Anzeige
Anzeige

Más contenido relacionado

Anzeige

Más de Daniel Alves Bronstrup(20)

Anzeige

1° ano império romano - completo

  1.  -> Surgiu a partir de tribos Latinas ao redor de um forte às margens do Rio Tibre. • Evitar a invasão dos Etruscos!!  ORIGENS MÍTICAS: • Origem Grega: lenda das viagens de Enéias (herói troiano) após a destruição de Tróia. • Lenda Local: Rômulo (nome da cidade teria derivado dele) e Remo.
  2.  Período Monárquico (753 – 509 a.C.)  Período Republicano (509 – 27 a.C.)  Período Imperial (27 a.C. – 476 d.C.)
  3.  Primeira forma de organização política, poder do rei limitado pelo Senado.  Início: pequena cidade-Estado agrícola.  Sociedade organizada em forma estamental.
  4. • PATRÍCIOS (elite romana).  Poder econômico (terras - latifúndios)  Poder político (senado)  Poder militar (exclusivo exercício dos cargos mais elevados). • CLIENTES (agregados dos patrícios). • PLEBEUS (trabalhadores livres)  Trabalhadores, comerciantes e pequenos proprietários, sem direitos políticos. • ESCRAVOS (poucos até o sec. III a.C.)  Principalmente por não honrar suas dívidas.
  5.  Séc. VII a.C. Roma caiu sob domínio dos Etruscos.  509 a.C. = insurreição liderada pelos Patrícios • Depuseram Tarquínio, o soberbo. Último rei Etrusco.  Início da República, do latim: coisa de todos. • Todos = Elite Patrícia = oligárquica.
  6. Características gerais • Apogeu do poderio patrício sobre Roma. • Apogeu do poderio do Senado Romano. • Período de expansão territorial. • Grandes conflitos sociais (patrícios e plebeus)  Estrutura política • Senado ; • Assembleias do povo; • Magistrados; • Assembleia Centuriata.
  7.  Senado = Legislava, controlava a administração e as finanças.  Magistrados: Poder Executivo. • Cônsules: em dois, propunham leis, presidiam o senado e comandavam o exército. • Pretores: administrava a justiça. • Censores: mandato de 5 anos, recenseamento da população, cuidavam da moral e dos bons costumes. • Questores: Administrava o tesouro público. • Edis: Conservação pública e núcleo urbano, abastecimento e segurança. • Ditador: em casos de crise (guerras, rebeliões...) era nomeado um ditador com poderes absolutos (somente por 6 meses). • Tribuno da Plebe: único magistrado plebeu tinha o poder de vetar leis contrárias a seu interesse.
  8.  Revoltas que se estenderam por dois séculos;  Várias conquistas: • Tribuno da Plebe. (494 a.C.) • Leis das Doze Tábuas (450 a.C.): primeiro código escrito de leis de Roma. • Lei Canuleia (445 a.C.): Lei que permitiu o casamento entre Patrícios e Plebeus. • Lei Licínia (367 a.C.): Proibia a escravidão por dívida e permitia o acesso dos plebeus enriquecidos à magistratura.
  9.  Em 230 anos, dominaram toda a península Itálica. Fortalecendo o estado.  Séc. III Roma invadiu a ilha da Sicília, que pertencia a Cartago. • Romanos X Cartagineses = Guerras Púnicas  Punicus = fenícios.  Cartago, antiga colônia Fenícia.  De 264 a.C. e 146 a.C.  Roma: vencedora! Transformou-se numa poderosa força imperialista no Mediterrâneo.
  10. Expansão romana após as Guerras Púnicas.
  11.  Enriquecimento do Estado romano;  Aumento da Escravidão;  Aumento dos latifúndios;  Falência dos Plebeus;  Êxodo Rural;  Surgimento da Classe dos Cavaleiros;  Mudanças de hábitos.
  12. Expansão territorial = sérios Problemas. • Êxodo rural, inchaço das Cidades, grandes desigualdades, insatisfação da Plebe e dos Cavaleiros (sem espaço político)  Generais: voltam das campanhas militares com muitas glória.  Tibério e Caio Graco: Defenderam projetos de distribuição da terra para os Plebeus.  Realizações de Caio Graco: • Lei Frumentária: Venda de trigo a preços baixos, às populações pobres. • Fundação de colônias, com concessão de terras (Cápua, Tarento, Cartago e Corinto). Os assassinatos dos Gracos mostrou a inviabilidade da solução pacífica, a República romana mergulhou em guerras civis.
