

  1. 1. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) Enfº Eder Portes
  2. 2. Atendimento Inicial ao Politraumatizado: Avaliação Primária (ABCDE)  Uso de equipamentos de proteção individual •Luvas; •Máscara; •Óculos de proteção; •Botas; •Avental descartável.
  3. 3. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) Definição  A Avaliação Primária é a abordagem inicial ao paciente, identificando as lesões com risco de morte e realizando as manobras de reanimação de forma coordenada, de acordo com as competências técnicas da equipe.
  4. 4. Trauma Avaliação Primária Reanimação Tratamento definitivo Transferência Avaliação Secundária ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) ESTÁVEL
  5. 5. Avaliação Primária A Via aérea com proteção da coluna cervical. B Ventilação e oxigenação adequadas. C Circulação com controle de hemorragia. D Estado neurológico. E Exposição ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE)
  6. 6. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) A GARANTIR VIA AÉREA PÉRVIA E A PROTEÇÃO DA COLUNA CERVICAL
  7. 7. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) A - Via aérea com proteção da coluna cervical  Sinais de obstrução:  Alterações da voz (rouquidão);  Sons anormais;  Sons Ruidosos;  Queimadura de orofaringe.
  8. 8. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) A - Via aérea com proteção da coluna cervical  Causas de obstrução:  Queda da base da língua;  Corpo estranho (dentes, prótese, alimentos);  Trauma de laringe (fratura ou esmagamento);  Trauma de face;  Queimadura de orofaringe
  9. 9. •Abordagem:  Aspiração de secreções;  Elevação do mento;  Elevação da mandíbula;  Colocação de cânula orofaríngea (Guedel®);  Retirada de corpo estranho. A - Via aérea com proteção da coluna cervical
  10. 10.  Abordagem:  Aspiração de secreções;  Elevação do mento;  Elevação da mandíbula;  Colocação de cânula orofaríngea (Guedel®);  Retirada de corpo estranho. A - Via aérea com proteção da coluna cervical
  11. 11. •Abordagem:  Aspiração de secreções;  Elevação do mento;  Elevação da mandíbula;  Colocação de cânula orofaríngea (Guedel®);  Retirada de corpo estranho. A - Via aérea com proteção da coluna cervical
  12. 12. •Abordagem:  Aspiração de secreções;  Elevação do mento;  Elevação da mandíbula;  Colocação de cânula orofaríngea (Guedel®);  Retirada de corpo estranho. A - Via aérea com proteção da coluna cervical
  13. 13. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) B GARANTIR VENTILAÇÃO E OXIGENAÇÃO ADEQUADAS
  14. 14. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) •Sinais de ventilação /oxigenação inadequadas:  Frequência respiratória aumentada;  Agitação / confusão mental;  Saturação de oxigênio abaixo de 90%;  Instabilidade da caixa torácica;  Ferimentos torácicos. B - Respiração
  15. 15. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) •Causas para ventilação / oxigenação inadequadas:  Contusão pulmonar;  Pneumotórax;  Fratura de múltiplos arcos costais;  Hemotórax. B - Respiração
  16. 16. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) •Causas para ventilação / oxigenação inadequadas:  Contusão pulmonar;  Pneumotórax;  Fratura de múltiplos arcos costais;  Hemotórax. B - Respiração
  17. 17. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) •Causas para ventilação / oxigenação inadequadas:  Contusão pulmonar;  Pneumotórax;  Fratura de múltiplos arcos costais;  Hemotórax. B - Respiração
  18. 18. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) •Causas para ventilação / oxigenação inadequadas:  Contusão pulmonar;  Pneumotórax;  Fratura de múltiplos arcos costais;  Hemotórax. B - Respiração
  19. 19. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) •Abordagem:  Oferecer oxigênio suplementar;  Fazer curativos de 3 pontas nos ferimentos abertos. B - Respiração
  20. 20. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) C AVALIAR A PERFUSÃO TECIDUAL
  21. 21. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) •Sinais de perda sanguínea importante:  Alteração de pulso;  Alteração de pele. C - Circulação
  22. 22. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) •Causas:  Hemorragia externa ou interna;  Lesão medular;  Alterações da função cardíaca (tamponamento, infarto);  Alteração da permeabilidade dos vasos (infecção). C - Circulação
  23. 23. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) •Abordagem:  Controlar hemorragias externas;  Acesso venoso periférico de grosso calibre;  Iniciar a infusão de líquidos cristalóides (protocolo);  Avaliar abdome e pelve. C - Circulação
  24. 24. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) D AVALIAR ESTADO NEUROLÓGICO
  25. 25. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) •Sinais neurológicos:  Alteração do nível de consciência;  Diâmetro e reação pupilares. D - DISFUNÇÃO NEUROLÓGICA
  26. 26. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE)  Avaliação do nível de consciência; • A - Alerta  V - Estímulos Verbais  D - Dor  I - Inconsciente • Escala de Coma Glasgow • Exame Pupilar D - DISFUNÇÃO NEUROLÓGICA
  27. 27. D - DISFUNÇÃO NEUROLÓGICA Diâmetro e reação pupilares.
  28. 28. Fotorreatividade Anisocoria Midríase Miose
  29. 29. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE)  Causas:  Lesão direta do cérebro;  Hemorragias intracranianas;  Oxigenação e perfusão cerebral inadequadas;  Intoxicações (álcool e drogas);  Distúrbios metabólicos. D - DISFUNÇÃO NEUROLÓGICA
  30. 30. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) •Abordagem:  Garantir a permeabilidade das vias aéreas;  Ministrar oxigênio suplementar (se possível);  Monitorar a glicemia capilar. D - DISFUNÇÃO NEUROLÓGICA
  31. 31. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) E EXPOSIÇÃO DA VÍTIMA
  32. 32. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE) • Despir paciente • Aquecer paciente • Aquecer ambiente • Infusão soluções aquecidas E - Exposição
  33. 33. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE)
  34. 34. ATENDIMENTO INICIAL AO POLITRAUMATIZADO: AVALIAÇÃO PRIMÁRIA (ABCDE)  ASPECTOS ESSENCIAIS •Garantia de proteção individual e coletiva; •Reconhecimento de alterações que colocam a vida em risco de morte iminente; •Abordagem inicial ao politraumatizado em SBV.

×