Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Bioeletrogênese

2.231 Aufrufe

Veröffentlicht am

Bioeletrogênese

Veröffentlicht in: Gesundheit & Medizin
  • Als Erste(r) kommentieren

Bioeletrogênese

  1. 1. Bioeletrogênese Dieslley Amorim de Souza
  2. 2. Bioeletrogênese As membranas celulares apresentam diferenças de concentração entre o meio interno e externo.  Essa diferença de concentração constitui a física básica dos potenciais de membrana.
  3. 3. Bioeletrogênese
  4. 4. Bioeletrogênese Porém, essas diferenças de concentração geram cargas em suas faces o que gera uma polaridade entre essas. Positiva (+) Negativa (-)
  5. 5. Bioeletrogênese Logo, podemos afirmar que existe um ELETROPOSITIVIDADE no meio externo e uma ELETRONEGATIVIDADE.
  6. 6. Bioeletrogênese Teoricamente esse íons deveriam sofrer ação do gradiente de concentração e consequentemente se difundirem. Canais. Canais de Vazamento; Canais dependente de ligante; Canais dependentes de voltagem;
  7. 7. Bioeletrogênese Através dos canais os íons podem entrar e sair mantendo o equilíbrio. A molécula sai devido um gradiente de concentração e retorna devido a sua força elétrica. Homeostasia, Potencial de Nernst
  8. 8. Bioeletrogênese Potencial de Membrana.  Equação de Goldman
  9. 9. Bioeletrogênese ATENÇÃO: O K+ possui maior permeabilidade. Grande responsável pelo potencial de membrana de -65mV.
  10. 10. Bioeletrogênese 70% da energia !!!!!
  11. 11. Bioeletrogênese E auxiliando para esse equilíbrio existe uma outra proteína, as bombas de Na+K+ ATPase.
  12. 12. Bioeletrogênese  O potencial de membrana corresponde à diferença de potencial elétrico entre as faces externa e interna da membrana de um neurônio.  O potencial de repouso corresponde a esse valor em um neurônio que não está transmitindo nenhum impulso nervoso.  E quando sofremos estimulação?
  13. 13. PotencialdeAção  Corrente iônica despolarizante que não se perde ao longo da membrana.  E como ocorre ?
  14. 14. PotencialdeAção
  15. 15. Bioeletrogênese
  16. 16. Bioeletrogênese Axônio possui grande quantidade de canais voltagem dependentes (bombas de NA/K); Serão diversas despolarizações. Ex.
  17. 17. PotencialdeAção
  18. 18. Bioeletrogênese
  19. 19. Bioeletrogênese Maior quantidade de canais Maior propagação Maior propagação Maior a quantidade de canais que se abrem
  20. 20. Bioeletrogênese “ Corrente iônica despolarizante que não se perde ao longo da membrana” (Guyton, 2008) Fenômeno do TUDO ou NADA!!!
  21. 21. Bioeletrogênese  Tamanho da Fibra: fibras maiores conduzem mais rápido pois o extravasamento das cargas + são menores;  Presença de Mielina: isolante elétrico formado por lipídios que deixam pontos descobertos chamados Nódulos de Ranvier;
  22. 22. Bioeletrogênese  Nos nódulos existem canais de Na+;  Bainha é um isolante tanto para entrada de Na+ quanto para saída de K+;  Condução saltatória;  Canal de Na+ 1mseg.
  23. 23. Bioeletrogênese
  24. 24. Bioeletrogênese 1. Abertura do canais de Na+ (rápido) e K+(lento); 2. Após 0mv as cargas são invertidas ou seja, aumenta a eletropositividade em seu meio interno; 3. Abertura rápida dos canais de K+ e fechamento do canais de Na+; 4. Fecham-se canais voltagem dependente e abrem-se os canais de vazamento (HIPERPOLARIZAÇÃO);
  25. 25. Bioeletrogênese
  26. 26. Bioeletrogênese 1. Abertura do canais de Na+ (rápido) e K+(lento); 2. Após 0mv as cargas são invertidas ou seja, aumenta a eletropositividade em seu meio interno; 3. Abertura rápida dos canais de K+ e fechamento do canais de Na+; 4. Fecham-se canais voltagem dependente e abrem-se os canais de vazamento (HIPERPOLARIZAÇÃO);
  27. 27. Bioeletrogênese
  28. 28. Bioeletrogênese 1. Abertura do canais de Na+ (rápido) e K+(lento); 2. Após 0mv as cargas são invertidas ou seja, aumenta a eletropositividade em seu meio interno; 3. Abertura rápida dos canais de K+ e fechamento do canais de Na+; 4. Fecham-se canais voltagem dependente e abrem-se os canais de vazamento (HIPERPOLARIZAÇÃO);
  29. 29. Bioeletrogênese
  30. 30. Bioeletrogênese 1. Abertura do canais de Na+ (rápido) e K+(lento); 2. Após 0mv as cargas são invertidas ou seja, aumenta a eletropositividade em seu meio interno; 3. Abertura rápida dos canais de K+ e fechamento do canais de Na+; 4. Fecham-se canais voltagem dependente e abrem-se os canais de vazamento (HIPERPOLARIZAÇÃO);
  31. 31. Bioeletrogênese  Todo processo dura 2ms  Na+ abre e se fecha em 1 ms;  K+ abre em 1ms e fecha em 1 ms;
  32. 32. Bioeletrogênese Absoluto Relativo
  33. 33. Bioeletrogênese Frequência máxima: 1000 PA’s por seg. Hiperpolarização Mais difícil repolarizar Maior a quantidade de K+ fora de membrana; Maior deverá ser o estímulo para despolarização;
  34. 34. Bioeletrogênese
  35. 35. Astrócitos  Regula a passagem de K+;  Absorve o excesso de K+ na barreira hematoencefálica;
  36. 36. Astrócitos
  37. 37. • Alberts B, Bray D, Lewis J, Raff M, Roberts K, Watson JD, editors. Molecular Biology of the Ceil. New York: Garland, 1994:477-549. • Berne RM, Levy MN, editors. Physiology. St Louis: Mosby, 1998:3-42. • Berne RM, Levy MN, editors. Principles of Physiology. St Louis: Mosby, 2000:4-38. • Guyton AO, Hall JE, editors. Textbook of Medical Physiology. Philadelphia: Saunders, 2000:40- 66.
  38. 38. • Murray RK, Granner DK, Mayes PA, Rodwell VW, editors. Harper's Biochemestry. Connecticut: Appieton & Lange, 1993:467- 485. • Schauff C., Moffett D., Moffett S, editors. Human Physiology. Dubuque: Wn C Brown Publisber,1993:137-186. • Vander A, Sherman J, Luciano D, editors. Human Physiology. Boston: Me Graw Hill, 1998:112-140; 178-192.

×