Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Die SlideShare-Präsentation wird heruntergeladen. ×
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Anzeige
Nächste SlideShare
Ossos dos membros inferiores
Ossos dos membros inferiores
Wird geladen in …3
×

Hier ansehen

1 von 43 Anzeige
Anzeige

Weitere Verwandte Inhalte

Diashows für Sie (20)

Ähnlich wie Aula1 (20)

Anzeige

Aktuellste (20)

Aula1

  1. 1. Ossos do quadril • O osso do quadril é constituído pela fusão de 3 ossos, sendo eles, o ílio (porção superior), ísquio (porção póstero - inferior) e púbis (ântero - inferior). • Os dois ossos do quadril unem - se anteriormente pela sínfise púbica, posteriormente com a porção superior do sacro e lateralmente com o osso fêmur.
  2. 2. Ílio Formado por um corpo e asa Principais acidentes ósseos: • Espinha ilíaca póstero - superior. • Espinha ilíaca póstero - inferior. • Espinha ilíaca ântero - superior. • Espinha ilíaca ântero - inferior. • Crista ilíaca. • Face glútea ou externa. • Linha glútea anterior. • Linha glútea inferior. • Linha glútea posterior. • Fossa ilíaca. • Face auricular.
  3. 3. Ísquio • Formado por um corpo e um ramo. Principais acidentes ósseos: • Túber isquiático. • Incisura isquiática menor. • Espinha isquiática. • Incisura isquiática maior. • Corpo e ramo do ísquio.
  4. 4. Púbis • Formado por um corpo e dois ramos. Principais acidentes ósseos: • Tubérculo púbico. • Ramo inferior do púbis. • Ramo superior do púbis. • Face sinfisial.
  5. 5. Fêmur • Principais acidentes ósseos: • Épífise proximal • Cabeça do Fêmur • Fóvea da cabeça do fêmur • Colo anatômico • Trocanter maior • Trocanter menor • Linha intertrocantérica • Crista intertrocantérica • Fossa trocantérica
  6. 6. Articulação coxo-femoral • Função específica de sustentação e locomoção do corpo humano. Classificada como sinovial, esferoidal, permitindo movimento nos três planos (frontal, sagital e transversal) sendo o mesmo limitado pelas estruturas ósseas, capsulares e mio- ligamentares. • Composta por duas estruturas ósseas: o acetábulo e a cabeça do fêmur. O acetábulo sendo côncavo (fossa do acetábulo), possui, aderido a sua orla, uma estrutura fibrocartilaginosa formando o lábio do acetábulo unindo-se ao ligamento transverso em sua incisura possibilitando à cabeça do fêmur, estrutura convexa, um encaixe profundo favorecendo a coaptação.
  7. 7. Sínfise púbica • Articulação semimóvel que une, na linha mediana, as superfícies internas das lâminas quadrilaterais do púbis
  8. 8. Ligamentos • Ligamento da cabeça do fêmur: Inserido à fóvea, pequena reentrância na cabeça do fêmur, também denominado ligamento redondo.Fixa-se à fossa do acetábulo na incisura e ligamento transverso, tendo pequena contribuição na fixação da cabeça do fêmur ao acetábulo, sendo sua principal função conduzir vasos sanguíneos à cabeça do fêmur . • Ligamentos iliofemoral, pubofemural e isquiofemoral: aderem-se externamente a cápsula articular.
  9. 9. Músculos do quadril Glúteo Máximo (Maior) • Glúteo Médio (Mediano) • Glúteo Mínimo (Menor) • Piramidal (Piriforme) • Gêmeo Superior • Obturatório Interno • Gêmeo Inferior • Obturatório Externo • Quadrado Femural
  10. 10. Inserção, inervação e ação • 1 - Glúteo Máximo (Maior): Inserção Medial: 1/5 posterior da crista ilíaca, asa ilíaca (atrás da linha glútea posterior), crista sacral mediana, cóccix e tubérculos sacrais posteriores Inserção Lateral: Tuberosidade glútea e trato iliotibial Inervação: Nervo Glúteo Inferior (L5, S1 e S2) Ação: Extensão do quadril, rotação lateral da coxa e auxilia na adução da coxa. Pode realizar retroversão da pelve (contração bilateral). • 2 - Glúteo Médio (Mediano): Inserção Superior: 4/5 anterior da crista ilíaca, asa ilíaca entre a linhas glúteas anterior e posterior e espinha ilíaca anterô-superior Inserção Inferior: Superfície lateral do trocânter maior Inervação: Nervo Glúteo Superior (L4, L5 e S1) Ação: Abdução. As fibras anteriores realizam rotação medial e flexão da coxa. A fibras posteriores realizam rotação lateral e extensão da coxa. O Glúteo médio é o principal estabilizador do quadril. • 3 - Glúteo Mínimo (Menor): Inserção Superior: Crista ilíaca, asa ilíaca (entre as linhas glúteas anterior e inferior) e espinha iliaca ântero-superior Inserção Inferior: Superfície anterior do trocânter maior Inervação: Nervo Glúteo Superior (L4, L5 e S1) Ação: Abdução, rotação medial e flexão da coxa.
