Diese Präsentation wurde erfolgreich gemeldet.
Wir verwenden Ihre LinkedIn Profilangaben und Informationen zu Ihren Aktivitäten, um Anzeigen zu personalisieren und Ihnen relevantere Inhalte anzuzeigen. Sie können Ihre Anzeigeneinstellungen jederzeit ändern.

Criar é Agir

99 Aufrufe

Veröffentlicht am

Powerpoint de Carla Faustino Leite

Veröffentlicht in: Bildung
  • Als Erste(r) kommentieren

  • Gehören Sie zu den Ersten, denen das gefällt!

Criar é Agir

  1. 1. CRIAR É AGIR: A ARTE ENQUANTO PROCESSO A arte é reflexo de novas formas de relacionamento social (determinados objetos e imagens impõem-se como ícones)
  2. 2. Pop Art (anos 50) • Arte figurativa – símbolos, objetos da cidade, do consumo e do quotidiano como motivo
  3. 3. • Objetivos: – Rejeitar a subjetividade e a demasiada intelectualização dos movimentos anteriores (principalmente do Abstracionismo). – Religar a arte à vida, ao quotidiano da época, exaltando a modernidade do seu tempo: a sociedade de consumo e de massas com os seus hábitos e valores. Faz o retrato do seu tempo. – Exaltar e criticar simultaneamente a sociedade de consumo, materialista e capitalista. Pop Art Não se baseou em teorias, nem em programas.
  4. 4. • Temas: (ligados à cultura popular) – Figuras / personalidades; – Objetos e atos do quotidiano urbano das sociedades industrializadas (usa os símbolos e os signos dessa sociedade). Pop Art Imagens retiradas de revistas, jornais, banda desenhada, fotografia, cinema e televisão.
  5. 5. ANDY WARHOL
  6. 6. ROY LITCHENSTEIN
  7. 7. JASPER JOHNS
  8. 8. Allen Johnes  Principais artistas na Inglaterra:
  9. 9. Op Art, Arte Cinética (anos 50) • Procura a ilusão ótica no movimento • A beleza natural é substituída pela beleza artificial • Arte que explora a falibilidade do olho e pelo uso de ilusões de ótica. • Corrente das artes plásticas que explora efeitos visuais por meio de movimentos físicos ou ilusão de ótica ou truques de posicionamento de peças
  10. 10. Arte Acontecimento Happening • “Arte como atitude e como acontecimento” (John Cage) • Ato único e efémero
  11. 11. Body Art • O corpo é o principal suporte da expressão
  12. 12. ARTE CONCETUAL • “… o mais importante é a ideia, o conceito |…| a concepção do objeto mais do que a sua realização enquanto obra acabada” • Questionou a razão de existir e função da arte • A arte é uma coisa mental
  13. 13. René Magritte precursor
  14. 14. JOSEPH KOSUT
  15. 15. LAND ART • Movimento ligado a preocupações ecológicas • Subsistem apenas os estudos de planificação, o registo fotográfico, fílmico, digital • Manifestações interventivas na paisagem
  16. 16. CHRISTO
  17. 17. MINIMAL ART • Apelou para a “necessidade de recorrer aos elementos básicos e essenciais da matéria plástica” • Na sua maioria, as obras desta vertente conceptual da arte são tridimensionais, designando-se por “estruturas primordiais”
  18. 18. Eyestalkers é uma instalação artística itinerante feita pelo Studio Front40. São 20 globos oculares, que olham diretamente para qualquer um que se aproxime da vitrine, e seguem-no para onde quer que ele vá. Qual a mensagem? Uma crítica à todas as câmaras constantemente apontadas para nós (só em Londres, onde nasceu o Eyestalker, são 7,431 cameras. Fora os satélites, os telemóveis das outras pessoas, os radares de velocidade no trânsito, etc.
  19. 19. HIPER-REALISMO • Visão fotográfica de aproximação à realidade • Utilizou a máquina fotográfica e outros meios mecânicos como fonte de informação e registo
  20. 20. Andrey Flack
  21. 21. Don Eddy
  22. 22. Nova Figuração • Novo interesse pela figuração • Influência do Hiper-Realismo
  23. 23. Francis Bacon
  24. 24. Paula Rego
  25. 25. ARTE POBRE (Arte Povera) • Surgida em Itália em 1967 • Elaboração das obras com materiais pobres, já usados, desgastados ou pouco usuais

×