  13.  Séc. I a.C. = profundamente conturbado. • Problemas externos: revolta de Sertório na Espanha em 78 a.C. • Problemas internos: Revolta de escravos de Espártaco em 73 a.C. e Conspiração de Catilina em 66 a.C. em Roma.
  14. Um triunvirato ou troika é uma associação política entre três homens em pé de igualdade.  A palavra triunvirato originou-se a partir de dois radicais do latim: trium- (três) e vir (homem).  Na história de Roma existiram dois triunviratos: • Primeiro triunvirato (60 a.C.), Júlio César, Pompeu, o Grande e Marco Licínio Crasso. • Ditadura de César. (46 a.C.)
  15. Apoiado pela Plebe e acumulado de títulos pelo Senado, César iniciou uma série de reformas: • Construiu diversas obras públicas; • Organizou as finanças; • Proibiu o abuso do luxo; • Obrigou os proprietários a empregar homens livres; • Promoveu a fundação de colônias; • Atribuiu o título de cidadão romano aos habitantes das províncias tentando unificar o mundo romano; • Introduziu gauleses no Senado; • Encarregou o astrônomo egípcio Sosígenes de modificar o calendário romano.
  16.  Octávio, Marco Antônio e Lépido.  Lépido foi afastado do poder por Octávio acirrou o confronto com Marco Antônio.  Marco Antônio aliou-se a Cleopatra , mas em 31 a.C. Octávio conquistou o Egito completando a unificação do mundo mediterrâneo.
  17.  Período de maior esplendor e grandeza da história romana.  Augusto: Título que significava escolhido dos Deuses.  Primeiro Imperador de Roma: Octávio Augusto a partir de 27 a.C.
  18.  Dinastia dos Júlio-Claudios (14-68): • Tibério, Calígula, Cláudio e Nero.  Dinastia dos Flávios (69-96): • Vespasiano e Domiciano.  Dinastia dos Antoninos (96-192): • Trajano, Adriano, Marco Aurélio, Antonino Pio e Cômodo.  Dinastia dos Severos (193-235): • Sétimo Severo, Caracala, Macrino, Heiogábalo e Severo Alexandre.
  19.  Alto Império ( Séc.I – III d.C.) • Apogeu cultural da civilização romana. • Máxima extensão territorial • Grande poderio militar • Grande prestígio da figura do imperador  Baixo Império ( Séc. III – V d.C.) • Decadência do Império • Crises generalizadas • Invasões externas
  20.  Seu governo ficou conhecido como Principado: • primeiro cidadão de Roma. • Período 27 a.C. – 14 d.C.  Várias obras: • Dividiu a sociedade em bases censitárias.
  21.  Fortaleceu as Fronteiras para proteger o império = Pax Romana.  Aprofundou a política assistencialista do Estado conhecida por “Política do Pão e do Circo”.  Lutou sem sucesso pela invasão estrangeira através da cultura. • “Roma conquistou a Grécia pela força das armas e a Grécia conquistou Roma pela força da Cultura”. (Octávio Augusto)
  22. Tibério (14 – 37) • Assumiu o poder após a morte de Augusto e assume identidade imperial.  Calígula (37-41) • Consumiu o tesouro acumulado por Augusto e Tibério.  Nero (54 – 68) • Realizou a primeira perseguição aos cristãos em 64 d.C.  Vespasiano: (69 - 79) • Sobressaiu num período em que o Império tinha quatro imperadores, direcionou suas forças para o “assédio a Jerusalém” (69 d.C. – 1ª Diáspora dos judeus).  Trajano (98-117): • Excelente governo, aumentou as fronteiras até a India fez muitas obras públicas (Coluna Trajana), mandou perseguir os cristãos.