  11. 11. Inserção, inervação e ação • 4 - Piramidal (Piriforme): Inserção Superior (Medial): Face anterior do sacro Inserção Inferior (Lateral): Bordo superior do trocânter maior Inervação: Nervo do Piramidal (S1 e S2) Ação: Abdução e rotação lateral da coxa • 5 - Gêmeo Superior: Inserção Medial: Superfície externa da espinha isquiática Inserção Lateral: Trocânter maior Inervação: Nervo Obturatório Interno (L5, S1 e S2) Ação: Abdução e rotação lateral da coxa • 6 - Obturatório Interno: Inserção Medial: Face interna da membrana obturatória (forame obturatório) Inserção Lateral: Trocânter maior Inervação: Nervo Obturatório Interno (L5, S1 e S2) Ação: Abdução e rotação lateral da coxa • 7 - Gêmeo Inferior: Inserção Medial: Parte superior da tuberosidade isquiática Inserção Lateral: Trocânter maior Inervação: Nervo Quadrado Femoral (L4, L5 e S1) Ação: Abdução e rotação lateral da coxa • 8 - Obturatório Externo: Inserção Medial: Face posterior do púbis e ísquio e superfície externa da mambrana obturatória Inserção Lateral: Trocânter maior (posteriormente) Inervação: Nervo Obturatório (L3 e L4) Ação: Rotação lateral da coxa • 9 - Quadrado Femural: Inserção Medial: Porção proximal do bordo externo da tuberosidade isquiática Inserção Lateral: Trocânter maior e crista intertrocantérica Inervação: Nervo Quadrado Femoral (L4, L5 e S1) Ação: Rotação lateral da coxa
  12. 12. Músculos Abdominais: Inserções no quadril • Músculo reto anterior do abdome • Inserção: Corpo do púbis e sínfise púbica Ação: Aumento da PIA; Retroversão da pelve; Flexão do tronco
  13. 13. • M. Oblíquo externo do abdome • Inserção inferior: ½ anterior da crista ilíaca, EIAS, tubérculo do púbis e linha alba • Ação: Rotação com tórax girando para o lado oposto; Flexão do tronco e aumento da PIA
  14. 14. • Oblíquo interno do abdome • Inserção superior: 3 últimas cartilagens costais, crista do púbis e linha alba • Inserção inferior: Crista ilíaca, EIAS e ligamento inguinal • Ação: Idem OE+ rotação do tórax para o mesmo lado
  15. 15. • M. transverso do abdome: • Inserção posterior: Face interna das últimas 6 cartilagens costais, fascia tóraco-lombar, crista ilíaca e ligamento inguinal • Inserção anterior: Linha alba e crista do púbis • Ação: aumento da PIA e estabilização da Coluna Lombar
  16. 16. • M. quadrado lombar • Inserção inferior: Crista ilíaca e ligamento ileolombar • Ação: Inclinação homolateral do tronco e depressão da 12 costela
  17. 17. M. iliopsoas • Ilíaco: Inserção superior: 2/3 superiores da fossa ilíaca, crista ilíaca e asa do sacro. • Inserção inferior: Trocânter menor • Ação: Flexão do quadril, anteroversão da pelve e flexão da coluna lombar(30 a 90 graus) • Psoas maior: Inserção superior: Processo transverso das vértebras lombares, corpos e discos intervertebrais das últimas torácicas e todas lombares. • Inserção inferior: Trocânter menor • Ação: Flexão da coxa, flexão da coluna lombar(30-90 graus) e inclinação homolateral
  18. 18. • Psoas menor(geralmente está ausente) • Inserção inferior: Eminência iliopectínea • Ação: Flexão da pelve e coluna
  19. 19. Ligamento inguinal • Também conhecido como ligamento de Poupart, é a parte inferior e tendínea da aponeurose do m. obliquo externo do abdome (Fig 1). Esse ligamento se estende da espinha ilíaca ântero- superior até o tubérculo púbico. Sua margem livre, ou terço medial, denominada arco inguinal superficial, da passagem ao feixe vasculonervoso femoral e fixa-se à superfície pectínea do púbis através do ligamento pectíneo. Envia um feixe reflexo, na parte curvada da sua borda livre, que se insere na fáscia pectínea. Esse feixe recebe o nome de ligamento lacunar. Seu terço lateral está firmemente unido a porção fáscia ilíaca, onde esta se funde a fáscia transversal e se continua com a fáscia lata.
  20. 20. Canal inguinal: Limites • Parede anterior: Aponeurose do MOE e fibras do MOI (lateral) • Parede posterior: Fáscia transversalis e aponeurose do m. transverso. • Parede superior: MOI e transverso. • Parede inferior: Ligamento inguinal e ligamento lacunar(medial).
  21. 21. Músculos da coxa: Inserções proximais • Tensor da fáscia lata: Crista ilíaca e EIAS • Sartório: EIAS • Quadríceps: RA-EIAI; VL-Trocânter maior, linha áspera, linha intertrocantérica e tuberosidade glútea; VM-Linha áspera e linha intertrocantérica; VI- 2/3 proximais da face anterior e lateral do fêmur e ½ distal da linha áspera
  22. 22. • Bíceps femoral: Cabeça longa: Tuberosidade isquiática e ligamento sacro-tuberoso; Cabeça curta: Lábio lateral e linha áspera • Semitendíneo: Tuberosidade isquiática • Semimembranáceo: Tuberosidade isquiática • Grácil: SP e ramo inferior do púbis • Pectíneo: Eminência ílio-pectínea, tubérculo púbico e ramo superior do púbis
  23. 23. • Adutor longo: Superfície anterior dopúbis e SP • Adutor curto: Ramo inferior do púbis • Adutor magno: Tuberosidade isquiática, ramo do púbis e do ísquio
  24. 24. Quadril: Anatomia Body building
  25. 25. Obrigada!!!

×