Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.
Inês de Castro Quem era Inês de Castro: -Inês de Castro, foi uma nobre galega que veio da Galiza.  D. Inês de Castro foi a...
Assassinato de D. Inês <ul><li>D epois de alguns anos no norte de Portugal, D. Pedro e D. Inês tinham regressado a Coimbra...
<ul><li>C orriam boatos de que o príncipe se tinha casado sem ninguém saber com D. Inês de Castro. Na família real, um inc...
<ul><li>A  7 de Janeiro de 1355, o rei D. Afonso IV) cedeu às pressões dos seus conselheiros e do povo e, aproveitando a a...
<ul><li>FIM </li></ul>
Trabalho elaborado por: Daniel Leal (nº 7) Paulo Antunes (nº 26) 8ºC
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Power Point Daniel E Paulo

407 Aufrufe

Veröffentlicht am

Veröffentlicht in: News & Politik, Unterhaltung & Humor
  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Power Point Daniel E Paulo

  1. 1. Inês de Castro Quem era Inês de Castro: -Inês de Castro, foi uma nobre galega que veio da Galiza. D. Inês de Castro foi amada pelo futuro rei Pedro I de Portugal, de quem teve quatro filhos. Nasceu no dia a 7 de Janeiro de 1325 e foi executada sobre as ordens de Afonso IV no dia 7 de Janeiro de 1355 em Coimbra.
  2. 2. Assassinato de D. Inês <ul><li>D epois de alguns anos no norte de Portugal, D. Pedro e D. Inês tinham regressado a Coimbra e instalaram-se no Paço de Santa Clara. Foi mandado construir pela avó de D. Pedro, a Rainha Santa Isabel. Foi neste paço que esta vivera os seus últimos anos da sua vida, deixando expresso o desejo que se tornasse, na habitação exclusiva de reis e príncipes seus descendentes, com as suas esposas legítimas. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>C orriam boatos de que o príncipe se tinha casado sem ninguém saber com D. Inês de Castro. Na família real, um incidente deste tipo assumia graves implicações políticas. O rei D. Afonso IV decidiu que a melhor solução seria matar a dama galega. Na tentativa de saber a verdade, o rei ordenou a dois dos seus conselheiros para dizerem a D. Pedro que ele se podia casar livremente com D. Inês se, assim, o pretendesse. D. Pedro percebeu que se tratava de uma cilada e respondeu que não pensava casar-se com D. Inês de Castro. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>A 7 de Janeiro de 1355, o rei D. Afonso IV) cedeu às pressões dos seus conselheiros e do povo e, aproveitando a ausência de D. Pedro numa excursão de caça, enviou Pêro Coelho, Álvaro Gonçalves e Diogo Lopes Pacheco (seus conselheiros) para matarem D. Inês em Santa Clara. Segundo a lenda, as lágrimas derramadas no rio Mondego pela morte de D. Inês teriam criado a Fonte dos Amores da Quinta das Lágrimas (situada na margem direita do rio Mondego), e algumas algas avermelhadas que ali crescem seriam o seu sangue derramado. A morte de D. Inês provocou a revolta de D. Pedro contra D. Afonso IV. Após meses de conflito, a rainha D. Beatriz conseguiu intervir para selar uma paz em Agosto de 1355. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>FIM </li></ul>
  6. 6. Trabalho elaborado por: Daniel Leal (nº 7) Paulo Antunes (nº 26) 8ºC

×