  23.  Jesus (era Judeu) nasceu e, Belém, no Reinado de Augusto, sendo morto no reinado de Tibério.  Não aceitavam o imperador como um deus vivo e nem a religião politeísta de Roma;  No início, era uma religião dos oprimidos e dos deserdados;  Os primeiros cristãos condenavam a guerra;  Contrários os combates de gladiadores e animais selvagens;  A maneira heróica com que muitos cristãos resistiam aos sofrimentos , nos martírios públicos, começou a ser interpretada como algo possível devido apenas a uma força milagrosa, vinda de Deus.  A sociedade romana era muito injusta, então essas idéias era uma forma de libertação espiritual e social.
  24.  Também chamada de “a Crise do Escravismo”.  A insegurança e a crise econômica aceleraram o processo de desagregação da sociedade:  Moedas perdendo valor;  Elevação dos salários e dos preços;  Piora na situação das classes populares;  Eclosão de sublevação populares e rebeliões de escravos;  Movimentos separatistas, (exemplo: Gália);  Anarquia militar: legiões faziam e desfaziam imperadores.
  25. Séc. III d.C. Limite máximo da expansão territorial.
  26.  Declínio motivado por vários fatores: • Diminuição de escravos, • Corrupção administrativa, • Gastos elevados para manter o exército e a máquina administrativa, • Ruralização da Economia, formaram-se as vilas romanas (Latifúndios auto-suficientes, escravos substituídos pelo colonato). • Invasões bárbaras.
  27.  Diocleciano (284 a 305):  Instaurou a Tetrarquia, entretanto o próprio acabava se impondo sobre os demais.  Instaurou o Dominato (monarquia despótica e militar, de tipo Helenístico).  Reformulou a divisão política das províncias e perseguiu os cristãos.  Com o Edito Máximo (301) procurou congelar a economia, mas fracassou.  Constantino (323 – 337):  Transferiu a capital para Constantinopla, antes Bizâncio.  Promulgou o Edito de Milão em 313 concedendo liberdade de culto aos cristãos.  Teodósio :  Edito de Tessalônica em 380 transformou o cristianismo em religião oficial do Império  Em 395 dividiu o Império Romano em:  Império Romano do Ocidente com capital em Roma;  Império Romano do Oriente com capital em Constantinopla.
  28.  Povos Bárbaros:  Todos aqueles que não haviam submetidos ao domínio imperial e ao processo de romanização.  Habitavam além das fronteiras do Império;  Nômades e pastores, apresentavam uma sociedade nos moldes de uma comunidade primitiva.  Dividiam-se em: visigodos, ostrogodos, burgúndios, alamanos, francos, vândalos, hérulos, j ustos, anglos e saxões.  Com a chegada dos temíveis Hunos na Europa Oriental, os bárbaros fugiram para o Ocidente, estas invasões fragmentaram o império do Ocidente em inúmeros reinos bárbaros.  476 d.C. Odoacro, Rei dos Hérulos, depôs Rômulo Augústulo, o último imperador dos romanos.  FIM DA IDADE ANTIGA E INÍCIO DA IDADE MÉDIA.
  29.  Diferença principal entre os romanos e o gregos é que o romanos eram muito mais pragmáticos e utilitaristas. • cultura romana estava voltada para a resolução práticos, concretos.  Destaque nas áreas como Engenharia, Arquitetura e Direito. • Extensa rede de estradas (via Ápia). • Construções de aquedutos. • Obras de embelezamento e fins práticos (Arcos do Triunfo. • Termas romanas e balneários públicos (com biblioteca, salas de ginásticas, jogos, teatro). • Grandes construções para diversão pública (Coliseu, anfiteatros, e estádios para corrida de
  30.  No campo do Direito: legado jurídico. • Influências ainda hoje: contratos de compra, venda, penhor e hipoteca. • Cursos de Direito atuais estudam o Direito Romano e muitas expressões presentes nos Códigos de Direito são de origem latina.  Outro aspecto do Direito Romano: separação entre Público e Privado; • Literatura:  Poeta Virgílio autor de Eneida.
  31.  Outras contribuições: • Língua: latim é a raiz de muitos idiomas modernos como o português, espanhol, franc ês e italiano. • Religião: Cristianismo surgiu no Oriente Médio mais se desenvolveu como religião dentro das fronteiras do Império Romano.
  32. FIM
Anzeige